O melhor Bolo de Chocolate

Quando provei desse bolo pela primeira vez tive certeza: não é uma receita comum, esse é O bolo de chocolate: escuro, macio [o óleo ao invés de manteiga e a mistura de buttermilk, cacau [ácidos] e bicarbonato fazem mágica nessa massa!] e úmido, muito úmido. Talvez não tão "padronizado" quanto um pão-de-ló, mas certamente muito mais saboroso! O recheio, um buttercream com chocolate amargo e café, é leve e não esconde o sabor da massa [os recheios de bolo de chocolate geralmente são mais fortes, e acabam dominando o sabor da massa].

"O" Bolo de Chocolate
[rende um bolo de duas camadas com 20cm de diâmetro e 10cm de altura. Você vai precisar de 2 fôrmas redondas de 20cm de diâmetro. Receita ligeiramente adaptadadaqui] Para a massa: 1 e 3/4 xícaras de farinha de trigo; 2 xícaras de açúcar; 3/4 de xícara de cacau em pó de boa qualidade; 2 colheres de chá de bicarbonato de sódio; 1 colher de chá de fermento em pó; 1 colher de chá de sal; 1 xícara de buttermilk*; 1/2 xícara de óleo vegetal; 2 ovos; 1 colher de chá de extrato de baunilha; 160ml de café expresso quente [ou um café forte, feito com café solúvel]. Para o recheio e cobertura: 240g de chocolate meio amargo picado [usei amargo, 70% cacau - use um chocolate de boa qualidade, para a cobertura ficar com a cor bem bonita]; 300g de manteiga [sem sal] em temperatura ambiente; 1 gema de ovo grande [como a cobertura não é cozida e gema crua pode não ser legal, você pode trocar por 3 colheres de sopa de leite, ou creme de leite fresco]; 1 e 1/2 colheres de chá de extrato de baunilha; 1 e 1/2 xícaras mais 2 colheres de sopa de açúcar de confeiteiro peneirado; 1 e 1/2 colheres de sopa de café solúvel; 3 colheres de sopa de água quente. Preparando a massa:

Corte 2 círculos em papel manteiga, de 20cm de diâmetro cada. Unte as fôrmas com manteiga. Forre o fundo de cada uma com os círculos de papel manteiga e unte o papel manteiga. Enfarinhe as fôrmas, tirando bem o excesso. Reserve. Preaqueça o forno a 170 graus. Em uma tigela grande misture bem, com um fouet ou na batedeira em velocidade baixa, a farinha, o açúcar, o cacau, o bicarbonato, o fermento e o sal. Em outra tigela misture o buttermilk, o óleo, os ovos e a baunilha. Incorpore, aos poucos, a mistura de líquidos à mistura de sólidos, sem bater. Adicione o café quente e mexa até incorporar. Divida a massa nas duas fôrmas preparadas e asse por 35 minutos, até que enfiando um palito no centro ele saia limpo. Deixe os bolos descansarem dentro da forma por 30 minutos, então vire-os e deixe que esfriem completamente. Retire com cuidado o papel manteiga. Prepare o recheio: Derreta o chocolate em banho-maria ou no microondas. Mexa para uniformizar e espere chegar na temperatura ambiente. Reserve. Na batedeira, em velocidade média, bata a manteiga até que ela fique clara e cremosa. Adicione a gema, a baunilha e bata por 1 minuto, lembrando de raspar as laterais da tigela. Em velocidade baixa adicione o açúcar de confeiteiro peneirado e bata por mais 1 minuto. Em uma tigelinha, dissolva o café solúvel na água quente. Incorpore aos poucos o chocolate derretido e o café dissolvido no creme de manteiga. Montando o bolo: Sobre o prato de servir coloque um dos bolos, com o lado reto [onde estava o papel manteiga] para cima. Com uma espátula distribua um terço do creme e cubra com o outro bolo, esse com o lado arredondado para cima. Cubra as laterais e o topo com o restante do creme. Deixe gelando por pelo menos 1 hora antes de cortar. Ah, e se você fizer na véspera, mantenha na geladeira, mas retire 1 hora antes de servir. *Sempre que faço manteiga retiro o buttermilk e congelo - é esse que uso nessa receita. Porém existem métodos caseiros de se preparar buttermilk: _para 1 xícara de leite adicione 4 colheres de chá de suco de limão ou vinagre branco. Deixe descansar em temperatura ambiente por 10 a 15 minutos, até ficar com a aparência de leite talhado; _ em uma xícara de medida coloque duas colheres de sopa de iogurte ou coalhada, e complete até a medida de 1 xícara com leite.
Postado por Richie às 08:08 107 comentários 3.22.2012

Strawberry Lover's Pie

Olás, tudo bem? Quando vi, nesse video, uma senhora loira, vestida como uma típica dona de casa americana, preparando uma torta exatamente igual àquelas que aparecem na TV [não é igualzinha às tortas da série Pushing Daisies e do filme Garçonete?!], tive que fazer. Minha mãe e meu irmão passaram por aqui, provaram e gostaram tanto que tive que fazer novamente, dessa vez aproveitando para rechear com um creme delicioso de chocolate branco e cream cheese. Ficou melhor ainda! Super idéia para sobremesa de páscoa, que já está chegando, não é?

Torta de Chocolate e Morangos
[ou Strawberry Lover's Pie, receita do The Blue Owl Restaurant & Bakery de Kimmswick, Missouri, levemente adaptada - usei o creme de chocolate branco daquipara o recheio] Para a massa: usei uma como essa que você vê clicando aqui. 80g de chocolate meio amargo [usei 70%cacau que dá um contraste de sabor bem legal!];

Para o creme: 1 xícara de creme de leite fresco gelado; 100g de chocolate branco derretido em banho-maria com 3 colheres de sopa de leite [usei o Godiva com baunilha, que ganhei da Bless Importados]; 150g de cream cheese em temperatura ambiente; 1/2 xícara de açúcar de confeiteiro; 1/2 colher de sopa de suco de limão. Para a cobertura: Cerca de 25 morangos maduros e graúdos [grandes, mas não disformes]; 3 colheres de sopa de cobertura de morango [usei uma comprada, própria para confeitaria, mas pode ser aquelas coberturas de sorvete, ou uma geléia lisa de boa qualidade]. Creme chantilly para decorar [totalmente dispensável].

Preparo da massa: Prepare a massa como indicado no link, e com ela forre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 23cm de diâmetro. Faça furos na massa com um garfo, cubra com 4 folhas de papel alumínio sobrepostas e leve ao forno, preaquecido a 180 graus, por 20 minutos. Retire as folhas de papel alumínio e asse por mais 10 minutos, até a massa dourar. Deixe esfriar completamente. Derreta o chocolate meio amargo em banho-maria e cubra o fundo da massa de torta, já assada e fria, com ele - a idéia é uma camada fininha de chocolate, que protege a massa da umidade do creme, para mantê-la crocante. É tentador colocar bastante chocolate, mas se a camada ficar muito grossa, fica díficil cortar a torta depois, por isso guarde o que sobrar para a decoração. Leve à geladeira enquanto prepara o creme, para o chocolate endurecer. Para o creme: Bata o creme de leite gelado [na batedeira ou com o fouet] até formar picos firmes. Reserve. Derreta, em banho-maria, o chocolate branco com as 3 colheres de leite. Reserve até esfriar. Em uma tigela pequena bata o cream cheese com o açúcar e o suco de limão, até ficar cremoso. Adicione o chocolate branco derretido e misture bem. Por fim, adicione o creme de leite batido e incorpore delicadamente. Cubra a camada de chocolate meio-amargo com o creme e reserve na geladeira por 2 horas, para o creme firmar. Para os morangos: Em uma tigela grande misture os morangos e a cobertura de morango, mexendo delicadamente para envolvê-los. Distribua os morangos sobre a torta gelada, com a ajuda de 2 garfos e começando do centro da torta para os lados. Se quiser decore as beiradas com chantilly e com um garfo espalhe o resto do chocolate meio amargo por cima dos morangos, formando linhas. Sirva e mantenha gelada.
Postado por Richie às 18:18 45 comentários 3.12.2012

Buttermilk Lemon Pie

Olás! São simplesmente lindas essas tortas "destampadas", com recheio de creme dourado no forno. Os americanos fazem tortas assim com batata doce, abóbora, melado,pecan, e até feijão branco! Mas a que escolhi para hoje leva buttermilk [ou leitelho, em português], o soro que é liberado quando se faz manteiga [clique aqui para saber mais sobre isso]. As Buttermilk Pies são parte da tradição culinária do sul dos Estados Unidos, principalmente no estado do Texas, e têm sabor doce e levemente picante, graças ao leitelho [que tem sabor azedo], e uma textura macia que derrete na boca [lembra algo entre um pudim de leite e um cheesecake, na minha opinião]. A torta deve ser assada pacientemente por mais de uma hora, até que a casquinha dourada crocante se forme e o recheio fique firme. É nesse tempo que o aroma de creme com um toque de limão e outro de baunilha assando invade a cozinha, a casa e a vizinhança toda. Você pode servir, depois de fria, com frutas frescas, geléia ou algum xarope, mas eu prefiro pura mesmo, sem interferência de outros sabores - no máximo uma pitada de açúcar de confeiteiro por cima, para fazer uma graça no prato. A fim de tentar?

Buttermilk Lemon Pie
[rende uma torta grande, de 24cm de diâmetro] Para a massa: 2 xícaras de farinha de trigo; 1 colher de chá de sal; 1 colher de sopa de açúcar; 180g de manteiga gelada, picada em cubos; 1 gema;

3 colheres de sopa de água gelada. Para o recheio: 2 xícaras de açúcar; 2 colheres de sopa de farinha de trigo; 1/2 colher de chá de sal; 1 xícara de buttermilk* em temperatura ambiente; 4 ovos em temperatura ambiente; 4 gemas em temperatura ambiente; 2 colheres de chá de extrato de baunilha; 8 colheres de sopa [100g] de manteiga, derretida e fria; Suco de 1/2 limão siciliano; Raspas de 1 limão siciliano. Preparo da massa: Misture farinha, sal e açúcar. Adicione a manteiga e amasse com a ponta dos dedos até formar uma farofa. Adicione a gema e as colheradas de água aos poucos, amassando o suficiente para formar uma bola homogênea. Embrulhe em filme plástico e leve ao freezer por 15 minutos. Abra a massa com um rolo, sobre superfície enfarinhada e forre o fundo e as laterais de uma fôrma de 24cm de diâmetro. Aperte a borda com os dedos para formar o acabamento. Reserve na geladeira. Preparo do recheio: Preaqueça o forno em 170 graus. Misture bem o açúcar, a farinha de trigo e o sal em uma tigela grande. Adicione obuttermilk, os ovos, as gemas e a baunilha e bata com uma colher de pau ou fouet até ficar homogêneo. Adicione a manteiga derretida, o suco e as raspas de limão e misture novamente. Recheie a massa já preparada na fôrma de torta e leve ao forno por 1 hora, até o creme dourar. Deixe esfriar em temperatura ambiente. Conserve na geladeira, mas deixe 30 minutos em temperatura ambiente, antes de servir. *Sempre que faço manteiga retiro o buttermilk e congelo - é esse que uso nessa receita. Porém existem métodos caseiros de se preparar buttermilk: _para 1 xícara de leite adicione 4 colheres de chá de suco de limão ou vinagre branco. Deixe descansar em temperatura ambiente por 10 a 15 minutos, até ficar com a aparência de leite talhado; _ em uma xícara de medida coloque duas colheres de sopa de iogurte ou coalhada, e complete até a medida de 1 xícara com leite. Vale alertar que nunca testei a receita da torta com essas versões caseiras. Se tentar, me conte! :)

Potinhos de Peras e Amêndoas

Hey everybody! Quando a preguiça é grande e o sujeito não consegue forças nem para fazer uma massa de tortas, a solução é caçar uma receita só com recheio. Foi com esse pensamento "macunaímico" que encontrei a receita de hoje, no lindo [e tradicional]Technicolor Kitchen. Se creme de amêndoas por si só já é bom, envolvendo peras cozidas no açúcar, douradinhas e úmidas, é melhor ainda! Combinação clássica, fica difícil conseguir esperar esfriar minimamente para não queimar a boca, viu? Ah, antes da receita tenho agradecimentos especiais à querida Fábs, do blog Figos & Funghis, que me mandou um pote de farinha de amêndoas [e mais um monte de coisa gostosa!], e a Canele Store, que tem toda uma linha de utensílios refratários para porções individuais e fingerfoods e me mandou esses ramequins coloridos lindos!

Potinhos de Peras e Amêndoas
[adaptado daqui, rende 8 porções em refratários de 150ml ou 4 em refratários de 360ml] Ingredientes para as peras: 4 peras firmes, descascadas, cortadas ao meio e sem sementes; 1/4 de xícara de açúcar mascavo 1/2 xícara de açúcar refinado; 2 colheres de manteiga; 1/2 xícara de água; 1/4 da colher de chá de gengibre ralado.

claro;

Para o creme de amêndoas: ¾ xícara mais 1 colher de sopa de açúcar refinado [160g]; 40g de manteiga sem sal, amolecida; ½ colher (chá) de extrato de baunilha;

¾ xícara (180ml) de creme de leite fresco; 2 ovos, claras e gemas separadas; 1 xícara (100g) de farinha de amêndoas; ¼ xícara + ½ colher (sopa) de farinha de trigo com fermento, peneirada [40g]. Preparo: Em uma frigideira em fogo baixo, derreta os açúcares com a manteiga, até formar um caramelo [cuidado para não queimar, senão o caramelo amarga]. Adicione a água [com cuidado] e deixe ferver, até que o caramelo se dissolva. Junte as peras, o gengibre e cozinhe por uns 20 minutos, em fogo baixo e virando as peras, de vez em quando. Reserve. Coloque o açúcar, a manteiga, a baunilha, o creme de leite, as gemas, a farinha de amêndoas e a de trigo na tigela da batedeira e bata até obter um massa espessa. Em outra tigela, bata as claras até obter picos suaves. Junte as claras à massa delicadamente, com o auxílio de uma espátula, misturando de baixo para cima. Divida a massa entre oito ramequins com capacidade para 150ml . Arrume uma metade de pera no meio de cada potinho e leve ao forno por 30 minutos ou até que o recheio doure e firme.
Postado por Richie às 08:46 45 comentários 2.29.2012

Massa choux

Olás! Massa base para éclairs [o nome chique da nossa Bomba], bolachas Samantha, carolinas, profiteroles [a prima rica da carolina], Torta Saint Honoré, beignets, croquembouches, churros, Paris-Brest e muito mais [inclusive muitas versões salgadas - algumas até lembram pão de queijo], a massa choux, ou pâte à choux foi criada no século XVI pelo confeiteiro da corte de Catarina de Médici. Composta de uma mistura de água, manteiga e farinha, que é cozida e acrescida de ovos ainda morna, a massa choux quando assada ganha uma crosta fina, um interior oco e uma aparência de inflada [o alto teor de umidade da massa evapora no cozimento, e esse vapor é responsável pelo crescimento da massa e pelo oco característico]. Algumas receitas substituem parte da água por leite, o que resulta em uma massa mais macia do que crocante, mas eu prefiro a receita básica mesmo. Andei preparando bombas de creme e carolinas açucaradas por esses dias, e não vou parar por aí, já que a massa tem uma versatilidade incrível!

Receita Básica de Massa Choux
[retirada do super interessante ThinkFood] Ingredientes: 250ml de água [pode-se trocar metade da medida por leite]; 100g de manteiga sem sal; 1g de sal; 165g de farinha de trigo peneirada; 5 ou 6 ovos. Preparo: Preaqueça o forno a 200 graus, e prepare uma assadeira grande, untada e coberta com papel manteiga. Em uma panela média ferva a água, a manteiga e o sal. Adicione a farinha de trigo toda de uma vez e cozinhe, mexendo sem parar com uma colher de pau, por uns 3 ou 4 minutos, até a massa se desgrudar do fundo da panela [para quem já viu, lembra muito a massa de coxinha].

Passe a massa para a tigela da batedeira e deixe amornar [você vai precisar de uma boa batedeira, de preferência com o garfo para massas médias, ou paciência e braço forte]. Quando amornar, comece a bater em velocidade baixa, acrescentando os ovos aos poucos. Bata até formar uma massa mole, lisa e brilhante, como a da foto. Passe a massa para um saco de confeitar com bico liso de uns 2,5 ou 3 cm de diâmetro [você pode moldar os doces também com colheradas, se não tiver o saco de confeitar. Modele a massa do formato desejado, sobre o papel manteiga: pequenas bolinhas para carolinas, linhas de uns 10cm de comprimento para bombas, etc. Leve ao forno por 10 minutos. Depois disso, abaixe o forno para 160 graus e asse por mais uns 40 minutos, até a massa dourar. Retire do forno, deixe esfriar por uns 5 minutos e passe os doces para uma grade, para terminarem de esfriar [assim a massa não forma umidade na base, o que comprometeria sua textura]. Recheie, decore, cubra, á vontade. Algumas receitas com massa choux que já apareceram por aqui: Coroa de Limão e Morangos; Deleites Gastronômicos, da Casa Ladurée.
Postado por Richie às 11:07 30 comentários 2.14.2012

Minny's Chocolate Pie

Olás! Quem ficou com água na boca vendo os pratos típicos da cozinha do sul dos Estados Unidos no clássico Tomates Verdes Fritos vai adorar Histórias Cruzadas [The Help], um filme que, com emoção e leveza, aborda o preconceito e a luta pela igualdade dos direitos civis, além de encher os olhos da gente com as delícias da culinária sulista. Dentre essas delícias a torta de chocolate da Minny, uma empregada doméstica divertida e impulsiva do Mississipi, ganha papel fundamental no desenvolvimento da história. E claro que, assim que o filme acabou, eu já estava na cozinha assando um exemplar da famosa torta. A receita que consegui é da Lee Ann Flemming, a padeira e colunista que fez as 53 tortas de chocolate usadas nas filmagens de Histórias Cruzadas, e posso dizer que apesar de seu preparo ser muito simples [provavelmente você deve ter todos os ingredientes em casa], seu sabor é incrivelmente gostoso!

Torta de Chocolate da Minny
[Minny's Chocolate Pie, daqui] Para a massa, usei a mesma receita daqui. Para o recheio: 1 e 1/2 xícaras de açúcar refinado; 3 colheres de sopa de cacau em pó de boa qualidade; 1/4 de xícara de manteiga derretida; 2 ovos levemente batidos; 1/4 de colher de chá de sal; 3/4 de xícara de leite evaporado*;

1 colher de chá de extrato de baunilha. Creme de leite fresco batido em picos firmes, para decorar servir.

*Como não temos esse produto no Brasil, preparei o leite evaporado em casa. É simples: se a receita pede 3/4 de xícara de leite evaporado, tome o dobro dessa medida de leite fresco e cozinhe-o, em panela larga e sem tampa e em fogo bem baixinho, até que ele reduza pela metade. Se na sua cidade não tiver como comprar leite fresco, cozinhe uma medida de leite de caixinha mais 1 medida de creme de leite fresco misturados. Preparo: Prepare a massa como indicado no link, e com ela forre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 22cm de diâmetro, apertando as beiradas de leve com um garfo. Faça furos na massa com o garfo e reserve no freezer. Preaqueça o forno a 180 graus. Em uma tigela misture o açúcar, o cacau e a manteiga derretida. Adicione os ovos e bata na batedeira [eu bati com um fouet, mesmo] por 3 minutos. Adicione o sal, o leite evaporado e a baunilha e misture. Retire a fôrma preparada do freezer e preencha com a mistura. Leve ao forno por 45 minutos. Durante o tempo de cozimento se você notar que as beiradas da massa estão ficando douradas rapidamente, protejaas com papel alumínio e continue assando, até o recheio ficar firme nas bordas mas mole no meio. Deixe esfriar completamente. Você pode servir a torta em temperatura ambiente ou gelada, coberta com creme de leite fresco batido.

Torta de Cerejas Frescas

Olás! Antes da última receita do ano, eu gostaria de aproveitar o aniversário do blog [pois é, A Cozinha Coletiva fez 2 aninhos dia 23 agora e eu esqueci completamente! hehe] e os últimos dias de 2011 para agradecer a participação de todos vocês aqui n'A Cozinha Coletiva [seja por visitas, comentários, facebook ou twitter] e desejar um novo ano repleto de saúde, bons momentos e doçura, muita doçura... e de doçuras a gente entende, né? ;) Bom, a minha sugestão perfeita para a sobremesa de ano novo foi pro beleléu depois de um ovo podre [eca!] e uma batedeira que pifou no meio do merengue [antes qu vocês me condenem, sim, eu tentei terminar o merengue no muque, mas perdi o ponto]. A parte que se salvou foi direto para o freezer e eu tive que improvisar uma nova idéia - o que foi bem fácil graças a Martha Stewart e suas tortas invejáveis. Aliás, escolhi uma facílima: massa de biscoito triturado, creme

que não vai ao forno [e que consegui bater sem a finada batedeira] e lindas cerejas frescas por cima. E vai falar que não ficou bonita?

Torta de Cerejas Frescas
[receita retirada daqui] Para a massa: 200g de bolacha maria; 2 colheres de sopa de açúcar; 6 colheres de sopa de manteiga derretida. Para o creme: 1/4 de xícara de açúcar; 200g de cream cheese, em temperatura ambiente; 1/2 colher de chá de extrato de baunilha; 3/4 de xícara de creme de leite fresco. 450g de cerejas frescas, lavadas, partidas ao meio e sem caroço; 1 colher de sopa de alguma geléia vermelha [usei geléia de cereja mesmo]; 1 colher de sopa de água. Preparo da massa: Triture a bolacha no liquidificador e despeje em uma tigela. Adicione o açúcar e a manteiga derretida e misture bem.

Distribua a massa no fundo e laterais de uma forma de tortas baixa de 22cm de diâmetro, pressionando com as costas de uma colher. Asse em forno 180 graus preaquecido por 10 minutos. Deixe esfriar completamente. Preparo do creme e montagem: Com um fouet ou na batedeira, bata o cream cheese, o açúcar e a baunilha até formar um creme fofo. Adicione o creme de leite aos poucos e continue batendo, até formar picos firmes. Recheie a massa já totalmente fria com o creme, e distribua as metades de cereja por cima. Em fogo baixinho e em uma panelinha pequena, misture a geléia e a água até ficar uma mistura mais líquida. Retire do fogo e pincele essa calda com cuidado sobre as cerejas. Leve à geladeira por pelo menos 30 minutos, antes de servir.
Postado por Richie às 14:19 23 comentários 12.24.2011

Bostocks e Feliz Natal

Olás,

Talvez toda família seja estranha, mas a minha eu sei que é. Estranha e complicada. Não temos conversas profundas, não falamos do nosso dia-a-dia uns para os outros, nos aturamos no tempo em que temos que passar juntos. A minha família é, ainda, muito pequena e manca de um pé, desde que meus pais se separaram. A gente não faz churrasco, nem almoços de festa e a gente não comemora natal. Mesmo assim nessa época do ano meu irmão e eu viajamos para cá, na casa dos meus avós, e passamos alguns dias nos aturando. Mas dessa vez aconteceu uma coisa engraçada: eu inventei de fazer rabanadas [e por aqui inventar moda é quase proibido] e, no meio da bagunça que eu fazia na cozinha enquanto fatiava pão velho, passava no leite, no ovo, fritava, escorria, passava no açúcar com canela e escorria outra vez, as pessoas foram chegando, provando, comendo, puxando papo e por alguns instantes pairou naquele ar cheirando a fritura aquilo que as pessoas chamam de espírito do natal, e foi suficiente. A receita que vai hoje é lembra uma rabanada, com um toque de amêndoas e manteiga, e assada no forno. Ela vem do livro da Ladurée e como tudo que vem de lá, é simplesmente deliciosa. E apesar de combinar com Natal, pode ser preparada em todo café da manhã mais caprichado. Um beijo e feliz Natal pra todos nós!

Bostocks
[do livro Doces Maison Ladurée – rende 10 fatias] Ingredientes: 1 brioche Nanterre [retangular] de 20cm de comprimento 250ml de água 375g de açúcar semoule; 30g de farinha de amêndoas; 25g de água de flor-de-laranjeira; 1 receita de creme de amêndoas [click para ver a receita]; 100g de amêndoas laminadas; 5 colheres de sopa de rum; Açúcar de confeiteiro para polvilhar. Preparo: Em uma panela coloque a água, o açúcar e a farinha de amêndoas para ferver. Ferva por uns 7 minutos, apague o fogo e adicione a água de flor-de-laranjeiras. Reserve. Corte o brioche em fatias de 2cm de espessura. Com uma espátula, mergulhe as fatias, uma a uma e com cuidado, no xarope ainda quente, para que fiquem encharcadas. Escorra-as sobre uma grelha.

Coloque as fatias de brioche sobre uma assadeira forrada de papel manteiga e borrife o rum. Prepare o creme de amêndoas conforme essa receita. Preaqueça o forno a 170 graus. Espalhe uma fina camada [2mm] de creme sobre cada fatia e polvilhe as amêndoas laminadas. Asse por cerca de 12 minutos. Polvilhe com açúcar de confeiteiro e sirva.

Quase uma Tarte Amandine...

Hey! E não é que depois de uma novela de paranoias infundadas deu tudo certo? É então, sou arquiteto! :D Vai fazer uma reforma? Me chama! hahahaha Brincadeira, mas tô super feliz! ;) Mudando de assunto, no final de semana preparei uma massa doce de amêndoas para torta, retirada do lindo livro Doces | Maison Ladurée, pensando em recheá-la com curd de limão ou algo parecido. Alguma coisa me fez mudar de idéia e o resultado foi uma massa que esfarela na boca recheada de um creme amanteigado de amêndoas do mesmo livro] com pedaços de maçã dourados encrustados como jóias. Tá, posso ter exagerado na descrição, mas ela faz jus ao sabor da torta. Até quem não gosta de doce deu o braço a torcer!

Torta de Amêndoas e Maçã
[massa e creme de amêndoas retirados do livro Doces | Maison Ladurée, que ganhei da Maits] Ingredientes da massa: 120g de manteiga; 70g de açúcar de confeiteiro; 25g de farinha de amêndoas [amêndoas torradas, moídas e peneiradas - faço em casa mesmo]; 1 pitada de sal; 1 ovo inteiro; 1/2 colher de chá de extrato de baunilha [opcional]; 200g de farinha de trigo. Ingredientes do creme de amêndoas [frangipane]: 100g de manteiga; 100g de açúcar de confeiteiro;

100g de farinha de amêndoas; 10g de amido de milho; 2 ovos; 1 colher de sopa de rum. Para as maçãs: 2 colheres de sopa de açúcar; 1 colher de sopa de manteiga; 2 maçãs sem casca e sementes cortadas em fatias mais grossas. Açúcar de confeiteiro para polvilhar. Preparo da massa: Corte a manteiga em pedaços pequenos e coloque-os em uma tigela. Vá amassando com um garfo enquanto adiciona os outros ingredientes: o açúcar de confeiteiro peneirado, a farinha de amêndoas, o sal, a baunilha, o ovo e por fim a farinha de trigo. Amasse rapidamente com as mãos apenas para que a massa se aglomere. Forme uma bola, cubra com filme plástico e leve à geladeira por pelos menos 2 horas antes de abrir. Em uma superfície enfarinhada abra a massa em uma espessura de aproximadamente 0,5cm e cubra fundo e laterais de uma fôrma baixa para tortas de 22cm de diâmetro com ela [vai sobrar um pouquinho, que você pode assar como deliciosos biscoitinhos, já que é melhor não reduzir essa receita de massa, pois o equilíbrio dela é definido pela quantidade de ovos, e 1/2 ovo nunca é muito exato, né?]. Cubra a massa com papel alumínio e distribua feijões por cima, para fazer peso. Leve para assar em forno preaquecido a 180 graus por 20 minutos. Retire os feijões com o papel alumínio e deixe esfriar. Preparo das maçãs: Derreta a manteiga em uma frigideira. Adicione o açúcar e as maçãs e cozinhe, sem mexer muito, até que os pedaços comecem a dourar, mas sem amolecerem. Apagu o fogo e deixe esfriar.

Preparo do creme: Amoleça a manteiga em banho-maria ou no microondas sem deixar derreter, apenas para obter uma consistência pastosa. Adicione os seguintes ingredientes nessa ordem, misturando bem após cada adição: o açúcar de confeiteiro, a farinha de amêndoas, o amido, os ovos e o rum. Reserve. Montagem: Cubra a base da torta, já totalmente fria, com o creme de amêndoas. Distribua os pedaços de maçã sobre o creme, sem pressionar [o creme cresce no forno e engloba as fatias]. Volte a torta ao forno preaquecido em 180 graus por mais 25 minutos, até o recheio dourar e firmar. Polvilhe com açúcar de confeiteiro e sirva morna ou fria.
Postado por Richie às 01:50 24 comentários 12.12.2011

Torta de Caramelo e Morangos

Olás olás! O blog anda todo vermelho, cor de Natal [ou seria de Coca-cola?], mas eu juro que são coincidências. Na verdade quando comecei a preparar a receita de hoje, nem tinha pensado em morangos. Nem em morangos nem em torta, pois foi folheando uma revista Cláudia Cozinha velhinha que me interessei por um creme bem semelhante aoButterscotch [que é uma calda grossa feita de manteiga, açúcar mascavo, glucose e creme de leite], mas que era, depois de frio, batido até virar chantilly, um chantilly aveludado e dourado com sabor de caramelo. Foi então que, para quebrar a doçura, a Gi sugeriu morangos. Juntei uma massinha básica de torta e raspas de chocolate [que combinam muito bem com caramelo e com morango] e pronto, uma torta simples e bem simpática. Tão simpática que no outro dia, quando a Gi voltou da faculdade e resolveu comer mais uma fatia, já não havia nem sinal da torta... sab como é, né? :P

Torta de Caramelo e Morangos
Para a massa: utilizei a mesma receita daqui. Para o creme de caramelo: 1 e 1/2 xícaras de açúcar; 1/2 xícara de água; 3 xícaras de creme de leite fresco; 1/2 colher de sopa de Bourbon ou outro uísque. Para a montagem: 1 e 1/2 caixinhas de morangos lavados, secos e sem o talo; 60g de chocolate meio amargo. Preparo do creme de caramelo no dia anterior: Em uma panela média misture o açúcar e a água e leve ao fogo médio até o açúcar dissolver. Aumente o fogo e deixe a calda ferver até ficar caramelada [vai ficar dourada, quase como calda de pudim]. Adicione, aos poucos, 1 e 1/2 xícaras de creme de leite [a mistura vai ferver forte], abaixe o fogo para médio e acrescente o restante, aos poucos, mexendo com uma colher de pau para derreter o açúcar caramelado e a mistura ficar lisa. Passe para uma tigela, deixe esfriar e leve à geladeira, tampada, de um dia para o outro. Preparo do creme de caramelo no dia de servir: Retire o creme da geladeira e bata na batedeira até formarem picos firmes. Adicione o Bourbon e bata para incorporar. Reserve na geladeira. Preparo da massa:

Prepare a massa como indicado no link, e com ela forre o fundo e as laterais de uma fôrma baixa para tortas de 23cm de diâmetro. Faça furos na massa com um garfo, cubra com 4 folhas de papel alumínio sobrepostas e leve ao forno, preaquecido a 180 graus, por 20 minutos. Retire as folhas de papel alumínio e asse por mais 10 minutos, até a massa dourar. Deixe esfriar, desenforme sobre um prato de servir e reserve. Montagem: Recheie a massa de torta já fria com o creme de caramelo. Distribua os morangos inteiros sobre o creme, com delicadeza, e por cima distribua raspas de chocolate [que eu faço com o descascador de legumes]. Deixe gelar por pelo menos uma hora e sirva.
Postado por Richie às 20:20 15 comentários 12.07.2011

Cerejas em Calda

Olás, tudo bem? Cerejas são frutinhas injustiçadas. Comumente usadas na decoração de sobremesas, na hora de comer geralmente são empurradas para a beirada do prato e ficam ali, abandonadas. E quem faz isso tem toda a razão, pois tem muita bolinha vermelha vendida por aí que não passa de mamão verde + corante + essência de cereja. Triste, né? Então faça como eu, aproveite que é natal e os supermercados estão abarrotados de cerejas frescas e faça suas próprias cerejas em calda. É muito, mas muito fácil, e são deliciosas, completamente diferentes daquelas bolinhas enrugadas quem sempre terminam na borda do prato. Ah, e fica bonito você comentar, "casualmente", que as cerejas do seu bolo são feitas em casa mesmo, dá licença? hahaha

Cerejas em Calda
[adaptadas daqui] Ingredientes: 2/3 de xícara de água; 6 colheres de sopa de açúcar; 3 colheres de sopa de suco de limão; 1/2 fava de baunilha, partida no sentido do comprimento; 1 dose de cherry brandy [opcional, mas comprar a dose em um bar é fácil], ou Maraschino [que é um licor de cereja mais caro]; 2 e 1/2 xícaras de cerejas frescas descaroçadas. Preparo: Em uma panela média e de fundo grosso leve ao fogo alto a água, o açúcar e o suco de limão. Adicione as sementes raspadas e a fava da baunilha. Deixe ferver por uns 7 minutos, até formar um xarope. Abaixe o fogo para e adicione as cerejas

e a bebida. Deixe cozinhar, misturando delicadamente, por cerca de 1 minuto, até as frutas ficarem brilhantes. Apague o fogo, deixe esfriar e passe para um vidro grande.

Conservando morangos

Olás! Ando sumido, né? Faz parte, gente, to voltando!rs Falando em sumidos, os morangos estão saindo de época, o que significa que a partir de agora vão ficando cada vez mais raros e mais caros. Por isso, quando estava voltando de circular para casa e vi da janela do ônibus um senhor com uma carriola de morangos, não hesitei em descer no ponto seguinte e correr atrás dele. Os frutinhos já não estavam mais tão bonitos, mas dei uma boa escolhida e no fim de semana transformei as caixinhas em vidros de conservas - dois tipos diferentes que são as receitas de hoje.

