You are on page 1of 5

Casamento: um presente dado no Éden Lição 9

VERSO PARA MEMORIZAR:

16 a 23 de fevereiro “Disse mais o Senhor Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea” (Gn 2:18).

Muitas vezes tenho lido estas palavras: "O casamento é uma loteria." Alguns procedem como se acreditassem nessa declaração, e sua vida matrimonial testifica de que para eles, assim é. Mas o verdadeiro matrimônio não é loteria. O matrimônio foi instituído no Éden. Após a criação de Adão, disse o Senhor: "Não é bom que o homem esteja só: far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea." Quando o Senhor apresentou Eva a Adão, anjos de Deus testemunharam a cerimônia. Existem, porém, poucos casais que se acham completamente unidos ao ser realizada a cerimônia matrimonial. A fórmula das palavras pronunciadas na presença dos dois que tomam sobre si o voto matrimonial não os torna uma unidade. Em sua vida futura é que deve realizar-se a união dos dois em matrimônio. Pode tornar-se uma união realmente feliz, se cada qual dedicar ao outro verdadeira afeição do coração. Carta 76, 1894. Vosso lar pode ser um símbolo do Céu. Carta 10, 1894. Objetivo: Estudar alguns princípios estabelecidos por Deus para o casamento. Domingo - Não é bom que o homem esteja só “Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só; far-lhe-ei uma auxiliadora que lhe seja idônea.” (Gênesis 2:18 RA) Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só, o ser humano foi criado para viver em sociedade; Deus fez o homem para a interação, convívio em fraternidade e para o laço afetivo tanto com Deus como para com o próximo Mat. 22:37-38, foi criado para amar e ser amado. O homem não foi feito para habitar na solidão; ele deveria ser um ente social. Sem companhia, as belas cenas e deleitosas ocupações do Éden teriam deixado de proporcionar perfeita felicidade. Mesmo a comunhão com os anjos não poderia satisfazer seu desejo de simpatia e companhia. Ninguém havia da mesma natureza para amar e ser amado. ... Deus celebrou o primeiro casamento. Assim esta instituição tem como seu originador o Criador do Universo. "Venerado seja... o matrimônio" (Heb. 13:4); foi esta uma das primeiras dádivas de Deus ao homem, e é uma das duas instituições que, depois da queda, Adão trouxe consigo de além das portas do Paraíso. Quando os princípios divinos são reconhecidos e obedecidos nesta relação, o casamento é uma bênção; preserva a pureza e felicidade do gênero humano, provê as necessidades sociais do homem, eleva a natureza física, intelectual e moral. Patriarcas e Profetas, pág. 46. O vínculo da família é o mais íntimo, o mais terno e sagrado de todos na Terra. Foi designado a ser uma bênção à humanidade. A Ciência do Bom Viver, págs. 356 e 357. 2. Leia Gênesis 2:19-21. Depois de qual ato Deus fez com que Adão dormisse, para, a partir de sua carne, criar uma esposa? Como o ato anterior pode estar relacionado com a criação de uma companheira para Adão? “Havendo, pois, o SENHOR Deus formado da terra todos os animais do campo e todas as aves dos céus, trouxe-os ao homem, para ver como este lhes chamaria; e o nome que o homem desse a todos os seres viventes, esse seria o nome deles. Deu nome o homem a todos os animais domésticos, às aves dos céus e a todos os animais selváticos; para o homem, todavia, não se achava uma auxiliadora que lhe fosse idônea. Então, o SENHOR Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e este adormeceu; tomou uma das suas costelas e fechou o lugar com carne.” (Gênesis 2:19-21 RA) Adão ao avaliar e dar nomes aos animais percebeu que eles possuíam uma igual para interagir se relacionar, amar e se multiplicar, não havia entretanto em toda a criação alguém que lhe fosse igual “para o homem, todavia, não se achava uma auxiliadora que lhe fosse idônea” Gên. 2:19-21, quando Deus diz que não é bom que o homem estivesse só Gên. 2:18, em Seu plano fez com que Adão tivesse o mesmo desejo de ter alguém "à sua imagem e semelhança" como ele mesmo teve, por isso criou o homem com essa finalidade, de ter alguém semelhante para se relacionar, amar e ser amado. Por isso Eva não foi criada imediatamente, ela foi um desejo intenso de Adão, e Deus supriu sua necessidade muito além do que ele poderia imaginar. Adão foi circundado de tudo quanto seu coração pudesse desejar. Foi suprida toda necessidade. Signs of the Times, 11 de junho de 1874. Segunda - Uma companheira para Adão 3. Que significado encontramos no método usado por Deus para criar uma companheira para Adão? Gn 2:21, 22 “Então, o SENHOR Deus fez cair pesado sono sobre o homem, e este adormeceu; tomou uma das suas

