You are on page 1of 24

Gustavo Barchet – Direito Administrativo

Curso Teórico de Direito Administrativo

UNIDADE 10: CONTRATOS ADMINISTRATIVOS
1.

CONSIDERAÇÕES INICIAIS

2.

MODALIDADES DE CONTRATOS CELEBRADOS PELA ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

3.

PRINCIPAIS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

3.1. CONTRATO DE OBRA PÚBLICA

Art. 6o Para os fins desta Lei, considera-se:
I - Obra - toda construção, reforma, fabricação, recuperação ou ampliação, realizada por
execução direta ou indireta;

3.2.

CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
Art. 6o Para os fins desta Lei, considera-se:
(...)
II - Serviço - toda atividade destinada a obter determinada utilidade de interesse para a

Administração, tais como: demolição, conserto, instalação, montagem, operação, conservação,
reparação, adaptação, manutenção, transporte, locação de bens, publicidade, seguro ou
trabalhos técnico-profissionais;

1

http://www.euvoupassar.com.br

Eu Vou Passar – e você?

3.3.

CONTRATO DE FORNECIMENTO

3.4.

CONTRATO DE CONCESSÃO

4.

REGULAÇÃO DOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

Art. 54. Os contratos administrativos de que trata esta Lei regulam-se pelas suas cláusulas e
pelos preceitos de direito público, aplicando-se-lhes, supletivamente, os princípios da teoria
geral dos contratos e as disposições de direito privado.

5.

CARACTERÍSTICAS DOS CONTRATOS ADMINISTRATIVOS

5.1. PRESENÇA DAS CLÁUSULAS EXORBITANTES
5.1.1.

ALTERAÇÃO UNILATERAL DO CONTRATO
Art. 65. Os contratos regidos por esta Lei poderão ser alterados, com as devidas

justificativas, nos seguintes casos:
I - unilateralmente pela Administração:
a) quando houver modificação do projeto ou das especificações, para melhor adequação
técnica aos seus objetivos;
b) quando necessária a modificação do valor contratual em decorrência de acréscimo ou
diminuição quantitativa de seu objeto, nos limites permitidos por esta Lei;
II - por acordo das partes:
a) quando conveniente a substituição da garantia de execução;

2

http://www.euvoupassar.com.br

Eu Vou Passar – e você?

de 1998) 5. em face de verificação técnica da inaplicabilidade dos termos contratuais originários.648.883. nas mesmas condições contratuais. vedada a antecipação do pagamento.as supressões resultantes de acordo celebrado entre os contratantes. objetivando a manutenção do equilibrio econômico-financeiro inicial do contrato. de 1998) II . ou ainda. mantido o valor inicial atualizado. de 1998) I . RESCISÃO UNILATERAL DO CONTRATO 3 http://www. § 2o Nenhum acréscimo ou supressão poderá exceder os limites estabelecidos no parágrafo anterior. na hipótese de sobreviverem fatos imprevisíveis. até o limite de 50% (cinqüenta por cento) para os seus acréscimos.1. os acréscimos ou supressões que se fizerem nas obras. por imposição de circunstâncias supervenientes. de 1994) § 1o O contratado fica obrigado a aceitar.b) quando necessária a modificação do regime de execução da obra ou serviço.648. com relação ao cronograma financeiro fixado. serviço ou fornecimento. d) para restabelecer a relação que as parte pactuaram inicialmente entre os encargos do contratado e a retribuição da Administração para a justa remuneração da obra. (Redação dada pela Lei nº 8. serviços ou compras.648. salvo: (Redação dada pela Lei nº 9.2. no caso particular de reforma de edifício ou de equipamento. retardadores ou impeditivos da execução do ajustado. c) quando necessária a modificação da forma de pagamento. em caso de força maior. até 25% (vinte e cinco por cento) do valor inicial atualizado do contrato. e.euvoupassar.br Eu Vou Passar – e você? . caso fortuito ou fato do príncipe. ou previsíveis porém de consequências incalculáveis. sem a correspondente contraprestação de fornecimento de bens ou execução de obra ou serviço.com. bem como do modo de fornecimento.(VETADO) (Incluído pela Lei nº 9. configurando álea econômica extraordinária e extracontratual. (Incluído pela Lei nº 9.

sem justa causa e prévia comunicação à Administração. justificadas e determinadas pela máxima autoridade da esfera administrativa a que está subordinado o contratante e exaradas no processo administrativo a que se refere o contrato.razões de interesse público.a paralisação da obra. V . II . Constituem motivo para rescisão do contrato: I . levando a Administração a comprovar a impossibilidade da conclusão da obra.o cometimento reiterado de faltas na sua execução.a decretação de falência ou a instauração de insolvência civil. a associação do contratado com outrem. total ou parcial. 78. a cessão ou transferência. VIII . anotadas na forma do § 1o do art. IX .euvoupassar.o cumprimento irregular de cláusulas contratuais. III .a alteração social ou a modificação da finalidade ou da estrutura da empresa. XI . serviço ou fornecimento. projetos ou prazos.br Eu Vou Passar – e você? .o não cumprimento de cláusulas contratuais. projetos e prazos. que prejudique a execução do contrato. VII .o desatendimento das determinações regulares da autoridade designada para acompanhar e fiscalizar a sua execução. do serviço ou do fornecimento. cisão ou incorporação. assim como as de seus superiores.com.o atraso injustificado no início da obra.a lentidão do seu cumprimento.a dissolução da sociedade ou o falecimento do contratado. bem como a fusão. 67 desta Lei. não admitidas no edital e no contrato. especificações. IV . Art.a subcontratação total ou parcial do seu objeto. X . de alta relevância e amplo conhecimento. com as conseqüências contratuais e as previstas em lei ou regulamento.Art. 4 http://www. especificações. A inexecução total ou parcial do contrato enseja a sua rescisão. nos prazos estipulados. XII . VI . do serviço ou do fornecimento. 77.

de obras. por parte da Administração. XIV . XVIII – descumprimento do disposto no inciso V do art. assegurado o contraditório e a ampla defesa. o direito de optar pela suspensão do cumprimento das obrigações assumidas até que seja normalizada a situação. acarretando modificação do valor inicial do contrato além do limite permitido no § 1o do art. XVI . nos casos enumerados nos incisos I a XII e XVII do artigo anterior. XV . já recebidos ou executados. grave perturbação da ordem interna ou guerra.854. Os casos de rescisão contratual serão formalmente motivados nos autos do processo.a não liberação. regularmente comprovada. bem como das fontes de materiais naturais especificadas no projeto. 79. 5 http://www. salvo em caso de calamidade pública. assegurado ao contratado o direito de optar pela suspensão do cumprimento de suas obrigações até que seja normalizada a situação.determinada por ato unilateral e escrito da Administração. por parte da Administração.br Eu Vou Passar – e você? . serviços ou fornecimento.com. 65 desta Lei. ou ainda por repetidas suspensões que totalizem o mesmo prazo. local ou objeto para execução de obra. XVII . independentemente do pagamento obrigatório de indenizações pelas sucessivas e contratualmente imprevistas desmobilizações e mobilizações e outras previstas.XIII . A rescisão do contrato poderá ser: I .euvoupassar. grave perturbação da ordem interna ou guerra. ou parcelas destes. salvo em caso de calamidade pública. sem prejuízo das sanções penais cabíveis. por ordem escrita da Administração. 27.a supressão. impeditiva da execução do contrato.a ocorrência de caso fortuito ou de força maior. nos prazos contratuais.a suspensão de sua execução. serviço ou fornecimento. Art. de área. por prazo superior a 120 (cento e vinte) dias.o atraso superior a 90 (noventa) dias dos pagamentos devidos pela Administração decorrentes de obras. nesses casos. serviços ou compras. de 1999) Parágrafo único. assegurado ao contratado. (Incluído pela Lei nº 9.

sem que haja culpa do contratado. § 2o Quando a rescisão ocorrer com base nos incisos XII a XVII do artigo anterior. reduzida a termo no processo da licitação. III .II . Art. (Redação dada pela Lei nº 8.amigável. por ato próprio da Administração. paralisação ou sustação do contrato. 58 desta Lei. necessários à sua continuidade. desde que haja conveniência para a Administração. (Redação dada pela Lei nº 8. na forma do inciso V do art.br Eu Vou Passar – e você? .assunção imediata do objeto do contrato. 80.judicial. tendo ainda direito a: I .883. (Redação dada pela Lei nº 8.ocupação e utilização do local. A rescisão de que trata o inciso I do artigo anterior acarreta as seguintes conseqüências. sem prejuízo das sanções previstas nesta Lei: I . § 3º (Vetado). de 1994) § 1o A rescisão administrativa ou amigável deverá ser precedida de autorização escrita e fundamentada da autoridade competente. de 1994) § 5o Ocorrendo impedimento.883.pagamentos devidos pela execução do contrato até a data da rescisão. equipamentos.883. será este ressarcido dos prejuízos regularmente comprovados que houver sofrido.devolução de garantia. material e pessoal empregados na execução do contrato. no estado e local em que se encontrar. o cronograma de execução será prorrogado automaticamente por igual tempo.(Vetado).euvoupassar. II .pagamento do custo da desmobilização. III . nos termos da legislação. II .com. de 1994) § 4º (Vetado). 6 http://www. instalações. IV . por acordo entre as partes.

) XIV – a suspensão de sua execução. o ato deverá ser precedido de autorização expressa do Ministro de Estado competente.3.1. IV .br Eu Vou Passar – e você? . por prazo superior a 120 (cento e vinte) dias.euvoupassar. que poderá dar continuidade à obra ou ao serviço por execução direta ou indireta. § 4o A rescisão de que trata o inciso IV do artigo anterior permite à Administração. podendo assumir o controle de determinadas atividades de serviços essenciais. 5. assegurado ao contratado. o direito de optar pela 7 http://www. para ressarcimento da Administração.. 78. grave perturbação da ordem interna ou guerra. ou ainda por repetidas suspensões que totalizem o mesmo prazo. conforme o caso. aplicar a medida prevista no inciso I deste artigo. § 1o A aplicação das medidas previstas nos incisos I e II deste artigo fica a critério da Administração. e dos valores das multas e indenizações a ela devidos. no caso de concordata do contratado. nesses casos.execução da garantia contratual. § 3o Na hipótese do inciso II deste artigo.com. Constituem motivo para rescisão do contrato: (. a seu critério.. independente do pagamento obrigatório de indenizações pelas sucessivas e contratualmente imprevistas desmobilizações e mobilizações.III . salvo em caso de calamidade pública. ou Secretário Estadual ou Municipal. e outras previstas. RESTRIÇÕES À INVOCAÇÃO DA CLÁUSULA EXCEPTIO NON ADIMPLETI CONTRACTUS (EXCEÇÃO DO CONTRATO NÃO CUMPRIDO) Art. § 2o É permitido à Administração. manter o contrato.retenção dos créditos decorrentes do contrato até o limite dos prejuízos causados à Administração. por ordem escrita da Administração.

II .4. aplicar ao contratado as seguintes sanções: I .1. 86. será descontada da garantia do respectivo contratado. grave perturbação da ordem interna ou guerra. XV – o atraso superior a 90 (noventa) dias dos pagamentos devidos pela Administração decorrentes de obras. § 2o A multa. assegurado ao contratado o direito de optar pela suspensão do cumprimento de suas obrigações até que seja normalizada a situação. além da perda desta. cobrada judicialmente. responderá o contratado pela sua diferença. APLICAÇÃO DE PENALIDADES Art. na forma prevista no instrumento convocatório ou no contrato. 87. já recebidos ou executados. salvo em caso de calamidade pública.com.suspensão do cumprimento das obrigações assumidas.advertência. § 3o Se a multa for de valor superior ao valor da garantia prestada.multa. Pela inexecução total ou parcial do contrato a Administração poderá. O atraso injustificado na execução do contrato sujeitará o contratado à multa de mora. garantida a prévia defesa. 5. até que seja normalizada a situação. na forma prevista no instrumento convocatório ou no contrato. § 1o A multa a que alude este artigo não impede que a Administração rescinda unilateralmente o contrato e aplique as outras sanções previstas nesta Lei. aplicada após regular processo administrativo. ou parcelas destes. a qual será descontada dos pagamentos eventualmente devidos pela Administração ou ainda. Art. serviços ou fornecimento.euvoupassar.br Eu Vou Passar – e você? . 8 http://www. quando for o caso.

II . fraude fiscal no recolhimento de quaisquer tributos.euvoupassar. do Secretário Estadual ou Municipal. facultada a defesa prévia do interessado. em razão dos contratos regidos por esta Lei: I . Art. no respectivo processo. 9 http://www.br Eu Vou Passar – e você? . As sanções previstas nos incisos III e IV do artigo anterior poderão também ser aplicadas às empresas ou aos profissionais que. que será concedida sempre que o contratado ressarcir a Administração pelos prejuízos resultantes e após decorrido o prazo da sanção aplicada com base no inciso anterior.demonstrem não possuir idoneidade para contratar com a Administração em virtude de atos ilícitos praticados.tenham praticado atos ilícitos visando a frustrar os objetivos da licitação. conforme o caso. facultada a defesa do interessado no respectivo processo. que será descontada dos pagamentos eventualmente devidos pela Administração ou cobrada judicialmente. além da perda desta. por meios dolosos.III . § 2o As sanções previstas nos incisos I. 88. responderá o contratado pela sua diferença. por prazo não superior a 2 (dois) anos.tenham sofrido condenação definitiva por praticarem. no prazo de 10 (dez) dias da abertura de vista. III .com.suspensão temporária de participação em licitação e impedimento de contratar com a Administração. podendo a reabilitação ser requerida após 2 (dois) anos de sua aplicação. § 3o A sanção estabelecida no inciso IV deste artigo é de competência exclusiva do Ministro de Estado. § 1o Se a multa aplicada for superior ao valor da garantia prestada. IV . no prazo de 5 (cinco) dias úteis.declaração de inidoneidade para licitar ou contratar com a Administração Pública enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação perante a própria autoridade que aplicou a penalidade. III e IV deste artigo poderão ser aplicadas juntamente com a do inciso II.

§ 1o O representante da Administração anotará em registro próprio todas as ocorrências relacionadas com a execução do contrato.com. determinando o que for necessário à regularização das faltas ou defeitos observados. O contrato deverá ser executado fielmente pelas partes.nos casos de serviços essenciais. de acordo com as cláusulas avençadas e as normas desta Lei. 58 (. 68..1. para representá-lo na execução do contrato. 5. A execução do contrato deverá ser acompanhada e fiscalizada por um representante da Administração especialmente designado. aceito pela Administração.6. ocupar provisoriamente bens móveis. bem como na hipótese de rescisão do contrato administrativo..5. 67. permitida a contratação de terceiros para assisti-lo e subsidiá-lo de informações pertinentes a essa atribuição. no local da obra ou serviço.) V . imóveis.1. Art. OCUPAÇÃO PROVISÓRIA Art. respondendo cada uma pelas conseqüências de sua inexecução total ou parcial. na hipótese da necessidade de acautelar apuração administrativa de faltas contratuais pelo contratado. Art. O contratado deverá manter preposto. § 2o As decisões e providências que ultrapassarem a competência do representante deverão ser solicitadas a seus superiores em tempo hábil para a adoção das medidas convenientes.5. 10 http://www. 66.euvoupassar. FISCALIZAÇÃO Art. pessoal e serviços vinculados ao objeto do contrato.br Eu Vou Passar – e você? .

CONTRATO DE ADESÃO 5. data-base e periodicidade do reajustamento de preços. IX – o reconhecimento dos direitos da Administração. II – o regime de execução e a forma de fornecimento. 77 desta Lei. V – o crédito pelo qual correrá a despesa.2. os critérios de atualização monetária entre a data do adimplemento das obrigações e a do efetivo pagamento. conforme o caso. de entrega. X – as condições de importação. quando exigidas. de conclusão. São cláusulas necessárias em todos os contratos as que estabeleçam: I – o objeto e seus elementos característicos. VII – os direitos e as responsabilidades das partes. com a indicação da classificação funcional programática e da categoria econômica. a data e a taxa de câmbio para conversão. IV – os prazos de início das etapas de execução. quando for o caso. VIII – os casos de rescisão. as penalidades cabíveis e os valores das multas. 11 http://www. em caso de rescisão administrativa prevista no art.3. III – o preço e as condições de pagamento. de observação e de recebimento definitivo.com.5. FORMALISMO Art. VI – as garantias oferecidas para assegurar sua plena execução. os critérios.br Eu Vou Passar – e você? .euvoupassar. 55.

bem como nas dispensas e inexigibilidades cujos preços estejam compreendidos nos limites destas duas modalidades de licitação. XIII – a obrigação do contratado de manter. assim entendidas aquelas de valor não superior a 5% (cinco por cento) do limite estabelecido no art. será providenciada pela Administração até o quinto dia útil do mês seguinte ao de sua assinatura. autorização de compra ou ordem de execução de serviço. e facultativo nos demais em que a Administração puder substituí-lo por outros instrumentos hábeis. a finalidade. 12 http://www. tais como carta-contrato. feitas em regime de adiantamento. durante toda a execução do contrato. Os contratos e seus aditamentos serão lavrados nas repartições interessadas. o número do processo da licitação. 60. 62. Art. (Redação dada pela Lei nº 8. de 1994) Art. Art.euvoupassar. 23. para ocorrer no prazo de vinte dias daquela data. que se formalizam por instrumento lavrado em cartório de notas.br Eu Vou Passar – e você? . É nulo e de nenhum efeito o contrato verbal com a Administração. Parágrafo único. da dispensa ou da inexigibilidade. ou ao termo que a dispensou ou a inexigiu. nota de empenho de despesa. ao convite e à proposta do licitante vencedor. a sujeição dos contratantes às normas desta Lei e às cláusulas contratuais. Todo contrato deve mencionar os nomes das partes e os de seus representantes. as quais manterão arquivo cronológico dos seus autógrafos e registro sistemático do seu extrato. Parágrafo único.883. salvo os relativos a direitos reais sobre imóveis. que é condição indispensável para sua eficácia. salvo o de pequenas compras de pronto pagamento. ainda que sem ônus. inciso II.XI – a vinculação ao edital de licitação. A publicação resumida do instrumento de contrato ou de seus aditamentos na imprensa oficial.com. O instrumento de contrato é obrigatório nos casos de concorrência e de tomada de preços. todas as condições de habilitação e qualificação exigidas na licitação. XII – a legislação aplicável à execução do contrato e especialmente aos casos omissos. qualquer que seja o seu valor. alínea "a" desta Lei. o ato que autorizou a sua lavratura. de tudo juntando-se cópia no processo que lhe deu origem. 61. ressalvado o disposto no art. 26 desta Lei. em compatibilidade com as obrigações por ele assumidas.

O contratado.883.4. 72.br Eu Vou Passar – e você? . a critério da Administração e independentemente de seu valor. o disposto no art. 13 http://www. 5. "nota de empenho de despesa". dos quais não resultem obrigações futuras. de financiamento. 55 desta Lei. de locação em que o Poder Público seja locatário. CARÁTER INTUITU PERSONAE Art. serviço ou fornecimento. inclusive assistência técnica. § 4o É dispensável o "termo de contrato" e facultada a substituição prevista neste artigo. na execução do contrato. nos casos de compra com entrega imediata e integral dos bens adquiridos. poderá subcontratar partes da obra. predominantemente. pela Administração. sem prejuízo das responsabilidades contratuais e legais. 55 e 58 a 61 desta Lei e demais normas gerais. até o limite admitido. em cada caso. no que couber: I . no que couber.com. § 2o Em "carta contrato". (Redação dada pela Lei nº 8.§ 1o A minuta do futuro contrato integrará sempre o edital ou ato convocatório da licitação. "autorização de compra".aos contratos em que a Administração for parte como usuária de serviço público.aos contratos de seguro. por norma de direito privado. de 1994) § 3o Aplica-se o disposto nos arts. "ordem de execução de serviço" ou outros instrumentos hábeis aplica-se.euvoupassar. e aos demais cujo conteúdo seja regido. II .

e deve ser preservada pela Administração durante todo o período de execução do ajuste. Pelo contrário. podemos concluir que a atualização financeira visa restabelecer o poder aquisitivo da parcela da remuneração a ser paga ao contratado. ao fenômeno inflacionário. desse modo. MANUTENÇÃO DO EQUILÍBRIO FINANCEIRO DO CONTRATO .a grosso modo. Esta proporção é fixada pela proposta vencedora da licitação. por exemplo.institutos relacionados à matéria: a) a atualização financeira (ou correção monetária) é figura relativamente simples e. . XIV. Ao fazer uso desta faculdade.equilíbrio econômico-financeiro do contrato. ou da parcela específica a ser paga. Prerrogativa a ela deferida é.euvoupassar. do contrato) a que defina o critério de atualização financeira dos valores a serem pagos.a manutenção do equilíbrio econômico-financeiro do contrato constitui uma restrição. Tais cláusulas. pois decorre da necessidade de se ajustar o valor do contrato. não uma prerrogativa da Administração. a proporção inicialmente fixada entre os encargos do contratado e a remuneração auferida tem que subsistir frente a qualquer modificação qualitativa ou quantitativa do contrato ou da situação de fato em que ele é executado.br Eu Vou Passar – e você? . Em outros termos. nada mais é do que esta proporção fixada entre os encargos do contratado e a remuneração que em virtude do cumprimento de tais encargos ele faz jus. deverá restabelecer o seu equilíbrio econômico-financeiro. tem seu valor transportado para o contrato. Nos termos do art. c. consequentemente. . que é direito inafastável do contratado. . originariamente firmadas entre a Administração e o particular não podem ser objeto de alteração unilateral pela Administração.6. 40.com. a possibilidade de alterar. nos termos da Lei. de incidência automática. desde a data final do período de adimplemento de cada parcela até a data do efetivo pagamento. as cláusulas de serviço do contrato. corroído pela incidência do fenômeno inflacionário 14 http://www. pode-se dizer.cláusulas econômico-financeiras são aquelas que regulam a remuneração do contratado. que. é cláusula obrigatória do edital de licitação (e.

até a data do adimplemento de cada parcela. essencialmente. em ocorrendo um dos fatos encartados na teoria da imprevisão.com. A data em que a proposta foi apresentada. com base no critério fixado no edital de licitação. O que nos importa neste momento salientar é que. que constará também no próprio contrato. incide automaticamente. Como ensina Bandeira de Mello. O edital de licitação traz o critério de atualização a ser adotado. passa a incidir automaticamente o índice de atualização. único. Qualquer alteração do valor de qualquer desses insumos até a data do adimplemento de cada parcela acarreta a incidência do índice definido do edital. O reajuste. Nos termos do inc. o que se objetiva com o reajuste é alterar o valor a ser pago em função da variação de valor que determinava a composição do preço. tendo lugar. Adiante. mas desde já. extraordinários e imprevisíveis (ou previsíveis que ocorreram num grau imprevisível) surgidos após a celebração do contrato. ou determinando a Administração a alteração unilateral do contrato administrativo. podemos considerar que a teoria da imprevisão.entre a data do adimplemento da parcela a data do efetivo pagamento da remuneração a ela referente. Uma vez adimplida a parcela contratual. desde a data prevista para apresentação da proposta. c) a revisão (ou recomposição) afasta-se das duas figuras anteriores. no caso de alteração unilateral do contrato pela Administração ou na hipótese de ocorrência de um dos fatos enquadrados na teoria da imprevisão. que acarretam excessiva onerosidade na sua execução (caso fortuito. apenas para nossos imediatos objetivos.euvoupassar. é cláusula obrigatória do edital (e. b) o reajuste tem fundamento distinto. que deverá retratar a variação efetiva do custo de produção. nesse contexto. ajustando o valor original da proposta à nova realidade de preços para sua execução. do contrato) a que estabeleça o critério de reajuste. até a data em que a Administração efetivar o pagamento da remuneração respectiva. portanto. a partir do instante em que se alterem os custos dos elementos que integram o objeto da proposta (e do futuro contrato). não é suficiente recorremos à 15 http://www.br Eu Vou Passar – e você? . os insumos necessários para a execução de seu objeto estavam definidos em dado patamar. fato do príncipe etc). cessa a íncidência do índice de reajuste (ou índices. pois podem ser vários os elementos que a compõem) e passa a incidir o índice de atualização financeira (este sim. Uma vez adimplida a parcela. em vista do seu objetivo). estudaremos esta matéria. força maior. XI do art. ou do orçamento a que essa proposta se referir. abrange os fatos extracontratuais. da mesma forma que a correção monetária. admitida a adoção de índices específicos ou setoriais. 40.

de 1994) I . a obrigatoriedade da revisão incide independentemente de qualquer previsão expressa no edital e no contrato e não se prende a critérios preestabelecidos. a manutenção da equação financeira do ajuste.caução em dinheiro ou em títulos da dívida pública. assim.883.atualização monetária ou ao reajuste.br Eu Vou Passar – e você? . (Redação dada pela Lei nº 11. (Redação dada pela Lei nº 8. independe de previsão no contrato de um critério de reajustamento de preços e torna-se devida sempre que este deixa de atender a sua finalidade. GARANTIA Art. poderá ser exigida prestação de garantia nas contratações de obras. nos termos em que ajustado inicialmente entre a Administração e o contratado. ou seja. em razão de atos e fatos inimputáveis ao particular contratante. (Redação dada pela Lei nº 8. mediante registro em sistema centralizado de liquidação e de custódia autorizado pelo Banco Central do Brasil e avaliados pelos seus valores econômicos.seguro-garantia.com. de 8. § 1o Caberá ao contratado optar por uma das seguintes modalidades de garantia: (Redação dada pela Lei nº 8. cujos critérios estão previamente definidos no edital e no contrato.94) 16 http://www. para restabelecermos seu equilíbrio econômico financeiro-inicial.883.6. serviços e compras. de 1994) III . Como esclareceu Hely Lopes Meirelles. a recomposição de preços.883. e desde que prevista no instrumento convocatório.fiança bancária. A critério da autoridade competente. Em termos mais simples. 56. de 2004) II . em cada caso. Em virtude disso. o inesperado da situação obriga o uso de elementos não previstos anteriormente pela Administração.079. 7. devendo estes ter sido emitidos sob a forma escritural. a fim de ser mantido incólume um valor absoluto em tema de contratos administrativos: seu equilíbrio econômico-financeiro.euvoupassar. conforme definido pelo Ministério da Fazenda.

nem 17 http://www.br Eu Vou Passar – e você? . O contratado é obrigado a reparar. fiscais e comerciais não transfere à Administração Pública a responsabilidade por seu pagamento. reconstruir ou substituir. § 1o A inadimplência do contratado. com referência aos encargos trabalhistas.883.§ 2o A garantia a que se refere o caput deste artigo não excederá a cinco por cento do valor do contrato e terá seu valor atualizado nas mesmas condições daquele. 69.euvoupassar. o objeto do contrato em que se verificarem vícios. às suas expensas. de 1994) § 3o Para obras. atualizada monetariamente.883. quando em dinheiro. O contratado é responsável pelos danos causados diretamente à Administração ou a terceiros. 8. (Redação dada pela Lei nº 8. fiscais e comerciais resultantes da execução do contrato. ao valor da garantia deverá ser acrescido o valor desses bens. no total ou em parte.com. O contratado é responsável pelos encargos trabalhistas. demonstrados através de parecer tecnicamente aprovado pela autoridade competente. § 5o Nos casos de contratos que importem na entrega de bens pela Administração. de 1994) § 4o A garantia prestada pelo contratado será liberada ou restituída após a execução do contrato e. remover. 70. dos quais o contratado ficará depositário. previdenciários. o limite de garantia previsto no parágrafo anterior poderá ser elevado para até dez por cento do valor do contrato. decorrentes de sua culpa ou dolo na execução do contrato. Art. corrigir. ressalvado o previsto no parágrafo 3o deste artigo. RESPONSABILIDADE Art. (Redação dada pela Lei nº 8. Art. defeitos ou incorreções resultantes da execução ou de materiais empregados. serviços e fornecimentos de grande vulto envolvendo alta complexidade técnica e riscos financeiros consideráveis. 71. não excluindo ou reduzindo essa responsabilidade a fiscalização ou o acompanhamento pelo órgão interessado.

aos projetos cujos produtos estejam contemplados nas metas estabelecidas no Plano Plurianual. de 1995) § 3º (VETADO).883. os quais poderão ser prorrogados se houver interesse da Administração e desde que isso tenha sido previsto no ato convocatório.ao aluguel de equipamentos e à utilização de programas de informática.349. DE 1994) 9. de 1998) III . caso haja interesse da administração.br Eu Vou Passar – e você? .à prestação de serviços a serem executados de forma contínua. (Redação dada pela Lei nº 8.com. de 24 de julho de 1991.032.648.212. 57. XIX.às hipóteses previstas nos incisos IX.(Vetado). 24.032. A duração dos contratos regidos por esta Lei ficará adstrita à vigência dos respectivos créditos orçamentários. 31 da Lei nº 8. nos termos do art. exceto quanto aos relativos: I . limitada a sessenta meses.883. II . (Redação dada pela Lei nº 9. V . de 2010) 18 http://www. PRAZO DE DURAÇÃO E PRORROGAÇÃO DO CONTRATO Art. (Incluído pela Lei nº 12. de 1995) § 2o A Administração Pública responde solidariamente com o contratado pelos encargos previdenciários resultantes da execução do contrato. de 1994) IV . inclusive perante o Registro de Imóveis. (INCLUÍDO PELA LEI Nº 8. podendo a duração estender-se pelo prazo de até 48 (quarenta e oito) meses após o início da vigência do contrato. (Redação dada pela Lei nº 9.poderá onerar o objeto do contrato ou restringir a regularização e o uso das obras e edificações. que poderão ter a sua duração prorrogada por iguais e sucessivos períodos com vistas à obtenção de preços e condições mais vantajosas para a administração. cujos contratos poderão ter vigência por até 120 (cento e vinte) meses. (Redação dada pela Lei nº 9.euvoupassar. XXVIII e XXXI do art.

desde que ocorra algum dos seguintes motivos. diretamente. o prazo de que trata o inciso II do caput deste artigo poderá ser prorrogado por até doze meses. de conclusão e de entrega admitem prorrogação. § 4o Em caráter excepcional. estranho à vontade das partes. mantidas as demais cláusulas do contrato e assegurada a manutenção de seu equilíbrio econômico-financeiro.§ 1o Os prazos de início de etapas de execução.aumento das quantidades inicialmente previstas no contrato. pela Administração. IV . nos limites permitidos por esta Lei. § 3o É vedado o contrato com prazo de vigência indeterminado. devidamente justificado e mediante autorização da autoridade superior.interrupção da execução do contrato ou diminuição do ritmo de trabalho por ordem e no interesse da Administração. inclusive quanto aos pagamentos previstos de que resulte. devidamente autuados em processo: I .euvoupassar.648. sem prejuízo das sanções legais aplicáveis aos responsáveis. II . VI . V . que altere fundamentalmente as condições de execução do contrato. (Incluído pela Lei nº 9. III . § 2o Toda prorrogação de prazo deverá ser justificada por escrito e previamente autorizada pela autoridade competente para celebrar o contrato.alteração do projeto ou especificações.impedimento de execução do contrato por fato ou ato de terceiro reconhecido pela Administração em documento contemporâneo à sua ocorrência.omissão ou atraso de providências a cargo da Administração.com.superveniência de fato excepcional ou imprevisível.br Eu Vou Passar – e você? . de 1998) 19 http://www. impedimento ou retardamento na execução do contrato.

o seu objeto será recebido: I . § 2o O recebimento provisório ou definitivo não exclui a responsabilidade civil pela solidez e segurança da obra ou do serviço. mediante termo circunstanciado. ou vistoria que comprove a adequação do objeto aos termos contratuais. 73. assinado pelas partes em até 15 (quinze) dias da comunicação escrita do contratado. mediante recibo. observado o disposto no art.em se tratando de compras ou de locação de equipamentos: a) provisoriamente.em se tratando de obras e serviços: a) provisoriamente. Executado o contrato. b) definitivamente. após a verificação da qualidade e quantidade do material e conseqüente aceitação. 11. § 1o Nos casos de aquisição de equipamentos de grande vulto. devidamente justificados e previstos no edital. dentro dos limites estabelecidos pela lei ou pelo contrato. por servidor ou comissão designada pela autoridade competente. mediante termo circunstanciado. nem ético-profissional pela perfeita execução do contrato. 69 desta Lei. após o decurso do prazo de observação. nos demais. pelo responsável por seu acompanhamento e fiscalização. para efeito de posterior verificação da conformidade do material com a especificação. 20 http://www. § 3o O prazo a que se refere a alínea "b" do inciso I deste artigo não poderá ser superior a 90 (noventa) dias.euvoupassar. o recebimento far-se-á mediante termo circunstanciado e. assinado pelas partes.10. salvo em casos excepcionais.br Eu Vou Passar – e você? .com. EXTINÇÃO DO CONTRATO RECEBIMENTO PROVISÓRIO E DEFINITIVO DO OBJETO DO CONTRATO Art. II . b) definitivamente.

