You are on page 1of 5

Introdução ao Estudo da

Química
 Propriedades dos Materiais
Estados Físicos
Sólido Organização No estado sólido, os átomos e moléculas de um corpo estão fortemente unidos, com pouca mobilidade. O movimento vibratório ocorre em torno de posições definidas, como se os átomos e moléculas estivessem ligados por molas (a essas posições definidas dá no nome de reticulo cristalino) Definido Definido Líquido Gasoso

Volume Forma

 De nsi dade

No estado liquido, as Vaporização No estado gasoso,líquido para o gasoso Mudança do estado a separação interações entre átomos - eEspontaneamente entre os átomos e - moléculas e Evaporação Lenta moléculas ainda são Fornecimento de calor - Rápida que grande o suficiente para Ebulição suficientemente Calefação para Fornecimento de Calor - Instantâneo fortes possam se movimentar de forma dificultar sua separação, o que desorganizada e com grande Fusão  mudança do estado sólido para o líquido. garante ao liquido um volume liberdade, buscando expandir-se Gelatinosa - Derrete todo por volume disponível. o plástico. definido. por todo o igual; por exemplo Cristalina - derrete de fora para dentro; por exemplo o gelo. Condensação  mudança de estado gasoso para líquido (inverso da Vaporização). Definido Indefinido Solidificação -Indefinido de estado líquido para o estado sólido Mudança Indefinido (inverso da Fusão). Sublimação  - um corpo pode ainda passar diretamente do estado sólido para o gasoso. Re-sublimação  Mudança direta do estado gasoso para o sólido (inverso da Sublimação).

(g/ml, g/cm³, kg/l)

Razão entre a massa e o volume Densidade do Alumínio  2,7 g/cm³  Cada volume igual a 1 cm³ tem massa igual a 2,7 g Densidade do Chumbo  11,3 g/cm³ Cada volume igual a 1 cm³ tem massa igual a 11,3 g Densidade relativa  É a relação entre a densidade da substânica em causa e a massa volúmica da substância de referência (a água é geralmente tomada como referência). É uma grandeza adimensional, devido ao quociente. Quando se diz que um corpo tem uma densidade de 5, quer dizer que tem uma massa volúmica 5 vezes superior à da água (no caso dos sólidos e líquidos). A densidade da água à pressão normal e à temperatura de 25 °C, é de 1,00 g/cm³, e a 4 °C, onde se atinge sua densidade máxima, é de 1,03 g/cm³. O gelo ou, água no estado sólido, possui uma massa volúmica inferior àquela apresentada pela água em seu estado líquido (0,97 g/cm³), propriedade rara nos líquidos, que se explica pela polaridade da molécula da água e pelo aumento da distância média entre partículas.

Solubilidade
Capacidade que uma substância tem de se dissolver ou não em outra. Existe um máximo de soluto que pode se dissolver em certa quantidade de um solvente. A solubilidade depende da temperatura, do soluto e do solvente. Soluto  Substância que tem a capacidade de se dissolver. Solvente Substancia que tem a capacidade de dissolver outra.

 Substância e Mistura
Substâncias Puras
As propriedades características servem para identificar uma substância. As mais importantes são densidade, ponto de fusão (P.F) e ponto de ebulição (P.E.). Para uma mesma substância