ramos@advir.com

costelas e fechou o lugar com carne. E a costela que o SENHOR Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe.” (Gênesis 2:21-22 RA) Deus fez Eva para ser Uma companheira para Adão, uma "auxiliadora [...] idônea" Gên. 2:20. As palavras hebraicas "kenegdô", "como diante dele" significa uma auxiliadora que é equivalente a ele, uma ajudadora à altura, no mesmo nível, Isso revela que Eva deveria ser semelhante a Adão, formada de seu próprio corpo. Gên. 2:21-23 . O próprio Deus deu a Adão uma companheira. Proveu-lhe uma "adjutora" - ajudadora esta que lhe correspondesse - a qual estava em condições de ser sua companheira, e que poderia ser um com ele, em amor e simpatia . Eva foi criada de uma costela tirada do lado de Adão, significando que não o deveria dominar, como a cabeça, nem ser pisada sob os pés como se fosse inferior, mas estar a seu lado como igual, e ser amada e protegida por ele. Como parte do homem, osso de seus ossos, e carne de sua carne, era ela o seu segundo eu, mostrando isto a íntima união e apego afetivo que deve existir nesta relação. "Porque nunca ninguém aborreceu a sua própria carne; antes, a alimenta e sustenta." Efés. 5:29. "Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne." Gên. 2:24. Patriarcas e Profetas, pág. 46. Deus, do homem fez a mulher, para ser sua companheira e ajudadora, ser uma com ele, a fim de o animar, encorajar e abençoar, sendo ele, por sua vez, seu forte ajudador. Todos os que participam das relações matrimoniais com um propósito santo - o marido para obter as puras afeições do coração de uma mulher, a esposa para abrandar e melhorar o caráter do marido, aperfeiçoando-o, esses cumprem o propósito divino para com eles. Manuscrito 16, 1899. 4. Qual foi a resposta de Adão a Eva? Gn 2:23 Adão falando de forma poética expressava sua admiração e alegria ao ver tão majestosa criatura “E a costela que o SENHOR Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe”. Gên. 2:21-22, via sua própria perfeição refletida diante de seus olhos na forma de sua companheira “E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada.” (Gên. 2:23). “Seu amor por Eva era muito grande”. História da Redenção, 33. Terça - Casamento ideal 5. Leia Marcos 10:7-9. Que texto Jesus citou nessa passagem? Quais características de um bom casamento podemos encontrar nessas palavras de Jesus? “Mas desde o princípio da criação, Deus os fez homem e mulher. Por isso, deixará o homem a seu pai e mãe [e unir-se-á a sua mulher], e, com sua mulher, serão os dois uma só carne. De modo que já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus ajuntou não separe o homem.” (Marcos 10:6-9 RA) Em Marcos 10:6-9 Jesus citou Gên. 2:24: “Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne”. O Casamento ideal tem as características estabelecidas no Éden, quando Deus declarou tudo "muito bom". Gên. 1:31, envolve independência dos pais, amor a Deus e ao cônjuge, intimidade e compromisso vitalício de fazer o outro feliz. Nos dias que vivemos hoje se faz necessário destacar que para Deus, o casamento envolve um homem com uma mulher. “e da costela que o senhor Deus lhe tomara, formou a mulher e a trouxe ao homem” Gên. 2:21 “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou. E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra” Gên. 1:27-28 “Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne”. Gên. 2:24. Então, ao unir o Criador as mãos do santo par em matrimônio, dizendo: O homem "deixará o seu pai e a sua mãe, e apegar-se-á a sua mulher, e serão ambos uma carne" (Gên. 2:24), enunciou a lei do casamento para todos os filhos de Adão, até ao fim do tempo. Aquilo que o próprio Pai Eterno declarou bom, era a lei da mais elevada bênção e desenvolvimento para o homem. O Maior Discurso de Cristo, págs. 63 e 64. O matrimônio recebeu a aprovação e bênção de Cristo, e deve ser considerado uma instituição sagrada. A religião verdadeira não contradiz os planos do Senhor. Deus ordenou que a mulher se unisse ao homem em santo matrimônio, a fim de criar famílias que fossem coroadas de honra, que fossem símbolo da família do Céu . ... O casamento, quando feito com pureza e santidade, verdade e justiça, é uma das maiores bênçãos jamais dadas à família humana. … O amor divino que origina-se de Cristo nunca destrói o amor humano, mas inclui este amor, refinado e purificado. Por ele o amor humano é elevado e enobrecido. O amor humano jamais pode produzir seu fruto precioso a não ser que se una à natureza divina, e seja educado de modo a crescer rumo ao Céu. Jesus quer ver casamentos felizes, felizes lares. O calor da verdadeira amizade e do amor que une o coração de marido e mulher é uma antecipação do Céu. Deus ordenou que houvesse perfeito amor e harmonia perfeita entre os que participam da relação matrimonial. Que a noiva e o noivo, em presença do universo celestial, se comprometam a amar-se mutuamente segundo Deus ordenou que o fizessem. … Deus, do homem fez a mulher, para ser sua companheira e ajudadora, ser uma com ele, a fim de o animar, encorajar e abençoar, sendo ele, por sua vez, seu forte ajudador. Todos os que participam das relações matrimoniais com um propósito santo - o marido para obter as puras afeições do coração de uma mulher, a esposa para abrandar e melhorar o caráter do marido, aperfeiçoando-o, esses cumprem o propósito divino para com eles. Cristo não veio para destruir esta instituição, mas para restaurá-la a sua santidade e elevação original. Veio para restaurar a imagem moral de Deus no homem, e começou Sua obra aprovando o matrimônio. Aquele que fez o