Na primeira, mais refrescante, os morangos frescos são mergulhados em xarope de baunilha bem docinho e congelados. Na segunda, mais quente, são rapidamente cozidos com caramelo, vinho e temperos e mantidos em vidros vedados. Então aproveite, escolha o modo de sua preferência e conserve os últimos morangos da temporada! E se estiver na dúvida, tente as duas receitas! ;)

Morangos Frescos em Xarope de Baunilha
[receita adaptada daqui] Ingredientes: 1 e 1/2 caixinhas [aproximadamente 450g] de morangos frescos;

1 xícara de açúcar; 1 e 1/2 xícaras de água; 1 fava de baunilha. Modo de preparo: Lavem bem os morangos, retire os talos e folhas e encha 2 vidros ou potes médios com as frutas, sem apertar. Reserve. Em uma panela pequena ferva o açúcar com a água mais a fava de baunilha aberta. Quando ferver, abaixe o fogo e cozinhe sem mexer por cerca de 4 minutos. Deixe esfriar e retire a fava. Complete os vidros preparados com o xarope frio, até dois centímetros abaixo da boca. Tampe os vidros e congele. No momento de usar, deixe descongelar em temperatura ambiente. Vai bem com sorvetes, bolos e batidas.

Morangos Caramelizados

[receita retirada daqui] Ingredientes: 1/2 xícara de açúcar; 1 colher de sopa de glucose de milho branca; 1/4 de xícara de água; 1/2 xícara de vinho tinto [usei Pinot Noir]; 3 cravos; 2 pimentas do reino inteiras; Um pedaço pequeno de pau de canela; 1/2 fava de baunilha aberta ao meio; 3 xícaras de morangos limpos e cortados na metade. Preparo: Em uma frigideira grande, misture o açúcar, a glucose e a água e leve ao fogo médio-alto, girando a frigideira, de vez em quando, até formar um xarope homogêneo, cor de caramelo - demora mais ou menos 5 minutos. Retire do fogo, adicione o vinho, os cravos, as pimentas, a canela e fava de baunilha aberta [raspe a fava por dentro para soltar as sementes]. Volte a frigideira ao fogo e cozinhe, mexendo com uma colher para dissolver o caramelo - leva uns 4 minutos. Adicione os morangos, abaixe o fogo e cozinhe, mexendo delicadamente, por mais uns 5 minutos. Deixe esfriar e passe para os vidros preparados*. * esterilizei meus vidros, vazios e depois de cheios, segundo as indicações do Vitor Hugo, do Prato Fundo.

Pop Tarts de Cheesecake

Olás pessoas! Quando eu era pequeno, com uns 7 anos, o modo mais eficiente de causar invejinha nos coleguinhas da escola era alguém dizer "meu pai foi pra Ribeirão Preto hoje e vai me trazer um lanche do McDonald's!". E no dia seguinte aparecer, triunfante, com o brinquedinho que vinha com o lanche, que era passado de mão em mão até todo mundo ficar com água na boca. Tinha criança que até levava o lanchinho amanhecido, na caixinha, para fazer uma graça na hora do recreio. As coisas mudaram e hoje em dia o legal é dizer "McDonald's?! Não gosto, nunca gostei, nunca vou gostar! Olha como sou saudável!". Bem, de vez em quando eu como o sanduíche do palhaço com batata e suco e gosto, não vou mentir. Gosto mesmo. E em uma dessas visitas à lanchonete de paredes de plástico com cara de madeira, me deparei com as Tortinhas de Cheesecake, que achei tão gostosas quanto caras. E é a versão caseira delas que resolvi preparar.

E claro, a versão caseira é mais barata e bem mais gostosa, ainda mais quando recheada de geléia de framboesas feita em casa, como a que utilizei, e uma boa camada de cream cheese. Ah, e são incrivelmente fáceis de fazer. Baba mesmo, qualquer um consegue! E dá até para congelar e assar na hora, porque são melhores ainda quentinhas, né? Então que tal fazer um estoque dessas, se você conseguir não comer todas de uma vez? E ainda você vai poder se gabar: "McDonald's? Não vou! Faço em casa uma tortinha muuuito melhor que a deles, sabe?" ;)

Pop Tarts de Cheesecake
[rende 10 tortinhas médias] Ingredientes da massa: 2 e 1/2 xícaras de farinha de trigo;

1 colher de chá de sal; 1 colher de sopa de açúcar; 1 xícara de manteiga gelada em cubinhos; 1 gema; 4 ou 5 colheres de sopa de leite gelado; Farinha de trigo para polvilhar. Para o recheio e acabamento: 1 potinho de 150g de cream cheese de boa qualidade; 1 xícara de geléia de framboesas - se for feita em casa, melhor ainda! 1 ovo batido, para pincelar; Açúcar cristal, para polvilhar. Preparo: Em uma tigela grande, misture farinha, açúcar e sal. Adicione a manteiga gelada picada e amasse, com as pontas dos dedos, até formar uma farofinha. Adicione a gema e o leite, às colheradas, amassando rapidamente, até formar uma bola. Embrulhe essa bola em plástico filme e leve à geladeira por 20 minutos. Unte e enfarinhe uma assadeira grande. Preaqueça o forno a 200 graus. Divida a massa em 10 bolinhas [pode ser 8, se você quiser tortinhas maiores]. Em uma superfície limpa e seca, polvilhe um pouco de farinha e com o rolo abra uma bolinha, formando um retângulo de 10cm por 16cm. Pincele água nas beiradas, como se fosse massa de pastel, e recheie com uma camada generosa de cream cheese e uma boa colherada de geléia por cima. Dobre a massa ao meio sobre o recheio, no sentido do comprimento, e aperte as laterais com um garfo. Corte as rebarbas com uma faca afiada e passe a tortinha para a assadeira preparada. Repita esse procedimento para todas as bolinhas de massa. Pincele cada tortinha com o ovo batido. Faça 2 pesquenos cortes na superfície de cada uma, e polvilhe açúcar cristal. Leve para assar por cerca de 15 minutos, até dourar. Deixe esfriar sobre uma grade e saboreie ainda morninhas!

Postado por Richie às 06:10 45 comentários 10.21.2011

Bolo de Frutas Silvestres e Creme

Olás! No começo do mês, em um momento de consumismo desenfreado [e quem não tem desses momentos, né? Ainda mais em começo de mês], comprei um quilo de framboesas congeladas. Comprei de puro impulso, sem ter a mínima idéia de o quê fazer com elas, até que ontem resolvi aproveitar uma folga do trabalho e cozinhar geléia. Mas, folheando meus livros de receita, achei um bolo diferente, esquisito mesmo, e fiquei com vontade de testar. Esquisito porque a massa, que parecia estranha nas proporções de ingredientes, recebia uma camada de frutas e uma de algo parecido com creme inglês por cima, e ia tudo junto para o forno, por quase uma hora. Parecia meio arriscado usar parte das minhas preciosas framboesas [e os mirtilos!] nele, mas a foto do livro me convenceu.

É preciso dizer que o preparo desse bolo é um festival de contraste de cores e texturas - me diverti fotografando! Além disso, o aroma de baunilha que se espalha enquanto está no forno é simplesmente viciante - levei o notebook pra cozinha e fiquei lá enquanto assava! Sobre o bolo, é quase uma torta: a massa fica macia, porém mais seca que a de um bolo comum. As frutas viram uma geléia vermelha e ácida, que é completada pela doçura do creme de baunilha com a superfície douradinha. Uma sobremesa surpreendente, rápida e especial. E para quem não gosta ou encontra as frutas silvestres, desconfio que com pêssego também deve ficar muito bom! Bom fim de semana!

Bolo de Frutas Silvestres e Creme
[Berry Cake, do livro Cake Bible] Ingredientes: 1 xícara de farinha de trigo;

100g de manteiga derretida; 1 ovo; 1/2 xícara de açúcar; 1 e 1/2 colheres de sopa de fermento em pó; 1 colher de chá de extrato de baunilha; 3 xícaras de amoras, mirtilos, framboesas, congeladas ou frescas [usei 1 e 1/2 xícaras de framboesa congelada, 1 xícara de mirtilos frescos e 1/2 xícara de morangos frescos picados]. Para o creme: 2 xícaras de sour cream*; 1/2 xícara de açúcar; 2 colheres de sopa de pó para creme custard [podemos trocar por amido de milho, aqui no Brasil, onde não há pó custard]**; 2 gemas; 1 colher de chá de extrato de baunilha [usei sementes de 1/3 de uma fava de baunilha]. Preparo: Preaqueça o forno a 180 graus. Unte e enfarinhe uma fôrma redonda de 23cm de diâmetro [usar uma de fundo falso é essencial]. Bata todos os ingredientes do bolo, exceto as frutas. Resultará em uma massa pesada, semelhante à textura de massa choux crua. Forre o fundo da fôrma preparada com essa massa e por cima distribua as frutas. Bata os ingredientes do creme e despeje, com cuidado, por cima de tudo. Leve para assar por cerca de 55 minutos. Se a superfície começar a dourar demais, proteja com papel alumínio. Retire do forno, deixe esfriar completamente e leve á geladeira, para firmar o creme. Sirva frio ou em temperatura ambiente. *Para 2 xícaras de sour cream [creme azedo]: a 2 xícaras de creme de leite fresco adicione 2 colheres de sopa de suco de limão e deixe talhar, em temperatura ambiente, por meia hora. Conserve na geladeira até o momento de usar. **O pó custard é um preparado à base de espessante, açúcar, aroma de baunilha e corantes, utilizado para engrossar cremes e mingaus. Como não encontramos dele por aqui, pode ser substituído por amido de milho, açúcar e extrato de baunilha. Nessa receita, que já leva baunilha e açúcar, adicionei apenas o amido para deixar o creme espesso.

Bolo de Cenoura super úmido

Quem nunca comeu bolo de cenoura levanta a mão! Bolo de cenoura deve ser um dos bolos mais feitos por avós, tias, vizinhas, madrinhas, e um dos mais fáceis de se fazer: bate tudo no liquidificador, leva aquela massa cor de cenoura viva pro forno e pronto. E depois, para completar, uma calda de chocolate por cima que, quando bem feita, fica quebradiça por fora e molinha por dentro. Ok, essa receita todo mundo sabe fazer, né? Então que tal um bolo de cenoura diferente? a receita de hoje, que vem do livro Cake Bible [presente de aniversário da minha amiga Lygia], rende um bolo dourado, cheio de pontinhos alaranjados e pedacinhos de noz e de coco. E o mais importante: úmido, muito úmido. E fofo, muito fofo. Surpreendente! Para mim é uma versão adulta do bolo de cenoura que conhecemos - igualmente saboroso, porém menos enjoativo e rico em textura. E para cobrir, cobertura de cream cheese, que combina com bolo de cenoura tanto quanto chocolate! Mas nada te impede de fazer um brigadeirinho pra finalizar, né? rs

Bolo de Cenoura Super Úmido
[receita retirada daqui] Ingredientes: 2 xícaras de farinha de trigo; 2 colheres de chá de fermento em pó; 2 colheres de chá de bicarbonato de sódio; 1 colher de chá de canela em pó; 1 colher de 2 xícaras de açúcar; 4 ovos; 1 e 1/2 xícaras de óleo de canola; 3 xícaras de cenoura ralada; 3/4 de xícara de nozes picadas; 1/2 xícara de coco ralado [opcional].

chá

de

sal;

Para a cobertura de cream cheese [que eu fiz do meu modo]: 3/4 de xícara de creme de leite fresco gelado; 4 ou 5 colheres de açúcar de confeiteiro; 200g de cream cheese. Preparo: Unte e enfarinhe uma assadeira quadrada de 23cm de lado. Preaqueça o forno a 180 graus. Misture a farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal e a canela. Adicione o açúcar e misture. No liquidificador, apenas pulse os ovos o óleo e a cenoura ralada, garantindo que os pedacinhos de cenoura não fiquem totalmente triturados.

Derrame essa mistura sobre a mistura de farinha e incorpore. Adicione o coco ralado e as nozes e misture. Passe a massa para a assadeira e asse por cerca de 60 minutos [o livro indica mais que isso, ainda, mas aqui em casa ficou pronto em 45 minutos] até que, enfiando um palito de madeira no bolo, ele saia seco. Apague o forno e deixe o bolo lá dentro por 10 minutos. Retire e deixe esfriar completamente. Para a cobertura: Bata o creme de leite gelado na batedeira, até conseguir picos leves. Adicione o açúcar às colheradas, e bata até formar picos firmes. Acrescente o cream cheese e bata apenas para incorporar. Cubra o bolo, espalhando com uma espátula.
Postado por Richie às 14:54 24 comentários 10.13.2011

Deleites Gastronômicos, da Casa Ladurée

Olás olás! O post de hoje tem que ser escrito super rápido. Pois é, esqueci o fio do notebook no trabalho, e a bateria não vai durar para sempre. Imagina o desespero? Mas o lado bom disso é que mal tive tempo para ver as fotos, então vou postá-las assim, sem muita frescura, frescura essa que tem atrasado e muito a atualização do blog. Aham, os atrasos são por conta de desgostos meus com as fotografias que tenho tirado. Mas tudo passa, e a câmera fotográfica e eu faremos as pazes logo logo. A receita de hoje, do livro de Doces da Maison Ladurée, tem o nome de Deleites Gastronômicos. O nome já diz tudo, né? Complicadinhos de fazer, como todas as receitas desse livro, mas deliciosos de se olhar e, claro, de se comer. São pequenas obras-primas, doces quatrocentões e acredite, valem todo o trabalho!

Deleites Gastronômicos
[receita retirada de Doces | Maison Ladurée, rendeu 15 doces] Para o creme de baunilha: 1 fava de baunilha; 400ml de leite; 4 gemas; 80g de açúcar; 30g de amido de milho; 25g de manteiga.

Para a massa choux: 120g de farinha de trigo; 100ml de água; 100ml de leite; 1 pitada de açúcar; 1 pitada de sal; 80g de manteiga; 4 ovos inteiros; 100g de amêndoas picadas. Para a montagem e o chantilly: 400ml de creme de leite fresco gelado; 25g de açúcar de confeiteiro; 2 caixinhas [500g] de morangos ou framboesas frescas; Açúcar de confeiteiro para polvilhar. Para o creme de baunilha: Parta a fava ao meio e raspe o interior para extrair as sementes. Despeje o leite em um panela, acrescente as sementes e a fava e ferva. Retire do fogo, cubra a panela e deixe em infusão por 15 minutos. Em uma tigela bata as gemas e o açúcar até que a mistura fique esbranquiçada. Adicione o amido e misture. Retire a fava do leite [você pode colocá-la no seu pote de açúcar, para aromatizar], e ferva o leite novamente. Despeje 1/3 do leite quente sobre a mistura de gemas, açúcar amido e mexa com um fouet. Volte a mistura para a panela, com o restante do leite, e cozinhe até ferver, mexendo sem parar, para o creme encorpar [cerca de 1 minuto]. Retire do fogo, passe para uma tigela e deixe esfriar por 10 minutos. Adicione a manteiga e mexa até que a mistura fique uniforme. Cubra com papel filme e leve para gelar por pelo menos 1 hora. Preparo da massa choux: Preaqueça o forno a 180 graus.Peneire a farinha. Em uma panela, ferva o leite, a água, o açúcar, o sal e a manteiga. Retire do fogo, adicione a farinha peneirada toda de uma vez, misturando rapidamente com uma colher de pau até formar uma bola. Volte ao fogo por 1 minuto, batendo a massa com a colher, até que o fundo da panela fique branco. Transfira a massa para uma vasilha e incorpore os ovos, um a um, batendo bastante com a colher de pau após cada adição. Você deve bater até que a massa fique homogênea e amoleça, escorregando da colher. Passe a massa para um saco de confeiteiro com bico liso e, sobre uma assadeira untada e enfarinhada, molde profiteroles grandes, com 6cm de comprimento. Polvilhe as amêndoas e leve ao forno preaquecido a 180 graus. Depois de 10 minutos [quando a massa começa a crescer], abra um pouco a porta do forno, uns 3mm de abertura, para o vapor escapar, e continue assando, com a porta entreaberta, por mais 25 minutos. Retire e deixe esfriar sobre uma grelha. Para o chantilly: Bata o creme de leite gelado na batedeira, até engrossar. Adicione o açúcar e continue batendo até formar picos firmes. Montagem: Corte os morangos, lavados e secos, em 4 partes.

Misture 1/4 do chantilly ao creme de baunilha gelado, delicadamente. Passe o creme para um saco de confeiteiro com bico liso, e o restante do chantilly para um saco de confeiteiro com bico canelado. Corte os profiteroles horizontalmente, a 2/3 da altura. Recheie as bases com o creme de confeiteiro, com o chantilly e com os morangos picados. Cubra com as tampas e polvilhe açúcar de confeiteiro. Conserve na geladeira.

Nuvem de Chocolate da Nigella

Hallo hallo! De todas as guloseimas achocolatadas, sem dúvida minhas preferidas são os bolos cremosos: brownies pedaçudos, petit gateaux ainda morninhos, bolos sem farinha que ficam como pudins com casquinhas crocantes em volta. E não é só isso: são normalmente bem fáceis de se preparar, e não exigem preocupações do tipo "será que vai crescer?", "será que vai ficar fofinho?", "e se ele abaixar quando sair do forno?", "como vou confeitá-lo?", "ihh, ficou torto!". Afinal, decadentes como bem são, eles normalmente não são fofos, não crescem, abaixam, racham por cima, grudam no fundo e ainda assim são deliciosos, intensos e por incrível que pareça, lindos! Assim, imagine minha alegria ao ver a dona Nigella preparam mais uma versão desses bolos de chocolate "feiosos", feito a base de muito chocolate escuro derretido, claro, e merengue! O nome? Nuvem de Chocolate. Dispensa mais palavras, né? Vamos lá!

Bolo Nuvem de Chocolate
[receita da Nigella Lawson, retirada desse vídeo aqui] Ingredientes: 250g de chocolate amargo, pelo menos 70% cacau; 125g de manteiga sem sal, amolecida; 6 ovos: 2 inteiros e 4 separados; 175g de açúcar; 2 colheres de sopa de Cointreau [opcional, pode ser rum, ou Frangelico]; Raspas de 1 laranja. Para servir: 500ml de creme de leite fresco gelado; 1 colher de chá de extrato de baunilha; 1 colher de chá de Cointreau. Cacau para polvilhar.

Preparo: Use um copo de medidas para definir as quantidades. Preaqueça o forno a 180 graus. Cubra o fundo de uma fôrma redonda de 23cm de diâmetro com papel manteiga e reserve. Derreta o chocolate, em banho-maria ou no microondas, e com ele ainda morno, adicione a manteiga e misture para que ela derreta. Reserve. Bata as claras em neve, em picos moles. Continue batendo adicionando 100g de açúcar, colherada a colherada, até que os picos mantenham a forma. Reserve. Em outra tigela, bata os 2 ovos inteiros mais as 4 gemas com os 75g restantes do açúcar e então adicione, mexendo gentilmente, a mistura de chocolate e manteiga derretidos, o Cointreau e as raspas de laranja. Incorpore uma porção do merengue à mistura de chocolate. Adicione então o restante do merengue e misture com cuidado, até que massa fique homogênea e fofa. Passe a massa para a fôrma preparada, e leve ao forno por 35 ou 40 minutos. O bolo vai crescer bastante, e rachar na superfície. Deixe esfriar dentro da fôrma e não se preocupe - o centro do bolo vai abaixar e mais rachaduras se formarão - é normal. Na hora de servir, bata o creme de leite na batedeiras até conseguir picos moles. Acrescente a baunilha e o licor e bata até o ponto de chantilly. Cubra a "cratera" do centro do bolo com esse creme, e polvilhe cacau em pó. Não resisti e servi com morangos fatiados. Combinação perfeita!

My Boston Cream Pie

Bom dia! Terça foi meu aniversário [êeee!] e o plano era fazer uma festa no sábado passado. O plano acabou não dando certo [aniversário em fim de mês fica difícil, né?], mas alguns amigos mais chegados vieram mesmo assim, então eu fiz um bolo. O bolo foi devorado em dois palitos, então terça fiz outro, que só confirmou o sucesso do primeiro! A receita que usei é de um bolo clássico americano. Criado em Boston, por volta de 1850 pelo chef do restaurante do Parker House Hotel, o Boston Cream Pie nada mais é que um pão-de-ló básico recheado de creme de confeiteiro e coberto com ganache. Apesar dessa simplicidade toda, é um dos bolos mais deliciosos que já provei, e um dos mais bonitos que preparei, também. Por isso, se você procura uma receita saborosa e sem complicações, para uma festinha, recomendo essa aqui, que virou minha preferida!

Ah, lembrando de "quanto menos ingredientes, melhor deve ser a qualidade deles", aproveitei para usar uma fava de baunilha que estava dando bobeira por aqui, e chocolate 55% cacau, mas não é regra. Aproveito para agradecer a todos os recados carinhosos, no twitter e no facebook :D

Boston Cream Pie
[receita da Martha Stewart] Ingredientes do creme de confeiteiro: 2/3 de xícara de açúcar; 1/4 de xícara de amido de milho; 1 pitada de sal; 2 xícaras e meia de leite integral; 4 gemas; 2 colheres de manteiga sem sal; Sementes raspadas de 1/2 fava de baunilha, ou 1 colher de chá de extrato. Ingredientes para o pão-de-ló: 6 colheres de manteiga sem sal; 1/2 xícara de leite integral; 1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo; 1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó; 1/2 colher de chá de sal; 3 1 xícara de açúcar. Ingredientes para a ganache: 180g de chocolate meio amargo [usei 55% cacau] picado; 1/4 de xícara de creme de leite. Prepare o creme com antecedência: Em uma panela média misture o açúcar, o sal e o amido. Adicione o leite aos poucos, batendo com um fouet para não empelotar. Adicione as raspas da fava de baunilha [se usar extrato deixe para adicionar só no final] e as gemas e misture bem. Leve a panela ao fogo médio, mexendo sem parar, até que comece a ferver. Continue por mais 1 minuto, e apague o fogo. Passe a mistura por uma peneira [a idéia é retirar grumos de gema ou de amido, mas aqui não precisei fazer isso]. Adicione a manteiga [e o extrato de baunilha, se estiver usando] e misture até incorporar. Cubra o creme com filme plástico e leve à geladeira por umas 2 horas, para firmar [eu levei ao freezer, por uns 20 minutos, e foi suficiente]. Prepare o pão-de-ló: Unte e enfarinhe o fundo e laterais de uma fôrma redonda de 22cm de diâmetro. Reserve. Preaqneça o forno a 160 graus. Em uma tigela misture a farinha, o fermento e o sal. Reserve. Em uma panelinha leve o leite e a manteiga ao fogo bem baixinho, para esquentar lentamente. Na batedeira bata o açúcar com os ovos até formar um creme claro e fofo [uns 8 minutos]. Adicione a mistura de farinha e misture com uma espátula, com cuidado para não perder a textura fofa.

ovos;

Assim que a mistura de leite e manteiga começar a ferver, adicione à massa, e incorpore com delicadeza. Passe a massa para a fôrma preparada e leve ao forno por cerca de 35 minutos. Retire, deixe esfriar por 10 minutos dentro da fôrma e desenforme. Deixe esfriar por completo. Para a ganache: Aqueça o creme de leite [se for creme de leite fresco pode deixar ferver]. Derrame sobre o chocolate picado, deixe descansar por 2 minutinhos e misture bem, até homogeneizar. Deixe esfriar até ganhar uma consistência mais grossa. Montagem: Corte o pão-de-ló ao meio, com uma faca serrilhada. Coloque uma das partes no prato de servir [com o lado do corte virado para cima] e cubra com o creme de confeiteiro. Coloque a outra metade do bolo [com o lado do corte virado para baixo] e distribua a ganache, com as costas de uma colher ou espátula, por cima, fazendo desenhos.
Postado por Richie às 06:49 35 comentários 8.24.2011

Panquecas, simples assim

Olás olás! Eu já ensaiei várias vezes para postar receita de panquecas por aqui, mas acabava sempre desistindo, por achar muito simples, muito manjado, e talz... Mas a questão é que todo sábado eu me dou de presente um café da manhã caprichado [até porque de semana mal dá tempo de fazer um café solúvel] onde não pode faltar algumas dessas panquecas! Gosto tanto delas que na geladeira de casa, junto com as contas a serem pagas, fica pendurada a receita, para quem quiser fazer, não importa o horário! E sabe por que? Porque elas são muito macias! Sério, são fofas mesmo, e gorduchas! E não queimam, e não ficam cruas por dentro, e ficam incrivelmente leves e sequinhas e são muito, muito simples de se preparar. Então, no próximo sábado de manhã [ou outro dia qualquer da semana], levante da cama, prepare algumas, ainda de pijamas, prove [seja com manteiga, geléia, creme de avelã, mel, pedacinhos de chocolate na massa, ou apenas polvilhada com açúcar e canela - adoro assim!] e pense: "Bem que o Richie falou!". Certeza que você também vai pendurar a receita na sua geladeira! Agora falando de novidade, sábado passado minhas panquecas foram acompanhadas de uma [uma é modo de falar, né?] colherada generosa do novo

Creme Crocante, que a Ovomaltine me mandou [thank you so much!]. Super cremoso, fácil de espalhar, sabe? E delicioso! Periga de viciar..rs.

Panquecas
[essa medida dá para no máximo duas pessoas [é a que uso em casa], então você pode dobrar, triplicar, etc.] Ingredientes: 1 xícara [120g] de farinha de trigo; 1 pitada generosa de sal [algo como 3/4 da colher de chá]; 1 pitada generosa de açúcar refinado [algo como uma colher de chá]; 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio; 1/2 colher de sopa de fermento em pó; 1 ovo pequeno [se usar ovo do grande, diminua um pouquinho o leite]; 3/4 de xícara [180ml] de leite; 1 colher de sopa de manteiga. Preparo:

Eu faço assim: Em uma frigideira antiaderente [é fundamental] leve a manteiga ao fogo, para derreter. Derreteu quase tudo? Desligue o fogo e reserve. Em uma tigela misture os 5 ingredientes secos. Misture o ovo com o leite, e derrame sobre os ingredientes secos. Mexa rapidamente até desfazer quaisquer grânulos que se formem. Por fim, despeje a manteiga derretida, e mexa mais uma vez. A massa que se forma não é líquida, é cremosa, quase como de bolinho de chuva. Passe um papel toalha pelo fundo da frigideira, para retirar o excesso de manteiga, e volte-a ao fogo baixo. Com uma concha média, derrame uma porção de massa - a quantidade pode ser menor, se quiser panquecas pequenas. A massa vai se assentar sozinha na frigideira. Quando bolhas começarem a se formar na superfície e a massa começar a inchar [demora uns 45 segundos, no meu fogão], vire a panqueca com uma espátula e deixe o outro lado dourar [mais uns 45 segundos]. Ela vai crescer em altura, enquanto doura o segundo lado. Retire a panqueca com a espátula, e repita o procedimento. Essa receita rende 4 ou 5 panquecas médias. Ah, tenho duas dicas legais: A gente sempre vê fotos de panquecas empilhadas, mas o melhor é ir colocando uma ao lado da outra - assim a superfície não perde a leve crocância e as panquecas ficam sequinhas; Outra dica [que me foi dada pela Maria, do DigaMaria!] é: se você for fazer uma quantidade maior, antes de começar o preparo deixe o forno preaquecendo por uns 10 minutinhos em temperaura baixa, e desligue. Na hora de fritar as panquecas, vá deixando as prontas dentro do forno aquecido, assim vão estar todas quentinhas na hora de comer!

Torta Crumble de Morangos

Hallo, tudo bem? Esse final de semana as meninas viajaram, e sobrei sozinho em casa. Fiz vários planos para o fim de semana solitário, mas acabou que ficou tudo resumido em ver episódios do Chapolin Colorado on-line durante o fds todo, intercalando com reprises de filmes da Bette Davis. Ok, adoro os dois, mas no domingo à noite eu já estava pedindo socorro ao Chapolin pra me salvar da Baby Jane. Crazy, né? Na segunda voltei ao normal, e como estava de folga do trabalho, resolvi assar uma torta. "Morango outra vez?!" Pois é, mas o que eu posso fazer se o supermercado aqui perto comprou toneladas de morango que não venderam, e tiveram que abaixar o preço pra ver se vendia logo, antes que estragassem? E depois, quando acabar a temporada, a Cozinha Coletiva fica um ano sem morangos, então me entendam, ok? hahaha O legal dessa torta é que a parte mais trabalhosa é fazer a massa, então se você estiver em um dia preguiçoso [não vá ver Chapolin!] faça a torta sem a massa, que fica um Crumble delicioso! O recheio lembra morangos em calda [eles vão em pedaços grandes], só que a calda fica mais cremosa, pelo amido. E por cima aquela farofinha crocante. Casa perfeitamente com sorvete, né?

Torta Crumble de Morangos
Para a massa use a mesma dessa receita aqui. Para o recheio: 2 caixinhas de morangos maduros - os pequenos inteiros, os maiores cortados na metade [escolha as caixinhas com morangos bem vermelhos e menores - são mais saborosos]; 3/4 de xícara de açúcar refinado;

Suco de 1/2 limão; Raspas de 1 laranja [opcional]; 2 colheres de sopa de amido de milho; Para a farofinha: 3/4 de xícara de farinha de trigo; 1/3 de xícara de açúcar mascavo; 2 colheres de sopa de açúcar refinado; 1 pitada de canela; 1pitada de sal; 6 colheres de sopa demanteiga gelada. Preparo: Abra a massa sobre uma fôrma para tortas de 22cm de diâmetro. Reserve na geladeira. Preaqueça o forno a 180 graus. Para o recheio, misture todos os ingredientes em uma tigela grande. Reserve. Em outra tigela faça a farofa: misture todos os ingredientes secos, e por fim adicione a manteiga, amassando com as pontas dos dedos até formar uma farofinha. Monte a torta: distribua o recheio de morangos sobre a massa gelada, na fôrma. Por cima, distribua fartamente a farofinha. Leve ao forno e asse por 45 minutos. Verifique a torta: se as laterais estiverem muito douradas, proteja com um papel alumínio e asse por mais uns 20 minutinhos. Deixe esfriar e sirva morna, com sorvete de baunilha. Montge
Postado por Richie às 06:55 29 comentários 6.16.2011

Pavlova de Chocolate

Hallo people! Eu raramente compro chocolate em barra. Todo começo de mês eu pego uma barra de chocolate amargo, coloco na cestinha, penso, penso, acho caro, fico com medo de devorar tudo antes de fazer alguma receita, e acabo devolvendo. Esse mês eu comprei por causa do bolo da Clara, que eu imaginava decorar com raspas. As raspas não rolaram e a barra lá ficou. E antes que fosse sumindo com o chocolate aos pedaços, nas noites frias e solitárias [ai de mim! hahaha], decidi usar para fazer minha primeira Pavlova. Para quem não sabe, Pavlova é uma sobremesa neozelandesa [Austrália e Nova Zelândia ainda brigam por isso] criada no início do século passado em homenagem a uma bailarina russa, Anne Pavlova. Para sermos práticos, a Pavlova é quase um suspirão coberto com creme de leite batido e decorado com frutas. A diferença - e acredite, faz toda a diferença - é que essa base não é um suspiro comum: por fora ela tem a casquinha crocante do suspiro, mas por dentro é cremosa e densa. A receita que preparei é um pouco diferente: além do açúcar de confeiteiro, o merengue leva açúcar mascavo escuro, responsável pela cor maravilhosa que o creme adquire [quase deixei de acrescentar o cacau em pó, só para manter o dourado do mascavo]. É fato que a base da minha Pavlova poderia ter ficado mais bonita [sempre tenho problemas com receitas que pedem forno muito baixo], mas depois de cobrir com o creme de chocolate amargo e denso, o creme

de leite leve e doce e as raspas de chocolate, nem lembrei mais disso. Aliás, só lembrei ao quebrar com o garfo a casquinha crocante e clara e chegar a um interior fofo, denso e cor de chocolate. Muito bom! Para chocólatras e simpatizantes, é uma bela sobremesa :)

Pavlova de Chocolate
[receita da Marta Stewart] Ingredientes da base: 4 claras de ovos grandes, em temperatura ambiente; 1/4 da xícara de açúcar mascavo escuro; 3/4 da xícara de açúcar de confeiteiro; 1 pitada de sal; 1/2 colher de chá de extrato de baunilha; 2 colheres de sopa de cacau em pó.

Ingredientes do creme de chocolate amargo: 4 gemas; 1/4 da xícara de açúcar; 1/2 xícara mais 2 colheres de sopa de creme de leite fresco; 1/2 xícara de leite integral; 1/4 da colher de chá de flor de sal, ou sal grosso; 250g de chocolate em barra, 70 % cacau. Ingredientes para cobertura: 1 e 1/4 xícaras de creme de leite fresco batido em picos fofos; Raspas de chocolate meio-amargo para decorar.* Preparando a base: Preaqueça o forno a 150 graus**. Forre uma assadeira redonda ou grande, quadrada, com papel manteiga. Antes disso, desenhe um círculo de 20cm de diâmetro no papel que utilizar. Esse círculo vai servir de gabarito para sua base de merengue. Reserve. Misture os açúcares, o sal e as claras em uma tigela de metal ou vidro e leve ao banho-maria, mexendo sempre, até os açúcares se dissolverem e a mistura ficar morna [mais ou menos 3 minutos]. Retire do fogo e bata, na batedeira em velocidade média-alta, por cerca de 8 minutos, até a mistura adquirir consistência de merengue. Incorpore a baunilha. Peneire o cacau sobre o merengue e misture com cuidado até que se dissolva quase que totalmente. Usando uma colher grande, espalhe um círculo de merengue usando o risco no papel como guia. Não espalhe demais, pois o merengue se espalha naturalmente ao assar. Deixe a parte do meio mais baixa, mas não muito fina. Leve ao forno até que o merengue fique seco ao toque [cerca de 1 hora]. Deixe esfriar completamente ainda dentro do forno. Preparando o creme de chocolate amargo: Prepare uma tigela grande com água gelada e gelo. Reserve. Bata as gemas com 2 colheres de açúcar em uma tigela média. Reserve. Em uma panela média leve ao fogo o creme de leite, o leite e o restante do açúcar ao fogo até ferver. Despeje um terço dessa mistura sobre a mistura de gemas, batendo com o fouet. Volte essa mistura ao restante na panela e volte ao fogo médio, cozinhando sem parar de mexer por 6 ou 7 minutos, até que, ao se mergulhar uma colher no creme, ele cubra as costas da colher. Coloque o chocolate em pedaços em uma tigela refratária funda e derrame por cima a mistura quente. Mexa até que o chocolate derreta e se dissolva. Passe a mistura por uma peneira e esfrie a mistura na tigela de água gelada [como um banho-maria às avessas]. Cubra com um filme plástico rente à superfície do creme e leve à geladeira. Montando a Pavlova: Espalhe o creme de chocolate amargo gelado no centro da base de merengue, deixando uma borda livre de uns 2cm da borda, e por cima o creme de leite batido. Decore com as raspas. * Faço as raspas assim: derreto o chocolate meio amargo em banho-maria, misturo até começar a esfriar e espalho sobre uma superfície lisa e limpa [uma tábua de carne de plástico e só para esse uso é uma boa opção]. Levo para a geladeira até endurecer. Retiro da geladeira e com uma faca pequena usada na horizontal ou um descascador de legumes vou fazendo as raspas, cuidadosamente. Reserve na geladeira, se não for usar em seguida. ** A maioria dos fornos comuns começam a 160 graus, então cubro o fundo do forno com uma assadeira grande, o que diminui o calor interno. Você pode também deixar a porta entreaberta, usando o cabo de uma colher.

Postado por Richie às 06:58 30 comentários 6.13.2011

Meias Luas de Morango e Amêndoa

Olá! Não lembro se já contei isso aqui, mas raramente tomo café da manhã. Apesar de saber que isso não é nada saudável, geralmente a primeira refeição dos meus dias se resume a uma xícara de café. Café solúvel, porque do outro jeito não sei fazer. Mas com os dias gelados que tem feito por aqui, o café da manhã ganha uma importância essencial em um fim de semana: dar coragem para eu conseguir sair debaixo das cobertas. Por isso, ontem resolvi caprichar no desjejum e preparar essas tortinhas individuais - chamadas de Hand Pies ou Half Moon Pies - com a caixinha de morangos que estava na geladeira e com os restos de amêndoas que eu tinha triturado no sábado, para mais uma tentativa [frustrada, né?] de fazer macarons. Eu não preciso falar que morango está para amêndoas assim como maçã para canela, né? Casamento perfeito no recheio dessas Meias Luas crocantes e douradas.

Meias Luas de Morango e Amêndoa
[receita adaptada da Marthinha Stewart - rende 6 unidades] Ingredientes da massa brisee: 1 e 1/4 xícaras de farinha de trigo; 1/2 colher de chá de sal; 1/2 colher de chá de açúcar refinado; 1/2 xícara [100g] de manteiga sem sal, gelada e em cubinhos; 4 colheres de sopa de água gelada. Ingredientes do recheio: 1 e 1/2 xícaras de morangos cortados em quatro; 3 colheres de sopa de açúcar refinado; 1/2 colher de sopa de amido de milho; 3/4 de xícara de amêndoas torradas trituradas [farinha de amêndoas - opcional - se não usar, aumente a quantidade de amido para 1 colher de sopa].

1 ovo batido para pincelar; Açúcar para polvilhar. Preparo da massa brisee: Misture a farinha, açúcar e sal. Adicione a manteiga picada e misture, com as pontas dos dedos, até formar uma farofa. Adicione a água às colheradas, amassando levemente. Reserve na geladeira por 15 minutos. Prepare o recheio: Misture os morangos, o açúcar, o amido e as amêndoas. Reserve. Montando as Meias Luas: Divida a massa em 6 porções iguais. Abra com o rolo a primeira delas, até conseguir cortar um círculo de 12cm de diâmetro [use um cortador de biscoitos ou a boca de uma vasilha]. Pincele as bordas do círculo com água e coloque mais ou menos duas colheres do recheio de morangos em uma metade do círculo [igual fazer pastel]. Dobra a outra metade por cima, apertando bem na beirada com os dedos e depois pressionando com um garfo. Repita essa operação [que parece complicada mas não é] para as 6 partes de massa. Coloque as Meias Luas em uma assadeira levemente untada. Pincele o ovo batido sobre elas e faça um pequeno corte em cada uma, para escapar o vapor. Polvilhe com açúcar refinado. Leve ao forno preaquecido a 180 graus por cerca de 25 minutos, até as Meias Luas dourarem. Deixe esfriar e sirva.

Tatin de Ameixas

Olá! Poxa, estava com saudade de cozinhar! Semana passada choveu e esfriou bastante por aqui, e com aquele céu branco e cinza não adiantava preparar nada, porque as fotos ficariam frias e não-apetitosas. Mas nesse fim de semana o sol voltou e eu corri pra cozinha. Resultado: no sábado de manhã, quando as meninas acordaram, a casa já estava cheirando a torta saída do forno. Sorte ter feito essa torta logo cedo, porque logo depois do almoço recebi uma visita [a Vanessa!] que trazia um livro de receitas maravilhoso [vou falar bastante dele, nos próximos posts], presente da minha amiga [a Maits!!], que mora looonge longe. E claro que um pedaço de torta foi meu modo de agradecer, né? Agora preciso preparar umas coisinhas e levar pra Maits, lá em Araçatuba ;) Sobre a torta, fica a dica: experimente uma fatia, ainda morna, com creme de leite batido em chantilly. Não tem coisa melhor!

Tarte Tatin de Ameixa
[receita adaptada daqui] Para a massa: Tem quem defenda a Tatin de massa folhada com unhas e dentes. Eu prefiro com massa de torta mesmo, quebradiça e farelenta - faço a mesma receita da massadessa torta aqui. Mas se você preferir, pode usar a folhada comprada pronta. Para o recheio: 1 xícara de açúcar; 1/2 xícara [100g] de manteiga; 500g de ameixas - usei da preta - lavadas, sem caroço e partidas em quatro. Preparo: Abra a massa sobre uma superfície limpa e enfarinhada até conseguir um diâmentro de 25cm. Reserve. Você pode preparar essa receita em uma frigideira que vai ao forno ou fazer a calda em uma panela e levar ao forno em uma fôrma normal, de 20cm de diâmetro. Eu preparei em uma fôrma. Comece levando o açúcar e a manteiga ao fogo médio, mexendo até derreter. Retire do fogo quando começar a caramelizar [cuidado, pois nesse ponto calda pode queimar rapidamente]. Derrame imediatamente a calda sobre o fundo de uma fôrma para tortas levemente untada com manteiga [caso você estiver preparando a receita em uma frigideira que vai ao forno, ignore esse passo]. Sobre a calda distribua as fatias de ameixa, uma bem ao lado da outra, formando um desenho de círculos concêntricos. Cubra com o disco de massa, dobrando as bordas para dentro. Faça um pequeno corte em cruz central, para o vapor escapar. Leve ao forno preaquecido a 180 graus por 25 minutos. Retire, e desenforme sobre um prato de servir. Cuidado com a calda! Sirva ainda quente, acompanhada de creme chantilly ou sorvete de baunilha.

Postado por Richie às 05:11 14 comentários 4.26.2011

Biscotti de Lavanda

Olá! Para começar a desentoxicação de chocolates da Páscoa, resolvi preparar uma receita leve, com um ingrediente de sabor suave e levemente refrescante. Ok, na verdade, da última vez que fiz biscotti, minha chefa, que não gosta de doces, comeu e gostou muito! E se Mary Poppins já dizia que 'uma colher de açúcar é melhor que qualquer remédio", fiz uma fornada para levar para o trabalho, para dar uma adoçada nos ânimos. É sempre bom, não é?

Como eu já disse aqui, biscotti são assados duas vezes. Dessa vez, deixei dourar bastante, para ficar bem crocante - perfeito para acompanhar um chá - e aprovei o resultado!

Biscotti de Lavanda
[receita daqui] Ingedientes: 2 xícaras de farinha [mais um pouquinho, se necessário, para dar ponto]; 1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó; 1/2 colher de chá de sal; 3/4 de xícara de açúcar; 2 colheres de chá de flores de lavanda secas; 2 ovos; 1/2 xícara [100g] de manteiga derretida e fria; 2 colheres de chá de casca de limão ralada; 1 colher de chá de extrato de baunilha [não usei, achei que era muitos sabores em uma receita só]. Preparo: Preaqueça o forno a 180 graus. Em uma tigela pequena misture farinha, sal e fermento em pó. Reserve.

No processador [ou liquidificador] pulse o açúcar com as flores de lavanda, até que fiquem bem moídas. Passe o açúcar aromatizado para uma tigela, adicione os ovos e bata até engrossar [2 minutinhos]. Adicione a manteiga, as raspas e a baunilha, e misture. Lentamente, adicione a mistura de farinha, batendo com uma colher de pau. A massa fica meio pegajosa. Passe farinha nas mãos e divida a massa em 2 partes. Em uma fôrma retangular grande forrada com papel manteiga untado, molde duas "baguetes", uma com cada metade de massa, de 7cm de largura por uns 20 de comprimento, e 4cm de altura. Asse por 20 minutos, até a superfície apresentar rachaduras e cor dourada. Retire do forno e deixe descansar por 10 minutos. Abaixe o forno para 160 graus. Fatie as baguetes, na diagonal, em fatias de 2,5cm de largura. Arrume as fatias sobre uma fôrma forrada de papel manteiga e volte ao forno por uns 15 minutos [eu virei as fatias na metade do tempo] até ficarem bem douradas e crocantes. Deixe esfriar completamente.
Postado por Richie às 06:18 12 comentários 4.21.2011

Bolo de Chocolate sem farinha

Hey people! Dia desses minha amiga Mônica me apresentou o programa The Delicious Miss Dahl. Nele, Sophie Dahl, usando modelitos retrô, maquiagem leve e abusando das caras e bocas [afinal, ela é uma ex-modelo], prepara receitas de acordo com sentimentos [isso soa familiar? Pois é, esse tema é sucesso garantido na maioria dos food movies] na cozinha dos sonhos de todos nós. O mais incrível é que, apesar de tudo isso, o programa não cai no clichê e deixa qualquer um apaixonado - pela comida, que por mais elaborada que seja parece simples de fazer, pela cozinha aconchegante nos seus tons pastel e claro, pela suavidade e doçura da apresentadora. Enfim, fiquei encantado [não tem como não ficar], e tratei logo de botar uma das "voluptuosas" sobremesas da Miss Dahl em prática! E como a páscoa já está aí, nada melhor do que um bom e decadente bolo de chocolate, né? Essa receita, além de não levar farinha, tem um preparo diferente: geralmente bolos de chocolate densos, como esse, pedem chocolate derretido na massa. Aqui

ele vai triturado, junto com o açúcar, formando um pó perfumado. As claras batidas em neve e incorporadas delicadamente no final garantem uma textura quase de mousse. É melhor do que brownie!

Bolo de Chocolate sem farinha
[do programa The Delicious Miss Dahl, veja o vídeo aqui] Ingredientes para a massa: 300g de chocolate amargo em pedaços [usei 70% cacau]; 225g de açúcar; 180ml de água fervente; 225g de manteiga sem sal, picada em cubos; 6 gemas; 6 claras batidas em neve; 1 colher de chá de café solúvel; 1 colher de sopa de extrato de baunilha. Para a cobertura: 200ml de crème fraiche [usei creme de leite batido com algumas colheradas de iogurte natural];

Frutas vermelhas ou amoras e mirtilos [usei morangos]. Preparo: Unte e forre uma fôrma de 23cm de diâmetro e fundo removível com papel manteiga também untado. Preaqueça o forno a 180 graus. Pulse o chocolate e o açúcar no processador até virar um pó fino. Adicione a água, a manteiga picada, as gemas, o café e a baunilha e pulse até ficar homogêneo. Bata as claras em neve, adicione o creme de chocolate e misture, de baixo para cima, delicadamente, sem bater. Despeje a massa na fôrma preparada e asse de 45 a 55 minutos. O bolo vai assar, rachar na superfície, e depois de retirado do forno vai abaixar. Calma, isso é o esperado. Esse é daqueles bolos cascudinhos nas laterais e cremosos no interior, e a cobertura vai esconder qualquer depressão ou rachadura. Depois de frio, reserve o bolo na geladeira por algumas horas. Na hora de servir, retire o bolo da assadeira, cubra com o creme e com as frutas. Conserve, se sobrar, na geladeira.

Torta de Maçãs e Chocolate

Olás! Essa semana está corridíssima, pois quarta apresentamos um projeto em Campinas e quinta estarei em São Paulo. Assim, não tive tempo de preparar nada muito novo na cozinha, apenas essa torta, que a Karen, minha roommate, encomendou. A torta é de maçãs, mas diferente da clássica Apple Pie Americana, o recheio é cozido na panela, antes de ir para dentro da massa... e recebe uma camada pecaminosa de chocolate meio amargo. A idéia é da Simone, do lindo blog Chocolatria[Si, sua torta é perfeita!], e desde que a vi elegi como minha torta de maçãs preferida! Você pode ainda provar a versão mais clássica, ou a Torta Crumble de Maçã Caramelada, também deliciosas!

PS: Sorry, mas como a torta era encomenda, dessa vez não pude cortar para mostrar o recheio.

Torta de Maçãs e Chocolate do Chocolatria
Ingredientes da massa: 4 xícaras de farinha de trigo; 6 colheres de sopa de açúcar; 1e 1/2 xícaras [300g] de manteiga gelada, picada em pedacinhos [usei metade manteiga, metade gordura vegetal]; 4 a 6 colheres de sopa de água gelada. Ingredientes do recheio: 160g de chocolate meio amargo picadinho; 6 maçãs daquelas azedinhas, descascadas e picadas em fatias não muito finas; 1 xícara de açúcar; 1/2 colher de sopa de canela em pó; 1 e 1/2 xícaras de água. 1 gema para pincelar e açúcar para polvilhar. Preparo do recheio: Leve todos os ingredientes ao fogo alto, em uma panela grande, até que ferva. Reduza o fogo e cozinhe por 45 minutos, mexendo de vez em quando. As maçãs ficarão macias e brilhantes, com uma bela cor dourada. Deixe esfriar completamente antes de usar.

Preparo da massa: Misture a farinha e o açúcar em uma tigela. Adicione a manteiga picada e amasse, com as pontas dos dedos, até formar uma farofa. Por fim, adicione a água gelada aos poucos, amassando até ficar maleável. Forme dois discos com a massa, embrulhe-os em filme plástico e leve à geladeira por 30 minutos. Abra um disco da massa sobre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 22cm de diâmetro [usei uma fôrma alta]. Fure com um garfo. Eu costumo deixar a fôrma com a massa uns 10 minutinhos no congelador antes de levar ao forno, para garantir que as laterais não abaixem. Leve ao forno a 180 graus por 25 minutos, ou até dourar. Deixe amornar e recheie com o chocolate picado e por cima as maçãs cozidas. Para cobrir a torta, você pode fazer uma "tampa", abrindo o segundo disco de massa, sem esquecer de fazer pequenos rasgos para o vapor escapar. Mas optei por fazer um trançado, como a Simone. Para isso, abra a massa sobre uma superfície enfarinhada e corte tiras de 2cm de largura, e comprimento maior que o diâmetro da torta. Quanto mais tiras, mais fechado será o trançado. Distribua as tiras sobre a torta, nos dois sentidos, e comece a trançar, indo de um lado ao outro da torta. Finalize as bordas com recortes de massa, feitos com um cortador de biscoitinhos. Pincele com uma gema, polvilhe açúcar e volte a torta ao forno por mais 20 minutos, até dourar. Sirva morna ou fria [não gelada], acompanhada de sorvete de creme.
Postado por Richie às 20:24 17 comentários 4.02.2011

Blogagem Coletiva: Cheesecake

Hallo! Até parece que o Philadelphia patrocina esse blog, de tantas receitas de Cheesecake que aparecem por aqui, né? Mas dessa vez eu tenho uma boa desculpa: o Vitor Hugo, do Prato Fundo, espalhou a lombriga do Cheesecake em um conjunto de blogueiros gulosos, que não tiveram outro remédio a não ser preparar suas versões da sobremesa típica americana, e isso virou mais uma blogagem coletiva super bacana! A versão que escolhi é um clássico: Cheesecake à moda de Nova Iorque, ou New York Style Cheesecake, que tem por diferencial a cobertura à base de sour cream. A receita vem do Joy of Baking, um site que eu adoro e confio, e pede um quilo [!!!] de cream cheese. Assustou? Pois confie em mim, vale a pena. Simplesmente o melhor que já provei. Confira também os outros cheesecakes dos amigos blogueiros: - Health cheesecake sugar free - Pé na Cozinha; - Dirty Cheesecake (cheesecake de nutella) - Prato Fundo; - Cheesecake Integral - Lena Labaki Catering; - Cheesecake de amêndoas - Sugarnut;

- Mini-cheesecake - Cheesecake

com de

calda abóbora

de e

mirtilo -

The cohocolate -

Cookie

Shop; DigaMaria!

Ah, a Deborah também fez e veio me contar: Cheesecake com Framboesas - Delícias Mil.

New York Style Cheesecake
[ receita retirada daqui, onde tem um vídeo passo-a-passo bem legal] Ingredientes da massa: 200g de biscoito maizena; 1/4 de xícara [50g] de açúcar refinado; 1/2 xícara [114g] de manteiga derretida. Ingredientes do creme de queijo: 1kg de cream cheese de boa qualidade em temperatura ambiente [n]ao vale o light]; 1 xícara [200g] de açúcar refinado; 3 colheres de sopa [35g] de farinha de trigo; 5 ovos em temperatura ambiente; 1/3 de xícara [80ml] de creme de leite fresco; 1 colher de sopa de raspas de limão; 1 colher de chá de extrato de baunilha. Ingredientes do creme de cobertura: 1 xícara [240ml] de sour cream*; 2 colheres de sopa [30g] de açúcar refinado; 1/2 colher de chá de extrato de baunilha. Preparo da massa: Triture os biscoitos no liquidificador até formar uma farinha grossa. Adicione o açúcar e a manteiga derretida, e misture bem. Forre o fundo de uma fôrma de fundo removível de 23cm de diâmetro [untada

com manteiga] com essa mistura, pressionando com as costas de uma colher. Forre também 2,5cm de altura das laterais da fôrma. Reserve na geladeira. Preparo do creme de queijo: Preaqueça o forno a 170 graus. Na tigela grande da batedeira, coloque o cream cheese, o açúcar e a farinha e bata em velocidade média até ficar cremoso [cerca de dois minutos], não esquecendo de raspar as laterais com uma espátula. Adicione os ovos, um a um, batendo por 30 segundos após cada adição. Raspe as laterais da tigela, adicione o creme de leite fresco, as raspas de limão e a baunilha, e bata até incorporar. Tire a fôrma com a massa da geladeira e coloque dentro de uma fôrma retangular grande [para o caso de vazar]. Recheie a massa com o creme de queijo [no meu caso sobrou uma xícara de recheio]. Leve ao forno [preaquecido a 170 graus] por 15 minutos. Depois disso abaixe o fogo a 120 graus** e asse por mais 1 hora ou 1 hora e meia, até que as laterais estejam firmes mas o centro ainda esteja levemente mole. Retire o cheesecake do forno, sem desligar, e apoie sobre uma grade. Enquanto isso misture o sour cream, o açúcar e a baunilha. Cubra a superfície do cheesecake quente com essa mistura, espalhando com uma colher, e volte para o forno por mais 15 minutos. Retire o cheesecake do forno, passe uma faquinha sem serra pelas laterais para desgrudar o doce da fôrma [evita rachaduras enquanto o cheesecake esfria]. Deixe esfriar completamente. Depois de totalmente frio, cubra com um plástico filme e leve à geladeira por algumas horas, preferencialmente de um dia para o outro. No momento de servir, desenforme e sirva acompanhado de frutas frescas, ou alguma geléia. Observações importantes: * No Brasil não encontramos sour cream, então preparei o meu misturando 1 lata de creme de leite sem soro com o suco de um limão, e deixando descansar por 10 minutos. ** Os fornos convencionais geralmente não chegam à temperatura de 120 graus. Um bom truque para diminuir a temperatura do forno é forrar o fundo do forno [a parte de baixo, sob as grades] com uma assadeira grande, retangular. Eu fiz isso e consegui um Cheesecake branquinho, como deveria ser.
Postado por Richie às 08:12 26 comentários 3.30.2011

Brownie de Cacau e Doce de Leite

Hallo people! Da última vez que minha mãe e meu irmão vieram aqui, fiz brownie de cacau para eles. A receita com cacau é a que sempre faço, porque é raro ter chocolate em barra aqui, mas dessa última vez dobrei a receita e sei lá o porquê ficaram um bocado amargos. Hoje eu achei uma nova receita de brownie de cacau, mais equilibrada que aquela que eu usava, e tão fácil quanto. Resolvi experimentar, e aproveitar para dar fim em uma lata de doce de leite que estava piscando para mim da prateleira toda vez que eu passava! Adaptei a receita rapidinho e 25 minutos depois estava pronto o

brownie, docinho pelo doce de leite, mas com o fundo amargo do cacau. Delícia pra comer tomando leite gelado!

Brownie de Cacau e Doce de Leite
Ingredientes: 3/4 de xícara de manteiga; 1 xícara de açúcar; 2 ovos; 3 colheres de chá de extrato de baunilha; 1/2 xícara de cacau em pó [tem que ser cacau mesmo, que não é adoçado]; 3/4 de xícara de farinha de trigo; 1/4 de xícara de leite, se necessário; 3/4 de xícara de nozes ou castanhas picadas [usei praliné de castanha do pará, que eu tinha já pronto]; 1 lata de doce de leite. Preparo: Eu uso uma fôrma antiaderente para brownies, mas você pode usar uma fôrma comum untada com manteiga e com o fundo forrado de papel manteiga untado. Minha fôrma mede 25x35cm. Ah, não use batedeira nessa receita, ok? Coloque o açúcar em uma tigela.

Derreta a manteiga sobre a chama direta [sem banho-maria] e despeje imediatamente sobre o açúcar. Mexa e reserve, até que o calor da manteiga derreta levemente o açúcar. Espere a mistura esfriar e incorpore uma colher de sopa generosa de doce de leite. Adicione os ovos, um a um, e a baunilha, misturando bem após cada adição. Adicione o cacau e a farinha, e misture bem até ficar brilhante. Se estiver muito seco, adicione um pouquinho de leite. Por fim, junte as castanhas, passadas na farinha para não afundarem. Distribua a massa na fôrma e alise a superfície com uma faca. Coloque o restante de doce de leite às colheradas, sobre toda a massa. Com um garfo, mescle a massa de brownie com o doce de leite. Leve ao forno 170 graus preaquecido por 25 minutos, ou até que enfiando um palito ele saia manchado de chocolate. Deixe esfriar, se conseguir...rs Dica: antes de cortar deixe o brownie no freezer por uns 10 minutinhos. Os quadrados ficarão certinhos e bem acabados!

Pecan Pie

Olá! Tudo começou da última vez que fui a São Paulo, quando minha chefa me levou para comer pastel em uma feira próxima à praça da árvore. Estava chovendo e vi de longe um saco de noz pecã em uma barraca, mas pela pressa não comprei. Burrice, né, porque em São Carlos isso simplesmente não existe [nem feira nem noz pecã]. Acontece que desde aquele dia eu fiquei com aquela vontadinha persistente de fazer a Torta de Pecã, uma sobremesa clássica do sul dos Estados Unidos, preparada à base de açúcar mascavo, xarope de glucose e a tal pecã, uma noz típica americana. E você acha que consegui esperar uma nova ida a SP pra comprar pecã? Nada, andei dois dias debaixo de chuva [e olha que choveu, viu?] até que [ufa!] achei um único potinho delas, perdido entre as nozes comuns, em uma padaria metida a chic. E lá fui eu pra casa, feliz da vida, assar uma torta. Não se tem certeza, mas atribui-se a criação da Pecan Pie aos franceses de New Orleans, que ao entrarem em contato com a cultura indígena nativa descobriram a

noz americana. O que se sabe realmente é que a receita popularizou-se à partir do livro de culinária The Fannie Farmer Cookbook, do começo do século passado. Gente, e o negócio é bom, viu! E fácil de fazer! O problema é achar a noz [achei que com a noz comum também podia dar certo, mas o Diego do ThinkFood já me disse que nem pensar!rs]. Usei uma receita de mãe do site Bakerella, reduzida para apenas uma torta, mas depois de provar dei razão a ela fazer pelo menos três tortas de pecã por vez!rs

Pecan Pie
[receita retirada daqui e adaptada para apenas uma torta] Ingredientes: 1 fôrma rasa de tortas [20cm de diâmetro] forrada com uma massa básica de tortas, como essa aqui, sem ir ao forno e congelada. 60g de manteiga derretida; 160g de açúcar mascavo claro [usei do escuro]; 1/3 de colher de farinha de trigo; 160ml de glucose de milho clara; 1/2 colher de sopa de extrato de baunilha; 2 ovos grandes; 160g de noz pecã em metades. Preparo: Preaqueça o forno a 180 graus. Misture bem o açúcar, amassando com as costas de uma colher para desfazer os grânulos. Adicione a farinha e mexa até ficar uniforme. Adicione a glucose e a baunilha e bata até ficar bem misturado e cremoso. Incorpore a manteiga derretida fria, mexendo devagar com uma colher. Quebre os ovos em outra tigela, e retire aquelas "coisinhas brancas" que ficam presas às gemas [senão, na hora de assar as "coisinhas" vão para a superfície da torta, e não fica bonito]. Bata os ovos rapidamente e misture ao recheio. Adicione as pecãs e misture. Recheie a massa congelada com esse recheio leve ao forno preaquecido por cerca de 40 minutos, até o recheio dourar e inchar levemente. Retire do forno, e deixe esfriar [o recheio vai abaixar, enquanto esfria]. Sirva com creme chantilly.

Torta de Melado

A biblioteca virtual da Universidade do Estado do Michigan, nos Estados Unidos, disponibiliza no seu acervo virtual uma receita de torta datada de 1919, do livro"Mary at the Farm", uma compilação de receitas do Estado da Pennsylvania. Chamada de ShooFly Pie [algo como Torta "espanta-moscas"] ou Pebble Dash Pie["Torta de Reboco"] e contada como uma narração informal, a mesma receita ainda é preparada hoje como um prato típico da Pennsylvania Dutch, uma região centro-sul do estado colonizada por alemães e de traços culturais bem singulares [ali vivem os Amish, por exemplo]. Parente da Pecan Pie, a ShooFly Pie leva melado no recheio, que lhe confere cor escura e textura pegajosa, e é coberta por uma farofa doce [talvez o nome "Torta de Reboco" venha da aparência da cobertura granulosa sobre o melado]. A receita a seguir é uma adaptação da contida no livro "Mary at the Farm", atualizada a partir de outras versões. Usei uma base de torta neutra, já que a receita não fala da massa, substituí a banha por manteiga e adicionei três colheres de glucose e um ovo. Demorei para encontrar o melado, e quando encontrei tive um certo receio, pelo forte sabor de rapadura, mas o resultado foi uma torta muito gostosa, algo lembrando a pão de mel com uma camada cremosa e doce. Vai bem, na minha opinião, em tempo frio [como deu sorte de estar hoje], ou acompanhada de sorvete ou creme chantilly. Vale a pena provar dessa tradição!

ShooFly Pie
[Torta de Melado Americana] Ingredientes da base:

1 e 1/4 xícaras de farinha de trigo; 1 colher de chá de sal; 1 colher de chá de açúcar; 120g de manteiga gelada em pedacinhos; 3 colheres de sopa de água gelada. Preparo da base: Misture farinha, sal e açúcar. Adicione a manteiga e amasse com a ponta dos dedos até formar uma farofa. Adicione as colheradas de água aos poucos, amassando o suficiente para formar uma bola homogênea. Forre o fundo e as laterais de uma fôrma de 22cm de diâmetro, deixando uma borda de 2cm. Aperte a borda com os dedos para formar o acabamento. Reserve na geladeira. Ingredientes do recheio e cobertura: 1 xícara de farinha de trigo; 1/2 xícara de açúcar mascavo; 1 pitada de sal; 1 pitada de canela em pó; 100g de manteiga gelada picada em pedacinhos; 1 xícara de água fervente; 2/3 de xícara de melado de cana; 3 colheres de sopa de glucose de milho; 1 colher de chá de bicarbonato de sódio; 1 ovo batido. Preparo: Preaqueça o forno a 160 graus. Em uma tigela misture farinha, açúcar, sal e canela. Adicione a manteiga, e mexa com as pontas dos dedos, até formar uma farofa. Reserve na geladeira. Em outra tigela, dissolva o melado e a glucose na água fervente. Adicione o ovo batido e o bicarbonato, misture bem [a mistura vai espumar bastante]. Recheie a base da torta com a mistura líquida, não ultrapassando 2/3 da altura da massa [o recheio vai inchar]. Cubra com uma camada de farofa. Coloque a fôrma com a torta dentro de uma assadeira e leve ao forno, por uns 45 minutos, até dourar bem a superfície. A torta ficará com uma casquinha crocante, da farofa. Uma parte dessa farofa vai se mistura ao creme de melado, formando uma camada macia, e no fundo, a camada cremosa de melado. É delicioso!
Postado por Richie às 22:55 13 comentários 2.25.2011

Bolo Caramelo

Olá! Fique paquerando essa receita, típica da cozinha do sul dos Estados Unidos, por quase um mês. Toda vez que voltava a vê-la, tentava me lembrar do que tinha me impedido de fazê-la, e não lembrava - lia a lista de ingredientes, todos bem simples, então não poderia ser isso. E de repente lá estava, "termômetro culinário", era esse o problema. Em um dia de raro altruísmo, decidi levar a receita à cabo, afinal já tinha feito caldas de açúcar sem termômetro, apenas marcando o tempo de fervura, e tudo tinha dado certo. A massa é muito fácil de preparar [é o típico passo a passo de um bolo simples tradicional americano, o yellow cake], então correu tudo bem. Quanto à cobertura, substituí o açúcar mascavo claro pelo escuro, o que não comprometeria a calda, apenas deixaria mais escura. Levei os ingredientes ao fogo, como indicado, e tudo ia às mil maravilhas, até que notei que alguns carocinhos haviam se formado, assim como quando a gente faz brigadeiro. Deixei pra lá e terminei a receita, conforme as indicações de tempo e textura. No momento de despejar a cobertura sobre o bolo, meu lado virginiano não gostou nada dos poucos carocinhos, e resolveu bater com um fouet, para ficar lisinho. Imagine meu susto ao ver que, além de liso,

o caramelo ficou suuper brilhante - praticamente um espelho - diferente das fotos da receita original. Felizmente, o brilho não alterou a textura da cobertura, que foi, aos poucos, ficando opaca, até se tornar uma casquinha de caramelo. O sabor forte do caramelo mascavo escorrendo lentamente pelos lados do bolo de massa macia, amarelinha e baunilhada é delicioso. E, na minha opinião, fica melhor ainda no dia seguinte. Experimente! PS: preciso me lembrar de compra um termômetro para doces - aceito sugestões!

Caramel Cake
[retirada daqui] Para o yellow cake: 2 xícaras de farinha de trigo, misturadas a 2 colheres de amido de milho [essa mistura substitui a cake flour americana]; 1 colher de chá de fermento em pó; 3/4 de colher de chá de bicarbonato de soja; 1/2 colher de chá de sal; 100g de manteiga amolecida; 1 xícara de açúcar; 1 colher de chá de extrato de baunilha; 2 ovos grandes, em temperatura ambiente; 1 xícara de buttermilk [usei 1/2 xícara de leite mais 1/2 xícara de iogurte]. Para o caramelo: 1 xícara de creme de leite fresco; 1/2 xícara de açúcar mascavo claro apertado na xícara; 1 pitada de sal; 1 colher de sopa de glucose de milho; 1 colher de chá de extrato de baunilha. Para garantir que o caramelo vai dar certo, deve-se usar um termômetro para doces. Preparo do yellow cake: Preaqueça o forno a 170 graus. Unte uma assadeira de 22cm de diâmetro com manteiga, revestindo o fundo com papel manteiga levemente untado. Reserve. Peneire juntos o açúcar, amido, fermento, bicarbonato e sal. Reserve. Bata a manteiga e o açúcar na batedeira, por uns 5 minutos, até que vire um creme fofo e claro, então adicione a baunilha. Adicione os ovos, um por vez, e batendo após cada adição. Em velocidade baixa, adicione o buttermilk e bata somente até incorporar. Desligue a batedeira e adicione a mistura de farinha em três partes, mexendo delicadamente após cada um delas. Despeje a massa na forma preparada, alisando com uma espátula. Bata o fundo da a fôrma algumas vezes na bancada, para eliminar possíveis bolhas de ar.

Leve ao forno por 35 minutos, ou até passar no teste do palito. Retire e deixe esfriar por 10 minutos. Desenforme, remova o papel com cuidado e deixe esfriar completamente. Preparo do caramelo: Leve o creme de leite, o açúcar, o sal e a glucose ao fogo médio em uma panela de fundo grosso, mexendo até o açúcar e a glucose dissolverem. Deixe ferver sem mexer até que o termômetro aponte 100 graus, isso leva uns 14 minutos. Remova do calor e misture a baunilha. Derrame a cobertura sobre o bolo frio [ajuda se o bolo estiver sobre uma gradinha, para a cobertura escorrer, se precisar]. Deixe esfriar por meia hora.