1

é constituída por duas ou mais substâncias puras. Já as misturas.Água + Álcool Tamanho da Partícula Filtração Ponto de Ebulição Destilação Simples. Ex: H2 ( gás hidrogênio). NaCl (cloreto de sódio) e etc.Liquefação Fracionada Obs. porém não dissolvidas. Esse tipo de mistura é muito comum entre líquidos.pura. elas não podem ser representadas por formulas químicas. Ebulição. Tais substâncias sofrem dissolução. Sangue Dissolução Fracionada S-S  Uso da água_ Só um dissolve nela – Areia+Sal  (Adiciona Água) Sublimação Fracionada  S-L  Uso de aquecimento – Purificar o Iodo Homogêneos Evaporação S-L  Interesse no sólido – Produção de sal nas salinas Destilação Simples S-L  Vaporização do liquido – Água + Sal Destilação Fracionada L-L Diferentes valores de P. Ex: O bronze é uma mistura de cobre com o estanho. O2 (gás oxigênio). Ex: Água + óleo Observação: a visualização não é necessariamente ao olho nu.: Solidas.Recristalização Solubilidade Dissolução Fracionada Líquidas . Ex: Água e Álcool ( H2O + CH3CH2OH. Esta mistura é caracterizada por substâncias que estão misturadas. mas pela soma das fórmulas das substâncias que a constitui. sejam elas simples ou compostas. Isso é muito comum em misturas entre metais. Destilação Fracionada DensidadeDecantação. Além disso. Levigação Obs. É o caso do sangue e do leite. São sistemas que apresentam mais de uma fase. ou seja. estas já não podem ser identificadas como no início. sólido mais denso se deposita – Água + Areia L-L Funil de decantação ou balão de bromo – Água + Óleo Centrifugação  Uso de uma centrifuga .Destilação Simples e Fracionada Gasosas. ou seja. Misturas Azeotrópicas (Líquidos) São misturas onde o ponto de ebulição não se altera. e quando colocado no calor. Em uma destilação obtêm-se componentes de uma mistura em ordem crescente de T. Compostas  São substâncias químicas formadas por mais de um tipo de elemento químico. a fusão e a solidificação ocorrem a uma mesma temperatura. a temperatura é constante. se é detectado fases no ultramicroscópio ou é separado fases em uma centrífuga caracteriza uma mistura heterogênea. (patamares de fusão e ebulição) Simples  São substâncias químicas formadas por apenas um tipo de elemento químico.F. Ex: H2O (água). a mistura dessas substâncias somente produz uma fase. Ex. ou seja.Leite. o P. assim como para a vaporização e a liquefação. a temperatura constante é constante. não possui variação de temperatura. as temperaturas de fusão e ebulição não se mantêm constantes.: Mistura de água e álcool na proporção de 4% de água para 96% de álcool tem ponto de ebulição igual a 78.) Mistura Heterogênea  São mistura em é possível visualizar as substâncias que a compõem.2ºC Mistura Homogênea ou Solução  São misturas onde no final do processo de união das substâncias.E. variando do inicio até o final da mudança de estado. H2SO4 (ácido sulfúrico).  Separação de Misturas Métodos de Separação Heterogêneos  Catação S-S  Catar com as mãos – Catar Feijão Peneiração S-S Uso de peneiras – Cascalho e Areia Separação Magnética S-S Uso de imãs – Ferro + Enxofre Ventilação S-S Uso do ar _ Sólidos de diferentes Amendoim e cascas densidades – e Levigação Ouro S-S  Uso da água_ Sólidos de diferentes densidades – Areia Decantação S-L  Sistema em repouso. O3 (ozônio) e etc. Ventilação. Misturas São sistemas formados por mais de um tipo de constituinte. Ao contrário das substâncias puras as misturas possuem propriedades químicas e físicas variáveis. 2 . ou seja. Ag (prata). Misturas Eutéticas (Sólidos) São misturas onde o ponto de fusão não se altera.

Na formação dos compostos. Átomo Neutro O Modelo Atômico de Dalton Em 1808. Átomos de um mesmo elemento não são idênticos em seu peso devido a existências dos Não consistentes com a visão moderna do átomo 3 . Toda matéria é constituída por átomos. Átomos de elementos diferentes têm propriedades diferentes. esférica. maciça. um professor inglês. a menor unidade de matéria. unitárias. Átomos de um mesmo elemento são idênticos em seu peso. Átomo é uma partícula indivisível. Elementos Chaves * * * * * * * * * isótopos.Os Elementos Químicos  O Átomo Estrutura Atômica Átomo: P+ N° é- Nº Prótons (p+)= Nº Atômico (Z) Carga Nuclear Nº massa (A) = Prótons + Nêutrons A= Z + N p+ = e. Surgiu assim o modelo de Dalton: átomos vistos como esferas minúsculas. são rearranjados. os átomos entram em proporções numéricas fixas O Átomo não é uma esfera maciça. rígidas e indestrutíveis. ela contem espaços vazios. propôs a idéia de que as propriedades da matéria podem ser explicadas em termos de comportamento de partículas finitas. John Dalton. Substancias são agrupamentos precisos de átomos Átomos em uma reação química não são formados nem destruídos. Dalton acreditou que o átomo seria a partícula elementar.