ramos@advir.com

primeiro santo par e para eles criou um paraíso, apôs Seu selo à instituição do matrimônio, primeiramente celebrado no Éden, quando as estrelas da manhã juntas cantavam e todos os filhos de Deus rejubilavam. Manuscrito 16, 1899. 6. Quais são os princípios de um bom casamento? Ef 5:22-25 “As mulheres sejam submissas ao seu próprio marido, como ao Senhor; porque o marido é o cabeça da mulher, como também Cristo é o cabeça da igreja, sendo este mesmo o salvador do corpo. Como, porém, a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo submissas ao seu marido. Maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a si mesmo se entregou por ela,” (Efésios 5:22-25 RA) O princípio divino estabelece que deve se promover a felicidade do outro, cada um deve dar amor, em vez de exigi-lo. Deve-se cultivar as virtudes, e reconhecer as boas qualidades do outro, assim haverá amor mútuo, e recíproca paciência, nem o marido nem a esposa devem pensar em dominar egoisticamente um sobre o outro, impondo os seus desejos, porque isso é o contrário do amor. Nem o marido nem a esposa deve perder sua individualidade por causa do outro, por tanto colocai em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça, para que possais estar de acordo com o propósito divino, e cumprir cada um com sua responsabilidade para o maior bem do casal. Sede bondosos, pacientes, longânimos, corteses e cheios de consideração mútua. Pela graça de Deus podeis ter êxito em vos fazerdes mutuamente felizes, como prometestes no voto matrimonial. Então, o casamento, em vez de ser o fim do amor, será como que o seu princípio. O calor da verdadeira amizade, o amor que liga coração a coração, é um antegozo das alegrias do Céu. Uma união realmente feliz, se cada qual dedicar ao outro verdadeira afeição do coração. Este é proposito de Deus para conosco. EGW. Resumo. Embora possam surgir dificuldades, perplexidades e desânimo, nem o marido nem a esposa abrigue o pensamento de que sua união é um erro ou uma decepção. Resolva cada qual ser para o outro tudo que é possível. Continuai as primeiras atenções. De todos os modos, anime um ao outro nas lutas da vida. Procure cada um promover a felicidade do outro. Haja amor mútuo, mútua paciência. Então, o casamento, em vez de ser o fim do amor, será como que o seu princípio. O calor da verdadeira amizade, o amor que liga coração a coração, é um antegozo das alegrias do Céu. Há um círculo sagrado em torno de cada família, que deve ser preservado. Nenhuma outra pessoa tem o direito de entrar nesse círculo. Nem o marido nem a esposa permitam que outro partilhe das confidências que somente a eles pertencem. Dê cada um amor, em vez de exigi-lo. Cultive aquilo que tem em si de mais nobre, e esteja pronto a reconhecer as boas qualidades do outro. É um admirável estímulo e satisfação saber alguém que é estimado. A simpatia e o respeito animam na luta em busca da perfeição, e o próprio amor cresce à medida que estimula a propósitos mais nobres. Nem o marido nem a esposa deve imergir sua individualidade na do outro. Cada qual tem uma relação pessoal para com Deus; e a Ele cada um deve perguntar: "Que é direito?" "Que não é direito?" "Como posso cumprir melhor o propósito de minha vida?" Que a abundância de vosso afeto flua para Aquele que deu a vida por vós. Fazei com que Cristo seja o primeiro, o último e o melhor em todas as coisas. Ao aprofundar-se e fortalecer-se vosso amor para com Ele, vosso recíproco amor será purificado e fortalecido. O espírito que Cristo manifesta para conosco é o que devem manifestar mutuamente os esposos. "E andai em amor, como também Cristo vos amou. ... Assim como a igreja está sujeita a Cristo, assim também as mulheres sejam em tudo sujeitas a seu marido. Vós, maridos, amai vossa mulher, como também Cristo amou a igreja e a Si mesmo Se entregou por ela." Efés. 5:2, 24 e 25. Nem o marido nem a esposa devem pensar em exercer governo arbitrário um sobre o outro . Não intentem impor um ao outro os seus desejos. Não é possível fazer isso e ao mesmo tempo reter o amor mútuo. Sede bondosos, pacientes, longânimos, corteses e cheios de consideração mútua. Pela graça de Deus podeis ter êxito em vos fazerdes mutuamente felizes, como prometestes no voto matrimonial. Ciência do Bom Viver, 360361. Em vossa união vitalícia, vossas afeições deverão ser tributárias à felicidade mútua. Cada um deve promover a felicidade do outro. Esta é a vontade de Deus a vosso respeito. Testemunho Seleto, Vol. 3. p. 95. Quarta - Protegendo o que é precioso 7. Leia Mateus 5:27-30. Considere a seriedade com que Jesus lida com as questões apresentadas nesse texto. Em última análise, o que está em jogo? “Ouvistes que foi dito: Não adulterarás. Eu, porém, vos digo: qualquer que olhar para uma mulher com intenção impura, no coração, já adulterou com ela. Se o teu olho direito te faz tropeçar, arranca-o e lança-o de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não seja todo o teu corpo lançado no inferno. E, se a tua mão direita te faz tropeçar, corta-a e lança-a de ti; pois te convém que se perca um dos teus membros, e não vá todo o teu corpo para o inferno.” (Mateus 5:27-30 RA) O que está em jogo é a salvação, o inimigo tem o plano de nós desviar da santidade, que neste contexto e definida como fidelidade e pureza sexual, por isso é importante decidir e permanecer firme, Protegendo o que é precioso sabendo que “o mesmo Deus de paz nós santificará em tudo; e todo o nosso espírito, e alma, e corpo para que sejamos plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Aquele que nós chama é fiel e fará isso”. I Tess. 5:23-24. Esforcemo-nos para viver em paz com todos e para sermos santos; porque sem santidade ninguém verá o Senhor. Tomemos cuidado que ninguém se exclua da graça de Deus. Heb. 12:14-15.