Postado por Richie às 00:03 18 comentários 2.22.2011

Bakewell Tart

A Bakewell Tart é mais uma torta clássica inglesa, derivada de outra sobremesa, oBakewell Pudding, e consiste em uma massa crocante, recheada de geléia e

coberta por um creme de ovos, manteiga, açúcar e amêndoas, chamado deFrangipane [algumas costumma levar ainda uma cobertura de fondant por cima]. Conta-se que sua origem remonta a 1820, quando o cozinheiro da estalagem White Horse Inn, na cidadezinha de Bakewell [daí o nome], ao preparar uma torta de geléia cometeu um erro: esqueceu-se de adicionar ovos e amêndoas à massa, e remediou colocando os ingredientes sobre o recheio. Ao assar, a mistura resultou em um creme úmido [tipo um brownie de amêndoas], que fez sucesso entre os fregueses. O que mais posso dizer? É simples, rústica e deliciosa! Ah, e o nome não tem nada a ver com "bem assada" [tradução livre de "bakewell"], como eu e a Gi pensávamos.

Bakewell Tart
[daqui] Ingredientes: 1 receita de massa doce básica para tortas - usei essa daqui. 1 e 1/4 xícaras de manteiga amolecida; 1 xícara de açúcar; 2 e 1/4 xícaras de farinha de amêndoas; 3 ovos; 1/3 de xícara de geléia [usei de cerejas]; Açúcar de confeiteiro para polvilhar. Preparo: Forre o fundo e as laterais de uma fôrma baixa para tortas de 25cm de diâmetro e fundo removível. Asse em forno preaquecido a 180 graus por 15 minutos. Reserve.

Prepare o recheio: Bata, na batedeira, a manteiga e o açúcar, até ficar bem cremoso. Desligue, e adicione aos poucos a farinha de amêndoas, misturando até ficar bem homogêneo. Separadamente, bata os ovos com um fouet e incorpore à mistura de amêndoas, delicadamente. Deixe na geladeira por 20 minutos. Montagem: distribua a geléia sobre a base assada. Distribua as colheradas da mistura de amêndoas sobre a camada de geléia. Leve ao forno, preaquecido a 160 graus, por 40 minutos, até o creme firmar e dourar. Deixe esfriar por uma hora, e polvilhe com o açúcar de confeiteiro. PS: se quiser, antes de levar a torta ao forno, distribua lascas de amêndoas sobre o creme.

Bolo de Limão

Olás! Sumi, né? Estava passando uma semaninha de férias com o meu irmão, aproveitando que minha chefe viajou. Meu irmão não cozinha em casa, então lá não tem fôrmas, tigelas, farinha, fermento, nadica - uma semana sem cozinhar, acreditam?! Da próxima vez que eu for pra lá, vou levar um bolo desses. Meu irmão me confessou que gosta de doces com limão - ele [incrivelmente] quase não gosta de doces, então vou parar de insistir em potes de geléia, tortas de maçã e brigadeiro [sério, ele não come nada disso]..rsrs. Aliás, que saudade da companhia dele! Sobre o bolo de limão, se você está acostumado com aqueles bolos à base de gelatina de limão, que têm gosto de desinfetante e cor verde radioativo, seus problemas estão resolvidos! Depois de uma fatia a gente entende a paixão por bolos de limão de algumas pessoas, né Pat? :P

Bolo de Limão
Retirado daqui. Ingredientes: 1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo; 2 colheres de chá de fermento em pó; 1/2 colher de chá de sal; 1 xícara de iogurte integral; 1 xícara de açúcar; 3 ovos; Raspas de 2 limões amarelos; 1 colher de chá de extrato de baunilha; 1/2 xícara de óleo de canola. Para a calda: 1/3 de xícara de açúcar; 1/3 de xícara de suco de limão. Para a cobertura fondant: 1 e 1/2 xícaras de açúcar de confeiteiro; 2 colheres de sopa de suco de limão; 1 colher de sopa de água fervente. Preparo: Unte e enfarinhe uma fôrma de bolo inglês de 25cm x 11cm.

Em uma tigela peneire juntos a farinha, o fermento e o sal. Em outra tigela misture o iogurte, o açúcar, os ovos, as raspas e a baunilha. Junte os ingredientes secos e misture bem. Por fim, adicione o óleo e misture com uma espátula até incorporar. Disponha a massa na fôrma preparada e leve ao forno preaquecido em 180 graus por cerca de 45 minutos. Enquanto assa, junte os ingredientes da calda em uma panela e leve à fervura até que o açúcar se dissolva o a mistura ganhe um tom claro. Reserve. Depois de assado, espere 10 minutos e desenforme o bolo. Pincele generosamente a calda sobre todos os lados do bolo. Deixe esfriar. Prepare a cobertura: misture o açúcar, o suco e a água fervente até que se forme um creme espesso. Talvez seja necessário acrescentar mais uma colher de água, mas coloque aos poucos. Cubra o bolo com o fondant e deixe descansar até que ele seque.
Postado por Richie às 21:44 26 comentários 1.17.2011

Torta de Frutas

O que ocorre dentro de uma torta de frutas à moda americana durante seu período de cozimento pode ser traduzido em uma fórmula básica: frutas frescas + açúcar + (limão, amido de milho, especiarias) = frutas macias + calda cremosa. O processo é o seguinte: as frutas quando cozinham somadas ao açúcar que derrete liberam água, formando um suco doce. O amido dá consistência para que esse suco envolva as frutas e não escorra todo quando a torta for cortada; o limão não deixa as frutas escurecerem e, junto com as especiarias, balanceia o sabor. E a massa contém tudo isso. Parece química, né? E é. Mudando de assunto, essa semana comprei aquelas fôrmas descartáveis, parecidas com Marmitex, para fazer um monte de base para tortas e congelar. Acabei fazendo apenas três: uma torta de maçã pra levar para o meu irmão, uma base para tortas, que congelei, e a torta do post de hoje. Apesar de serem práticas, as fôrmas não são muito firmes [o que dificulta forrá-las com a massa crua e transportá-las depois de prontas, sem rachar]. Além disso, o maior problema foi que, ao assar as tortas de frutas, geralmente um pouco do caldo borbulhante do recheio vaza da fôrma. Pois então, esse caldo vazou, virou caramelo e grudou a

fôrma descartável na de alumínio de base - foi quase impossível soltar sem quebrar a torta. Conclusão: fôrmas descartáveis de alumínio não compensam. Sobre a torta de hoje, a mistura quase estranha de frutas resultou em um recheio bem gostoso! Quentinha com sorvete deve ficar melhor ainda. E a manga me surpreendeu bastante - da próxima tento uma torta só com ela!

Torta de Frutas
A massa: use essa mesma receita daqui, de massa básica para tortas. ngredientes do recheio:

2/3 de xícara de açúcar; 3 colheres de sopa de amido de milho; Raspas de 1 limão, mais o suco de metade dele; As frutas: 3 pêras descascadas e picadas em cubos; 3 ameixas picadas em oitavos; 1 manga pequena picada em cubos; 1 xícara de amoras. Preparo: Misture todas as frutas picadas com o suco e as raspas de limão. Adicione o açúcar e o amido e misture até as frutas ficarem cobertas. Abra metade da massa, com um rolo, e forre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 20cm de diâmetro. Reserve na geladeira por uns 10 minutos. Retire a fôrma da geladeira, recheie com a mistura de frutas. Abra o resto da massa, e vá cortando retalhos com um cortador de biscoitos [usei o de coração porque não achei o de triângulos nem o de estrelas..rs] e cobrindo a torta com esse retalhos. Leve ao forno preaquecido a 180 graus por 35 minutos. Depois desse tempo retire, polvilhe a torta com açúcar e volte ao forno por mais uns 10 minutinhos. Deixe esfriar. Sirva morna ou em temperatura ambiente.
Postado por Richie às 13:04 21 comentários 1.08.2011

Banoffee Pie

Depois dos fogos, dos brindes, da posse da nova presidente e da simpatia tradicional do dia de reis, cai a ficha que um novo ano já começou. Se você não trabalha com carteira assinada e mora em república, preocupações como "será que vou conseguir me manter esse ano?", "será que vou ser dispensado do trabalho?", "o contrato da casa acaba em fevereiro, o que vamos fazer?" acabam aparecendo, inevitavelmente. É aí que, para adoçar os pensamentos, você come uma fatia de Banoffee Pie. Ok, postar após visitar os sites das imobiliárias não foi boa idéia, vou recomeçar.. rs A Banoffee Pie é uma torta inglesa, criada em um pub chamado The Hungry Monk [O Monge Faminto]. O nome vem da combinação de duas palavras - banana e toffee - os dois ingredientes principais da receita. O "toffee" se refere ao caramelo obtido através do cozimento do leite condensado, isto é, nada mais que um doce de leite marronzinho e cremoso. E "banana" - adivinhe! - fatias de banana, claro..rs. É

simples de fazer e doce, bem doce! [ideal para momentos de carência, depressão momentânea e afins ;P].

Banoffee Pie
[retirada e alterada do livro 500 Pies & Tarts] Ingredientes da massa: 1 pacote de 200g de bolacha maizena; 1/2 xícara [100g] de manteiga derretida; 1 colher de farinha de trigo; 1 pitada de canela. Ingredientes do recheio: 3 bananas maduras, fatiadas; 2 colheres de sopa de suco de limão; 1 lata [quase 400g] de doce de leite, ou 1 lata de leite condensado sem rótulo cozida na pressão por uns 35min, aberta somente depois de totalmente fria]; 1 xícara de creme de leite fresco; 2 colheres de sopa de açúcar; canela para polvilhar. Preparo da massa: Triture a bolacha no liquidificador e despeje em uma tigela. Adicione a manteiga e a farinha, e misture bem. Distribua a massa no fundo e laterais de uma forma de tortas baixa de 20cm de diâmetro, pressionando com as costas de uma colher. Asse em forno 180 graus preaquecido por 15 minutos.

Deixe esfriar completamente. Preparo do recheio: Fatie umas bananas em uma tigela, adicione o suco de limão e misture delicadamente. Reserve. Recheie a massa com o doce de leite, e distribua as fatias de banana por cima. Bata o creme de leite fresco bem gelado com o açúcar, até formar picos fofos [ponto de chantilly]. Espalhe sobre as bananas e polvilhe com canela. Sirva gelada.

Bolo de Laranja e Maracujá

Hallo! É preciso informar que bolos confeitados não são minha praia. Fazer a massa de bolo, preparar o recheio, bater a cobertura - até aí ok. Agora ao ter que juntar tudo isso em um formato empilhado, complexo e instável, o bicho pega. Primeiro que bolos de camadas precisam de um espaço confortável para montagem [uma bancada grande e limpa] e para refrigeração [geladeira de república necas, né?], 2 ou 3 fôrmas do mesmo tamanho, um prato legal, uma espátula de metal - e tudo isso eu não tenho. Então quando me meto a fazer bolo confeitado o resultado é geralmente um bolo maiomeno e uma cozinha virada de ponta-cabeça! [teve uma

vez que despejei a cobertura no bolo, que vazou na mesa, que pingou no chão tipo aquelas pirâmides de taças de champagne, sabe?]. Então enquanto não faço um estágio sobre montagem de bolos com a minha mãe [que faz isso de olhos fechados umas 15 vezes por dia, na padaria], vou insistindo pra ver no que vira. E dessa vez virou num bolinho de massa de laranja e recheio de maracujá quase simpático, porém muito saboroso!

Bolo de Laranja e Maracujá
Ingredientes da massa de bolo de laranja: 100g de manteiga em temperatura ambiente;

1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo; 1/2 colher de sopa de fermento em pó; 1/4 de colher de chá de sal; 1 xícara de açúcar; 3 ovos médios; 1/2 colher de chá de extrato de baunilha; raspas de 1 laranja; 1/4 de xícara de suco de laranja; 1/4 de xícara de leite. Para a montagem e recheio: 1/2 xícara de suco de laranja para umedecer massa; 1 receita de Curd de Maracujá; Para o marshmallow: 2 xícaras de açúcar; 1 xícara de água; 4 claras. O preparo da massa de laranja: Misture a farinha, o sal e o fervento, e reserve. Em outra tigela, bata a manteiga com o açúcar até formar um creme claro e fofo [uns 5 minutos na batedeira comum]. Adicione os ovos, um de cada vez, e batendo a cada adição. Junte a baunilha e as raspas e misture. Adicione a mistura de farinha, alternando com o leite e o suco, e mexendo gentilmente. Divida a massa em três assadeiras redondas de 20cm de diâmetro, forradas com papel manteiga levemente untado [o papel manteiga facilita na hora da montagem - ao puxá-lo, a casquinha escura do bolo se solta, não sendo necessário raspar o fundo do bolo com uma faquinha]. Asse em forno preaquecido a 180 graus por 35 minutos, ou até que, enfiando um palito na massa, ele saia limpo. Retire, deixe esfriar rapidamente, desenforme as massas e puxe com delicadeza o papel manteiga de cada uma. A montagem: Coloque uma das massas sobre o prato de servir, com a parte de cima virada para baixo. Molhe a massa, usando um pincel, com o suco de laranja. Distribua metade do curd de maracujá sobre o bolo, cubra com outra massa e repita a operação até chegar à terceira massa [serão 3 camadas de massa umedecida com suco e duas camadas de recheio]. Acerte as laterais com uma espátula e leve o bolo à geladeira por mais ou menos meia hora. Enquanto isso prepare o marshmallow. O marshmallow: em uma panela, leve o açúcar e a água ao fogo, mexendo até dissolver. Pare de mexer e cozinhe até o ponto de fio [pegue um pouquinho de calda morna entre o polegar o e indicador. Separe os dedos - se formar um fio resistente, estará no ponto]. Bata as claras em neve e, sem parar de bater, acrescente a calda quente. Bata até formar picos firmes e a tigela da batedeira esfriar completamente. Retire o bolo da geladeira e cubra com o marshmallow. Conserve na geladeira por até três dias. PS: As fotos foram tiradas com luz artificial, por isso a qualidade questionável..rs
Postado por Richie às 18:12 28 comentários 2.04.2011

Curd de Maracujá

Olá! A palavra "curd" significa "coalhar", e se refere a um derivado do leite [feito à partir da filtragem da talha do leite por uma substância ácida, semelhante a um iogurte ou nossa coalhada. As curds de frutas recebem esse nome pela textura, que se assemelha a um iogurte cremoso. Diferente do original, as curds de frutas são cozidas por pouco tempo e peneiradas, exatamente para não "talharem". A base de uma curd de frutas, como já falei aqui, é formada por gemas, suco e açúcar, aos quais normalmente se adiciona manteiga. As frutas escolhidas são, em geral, ácidas, como limão [amarelo ou verde], laranja, amoras e maracujá. Quem segue o blog deve se lembrar que já publiquei um post sobre curds, mas devo dizer que a receita de hoje foi a que, de longe, apresentou o melhor resutado - sabor intenso de maracujá, textura leve, lisa e cremosa, e nada daquele sabor de ovos ou do perigo de talhar e repente. Tirando a parte de ser gordurosa [de vez em quando pode!], é um recheio ideal para tortas e bolos, ou mesmo para comer com torradas no café da manhã. Então faça a sua e tente guardar um potinho, pois usaremos para a próxima receita! ;)

Curd de Maracujá
[Receita da Martha Stewart, retirada daqui] Ingredientes: 3 ou 4 8 gemas de 1 xícara 1/8 da colher de 150g de manteiga gelada maracujás ovos de chá cortada em grandes; grandes; açúcar; de sal; quadradinhos.

Preparo: Abra os maracujás e passe as polpas por uma peneira, apertando com as costas de uma colher, até obter 1/2 xícara de suco. Em uma panela de fundo grosso [caso não tenha, você pode utilizar um banhomaria em uma frigideira fina e com pouca água - eu fiz assim e recomendo], misture rapidamente o suco obtido, o açúcar e as gemas passadas na peneira. Leve ao fogo médio alto [ou médio baixo, se você estiver com a panela diretamente sobre a chama] e cozinhe, mexendo o tempo todo com uma espátula [não esqueça de raspar as laterais da panela], por de 8 a 10 minutos, até que o creme cubra as costas de uma colher [é o chamado "ponto de rosa"]. A mistura não deve ferver. Remova a panela do fogo, e adicione o sal e a manteiga - um pedaço por vez mexendo até incorporar completamente cada pedaço e a mistura ficar lisa e cremosa. Passe o creme de uma vez por uma peneira fina. Guarde o creme na geladeira em uma tigela, coberto por um filme plástico na superfície [para não formar aquela película] por no mínimo uma hora. A curd se torna mais espessa conforme esfria.

Postado por Richie às 14:05 18 comentários 1.31.2011

Torta de Creme e Amoras

Bom dia! Passei o sábado todo imaginando o que fazer com as amoras que eu tinha na geladeira. Vi várias receitas, mas sempre estava faltando um ou outro ingrediente e eu estava com a maior preguiça da paróquia de sair no sol escaldante para comprar [para se ter uma idéia, estou com duas rodelas vermelhas em cada bochecha e na ponta do nariz, só por estender roupas no varal!]. Depois de quase desistir, apareceu por acaso essa receita do Technicolor Kitchen. A receita é basicamente, como diz a Pat, um Clafoutis de Cereja dentro de uma massinha crocante de torta. Pois bem, substituí as cerejas por amoras pretas e usei a massa de torta congelada que eu tinha guardada. Deu certinho!

Torta de Creme e Amoras
retirada e alterada daqui Massa: uma fôrma para tortas de 20cm forrada com meia receita de massa básica para tortas. [A Pat usa uma massa parecida, mas não é a mesma - se preferir, verifique no link acima] Ingredientes do recheio: 2 colheres de sopa de farinha de amêndoas; 170ml de creme de leite fresco; 2 ovos levemente batidos; 2 colheres de chá de extrato de baunilha; 3 colheres de sopa de açúcar refinado; 2 colheres de sopa de farinha de trigo; 400g de amoras pretas. Açúcar de confeiteiro para polvilhar [opcional].

Preparo: asse a massa, gelada, em forno a 180 graus por uns 15 minutos, até começar a estufar. Retire, mas mantenha o forno ligado. Polvilhe o fundo da massa com as 2 colheres de farinha de amêndoas. Reserve. Em uma tigela misture bem o creme de leite, os ovos, a baunilha e o açúcar. Adicione a farinha de trigo e mexa até ficar homogêneo. Distribua as frutas sobre a base da torta. Derrame o creme sobre as frutas e volte a torta ao forno, por mais uns 45 minutos, até o recheio firmar e dourar. Se quiser, polvilhe com açúcar de confeiteiro.

Cherry Pie

O Vinicius dizia que "as feias que me desculpem, mas beleza é fundamental". Eu diria "os bolos que me desculpem, mas tortas são fundamentais", como vocês já devem ter percebido. Quando vi montes de cerejas no supermercado , bem no dia do pagamento, não tive dúvidas: era hora de provar a famosa Cherry Pie americana. Fiquei ainda mais inspirado vendo o finado seriado Pushing Daisies, e o "fazedor de tortas" fazendo montes delas! O preparo da torta é bem básico - é mais ou menos o mesmo para todas as tortas americanas de fruta - uma casquinha neutra que derrete na boca e o recheio de

frutas com açúcar e suco de limão - simples, né? Para dar um toque de frescura, ao invés da "tampa" de massa fiz um trançado. O sabor? Não parece em nada com cerejas em calda. É doce e azedinho, e morninha vai muuuito bem com sorvete! Lembra torta de mirtilos, só que mais saborosa! Aproveite a época de cerejas e experimente esse prato típico americano!

Cherry Pie - Torta de Cerejas Frescas
[receita do livro "500 Pies & Tarts"] A massa: use essa mesma receita daqui, de massa básica para tortas. Ingredientes do recheio: 2/3 de xícara de açúcar granulado; 3 colheres de sopa de amido de milho; Raspas de 1 limão, mais o suco de metade dele; 4 xícaras de cerejas frescas, descaroçadas. Preparo: Misture o açúcar, o amido, as raspas e o suco de limão. Coloque as cerejas em uma tigela média e adicione a mistura, mexendo gentilmente até as cerejas ficarem cobertas. Abra metade da massa, com um rolo, e forre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 23cm de diâmetro. Reserve na geladeira por uns 10 minutos. Retire a fôrma da geladeira, recheie com as cerejas e cubra com o trançado: Abra a outra metade da massa e corte fatias de 2cm de largura e comprimento suficiente para atravessar a torta de lado a lado. Serão 10 tiras: 5 em cada

sentido. Coloque primeiro 5 no mesmo sentido e depois vá trançando as outras, uma de cada vez – ora por baixo, ora por cima. Aperte bem nas laterais. Leve ao forno preaquecido a 200 graus por 20 minutos. Abaixe o forno para 180 graus e continue assando por mais 40 minutos, até o recheio borbulhar e a massa ficar bem dourada. Se necessário, cubra as bordas com papel alumínio, durante o tempo de forno, caso doure muito rápido. Deixe esfriar por 1 hora. Sirva morna ou em temperatura ambiente.

Postado por Richie às 09:37 23 comentários 11.28.2010

Tortinhas de Maçã

Olá olás! Tem horas que acho que esse blog deveria se chamar 'A Maçã Coletiva', obviamente pela quantidade de receitas que levam essa fruta. Mas o que posso fazer? Maçãs são baratas [isso quando elas não vem do bandejão da usp], encontradas facilmente o ano todo, e não tem erro, viram receitas deliciosas! Tenho um amigo japonês que diz que em todas as minhas receitas vai noz moscada. Acho que na fartura de maçãs ele nunca reparou... rs A receita de hoje é a típica Apple Pie americana, do livro 500 Pies & Tarts que a querida Paula Labaki me deu [mas fiz em porções individuais]. A minha versão preferida de torta de maçã leva maçãs já cozidas no recheio, porém nessa as fatias vão cruas, envolvidas em açúcar e especiarias, e cozinham no forno, o que dá um resultado um pouco diferente. O acompanhamento clássico de uma fatia morninha dessa torta é uma bola de sorvete de creme - tá servido? ;)

Perfect Apple Pie
[daqui, mas fiz em fôrmas individuais e consegui 5 tortinhas] A massa: é a mesma dessa receita aqui. Ingredientes do recheio: 3/4 de xícara de açúcar mascavo claro; Suco de 1/2 limão; 1 colher de chá de canela em pó; 1 pitada de sal; 1 pitada de noz moscada [opcional, Japonês]; 1 colher de sopa de farinha de trigo; 6 maçãs descascadas e cortada em fatias; 1 colher de sopa de manteiga. Preparo: Misture o açúcar, o suco de limão, os temperos e a farinha. Coloque as fatias de maçã em uma tigela, despeje a mistura por cima e mexa delicadamente até todas as fatias ficarem cobertas. Reserve. Divida a massa em duas porções. Com uma porção, aberta com o rolo, forre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 22cm de diâmetro. Coloque o recheio de maçãs na fôrma forrada, e distribua a manteiga em pedacinhos por cima. Abra o restante da massa, cubra a torta, fechando bem na emenda e faça uns 4 pequenos rasgos com a faca, para sair o vapor. Leve ao forno preaquecido a 220 graus por 10 minutos. Abaixe o fogo para 180 graus e asse por mais 35 minutos, até a massa estar dourada. Deixe esfriar por 1 hora e sirva, morna ou em temperatura ambiente, acompanhada de sorvete de creme.

OBS: se você optar também por porções individuais, o tempo de cozimento diminue em 10 minutos no total.

Postado por Richie às 23:30 12 comentários 11.25.2010

Barrinhas de Maracujá

Ontem fui ao mercadinho aqui perto de casa louco por um limão! Sabe aquele desejo por algo azedinho? Então. Chegando lá descobri que limão deve estar em falta, porque estava por R$4,99 o quilo, e do verdinho! Logo pensei - por esse preço compro uma fruta mais legal - e trouxe um saquinho de maracujás, que custaram ainda mais que os limões, mas tudo bem. Eu lembrava de uma receita de barrinhas com maracujá vista no Technicolor Kitchen, mas quando fui procurar eram barrinhas de cheesecake de maracujá, e

como fim de mês não é a época mais adequada pra comprar potes de cream cheese, caçei no google uma boa receita de barrinhas de maracujá, semelhantes àquelas famosas, de limão, e encontrei esse belo blog. A receita vem de lá! Antes, a única ressalva: da próxima vez vou usar menos fermento em pó [uns 3/4 de colher de chá], para ficar um pouco mais cremoso e um pouco menos "boloso" [ ficou com textura de Toucinho do Céu]. Ah, e vou usar só a polpa mesmo, sem bater as sementes com a polpa no liquidificador [a paneira não era tão fina quanto eu esperava e as barrinhas ficaram cheias de pintinhas - dá pra enganar e dizer que é baunilha! hahaha Ahh, lembrei: usei massa de bolacha [400g de bolacha maria triturada mais 200g de manteiga] mas por pura preguiça... com a massa indicada na receita fica muito melhor.

Barrinhas de Maracujá
[daqui] Ingredientes da base: 2 xícaras de farinha de trigo; 2/3 de xícara de açúcar de confeiteiro; 2/3 [150g] de xícara de manteiga gelada picada. Ingredientes do creme de maracujá: 6 ovos grandes; 2 xícaras de açúcar; 1/4 de xícara mais 2 colheres de sopa de farinha de trigo; 1 colher de chá de fermento em pó [a receita pede 1 colher e meia]; 2/3 de xícara de polpa de maracujá, ou de suco concentrado. Açúcar de confeiteiro para polvilhar. Preparo da base: Misture a farinha e o açúcar. Adicione a manteiga picada e misture com a ponta dos dedos, formando uma farofa. Aperte essa farofa [é legal usar as costas de uma colher para isso] sobre o fundo de uma assadeira de 22x33cm untada e revestida de papel manteiga untado [o papel deve sobrar nas bordas, para você puxar, depois de pronto o doce]. Leve ao forno preaquecido a 180 graus por 15 minutos, retire e reserve. Preparo do recheio: Bata os ovos até começar a espumar [eu bati muito na batedeira, então pode ser por isso que ficou meio "boloso" - depois que vi que é só até formar uma espuminha]. Adicione o açúcar, 1 xícara por vez, e incorpore. Adicione a farinha e o fermento e bata um pouco, até ficar homogêneo. Por fim, junte a polpa de maracujá e misture bem. Derrame esse creme sobre a base já assada, e leve novamente ao forno por 30 minutos, até dourar e o centro ficar firme. Deixe esfriar completamente, leve à geladeira por uma hora até firmar. Retire da geladeira, corte em quadrados [ ou retângulos, ou círculos - como eu fiz] e polvilhe com açúcar de confeiteiro.

Muffins de Banana e Chocolate

Olás pessoas! Postei essa receita esses dias, mas tirei logo depois, porque não tinha gostado muito das fotos. Minha amiga Mônica viu, disse que as fotos estão boas sim e então estou repostando a receita... rs Sabe aquela história de que muffins e cupcakes tem a massa completamente diferente? Então, é verdade. Costumo comparar com a diferença entre um pão-deló e um bolo pra tomar com café: o muffin é mais pesadinho, e cascudinho por cima, lembrando quase um pãozinho, ou um scone. Esses de banana com gotas de chocolate são exatamente assim: massudinhos, com casquinha crocante e simplesmente deliciosos! Experimente comê-los com um copo de leite - é perigoso não sobrar nenhum! Além disso a receita é muito fácil, não dá nem pra sentir preguiça. Espero que gostem!

Muffins de Banana com Gotas de Chocolate
[Banana Chocolate Chip Muffins, retirada daqui]. Ingredientes: 3 bananas bem maduras amassadas; 125ml de óleo vegetal [usei manteiga derretida e fez toda a diferença!]; 2 ovos; 250g de farinha de trigo; 100g de açúcar [usei do orgânico, amarelinho]; 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio; 1 colher de chá de fermento em pó; 150g de gotas de chocolate de boa qualidade. Preparo: Bata os ovos com o óleo {ou a manteiga derretida, no caso]. Em outra tigela, maior, misture farinha, açúcar, bicarbonato e fermento. Adicione os ovos batidos com o óleo e misture, seguido das bananas amassadas. Misture. Adicione as gotas de chocolate levemente enfarinhadas, incorpore e divida a massa em 10 [a receita diz que rende 12, mas aqui foram só 10] forminhas de muffin, forradas com a forminha de papel. Leve ao forno preaquecido a 180 graus por 20 minutos, ou até dourar superfície.

Old-time pie...

Olá! As tortas aos finais de semana já são uma tradição aqui, n'A Cozinha Coletiva. Mas fazer o quê, eu adoro fazer tortas! [como vocês já devem ter percebido]. Tortas são receitas elaboradas através de combinações massa-recheio-cobertura, que devem tender a um equilíbrio das partes, para ser boa. Nesse caso, por exemplo, o recheio amargo, de chocolate, vai em menor quatidade que o merengue fofo e doce, porque é preciso muito merengue pra balancear com chocolate intenso. Enfim, pode ser tudo besteira, mas vou percebendo essas coisas ao ler uma boa receita de torta, e ao executá-la. A torta de hoje vi pela primeira vez faz um tempinho, no Fine Cooking, e o nome me cativou: "Torta de Chocolate e Merengue dos Velhos Tempos". Depois, fuçando nosite da Martha, lá estava ela também! Peguei meu quilo de cacau e fui pra cozinha sem pensar duas vezes! A torta é deliciosa. Divina mesmo, de comer devagar, apreciando a mistura dos sabores. E o que mais me impressionou foi o creme de chocolate, que nao leva chocolate derretido, só cacau, é simples e

infinitamente bom! Melhor do que ganache! Então eu aconselho: anote pelo menos a receita do creme.. você vai precisar dele um dia!rs

Torta de Chocolate dos velhos tempos
Ingredientes da massa: 1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo; 1/4 de xícara de açúcar; 1/2 xícara de manteiga gelada em cubinhos; 1 gema; 3 ou 4 colheres de sopa de água gelada; 1 pitada de sal. Ingredientes do creme de chocolate: 1 lata de leite condensado [395ml]; 3 colheres de sopa de cacau em pó [use cacau mesmo, sem açúcar]; 2 colheres de sopa de farinha de trigo; 1 colher de sopa de amido de milho; 3 gemas; 3 colheres de sopa de manteiga picada em pedacinhos; 1 colher de chá de extrato de baunilha. Ingredientes do merengue: 3 claras; 1/3 de xícara de açúcar; 1 colher de chá de amido de milho. Preparo da massa: Misture farinha, açúcar e sal. Adicione a manteiga e amasse com as pontas dos dedos até virar uma farofa. Adicione a gema e a água gelada, misture, amassando levemente, e leve para gelar, em formato de disco; por 15 minutos. Retire da geladeira, forre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 22cm de diâmetro, fure a massa com o garfo e leve ao freezer por 15 minutos. Retire e leve ao forno preaquecido a 180 graus por 20 minutos ou até dourar. Retire e deixe esfriar completamente. Reserve. Preparo do creme de chocolate: Deixe preparada uma tigela grande com uma peneira por cima. Em uma panela média, fora do fogo, misture a farinha, o amido e o cacau. Adicione o leite condensado e as gemas e misture, mexendo bem. Leve ao fogo médio, mexendo sempre, por uns 5 minutos, até a mistura começar a ferver [raspe bem o fundo e as laterais enquanto mexe, para não grudar]. Retire a mistura do fogo e passe-a pela peneira preparada, apertando com as costas da colher. Retire a peneira, descarte os grumos que restaram e adicione, ao creme peneirado, a manteiga e a baunilha, mexendo até que dissolvam e o creme fique homogêneo e brilhante. Recheie a massa já assada com o creme de chocolate, e leve à geladeira, para esfriar enquanto você prepara o merengue. Preparo do merengue: Ligue o forno em 220 graus. Bata as claras em neve, adicionando o açúcar aos poucos. Quando começar a formar picos, adicione o amido e continue batendo, até resultar em um creme fofo, branco e brilhante. Cubra bem a torta com o merengue, espalhando com uma colher. Leve ao forno quente, para dourar, por uns 7 minutinhos.

Postado por Richie às 11:49 24 comentários 11.03.2010

Chocotone Preguiçoso

"Então é Natal..." Não! Ainda não é não!rs A verdade é que essa receita não é de Chocotone, apesar de ficar com cara de Chocotone. A receita é de rosca com gotas de chocolate, assada na fôrma de buraco no meio, porém a massa cresceu tão bem que até escondeu o buraco da fôrma, então ficou com cara de Chocotone. Daí você pergunta "então por que o post chama Chocotone Preguiçoso, Richie?" . E eu respondo que o sabor também lembram Chocotone, mas o modo de preparo é bem mais fácil - não é necessário fazer esponja com o fermento - é só misturar tudo e deixar crescer. Ah, e assar essa receita na fôrma de buraco no meio é bom para não ter perigo do miolo ficar pesado, então não sei se rola fazer em fôrmas para Panetone... talvez só nas de mini-panetone. A receita não pedia, mas fiz uma calda de chocolate daquelas que cristalizam para dar um tchan - lê-se exagero de guloso - mas fica muito bom sem calda, também! Chocotone ou não, essa rosca deixou a casa com aroma de Natal. Espero que deixe a casa de vocês também! Ah, e em dezembro A Cozinha Coletiva vai dar várias dicas de alimentos típicos, fique de olho! :D

Rosca com Gotas de Chocolate
[isto não é um chocotone...rs] Ingredientes: 2 tabletes [30g] de fermento biológico fresco [ou um saquinho do fermento biológico seco]; 6 colheres de sopa de água morna; 1 e 1/4 xícaras [300ml] de leite; 3/4 de xícara [150g] de manteiga; 1 colher de chá de extrato de baunilha; 1/2 xícara de açúcar [usei daquele orgânico, amarelinho]; 1 colher de chá de sal; 2 ovos em temperatura ambiente; 4 xícaras [480g] de farinha de trigo; 1 xícara de gotas de chocolate de boa qualidade. Cobertura: 8 colheres de sopa de chocolate em pó; 8 colheres de sopa de açúcar de confeiteiro; 2 colheres de sopa de manteiga; 4 colheres de sopa de leite. Preparo: Dissolva o fermento na água morna. Aqueça o leite, junte a manteiga, o açúcar, a baunilha e o sal. Deixe esfriar e junte o fermento dissolvido [use uma tigela grande]. Adicione os ovos, um a um, batendo com uma colher de pau. Acrescente a farinha, uma xícara por vez, batendo bem. Adicione as gotas de chocolate enfarinhadas levemente. Cubra e deixe crescer por 1 hora em local protegido e vento [o forno desligado ou microondas são boas opções pra isso]. Unte uma fôrma de buraco no meio de 25cm de diâmetro com manteiga. Coloque a massa, cubra e deixe crescer por mais uma hora.