Rutherford concluiu que a lâmina de ouro não era constituída de átomos maciços e propôs que um átomo seria constituído de um núcleo muito pequeno carregado positivamente (no centro do átomo) e muito denso. rodeado por uma região comparativamente grande onde estariam os elétrons em movimentos orbitais. O modelo de Rutherford é o modelo planetário do átomo. 4 . O Modelo Atômico de Rutherford Em 1911. estudando a trajetória de partículas a (partículas positivas) emitidas pelo elemento radioativo polônio. Poucas partículas alfa (1 em 20000) não atravessam a lâmina e voltavam. Esperado Que todas as partículas atravessassem a lamina de ouro ou que atravessassem com pequenos Ocorrido   Houve partículas que voltaram  Carga positiva esta concentrada em um pequeno espaço. 1800. no qual os elétrons descrevem um movimento circular ao redor do núcleo. Ernest Rutherford e colaboradores (Gêiser e Marsden) bombardearam uma lâmina metálica delgada com um feixe de partículas alfa atravessava a lâmina metálica sem sofrer desvio na sua trajetória (para cada 10. O núcleo do átomo deve ser positivo. em número muito pequeno. . assim como os planetas se movem ao redor do sol. acabariam indo de encontro ao núcleo. Segundo o modelo de Rutherford. outras. o núcleo seria o tamanho de uma azeitona. semelhante ao sistema solar. Admitiu uma parte central positiva muito pequena mas de grande massa ("o núcleo") e uma parte envolvente negativa e relativamente enorme ("a eletrosfera ou coroa"). Deve existir no átomo uma pequena região onde esta concentrada sua massa (o núcleo). sendo eles negativos. que algumas das partículas sofriam desvio em sua trajetória. Estes elétrons poderiam se mover através da esfera. A parte positiva é pequena. Para explicar a experiência.Willian Nicholson 1832. o que provoca uma repulsão nas partículas alfa (positivas). envolvida por cargas negativas que seriam os elétrons. Ernest Rutherford. porque. As observações feitas durante o experimento levaram Rutherford a tirar uma serie de conclusões. Rutherford concluiu que o átomo não era uma bolinha maciça. que é positivo Observações Grande parte das partículas alfa atravessa a lâmina sem desviar o curso. uma era desviada).O Modelo Atômico de Thomson Em 1898.Willian Prótons: 1886. Surgiu assim o modelo nuclear do átomo. Em 1911.000 partículas alfa que atravessam sem desviar. No espaço vazio (eletrosfera) provavelmente estão localizados os elétrons. se estivessem parados. Algumas partículas alfa sofriam desvios de trajetória ao atravessar a lâmina. Observemos que Rutherford teve que admitir os elétrons orbitando ao redor do núcleo. Se o átomo tivesse o tamanho do Estádio do Morumbi.Eugen GoldsteinObservou 1922.Ernest RutherfordComprovou a existência. Rutherford propôs um novo modelo atômico. eles deveriam perder energia e acabariam por cair no núcleo. A partir dessas conclusões.Faraday 1850 .  Há uma região muito pequena com carga positiva que provoca a volta de poucas radiações e pequenos desvios em outras que passam próximo a essa parte. A Descoberta do nêutron 1932 – James Chadwick. Ele observou que a maioria das partículas a atravessavam a lâmina de ouro sem sofrer desvio em sua trajetória. Tubos de Crookes: Eletrolise: Uso da eletricidade para produzir uma transformação química geralmente de composição. o tamanho do átomo seria de 10 000 e 100 000 vezes maior que seu núcleo. bombardeou uma lâmina fina de ouro. Concluiu através de experiência com cargas elétricas em ambiente extremamente rarefeito (vácuo). Essa região foi chamada de eletrosfera. uniformemente espalhada. Thompson criou seu modelo atômico considerando o átomo como uma esfera carregada positivamente. batiam na lâmina e voltavam. Conclusões Boa parte do átomo é vazio. Dúvidas: Se os elétrons giram ao redor do núcleo. A comparação do número de partículas alfa que atravessavam a lâmina com o número de partículas alfa que voltavam levou Rutherford a concluir que o raio do átomo é 10 mil vezes maior que o raio do núcleo.

o modelo atômico clássico é constituído de um núcleo. Algumas características físicas das partículas atômicas fundamentais: Modelo Atômico Rutherford-Bohr Bohr. L. Ao voltar ao nível mais interno. Modelo Atômico Clássico As partículas positivas do núcleo foram chamadas de prótons. desde que absorvam uma quantidade bem definida de energia (quantum de energia). Cada órbita é denominada de estado estacionário e pode ser designada por letras K. Os elétrons nos átomos descrevem sempre órbitas circulares ao redor do núcleo. P. Adotando-se como padrão a massa do próton. N. denominados quanta de energia. 3. nêutrons e elétrons são denominados partículas elementares ou fundamentais. segundo a qual a energia não é emitida em forma contínua. Em 1932. observou-se que sua massa era praticamente igual à massa do nêutron e 1836 vezes mais pesada que o elétron. onde se encontram os prótons e nêutrons. na os 5. As camadas podem apresentar: K = 2 elétrons L = 8 elétrons M = 18 elétrons N = 32 elétrons O = 32 elétrons P = 18 elétrons Q = 2 elétrons 7. onde estão os elétrons orbitando em torno do núcleo. concluindo-se que: Prótons. O. Portanto. M. Cada nível de energia é caracterizado por um número quântico (n). o elétron emite um quantum de energia. Q. Chadwick isolou o nêutron. 6. baseando-se nos estudos feitos em relação ao espectro do átomo de hidrogênio e teoria proposta em 1900 por Planck (Teoria Quântica). Os elétrons podem saltar de um nível para outro mais externo. 3. que pode assumir valores inteiros: 1. mas em ”blocos”. etc. 2.O Modelo Atômico de Borh O Modelo Atômico Atual 4. propôs seguintes postulados: 1. 5 . Cada um desses níveis possui um valor determinado de energia (estados estacionários). e de uma eletrosfera. chamadas de camadas ou níveis de energia. 4. na forma de luz de cor bem definida ou outra radiação eletromagnética (fóton). 2. Os elétrons só podem ocupar os níveis que tenham uma determinada quantidade de energia. cuja existência já era prevista por Rutherford.