ramos@advir.com

Satanás Busca Perverter a União Matrimonial Era o esforço calculado de Satanás [na era antediluviana] perverter a instituição do casamento, a fim de enfraquecer as obrigações próprias à mesma, e diminuir a sua santidade; pois de nenhuma outra maneira poderia ele com maior certeza desfigurar a imagem de Deus no homem, e abrir as portas à miséria e ao vício. Patriarcas e Profetas, pág. 338. Para cada privilégio lícito, concedido por Deus, Satanás tem uma contrapartida a propor. O pensamento puro e santo ele procura substituir pelo impuro. A santidade do amor matrimonial ele quer substituir pela permissividade, infidelidade, excesso e perversão; pelo sexo pré-marital, adultério, animalismo, dentro e fora do casamento, e a homossexualidade. Mente, Caráter e Personalidade, 220. Mesmo alguns que professam guardar todos os mandamentos de Deus são culpados do pecado de adultério. Que posso eu dizer que lhes desperte as amortecidas sensibilidades? Os princípios morais, estritamente observados, tornamse a única salvaguarda da pessoa. Conselhos Sobre Saúde, p. 621, 622. Quinta - Casamento como uma metáfora da igreja 8. Leia Êxodo 34:15, 16. Que imagem o Senhor usa nessa advertência específica? Como isso pode ser compreendido no contexto do povo de Deus sendo “casado” com Ele? Leia Jr 3:14 “para que não faças aliança com os moradores da terra; não suceda que, em se prostituindo eles com os deuses e lhes sacrificando, alguém te convide, e comas dos seus sacrifícios e tomes mulheres das suas filhas para os teus filhos, e suas filhas, prostituindo-se com seus deuses, façam que também os teus filhos se prostituam com seus deuses.” (Êxodo 34: 15-16 RA) Na Bíblia, são usadas frequentemente as imagens do Casamento como uma metáfora da igreja, ver Isa. 54: 4, 5; 62:2-5; Jer. 3: 6, 8, 14; 31:31-32, o relacionamento entre cristo e Seu povo Efe 5:21-23, 25, 27, 31 e 32; II Cor. 11:2; Apoc. 12: 2, 9; 19:5-9; 21:2. etc. Por tanto a infidelidade é comparada a prostituição ou relacionamento ilícito, ilegítimo, ou contrário à moral e ao direito. Deus é o esposo de sua igreja. A igreja é a desposada, a esposa do Cordeiro. Cada verdadeiro crente é uma parte do corpo de Cristo. Cristo considera a infidelidade demonstrada a ele por seu povo como a infidelidade de uma esposa para com seu esposo. Devemos recordar que somos membros do corpo de Cristo (Carta 39, 1902).

"Eu, o Senhor teu Deus, sou Deus zeloso." A íntima e sagrada relação de Deus para com Seu povo é representada sob a figura do casamento. Sendo a idolatria o adultério espiritual, é o desprazer de Deus contra a mesma apropriadamente chamado ciúme. Patriarcas e Profetas, p. 306.
A igreja é a desposada, a esposa do Cordeiro. Deve conservar-se pura, santificada, santa. Nunca deve comprazer-se em nenhuma necessidade, pois é a noiva de um Rei; no entanto, não compreende sua excelsa posição. Se o entendesse, internamente estaria cheia de toda glória. Carta 177, 1901. 9. O que os casais devem aprender com o relacionamento entre Cristo e Sua igreja? Ef 5:28-32; Ap 19:5-9
“Assim também os maridos devem amar a sua mulher como ao próprio corpo. Quem ama a esposa a si mesmo se ama. Porque ninguém jamais odiou a própria carne; antes, a alimenta e dela cuida, como também Cristo o faz com a igreja; porque somos membros do seu corpo. Eis por que deixará o homem a seu pai e a sua mãe e se unirá à sua mulher, e se tornarão os dois uma só carne. Grande é este mistério, mas eu me refiro a Cristo e à igreja.” (Efésios 5:28-32 RA) “Saiu uma voz do trono, exclamando: Dai louvores ao nosso Deus, todos os seus servos, os que o temeis, os pequenos e os grandes. Então, ouvi uma como voz de numerosa multidão, como de muitas águas e como de fortes trovões, dizendo: Aleluia! Pois reina o Senhor, nosso Deus, o Todo-Poderoso. Alegremo-nos, exultemos e demos-lhe a glória, porque são chegadas as bodas do Cordeiro, cuja esposa a si mesma já se ataviou, pois lhe foi dado vestir-se de linho finíssimo, resplandecente e puro. Porque o linho finíssimo são os atos de justiça dos santos. Então, me falou o anjo: Escreve: Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro. E acrescentou: São estas as verdadeiras palavras de Deus.” (Apocalipse 19:5-9 RA)