Asse em forno preaquecido a 180 graus, por 50 minutos [batendo com os dedos sobre a rosca, você deve ouvir um som de oco]. Desenforme ainda quente e deixe esfriar completamente sobre uma gradinha [tem que ser gradinha mesmo, senão o fundo da rosca fica úmido - use a gradinha do fogão se você não tiver uma apropriada]. Cobertura: Leve todos os ingrediente ao fogo médio mexendo até ferver. Deixe ferver sem mexer por 4 minutos, derrame sobre o bolo ainda quente e deixe secar. Obs: a rosca só deve ser cortada e/ou embalada depois de completamente fria [isso quer dizer umas duas horas, pelo menos].

Postado por Richie às 17:13 27 comentários 10.31.2010

A Bruxa tá solta!

Olá! A Torta de Abóbora, ou Pumpkin Pie, é uma das sobremesas mais tradicionais dos Estados Unidos, e está ligada a duas comemorações culturais muito típicas também, o Halloween [dia das bruxas, que é hoje! Buuh!] e o Thanksgiving Day [o dia de ação de graças americano], ambos no Outono. Esses dois feriados, ainda que familiares, são bem diferentes para nós, do Brasil - assim como o sabor da Torta de Abóbora! Eu confesso que estava bem preocupado quanto à questão do gosto, mas mesmo assim decidi tentar. A receita é fácil: uma massa básica recheada de um creme doce de abóbora e especiarias. As especiarias consistem em uma mistura chamadaPumpkin Pie Spice, que leva canela em pó, cravo em pó, noz-moscada, e gengibre. Nada melhor que uma receita típica para conhecer melhor uma data típica, né? Então achei a minha no Joy of Baking, que é um site americano bem legal e com receitas bem confiáveis. E, depois de dias sem cozinhar, pois o gás estava no fim e o salário óh, lá fui eu para a cozinha com uma abóbora e uma faca nas mãos [momento filme de halloween].

Bom, minhas opiniões sobre a Torta de Abóbora: _ Sim, são realmente diferentes ao nosso paladar. Porém mais na textura do que no sabor. O sabor lembra muito o gosto daquele doce de abóbora com cravo, sabe? Só que a textura é cremosa, então a sensação é que um textura extranha tem um sabor familiar; _ É uma torta saborosa, quente, devido aos temperos e ao açúcar mascavo. Não dá pra comer 2 ou 3 fatias seguidas;

_ O problema é a cor. Pois é, gente, a receita que fiz leva açúcar mascavo marrom - misturada à cor de abóbora da abóbora. O resultado é um creme de cor estranha, que tem cara de ruim, sabe? Não dá vontade comer, apesar de depois de provar dá pra saber que o gosto é bom. Então que for se aventurar a fazer essa receita, use açúcar branco mesmo, pra quem sabe ela ficar alaranjada, e não cor de burro quando foge. _Valeu a pena fazer. Eu gosto de conhecer pratos típicos dierentes dos nossos, e a torta é gostosa, apesar de não ser deliciosa. Só acho que a primavera não é a época ideal para uma receita quente, né? Melhor fazer em junho, julho. E aí, você vai tentar também?

Pumpkin Pie
Ingredientes da massa: 2 xícaras de farinha de trigo; 1 xícara [200g] de manteiga gelada em pedacinhos; 1/4colher de chá de sal;

1/4 de xícara de açúcar; 1 gema; 1/2 colher de chá de canela em pó; 4 colheres de água gelada. Ingredientes do Creme de Abóbora: 3 ovos; 2 xícaras de puré fresco de abóbora [abóbora cozida ou assada até amolecer e passada por uma peneira]; 1/2 xícara [120ml] de creme de leite fresco; 3/4 de xícara de açúcar mascavo [use da comum, ou da cristal amarela, para ficar com uma cor mais alaranjada]; 1 colher de chá de canela em pó; 1/2 colher de chá de gengibre em pó; 1/8 da colher de chá de cravo em pó; 1/2 colher de chá de sal. Creme de leite batido em chantilly para acompanhar.

Preparo da massa: Misture farinha, açúcar, canela e sal, e adicione a manteiga. Amasse com as pontas dos dedos até virar uma farofa. Adicione a água e a gema, amasse levemente. Abra a massa com um rolo e forre o fundo de uma fôrma para tortas de 23cm de diâmetro, faça furos com um garfo e leve para gelar por 20 minutos. Retire da geladeira, cubra com papel alumínio e assem em forno a 180 graus por 15 minutos. Retire o papel alumínio e asse por mais 10 minutos. Reserve. Preparo do Creme de Abóbora: Em uma tigela grande, bata os ovos ligeiramente. Vás acrescentando os demais ingredientes até formar um creme homogêneo. Recheie a massa já assada com esse creme. Leve ao fono, preaquecido a 180 graus, por 45 minutos, até o recheio firmar, mas permanecer úmido no centro. Deixe esfriar sobre uma grade. Sirva em temperatura ambiente, acompanhado de chantilly.

Dica rápida de um bolo demorado

Hey everybody! Quando você acha uma receita de Bolo de Chocolate que leva chocolate 70% cacau e não leva farinha, dá pra desconfiar que fica bom... e dá pra duvidar que vai dar certo. Já tentei vários do tipo, e nunca fiquei feliz com o resultado. Teimoso que sou, resolvi tentar outra vez, ontem, e milagre, deu certo! Tomei alguns cuidados: manteiga de verdade, chocolate 72% cacau importado. O único deslize foi não ter uma fôrma de 20cm de diâmetro - assei na de 24cm e ele ficou meio baixinho, tá vendo, né? Sobre o bolo, o que dizer? Bom, é puro chocolate! gelado, então, lembra uma barra bem macia que derrete na boca de chocolate amargo. Nem sei o porquê de se chamar bolo, porque não parece com bolo. É tipo uma versão adulta [lê-se forte e com pouco açúcar] de um brownie. Um brownie concentrado, vamos chamar assim. O chato da receita é a demora: tem que assar por 25 min, descansar por 2 horas e ficar na geladeira por mais 4 horas! E convenhamos que é preciso um auto-controle gigante pra esperar, né? Eu não esperei - essa primeira foto é 40 min depois de tirar do forno, hiper-molhadinho! A segunda foto é durinho, depois de uma noite na geladeira. Gostei mais dele molhadinho! Então segue a receita, e sorry pelas fotos pequenas - minha câmera não se dá bem com chocolate.. muito contraste, suponho..

Bolo Mousse de Chocolate
Ingredientes: 120g de chocolate em barra 70% cacau de boa qualidade; 125g de manteiga sem sal; 100g de açúcar baunilhado [ou use o interior de uma fava de baunilha]; 1 pitada de sal; 3 ovos em temperatura ambiente; Cacau em pó para polvilhar. Preparo:

Ligue o forno em 120 graus e forre uma fôrma redonda de 20cm de diâmetro com papel manteiga untado [se a fôrma for de fundo removível facilita bastante]. Prepare o banho-maria com uma panelinha com água para ferver e outra, por cima, sem que a de cima toque na água. Leve ao banho-maria a manteiga, o açúcar baunilhado e o sal. Derreta tudo, mexendo com uma colher, até que forme uma mistura homogênea. Vá controlando o fogo para a água não ferver. Adicione o chocolate picado, aos poucos, mexendo até derreter completamente. Deixe esfriar um bocadinho e transfira a mistura para a tigela da batedeira. Adicione os ovos, um a um, batendo na velocidade máxima, até o creme encorpar. Passe a mistura para a fôrma e leve ao forno por 25 minutos. Retire o bolo: a massa estará ainda mole por dentro, mas com uma casquinha formada por cima. Deixe descansar por duas horas [não se assusto, ele dá uma abaixadinha]. Leve à geladeira por 4 horas antes de servir [para chegar na consistência correta]. Na hora de servir, remova o bolo da fôrma, retire o papel manteiga com cuidado e polvilhe com cacau em pó.

Os Crumbles das nossas vidas

Hallo everybody! Já tinha pensado no texto deste post, mas acabei não escrevendo e agora bateu um vazio mental que dificulta a redação. Mas é o seguinte: Crumble cakes, como a gente sabe, são aqueles bolos que levam farofinha em cima. Crumble é como chamam a tal farofinha que transforma um bolo simples em algo mais sofisticado [e mais gostoso]. Pois bem, mas não basta a farofinha. Entre ela e o bolo é necessário um ingrediente molhadinho, pra contrastar com a farofa, que é sequinha [Deus, quanto diminutivo!]. Então você faz o bolo, cobre com algo melado [ou que vá melar], e cobre tudo com algo seco, a farofinha. O 'algo melado' pode ser muita coisa: o mais conhecido nosso são as fatias de banana [da Cuca de Banana, típica], mas podem ser outras frutas [pêssego, maçã, amora, morango, e por aí vai] ou um doce de leite pastoso [gula total!] ou mesmo um geléia. A farofinha é basicamente manteiga, açúcar, e farinha - com um toque de canela, ou chocolate, ou nozes, castanhas, coco e tudo o que for crocante [quase tudo]. E, por fim, a massa do bolo pode ser desde aquela normal também, que você tem costume de fazer, até as massas de cuca, que sao pouca coisa diferentes.

Segredinhos: manteiga gelada para a farofinha. E só amassar com a ponta dos dedos, senão a manteiga esquenta, amolece, e não vira farofa. Esse que fiz é uma receita de bolo básica, com a adição de açúcar mascavo, farinha láctea [opcional] e passas, porque estavam sobrando na cozinha. Utilizei o resto da geléia de amoras que fiz em agosto para cobrir, e juntei nozes na farofa. Deliciosamente fácil, não? ;)

Bolo crumble com geléia
Ingredientes da massa: 1 xícara de farinha de trigo; 1 xícara de aveia em flocos, ou farinha de aveia, ou farinha láctea [usei farinha láctea!] 1/2 xícara de açúcar mascavo apertado;

1/2 xícara de açúcar branco; 3 gemas; 3 claras em neve; 1/2 xícara de manteiga em temperatura ambiente; 1/2 xícara de leite; 1 colher de sopa de fermento em pó; 3/4 de xícara de passas escuras. Ingredientes do crumble [a farofinha]: 1/2 xícara de açúcar mascavo; 1/2 xícara de farinha; 3/4 de xícara de nozes quebradas grosseiramente [ou qualquer outra castanha]; Pitada de canela em pó; 1/3 de xícara manteiga gelada picada. Bananas, maçãs, pêras ou pêssegos fatiados, ou doce de leite, ou a geléia da sua preferência [usei geléia de amora caseira], para colocar entre o bolo e a farofinha. Preparo da massa: Salpique um pouquinho de farinha de trigo nas passas e misture até ficarem enfarinhadas. Reserve. Bata a manteiga, as gemas e os açúcares até formar um creme fofo. Adicione a farinha de trigo, a farinha láctea [ou aveia] e o leite, alternando-os e misturando até ficar homogêneo. Adicione o fermento e a passas, misture delicadamente e passe a massa para uma fôrma retangular de 25x35cm untada. Distribua as fatias de fruta ou o doce de leite ou a geléia sobre a massa. Prepare a farofinha [crumble]: Misture todos os ingredientes com as pontas dos dedos até formar a farofinha. Cubra o bolo com ela e leve ao forno quente a 180 graus por aproximadamente 30 minutos, ou até passar no teste do palito. Sirva cortado em quadrados.

Toucinho do céu de comer rezando!

Olá! Todo mundo já ouviu falar em Toucinho do Céu, um dos doces mais típicos da terrinha, né? Pois é, o Toucinho é famoso e consumido em todo o Portugal, atravessando fronteiras e chegando até a Espanha [aqui eu já postei a receita do Tocino del Cielo, sobremesa espanhola de gemas]. Cada região de Portugal produz o Toucinho do Céu à sua maneira: em algumas ele tem textura de bolo, noutras não leva amêndoas, as vezes é enrolado como rocambole ou cortado em fatias finas, mas a base entre as variações é a mesma: calda de açúcar e grande quantidade de gemas. Essa receita que fiz é à moda de Évora, na região do Alentejo. Nessa versão, o Toucinho do Céu tem textura não de bolo, mas de doce, algo como um brownie de gemas, dá pra entender? Ele é úmido e cremoso por dentro, e o açúcar polvilhado forma uma casquinha fina por fora, que quebra na primeira garfada. É delicioso, eu comeria montes deles - mas isso não é muito indicado por ser bem calórico e por causa do bendito colesterol, né? Ainda bem [ou não] que a receita rende pouco!

Toucinho do Céu
Ingredientes: 2 e 1/2 xícaras de açúcar; 3/4 de xícara de água; 1/4 de xícara de maisena; 1 e 1/4 de xícara de amêndoas sem pele moídas*; 5 ovos grandes; 10 gemas de ovos grandes; Açúcar de confeiteiro para polvilhar. *Preparo da farinha de amêndoas: Leve uma panela de água ao fogo. Quando ferver, derrame as amêndoas com casca, e vá retirando rapidamente com uma peneira ou escumadeira, até que você perceba que as cascas

se soltam quando pressionadas com a ponta dos dedos. Retire todas as cascas, mergulhe as amêndoas descascadas em água fria. Passe pela peneira, para retirar a água, espalhe-as em uma assadeira e leve ao forno uns 15 minutos para secar e dourar levemente. Deixe esfriar. Depois de esfriar, bata as amêndoas aos poucos, no liquidificador, e vá peneirando até formar uma farinha fina. Espalhe a farinha em uma assadeira e leve ao forno rapidinho, só para ficar bem seca. Ou pule essas etapas e compre a farinha de amêndoas pronta, se na sua cidade você encontrar. Preparo da receita: Unte uma assadeira quadrada de 20x20cm, e ligue o forno em tempertura baixa. Coloque o açúcar e a água em uma panela grande e leve ao fogo médio, mexendo com uma colher de pau, até dissolver e ferver. Deixe esfriar um pouco. Em uma tigela, penere os ovos e as gemas e misture. Acrescente a farinha de amêndoas e a maisena e mexa bem. Junte esse creme à calda, e leve ao fogo médio mexendo sempre até engrossar [uns 12 minutos - vai ficar como polenta cremosa]. Despeje a mistura na assadeira e leve ao forno bixo por uns 30 minutos, até que se enfiando um palito ele saia seco. Deixe amornar, corte [eu usei cortador, mas você pode cortar em quadrados, se quiser] e polvilhe açúcar de confeiteiro. Sirva frio. [no outro dia fica melhor ainda!]

Ah, e segunda-feira tem sorteio aqui no blog, então dê uma passadinha para conferir!

Postado por Richie às 11:37 11 comentários 9.27.2010

Bolo Caramelado de Bananas rapidão

Olás pessoas! Estou atrasadíssimo na atualização do blog, né? Trabalhando bastante, e a postagem do final de semana tive que cancelar, porque viajei, daí esqueci a mala no busão, tive que viajar outra vez pra buscar, enfim... Depois que começei a trabalhar em período integral o esquema está assim: sexta de noitinha decido as duas receitas da próxima semana, que são feitas no sábado e domingo, fotografadas e postadas uma no começo e uma no meio da semana. Então perder um findi viajando significa ficar sem receitas :S E durante a semana posso até cozinhar à noite, mas fotografar sem luz natural fica difícil, né? :S Bom, mas a receita de hoje combina com esse post apressado: ela também é super rápida, e fica realmente bonita, de comer com os olhos! Espero que gostem! :D

Bolo Caramelado de Banana
[receita da ví Gilda] Ingredientes: 1 xícara de açúcar para o caramelo; 3 bananas nanicas grandes, em rodelas de 0,5cm de espessura;

3 ovos; 1/2 xícara [120ml] de leite; 1 colher de extrato de baunilha; 1 xícara [180g] de açúcar; 2 colheres de sopa de manteiga; 1 e 1/2 xícaras [180g] de farinha de trigo; 1 colher de sopa de fermento em pó. Preparo: Leve o açúcar ao fogo até caramelizar [derreter e ficar dourado claro - cuidado para não queimar!]. Despeje em uma fôrma de 20cm de diâmetro e espalhe bem no fundo e nos lados. Distribua as rodelas de banana no fundo, encostadinhas uma nas outras. Coloque todos os ingredientes da massa no liquidificador, bata rapidamente até misturar e despeje com cuidado sobre as bananas. Asse em forno preaquecido a 200graus por 35 minutos. Retire do forno e desenforme quente.
Postado por Richie às 18:21 22 comentários 9.22.2010

Pot Pie de Cebola Doce Picante

Eu sou completamente apaixonado pela culinária inglesa, desde a adolescência quando lia Dickens e Agatha Christie sem parar! As tortas sempre me encantaram! Já fiz de carne com legumes, a tradicional de carne com cerveja preta e hoje resolvi, inspirado pelo Figos & Funghis, resolvi adaptar um recheio diferente nessa receita típica: cebolas carameladas e apimentadas! Eu explico: A Fabi, do Figos & Funghis, está fazendo aniversário [parabéns outra vez, Fabs!] com uma promoção: sugira uma receita que você acha a cara dela e concorra a um livro! E esse recheio achei a cara da Fabi! Então vamos á receita, sem demora! Fabs, espero que você goste!

Pot Pie de Cebolas Doce e Picante
Ingredientes da Massa: 2 xícaras de farinha de trigo; 1 colher de chá de açúcar; 1/4 de colher de chá de sal; 100g de manteiga gelada; 100g de gordura vegetal gelada; 1 ovo. Preparo da massa: Faça uma farofa com a farinha, sal, açúcar, manteiga e gordura picadas. Adicione o ovo, amasse ligeiramente, forme uma bola e leve ao congelador por 15 minutos. Forre 5 refratários [hoje se fala ramequins] individuais com metade da massa e reserve na geladeira. Ingredientes do Recheio: 3 colheres de manteiga; 3 cebolas grandes fatiadas; 2 colheres de sopa de açúcar; 150g de bacon bem picado; 1/2 colher de sopa de tomilho seco; 1 pitada generosa [vai do seu gosto pessoal] de pimenta calabresa; sal a gosto. Preparo do Recheio: Em uma panela coloque a manteiga e leve ao fogo médio e deixe derreter. Junte a cebola e o açúcar e frite, mexendo vez em quando, até dourar. Tire do fogo e deixe

esfriar. Em outra panela leve o bacon ao fogo e frite em sua própria gordura até ficar crocante e dourado. Tire do fogo, escorra e deixe esfriar. Em uma tigela misture bem a cebola e o bacon já frios. Polvilhe com o tomilho, a pimenta e o sal a gosto, e misture novamente. Montagem: Recheie as tortas com a mistura de cebolas. Abra a metade de massa restante, corte 5 tampas e tampe as tortas com elas. Faça pequenos cortes para o vapor sair. Pincele as tortas com gema. Asse em forno 180 graus, preaquecido, por 25 minutos.

Cookies de Coco e Chocolate Branco

Olás! Quanto tempo, não? A verdade é que semana passada, logo na segunda-feira, peguei uma daquelas viroses com cara de gripe e o resultado foi seis dias de febre, dor no corpo todo, desânimo total e cama. Aliás, só saí da cama pra tomar água. Nem fome eu tinha, o que em mim é sinal de muito grave..hehe Bom, finalmente passou e estou retomando as tarefas cotidianas, como escrever aqui no blog! A receita de hoje vem do Technicolor Kitchen, da Pat Scarpin, que na minha opinião é o melhor blog de sobremesas do país [todo mundo conhece né? Se não, passa lá agora!]. Antes da tal virose eu estava com vontade master de comer cookies, e fiz esses, deliciosos! Uma pena que depois que fiquei doente perdi o apetite e outras pessoas tiveram que devorá-los. A mistura coco e chocolate branco resulta num cookie docinho e crocante que é bem legal! Só acho que na próxima vez eu trocaria o chocolate branco por meio amargo, para quebrar um pouco o doce e pra conseguir perceber os pedacinhos... o chocolate branco some na massa branca né? Talvez coco queimado seja uma variação legam também! Enfim, segue a receita do blog da Pat.

Cookies de Coco e Chocolate Branco
Retirado do Technicolor Kitchen. Ingredientes: 125g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente; 1 xícara + 1 colher de sopa [212g] de açúcar refinado; ½ colher de chá de extrato de baunilha [usei o açúcar baunilhado]; 1 ovo; 1 xícara [140g] de farinha de trigo comum; 1 xícara [140g] de farinha de trigo com fermento; 1 xícara [90g] de coco ralado sem adição de açúcar [usei um pacotinho de 100g]; ⅔ xícara [105g] de chocolate branco em pedacinhos ou gotas [fui guloso e usei 170g]. Preparo: Pré-aqueça o forno a 180ºC; forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga. Na tigela grande da batedeira, bata a manteiga, o açúcar e a baunilha até obter um creme claro. Junte o ovo e bata bem. Em velocidade baixa, acrescente a farinha de trigo comum, a farinha com fermento e o coco e misture até uma massa se formar. Acrescente o chocolate e misture com a ajuda de uma colher de pau.

Faça bolinhas usando 1 ½ colheres (sopa) de massa e coloque-as nas formas preparadas, deixando 5cm de distância entre uma e outra. Aperte-as levemente com os dedos úmidos. Asse por 15 minutos ou até que dourem na parte inferior. Deixe esfriar nas formas.

Torta Crumble de Maçã Caramelada

Depois de uma semana corrida [meu aniversário na segunda e primeira semana no novo trabalho e pegar ônibus todo dia e acordar as 6 da matina e só chegar em casa as 6 e meia da noite, ufa!] e deliciosa [adorei meu novo estilo de vida!], nada melhor que, na sexta a noite, fazer uma confortável torta de maçãs para o fim de semana. Confortável porque o preparo é uma terapia, o aroma é aconchegante e o sabor é de fazer sorrir de orelha a orelha. A receita vem do livro 500 Pies & Tarts, que eu ganhei da querida Paula Labaki. É diferente e deliciosa: tem gosto de maçã do amor! Verdade, a maçã caramelada do recheio tem gosto de maçã do amor, e a cobertura de farofinha de canela e noz-moscada "abre o apetite", como dia minha vó. Falando em vó, vou levar o que sobrou da torta pra minha família, nesse fim de semana prolongado! E ainda faltam 498 tortas do livro, aguardem!

Torta Crumble de Maçã Caramelada
Ingredientes: 1 receita de base de massa para tortas como essa; 8 maçãs azedinhas sem casca e sementes, picada em pedaços; 1/4 de xícara de farinha de trigo; 1 e 1/4 xícaras de açúcar; 1/4 da xícara de água; 3 colheres de sopa de manteiga; 2 colheres de sopa de água; Para a farofa: 6 colheres de sopa de manteiga; 3/4 de xícara de farinha de trigo; 1/3 de xícara de açúcar mascavo, apertado na xícara; 1/2 colher de chá de canela em pó; 1 pitada de noz-moscada; 1 pitada de sal. Preparo: Abra a massa sobre o fundo e laterais de uma fôrma para tortas baixas, e conserve na geladeira. Coloque as maçãs picadas em uma tigela grande com a farinha. Misture bem até enfarinhar todas as fatias. Reseve. Em uma panela média, de fundo grosso, misture açúcar e água. Leve ao fogo baixo, mexendo até dissolver todo o açúcar. Assim que dissolver, páre de mexer e deixe ferver por 10 minutos em fogo baixo, girando a panela de vez em quando. Quando o caramelo ficar dourado, como calda de pudim, retire do fogo. Deixe esfriar por uns minutinhos e acrescente as colheradas de manteiga e de água. Mexa bem até dissolver, e retorne a panela ao fogo, mexendo até formar bolhas.

Derrame imediatamente o caramelo sobre as maçãs e misture bem. Deixe descansar por 10 minutos, até a maçã soltar seu suco [elas vão ficar com uma cor maravilhosa!]. Prepare a farofa: misture farinha, açúcar, especiarias e sal. Adicione a manteiga e amasse com as pontas dos dedos até formar uma farofinha. Para montar a torta, distribua as maçãs sobre a massa crua e gelada. Polvilhe a farofa sobre as maçãs generosamente. Asse em forno preaquecido a 180 graus por mais ou menos 1 hora.

Postado por Richie às 20:17 20 comentários 9.01.2010

Muffin Crocante de Banana

Hey everybody! Essa semana começo um novo estágio, e o trabalho fica em um condomínio residencial bem [bem mesmo] afastado da cidade, isto é, sem comércio algum por perto. E se não tem comércio, nem padoca de bairro, o melhor é levar um kit sobrevivência, né? Então fiz 2 dúzias [calma, é pra semana toda] desses muffins que achei em um site lindo, o montcarte, e que são realmente deliciosos e muito saudáveis! A receita diz que rende 18 muffins, mas consegui 24 deles, e grandinhos. Se for muito pra você, é só fazer metade da receita. A granola, ingrediente dessa receita, pode ser a da sua preferência, inclusive a caseira. A que usei leva: aveia, corn flakes, passas, mel, castanha do pará, flocos de arroz e gergelim. O coco e as nozes completam a crocância do muffin, e a banana dá aquele gostinho de bolo de mãe. Espero que o novo estágio seja tão gostoso quanto o sabor desses bolinhos!

Muffin Crocante de Banana
[receita retirada daqui. Rendeu 24 bolinhos] Ingredientes: 3 xícaras de farinha de trigo; 1 e 3/4 xícaras de açúcar; 2 colheres de chá de fermento em pó; 1 colher de chá de bicarbonato de sódio; 1/2 colher de chá de sal; 250g de manteiga derretida; 3 ovos, ou 2 dos grandes; 3/4 de xícara de leite; 2 colheres de chá de extrato de baunilha; 1 xícara de banana amassada; 2 bananas fatiadas; 1 xícara de nozes picadas [opcional]; 1 xícara da granola da sua preferência; 1 xícara de coco ralado e adoçado. Preparo: Penere juntos a farinha, o açúcar o sal e os fermentos. Misture e adicione a manteiga derretida. Misture bem. Em outra tigela misture ovos, leite, baunilha e as bananas amassadas. Adicione essa mistura à de farinha e misture, raspando as laterais da tigela. Não misture demais! Adicione as nozes, a granola e o coco e mexa delicadamente. Distribua a massa em 24 forminhas de muffins forradas com a forminha de papel. Coloque uma fatia de banana sobre cada bolinho e leve ao forno preaquecido a 180 graus por 25 minutos, até dourar.

Postado por Richie às 21:10 19 comentários 8.29.2010

Torta de Limão à francesa

Olás! Todo o mundo, literalmente, sabe o quanto é bom um pedaço de torta de limão. O equilíbrio entre o azedo refrescante e o doce confortante está presente nas diferentes cozinhas do mundo, cada qual do seu jeito. Na Flórida eles têm a Key Lime Pie, que é muito parecida com a nossa torta feita com leite condensado e suco de limão, com merengue ou chantilly por cima, vai do gosto do freguês. Na Inglaterra aLemon Tart é feita de uma massa que derrete na boca, recheada de curd de limão com açúcar polvilhado. A Lemon Chiffon Pie, ou a Torta Mousse de Limão, são as versões mais leves e aeradas de torta cítrica. Porém, seguramente a mais clássica das tortas azedinhas é a Tarte Meringuée au Citron, a torta francesa de limão amarelo. Nela, o amarelo e azedinho creme de limão que recheia a massa crocante encontra seu equilíbrio na brancura doce do merengue da cobertura. Além de deliciosa [o sabor do creme de limão é bem diferente do de leite condensado, que estamos acostumados] ela é surpreendente linda, e seu preparo é muito simples. É a sobremesa perfeita para uma bela

refeição! E você, qual sua receita de torta de limão preferida?

Torta Merengue de Limão
[retirada desse site lindo!] Ingredientes da Massa Brisée: 250 125 125 1 g. g. g. de de farinha manteiga de de trigo; picada; açúcar; ovo.

Preparo da Massa Brisée: Misture a farinha peneirada com o açúcar, e forme uma depressão no centro da tigela. Adicione o ovo e a manteiga amolecida no centro. Amasse com as mãos o suficiente para dar liga [não amasse demais]. Forme uma bola achatada com a massa, embrulhe em filme plástico e leve à geladeira por meia hora. Abre a massa sobre o fundo e as laterais de uma fôrma de tortas de 22cm de diâmetro e 3 de altura, furando-a com um garfo. Leve à geladeira por 15 minutos. Asse em forno preaquecido a 180 graus por 25 minutos até dourar. Reserve. Ingredientes 1/2 xícara de Raspas de 100g 4 3 colheres 1 colher de Preparo do suco 2 de de sopa do de limões sopa [15g] de de limão Recheio: siciliano; sicilianos; açúcar; gemas; maizena; manteiga. Recheio:

Coloque o suco de limão em um copo de medida e complete com água até chegar em 300ml. Despeje em uma panela, adicione as raspas e o açúcar e leve ao fogo até o açúcar dissolver completamente. Dissolva a maizena em um pouquinho de água e adicione à mistura ainda no fogo, cozinhando até ferver e engrossar. Retire do fogo, deixe esfriar levemente e adicione as gemas peneiradas, batendo vigorosamente [cuidado para elas não cozinharem e formarem grânulos]. Por último, adicione a manteiga e mexa até derreter. Recheie a massa já assada com esse creme. Ingredientes 4 200g da de Cobertura: claras; açúcar.

Preparo da Cobertura: Bata as claras em neve, adicionando o açúcar às colheradas até formar um creme branco, firme, brilhante e liso. Cubra a torta já recheada com esse merengue, e leve ao forno quente por alguns minutos até o merengue dourar. Sirva gelada!

Geléia de Amoras Caseira

Olá pessoal! São Carlos virou deserto: calor dos diabos de dia e friaca noturna. Claro, não chove faz séculos e a umidade relativa do ar anda em 16 por aqui. Péssimo, né? Mas o lado bom dessa época são as amoreiras carregadas de frutinhos roxos e vermelhos, só esperando para serem colhidos. E foi o que fiz quarta-feira de manhazinha, antes do trabalho: colhi simplsmente 1 quilo de amoras só aqui na vizinhança! Deu uma sacolona cheia, e eu fui feliz da vida com ela pra casa. A melhor parte é que mesmo colhendo tudo isso, as árvores continuam carregadas! Bom, com a sacolada de amoras minha primeira idéia foi fazer uma coisa que eu adoro: geléia caseira! De amoras eu nunca tinha feito, mas ficou deliciosa, e com um aspecto perfeito, adorei e recomendo! A parte chata é que o fogão e arredores ficaram cheio de pintinhas roxas - é, o negócio espirra, mas o resultado compensa!

E já aproveitei o embalo pra fazer um mini-rocambole bem basiquinho pra testar a geléia! Se alguém quiser a receita da massa me passa um mail que eu mando, é bem simples. É isso!

Geléia de Amoras
Ingredientes: 1kg de amoras; 700g de açúcar; Suco de meio limão; 1 piada de canela em pó;

2 colheres de sopa de vodca. Preparo: Coloque um pires no congelador. Lave bem as amoras, escorra e divida em duas partes. Coloque uma das partes na panela, e vá batendo a segunda parte aos poucos, no liquidificador, e despejando na panela [tem gente que ao invés de bater as frutas espreme na peneira, ou bate e depois coa. Como eu gosto da geléia com as sementinhas, não penerei. Ah, e voce pode bater toda a amora, se quiser.. bati metade porque queria uma geléia com pedaços da fruta]. Junte o suco de limão à panela, a canela e o açúcar, e mexa bem, ainda fora do fogo. Leve ao fogo alto, mexendo até ferver. Quando ferver reduza o fogo para médio [ou baixo, por precaução] e vá mexendo de vez em quando. Quando começar a formar espuma na superfície, retire-a toda com uma escumadeira, adicione a vodca e continue mexendo e retirando a espuma. Você vai notar que depois de um tempo a geléia pára de formar espuma. Quando isso acontecer, vá mexendo até chegar ao ponto.. a minha demorou uns 17 minutos. Pra saber o ponto é fácil: retire o pires do congelador e pingue um pouco da geléia nele: ao passar o dedo sobre ela, deverá formar um "caminho" que não se desfaz. Acomode ainda quente em 2 vidros grandes, esterilizados, tampe-os e deixe esfriar. É mais fácil do que parece!

Postado por Richie às 13:01 17 comentários 8.25.2010

Cupcakes com Nutella

Olá pessoas! Para quem não sabe, meu notebook pifou, então estou entrando pouco na internet [só aqui na USP] e, consequentemente, postando menos vezes, but I`ll survive.. hey hey. Eu não sou religioso, mas lembro que quando era pequeno eu gostava de ler a Bíblia mas achava muito chato o início do Novo Testamento, com a árvore geneológica de José. Era um tal de "fulano filho de beltrano, filho de sicrano" que não acabava mais. E a receita de hoje é meio assim: achei ela lá no Cinara's Place, que achou noBakingsheet, que pegou da Donna Hay, e que um monte de blog já fez e aprovou. E eu fiquei com vontade de provar e tive que fazer também! Então ontem eu fiz e cara, o negócio é mesmo bom! Vou resumir: a massa é macia pra caramba, e o meio do bolinho fica com Nutella molinha, lambuzando a boca quando morde. E em cima, a Nutella forma uma casquinha crocante que quebra e revela o interior cremoso e denso. Para mim, o melhor jeito de comer esses bolinhos é retirá-los da forminha de papel e começar pelo fundo, guardando a parte mais gostosa [a casquinha, claro] para o final. É impossível comer um só, realmente.