gêneros perecíveis e alimentação preparada. ou previsíveis porém de conseqüências incalculáveis. desde que não se componham de aparelhos. que acarretam (a) maior demora na sua execução.br Eu Vou Passar – e você? .a cláusula rec sic standibus 21 http://www. inciso II.§ 4o Na hipótese de o termo circunstanciado ou a verificação a que se refere este artigo não serem. lavrado ou procedida dentro dos prazos fixados. desde que comunicados à Administração nos 15 (quinze) dias anteriores à exaustão dos mesmos. retardadores ou impeditivos da execução do ajustado”. Nos termos da Lei. respectivamente. equipamentos e instalações sujeitos à verificação de funcionamento e produtividade.a teoria da imprevisão abrange os fatos extracontratuais.euvoupassar. INADIMPLEMENTO DO CONTRATO 13. Nos casos deste artigo.com. 12. reputar-se-ão como realizados. alínea "a". (b) excessiva onerosidade na sua execução para uma das partes. extraordinários e imprevisíveis (ou previsíveis que ocorreram num grau imprevisível) surgidos após a celebração do contrato.o princípio pacta sunt servanda . o recebimento será feito mediante recibo. (c) ou mesmo a impossibilidade absoluta de sua execução.obras e serviços de valor até o previsto no art. II .serviços profissionais. 23. Art. . Parágrafo único. desta Lei. Poderá ser dispensado o recebimento provisório nos seguintes casos: I . TEORIA DA IMPREVISÃO . 74. III . “fatos imprevisíveis.

Art. 13.podemos conceituar caso fortuito e força maior. em caso de força maior. Constituem motivo para rescisão do contrato: (.2. na hipótese de sobrevirem fatos imprevisíveis ou previsíveis. enquanto gênero.13. d) para restabelecer a relação que as partes pactuaram inicialmente entre os encargos do contratado e a retribuição da Administração para a justa remuneração da obra.1 CASO FORTUITO E FORÇA MAIOR . ou ainda. configurando álea econômica extraordinária e extracontratual 13.. que acarretam excessiva onerosidade. como eventos da natureza ou de atos de terceiros extraordinários. FATO DA ADMINISTRAÇÃO Art. serviço ou fornecimento.. FATO DO PRÍNCIPE . imprevisíveis e inevitáveis.euvoupassar. objetivando a manutenção do equilíbrio econômico-financeiro inicial do contrato..) 22 http://www. caso fortuito ou fato do príncipe. II. 78. retardadores ou impeditivos da execução do ajustado. retardamento ou impossibilidade de execução do objeto do contrato.3.com.br Eu Vou Passar – e você? . porém de consequências incalculáveis.. 65.

23 http://www. independentemente do pagamento obrigatório de indenizações pelas sucessivas e contratualmente imprevistas desmobilizações e mobilizações e outras previstas. descobertos após a celebração do contrato. por parte da Administração. de obras. salvo em caso de calamidade pública. assegurado ao contratado o direito de optar pela suspensão do cumprimento de suas obrigações até que seja normalizada a situação. serviços ou compras. as interferências imprevistas são todos os acontecimentos materiais. 13. grave perturbação da ordem interna ou guerra. XIV – a suspensão de sua execução.com. de área. XVI – a não-liberação. ou parcelas destes. INTERFERÊNCIAS IMPREVISTAS . bem como das fontes de materiais naturais especificados no projeto.XIII . 65 desta Lei. já recebidos ou executados. assegurado ao contratado. que dificultam em demasia sua execução. ou ainda por repetidas suspensões que totalizem o mesmo prazo. local ou objeto para execução de obra.na lição de Hely Lopes Meirelles. serviços ou fornecimento. por parte da Administração. por prazo superior a 120 (cento e vinte) dias. grave perturbação da ordem interna ou guerra. acarretando modificação do valor inicial do contrato além do limite permitido no § 1º do art.a supressão.4. nesses casos o direito de optar pela suspensão do cumprimento das obrigações assumidas até que seja normalizada a situação. salvo em caso de calamidade pública. serviço ou fornecimento.euvoupassar. nos prazos contratuais. por ordem escrita da Administração.br Eu Vou Passar – e você? . tornando-a insuportavelmente dispendiosa. XV – o atraso superior a 90 (noventa) dias dos pagamentos devidos pela Administração decorrentes de obras.

acordos.previsão de início e fim da execução do objeto. 24 http://www. IV . CONVÊNIOS Art.br Eu Vou Passar – e você? . ajustes e outros instrumentos congêneres celebrados por órgãos e entidades da Administração. VII . Aplicam-se as disposições desta Lei. salvo se o custo total do empreendimento recair sobre a entidade ou órgão descentralizador.plano de aplicação dos recursos financeiros.etapas ou fases de execução.com. no que couber.se o ajuste compreender obra ou serviço de engenharia. o qual deverá conter.cronograma de desembolso. as seguintes informações: I . II . § 1o A celebração de convênio. VI .euvoupassar.identificação do objeto a ser executado. III . comprovação de que os recursos próprios para complementar a execução do objeto estão devidamente assegurados. acordo ou ajuste pelos órgãos ou entidades da Administração Pública depende de prévia aprovação de competente plano de trabalho proposto pela organização interessada.metas a serem atingidas. bem assim da conclusão das etapas ou fases programadas. V . aos convênios. no mínimo. 116.14.