Cristo ama intensamente a igreja que é o Seu corpo. “ E o próprio Cristo é o Salvador da Igreja, que é o seu corpo”. Efé. 5:23; Col. 2:18-19, por isso a alimenta e dedica-lhe atenção, amor e tudo o que é necessário para uma vida realizada e feliz. “O homem deve amar a sua esposa assim como ama o seu próprio corpo. O homem que ama a sua esposa ama a si

mesmo. Porque ninguém odeia o seu próprio corpo. Pelo contrário, cada um alimenta e cuida do seu corpo, como Cristo faz com a Igreja, pois nós somos membros do corpo de Cristo. Como dizem as Escrituras Sagradas: 'É por isso que o homem deixa o seu pai e a sua mãe para se unir com a sua esposa, e os dois se tornam uma só carne'. Há uma verdade imensa revelada nessa passagem das Escrituras, e eu entendo que ela está falando a respeito de Cristo e da Igreja. Mas também está falando a respeito de vocês: cada marido deve amar a sua esposa como ama a si mesmo, e cada esposa deve respeitar o seu marido. Efé. 5:28-33.
Tanto no Antigo como no Novo Testamento, as relações conjugais são empregadas para representar a terna e sagrada união que existe entre Cristo e Seu povo. Ao espírito de Jesus, a alegria das bodas apontava ao regozijo daquele dia em que levará Sua esposa para o lar do Pai, e os remidos juntamente com o Redentor se assentarão para a ceia das bodas do Cordeiro. Diz Ele: "Como o noivo se alegra da noiva, assim Se alegrará de ti o Teu Deus." "Nunca mais te chamarão desamparada,... mas chamar-te-ão: O Meu prazer está nela; ... porque o Senhor Se agrada de ti." Isa. 62:5 e 4. "Ele Se deleitará em ti com alegria; calar-Se-á por Seu amor, regozijar-Se-á em ti com júbilo." Sof. 3:17. Ao ser concedida ao apóstolo João uma visão das coisas celestiais, escreveu ele: "E ouvi como que a voz de