Algumas observações pessoais quanto à receita: Achei que a receita pedia muito açúcar na massa, mas não alterei, e depois de pronto não achei excessivamente doce, porém quem preferir pode usar só 1/2 xícara, ao invés de 3/4. A receita pede cerca de 1/3 de xícara de Nutella, duas colheres de chá para cada bolinho. Pois bem, usei um pote [do pequeno] de Nutella inteiro [180g], o que imagino ser mais que 1/3 de xícara. Outra coisa: depois de distribuir a massa nas forminhas, fiz uma pequena depressão no centro de cada bolinho, antes de colocar a Nutella. Isso foi fundamental para que, além de cobertura, ela funcionasse como recheio também. Ah, e vai que alguém não sabe: Nutella é uma marca de creme de chocolate e avelãs. Existem outras, e pelo menos a genérica da rede Pão-de-Açúcar/ Dia% é igualzinha. E agora, a receita!

Cupcakes cobertos com Nutella
[receita retirada e levemente alterada do blog da Cinara, o Cinara's Place. Vale muito a pena visitá-lo!] Ingredientes: 3/4 de xícara [140g] de manteiga amolecida; 3/4 xícara de açúcar baunilhado [adicione 1/2 colher de chá de extrato de baunilha quando for colocar os ovos, se for usar açúcar comum]; 3 ovos; 1 e 3/4 xícaras [200g] de farinha de trigo; 1/4 colher (chá) de sal; 2 colher (chá) de fermento em pó; Um potinho pequeno de Creme de chocolate e avelãs Nutella [180g]. Preparo:

Bata a manteiga e o açúcar por 2 minutos. Acrescente os ovos, um de cada vez, até incorporar completamente. Acrescente a farinha, o sal e o fermento peneirados e bata até a massa ficar uniforme e a farinha desaparecer por completo. Distribua a massa em 10 forminhas de muffins de 7.5cm de diâmetro, e no meio de cada uma faça uma pequena depressão usando uma colher de chá. Coloque 2 colheradas [colher de chá] generosas [eu disse generooosas] de Nutella sobre cada depressão e misture levemente com a massa, usando um palito [tipo Bolo Mármore]. Leve para assar em forno preaquecido a 180 graus por 20 minutos. Deixe esfriar e se delicie!

Postado por Richie às 09:09 27 comentários 8.21.2010

Muffins de Amoras: o clássico e o alternativo

Hoje A Cozinha Coletiva apresenta duas receitas: uma típica e uma "customizada". Pois é, estamos em tempo de amoras aqui no Brasil, e nada melhor que aproveitar para fazer umas receitas legais com elas, né? O bom da amora é que ela substitui muito bem os mirtilos [blueberries] nas receitas importadas, além de dar boas geléias. Falando em importado, vale lembrar que a nossa amora mais comum, a Morus nigra[que é a que usei, chamada em inglês de Mulberry e típica da Europa e Ásia] se difere em alguns pontos da amora americana, a Rubus ulmifolius [conhecida como amora preta, amora silvestre ou blackberry, em inglês, típica das áreas frias das américas]. A nossa amora dá em árvores sem espinhos [a outra em arbustos espinhentos], é menorzinha e mais compridinha [a outra é bem gorducha, quase redonda], suas folhas servem de alimentos ao bicho da seda e mancham muito a pele, roupas e tudo mais que tocarem. Apesar disso, o sabor das duas é bastante parecido: doces e azedinhas, e ambas têm valores nutricionais parecidos: são ricas em antioxidantes e têm pouquíssimas calorias. O sabor das amoras combina perfeitamente com um toque de limão ou laranja, por isso nada melhor que:

Muffins de amora aromatizados com laranja
[rende 10 unidades] Ingredientes: 2 xícaras de farinha de trigo; 3 colheres de chá de fermento em pó; 1/2 xícara de açúcar refinado; 1/2 colher de chá de sal; Raspas de uma laranja; 1 xícara de buttermilk [o leite que sai quando batemos manteiga... pode ser trocado por 1/2 xícara de leite mais 1/2 de iogurte]; 1/3 da xícara de manteiga derretida; 1 ovo; 1 xícara de amoras frescas passadas na farinha de trigo. Preparo: Penere juntos a farinha, o sal, o fermento e o açúcar, adicione as raspas de laranja e misture. Em outra tigela bata levemente o ovo, adicione o buttermilk e a

manteiga e misture. Adicione a mistura de líquido à de farinhas, misture levemente, rapidinho mesmo, adicione as amoras passadas na farinha e misture delicadamente. Distribua a massa em 10 fôrmas de muffins de 7cm de diâmetro untadas e leve ao forno preaquecido a 200 graus por 20 minutos, ou até dourar.

Ok, agora a customização básica: você pode variar a apresentação dos Muffins de Amora, transformando-os em delicadas fatias de rabanadas. Pois é, rabanadas feitas de muffin! É fácil, e fica deliciosamente cremoso por dentro e crocante por fora. O legal é fazer os muffins em um dia e só no outro usar os que sobraram [se é que sobraram] para as rabanadas.

Rabanadas de Muffins
Ingredientes: 3 muffins cortados em fatias grossas no sentido da altura; 1 ovo batido; 1/2 xícara de leite; Açúcar e canela para polvilhar. Preparo:

Coloque um pouco de óleo em uma panela pequena [o suficiente para cobrir as fatias de muffins], e leve ao fogo. Bata o ovo com o leite, e encharque as fatias de muffins nessa mistura. Frite-as 3 a 3. no óleo quente, virando para que dourem por igual. Retire, escorra rapidamente em papel-toalha e passe as fatias fritas pelo açúcar com canela. Sirva imediatamente, porque quentinhas são delicioosas!

O tal do Bolo Húngaro

Folheando uma Cláudia Cozinha antiga, achei uma receita curiosa chamada Bolo Húngaro. Ela é curiosa porque, pra começar, o bolo se parece com um brownie xiita - se o brownie leva pouca farinha na massa, esse não leva nadica - é só manteiga, chocolate, açúcar e ovos. Além disso, a massa é cozida antes de ir ao forno - pois é, ela deve engrossar em fogo moderado por uns 5 minutinhos. Outra coisa: procurei variações da receita na internet e não encontrei nenhum bolo, dito húngaro, que sequer parecesse com esse. Estranho, né? Enfim, mas ele se parece bastante com o bolo cremoso de chocolate do Pierre Hermé que é o pesadelo de vários food-bloggers [se você visita blogs de sobremesa já deve ter cruzado com ele por aí], com o diferencial que não leva chocolate em barra [de qualidade é caro!] e sim chocolate em pó [que pode ser de boa qualidade e não é tão caro!]. Bom, a receita é simples e o resultado é bem gostoso [cremoso e de sabor muito pronunciado - de comer de pedaços pequenos, sabe?] e eu só tenho um ressalva: a revista diz para assar em fôrma de buraco no meio de 18cm de diâmetro untada.... eu usei uma de bolo inglês, untada, e foi bem difícil [quase impossível] desgrudar o bolo dela, por isso acho que seria uma boa enfarinhar a fôrma ou mesmo usar um papel manteiga básico. Olha, o bolo é delicioso, e fica melhor ainda no dia seguinte! Minha amiga Mariana se deliciou com ele! Segundo ela, é uma das coisas de chocolate mais deliciosas que já comeu!

Bolo Húngaro
Ingredientes: 200g de manteiga [usei manteiga caseira, nada de margarina]; 150g de chocolate em pó peneirado [usei 50% cacau]; 180g de açúcar refinado; 3 ovos; 2 gemas. Preparo:

Derreta a manteiga com o chocolate em pó, em banho-maria [fiz em fogo baixo, sem banho-maria]. Retire do fogo e junte o açúcar, os ovos e as outras gemas. Leve em fogo baixo, mexendo sempre, por uns 5 minutos, até engrossar ligeiramente. Despeje em uma fôrma de buraco no meio de 18cm de diâmetro untada [sugiro enfarinhar também], e asse em forno preaquecido a 180 graus por 50 minutos, até ficar firme, mas ainda cremoso. Espere esfriar completamente e desenforme. Atualização_01: assim que postei a receita, que para mim era desconhecida, a Sandroca, do Eu tb sei disso... e outras amigas blogueiras me falaram de uma sobremesa estranhamente parecida, chamada Torta Búlgara, bastante conhecida! [eu não conhecia, mas joga no google que aparecem várias imagens, ou veja lá no blog da Sandra!] A receita é parecida mesmo, apesar da torta ficar com cara de pudim, e do bolo ficar com cara de brownie. Então vou tentar fazer a Torta Búlgara e depois conto das diferenças [se é que elas existem]!
Postado por Richie às 08:28 21 comentários 8.16.2010

O velho pêssego com creme de leite...

Olás pessoas! Estou muito feliz com a cara que o blog está tomando! Infelizmente, meu notebookresolveu pifar, na semana passada, então sim, estou sem computador [espero que provisoriamente, apesar de o técnico ter dito que não tem o que fazer]. Enfim, por isso as atualizações podem atrasar um bocadinho agora, já que tenho que fazê-las daqui da USP, e não de casa. Mas é provisório, logo resolvo isso. Nesse final de semana tivemos Bruschettas, muitas Bruschettas, para comemorar o aniversário da Gi. No domingo depois da comilança, resolvi fazer uma torta bem leve e básica, só para adoçar a boca [e acredite, precisei adoçar a vida depois de assistirNa Natureza Selvagem, um filme lindo e triste]. Sabe aquelas sobremesas práticas de sempre - morango com leite condensado ou pêssegos com creme de

leite? Optei pela segunda, dando uma 'empetecada' nela, colocando tudo dentro de uma massinha crocante de torta, e assim saiu a Torta de Pêssegos e Creme de Leite batido, fácil, prática e com a gostosura comprovada por milhões de pessoas que a séculos comem pêssego com creme de leite..rs.

Torta de Pêssegos e Creme de Leite
Massa: usei esta aqui, forrando uma fôrma de tartelette [aquelas baixinhas] e assando por 20 minutos com papel alumínio e mais 15 sem, para pegar uma cor. Recheio: 1 lata de pêssegos em calda; 200ml de creme de leite fresco e gelado; 4 colheres de açúcar de confeiteiro. Preparo: Bata o creme de leite bem gelado, na batedeira, e quando começar a engrossar adicione as colheradas de açúcar uma a uma. Quando chegar ao ponto de chantilly [cuidado, se passar do ponto vira manteiga], adicione aos poucos 1 copo americano da calda do pêssego [você pode bater umas 3 metades de pêssego rapidamente no liquidificador com a calda, e adicionar tudo, para o chantilly ficar com pedacinhos de fruta - eu fiz isso e recomendo!]. Recheie a massa já fria com esse creme e distribua o resto do pêssego fatiado ou em pedacinhos sobre o creme. Regue com um restinho da calda e leve para gelar por uma horinha, antes de comer.
Postado por Richie às 13:02 20 comentários 8.09.2010

A torta mais bonita que já fiz!

Olá todo mundo! Pensa em uma torta. Pensou? Então, a primeira torta a sempre me vir ao pensamento é aquela torta clássica, de desenho animado, de massa dourada, recheio roxo e aqueles furinhos na massa da cobertura. E a Blueberry Pie, ou Torta de Mirtilos, é exatamente assim, tirada direto do desenho animado! Uma massa crocante, recheada de frutinhos roxo-azulados e com uma tampa de massa dourada açucarada, fechada nas bordas rusticamente e com rasgos para o vapor escapar. Em um palavra, perfeita! Linda, rústica e simples. Bom, é preciso dizer aqui que eu nunca gostei do sabor de mirtilos, apesar da beleza das frutinhas azuis embaçadas, tal qual garrafas de vinho antigo. Além disso, os mirtilos são, por aqui, difíceis de se encontrar e caros, então nunca fui de comprá-los. A história é que ontem me achei vindo pra casa com duas caixinhas deles, caras e compradas num momento de consumismo cego [e bobo]. Como já tinha feitomuffins de mirtilo e não gostado, resolvi dessa vez experimentar a torta, aquela que aparece no filme Um Beijo Roubado [My Blueberry Nights, super recomendo!]. O preparo é super fácil, e só fiz uma alteraçãozinha: acrescentei morangos bem maduros ao recheio. E olha, ficou muito boa, palavra de quem torce o nariz pra mirtilo! Do blueberry muffin eu não gosto não, mas a torta tá aprovada! : D

Torta

de

Morangos

e

Mirtilos
massa: trigo; açúcar; pedacinhos; em pó; gelada.

Ingredientes 2 xícaras 3 colheres 3/4 de xícara 1/2 colher 4 colheres

da de farinha de de sopa de [150g] de manteiga gelada em de chá de canela de sopa de água

Preparo da massa: Misture açúcar, farinha e canela, e adicione a manteiga. Amasse com as pontas dos dedos até virar uma farofa. Adicione a água, amasse levemente, divida em duas bolas e leve-as à geladeira por 20 minutos. Abra uma metade com o rolo de forre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 22cm de diâmetro. Fure a massa, cubra com papel alumínio e asse em forno preaquecido a 180 graus por 20 minutos. Retire e reserve. Ingredientes do recheio e montagem: 550g de mirtilos e morangos [pode ser só morangos, amoras, framboesas, cerejas. Eu fiz com 400g de mirtilos e 150g de morangos]; 1/3 de xícara de açúcar; 1 colher de amido de milho; 1 colher de farinha de trigo; Raspas de um limão. 1 gema Açúcar cristal e uma colher para de sopa de leite; polvilhar.

Montagem: Sobre a massa assada distribua as frutas [os morangos eu cortei em quatro]. Misture o açúcar, farinha, amido e raspas de limão e despeje sobre as frutas, mexendo de leve com o garfo. Abra a outra metade da massa, cubra a torta, feche as laterais apertando bem e faça 4 cortes na massa, para o vapor escapar. Pincele a massa com a gema misturada ao leite, e polvilhe com açúcar cristal [o açúcar vai derreter e deixar a massa dourada, açucarada e crocante, como um biscoito palmiere]. Leve de volta ao forno 180 graus por de 15 a 20 minutos, ou até dourar a superfície e o recheio ferver. Sirva morna, e se delicie!

Popover de Maçãs

Popovers são bolinhos americanos macios, leves e ocos, de superfície dourada e com cara de souflé que abaixou. Aliás, é isso mesmo que acontece, os Popovers estufam horrores dentro do forno [estufam meesmo, enchem de ar feito balão, daí o nomepop-over - estufam além da fôrma] e vão murchando, quando são retirados. A massa é muito semelhante a de panquecas americanas e a de pudim de Yorkshire [aqueles pudinzinhos ingleses que acompanham carne assada, feitos com a gordura do assado, dos quais os Popovers seriam derivados]. Comumente, os Popovers são assados em fôrminhas individuais, mas nesta receita ele assa na própria frigideira em que as maçãs, o ingrediente surpresa da receita, foram cozidas. Pessoalmente, eu gostei muito do sabor do Popover. Lembra uma bolachinha oca que minha mãe faz, chamada Samantha. E lembra muito o sabor das panquecas americanas também. A maçã dá um toque de doçura e intensidade, na massa básica. Aprovado! Ah, e asse o Popover em forno muito quente e com a gradinha na altura do meio, para não correr o risco de inchar e grudar no teto do forno - é, ele incha muuuito mesmo. Ou seria infla?

Popover de Maçã
Receita levemente adaptada desse site super legal. Ingredientes: 2 maçãs grandes [usei 3 pequenas] descascadas e cortadas em fatias de 0,5cm de espessura; 2 colheres de sopa de manteiga sem sal; 2 colheres de sopa de açúcar; 1/4 de colher de chá de canela em pó. Para a massa: 3 ovos; 1/2 xícara de leite; 2 colheres de sopa de manteiga derretida; 1 colher de chá de extrato de baunilha; 1/2 xícara de farinha de trigo; 1/4 de colher de chá de sal; 2 colheres de sopa de açúcar. Açúcar extra para polvilhar. Preparo:

Em uma frigideira média com anti-aderente e sem cabo de plástico ou madeira [para ir ao forno] derreta a manteiga, adicione as fatias de maçã, o açúcar e a canela e refogue até as fatias ficarem macias e amarelinhas. Reserve. No liquidificador junte todos os ingrediente da massa e bata por 1 minuto, até ficar liso e homogêneo. Derrame a massa sobre as maçãs, e leve a frigideira ao forno preaquecido 220 graus, por 20 minutos. Não abra o forno antes disso, para o Popover não abaixar antes de ficar pronto. Polvilhe com açúcar e sirva imediatamente, de preferência acompanhado de chantilly batido.

Postado por Richie às 10:19 17 comentários 7.31.2010

Bolo de Banana e Chocolate

Acho que Bolo de Banana e Chocolate é um dos mais deliciosamente rústicos que já comi! Sabe aquele bolo que tem uma casquinha em cima, e que quando vai comer uma fatia você come todo o resto e deixa a casquinha para o fim, pq é a melhor parte? Então, esse forma uma casquinha perfeita! E pra quem acha que banana vai muito bem com canela, vai se surpreender com a combinação com chocolate. Muito muito bom, com um copo de leite pra acompanhar! Esse bolo é especial pra uma pessoa que faz pão sírio e massa de pizza como ninguém, e que eu amo demais: meu pai, que tá fazendo aniversário hoje! :D

Mudando de assunto, ando tentando melhorar minhas fotos. A máquina não em nada, mas to treinando, aproveitando o finzinho de férias. Por isso, os estão com mais fotos.. se isso for enjoativo please, me avisem, tá? É que visitando uns food blogs estrangeiros e a qualidade das fotografias é incrível, aquela vontadinha de melhorar ; ) Segue a receita, e bom fim de fim de semana e finzinho de férias pra vocês!

ajuda posts andei e deu

Bolo de Banana e Chocolate
Baseado nesta receita aqui. Ingredientes: 180 gr de manteiga em temp. ambiente; 3 ovos; 180 gr de açúcar; 275 gr de farinha de trigo; 100g de chocolate em pó; 3 bananas grandes e maduras amassadas; 1 colher de chá de extrato de baunilha; 1 colher de chá de sal; 1 colher de chá de fermento em pó; 1/4 de xícara de leite. Preparo:

Unte e enfarinhe uma fôrma de bolo inglês média. Bata a manteiga com o açúcar até obter uma mistura esbranquiçada. Junte os ovos, um a um, e misture bem. Em outra tigela misture a farinha, o fermento, o chocolate em pó e o sal. Adicione a mistura de farinha, alternando com o leite, ao creme de manteiga, ovos e açúcar, e por fim as bananas amassadas. Preencha a fôrma com a massa, e leve ao forno preaquecido a 180 graus por 40 minutos. Desenforme depois de frio. Conserve fora da geladeira e de preferência descoberto, para a casquinha se manter sequinha.

Postado por Richie às 20:14 18 comentários 7.28.2010

Whoopie pies de Lavanda e Limão

Hey everybody! Quem nunca sentiu aquela alegriazinha de rir por dentro ao achar, no meio das prateleiras, um ingrediente que sempre quis usar? A Lavanda sempre apareceu em receitas por aí, e eu sempre tive curiosidade de saber que sabor/aroma tinha, até porque pra mim Lavanda era cheiro de produto de limpeza, o que não é muito apetitoso... Além disso, nunca achei pra comprar por aqui, interiorzão, então tinha até desencanado. Bom, a questão é que eu nem lembrava que Lavanda existia quando ontem, em uma loja de especiarias do Mercado Municipal, deparei com um pote! Levei dois sustos: um por achá-la, e outro pelo preço: 20 reais cada 100g, wow! Calma, 10g é mais do que suficiente para testar 2 ou 3 receitas.

Feliz com a novidade, fui pesquisar receitas. Tem muitas, a maioria bolos, biscoitos, cremes e geléias aromatizadas com a dita cuja. Ah, e combina maravilhosamente com limão [descobri na net]. Limão me lembrou Whoopie pies de Limão, uma receita que eu queria fazer faz tempo, então misturei tudo e deu no que deu: Whoopie Pies de Lavanda com Curd de Limão Siciliano, ufa! Ah, Whoopie pies são sanduichinhos formados por 2 camadas gordinhas de bolo [parecem cookies mas são porções de bolo - de chocolate, originalmente] e uma de um creme doce [marshmallow] como recheio. A origem vem das colônias Amish da Pensilvânia e e Nova Inglaterra, nos EUA. Amishé aquele grupo religioso cristão super conservador, que não usa tecnologias e recriam o modo de vida rural do século XVII. Então, diz que as donas de casa Amish botavam o doce dentro das marmitas dos maridos, e eles, quando iam lanchar e abriam a marmita, exclamavam: whoopie! [tipo, oba!], daí o nome. Historinhas e curiosidades à parte, vamos à receita, que é o que interessa:

Whoopie Pies de Lavanda e Curd de Limão

[ao contrário dos Amish, usei batedeira e liquidificador. E a receita é baseada nestaaqui]
Ingredientes: 1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo; 1/2 colher de chá de fermento em pó; 1/4 de colher de chá de bicarbonato de sódio; 1/4 de colher de chá de sal; 6 colheres de sopa de manteiga em temp. ambiente; 1 xícara de açúcar; 1 e 1/2 colher de chá de Lavanda seca comestível [as vendidas para uso cosmético não servem, óbvio]; 1 colher de chá de raspas de limão [usei o siciliano, mas você use o que preferir]; 1 ovo; 1 colher de sopa de suco do limão; 1/2 xícara de buttermilk [usei creme de leite fresco mas é legal iogurte, também]. Curd de Limão para rechear, ou qualquer creme que você preferir [um creme iglês básico em que o leite utilizado foi fervido com uma colher de chá de Lavanda, é uma boa dica!].

Preparo: Prepare uma assadeira retangular grande ou duas médias: untadas e revestidas de papel manteiga untado. No liquidificador, bata o açúcar com a Lavanda. Depois de bater, passe por uma peneira e reserve. É esse açúcar, aromatizado, que você utilizará. [não deixe de sentir o aroma de Lavanda ao destapar o liquidificador - é realmente delicioso!]. Em outra tigela peneire juntos a farinha, o fermento, o bicarbonato e o sal. Reserve. Na batedeira, bata o açúcar aromatizado com a manteiga até ficar leve e cremoso [uns 3 minutos]. Adicione o ovo, as raspas de limão, o suco e bata um pouco mais. Vai ficar com cara de creme talhado, mas é normal. Adicione metade da mistura de farinha, mexa até incorporar. Adicione obuttercream, incorpore. Adicione o resto da farinha, e mexa bem. A massa deve ficar leve, porém consistente, de se pegar às colheradas.

Usando duas colheres de sopa, faça bolinhas de massa e distribua-as na assadeira, deixando um vazio de uns 3cm entre elas. Você pode fazê-las maiores, também, colocando 3 colheradas em cada bolinha, ou pode retirar as porções da massa com um boleador de sorvete, que facilita bastante. As bolinhas vão se achatar ao assar. [você pode usar aros para controlar o tamanho que ficarão depois de achatar.. eu testei com e sem aros.. gostei mais sem].

Asse uma assadeira por vez em forno preaquecido a 180 graus por 12 minutos. As pies devem dourar somente na parte em contato com a fôrma. Na dúvida, faça o tste do palito. Depois de prontas retire do forno, deixe-as descansar um pouco ainda na assadeira e depois transfira para uma grade, para esfriarem completamente. Depois é só unir cada duas metades com o recheio e taí, uma sobremesa curiosa de um povo muito curioso, e com o cheirinho bom da Lavanda!

7.21.2010

Pão-de-Ló Genoise com Creme de Limão

Sabe aquela nova moda de bolos sem glacê, sem pasta americana, sem decoração de açúcar e talz? Então, tenho que dizer que apesar de achar lindo os bolos estilo 'escultura de açúcar', sou muito mais essa nova tendência! Na arquitetura a gente fala muito sobre a "verdade dos materiais", que é, num exemplo simplista, o seguinte: se o material mais eficiente pra fazer determinada construção é tijolo, não tem porquê fazer em concreto ou fazer em tijolo e passar uma camada de concreto pra parecer que foi feito disso. E eu tenho essa sensação quando vejo bolos muito cheio de enfeites e pastas e etc.: parece q fizeram um bolo e depois recobriram para não parecer um bolo. Fora aqueles bolos falsos que tem isopor por dentro, que é o fim né? E convenhamos, pasta americana é comestivel, mas tem gosto de açúcar, e quem gosta de comer açúcar às colheradas?! Ninguém, né. Por isso apóio esses bolos honestos, onde o sabor importa mais que a beleza. E não são nada feios! Tem uma beleza honesta, neles, uma beleza de home-made, sabe? Bom, nesse link você pode ler uma reportagem super legal sobre essa nova moda. Essa história toda eu só contei pra defender a montagem do pão-de-ló com creme de limão que fiz ontem. Na verdade fiz uma assadeirooona de Pão-de-Ló só pra testar a receita, daí não sabia o que fazer com ele, e pensei em um creme bem leve de limão para rechear e cobrir, pra ficar simples mas bonitinho, sabe? E como é tempo de morangos, decorei com alguns que tinha aqui. O resultado foi um bolinho básico mas muuuito simpático... e honesto, com cara de bolo de desenho animado! E você, prefere um bolo decorado em pasta americana ou um bolo rústico, em camadas?

O pão-de-ló genoise, chamado também de genovês ou italiano, é uma receita clássica de massa para bolos decorados. Feita apenas de ovos, açúcar e farinha, é extremamente fofo [dá ótimos rocamboles também!] e delicado, sucesso fácil desde que algumas dicas forem seguidas: {01} O pão-de-ló não deve ficar alto na fôrma. Para um bolo em camadas a massa não deve ser cortada, e sim dividida em duas ou três assadeiras de mesmo tamanho; {02} A gemada, base da receita, deve ser batida em batedeira por no mínimo 12 minutos. É preciso que ela se torne uma espuma clara, leve e aerada; {03} A mistura de farinha e fermento deve ser incorporada à gemada através de movimentos delicados. Se a massa for batida pode perder a textura de espuma, e o pão-de-ló desanda. {04} forrar as assadeiras com papel manteiga untado deixa o bolo sem casca, o que facilita o trabalho [não é preciso raspar a casca com uma faquinha] e deixa o resultado mais fino. {05} A temperatura do forno deve ser respeitada, e ele só deve ser aberto para verificação depois de no mínimo 15 minutos. {06} Peneirar a farinha ajuda a deixar o bolo mais macio. Agora que você já sabe das dicas, a receita é simples:

Pão-de-Ló Genoise com Creme de Limão
Ingredientes: 6 ovos em temperatura ambiente;

1 xícara de açúcar [180g]; 2 xícaras de farinha de trigo [240g]; 1/2 colher de sopa de fermento em pó. Preparo: Prepare duas assadeiras redondas de 25cm de diâmetro untadas e revestidas de papel manteiga untado, ou uma assadeira retangular grande, se você preferir cortar a massa com aros de metal [eu fiz isso]. Aqueça os ovos, batendo com um fouet sem parar, em banho-maria até ficar morninho. Transfira-os para a tigela da batedeira e bata em velocidade alta por uns 12 minutos, até dobrar de volume e ficar espumante e fofo. Adicione a farinha e o fermento peneirados, mexendo a massa delicadamente com uma colher grande. Ela deve continuar com textura de espuma. Distribua nas formas, e asse por 30 minutos, em forno quente, 200 graus, até dourar ou, enfiando um palito, ele saia limpo. Desenforme, retire o papel manteiga com o bolo ainda quente e umedeça-os com 2 colheres de licor de laranja Cointreau diluídos em 1/4 de xícara de água. Ingredientes do Creme de Limão: 1 lata de leite condensado; suco de 3 ou 4 limões; 200g de creme de leite fresco gelado. Preparo do Creme de Limão: Misture o leite condensado com o suco de limão e reserve. Bata o creme de leite fresco gelado até virar chantilly. Assim que pegar ponto, reduza a velocidade da batedeira e adicione, os poucos, o leite condensado com limão. Bata até incorporar. Use para rechear e cobrir os pães-de-ló. Decore com morangos.

Postado por Richie às 20:28 25 comentários 7.18.2010

Tortas de Banana: na dúvida, mix de duas receitas

Dia desses eu estava na loucura [lê-se mau humor] de escrever minha monografia para a faculdade quando chego em casa e acho uma caixinha do Sedex sobre a escrivaninha. Dentro, havia 1 potinho de alho confitado, um pacotinho de cookies de passas, chocolate branco e coco [deliciooosos, comi todos na hora!], um livro e uma carta muito fofa da querida Paula Labaki, dona do Lena Labaki Catering e desse blogdelicioso de receitas. Nem preciso dizer o quanto a surpresa salvou meu dia, né? E o livro é lindo, cheio de fotos profissas e com 500 receitas, chamado 500 Pies & Tarts, the only pie and tart compendium you'll ever need, recomendadíssimo pra quem adora uma boa torta, como eu. Obrigadão Paula, adorei tudo! :D

Aliás, a receita de hoje é de lá: na verdade baseada em duas receitas do livro, a tradicional Banana Cream Pie, torta clássica de bananas americana, e a Banoffee Pie, torta inglesa de bananas e doce de leite. Misturei as duas porque queria creme, doce de leite e bananas, além de uns pedacinhos de chocolate que adicionei por conta, e deu na receita a seguir:

Torta de Bananas, Creme e Doce de Leite
Creme: 1 e 1/2 xícaras de leite; 1 e 1/2 xícaras de creme de leite fresco; 3 gemas; 1/2 xícara de açúcar; 1/4 de xícara de amido de milho; 1 pitada de sal; 2 coheres de sopa de manteiga amolecida; 2 colheres de chá de extrato de baunilha. Preparo do Creme: Em uma tigela, bata as gemas com um fouet e reserve. Dissolva açúcar, sal e amido em 1/2 xícara de leite e misture ao restante do leite, ao creme de leite e à baunilha, em uma panela. Leve ao fogo médio e cozinhe mexendo sempre. Quando ferver, deixe por 1 minuto, ainda mexendo, e desligue o fogo. Derrame metade dessa mistura sobre as gemas, batendo rapidamente, para dissolvê-las [não bater rapidamente você corre o risco dos gemas cozinharem e o creme ficar com grânulos]. Volte a mistura de gemas e leite à outra metade que ficou na panela, misture bem e leve ao fogo médio, cozinhando sem parar de mexer por uns 6 minutos. Remova do fogo, adicione a manteiga e bata bem. Deixe esfriar completamente, enquanto prepara a massa da torta. Ingredientes da massa: 1 e 1/2 xicaras de farinha;

1/8 da colher de chá de sal; 1/4 de xícara de açúcar; 1/2 xícara de manteiga gelada picada; 1 gema; 2 colheres de sopa de água gelada. Preparo da massa: Misture farinha, sal, açúcar e manteiga picada com a ponta dos dedos até formar uma farofa. Adicione a gema e a água gelada, amasse até ficar homogêneo e deixe descansar na geladeira por 15 minutos. Retire, cubra o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 22cm de diâmetro, fure com um garfo, cubra com papel alumínio, apertando bem, e asse por 20 minutos em forno preaquecido 180 graus. Findo o tempo, retire o papel alumínio e volte a massa ao forno por mais 10 minutos, até dourar. Retire e reserve. Montagem: 6 bananas médias em fatias [usei banana nanica], às quais você deve adicionar 1 ou 2 colheres de suco de limão, para não escurecerem; 3/4 de xícara de doce de leite cremoso; 170g de chocolate meio-amargo picado. Creme chantilly para acompanhar. Cubra o fundo da massa já assada com metade do doce de leite, uma camada de fatias de banana e metade do chocolate picado. Sobre ela adicione o creme, e sobre ele o resto do doce de leite, as fatias de banana que sobraram e a outra metade do chocolate picado. Deixe gelar e sirva acompanhado de creme chantilly. Eu não tinha em casa e não fez falta alguma! :D Por incrível que pareça, não ficou absurdamente doce, mas se você prefere uma receita mais equilibrada, pode preparar a Banana Cream Pie tradicional, excluindo o doce de leite e o chocolate picado, e cobrindo a massa com camadas intercaladas de banana e creme, e por cima de tudo chantilly e canela. Ou a Banoffee Pie, cobrindo a massa com doce de leite, fatias de banana e creme chantilly. E preparem-se, graças a Paula teremos mais 499 receitas de tortas pipocando por aqui no futuro! hehehe

Postado por Richie às 22:21 24 comentários 7.14.2010

Goiabada de banana, Bananada de goiaba, Marmelada de Maçã?!

