You are on page 1of 2

1 Existem diversas imperfeições estruturais que representam uma perda de perfeição cristalina.

O tipo mais simples de imperfeição é o defeito pontual, como um átomo faltando (lacuna ou vacância). Esse tipo de defeito e o resultado inevitável da viração térmica normal dos átomos em qualquer sólido em uma temperatura acima de zero absoluto. Defeitos lineares, ou discordâncias, seguem um caminho longo e ás vezes, complexos através da estrutura cristalina. Defeitos planos ou interfaciais envolvem fronteiras (defeitos em duas dimensões) e normalmente separam regiões dos materiais de diferentes estruturas cristalinas ou orientações cristalográficas. Defeitos volumétricos (três dimensões): são vazios, fraturas, inclusões e outras fases. As discordâncias são responsáveis pelo comportamento mecânico dos materiais quando submetido ao cisalhamento, e justificam o fato que os materiais são cerca de dez vezes mais deformáveis do que deveria. Embora as discordâncias estejam presentes em todos os materiais, inclusive os cerâmicos e os polímeros, eles são particularmente úteis para explicar a deformação e o aumento da resistência em materiais metálicos. Sabemos que as imperfeições afetam muitas propriedades físicas, mecânicas, que influem em diversas propriedades da engenharia, essas influências são moldadas pela introdução de defeitos específicos com objetivo de melhorar o desempenho dos materiais no uso a que se destinam.
Vacâncias ou vazios

Átomos Intersticiais _ Schottky _ Frenkel A formação de um defeito intersticial implica na criação de uma vacância, por isso este defeito é menos provável que uma vacância

2 De acordo com as regras Hume Rothery se forem violadas somente uma solubilidade parcial será possível; se os diâmetros atômicos dos dois elementos que formam uma solução solida forem diferentes, ocorre distorção da rede cristalina e a rede atômica pode sofrer contração ou expansão. 3 4 A ciência de cima para baixo, parte-se de um bloco sólido para se obter as nanoestruturas, do macro para o nano. A moagem é um método típico que proporciona a obtenção de nonapartículas. Porem o grande problema reside na imperfeição da superfície da estrutura obtida através desse processo. A miniaturização pela técnica de cima pra baixo é uma das alternativas na evolução dos materiais, porem ela apresenta dificuldades cada vez maiores para o sucesso da nanofabricação devido aos limites de precisão que aparentemente foram esgotados.

Saber quais condições de operação que será submetido o material.5% de prata e 7. tenacidade. levando em consideração os fatores externos que em que o mesmo será exposto ( sol. mas é também muito macia. entre outros. por exemplo. desgaste. saber fazer uma escolha destes materiais. prata pura é altamente resistente á corrosão. fragilidade. O desempenho de um determinado componente e o processo de fabricação de um material é essencial que o engenheiro detenha conhecimentos para cada situação. plasticidade. dureza. resiliência. a prata de lei é uma liga constituída de 92. do meio ambiente e das circunstâncias sob as quais o cristal e processo. vento. elasticidade. umidade. durabilidade. são as impurezas intencionais: para aumentar a resistência mecânica. cargas) e assim escolher melhor opção que atende essas necessidades. O tipo e o numero de defeitos dependem do material. ductilidade. Em ambientes normais. A presença de impurezas promove a formação de defeitos pontuais. é conhecer suas propriedades. aumentar a condutividade elétrica. tais propriedades são: porosidade. propriedades térmicas. 6 Podem envolver uma irregularidade na posição dos átomos e no tipo de átomos. sem depreciar a resistência à corrosão.5 d cobre. Nas ligas metálicas. aumentar a resistência à corrosão. chuva. até o limite do regime elástico (capacidade deste material de absorver energia quando este é deformado elasticamente).5 A capacidade do material de se deformar elasticamente. A constituição de liga com cobre melhora a resistência mecânica. Um exemplo. IMPERFEIÇÕES ESTRUTURAIS _ Defeitos Pontuais associados c/ 1 ou 2 posições atômicas _ Defeitos lineares uma dimensão _ Defeitos planos ou interfaciais (fronteiras) duas dimensões _ Defeitos volumétricos três dimensões .