ramos@advir.com

uma grande multidão, e como que a voz de muitas águas, e como que a voz de grandes trovões, que dizia: Aleluia: pois já o Senhor Deus todo-poderoso reina. Regozijemos, e alegremo-nos, e demos-Lhe glória; porque vindas são as bodas do Cordeiro, e já a Sua esposa se aprontou." "Bem-aventurados aqueles que são chamados à ceia das bodas do Cordeiro." Apoc. 19:6, 7 e 9. Jesus via em cada alma alguém a quem devia ser feito o chamado para Seu reino. O Desejado de Todas as Nações, pág. 151. "Não temas", diz Ele; "porque o teu Criador é o teu marido; Senhor dos Exércitos é o Seu nome; e o Santo de Israel é o teu Redentor." Isa. 54:4 e 5. "Convertei-vos, ó filhos rebeldes, diz o Senhor; porque Eu vos desposarei." Jer. 3:14. No Cântico dos Cânticos ouvimos a voz da esposa, dizendo: "O meu Amado é meu, e eu sou dele." Cant. 2:16. E Aquele que é para ela "o mais distinguido entre dez mil" (Cant. 5:10), fala a Sua escolhida: "Tu és toda formosa, amiga Minha, e em ti não há mancha." Cant. 4:7. O Maior discurso de Cristo, 64. Sexta - Conclusão: Em “Casamento: um presente dado no Éden” aprendi que … Domingo - Disse mais o SENHOR Deus: Não é bom que o homem esteja só, o ser humano foi criado para viver em sociedade; Deus fez o homem para a interação, convívio em fraternidade e para o laço afetivo tanto com Deus como para com o próximo Mat. 22:37-38, foi criado para amar e ser amado. Adão ao avaliar e dar nomes aos animais percebeu que eles possuíam uma igual para interagir se relacionar, amar e se multiplicar, não havia entretanto em toda a criação alguém que lhe fosse igual “para o homem, todavia, não se achava uma auxiliadora que lhe fosse idônea” Gên. 2:19-21, quando Deus diz que não é bom que o homem estivesse só Gên. 2:18, em Seu plano fez com que Adão tivesse o mesmo desejo de ter alguém "à sua imagem e semelhança" como ele mesmo teve, por isso criou o homem com essa finalidade, de ter alguém semelhante para se relacionar, amar e ser amado. Por isso Eva não foi criada imediatamente, ela foi um desejo intenso de Adão, e Deus supriu sua necessidade muito além do que ele poderia imaginar. Segunda - Deus fez Eva para ser Uma companheira para Adão, uma "auxiliadora [...] idônea" Gên. 2:20. As palavras hebraicas "kenegdô", "como diante dele" significa uma auxiliadora que é equivalente a ele, uma ajudadora à altura, no mesmo nível, Isso revela que Eva deveria ser semelhante a Adão, formada de seu próprio corpo. Gên. 2:21-23 . Adão falando de forma poética expressava sua admiração e alegria ao ver tão majestosa criatura “E a costela que o SENHOR Deus tomara ao homem, transformou-a numa mulher e lha trouxe”. Gên. 2:21-22, via sua própria perfeição refletida diante de seus olhos na forma de sua companheira “E disse o homem: Esta, afinal, é osso dos meus ossos e carne da minha carne; chamar-se-á varoa, porquanto do varão foi tomada.” (Gên. 2:23). Terça - Em Mar. 10:6-9 Jesus citou Gên. 2:24: “Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne”. O Casamento ideal tem as características estabelecidas no Éden, quando Deus declarou tudo "muito bom". Gên. 1:31, envolve independência dos pais, amor a Deus e ao cônjuge, intimidade e compromisso vitalício de fazer o outro feliz. Nos dias que vivemos hoje se faz necessário destacar que para Deus, o casamento envolve um homem com uma mulher. “e da costela que o senhor Deus lhe tomara, formou a mulher e a trouxe ao homem” Gên. 2:21 “E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou. E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra” Gên. 1:27-28 “Por esta razão, o homem deixará pai e mãe e se unirá à sua mulher, e os dois se tornarão uma só carne”. Gên. 2:24. O princípio divino estabelece que deve se promover a felicidade do outro, cada um deve dar amor, em vez de exigi-lo. Deve-se cultivar as virtudes, e reconhecer as boas qualidades do outro, assim haverá amor mútuo, e mútua paciência, nem o marido nem a esposa devem pensar em governar egoisticamente um sobre o outro, impondo os seus desejos, porque isso é o contrário do amor. Nem o marido nem a esposa deve perder sua individualidade por causa do outro, por tanto colocai em primeiro lugar o reino de Deus e a sua justiça, para que possais estar de acordo com o propósito divino, e cumprir cada um com sua responsabilidade para o maior bem do casal. Sede bondosos, pacientes, longânimos, corteses e cheios de consideração mútua. Pela graça de Deus podeis ter êxito em vos fazerdes mutuamente felizes, como prometestes no voto matrimonial. Então, o casamento, em vez de ser o fim do amor, será como que o seu princípio. O calor da verdadeira amizade, o amor que liga coração a coração, é um antegozo das alegrias do Céu. Uma união realmente feliz, se cada qual dedicar ao outro verdadeira afeição do coração. Este é proposito de Deus para conosco. EGW. Resumo. Quarta - O que está em jogo é a salvação, o inimigo tem o plano de nós desviar da santidade, que neste contexto e definida como fidelidade e pureza sexual, por isso é importante decidir e permanecer firme, Protegendo o que é precioso sabendo que “o mesmo Deus de paz nós santificará em tudo; e todo o nosso espírito, e alma, e corpo para que sejamos plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo. Aquele que nós chama é fiel e fará isso”. I Tess. 5:23-24. Esforcemo-nos para viver em paz com todos e para sermos santos; porque sem santidade ninguém verá o Senhor. Tomemos cuidado que ninguém se exclua da graça de Deus. Heb. 12:14-15. Quinta - Na Bíblia, são usadas frequentemente as imagens do Casamento como uma metáfora da igreja, ver Isa. 54: 4, 5; 62:2-5; Jer. 3: 6, 8, 14; 31:31-32, o relacionamento entre cristo e Seu povo Efe 5:21-23, 25, 27, 31 e 32; II Cor. 11:2; Apoc. 12: 2, 9; 19:5-9; 21:2. etc. Por tanto a infidelidade é comparada a prostituição ou relacionamento ilícito, ilegítimo, ou contrário à moral e ao direito.

ramos@advir.com