"Marmelada de banana Bananada de goiaba Goiabada de marmelo Sítio do Pica-pau Amareeeeeelo" Ok, na música não tem marmelada de maçã, mas aqui na Cozinha Coletiva tem. Pois é, ontem inventei de fazer um puré de maçãs, daqueles de comer com carne de porco, só que em versão doce. Como eu só tinha quatro maçãs daquelas azedinhas, piquei bem fininho e juntei 2 bananas bem maduras amassadas, cozinhando com pouca água e um pau de canela, até desmacharem completamente, Daí adicionei 1 xícara e meia de açúcar e suco de quase 2 limões vermelhos [chamamos aqui de limão capeta, que é a versão grande do limão cravo], e deixei cozinhar até espirrar pra caramba e chegar no ponto de desgrudar da panela...hehehe. Ficou vermelhinho vermelhinho [por causa do limão, segundo minha mãe], e com um sabor bem gostoso, perfeito para rechear essa massinha básica de galette:

Ingredientes para a massa: 1 e 1/2 xícaras de farinha de trigo; 1 colher de chá de sal; 1 colher de chá de açucar; 1/2 xícara [100g] de margarina gelada, picada em pedacinhos [aquelas com 80% de lipídios]; 4 colheres de sopa de água gelada. 1 ovo ligeiramente batido para pincelar. Recheio: 4 colheres de sopa de requeijão ou cream cheese; A marmelada de maçã que descrevi aí em cima ; ) Preparo da massa: Misture farinha, sal e açúcar. Junte a margarina picada e misture com as pontas dos dedos até conseguir uma farofa. Acrescente a água aos poucos, amasse levemente, forme uma bola e leve para a geladeira por 30 minutos. Abra a massa com um rolo na espessura de uns 4mm, cortando um círculo de 25cm de diâmetro. Recheie com o requeijão e por cima a marmelada de maçã, deixando uma borda de uns 5cm em toda lateral. Dobre as bordas sobre o recheio, apertando-a para fechar, mas reserve o centro aberto, como uma trouxa aberta. Seja cuidadoso pois a massa pode rachar nas dobras. Coloque as trouxinhas com cuidado em assadeira untada e enfarinhada, pincele com o ovo e leve ao forno preaquecido 180 graus por 30 minutinhos.

Bolo da Lena Labaki

Ela se chama Paula Labaki, eu sei, mas o bolo é da mãe da Paula, a dona Lena. Explicando: Paula Labaki é uma amiga querida da Cozinha Coletiva [você pode conferir o blog dela clicando aqui e o trabalho lindo dela aqui]. Pois bem, a Paula me enviou uma receita por e-mail, que é herança da mãe dela. E por coincidência, hoje a dona Lena estaria completando 78 anos. Nada melhor para homenagear essa senhora especial, cozinheira de mão cheia, do que postar aqui o bolo que é receita dela, né? Paula, obrigado por confiar uma receita da tua mãe, sabor da tua infância, a mim. Espero ter feito direitinho. Um bjo pra você e pra todo mundo que visita essa Cozinha Coletiva ; )

Bolo de Chocolate e Café da dona Lena
Primeiro faça a calda: Misture em uma panela: 2 xícaras de água; 1 xícara de açúcar; 6 colheres de sopa de chocolate em pó; 1 colher de sopa baunilha. Leve ao fogo até que ferva. Fervendo, retire do fogo e deixe esfriar. Agora o bolo: 2 ovos inteiros; 4 colheres de sopa de manteiga; 4 colheres de sopa de chocolate pó; 1 colher de sopa de fermento em pó; 1 xícara de leite;

2 xícaras de farinha trigo; 1 e 1/2 xícaras de açúcar; 1 colher de chá de café em pó instantâneo. Bater a manteiga com o açúcar, até ficar cremoso. Ainda batendo, adicione os ovos inteiros. Em seguida o leite e por último a mistura dos secos [farinha, chocolate, café e fermento]. Bata bem. Unte uma fôrma de buraco no meio grande com óleo, despeje a massa na fôrma e por cima da massa crua despeje a calda. Leve ao forno por 45 minutos. Desenforme ainda quente.

Bom, preciso confessar que, ao despejar a calda [fica bem rala] sobre a massa crua, desconfiei que não fosse dar certo. Mas ao retirar o bolo do forno, a calda tinha sumido! 'Dissolveu na massa', pensei. Mas qual não foi a surpresa ao desenformar o bolo e ver que a calda, antes rala, formava uma cobertura cremosa deliciosa sobre o bolo desenformado! [veja que lindo que fica, nas fotos]. Aqui em casa a receita foi aprovada com honras! Muito obrigado, Paula! Ah, se você aí, assim como Paula, tiver uma receita bem legal e quiser que eu faça, me mande por mail! :D [richardarquiteto@gmail.com]

Postado por Richie às 17:40 33 comentários 5.25.2010

Torta Bipolar

Hey people! Infelizmente semana passada só consegui fazer um post [normalmente são dois por semana], mas nessa vou fazer uma forcinha pra conseguir dois! O primeiro é esse de hoje:

Começa comigo no supermercado, copiando a receita dessas tortinhas da caixa deChocolate em pó do Padre [não tinha porquê comprar, já que tenho cacau em pó em casa, né?]. Comprei só o leite condensado mesmo. A massa que a receita da caixinha indica é de bolachas. Como eu não sou do fã clube da massa de torta de bolacha, e prevendo que poderia ficar doce demais, troquei por essa, que nem lva açúcar e que derrete na boca que é uma delícia! Palpitei no recheio também: adicionei baunilha ao creme branco [lê-se amarelinho] e troquei o chocolate em pó por chocolate amargo [70% cacau] em tablete e um tantinho de vodca, pra ficar forte. Ah, troquei uma parte do leite por creme de leite fresco, também. Você pode usar o de caixinha mesmo, é só adicionar no final, depois que o creme engrossar. Receitinha super simples, quase doce de padoca mesmo, mas ficou gostoso pacas! Parece Boston Cream Pie [que na verdade é um bolo, não uma 'pie'], versão piemesmo. Pie é torta, ok? Segu a receita e meu carinho a todo mundo que tem torcido para o Muffins & Afins e que seguiu o blog mesmo com esse período de postagem esporádica que aconteceu.

Torta Bipolar, ou Boston Cream versão 'pie' mesmo! [rende 10 tortinhas]

Pie

Massa: Misture 300g de farinha de trigo com 200g de margarina [80% lipídios, claro] até formar uma farofa. Adicione 2 ou 3 colheres de sopa de água gelada para dar liga e amasse com as mãos. Faça uma bola, envova em filme plástico e geladeira por 15 minutos.

Cubra o fundo e as laterais de 10 forminhas para tortinha de 7,5cm de diâmetro, cubra cada uma com um pedaço de papel alumínio apertado e asse em forno 180 graus, preaquecido, por 20 min. Retire o papel alumínio e deixe dourar no forno por mais uns 10 minutinhos. Retire, deixe esfriar e desenforme. Cremes: Em uma panela média junte 1 lata de leite condensado, a mesma medida de leite de vaca, 100ml de creme de leite fresco, 1 colher de chá de extrato de baunilha, 1 colher de sopa de manteiga e 2 colheres de sopa rasas de maisena. Leve ao fogo, mexendo sempre. Quando começar a ferver abaixe o fogo e continue mexendo, até engrossar. Divida o creme em duas tigelas. Em uma delas acrescente 120g de chocolate amargo picado fininho e bata até ficar homogêneo. Adicione a colher de chá de vodca e mexa mais um bucadinho. Recheie as tortinhas, metade cada creme. Sirva geladinha! Receita simples com um toque de gourmet ; ) Ahhhhhh, e olha que legal que a amiga da Karen trouxe da Colômbia pra mim: Sachets de cafés aromatizados! Tem Café Caramelo, Café Baunilha, Café Clássico, Café Descafeinado, Café Colombia e Café Premium, além de sachets de Coffe Cream: você mistura com água quente e vira um creme pra botar sobre o café! Demais, né? Nunca vi por aqui, mas se alguém conhecer, me avisa, please!

Bolo Mata-fome

Quando eu era criança, a famosa Dona Gilda [minha avó, sempre citada aqui] fazia um bolo no meio da semana, pra comermos no café e talz, que ela chamava de Bolo Mata-fome. De vez em quando variava: bolo de chocolate, bolo de fubá, mas o mais comum era mesmo o Mata-fome, que era praticamente um bolo de baunilha. O nome era pra dizer que era bolo simples, básico, pra matar aquela fominha na hora errada. Pois bem, ontem, na hora do jantar, eu estava com fome, com preguiça de estudar mais para a prova de hoje e com preguiça de fazer arroz. Então decidi fazer um bolinho só pra tomar com café, um Bolo Mata-fome. A receita do da minha avó eu não sei, até porque era 'no olho' mesmo. O jeito foi inventar e fazer um bolo de sobras: sobras de chocolate em barra, sobras de aveia quase vencendo o prazo de validade e sobras de farinha de castanhas. Daí, pra encrementar, ao invés de fôrmas convencionais, usei dessas marmitex metálicas quadradinhas, que deram um certo charme pra massa trivial do bolo. Resultado: o primeiro bolo foi devorado com café pela república ontem de noite. O segundo devoramos no café da manhã, e o terceiro veio comigo hoje pra faculdade, para os amigos! ;)

Bolo Mata-Fome

[receita para 3 marmitex metálica descartável] retangulares pequenas]

[embalagem

Ingredientes: 1 xícara de farinha de trigo bem cheia; 3/4 de xícara de açúcar refinado; 1/2 xícara de aveia em flocos; 3/4 de xícara de farinha de castanhas; 1 colher de sopa de fermento em pó; 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio; 1/2 colher de chá de sal; 1 potinho de 200ml de iogurte natural; 3 ovos inteiros; 1/2 xícara de manteiga derretida; 1 colher de sopa de extrato de baunílha; 3/4 de xícara de chocolate meio-amargo picado; Geléia de damasco [opcional]. Preparo: Em uma tigela peneire farinha de trigo, açúcar, fermento, bicarbonato e sal. Junte a farinha de castanhas, a aveia em flocos e o chocolate. Em outra tigela bata com um fouet os 3 ovos, adicione a baunilha, a manteiga derretida e o iogurte. Misture os líquidos aos sólidos, distribua em 3 embalagens metálicas descartáveis [marmitex pequena] untadas e asse em forno 180 graus por 2o minutos ou até passar no teste do palito. Com os bolos ainda quente, pincele a geléia de damasco por toda a superfície e deixe secar.

Mini-Crostatas de Framboesa e explicações

Olá people! Quero me desculpar com todo mundo pelo mini-sumiço repentino, e por não ter participado da Postagem Coletiva Colorindo a Vida, ontem. É que estamos em fim de bimestre, então estou cheio de provas, entregas de trabalho, e talz. Mas mesmo assim achei um tempinho para domingo dar uma 'aulinha' de dicas sobre cupcakes e massa Frola, para a Flávia, uma leitora do blog aqui de São Carlos. Foi super bacana, e fizemos essa Apple Pie linda aí da foto de cima. E ontem a noite, com o vidro de geléia de framboesas que ganhei dela, fiz essas mini-crostatas, facinhas, rápidas e deliciosas! É quase uma Linzer Torte, mas a massa leva um toque pronunciado de chocolate. Não muito doce, são ótimas com um cafezinho! Ah, antes da receita, tenho que dizer que estou atrasado em responder aos comentários, mas amanha a noite, no trabalho, boto isso em dia! Um beijo pra td mundo, e aproveitem a receitinha relâmpago! :D

Crostata com Framboesas
Ingredientes: 1 e 1/2 xícaras de geléia de framboesas para rechear; 1 xícara de manteiga em temperatura ambiente; 1/2 xícara de açúcar; 3 gemas grandes; 1 colher de chá de canela em pó; 1 colher de chá de raspas de limão; 1/2 colher de chá de sal; 2 xícaras de farinha de trigo; 1 e 1/2 xícara de farinha de castanhas, ou avelãs; 250g de chocolate meio-amargo picado bem fininho [pode ser ralado em ralo grosso]; 2 colheres de cacau em pó.

Preparo: Bata a manteiga e o açúcar até ficar uma mistura leve e fofa. Acrescente gemas, canela, raspas de limão, sal e cacau, e bata até ficar lisa. Adicione a farinha de trigo e bata até a massa ficar uniforme. Dispense o fouet e com uma colher grande, misture adicionando a farinha de castanhas e o chocolate picado fino. Amasse com as mãos levemente. Preaqueça o forno a 180 graus. Abra a massa sobre o fundo de 8 forminhas de tartelette [aquelas baixinhas] de 10cm de diâmetro. Recheie cada uma com colheradas da geléia de framboesas. Abra o restante da massa sobre uma superfície levemente enfarinhada e corte detalhes com um cortador de biscoitos pequeno. Arranje os cortes de massa sobre a geléia, formando uma flor, um qualquer desenho da sua preferência. Asse as crostatas por 30 minutos, ou até dourar ligeiramente. Deixe esfriar, desenforme-as e polvilhe açúcar. Sirva morna ou fria, sem levar à geladeira.

Postado por Richie às 15:12 26 comentários 4.22.2010

Nhá Benta Cupcakes, da Martha Stewart

Recentemente a Revista Veja fez uma reportagem sobre a variação da qualidade das Nhá Bentas oferecidas no mercado brasileiro [leia clicando aqui]. Curiosamente, o doce é tratado pelo nome dado pela empresa de chocolates Kopenhagen, e não pelo seu nome original, hoje politicamente incorreto, Tetas de Negra [a verdade é que essa história de politicamente correto procura pêlo em ovo]. Nossa diva Martha Stewart, em seu site, passa a receita de um cupcake com cobertura de Nhá Benta, chamado em inglês de Hi-Hat Cupcakes. Hi-Hat é o nome em inglês para o prato da bateria, sabe? Talvez o nome seja pelo formato da cobertura, mas é meio forçado... Enfim, toda essa lenga-lenga é pra explicar do que chamar esse cupcake em português: resolvi me render ao nome fantasia e chamar de Nhá Benta Cupcakes mesmo, mas isso é o de menos. O importante é destacar a delícia que ficam esses bolinhos! Primeiro que o marshmallow é facinho de fazer e fica muuuuito mais gostoso que qualquer um comprado, juro! Segundo que é muito legal inverter o bolinho e mergulhar a cobertura no chocolate, de ponta cabeça, morrendo de medo dela se soltar e afundar [o que não aconteceu nenhuma vez!]. Terceiro que o conjunto todo fica uma coisa doidade boa: alguém já comeu aquele bombom gelado da Yopa, chamado Chomp? Então, o sabor lembra aquilo, só que ainda tem um bolinho embaixo, pra completar! Eu recomendo, a Martha recomenda, qualquer um que provar vai recomendar. Faça o teste e depois me conte ; )

Nhá Benta Cupcakes [traduzido daqui]
Ingredientes da massa: [eu fiz minha massa básica de cupcakes de chocolate, mas a Martha sugere essa] 80g de chocolate amargo picado; 1 xícara de farinha; 1/2 colher de chá de fermento em pó; 1/2 colher de chá de bicarbonato de sódio; 1/4 da colher de chá de sal; 1/2 xícara de manteiga amolecida; 1 e 1/4 xícara de açúcar; 2 ovos; 1 colher de chá de extrato de baunilha; 1/2 xícara de creme de leite; 1/2 xícara de água.

Para o marshmallow: 1 e 3/4 xícaras de açúcar; 1/4 de xícara de água; 3 claras; 1/4 de colher de chá de cremor de tártaro; 1 colher de chá de extrato de baunilha; 1/2 colher de chá de essência de amêndoas. Para a casquinha de chocolate: 350g de chocolate para cobertura meio-amargo picado [tem que ser chocolate para cobertura, pois o outro não forma casquinha crocante - escolha um de boa qualidade]; 3 colheres de sopa de óleo de canola. Prepare a massa: Preaqueça o forno a 180 graus. Derreta o chocolate em banho-maria ou no microondas e deixe esfriar. Em uma tigela misture farinha, fermento, bicarbonato e sal. Reserve. Em outra tigela, bata com a batedeira a manteiga e o açúcar em velocidade média, até ficar leve e fofo. Mude a velocidade para baixa e acrescente o chocolate derretido. Mude a velocidade para média e adicione os ovos, um a um, batendo bem depois de cada adição. Adicione a baunilha e bata por mais 1 minuto, até ficar fofo e a mistura clarear. Misture o creme de leite. Em velocidade baixa adicione metade da mistura de farinha, batendo até incorporar. Adicione 1/2 xícara de água. Adicione o resto da mistura de farinha e bata até incorporar. Distribua a massa em 12 forminhas para cupcakes e leve ao forno por 10 minutos [segundo a Martha]. Retire, dê uma achatada cuidadosamente nos topos [deve ficar mais retinho do que redondinho] e desenforme. Deixe esfriar completamente. Prepare o marshmallow: Em uma vasilha grande e resistente ao calor, misture açúcar, água, claras e o cremor de tártaro. Bata com a batedeira por 1 minuto, até espumar. Coloque a vasilha sobre uma panela com água quase fervento, em vogo baixo, e bata sem parar em velocidade alta, por 15 minutos, até formar picos bem firmes. Retire do fogo, adicione a baunilha e a essência e bata por mais uns 2, 3 minutos, até a mistura engrossar e ganhar textura de marshmallow. Transfira o marshmallow para um saco de confeitar grande, com bico liso de abrtura de 1.5cm. faça uma espiral de 5cm de altura no topo de cada cupcake, deixando uma bordinha de meio centímetro nas laterais. Leve-os à geladeira enquanto prepara o chocolate. Prepare o chocolate: Em uma vasilha resistente ao calor, junte o chocolate e o óleo. Leve ao fogo, em banho-maria, sobre uma panela com água quente em fogo baixo, sem ferver [a vasilha deve tapar completamente a boca da panela, pois o vapor da água pode alterar a textura do cohocolate], até que derreta uniformemente. Transfira o chocolate para uma vasilha menor [uma xícara de medida é ideal para isso] e deixe esfriar por 15 minutos. Agora vem a parte mais legal: pegue um cupcake e mergulhe-o, de ponta cabeça, dentro do potinho com o chocolate derretido, até cobrir todo o marshmallow. Levante, deixe escorrer o excesso, e reserve. Faça isso com todos os cupcakes. Deixe descansarem por 15 minutos em temperatura ambiente, e depois leve à geladeira por 30 minutos, e prontinho! Imagina variar no marshmallow: coco, morango, maracujá... é sucesso garantido! :D

Postado por Richie às 10:24 58 comentários 4.19.2010

Postagem Vermelha: Maçã do Amor

Vou contar uma historinha: eu não ia participar do post vermelho do Colorindo a Vida de hoje: tinha apenas ingredientes básicos em casa e sem grana total pra comprar frutas vermelhas ou algo assim. Até que ontem a noite, qdo fui me despedir da Andréia, ela me ofereceu uma maçã. Quase não peguei - a gente brinca que não se deve aceitar maçãs dos outros porque dá azar, vide Adão e Eva e a pobre da Branca de Neve - mas peguei. E no caminho pra casa a idéia apareceu do nada: maçã do amor! Tem coisa mais vermelha que isso?! Deu um certo medo porque nunca tinha feito, e achava que o ponto da calda era daqueles segredos de confraria, sabe? Mas qual não foi minha surpresa hoje, ao preparar minha única maçã do amor, e ver o qual fácil é! O ponto da calda tem uma dica infalível: mergulhe uma colher na calda e depois em um copo d'água: se ouvir barulho de 'trincar', está pronto! Ah, fiz apenas uma maçã, mas a receita que deixo aqui dá pra quatro, ok? Beijo, e bom dia vermelho! O meu começou lindamente, com essa maçã tentadora!

Maçã do Amor
Ingredientes: 4 maçãs pequenas ou médias, de preferência das azedinhas; Palitos resistentes; 1/2 xícara de água; 1 e 1/2 xícara de açúcar refinado; 4 colheres de sopa de glucose de milho [vi receitas sem, mas a glucose é responsável pelo brilho lindo!]; 1/4 de xícara de corante vermelho, ou o quanto você quiser [usei em gel]; 1/2 colher de café de vinagre [responsável por não deixar melar a maçã depois de pronta, pode ser substituído por cremor de tártaro - mais fácil vinagre, né?]. Preparo: lave muito bem e seque melhor ainda as maçãs. Retire o talo de cada uma, e espete o palito no buraquinho do talo. Certifique que esteja firme. Unte um prato com manteiga e reserve. Em uma panela pequena, de fundo grosso, misture bem a água, açúcar, vinagre, glucose e o corante. Leve ao fogo médio, sem mexer nunca maais! Deixe ferver por quase 15 minutos, e faça o teste: molhe a colher na calda, e mergulhe no copo com água: deverá estalar como se estivesse quebrando. Retire do fogo, tombe a panela e passe as maçãs na calda, lentamente para evitar bolhas até cobrir a maçã toda. Escorra o excesso e coloque as maçãs no prato untado. Espere vitrificar e pronto! Ah, as maçãs devem ser feitas no dia do consumo! E cuidado com a calda.. a temperatura dela é de 150 graus, então já viu, né? Queima de abrir buraco...

O Chá dos Loucos e o brindezinho

Alice no País das Maravilhas, de Tim Burton, estréia na próxima quarta, 21 de Abril. Apesar de já ter visto o filme, estarei, certamente, na fila do cinema pra conferir na emoção da telona. Fã de Tim Burton e das histórias de Alice, por Lewis Carroll, eu não poderia deixar de fazer um post a esse respeito. O Chá dos Loucos é o capítulo em que Alice 'toma chá' com o Chapeleiro Maluco e com a Lebre de Março, em meio de xícaras quebradas, scones voadores e ratos em chaleiras. Scones, como até o Chapeleiro sabia, é acompanhamento perfeito para um chá quentinho. De origem escocesa e conhecido também por Biscuit, existe uma variedade enorme de receitas, sabores e formatos, difundidos principalmente nos países de língua inglesa. A versão que eu apresento aqui é um scone doce [há também os salgados], que leva chocolate picado e açúcar com canela. Sua textura lembra um biscoito, mas é muito mais úmido e derrete na boca. Só não gosta quem é louco.. louco como uma Lebre de Março ; )

Scones de Chocolate Picado

[receita adaptada daqui]

Ingredientes: 2 xícaras de farinha; 1/4 de xícara de açúcar granulado [usei refinado]; 1 e 1/4 colher de chá de fermento em pó; 1/4 de colher de chá de bicarbonato de sódio; 1/4 de colher de chá de sal; 1/2 xícara de manteiga gelada picada; 1/2 xícara de chocolate meio amargo picado; 1/2 xícara de cerejas secas [como eu não tinha, usei 1 xícara de chocolate picado ao todo]; 1 colher de chá de extrato de baunilha; 2/3 de xícara de buttermilk [usei iogurte natural integral]. Cobertura: 1 colher de leite; 1 ovo; 2 colheres de sopa de açúcar refinado; 1/2 colher de chá de canela em pó. Açúcar de confeiteiro para polvilhar. Preparo: Preaqueça o forno a 200 graus. Misture farinha, açúcar, fermento, bicarbonato e sal em uma tigela. Junte a manteiga picada, e misture com as pontas dos dedos até formar uma farofa. Em outra tigela, misture a baunilha e o buttermilk. Adicione essa mistura à de farinhas. Mexa levemente até homogeneizar. Sove a massa levemente, sobre uma superfície enfarinhada. Abra a massa em um círculo de 18cm sobre o fundo untado e enfarinhado de uma assadeira de pizza, e corte em 8 fatias, como uma pizza mesmo. Se preferir, o que foi o meu caso, abra a massa dentro de aros cilíndricos de 8cm de diâmentro, e retire-os após dar o formato. Misture o leite e o ovo e pincele sobre os scones, generosamente. Polvilhe com o açúcar misturado com a canela, e leve ao forno por 20 minutos, ou até passar pelo teste do palito. Retire, polvilhe com o açúcar de confeiteiro, suba o forno na temperatura máxima e volte os scones para o forno, rapidamente, até o açúcar dourar e começar a derreter [o ideal para isso é ter no forno a função 'dourador']. Se preferir, você pode só polvilhar os scones com o açúcar mesmo. Deixe-os esfriar sobre uma grade e coma-os acompanhado de uma boa xícara de chá quente. É irresistível, como os filmes do Tim Burton.

Tocino del Cielo

Olás! O que acharam da cara nova da Cozinha Coletiva? Quando soube que eu estava trocando de layout, a Gabriela, minha colega de trabalho e amiga querida, fez esse banner para mim, não ficou lindo? : D Bem, depois de fazer o merengue das tortinhas de cereja do Post Rosa, me encontrei com 5 gemas dando sopa na geladeira [a receita pedia 4 claras, mas na hora de separar joguei uma fora sem querer, então fiquei com 5 gemas]. Depois dos Papos de Anjo da semana passada, perdi o medo dos doces de ovos, então lá fui eu procurar um pra fazer com as minhas gemas que sobraram. Acho que todo mundo já ouviu falar de Toucinho do Céu, um doce português de ovos e amêndoas, né? E todo mundo conhece o nosso Quindim, né? Pois então, descobri que Tocino del Cielo é um doce típico espanhol, que não tem quase nada a ver com o doce homônimo português, e tem muito a ver com o Quindim! Ele tem nada menos que 700 anos[wow!], e foi criada por freiras de Jerez de

la Frontera, uma cidade do sul da Espanha. A receita é facílima, adaptada desse blog maravilhoso, que eu recomendo a todo mundo. Eu fiz a receita pela metade, mas passo aqui ela completa:

Tocino del Cielo
Ingredientes: 12 gemas; 300g de açúcar; 250ml de água; glucose de milho para untar as forminhas [opcional]. Preparo: Ferva a água e o açúcar por 5 minutos. Bata as gemas com um fouet e vá derramando a calda em fio, sem parar de bater. Coe a mistura e preencha as forminhas* untadas**. Cubra-as bem com papel alumínio e asse em banho-maria por cerca de 30 minutos, ou faça o teste: enfie uma agulha no doce - ela deverá sair limpa. *segundo o blog, a receita rende 28 forminhas de 4cm de diâmetro. Eu fiz meia receita e consegui 3 forminhas de bombocado 7cm de diâmetro. **ainda segundo o blog, você pode untar as forminhas derramando porções o suficiente para untar da calda utilizada na receita e escorrendo [utilizando o resto da calda como a receita pede] ou fazer um caramelo como para Pudim de Leite, resultando num doce caramelizado. Eu untei as forminhas com glucose de milho, que dá um acabamento perfeito, além de não secar o doce quando esse fica na geladeira. você pode fazer isso da seguinte forma: aqueça a forminha levemente sobre a chama do fogão e unte com a glucose. A forminha aquecida vai fazer com que a glucose se espalhe mais fácil e uniformemente.

Crumble Tartelettes

Estou empolgado com o desafio de toda segunda feira um post com uma cor tema, e admirado com a repercussão que isso causou no blog! Coincidência ou não, o post passado conseguiu, até agora, 34 comentários! Fato mais do que inédito por aqui, e que significa que o meu esforço de fazer um blog divertido está rendendo resultados, por isso não posso deixar de mais uma vez agradecer a todos vocês, que dividem a bancada da Cozinha Coletiva comigo : D Sobre a receita de hoje, é um misto de crumble [que é aquele doce feito com frutas e farofinha crocante por cima] com pequenas pot pies [aquelas tortinhas dentro do potinho]. O resultado são tartelettes mornas de sabor intenso e textura crocante, deliciosas para aquelas tardes de folga, sabe? Então, lá vai:

Crumble Tartelettes
Massa: é uma massa básica de bolachas moídas: triture no liquidificador 200g de bolacha maizena até virar farinha. Junte 4 ou 5 colheres de sopa de manteiga e uma pitada de canela, amasse até ficar homogênio e distribua sobre o fundo e laterais de 6 forminhas de 8cm de diâmetro, ou ramequins, se vc os tiver. Cubra com 2 camadas de papel alumínio cada forminha e pressione-o contra a massa. Leve ao forno preaquecido a 180 graus por 10 minutinhos. Retire o papel alumínio e reserve. Não desligue o forno. Recheio: [faça antes ou enquanto as massas estão no forno] 2 maçãs azedinhas descascadas e picadas em cubinhos; 2 peras picadas em cubinhos; Suco de 1 limão; Canela a gosto [capriche!]; 1/4 de xícara de mel; 50ml de vinho do porto [usei Licor de Maçãs caseiro]. Junte todos os ingedientes em uma panela e cozinhe, mexendo de vez em quando, por cerca de 20 minutos. Montagem: Esfarele totalmente uma das massas de tortinhas já assadas, com os dedos. Deve formar uma farofa grossa. Recheie as 5 tortinhas restantes com o doce de frutas, e cubra com a farofa da tortinha esmigalhada e nozes picadinhas. Volte ao forno quente por mais 15 minutos. Retire do forno, polvilhe açúcar de confeiteiro e sirva morna, acompanhada de creme de leite.

Era uma vez uma gripe e um desejo de comer tortas...

22h17 e eu chegando da Unimed 24 horas : / Pois é, eu sempre tive asma, então nunca tive uma gripe normal, porque todas acabam virando crise asmática. E crise asmática é f***, viu? Mistura de não conseguir respirar com a irritação causada de não conseguir respirar e com a dor no peito de fazer esforço pra respirar. Enfim, agora melhorei, amanhã volto no hospital e boa. Uma vez por ano é assim. Mudando de pato pra ganso, a receita de hoje tem tudo pra ser deliciosa. Eu não sei se realmente é porque deixei à noite na geladeira e no outro dia acorder sem sentir gosto de nada, mas quem comeu diz que é bom mesmo! A receita é tão adaptada que chega a ser quase inventada! E é essa...

Torta de Peras
Massa: Bata no liquidificador 200 gramas de bolacha maizena até virar pó. Acrescente 1/2 colher de chá de canela e 5 colheres de sopa de manteiga gelada. Cubra o fundo e mais 3cm nas lateriais de uma fôrma para tordas de 23cm de

diâmetro e fundo removível. Leve ao forno preaquecido a 180 graus por 10 minutos. Reserve. Creme: 3/4 de xícara de açúcar; 1/4 de xícara de água; 3 peras sem casca picadas; 3 ovos; 1 xícara de creme de leite; 1 colher de chá de casca de limão ralada; 2 colheres de sopa de suco de limão; 3 colheres de sopa de manteiga derretida; 1/4 da xícara de conhaque. Leve a água e o açúcar ao fogo médio até dissolver. Acrescente as peras picadas e cozinhe por 3 minutos. Abaixe e fogo e deixe mais 15 minutinhos, até as peras ficarem macias. Escorra e amasse as peras até obter um puré. Reserve. Bata os ovos até ficar espumante. Junte o puré, o creme de leite e os demais ingredientes e bata até ficar homogêneo. Recheie a massa e leve ao forno 180 graus por mais 30 minutos. Deixe esfriar e leve à geladeira por uma horinha. Cobertura: Decore as laterais da torta com nozes picadas grosseiramente. Com uma colher, faça fios com um mel de boa qualidade por cima da torta toda. Salpique canela em pó e noz-moscada. Apesar de estar com o paladar e olfato comprometidos, pera, nozes, mel e especiarias são, para mim, uma combinação perfeita! Mal posso esperar pra sarar e poder sentir a sutileza dos sabores! Um beijo [não literalmente, já que eu passaria gripe pra vocês] pra todo mundo que dá uma olhadinha aqui na Cozinha Coletiva! Nesses três meses de blog ganhei muitas amigas novas, e alguns amigos também, e tenho feito tudo com muito carinho pra vocês que passam por aqui! Obrigado por construirem esse blog comigo: ) Ahhh, já que falei de peras, olha as Tartes Tatin individuais que eu fiz esses dias! E de pera! Gostei mais que a de maçã. A receita é a mesma, só muda a fruta.

Doce de Leite da Cidade

Olás pessoas! Está virando uma constante me desculpar pela demora nas postagens aqui no blog. Mas eu explico e reexplico: o semestre está chegando ao fim e com isso a data da minha banca final na faculdade está cada vez mais próxima. Terça tive pré-banca, inclusive [ainda bem que foi boa!]. Agora deu uma aliviada leve, então estou postando. Aliás, esse post não é uma receita, é uma experiência: minha primeira tentativa em fazer doce de leite, esse doce super tradicional da culinária mineira. Foi assim: peguei uma caixinha de leite longa vida [sim, leite de caixinha, apesar dos protestos de que doce de leite de caixinha não engrossa] aberta e que estava para azedar, e 300g de açúcar de um pacote extra que achei no fundo da prateleira, juntei em uma panela grande, de fundo grosso e de acabamento em ágata e fogo alto, mexendo até ferver. Quando começou a ferver coloquei, cuidadosamente, um pires no fundo da panela, de boca para cima, para evitar que derrame - lembrança de quando eu era pequeno e via minha mãe fazer. Coloquei o pires e a Gi ligou pra mãe dela, mineira da gema [ou seria do queijo?] para pegarmos mais detalhes do processo. A Dona Raquel [mãe da Gi] disse que só se coloca o pires quando não vai poder ficar mexendo a panela. Ela explicou que o pires, assim como mexer constantemente, evita que o leite se derrame. É uma escolha: ou põe o pires e deixa lá, ou fica do lado, mexendo até ficar bom, sem pires. Eu, que estava com o pires e

mexendo ao mesmo tempo, mais do que depressa retirei e continuei mexendo. O resultado foi que onde o pires ficava o leite deu uma grudada no fundo da panela, e ao mexer soltou umas casquinhas no meio do doce [quando você usa o pires, não mexe, então a casquinha, mesmo se formando, ficaria presa no fundo e não se soltaria]. Dona Raquel disse pra tomar cuidado, pois isso pode amargar o doce... mas, graças a God, não amargou. Continuei mexendo por 40 minutos [Dona Raquel disse que eu ia passar o dia no fogão, porque leite de caixinha não dá certo, e se dá, demora], quando já estava bem grossinho o doce. Fiz o teste do pires [outro pires]: pingue um pouco do doce no pires e deixe esfriar. Ao tombar o pires o doce não deverá escorrer. Uma dica: não faça o teste quando você achar que não vai mais escorrer, faça antes: quando o doce esfria a textura muda, então se quente ele já não escorrer, frio então ele vai virar doce de cortar. Pois é, e virou. Dona Raquel disse também que botei muito açúcar - ela faz com 100g de açúcar para cada litro de leite o que colaborou pra virar doce de cortar. Ah, e botei uma pontinha de bicarbonato no meio do processo ela disse que só se bota bicarbonato no doce que é pra cortar [que burro que sou!]. Resumindo: fui pra cozinha esperando fazer um doce super cremoso capaz de rechear quanquer biscoito ou bolo e saí com quadradinhos moreninhos de doce de leite. De doce de leite de caixinha, porque dá certo sim com leite de caixinha. E o doce adoçou nossa tarde nublada, minha e da Gi.

PS: essa foi só a primeira tentativa! Vou conseguir produzir um doce de leite lindo e cremoso sem ter que ferver uma lata de leite condensado na pressão! Ah, e com leite de caixinha!
Postado por Richie às 20:05 28 comentários 5.13.2010

Muffins & Afins

Olás olás! Hoje não tem receita - aliás, hoje é o dia da explicação dos meus sumiços esses dias, inclusive de não ter participado da Postagem Coletiva Colorindo a Vida essa semana. Lembram que contei que tinha dado uma aula de sobremesas pra uma moça, a Flávia? Então, de aula virou uma espécie de sociedade de produção e venda de cupcakes, muffins e tortas, chamada Muffins & Afins. Resultado: semana passada tinha identidade visual pra fazer e essa semana passamos a segunda feira toda, toda mesmo, produzindo vários tipos de cupcakes [e afins] para montar nosso catálogo, e passei a terça e a quarta fotografando e trabalhando nas fotos. O resultado ficou muito legal [thanks god!] e pode ser conferido no nosso catálogo on-line,www.muffinseafins.blogspot.com, ou nas fotos aí em cima.

É claro que adoraria ter sugestões de vocês sobre outros sabores, indicações, palpites, etc. E é claro que o blog não vai parar por causa disso. A Cozinha Coletivacontinua, como álbum de fotos do meu hobbie preferido, e o Muffins & Afins como algo mais profissional [e comercial] mesmo. Ah, e as vendas na arquitetura também não param. Agora é torcer para as encomendas virem correndo, e produzir! Afinal, tem coisa melhor que passar o dia na cozinha? Ainda mais com esse frio! Próximo post já é receita de verdade, tá? Um beijo a todo mundo que vem aqui espiar! :D
Postado por Richie às 09:27 33 comentários 5.09.2010

Dia das Mães doce, doce...

Hallo there! Espero que todo mundo tenha tido um dia das mães divertido, tanto as mães que visitam o blog quanto os filhos que visitam o blog! Aliás, meu parabéns de dia das mães vai junto com essa receitinha fácil e gostosa, que eu fiz pra dar de presente

pra minha mãe [e ela até me pediu a receita! ... só não sei se foi pra me agradar, já que ela é confeiteira..rs]. Mamãe é mulher-máquina na cozinha: não há bolo que sove, nem pão-de-ló que abaixe. E é tudo tão natural e prático que me espanta não tem o risco da receita não dar certo com ela, sabe? Se não der é porque a receita é ruim. As tortinhas dela sempre ficam mais bonitas, e os pães que ela faz nunca ficam pesados. Minha mãe é meu ideal de eficiência culinária. Sobre a receita: esses Shortbreads, que mamãe chama de Amanteigados, são básicos e saborosíssimos. Sabe bolacha Passatempo? É o mesmo gosto, sem tirar nem pôr! Aliás, da próxima vez que eu fizer vou confeirar com chocolate! Segue a receitinha, tirada daqui, e meus sinceros parabéns a todas as mães, cozinheiras ou não! :D

Amanteigados
Ingredientes: 260g de farinha de trigo; 1/4 da colher de chá de sal; 226g de manteiga em temperatura ambiente [ou margarina 80% de lipídios]; 60g de açúcar de confeiteiro; 1 colher de chá de extrato de baunilha. Preparo: [você pode bater na batedeira ou na mão mesmo - fiz dos dois modos e deu certo] Bata a manteiga até ficar cremosa. Adicione o açúcar e bata até ficar novamente cremoso e homogêneo. Adicione a baunilha e misture bem. Incorpore a farinha misturada com o sal delicadamente, sem sovar. Forme um disco com a massa, embrulhe em papel filme e geladeira por 30 minutos. Preaqueça o forno a 180 graus. Abra a massa com um rolo até ficar na espessura de 1cm. Você pode abrir aos poucos, o que facilita bastante. Corte com um cortador de biscoitos ou com a boca de um copo, e distribua em uma assadeira grande untada e enfarinhada.

Leve a assadeira à geladeira por 15 minutos [isso fará com que os biscoitos não derretam e percam o formato ao assar]. Leve então ao forno, por 10 a 15 minutos. Elas não vão dourar, somente a parte de baixo. Deixe descansar na assadeira até esfriar. Rendeu 22 biscoitos grandes. Depois de frios, eu confeitei com Glacê Real e deixei secar. Glacé Real: misture 1 clara, 5 gotas de suco de limão e 200g de açúcar impalpável, até que passando uma colher pela mistura, essa deixe o caminho marcado. Se precisar, vá adicionando mais açúcar. Coloque o corante na cor e na quantidade desejada e pronto.

Ahhhhh, nasceu o primeiro tomate-cereja do pé que plantei.. tirei uma foto e fiz um papel de parede básico. Como eu gostei, tá aqui disponível pra quem quiser usar! É só abrir a imagem grande, numa nova página, clicar com o botão direito sobre ela e salvar no computador. Daí basta trocar o wallpaper no desktop ; )

Shortbreads de Castanha ao Chocolate

Depois das Tortinhas de Carne, resolvi postar uma receita mais doce e menos amedrontadora [preconceito com as tortinhas, que são, apesar do estigma, deliciosas]. Sábado a Gi e eu fomos à padaria com vontade de bolachinhas pra tomar com leite. Nenhuma parecia boa, então o jeito foi fazer esses Shortbreads em casa mesmo. O Shortbread original não leva cobertura, mas resolvi botar esse plus, e ficaram deliciosos! Segue a receita, adaptada daqui: Ingredientes: 200g de manteiga gelada picada [aquelas com 80% de lipídios, não se esqueça]; 300g de farinha de trigo; 3 colheres de sopa de cacau em pó; 175g de açúcar refinado; 100g de castanha de cajú moída; 1 ou 2 colheres de sopa de leite, se precisar. Preparo:

Peneire a farinha e o cacau juntos, e adicione as castanhas moídas. Adicione a manteiga e amasse com as pontas dos dedos até formar aquela conhecida farofinha. Junte o açúcar e mexa até ficar uniforme. Adicione o leite se precisar [caso a massa fiquei muito seca, que esfarele ao abrir]. Preaqueça o forno a 180 graus. Unte uma assadeira grande e uma média. Abra com o rolo, em uma superfície enfarinhada, até atingir a espessura de mais ou menos 1cm [eu fiz um pouquinho mais fino, pra não ficar muito grossa depois de coberta de chocolate]. Corte com seus cortadores de biscoito favoritos, ou boca de copo, se não tiver. Asse por 20 minutos. Retire do forno, transfira os biscoitos para uma grade. Polvilhe com açúcar e deixe esfriar. Rendeu 50 biscoitinhos de estrelinhas. Cobertura: [opcional, mas é uma opção muito boa! :D] Faça uma ganache de chocolate: aqueça 200ml de creme de leite fresco [pode ser do normal também]. Retire do fogo, junte 200g de chocolate meio amargo picado e mexa até derreter e formar uma mistura brilhante e homogênea. Deixe esfriar, coloque em um saco de confeitar com bico fino e confeite os shortbreads. Ficam lindos e deliciosos! :D
Postado por Richie às 13:04 19 comentários 3.11.2010

As Piores Tortas de Londres

Você já assistiu Sweeney Todd, o barbeiro demoníaco da Rua Fleet? É um filme baseado num musical da broadway baseado numa história real, dirigido pelo brilhante e lunático Tim Burton, que eu adoro! Pois bem, o filme conta a história de um casal: o barbeiro vingativo e assassino, e a dona de uma loja de Tortas de Carne quase falida, que costuma variar no tipo de carne do recheio ; )

Nojeiras à parte, as Tortas de Carne [Meat Pies] são um prato típico na Inglaterra e Escócia. Podem ser parecidas com a nossa empada, ou pot pies [potinhos cheios de cozido de carne cobertos com massa de torta]. Podem ser recheadas de cordeiro, de carne de vaca, de frango ao curry, de fígado [eca!], enfim. Receitas típicas sempre mexem comigo, então fui pra cozinha fazer minha versão das Tortinhas da Sra. Lovett, que é a seguinte:

Tortas de Carne Inglesa
Recheio: Refogue uma cebola ralada no azeite até começar a dourar. Adicione 500g de patinho picado como para strogonoff e continue refogando até a carne dourar. Junte um tablete de caldo de carne, sal e pimenta do reino à gosto, uma colher de sopa de extrato de tomate e derrame um bocado de cerveja preta doce. Vá cozinhando em fogo médio, derramando mais cerveja preta quando secar, por uns 20 minutos. Ao todo vai uma latinha de cerveja. Prove pra ver se a carne está macia, acerte os tempeiros, adicione uma lata de seleta de legumes [daquelas com cenoura e ervilhas, sem batata]. Por fim, uma colher rasa de farinha. Deixe mais 5 minutinhos e pronto! Deixe esfriar completamente e reserve. Você pode preparar essa carne para o almoço e fazer as tortinhas com o que sobrar, também. Massa: Junte 2 e 1/2 xícaras de farinha, 1 colher de chá de sal, meia de pimenta do reino, e meia xícara de manteiga gelada, picada em quadradinhos em uma tigela. Misture

com as pontas dos dedos até formar uma farofa. Adicione 1/4 de xícara de água gelada, amasse levemente, faça uma bola e geladeira por 15 minutos. Montagem: Abra pequenas porções da massa, forre o fundo e as laterais de forminhas untadas e enfarinhadas [usei das de bombocado e das de pão de mel]. Recheie generosamente. Abra novas pequenas porções de massa, cubra as tortinhas e faça um furinho no meio de cada tampinha, para escapar o vapor. Pincele as tortinhas com uma gema batida, e asse em forno preaquecido a 180 graus por 20 minutos. Sirva quente, dentro das forminhas mesmo ou desenformadas. Você pode usar pequenos ramequins, ao invés das forminhas. Eu nao tenho ainda...rs. Não ficaram iguaizinhas as do filme? Quase né, pois essas são de carne bovina mesmo ;D

Postado por Richie às 21:11 18 comentários 3.09.2010

Muffins de chocolate e castanhas, e novidades na república

Olá pessoínhas!

Com o começo das aulas resolvi voltar a produzir muffins pra vender na faculdade. Essa receita é sucesso garantido lá na arquitetura, todo mundo adora! Acabou que não levei pra vender, e ficou pra consumo entre amigos mesmo, mas semana que vem eu levo! : D E a república aqui anda cheia de novidades: o Rafael, terceiro elemento aqui, mudou-se nesse fim de semana. Para ocupar o quarto vago que ele deixou temos uma nova integrante, a Karen [tenho quase certeza que o nome é esse... heheheh]. Ela faz mestrado em genética e chegou semana passada da terra dela, a Colômbia! Então se daqui pra frente aparecerem receitas típicas colombianas aqui, já sabem que é influência dela! Um beijo a todo mundo, e obrigado pelas visitas e comentários!

Muffins de Chocolate e Castanhas
Ingredientes: 1 e 1/2 xícaras de farinha; 1 colher de sopa de fermento em pó; 1/2 colher de sopa de bicarbonato de sódio; 1/2 xícara de cacau em pó; 1 pitada de sal; 3/4 de xícara de açucar; 1 ovo; 1/3 da xícara de óleo; 3/4 da xícara de leite; 1 colher de sopa de extrato de baunílha; 3/4 de xícara de chocolate meio amargo picado em quadradinhos; 3/4 da xícara de castanhas picadas [usei misto de castanha do pará e de caju]. Preparo: Preaqueça o forno a 180 graus. Em uma tigela penere farinha, fermento, bicarbonato, sal, cacau e açucar. Em outra tigela bata o ovo ligeiramente, acrescente o óleo, a baunilha e o leite. Adicione o chocolate picado e as castanhas na mistura dos ingredientes secos e misture. Derrame a mistura líquida nos secos, misture levemente e distribua em 12 forminhas para muffins, untadas. Asse por 20 minutos, até passar no teste do palito. Esses muffins são deliciosos pois a massa fica com um sabor intenso de cacau, que é complementado com o chocolate derretendo e as castanhas. A receita original eu

peguei em algum blog faz muito tempo, e fui mudando aos poucos, até ficar do jeito que eu queria.

Bolinhos de Brigadeiro

Olás, tudo bem? A melhor parte de estar passando uma temporada aqui, na cidade dos meus pais, é estar perto do meu irmão. Não tínhamos uma convivência diária faz uns dez anos, e é incrível e delicioso o quanto tudo continua igual entre nós: cumplicidade, amor e muitas brincadeiras que só a gente entende [temos até uma língua própria, desde criança - e ainda somos fluentes nela! haha]. Essa proximidade me permitiu cozinhar para o meu irmão, o que não é muito fácil. Primeiro porque ele é extremamente sincero - se não gostar, não come e pronto. Segundo que ele é como uma criança - só gosta de doces que sejam realmente doces, sabe? Tipo doce de leite cremoso ou torta de limão com recheio de leite condensado misturado com o suco [não consigo convencê-lo que a torta de limão clássica é feita com curd, não com leite condensado]. Chocolate amargo? Nem pensar [ele odiou minhas gotas 70% cacau da Callebaut!]. Compota de frutas? Sem chances [ele nem deu bola para a minha geléia de marmelos!]. Por isso, quando no fim de semana ele me deu o livro 500 Cupcakes [pois é, vamos ter muitos posts de bolinhos daqui para a frente!] resolvi fazer bolinhos de chocolate [com chocolate amargo na massa] mas cobertos com brigadeiro de chocolate ao leite. E dito e feito, ele adorou! Os bolinhos sumiram em uma noite, e as sobras da cobertura foram devoradas com um prazer infantil! Missão cumprida, né? :) Ah, preciso agradecer a Bless Delicatessen [www.blessimportados.com.br], super parceira d'A Cozinha Coletiva que forneceu as gotas de chocolate ao leite os Splits de chocolate amargo Callebaut [que são esses granulados quadradinhos]. Adorei os produtos!

Bolinhos de Brigadeiro
Ingredientes para a massa:

Chocolate

cobertos

com

[a receita da massa foi retirada do livro 500 Cupcakes, e rende 16 bolinhos]

2 xícaras de farinha de trigo; 1 e 1/2 colheres de chá de fermento em pó; 1 xícara [200g] de manteiga sem sal, amolecida; 1 xícara de açúcar mascavo [aperte o açúcar na xícara, quando for medir]; 2 gemas; 1 colher de chá de extrato de baunilha; 150g de chocolate meio amargo [usei gotas 55% Callebaut] derretido; 1/2 xícara de leite; 2 claras. Ingredientes para o brigadeiro: 1 lata de leite condensado;

200ml de creme de leite; 1 colher de sopa de cacau em pó peneirado; 150g de chocolate ao leite picado [usei as gotas ao leite Callebaut]; 1 colher de sopa de manteiga sem sal; 1/2 xícara de leite [se necessário]. Granulado de boa qualidade [usei os Splits de chocolate amargo da Callebaut] para decorar. Preparo da massa: Forre 16 forminhas para muffins com 16 forminhas de papel. Reserve. Preaqueça o forno a 170 graus. Em uma tigela média misture a farinha com o fermento em pó. Reserve. Em outra tigela bata as claras em neve, até formar picos moles. Reserve. Em uma tigela maior, bata a manteiga com o açúcar até ficar cremoso. Adicione as gemas, o extrato de baunilha e o chocolate derretido e misture para homogeneizar. Adicione a farinha com fermento aos poucos, intercalando com o leite, misturando bem. Por fim incorpore as claras, sem bater, misturando com cuidado, de baixo para cima. Divida a massa nas forminhas, completando 2/3 da altura delas. Leve ao forno por 25 minutos. Retire do forno, deixe esfriar por 10 minutos dentro das forminhas, então retire os bolinhos e deixe que esfriem completamente sobre uma grade. Preparo do brigadeiro: Em uma panela de fundo grosso, junte todos os ingredientes e leve ao fogo médio, mexendo sempre, até começar a aparecer o fundo da panela [o ponto é um pouco mais mole do que o do brigadeiro de enrolar]. Deixe esfriar antes de confeitar os bolinhos [caso o brigadeiro fique difícil de espalhar, depois de frio, vá adicionando o leite, aos poucos, e mexendo até ficar na consistência desejada]. Espalhe uma colherada generosa de brigadeiro sobre cada bolinho e decore com granulado. Para guardar: os bolinhos devem ser confeitados na hora de servir - se você for guardar alguns, conserve-os, sem cobertura, dentro de uma vasilha com tampa. A cobertura pode ser mantida na geladeira até o momento de decorar.
Postado por Richie às 15:21 51 comentários 6.12.2012

Tarte Tatin de Bananas

Olás, tudo bem?! Hoje é dia dos namorados, eu sei, mas minha receita [sorry!] não leva morangos nem é em formato de coração. A verdade é que Tarte Tatin, apesar de ser uma sobremesa super clássica, é muito muito fácil de ser feita [pode confiar, não tem erro! Ah, e a massa pode ser comprada, se você estiver realmente com preguiça] e ainda permite uma variedade enorme na fruta a ser utilizada como recheio [eu mesmo já preparei versões com maçãs, pêras e ameixas]. Por essa praticidade toda, essa Tatin é minha sugestão de sobremesa para um jantarzinho romântico [imagina impressionar seu amor com a sua sobremesa francesa caseira? ;) ] ou mesmo para os solteiros [à la Bridget Jones] se acabarem, junto com o tradicional pote de sorvete das noites solitárias hehehe [tô rindo mas tô nessa rs]. Então, feliz dia dos namorados, e bora pra receita!

Tarte Tatin de Bananas
[receita retirada desse blog lindo] Para a massa: você pode usar um disco de 24cm de diâmetro de massa folhada pronta, ou preparar a massa dessa receita clicando aqui.

Para o recheio: 60g de manteiga sem sal; 160g de açúcar cristal; 1 colher de chá de raspas de laranja; 1/4 da colher de chá de canela em pó; 4 bananas maduras cortadas ao meio no sentido do comprimento [usei banana nanica]. Preparo: Prepare a massa como indicado na receita do link. Reserve na geladeira. Preaqueça o forno a 180 graus. Você pode preparar a torta em uma fôrma redonda, de 24cm de diâmetro ou, como eu fiz, em uma frigideira [desde que ela não tenha cabo de plástico ou madeira, ou tenha o cabo removível, como a minha]. Leve a fôrma [ou a frigideira] sobre a chama do fogão, em fogo baixo. Coloque a manteiga e deixe derreter. Em seguida adicione o açúcar e mexa até dissolver. Continue a cozinhar por cerca de 5 minutos, até o açúcar derreter e a mistura ganhar uma bela cor dourada [cuidado para não queimar a calda ou se queimar com ela]. Apague o fogo e arrume as fatias de banana sobre o caramelo, com o lado do corte para baixo. Polvilhe com a canela e as raspas de laranja e reserve. Abra a massa com o rolo sobre uma superfície limpa e enfarinhada até conseguir um disco de uns 26cm de diâmetro [pouco maior que o diâmetro a fôrma] e a espessura de mais ou menos 0,5cm. Transfira o disco para a fôrma, sobre as bananas, e aperte bem nas laterais. Fure a massa em alguns pontos com a ponta de uma faca. Leve ao forno por cerca de 30 minutos, até a massa dourar. Vire, ainda quente, sobre um prato. Sirva morna, com um bom sorvete de creme ou creme de leite batido.
Postado por Richie às 10:29 60 comentários 6.04.2012

Torta Rústica de Morangos

Olás, eu voltei! O blog ficou parado por um mês, e eu super agradeço a paciência dos visitantes e os e-mails carinhosos de leitores em 'crise de abstinência' hehehe. A verdade é que A Cozinha Coletiva está sem uma cozinha 'física' e 'oficial'. Saímos da nossa casa em São Carlos e enquanto não me mudo para a casa nova, estou hospedado na casa do meu pai - isso significa longe do meu fogão e dos meus utensílios de cozinha e totalmente desacostumado com a luz daqui, para fotografar. Mas andei treinando na cozinha da minha avó, e fotografando em horários e luminosidades diferentes, e depois de umas quatro tentativas finalmente consegui uma torta assada perfeitamente [o forno aqui é um pouco complexo..rs] e fotos minimamente boas.

A receita da massa, que leva cream cheese, eu encontrei na Martha Stewart e simplesmente adorei! Saborosa e tenra, ela desmancha na boca a cada mordida! E o recheio super simples vem bem a calhar nesse começo de estação de morangos. Enfim, combinação deliciosa - espero que gostem!

Torta Rústica de Morangos
Para a massa: 4 colheres de chá de água gelada; 2 colheres de chá de vinagre branco gelado; 2 e 1/2 xícaras de farinha de trigo, mais um pouco para polvilhar; 1/2 colher de chá de sal; 1 colher de sopa de açúcar; 240g de manteiga sem sal gelada, cortada em cubinhos; 240g de cream cheese gelado, cortado em cubinhos. Para o recheio: 450g de morangos frescos sem cabinho, lavados e fatiados;

1/4 de xícara mais 1 colher de sopa de açúcar refinado; 2 colheres de chá de amido de milho; Suco de meio limão. 1 gema para pincelar; açúcar cristal para polvilhar Preparo: Em uma tigelinha misture a água gelada e o vinagre. Em uma tigela grande misture a farinha, o sal e o açúcar. Adicione a manteiga e ocream cheese gelados e amasse com as pontas dos dedos até formar uma farofa com flocos grandes. Adicione a mistura de água e vinagre às colheradas, amassando somente até formar uma bola de massa. Achate essa bola, formando um disco de massa, envolva em filme plástico e leve à geladeira por 1 hora. Em uma tigela grande misture os ingredientes do recheio e deixe tomar gosto por 5 minutos. Preaqueça o forno a 180 graus. Sobre uma superfície enfarinhada e usando um rolo, abra a massa até conseguir um círculos de uns 7mm de espessura [e uns 35cm de diâmetro - se sobrar massa você pode congelar]. Distribua o recheio sobre a massa, deixando uma borda de 5cm em toda a volta. Delicadamente, dobre essas bordas sobre o recheio, formando um fechamento. Passe com cuidado a torta para o fundo de uma assadeira de pizza e leve à geladeira por 15 minutos. Retire, pincele a gema de ovo sobre a massa, polvilhe com açúcar cristal e leve ao forno por cerca de 40 minutos, até a massa ficar dourada e o recheio borbulhar. Sirva morna, acompanhada de sorvete de creme ou creme de leite batido.
Postado por Richie às 14:47 52 comentários 5.04.2012

É como uma Derby Pie...

Olás! Ando sumido, sem postagem e respondendo comentários com atraso [e-mails então, nem se fala!], né? É que faz quase duas semana que a Gi e eu, os remanescentes dos quatro anos de república, estamos empacotando coisas, desmontando móveis e pintando paredes. É hora de partir para outras cozinhas, outras luzes, outra casa. Mas o fogão vai comigo :) [depois falo mais disso.. ou não.. ainda não processei bem a idéia, sabe como é?] Sobre a torta de hoje, eu não posso chamá-la de Derby Pie pois esse nome, usado para designar uma torta de noz e chocolate com casquinha crocante e massa quebradiça, é marca registrada da Kern's Kitchen, companhia que produz a torta e

guarda, há quase 50 anos, o segredo da sua receita [a família Kern criou essa torta em 1950, no Kentucky, e em 1968 registraram o uso do nome "Derby-Pie"]. Mas os ingredientes são simples: pedaços de noz [ou outra castanha da sua preferência, se quiser variar], gotas de chocolate e uma dose de Bourbon [o uísque americano], tudo isso em um creme de ovos, açúcar e manteiga que forma uma casquinha quebradiça por cima, quando assado. Delicioso!

Torta de Noz e Chocolate
[ou algo como uma Derby Pie...] Para a massa, utilize a mesma desta receita [clique aqui]. Para o recheio: 2 ovos; 1/3 da xícara de manteiga sem sal derretida; 1 xícara de açúcar; 1/3 da xícara de farinha de trigo; 1/4 da xícara de uísque tipo bourbon [comprei uma dose de Jim Bean para usar, mas se você não quiser ou não encontrar, substitua por 1 colher de chá de extrato de baunilha]; 1 e 1/2 xícaras de nozes picadas [normal ou pecã]; 1 xícara de gotas de chocolate meio amargo de boa qualidade [usei as da Callebaut que são simplesmente incríveis!]. Prepare a massa: Preaqueça o forno a 180 graus. Prepare a massa como indicado no link, e com ela forre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 22cm de diâmetro. Faça furos na massa com um garfo, cubra totalmente com uma folha de papel alumínio e encha com algum peso [com feijões dá certinho]. Coloque a fôrma dentro de uma assadeira retangular e leve ao forno por 20 minutos.

Retire os feijões e o papel alumínio e asse por mais uns 10 minutos até começar a dourar. Reserve. Prepare o recheio: Em uma tigela misture os ovos com a manteiga derretida, usando uma colher. Adicione o açúcar e a farinha e misture para incorporar. Junte o bourbon, as nozes e as gotas de chocolate e mexa bem. Recheie a massa já pré-assada de torta com essa mistura e leve ao forno por mais 30 minutos, até o recheio firmar. Deixe esfriar completamente antes de cortar.

Postado por Richie às 07:50 76 comentários 4.18.2012

Torta de Creme, Banana e Manteiga de Amendoim

Olás! Desde a páscoa ando em uma crise criativa da brava: são receitas que desandam, fotos que ficam sem luz [parece que as nuvens combinam de cobrir o sol toda vez que eu ligo a câmera], brancos na hora de escrever. Apesar disso tudo, essa receita de Torta de Creme, Banana e Manteiga de Amendoim ficou tão gostosa que eu tinha que postar! Parecida com a torta de creme e banana tradicional, essa versão ganha duas camadas extras de sabor [e de gordice, claro]: o chocolate derretido no fundo, que mantem a massa crocante, protegendo-a da umidade do recheio, e a manteiga de amendoim cremosa que envolve as fatias de banana sob o creme e faz toda a diferença. Delícia é pouco, né? Falando em fazer a diferença, o licor de banana é opcional no preparo do creme, mas dá um sabor 'abananado' incrível! [e você não precisa comprar a garrafa toda, né? Compra uma dose em um bar bacaninha e leva para casa - eu faço assim]. A torta leva ainda uma cobertura de chantilly e a receita sugere uma calda quente de chocolate que eu até fiz, mas

achei perfeitamente dispensável [ela esconde o sabor da manteiga de amendoim, na minha opinião]. Então o meu remédio para crise criativa [e crise conjugal e crise mundial e qualquer outra crise] é esse: uma bela fatia de torta de banana e um copo de leite gelado. É tiro e queda, pode confiar! PS: usei manteiga de amendoim importada, que é mais saborosa e menos pálida que as nacionais. Não são difíceis de achar, e a minha veio da Bless Importados [www.blessimportados.com.br, passa lá que está cheio de delicias e produtos difíceis de encontrar!].

Torta de Creme, Banana e Manteiga de Amendoim
[receita retirada daqui, rende uma torta de 22cm de diâmetro] Para a massa: você vai precisar de uma receita de dessa massa [clique aqui].

Para o creme: 1/4 de xícara de licor de banana [use a mesma medida de água se preferir não usar o licor]; 3 e 1/2 colheres de chá de gelatina sem sabor em pó, incolor [é usada para o creme "firmar". Você pode reduzir um pouco essa quantidade se preferir um creme mais molinho]; 1/2 fava de baunilha [usei da Bourbon Madagascar, que ganhei da Bless Importados]; 2 e 3/4 xícaras de leite integral; 4 gemas de ovo; 3/4 de xícara de açúcar; 3 colheres de sopa de amido de milho. Para montar: 90g de chocolate meio amargo derretido; 1/4 de xícara de manteiga de amendoim do tipo Creamy [usei da marca MagicTime, que ganhei da Bless Importados]; 3 ou 4 bananas fatiadas em rodelas [para rechear e decorar]; Algumas gotas de suco de limão. Para cobrir: 1 e 1/4 xícaras de creme de leite fresco gelado; 6 colheres de sopa de açúcar de confeiteiro; 1 colher de chá de extrato de baunilha. Preparo da massa: Preaqueça o forno a 180 graus. Prepare a massa como indicado no link, e com ela forre o fundo e as laterais de uma fôrma para tortas de 22cm de diâmetro. Faça furos na massa com um garfo, cubra totalmente com uma folha de papel alumínio e encha com algum peso [com feijões dá certinho]. Coloque a fôrma dentro de uma assadeira retangular e leve ao forno por 20 minutos. Retire os feijões e o papel alumínio e asse por mais uns 10 minutos até dourar. Reserve. Preparo do creme: Coloque o licor de banana em uma panelinha e salpique a gelatina sem sabor. Deixe hidratar por 5 minutos. Leve a panelinha ao fogo baixo apenas para amornar o licor e dissolver a gelatina, mexendo com uma colher. Reserve. Em uma panela média leve o leite a fava de baunilha [raspe as sementes com uma faquinha e adicione também ao leite] ao fogo até ferver. Remova a panela do fogo, tampe e deixe descansar enquanto bate as gemas. Bata as gemas e o açúcar em uma tigela média, usando um fouet, por uns 4 minutos. Adicione o amido de milho e misture até ficar homogêneo. A essa mistura de gemas adicione, devagar, metade do leite fervido e quente, mexendo sem parar para que as gemas não cozinhem. Junte essa mistura ao resto do leite, na panela, e leve ao fogo médio, mexendo sempre, por mais 5 minutos, até engrossar. Retire a mistura do fogo, retire a fava de baunilha e incorpore a mistura de gelatina e licor. Cubra com um filme plástico, rente à superfície do creme [para não formar aquela película] e deixe esfriar completamente, por meia hora. Para a montagem: Pingue algumas gotas de suco de limão sobre as fatias de banana e misture com cuidado [assim ela não vão escurecer]. Reserve. Pincele o chocolate derretido sobre o fundo e as laterais da massa de torta já fria, formando uma camada fina. Leve à geladeira por 15 minutos, até secar.

Espalhe a manteiga de amendoim sobre o fundo da torta, e sobre espalhe uma camada de fatias de banana. Cubra com o creme, já frio, e espalhe sobre ele mais uma camada de rodelas banana. Cubra com filme plástico e reserve na geladeira. Na hora de servir: Bata o creme de leite fresco bem gelado, na batedeira, até formar picos suaves. Adicione o açúcar, às colheradas, e a baunilha, e bata até incorporar [não bata demais]. Cubra a torta com o creme chantilly, espalhe as fatias de banana restantes por cimaet voilà! Você ainda pode decorar a torta com amendoins torrados e servir com calda de chocolate.

Postado por Richie às 19:00 62 comentários 4.03.2012

Uma Torta de Mirtilos...

Olás, eu já contei aqui que sábados são meus dias favoritos, né? Eu acordo sem despertador, faço uma faxina básica, tomo banho e, quando é quase hora do almoço, começo a pesquisar qual será a receita para o fim de semana. Normalmente lá pelas 3 da tarde a sobremesa escolhida já está pronta para ser fotografada [nesse horário bate uma luz bacana aqui, boa para fotos] e o post da semana fica assim, só esperando o texto para a publicação. Acontece que no fim de semana passado fiquei sem internet [onde geralmente pesquiso as receitas daqui] e tive que trabalhar no sábado [e no domingo]. E é por isso que, ao invés de uma elaborada sobremesa de Páscoa, estou começando a semana com uma nada original e básica, porém saborosa, receita de torta de mirtilos. Vai bem com sorvete de baunilha, creme de lite batido e filme antigo no final de semana ;) A receita abaixo rende uma torta grande, mas optei por fazer meia receita [agora só estamos morando em dois, sabe?] e aproveitei para estrear essa travessa refratária que ganhei do pessoal da Canele Store, perfeita para porções menores!

Torta de Mirtilos
[para uma torta de 22cm de diâmetro, receita retirada do livro 500 Pies & Tarts] Para a massa:

2 xícaras de farinha de trigo; 1 colher de chá de canela em pó; 1/4 da colher de chá de sal; 1/2 xícara de gordura vegetal gelada, picada em quadradinhos; 1/2 xícara de manteiga sem sal gelada, picada em quadradinhos; 1 ovo; 2 colheres de chá de vinagre branco; 2 colheres de sopa de água gelada. Açúcar para polvilhar. Para o recheio: 3/4 da xícara de açúcar mascavo claro, apertado na xícara; 1 colher de sopa de suco de limão; 1/2 colher de chá de canela em pó; 1/4 de xícara de farinha de trigo; 4 xícaras de mirtilos, frescos ou congelados; 1 colher se sopa de manteiga. Preparando a massa: Combine a farinha, o sal e a canela em uma tigela. Adicione a gordura vegetal e a manteiga e amasse com as pontas dos dedos até ficar com textura de farofa grossa. Em uma tigelinha, bata levemente com um garfo o ovo, o vinagre e a água gelada. Adicione essa mistura aos poucos à mistura de farinha e manteiga, amassando o mínimo, somente até conseguir formar uma bola com a massa. Divida essa bola em dois discos, embrulhe em filme plástico e deixe na geladeira por 2 horas. Preaqueça o forno em 200 graus. Faça o recheio: em uma tigela misture o açúcar, o suco de limão, a canela e a farinha. Adicione os mirtilos e misture-os com cuidado, até que fique recobertos. Reserve. Abra um dos discos de massa, com o rolo e sobre uma bancada enfarinhada, e cubra o fundo e laterais de uma fôrma para tortas de 22cm de diâmetro. Recheie a massa com a mistura de mirtilos e espalhe a manteiga por cima. Reserve na geladeira. Abra o outro disco de massa até conseguir uma espessura de 0.5cm. Corte tiras de uns 25cm de comprimento. Retire a torta da geladeira, pincele as bordas da massa com água e faça um trançado com as tiras, sobre o recheio, aparando e apertando as pontas nas bordas. Polvilhe açúcar e leve ao forno por 30 minutos. Abaixe o forno para 170 graus e asse por mais 30 minutos ou até o trançado ganhar um tom bem dourado. Retire do forno, deixe esfriar por 1 hora e sirva.