A construção da Matriz Admitância de Barras

A partir dos parâmetros da rede, tais como as impedâncias séries e de derivação
das linhas de transmissão, impedâncias de transformadores, capacitores e reatores de
derivação, pode-se construir um modelo de rede do sistema. Isto é o que chamamos
de construção da matriz admitância de barras do sistema (Matriz Y-Bus ou YBARRA).
A matriz admitância de rede é estruturalmente simétrica e muito esparsa para grandes
redes.
Admitâncias são usadas em vez de impedâncias, porque a matriz de admitância pode
ser facilmente construída por inspeção. As regras para preencher a matriz de
admitância de uma rede são derivadas de leis de Kirchoff de injeções de corrente
em um nó. Poupando a derivação das equações, há duas regras simples que podem
ser utilizados para construir a matriz de admitância:
• O ii-ésimo elemento da matriz admitância (elementos da diagonal) é a soma
das admitâncias de todas as linhas/elementos conectados à barra i. Estes
elementos (Y
11
; Y
22
; Y
33
, etc) são chamados de elementos próprios da matriz.
¥
ìì
= ∑ y
ì]
N
]=1
.
• O i]-ésimo elemento da matriz admitância (elementos fora da diagonal) é o
negativo da admitância que conecta a barra i a barra ]. Os elementos fora
da diagonal são chamados de elementos mútuos.
¥
ì]
= −y
ì]
.
Como a matriz admitância resultante é geralmente de natureza complexa, a mesma
costuma ser decomposta nas suas componentes real (0
ì]
= Rcol(¥
ì]
)) e imaginária
(B
ì]
= Imog(¥
ì]
)), ou seja:
¥
ì]
= 0
ì]
+]B
ì]
.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful