You are on page 1of 85

Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária – INCRA Diretoria de Desenvolvimento de Projetos de Assentamento – DD

CHAMADA PÚBLICA PARA SELEÇÃO DE ENTIDADES EXECUTORAS DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL EM UNIDADES DE CONSERVAÇÃO DE USO SUSTENTÁVEL E PROJETOS DE ASSENTAMENTO AGROEXTRATIVISTAS EM SITUAÇÃO DE EXTREMA POBREZA. PLANO BRASIL SEM MISÉRIA

Chamada Pública INCRA SEDE – DIRETORIA DE DESENVOLVIMENTO DE PROJETOS DE ASSENTAMENTO N° 01 /2013

1. DISPOSIÇÕES GERAIS
1.1. A presente Chamada Pública tem por objetivo estabelecer as orientações para contratação e execução de serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER) para famílias extrativistas de unidades de conservação (UC) e Projetos de Assentamento Agroextrativistas em situação de vulnerabilidade social, situadas em municípios dos Estados do Acre, Amazonas e Pará, de acordo com o estabelecido pela Lei 12.188, de 11 de janeiro de 2010 que institui a Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural (PNATER) e estabelece as bases para a execução do Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. 1.2. A Lei 9.985/00, que institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação, define extrativismo como sistema de exploração baseado na coleta e extração, de modo sustentável, de recursos naturais renováveis. Ademais, o Art. 18, da mesma Lei, define que Reserva Extrativista é uma área utilizada por populações extrativistas tradicionais, cuja subsistência baseia-se no extrativismo e, complementarmente, na agricultura de subsistência e na criação de animais de pequeno porte, e tem como objetivos básicos proteger os meios de vida e a cultura dessas populações, e assegurar o uso sustentável dos recursos naturais da unidade. 1.3. De acordo com o Decreto 6040/07, em seu Art. 3o, inciso I, compreende-se por Povos e Comunidades Tradicionais grupos culturalmente diferenciados e que se reconhecem como tais, que possuem formas próprias de organização social, que ocupam e usam territórios e recursos naturais como condição para sua reprodução cultural, social, religiosa, ancestral e econômica, utilizando conhecimentos, inovações e práticas gerados e transmitidos pela tradição. 1.4. Para comprovação da qualidade de beneficiário da Pnater, no âmbito do INCRA, é necessário que os beneficiários constem na Relação de Beneficiário - RB, homologada no Sistema de Informações de Projetos de Reforma Agrária – SIPRA, conforme parágrafo único do Artigo 5° da Lei 12.188 de 11 de janeiro de 2010. 1.5. Essa Chamada é parte das ações do Programa de Inclusão Produtiva Rural do Plano Brasil Sem Miséria, instituído pelo Decreto nº 7.492, de 02 de junho de 2011, sendo um vetor de suas ações a erradicação da pobreza rural extrema. Foi construída numa parceria entre o Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA, por meio da Coordenação Geral de Políticas Para Povos e Comunidades Tradicionais – CGPCT, do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária, e Ministério do Meio Ambiente e suas vinculadas, Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e Serviço Florestal Brasileiro, tendo como base para o processo de construção as demandas e da descrição dos serviços, os acordos firmados pelo MDA durante o “I Chamado dos Povos da Floresta”, denominada de agenda do Marajó. 1.6. A Lei de ATER caracteriza os serviços de ATER como um “serviço de educação não formal, de caráter continuado, no meio rural, que promove processos de gestão, produção, beneficiamento e comercialização das atividades e dos serviços agropecuários e não agropecuários, inclusive das atividades agroextrativistas, florestais e artesanais”, conforme Art. 2°, I compreendendo-se, portanto, a ATER como um processo inserido no contexto do desenvolvimento rural.

1.7. Esta chamada prevê a contratação dos serviços continuados organizados em etapas e seccionado por força do instrumento do contrato. Além disso, adota o estabelecido na I Conferência Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural - CNATER a qual definiu a agroecologia como o modelo técnico a ser promovido para se alcançar a sustentabilidade econômica, social e ambiental na produção familiar brasileira.

2. OBJETO
2.1. Seleção de entidade executora de serviços de ATER destinado a famílias extrativistas de Unidades de Conservação e Projetos de Assentamento Agroextrativistas em situação de vulnerabilidade social, compreendendo o planejamento, a execução e a avaliação dos processos de organização social, de implantação de atividades produtivas sustentáveis familiares e coletivas e processos de comercialização, visando à segurança alimentar, a inclusão produtiva e social dessas famílias e o incremento da renda.

3. ENTIDADES EXECUTORAS
3.1. Poderão participar da Chamada Pública instituições públicas ou privadas, com ou sem fins lucrativos, previamente credenciadas na forma da Lei nº. 12.188, de 11 de janeiro de 2010, do Decreto nº. 7.215, de 15 de junho de 2010 e da Portaria MDA nº. 35, de 16 de junho de 2010. 3.2. É permitida a participação de Cooperativas, desde que atendam aos itens 3.1 e 12.6 desta Chamada Pública. 3.2. Para contratação, as instituições selecionadas deverão estar cadastradas e em situação regular perante o Sistema de Cadastramento de Fornecedores – SICAF e Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal – SIAFI, conforme a IN MPOG nº 02/2010, podendo do INCRA solicitar outras documentações e comprovações de regularidade fiscal e trabalhista exigidas em lei.

4. PÚBLICO BENEFICIÁRIO
4.1. Serão beneficiárias desta Chamada Pública 26.597 famílias extrativistas de Unidades de Conservação e Projetos de Assentamento Agroextrativistas, localizados nos Estados do Acre, Amazonas e Pará, que residem e/ou desenvolvem atividades de conservação nas áreas especificadas no item 5. 4.2. Não serão beneficiárias deste edital as famílias extrativistas já assistidas por convênios, contratos de repasse e contratos administrativos de ATER celebrados pelo governo federal.

5. ÁREA GEOGRÁFICA DA PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS
5.1. Esta Chamada abrange municípios dos estados do Acre, Amazonas e Pará. Os serviços foram organizados em lotes com definição dos municípios, comunidades extrativistas e pólos que deverão ser atendidas em cada lote, distribuídos conforme quadros a seguir.

Quadro 1: Relação das Unidades de Conservação envolvidas na presente chamada distribuídas em lotes a serem contratados

Lote

UF

Municípios

Unidades de Conservação Atendidas

Número de Polos1

Número total de famílias

01

AC

Marechal Thaumaturgo, Jordão, Porto Walter, Tarauacá Manoel Urbano, Sena Madureira

RESEX Alto Juruá

03

1493

02

AC

RESEX Cazumbá-Iracema

04

320

03

AC

Brasiléia, Assis Brasil

RESEX Chico Mendes

37

969

04

AC

Sena Madureira, Rio Branco, Capixaba

RESEX Chico Mendes

13

266

05

AC

Xapuri, Epitaciolândia Pauini Boca do Acre, Pauini Boca do Acre

RESEX Chico Mendes FLONA Purus FLONA Mapiá Inauini RESEX Arapixi RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades da Bacia

23 03 03 03

852 321 57 165

06

AM

07

PA

Santarém, Aveiro

VIII "Baixo Arapiuns": Anã, Raposa, São Miguel, Tucumã e Nova Sociedade. Comunidades da Bacia IX "Médio Arapiuns": Arapiranga, Amina, Aningalzinho, Atrocal e São José I. Comunidades da Bacia X "São Pedro": Nova Vista Arapiuns, São Pedro, Braço Grande e Piquiá.)

03

742

RESEX Tapajós Arapiuns
08 PA Santarém, Aveiro
(Comunidades da Bacia XI “Mentai”: Pascoal Mentai, Alto Mentai, Cachoeira do Mentai e Boa Vista do Maró. Comunidades da Bacia XII “Maro”: Prainha e Vista Alegre. Comunidades da Bacia XIII “Inambu”: Porto Rico e Nova Canaã.)

03

279

1

RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades da Bacia I “Alto Tapajós”: Escrivão. etc. Comunidades da Bacia VIII “Baixo Arapiuns”: Anumã. Comunidades da Bacia VII “Baixo Tapajós”: Solimões e Pedra Branca. Santi. Prainha São João da Ponta Curuçá Santarém Novo VI “Baixo Tapajós”: Vista Alegre do Capixauã. Mapirizinho e Suruacá. Comunidades da Bacia V “Amorim”: Vila do Amorim. Orientamos que na execução do contrato a contratada utilize o nome com o qual cada Unidade de Conservação se identifique para a organização das atividades . Cabeceira do Amorim. Jatequara e Paranapixuna. Sra. Cametá. Nova Vista/Tapajós e Nuquini. Samauma. Pau da Letra. Retiro. Brasil Novo. Vila Franca e Campo Grande. Carão.) 03 789 11 PA Santarém.179 Total 03 22 Os polos são formados por comunidades afins. N. São Tomé.) 09 PA Santarém. Comunidades da Bacia III “Médio Tapajós”: Santo Amaro. Jaca. e em algumas Unidades de Conservação são identificadas por outros nomes como: núcleos. Aveiro Porto de Moz. Pajurá. Curipata. Camarão. Aveiro 03 1287 RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades da Bacia 10 PA Santarém. Muratuba e Paricatuba. Brinco das Moças e Limãotuba. Boim. Pinhel.) RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades da Bacia 03 465 12 13 14 15 PA PA PA PA RESEX Verde para Sempre RESEX São João da Ponta RESEX Mãe Grande Curuçá RESEX Chocoaré Mato Grosso 11 15 5 8 5 136 1849 460 2000 865 13. setores. Andurú. bacias hidrográficas. Comunidades da Bacia VI “Baixo Tapajós”: Uquena. Colônia Mentai. Vista Alegre do Muratuba. Comunidades da Bacia II “Alto Tapajós”: Tucumatuba. Mirixituba. Rosário. Maripá. Enseada do Amorim. Maranhão. Parauá e Mangal. Aveiro IV “Médio Tapajós”: Surucuá. Capixauã e Novo Progresso do Capixauã. calhas dos rios.

DO LIVRAMENTO PAE ILHA PANACU . N.043 197 221 111 355 112 326 88 250 225 491 65 80 130 110 50 70 19 55 93 30 16 PA BREVES PORTEL CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO PAE ILHA MARIANA PAE ILHA MOSSORO PAE I. S.Quadro 2: Relação do Projetos de Assentamento Agroextrativistas envolvidos na presente chamada distribuídos em lotes a serem contratados Lote UF Municípios BREVES BREVES BREVES BREVES BREVES BREVES BREVES BREVES BREVES BREVES BREVES BREVES Projeto de Assentamento Agroextrativista PAE ILHA ARANAI PAE ILHA ATURIÁ PAE ILHA BUIUSSU PAE ILHA DOS MACACOS PAE ILHA ITUQUARA PAE ILHA JAPICHAUA PAE ILHA JEJUTEUA PAE ILHA LIMÃO PAE ILHA MUTUNQUARA PAE ILHA MUTUTI PAE ILHA PEREIRA PAE ILHA PRACAXI PAE ILHA SANTO AMARO II PAE ILHA GRANDE PACAJAI PAE ILHA ARARAS PAE ILHA BELA PATRIA PAE ILHA CALHEIRA PAE ILHA CANATICU PAE ILHA DO MUTUM PAE I. JUPATITUBA DE CURRALINHO Nº Comunidades 02 01 01 10 02 02 01 04 01 03 01 03 02 05 01 01 01 01 01 01 01 01 01 01 Nº famílias 159 140 123 1.

Lote UF Municípios CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO Projeto de Assentamento Agroextrativista PAE ILHA PONTA ALEGRE PAE ILHA SAMANAJÓS PAE ILHA SANTA APOLONIA PAE ILHA SANTA CATARINA PAE ILHA SANTA MARIA II PAE ILHA SÃO JOÃO I PAE I.) PA CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO CURRALINHO Total Lote 16 03 municípios 36 PAE 58 comunidades Lote UF Municípios S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA Projeto de Assentamento Agroextrativista PAE ILHA SÃO JOÃO PAE ILHA BOA VISTA PAE ILHA BOM SAMARITANO PAE ILHA CAETÉ PAE ILHA CARIÁ-GUAJARÁ PAE ILHA CENTRAL PAE ILHA CHAVES PAE ILHA COROCA Nº Comunidades 02 01 01 10 02 02 01 04 Nº famílias 47 66 199 104 145 392 106 94 17 PA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA . SAO PEDRO E BARBOSA PAE ILHA SÃO RAIMUNDO PAE ILHA SORVA PAE ILHA TRACUATEUA PAE ILHA URUÁ II PAE SANTA ROSA DO MARACATI Nº Comunidades Nº famílias 01 01 01 01 01 01 01 02 01 01 01 01 40 55 45 30 81 125 75 150 113 75 57 19 5.408 famílias 16 (cont.

) PA MUANÁ MUANÁ MUANÁ MUANÁ MUANÁ MUANÁ MUANÁ MUANÁ MUANÁ MUANÁ MUANÁ MUANÁ MUANÁ Total Lote 17 02 municípios 33 PAE 40 comunidades .Lote UF Municípios S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA S SEBASTIÃO DA BOA VISTA Projeto de Assentamento Agroextrativista PAE ILHA DO PAULO PAE ILHA DO TESO PAE ILHA LARANJA PAE ILHA PAQUETÁ II PAE ILHA PRACUUBA-GRANDE PAE ILHA RAQUEL PAE ILHA SANTO ANTÔNIO III PAE ILHA SÃO RAIMUNDO II PAE ILHA TUCUPI GRANDE PAE ILHA UMARITUBA PAE ILHA ATATAZINHO PAE ILHA CAJUBINHA PAE ILHA CAMPUMPEMA PAE ILHA CASTANHAL PAE ILHA CHIQUEIRO PAE ILHA DO TANGARAZINHO PAE ILHA FURO MUANÁ PAE ILHA GOIABAL PAE ILHA JUPATITUBA PAE ILHA MARITUBINHA PAE ILHA MURUMURU PAE ILHA MURUMURU I PAE ILHA PALHETA PAE ILHA UNIÃO PAE ILHA URUÁ Nº Comunidades Nº famílias 01 03 01 03 02 05 01 01 01 01 01 01 01 01 01 01 01 01 01 01 01 01 01 02 01 25 89 65 82 151 125 103 114 76 40 106 150 65 45 195 45 107 41 27 143 89 199 31 45 24 3.335 famílias MUANÁ MUANÁ 17 (cont.

999 AFUÁ AFUÁ AFUÁ AFUÁ AFUÁ AFUÁ AFUÁ 18 PA AFUÁ AFUÁ AFUÁ AFUÁ AFUÁ ANAJÁS GURUPÁ GURUPÁ Total Lote 18 03 municípios 16 PAE 40 comunidades famílias .Lote UF Municípios AFUÁ Projeto de Assentamento Agroextrativista PAE ILHA BAIANO PAE ILHA CALDEIRÃO PAE ILHA CHARAPUCU PAE ILHA CONCEIÇÃO I PAE ILHA DO MEIO PAE ILHA DO PARÁ PAE ILHA DOS CARÁS PAE ILHA JURUPARI I PAE ILHA MARACUJÁ I PAE ILHA PANEMA PAE ILHA QUEIMADA PAE ILHA RASA PAE ILHA SALVADOR PAE BAIXO ANAJÁS I PAE ILHA DAS CINZAS PAE ILHA URUTAÍ PARTE Nº Comunidades 01 01 06 02 04 07 02 03 02 01 06 01 02 01 01 01 Nº famílias 91 79 608 150 417 749 176 250 173 126 621 100 151 147 69 92 3.

Lote UF Municípios CACHOEIRA DO ARARI Projeto de Assentamento Agroextrativista PAE ILHA URUBUQUARA PAE ILHA XIPAIÁ PAE ILHA SANTANA PAE ILHA SETUBAL PAE ILHA SOBERANA 05 PAE Nº Comunidades 02 01 04 01 01 09 comunidades Nº famílias 163 96 375 33 09 676 CACHOEIRA DO ARARI 19 PA PONTA DE PEDRAS PONTA DE PEDRAS PONTA DE PEDRAS Total Lote 19 02 municípios 5. estaduais e prefeituras. Exige-se a participação obrigatória de.2. 6. II e III. as mulheres e jovens devem ser considerados como beneficiários ativos e iguais receptores de todas as orientações fornecidas pela entidade prestadora de ATER. 6. 5. b) distribuição de sementes e outros insumos durante as atividades constantes no anexo I. definidas para cada lote. ATIVIDADES CONTRATADAS 6. constantes na Relação de Beneficiários (RB) do INCRA. no mínimo. A descrição das atividades individuais e coletivas que devem compor a proposta técnica a ser apresentada. nas atividades realizadas . como por exemplo: a) mobilizar as comunidades para participarem de mutirão de documentação. de forma a favorecer a organização e planejamento da equipe. habitação. no âmbito das atividades previstas neste edital e no Plano Brasil Sem Miséria.2.3 As entidades executoras de ATER poderão apresentar propostas técnicas distintas para cada um dos lotes a que pretendem concorrer. estimulando as atividades coletivas e respeitando as especificidades das comunidades. Será disponibilizada à entidade executora a relação das famílias das Unidades de Conservação e Projetos de Assentamento Agroextrativistas beneficiários desta chamada. entre outros no âmbito do Plano Brasil Sem Miséria. As entidades contratadas deverão também apoiar ações de parceiros. o número de atividades por lote e o as diretrizes do cronograma de execução estão descritos nos anexos I.1. c) promover a inclusão social pelo encaminhamento de demandas sobre água. 6. Além disso.3. transferência de renda.4. assim como de outros órgãos públicos federais. Na execução de todas as atividades. Deverão ser assistidas todas as famílias extrativistas. atendendo aos requisitos previstos nesta Chamada Pública. 30% de mulheres em todas as atividades coletivas desenvolvidas. 6.

2.8. OFICINAS DE CAPACITAÇÃO SOBRE BOAS PRÁTICAS DE PRODUÇÃO E/OU BENEFICIAMENTO E/OU FORNECIMENTO DE SERVIÇOS 3. sempre que solicitado estes Conselhos. Todas as atividades exigirão a sistematização dos dados e elaboração de relatório em meio eletrônico. OFICINAS DE CAPACITAÇÃO PARA O FORTALECIMENTO DA ORGANIZAÇÃO SOCIAL 3.6.1.1. alimentação.1.1. no planejamento e execução do contrato deverão ser considerados todos os instrumentos de gestão e ordenamento existentes para as Unidades. OFICINAS DE APRESENTAÇÃO A COMUNIDADE DA EQUIPE TÉCNICA E DOS OBJETIVOS E ATIVIDADES DO CONTRATO 1.1. ELABORAÇÃO DOS PLANOS PARTICIPATIVOS 3.4. ATIVIDADES COMPLEMENTARES . Além disso.3.2 REUNIÕES TÉCNICAS COMERCIALIZAÇÃO PARA ACOMPANHAMENTO DA IMPLANTAÇÃO DOS PLANOS DE 4. VISITAS DE DIAGNÓSTICO DA UNIDADE FAMILIAR 1. de forma a garantir a gratuidade.3.deverão ser utilizadas metodologias participativas e assegurado o fornecimento de materiais didáticos adequados.1. OFICINAS DE CAPACITAÇÃO PARA ACESSO A POLÍTICAS PÚBLICAS 4.2. utilizando softwares e equipamentos eletrônicos indicados pelo INCRA. a entidade executora deverá apresentar a proposta técnica contratada aos Conselhos Gestores das UC correspondentes para sua manifestação e deverá prestar esclarecimentos durante a execução do contrato.3. OFICINAS DE CAPACITAÇÃO SOBRE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO E/OU DO EMPREENDIMENTO 3.6.7. No caso dos lotes referentes as Unidades de Conservação (UC).2. VISITAS TÉCNICAS FAMILIARES PARA ACOMPANHAMENTO E IMPLANTAÇÃO DOS PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES PRODUTIVAS E/OU DE EMPREENDIMENTOS 5. transporte. 6.5. Diretrizes Gerais” do anexo I 6. REUNIÕES TÉCNICAS PARA ACOMPANHAMENTO E IMPLANTAÇÃO DOS PLANOS DE ORGANIZAÇÃO SOCIAL 4. qualidade e acessibilidade à atividade. Os (as) beneficiários (as) desta Chamada receberão os seguintes serviços: Quadro 3: Relação das atividades a serem executadas ATIVIDADE 1. OFICINAS DE AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DO CONTRATO DE ATER – FINAL 6. alojamento e atividades de recreação para as crianças. OFICINAS DE CAPACITAÇÃO SOBRE ACESSO A MERCADOS DIFERENCIADOS 3. OFICINAS DE AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DO CONTRATO DE ATER – INTERMEDIÁRIA 5. quando for o caso. ELABORAÇÃO DE DIAGNÓSTICO DA COMUNIDADE 2. 6. OFICINAS DE CAPACITAÇÃO SOBRE ACESSO A MERCADOS INSTITUCIONAIS 3. conforme item “I.

006.407.010.679. Comunidades da Bacia X "São Pedro": Nova Vista Arapiuns. Comunidades da Bacia XII “Maro”: Prainha e Vista Alegre.7. VALOR DA CHAMADA PÚBLICA 8.1.78 (cento e trinta e dois milhões quinhentos e oitenta e nove mil setecentos e noventa e oito reais e setenta e oito centavos).656.672.666/93.17 742 R$ 3. Atrocal e São José I.111. Braço Grande e Piquiá. 8. Xapuri e Epitaciolândia) FLONA Purus FLONA Mapiá Inauini RESEX Arapixi RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades da Bacia VIII "Baixo Arapiuns": Anã.77 08 PA – SR 30/Santarém 279 R$ 2. Raposa.485. 57 da Lei 8.84 R$ 8. distribuídos em 19 lotes.1.64 R$ 3.) Nº DE FAMÍLIAS VALOR TOTAL 1493 320 969 266 852 543 R$ 7.963.798. Amina.923. Aningalzinho. Brasileia e Assis Brasil) RESEX Chico Mendes (mun.675. Cachoeira do Mentai e Boa Vista do Maró.51 R$ 2.792. Comunidades da Bacia IX "Médio Arapiuns": Arapiranga.494. O valor total desta Chamada Pública é de R$ 132. 7. O prazo total para execução do serviço é de 30 meses. Comunidades da Bacia XIII “Inambu”: Porto Rico e Nova Canaã.420. Rio Branco e Capixaba) RESEX Chico Mendes (mun.525. podendo ser prorrogado com base no inciso II do art.68 R$ 3. Alto Mentai.2.) RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades da Bacia XI “Mentai”: Pascoal Mentai. Quadro 4: Valor Total e por Lote da presente Chamada LOTE 01 02 03 04 05 06 07 UF/Superintendência Regional do INCRA AC – SR 14/Acre AC – SR 14/Acre AC – SR 14/Acre AC – SR 14/Acre AC – SR 14/Acre AM – SR 15/Amazonas PA – SR 30/Santarém UC / municípios de localização PAE RESEX Alto Juruá RESEX Cazumbá Iracema RESEX Chico Mendes (mun.589.93 . São Pedro. PRAZO DE EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS 7.85 R$ 5. São Miguel. Tucumã e Nova Sociedade. Sena Madureira. As diretrizes do cronograma de execução dos serviços encontram-se no Anexo III.234.

Capixauã e Novo Progresso do Capixauã.992.583. São Tomé. Curipata. Sra.640. Maripá.488. Vila Franca e Campo Grande.61 R$ 4.597 R$ 10.81 R$ 3. São Sebastião da Boa Vista e Muaná) PAE (mun.42 R$ 22. Retiro. Carão. Maranhão. Comunidades da Bacia III “Médio Tapajós”: Santo Amaro. com valor proporcional aos serviços executados no referido período.197.71 R$ 2.23 R$ 9.798. Jaca. Boim. Comunidades da Bacia V “Amorim”: Vila do Amorim. Cabeceira do Amorim. Comunidades da Bacia VI “Baixo Tapajós”: Uquena. Parauá e Mangal. mediante apresentação do relatório de execução dos serviços contratados.188/2010.221. Nova Vista/Tapajós e Nuquini. Samauma.579. Portel e Curralinho) PAE (mun. N.102.2.789. Camarão. Arajas e Gurupás) PAE (Cachoeira do Arari e Ponta de Pedras) 1287 R$ 6. Pau da Letra. Comunidades da Bacia VIII “Baixo Arapiuns”: Anumã.585. Vista Alegre do Muratuba. Brinco das Moças e Limãotuba.684.) RESEX Verde Para Sempre RESEX São João da Ponta RESEX Mãe Grande Curuçá RESEX Chocoaré Mato Grosso PAE (mun.99 R$ 132. Afuá.648.05 10 PA – SR 30/Santarém 789 R$ 3.589. Santi. Rosário. Enseada do Amorim.383. Comunidades da Bacia VII “Baixo Tapajós”: Solimões e Pedra Branca. 23 da Lei nº 12.24 R$ 15.951. Colônia Mentai. .175. Andurú.45 R$ 12. conforme Art. Muratuba e Paricatuba.07 12 13 14 15 16 17 18 19 TOTAL PA – SR 30/Santarém PA – SR 01/Belém PA – SR 01/Belém PA – SR 01/Belém PA – SR 01/Belém PA – SR 01/Belém PA – SR 01/Belém PA – SR 01/Belém 03 UF – 04 SR/INCRA 1849 460 2000 865 5408 3335 3999 676 26.566.571. Pinhel. Breves.232. Comunidades da Bacia II “Alto Tapajós”: Tucumatuba. Cametá. Jatequara e Paranapixuna. Os pagamentos ocorrerão a cada trinta dias.Quadro 4: Valor Total e por Lote da presente Chamada (continuação) 09 PA – SR 30/Santarém RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades da Bacia I “Alto Tapajós”: Escrivão.386.) RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades da Bacia IV “Médio Tapajós”: Surucuá. Mirixituba.663.650. Pajurá.78 8. Mapirizinho e Suruacá.81 11 PA – SR 30/Santarém 465 R$ 3.) RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades da Bacia VI “Baixo Tapajós”: Vista Alegre do Capixauã.232.

8. .3. O valor unitário de cada atividade encontra-se no Anexo II.

9. 9. conforme roteiro contido no anexo VIII.7. QUALIFICAÇÃO E COMPOSIÇÃO DA EQUIPE TÉCNICA 9.8. Qualquer alteração da equipe técnica apresentada inicialmente deverá ser autorizada pelo contratante. A entidade deve apresentar proposta técnica. . Para apresentação de propostas com número de técnicos (as) superior ao mínimo exigido nesta chamada pública. com formação multidisciplinar. Perfil do Coordenador(a) da Equipe Técnica a) Graduação de Nível Superior em Ciências Agrárias ou em Ciências Sociais. PERFIL.188/10 e o contido no art. conforme modelo constante do Anexo VI. 9.8. conforme modelo constante do Anexo V. 6° do Decreto n° 7.3. a modificação do perfil da equipe técnica que resulte em pontuação inferior no Bloco 3 dos critérios de seleção (anexo IX) e a redução da porcentagem de mulheres apresentadas na equipe técnica constante da proposta. b) Apresentar mínimo de 2 anos de experiência profissional com ATER para comunidades extrativistas e/ou demais Povos e Comunidades Tradicionais. as entidades vencedoras serão convocadas a apresentara documentação para formalização do contrato conforme prazo constante no item 14. Após a publicação do resultado da chamada. 9.2. 9.215/10. contendo o perfil de cada um dos profissionais que irão compor a equipe técnica da seguinte forma: a) Apresentação do Currículo dos Coordenadores. no mínimo.2. 9. de equipes compostas por técnicos de nível médio e superior. É vedada a redução do quantitativo de profissionais. Não será aceita a repetição de técnicos(as) em propostas distintas. A entidade contratada deve dispor. Cada equipe será composta por um(a) Coordenador(a) de nível superior para um grupo de até 15 técnicos(as).1.5.1. mediante apresentação de currículo equivalente ao perfil do técnico contratado que está sendo substituído. 9.4.6. a fim de atender aos princípios da Lei 12. deverá ser mantida a relação Coordenador(a) – Técnicos(as). para a execução dos serviços. 9. inclusive é vedada a apresentação de técnicos(as) que já estejam atuando em outros contratos de ATER no âmbito do MDA e do INCRA. 01 (um) técnico nível superior com formação em Ciências Agrárias e um profissional de informática. b) Apresentação do Currículo dos técnicos que irão compor a equipe. Cada lote deverá ter na equipe. O lote deverá ser composto por um conjunto de técnicos o qual deverá obedecer às qualificações e experiências profissionais descritas nos itens abaixo: 9.

1.8. como a de juventude. para garantir a eficiência dos serviços prestados. a entidade deverá apresentar uma equipe multidisciplinar que tenha: a) Formação de nível médio técnico ou superior nas áreas de Ciências Sociais. agroecologia. Ciências Agrárias ou Biológicas. agroextrativismo e/ou extrativismo.8.1. No conjunto. Organizações Estaduais e Universidades e Institutos Federais. Avaliações. Perfil dos Técnicos(as) de campo As equipes técnicas deverão ser compostas. d) Preferencialmente ter experiência com políticas públicas voltadas para a erradicação da pobreza e para a inclusão produtiva. Projetos de Estruturação da UPF. com experiência e/ou formação nos temas da chamada (organização social.) 9. desenvolvimento rural sustentável. no mínimo por um técnico (a) de nível médio ou superior. etc. c) Preferencialmente ter experiência de atuação com ATER para Mulheres Rurais. Diagnósticos. f) Preferencialmente ser residente na região de atuação. Ciências Econômicas. b) Sistematização das demandas dos(as) beneficiários(as) identificadas pelos Técnicos(as).2. f) Preferencialmente possuir experiência em ministrar cursos de formação para agricultores familiares ou povos e comunidades tradicionais nos temas de gestão de empreendimentos comunitários. sistemas de produção sustentáveis. MMA e MDS) para encaminhamentos das demandas do público beneficiário. sistemas de . ICMBio. d) Orientação e Apoio técnico ao trabalho realizado pelos(as) Técnicos(as) de campo. 9. outros órgãos dos governos federal e estaduais. e) Articulação das demandas dos(as) técnicos(as) para suporte tecnológico da rede de apoio ao programa – Embrapa. g) Coordenação e supervisão dos documentos gerados pelo contrato (Atestes. entre outros. conselho gestor da Unidade de Conservação. f) Coordenação e supervisão do envio de dados aos sistemas informatizados. instâncias colegiadas. d) Preferencialmente possuir experiência em políticas públicas voltadas para as Mulheres Rurais e) Preferencialmente possuir formação nos temas de agroecologia. b) Preferencialmente ter experiência de atuação com ATER para comunidades agroextrativistas e/ou demais Povos e Comunidades Tradicionais. Atribuições do(a) Coordenador(a) da Equipe Técnica a) Coordenação e Monitoramento das atividades dos(as) Técnicos(as). fotos. material didático. políticas públicas e programas de crédito voltados aos agroextrativistas ou organizações comunitárias. desenvolvimento produtivo e apoio à comercialização).c) Apresentar mínimo de 1 ano de experiência em coordenação geral de equipes técnicas e/ou projetos. redes temáticas apoiadas pelo MDA. educadores(as) territoriais e agentes de outras políticas do INCRA. c) Interlocução com os atores indicados pela coordenação do Programa (gestores municipais. g) Preferencialmente ter experiência em pesca artesanal para a atuação nos lotes referentes às Reservas Extrativistas Marinhas. e) Preferencialmente ter experiência em abordagem de gênero.

Preferencialmente jovens formados em escolas agrotécnicas e nos CEFFA’s.3. no âmbito das atividades previstas neste edital e no Plano Brasil Sem Miséria. 9.8. entre outras instituições similares. instalação e configuração de ambientes Linux e Windows. c) Instalar. c) Identificar outras demandas relacionadas a ATER existentes junto a comunidade e repassar aos Coordenadores de Equipe e ao INCRA. software e rede. 9. atestado pelo sindicato ou pela escola. Perfil do Profissional de Informática a) Formação de nível médio.8. planejamento. identificação de problemas em aplicativos. rotinas de backup. b) Manutenção e configuração de equipamentos de rede em ambientes intranet e internet. assessoria e treinamento para organizações comunitárias nas áreas de gestão estratégica. sistemas operacionais. montagem de micros. assim como de outros órgãos públicos federais. . diagnósticos de problemas em computadores e configuração de periféricos. As atividades realizadas durante o tempo de formação e/ou trabalho realizado no imóvel familiar. Windows. Atribuições do(a) Profissional de Informática a) Analisar. estaduais e prefeituras. técnico ou superior. serão consideradas como experiência Preferencialmente ter experiência em pesca artesanal para a atuação nos lotes referente às Reservas Extrativistas Marinhas.3. Preferencialmente possuir experiência em metodologias participativas de diagnóstico. drivers. Obs.1.1. diagnosticar e solucionar problemas gerais referentes a questões de hardware. agroextrativismo e/ou extrativismo e acesso aos mercados institucionais e/ou diferenciados. b) Experiência em suporte técnico a usuários de microcomputadores na utilização de aplicativos e na resolução de problemas em hardwares e em softwares. d) Suporte aos técnicos quanto ao uso dos sistemas exigidos pelo INCRA. Preferencialmente residente no município de atuação. b) Apoiar ações de parceiros. etc) e nos seus aplicativos. contábil ou administrativa. de switchs e outros equipamentos correlatos. suplementado por conhecimentos específicos em tecnologia da informação adquiridos por prática de serviço. desenvolvimento rural sustentável. redes. 9. Atribuições dos(as) Técnicos(as) de Campo a) Executar as atividades contratadas de acordo com os princípios metodológicos da PNATER. mas não será objeto de pontuação para seleção de entidade executora dos lotes desta Chamada Pública. configurar e dar manutenção nos sistemas operacionais utilizados pela contratada (Linux. c) Conhecimento sobre hardware. prestando suporte aos Técnicos.: O currículo do profissional de informática deverá ser apresentado junto a proposta técnica da entidade.g) h) i) j) produção sustentáveis.8. d) Preferencialmente formado por instituições de ensino da região em que irá atuar.2. com as diretrizes constantes nesta Chamada Pública e com o estabelecido em contrato.

Perfil do(a) Agente Comunitário(a) de ATER a) Conhecer as comunidades e pólos do lote em que se realizarão as atividades do contrato. em período anterior ao início da execução das atividades.11. pólo ou município de atuação. Os Técnicos. Obs. Haverá uma formação inicial promovida pelo INCRA e as instituições parceiras como Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS).8. Coordenadores e profissionais de informática devem obrigatoriamente comparecer às atividades de formação. 9. orientação e avaliação – cursos.8. Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBIO).10.: Não será necessária a apresentação de currículo dos(as) Agentes Comunitários(as) de ATER no momento da entrega da proposta.4.9. através de visitas. Os valores de remuneração dos profissionais previstos nesta Chamada deverão ser . Serviço Florestal Brasileiro(SFB).4. 9. A comprovação de que os mesmos encontram-se atuando em campo deverá ser apresentada pela entidade contratada. 9. Coordenadores e Técnicos por lote e por município estão descritos no Anexo IV. Ministério o Meio Ambiente (MMA). no envio e no recebimento de documentos com o objetivo de assegurar a localização pronta de dados.e) Auxiliar na organização de arquivos. O número mínimo de Equipes Técnicas. 9. 9. c) Preferencialmente residir na comunidade. oficinas e outros – sempre que forem demandados pelo contratante. junto ao relatório de atividades mensal para fins de pagamento dos serviços executados. 9. fixação de informativos de atividades futuras de ATER em pontos comunitários de referência local e outros meios necessários para ampla divulgação das ações a serem realizadas em cada comunidade.11. b) Conhecer as principais lideranças das comunidades e pólos do lote em que se realizarão as atividades do contrato. Atribuições do(a) Agente Comunitário(a) de ATER a) Mobilizar as famílias beneficiárias para todas as atividades a serem realizadas pela equipe técnica nas comunidades e pólos do contrato.1.

3. • Serviços: Fornecimento contínuo de abastecimento de água potável. • 01 Mesa para cada computador/impressora.10.1. da área de informática/administração ou da própria coordenação). • 02 Flip Chart. • Banheiro. que possa atender as famílias e agentes públicos que busquem contato com a entidade. 10.3. A10. • 01 Computador e/ou “notebook” para cada 02 técnicos. scanner e impressora). Para execução dos serviços previstos nesta Chamada Pública.3. ESTRUTURA FÍSICA NECESSÁRIA 10. os meios de transportes necessários para o desenvolvimento das atividades nas Unidades de Conservação e Projetos de Assentamentos Agroextrativistas a serem atendidos. 10. A placa deverá ser de material resistente e colorida com no mínimo 2 (dois) metros de comprimento e 1 (um) metro de largura. será exigida infra-estrutura adequada em forma de Núcleo Operacional de ATER.2) Equipamentos • 01 Aparelho telefônico fixo. • 01 Impressora multifuncional (exigências mínimas: copiadora.1) Sede • Placa de identificação intitulada “Núcleo Operacional de Assistência Técnica e Extensão Rural ATER”. O núcleo deverá apresentar no mínimo: 10. • Sala para recepção dos beneficiários (as). • Mesa para reuniões. • Mural. energia elétrica. . Para melhor atender ao público beneficiário o núcleo operacional deverá funcionar em horário comercial e contar com pelo menos um profissional presente (seja técnico de campo. internet e telefonia fixa.3. 10. • 01 Projetor multimídia (Data Show). • 01 GPS de navegação para cada 04 técnicos.2. entendendo este como uma base física onde será estabelecido o escritório da entidade prestadora. com logomarcas do INCRA e da entidade contratada. durante todo o período do contrato. • 01 Câmera fotográfica digital para cada 04 técnicos. servido de referência para as famílias atendidas.3) Meios de Transporte • A entidade deve ter a sua disposição (seja por meio de aluguel ou de sua propriedade). • Sala para trabalho dos técnicos • Sala de reunião.

refletir e agir sobre as relações de desigualdade entre os atores sociais do campo. A partir dessas premissas. raça e etnia na sua totalidade. objetivos e diretrizes da Política Nacional de ATER – PNATER.mda. A metodologia deverá procurar identificar. orientações e procedimentos metodológicos para construção de uma pedagogia de ATER”2. inclusive solicitando o aumento de sua frota se avaliar necessário. No processo de desenvolvimento rural sustentável atualmente desejado. METODOLOGIA PARA EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS 11. 2 Disponível no endereço eletrônico do MDA: www. Em todas as atividades.5. 11. oportunizando e potencializando o desenvolvimento sócio-ambiental e econômico na promoção da igualdade de gênero. 11. o manejo da agrobiodiversidade e os mecanismos de garantia da qualidade orgânica. que parta da problematização sobre os fatos concretos da realidade. 11. dos agentes de Ater. deverão ser privilegiadas atividades planejadas com metodologias participativas e técnicas que contemplem o protagonismo dos(as) beneficiários(as). a construção de processos de desenvolvimento sustentável com igualdade de gênero e geração. 11. o papel das instituições.3. das águas e das florestas (meio rural). em especial nas visitas e no Projeto de Estruturação Produtiva Familiar ou coletivo deve haver conteúdo direcionado para a produção desenvolvida por mulheres e jovens integrantes da Unidade Produtiva Familiar. Deve ter caráter educativo com ênfase na pedagogia da prática.gov. a adaptação e adoção de tecnologias voltadas para a construção de agriculturas sustentáveis. 11.2. A metodologia para a ação da ATER pública deve seguir os princípios. a comercialização e o acesso aos mercados institucionais e privados. bem como estratégias de geração e socialização de conhecimentos e de mobilização comunitária que possibilitem a participação dos extrativistas e demais beneficiários da extensão como agentes do desenvolvimento rural sustentável. a produção agroecológica.1. a conservação dos recursos naturais.O INCRA poderá a qualquer momento exigir a comprovação da disponibilidade dos meios de transporte necessários para o contrato. e o documento “Fundamentos teóricos. . de ensino e de pesquisa deverá ser exercido mediante uma relação dialética e dialógica com os extrativistas e demais públicos da extensão. geração.br.4. promovendo a geração e apropriação coletiva de conhecimentos.

no diagnóstico e definição das atividades produtivas e dos empreendimentos? b) Quais estratégias serão utilizadas para garantir a participação efetiva dos comunitários no diagnóstico e na elaboração dos: Plano de Organização Social. a metodologia utilizada deverá incorporar a realidade da juventude e o acesso às oportunidades de inovação tecnológica.6. garantindo oportunidades e participação das decisões. A proposta técnica a ser apresentada deverá detalhar as metodologias específicas a serem adotadas para o serviço desta chamada pública e demonstrar as estratégias para garantir a efetiva participação das comunidades tradicionais. manejo recursos naturais. Potencialização do acesso a mercados locais e regionais. incluindo a presença das mulheres das comunidades. para isso deverá considerar horários adequados e flexíveis com as demais atividades exercidas pelas mulheres. Disponibilização e geração de tecnologias sustentáveis e adequadas a produção familiar. estimulando e apoiando processos de auto-organização das mulheres. A metodologia do serviço de ATER deve considerar as seguintes questões: a) Quais estratégias serão utilizadas para garantir a participação efetiva dos comunitários. diferenciados entre outros. A sustentabilidade das Unidades de Produção Familiar – UPF’s é uma outra dimensão a ser tratada pela ATER por meio de: Organização e estruturação socioprodutiva da agricultura familiar. Com relação à promoção de igualdade de geração. etc.8. reconhecendo-as como participantes ativas da economia. e Plano de Comercialização? c) De que forma os conhecimentos tradicionais do público alvo serão reconhecidos e valorizados na elaboração e execução dos planos e projetos? d) De que forma os conhecimentos tradicionais do público alvo serão inseridos nas oficinas de capacitações e nas assessorias prestadas? . Projetos de Desenvolvimento das Atividades Produtivas Individuais e Coletivas e/ou Projetos de Desenvolvimento de Empreendimentos. com foco na autonomia econômica das mulheres. Estruturação ambiental das unidades produtivas. comercialização e acesso às políticas públicas. 11. 11.. institucional. considerando os conteúdos demandados pelas próprias mulheres.7. valorizando conhecimentos existentes.10. com foco no perfil do público beneficiário e contendo de forma expressa a inclusão das mulheres e jovens no desenvolvimento nas atividades.9. a metodologia deverá reconhecer e favorecer o protagonismo das mulheres na produção. 11. As atividades de ATER não devem reforçar o papel tradicional das mulheres na unidade doméstica. devidamente fundamentada teoricamente. gestão. promovendo o fortalecimento e implantação de sistemas sustentáveis de produção. Para promover a igualdade de gênero. Com isso vislumbra-se estimular a implementação de projetos que contribuam com a participação destes(as) jovens na gestão e no acesso às políticas públicas. considerando a diversificação produtiva e segurança alimentar e nutricional das famílias. 11. a proposta técnica a ser apresentada pela entidade deverá descrever a metodologia que utilizará no decurso do contrato em cada atividade.11. produção orgânica e agroecológica. Com base nesses princípios metodológicos.

12. com os respectivos registros de inscrição.e) Quais estratégias serão utilizadas para garantir a participação efetiva dos comunitários na avaliação final dos resultados alcançados e na análise das perspectivas? 12.4. Deverão ser encaminhadas via SEDEX.3.5. c) Ata de Eleição e Posse da Diretoria Atual. devidamente lacradas e identificadas. 12. As propostas somente serão abertas e analisadas após o 61º dia a contar da publicação do extrato da presente Chamada Publica no Diário Oficial da União. César Fernando Schiavon Aldrighi Edifício Palácio do Desenvolvimento. b) Declaração de regularidade de situação do contribuinte individual – DRSCI de cada um dos cooperados relacionados (cópia). ENCAMINHAMENTO DAS PROPOSTAS 12. 12. deverão remetê-las em envelopes separados. junto a proposta deverá ser apresentado também: a) Relação dos cooperados que atendem aos requisitos técnicos exigidos para a contratação da cooperativa e que executarão o contrato. As propostas deverão ser enviadas ao INCRA. As entidades que apresentarem propostas para mais de um lote. d) Ata da sessão conjunta em que os cooperados autorizam a cooperativa a contratar o objeto da Chamada Pública e aprovam a Proposta Técnica.1. seguindo o modelo: Chamada Pública de ATER INCRA Sede n° _______/2013 ATER EXTRATIVISTA Nº do Lote ao qual a proposta técnica concorre Setor Bancário Norte.900 Brasília/DF 12. comprometendo-se em atender os art. sala 1504 Diretoria de Desenvolvimento de Projetos de Assentamento CEP: 70057.6. e) Declaração de responsabilidade. Para as Cooperativas.SBN – Quadra 01 A/C Sr. enviando um envelope para cada lote a concorrer. O roteiro obrigatório para a elaboração da proposta técnica está no Anexo VIII. atendendo ao previsto nesta Chamada Pública até o dia 25 de março de 2013. 4º e 5º da Instrução Normativa/MPOG/Nº02/2008. ou entregues diretamente no protocolo do INCRA.2. 15º Andar. . 12.

A entidade selecionada deverá apresentar. quando convocada para formalizar o contrato. b) Qualidade da proposta técnica (Bloco 2). no prazo máximo de até 15 (quinze) dias.4. na ordem: a) Maior pontuação no bloco de avaliação 1 b) Maior pontuação no bloco de avaliação 3 13. 13. Caberá a Diretoria de Desenvolvimento de Projetos de Assentamento avaliar e resolver casos omissos e situações não previstas nesta Chamada Pública. O resultado desta Chamada Pública será publicado no sitio eletrônico do INCRA. a documentação relativa à sua regularidade fiscal e outros documentos solicitados pelo INCRA.1. a contar da data da divulgação do resultado da seleção. b) Apresentarem composição da equipe técnica inferior aos limites mínimos exigidos nessa chamada pública. 13.6. . que será de 60 (sessenta) dias. Os esclarecimentos acerca desta Chamada Pública poderão ser feitos através dos contatos abaixo: aterextrativista@incra. prorrogável uma vez por igual período. DIVULGAÇÃO DOS RESULTADOS 14. A Administração poderá convocar a entidade executora selecionada em primeiro lugar para assinar o contrato dentro do prazo de validade da proposta.br 13.3. 14. CRITÉRIOS OBJETIVOS PARA SELEÇÃO DA ENTIDADE EXECUTORA 13. Será selecionada em primeiro lugar a proposta que obtiver a maior pontuação. c) Composição e experiência da equipe técnica (Bloco 3). em até 30 dias após o encerramento do recebimento das propostas.2.12.gov.2. 14.1. c) Não obedecerem às exigências previstas nesta Chamada Pública. 15. VALIDADE DAS PROPOSTAS 15. serão considerados como critérios de desempate. Na seleção das propostas serão avaliadas: a) Experiência em ATER para agricultura familiar nos últimos 10 anos (Bloco 1). Serão eliminadas as propostas que: a) Obtiverem pontuação final menor que 50% do total de pontos.1. 15. A classificação das entidades será feita de acordo com a pontuação obtida nos critérios objetivos apresentados no Anexo IX.2. Em caso de empate.

4. 15.desde que justificado o motivo do atraso e aceito pelo INCRA. 15. poderá ser convocada a proposta seguinte. Decorrido o prazo concedido.3. obedecida a ordem de classificação. Para cada lote será firmado um contrato distinto. .

etc. Devem-se utilizar jogos e brincadeiras voltados para a realidade rural. O adulto responsável (monitor/a) deve ser contratado pela entidade pelo período correspondente a duração da atividade coletiva. e. utilizando softwares e equipamentos eletrônicos indicados pelo INCRA. de forma a garantir sua gratuidade. assegurar aos beneficiários participantes o fornecimento de: e. e) Para facilitar a participação dos/das extrativistas em atividades coletivas. propondo desafios cognitivos e motores que a farão avançar no desenvolvimento de suas potencialidades. apostilas.DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES CONTRATADAS  DIRETRIZES GERAIS: Para as atividades abaixo descritas se aplicam as seguintes diretrizes: a) Mulheres e jovens devem ser considerados beneficiários ativos e iguais receptores de todas as atividades e orientações.).Anexo I . Deve ter experiência de trabalho com crianças. jogos de montar. ter facilidade em estabelecer relações interpessoais. b) Todas as atividades incluem a sistematização dos dados e elaboração de documento em meio eletrônico. canetas. Todo o material necessário para o desenvolvimento da atividade (bloco de anotação. ou ter curso de recreador(a). . c) Demais meios de verificação. O(a) profissional deverá preferencialmente ter concluído ensino médio ou curso de magistério.2) Recreação para Crianças: . d) O INCRA pode fornecer orientações metodológicas específicas para o desenvolvimento dos seus programas e de órgãos parceiros. pastas. que façam interlocução com os materiais oferecidos no local e preferencialmente disponibilizados pelos grupos produtivos de mulheres. com supervisão remunerada de um adulto.1) Material Didático: . capacidade de tomar iniciativa. promovendo um momento prazeroso para as crianças. ou estar cursando pedagogia. As ações de recreação devem ser baseadas no uso de material pedagógico adequado a cada faixa etária. respeito à opinião dos outros. incluindo jogos alternativos e educativos. blocos de formas e outros que estimulem a capacidade criativa e cognitiva das crianças. Deve estar organizado de acordo com a faixa etária da criança. quando for o caso. utilizados para comprovação da execução das atividades serão detalhados no contrato. capacidade de ser mediador e ter espírito criativo. O espaço físico para o acolhimento das crianças deve assegurar conforto e segurança para as crianças atendidas. qualidade e acessibilidade é obrigatório e de responsabilidade da entidade contratada. quebra-cabeças. Disponibilização de espaços de recreação para crianças de 0 a 10 anos.

 DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES As atividades desta Chamada Pública foram organizadas da seguinte forma seqüencial: 1) Inicio dos trabalhos e realização de Diagnóstico Para esta etapa. com o objetivo de apresentar à comunidade a equipe técnica responsável pela execução do contrato e as informações relevantes do mesmo. 04 refeições (almoço e/ou janta) e 04 lanches aos intervalos das atividades.Deve também incluir a leitura de livros contendo contos regionais. como forma de estimular a identidade cultural. as metas/atividades. A recreação deve ter duração igual ao período de atividade coletiva correspondente. inclusive às crianças presentes. água de boa qualidade e alimentação saudável. foram previstas 03 atividades: ATIVIDADE 1. devem ser fornecidos: . Os custos de cada um destes itens foram previstos para todas as atividades coletivas desta Chamada. Devem ser apresentados de forma detalhada: o público beneficiário do contrato. metodologia . ii) Para as atividades com previsão de 24 horas de duração. 03 refeições (almoço e/ou janta) e 03 lanches aos intervalos das atividades. 02 refeições (almoço e/ou janta) e 02 lanches aos intervalos das atividades. preferencialmente baseada em produtos de origem agroecológica e da região. a quantidade e formação dos técnicos que irão trabalhar no projeto. O INCRA poderá exigir da entidade contratada meios que comprovem o fornecimento destes itens ao público beneficiário participante das atividades coletivas. devem ser fornecidos: .1: OFICINA DE APRESENTAÇÃO A COMUNIDADE DA EQUIPE TÉCNICA E DOS OBJETIVOS E ATIVIDADES DO CONTRATO Atividade coletiva inicial desenvolvida em cada Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista. e. ii) Para as atividades com previsão de 16 horas de duração. i) Para as atividades com previsão de 08 horas de duração.3) Alimentação: Deve ser garantido a todos os(as) beneficiários(as) participantes das atividades coletivas. devem ser fornecidos: . valorizando a culinária local.

conforme detalhado no anexo II. Será exigido o georreferenciamento (tomada de um ponto) do local de trabalho/moradia da família visitada na Unidade de Conservação ou Projeto de Assentamento Agroextrativista. Produto esperado: Oficina realizada.proposta. os Coordenadores das Equipes de Ater irão encaminhar formulário de pré-cadastro fornecido pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS) ao gestor municipal responsável . Mínimo de participantes nesta Atividade: considerando a soma de todas as Oficinas desta atividade realizadas em um lote. bem como a elaboração dos Planos (atividade 2. visando sua identificação e encaminhamento para a inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais (Cadunico). ICMBIO e MDS. As informações levantadas através das visitas familiares irão subsidiar a elaboração do Diagnóstico da Comunidade (atividade 1. conforme modelo e orientações a serem fornecidas pelo INCRA. prazos e valores contratados. Para o lote 03 foram previstas 02 Oficinas de Apresentação para os Pólos do município de Assis Brasil e 06 Oficinas de Apresentação para os Pólos do município de Brasiléia (configurando menos de 01 Oficina por Pólo para este lote). os técnicos deverão atuar na busca ativa de Extrativistas em situação de extrema pobreza que não estejam nos cadastros mantidos pelo INCRA. ATIVIDADE 1. iniciar a organização das visitas de diagnóstico a serem realizadas futuramente. Para o lote 05 foram previstas 01 Oficina para os Pólos do município de Epitaciolândia e 08 Oficinas para os Pólos de Xapuri (configurando menos de 01 Oficina por Pólo para lote). Para inserção no Cadunico. MMA.1). comprovada por meio de relatório e lista de presença com o ateste dos beneficiários participantes.2: REALIZAÇÃO DE VISITAS PARA DIAGNÓSTICO DA UNIDADE FAMILIAR Atividade individual (familiar) para realização de diagnóstico da Unidade Familiar dos beneficiários do contrato. Mínimo de atividades previstas: De acordo com a configuração de cada lote. Duração prevista: aproximadamente 08 horas de Oficina. nesta primeira atividade junto a comunidade. Para o lote 04 foi prevista 01 Oficina de Apresentação por município existente no lote (configurando menos de 01 Oficina por Pólo para lote). bem como demais informações julgadas relevantes pela entidade e pelos beneficiários. A entidade poderá. podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios. Na atividade REALIZAÇÃO DE VISITAS PARA DIAGNÓSTICO DA UNIDADE FAMILIAR. Em geral estimou-se 01 Oficina de Apresentação por Pólo existente nos lotes das Unidades de Conservação e 01 Oficina por PAE nos lotes dos Projetos de Assentamento Agroextrativistas.3). devem participar pelo menos 30% de seus beneficiários.

elaboração de fluxogramas. descrição geral das áreas/zonas de coleta. b) situação das atividades produtivas atuais e potenciais (espécies ou grupos de espécies exploradas e comercializadas. compreendendo um conjunto de procedimentos metodológicos participativos (entrevistas. Duração prevista: aproximadamente 2 horas de visita a cada Unidade Familiar. transporte. tipos de mercados e. com o ateste dos membros da família visitada. etc. conhecimentos e práticas de produção utilizadas. oficinas. Produto esperado: 01 relatório de diagnóstico para cada Unidade Familiar visitada. renda adquirida. podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios. o empoderamento. . a avaliação e a análise por parte de todos os envolvidos no processo. onde deverão ser levantados/analisados. acesso aos programas e políticas públicas. dificuldades e potencialidades na comercialização). e dificuldades e potencialidades na produção).pelo Bolsa Família em cada Município e promover a participação das famílias quando forem realizados mutirões ou outras iniciativas para cadastramento. a situação deverá ser informada ao INCRA para ampliação do respectivo público da busca ativa através de atualização da lista de beneficiários ou transferência do público faltante para outro município/região. caso seja identificado um número de famílias constantes em RB insuficiente para a execução das metas previstas em contrato. que tem por objetivo identificar a situação atual das atividades produtivas e dos empreendimentos familiares e/ou coletivos nas comunidades beneficiárias. levantamento de dados. Durante a realização desta atividade. Tais procedimentos devem ser realizados de forma a garantir a participação. A organização destes dados deverá ser feita por Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista e apresentada a comunidade. Deverá ser realizada. uma Oficina de Diagnóstico em cada Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista. aspectos ambientais envolvidos. minimamente: a) situação atual da organização social (forma de organização. regularidade. beneficiamento e armazenamento. Somente serão remuneradas as atividades realizadas para as famílias constantes em RB válida e selecionadas segundo o estabelecido nesta chamada e em orientações adicionais do INCRA. ATIVIDADE 1.3: ELABORAÇÃO DE DIAGNÓSTICO DAS ATIVIDADES PRODUTIVAS E DOS EMPREENDIMENTOS FAMILIARES E/OU COLETIVOS DAS COMUNIDADE BENEFICIÁRIAS Atividade coletiva. infraestrutura utilizada. c) situação dos empreendimentos comunitários atuais e potenciais. visitas técnicas. Mínimo de atividades previstas: 01 visita individual para cada família do lote.). níveis de participação. descrição geral das técnicas de coleta. entre outros). pelo menos. d) situação da comercialização dos produtos (acesso a mercados.

devendo conter. priorização de problemas. Mínimo de participantes nesta Atividade: considerando a soma de todas as Oficinas desta atividade realizadas em um lote. dados espaciais e/ou cartográficos. realização de simulações de composição de atividades agroextrativistas e não . quando for o caso.Para efeito de diagnóstico podem ser realizadas coletas e análises de dados georreferenciais. recuperação. médio e longo prazo. comercialização. devem participar pelo menos 30% de seus beneficiários. permitindo que a elaboração de Planos Participativos (etapa 02) seja finalizada no quinto ou sexto mês de execução (a depender do lote). dados meteorológicos. Esta atividade inclui a sistematização dos dados e a elaboração de documento em meio eletrônico. Produto esperado: 01 relatório de diagnóstico para cada Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista. a serem apresentados na avaliação final. o relatório e lista de presença com o ateste dos beneficiários participantes da(s) Oficina(s) que o subsidiou. visando a qualificação da produção. foi previsto a seguinte atividade: ATIVIDADE 2. 2) Planejamento Participativo Para esta etapa. infraestrutura. devido sua conformação. regularização e licenciamento do uso dos recursos naturais. além do diagnóstico em si. e o mapeamento georreferenciado das formas de uso e ocupação da terra das comunidades atendidas. quando for o caso. orientações metodológicas específicas para o desenvolvimento dos seus programas. O INCRA disponibilizará. organização social. compreendendo um conjunto de procedimentos metodológicos participativos (matrizes de planejamento. Os dados levantados no diagnóstico deverão ser utilizados como linha de base para a definição de indicadores de eficácia e efetividade das ações. podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios. há previsão de mais de 01 Oficina. gestão comunitária. Mínimo de atividades previstas: 01 Oficina coletiva por Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista (para alguns pólos. entre outros) que tem por objetivo definir ações de curto. Será exigido o georreferenciamento (tomada de um ponto) de cada Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista diagnosticado.1: ELABORAÇÃO DE PLANOS PARTICIPATIVOS Atividade coletiva. A etapa “Inicio dos trabalhos e realização de Diagnóstico” deverá transcorrer nos meses iniciais do contrato. conforme detalhado no anexo II) Duração prevista: aproximadamente 08 horas de duração para cada Oficina. utilizando softwares e equipamentos eletrônicos indicados pelo INCRA. visão de futuro.

elaborado por organização comunitária ou empreendimento tem como objetivo o fortalecimento das atividades de comercialização dos produtos e/ou de prestação de serviços pelos empreendimentos familiares e/ou coletivos. e com cada família. de acordo com as demandas identificadas no Diagnóstico e nos Planejamentos Participativos e objetiva o fortalecimento das atividades produtivas prioritárias definidas junto às comunidades com vistas tanto à segurança alimentar das famílias quanto à geração de renda a partir da exploração de atividades com potencial comercial. a avaliação e a análise por parte de todos os envolvidos no processo. 2. de tal forma que respeitem os conhecimentos tradicionais. no caso das atividades familiares.1. Devem-se considerar os fatores de produção disponíveis e as necessidades de novos investimentos.1. Deverá ser produzido juntamente com as comunidades e/ou famílias. Esta atividade inclui a sistematização dos dados e elaboração de 01 documento (Plano) para cada Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista. com o estabelecimento de: ações. o empoderamento.2 Projeto de Desenvolvimento da Atividade Produtiva e/ou Projeto de Desenvolvimento do Empreendimento O Projeto de Desenvolvimento das Atividades Produtivas Familiares e Coletivas e/ou Projeto de Desenvolvimento de Empreendimentos. 2. Deverão ser produzidos juntamente com as comunidades. será elaborado por família. contendo: ações. Os planejamentos devem ser realizados de forma a garantir a participação. atividades.1 Plano de Organização Social O Plano de Organização Social objetiva o fortalecimento da organização social e da capacidade de gestão das associações e cooperativas e/ou empreendimentos familiares e coletivos existentes no Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista. comunidade e/ou por Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista. no caso das atividades coletivas.1. e deverão conter as potencialidades. utilizando softwares e equipamentos eletrônicos indicados pelo INCRA. e apoio à comercialização. Deve propor ações de intervenção que considere os princípios da sustentabilidade para a promoção do: fortalecimento da organização social. incluam os jovens e mulheres e venham proporcionar a melhoria da renda com sustentabilidade ambiental. implementação de atividades produtivas e/ ou empreendimentos. que deverá conter informações para os três eixos abaixo descritos: 2. as debilidades e as propostas de intervenções identificadas para a implantação e o desenvolvimento das atividades produtivas e/ou empreendimentos familiares e/ou coletivos. em meio eletrônico. Os planejamentos participativos serão realizados para cada Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista.agroextrativistas. metas e cronograma ajustado para aproximadamente 24 (vinte e quatro meses) de execução. metas e cronograma ajustado para aproximadamente 24 (vinte e quatro meses) de execução. atividades. quando for o caso.3 Plano de Comercialização O Plano de Comercialização. .

Podem ser consideradas atividades práticas das capacitações e dias de campo com temáticas definidas a partir do Planejamento Participativo elaborado. o relatório e lista de presença com o ateste dos beneficiários participantes da(s) Oficina(s) que o subsidiou podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios. Nesta lógica. dedicada à capacitação através do saber-fazer prático para a resolução de problemas concretos. Mínimo de atividades previstas: 01 Oficina coletiva por Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista (para alguns pólos. habilidades técnicas. com o estabelecimento de: ações.Estes Planos devem avaliar os mercados potenciais e suas características e o planejamento de atividades necessárias à comercialização dos produtos e/ou ao desenvolvimento comercial dos empreendimentos familiares e/ou coletivos. 3) Oficinas de Capacitação para as Famílias Extrativistas A partir do sexto mês de contrato. Estas atividades devem ser executadas durante aproximadamente os 24 meses de contrato subseqüentes as primeiras etapas descritas acima. o desenvolvimento de aptidões. devendo conter. devido sua conformação. Produto esperado: 01 documento com o Planejamento Participativo (abrangendo os três eixos acima descritos) para cada Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista. atividades. Os documentos Planos de Comercialização serão produzidos juntamente com as comunidades e/ou famílias e deverão conter as potencialidades. as Oficinas de Capacitação para as Famílias Extrativistas são atividades coletivas. Duração prevista: aproximadamente 24 horas de duração para cada Oficina. ações de aperfeiçoamento das suas intervenções ou a construção de novos conhecimentos. Busca construir com o público participante. as debilidades. identificando soluções para os problemas concretos de sua realidade. Os dias de campo . Mínimo de participantes nesta Atividade: considerando a soma de todas as Oficinas desta atividade realizadas em um lote. devem ser iniciadas as atividades de capacitação e acompanhamento técnicos ás famílias extrativistas. as propostas de intervenção e estratégia de alcance dos potenciais mercados identificados. metas e cronograma ajustado para aproximadamente 24 (vinte e quatro meses) de execução. além do planejamento em si. conforme detalhado no anexo II). A etapa “Planejamento Participativo” deverá ser concluída no quinto ou sexto mês de contrato meses (a depender do lote). e o planejamento operacional e de avaliação das ações desenvolvidas pelo grupo. devem participar pelo menos 30% de seus beneficiários. de curta duração. há previsão de mais de 01 Oficina. de caráter educativo ou organizacional. permitindo o início dos trabalhos de capacitação e acompanhamento técnico às famílias empreendimentos.

minimamente. onde existam experiências positivas sobre as temáticas abordadas e também podem ser utilizados para realizar mutirões. organizados na própria comunidade. . Duração prevista: aproximadamente 16 horas de duração para cada Oficina. há previsão de mais de 01 Oficina. devido sua conformação. permitindo o início dos trabalhos de capacitação e acompanhamento técnico às famílias empreendimentos. Estão previstas. quando for o caso. utilizando softwares e equipamentos eletrônicos indicados pelo INCRA. Os conteúdos devem ser compostos minimamente pelos seguintes temas: Noções básicas de Associativismo e Cooperativismo. e Gestão de conflitos. de Marketing. abordando as principais dificuldades e soluções encontradas pela iniciativa visitada. conforme detalhado no anexo II). Os conteúdos devem ser compostos minimamente pelos seguintes temas: Administração Estratégica e Participativa. comprovada por meio de relatório e lista de presença com ateste dos beneficiários participantes. Temática: Gestão de Empreendimentos Familiares e Comunitários Tem por objetivo capacitar às comunidades em estratégias de gestão de empreendimentos familiares e coletivos.podem ser utilizados para realizar visitas à unidades produtivas e/ou empreendimentos próximos às comunidades.1: OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA O FORTALECIMENTO DA ORGANIZAÇÃO SOCIAL Dentro desta atividade. e de Pessoas. para cada Pólo deverão ser realizadas Oficinas com as seguintes temáticas: Temática: Associativismo e Cooperativismo Tem por objetivo sensibilizar e capacitar às comunidades para a importância e necessidade do associativismo e cooperativismo para a organização social e o desenvolvimento das atividades produtivas. as seguintes Oficinas: ATIVIDADE 3. Aspectos práticas da constituição de associações ou cooperativas. Produto esperado: Oficina realizada. Estas atividades incluem a sistematização dos dados e elaboração de documento em meio eletrônico. a fim de promover troca de experiências sobre o tema. As atividades devem ser conduzidas de forma participativa. Gestão de Operações. podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios. de Finanças. Mínimo de atividades previstas: 01 Oficina coletiva por Pólo (para alguns pólos. e Empreendedorismo. Todas as oficinas de capacitação devem ser orientadas por facilitadores qualificados. A etapa “Planejamento Participativo” deverá ser concluída no quinto ou sexto mês de contrato meses (a depender do lote).

outras temáticas diagnosticadas nos Planos de Comercialização devem ser abordadas. há previsão de mais de 01 Oficina. podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios. Políticas correlatas (Política de Garantia de Preços Mínimos – PGPM).3: OFICINAS DE CAPACITAÇÃO SOBRE ACESSO A MERCADOS INSTITUCIONAIS Objetiva capacitar as comunidades para a elaboração de projetos para o acesso aos mercados institucionais. outras temáticas diagnosticadas nos Planos de Comercialização devem ser abordadas.2: OFICINAS DE CAPACITAÇÃO SOBRE ACESSO A MERCADOS DIFERENCIADOS Objetiva capacitar as comunidades para os planejamentos e estudos necessários para o acesso aos mercados diferenciados para a comercialização e/ou prestação de serviços familiares e coletivos. Mínimo de atividades previstas: 01 Oficina coletiva por Pólo (para alguns pólos. ATIVIDADE 3. Duração prevista: aproximadamente 24 horas de duração para cada Oficina. Sugere-se a tratativa de: Conceito e Possibilidades de Comercialização aos Mercados Institucionais. devido sua conformação. Produto esperado: Oficina realizada. Sugere-se a tratativa dos temas: Conceito e Possibilidades de Comercialização aos Mercados Diferenciados. devido sua conformação. há previsão de mais de 01 Oficina. Produto esperado: Oficina realizada. entre outros. Mínimo de atividades previstas: 01 Oficina coletiva por Pólo (para alguns pólos. Programas Vigentes e Elaboração de Projetos para acesso ao Programa de Aquisição de Alimentos – PAA e ao Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE. entre outros. Logicamente. comprovada por meio de relatório e lista de presença com ateste dos beneficiários participantes.4: OFICINAS DE CAPACITAÇÃO SOBRE BOAS PRÁTICAS DE PRODUÇÃO E/OU BENEFICIAMENTO E/OU FORNECIMENTO DE SERVIÇOS . comprovada por meio de relatório e lista de presença com ateste dos beneficiários participantes. conforme detalhado no anexo II). Adequações Necessárias para o Atendimento às Normas. podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios. conforme detalhado no anexo II). Tipos de Mercados Diferenciados e Exigências. ATIVIDADE 3.ATIVIDADE 3. Logicamente. Duração prevista: aproximadamente 16 horas de duração para cada Oficina.

Mínimo de atividades previstas: 01 Oficina coletiva por Pólo (para alguns pólos. Diretrizes e Recomendações Técnicas para Coleta e/ou. entre outros. Devem ser abordadas. Levantamento de Insumos Necessários. Logicamente. Adequações Necessárias para o Atendimento às Normas. desenvolvimento e consolidação de atividades produtivas e empreendimentos familiares e coletivos. Sugere-se a tratativa dos temas: Diretrizes e Recomendações Técnicas para Pré-Coleta e/ou de Pré Produção. Produto esperado: Oficina realizada. Sugere-se a tratativa dos temas: Métodos de Estimativa de Produção e/ou de Oferta de Serviço. Elaboração de Planos de Coleta e/ou de Produção e/ou de Oferta de Serviço. há previsão de mais de 01 Oficina. Orientações para a Pós-Coleta e/ou Pós-Colheita. as seguintes políticas e programas: i) Características e estrutura de projetos para o acesso ao Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Normas exigidas para produção.5: OFICINAS DE CAPACITAÇÃO SOBRE PLANEJAMENTO DA PRODUÇÃO E/OU DO EMPREENDIMENTO Objetiva estimular e/ou fortalecer a implantação de atividades produtivas e/ou empreendimentos em cada um dos Pólos. outras temáticas diagnosticadas nos Projetos de Desenvolvimento de Atividades Produtivas devem ser abordadas.6: OFICINA DE CAPACITAÇÃO PARA ACESSO A POLÍTICAS PÚBLICAS Objetiva capacitar as comunidades no acesso a políticas públicas voltadas à implantação. conforme detalhado no anexo II). podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios ATIVIDADE 3. minimamente.Objetiva capacitar as comunidades para melhoria nas práticas produtivas e/ou na implantação de empreendimentos familiares e coletivos. comprovada por meio de relatório e lista de presença com ateste dos beneficiários participantes. Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE). comprovada por meio de relatório e lista de presença com ateste dos beneficiários participantes. podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios ATIVIDADE 3. devido sua conformação. Cálculo de Custos de Produção. outras temáticas diagnosticadas nos Projetos de Desenvolvimento de Atividades Produtivas devem ser abordadas. Processamento de Produtos. Deverá ser ofertada de acordo com as especificidades das atividades previstas nos Projetos de Desenvolvimento das Atividades Produtivas Individuais. há previsão de mais de 01 Oficina. Produção e/ou Oferta de Serviço. entre outros. Duração prevista: aproximadamente 24 horas de duração para cada Oficina. . conforme detalhado no anexo II). Mapeamento das Áreas produtivas. Elaboração de Cronograma de Atividades. Logicamente. ii) Política de Garantia de Preços Mínimos (PGPM). Produto esperado: Oficina realizada. devido sua conformação. Mínimo de atividades previstas: 01 Oficina coletiva por Pólo (para alguns pólos. Duração prevista: aproximadamente 24 horas de duração para cada Oficina.

executadas principalmente através de visitas técnicas e/ou reuniões planejadas pelos agentes de Ater às famílias. Como parte da problematização e construção de soluções devem-se apontar os aspectos das desigualdades de gênero. na renda agrícola. e construir soluções. O INCRA e o MMA disponibilizarão. Esta atividade inclui a sistematização dos dados e elaboração de documento em meio eletrônico. As visitas devem também. conforme cronograma estabelecido no anexo III. dos Projetos de Desenvolvimento das Atividades Produtivas e/ou dos Empreendimentos e dos Planos de Comercialização elaborados. orientar o acesso a programas específicos desenvolvidos pelo INCRA. orientações metodológicas específicas para o desenvolvimento dos seus programas. em conjunto com as Oficinas de Capacitação descritas acima. nos 24 meses subseqüentes a etapa de Planejamento Participativo. devido sua conformação. ATIVIDADE 4. Produto esperado: Oficina realizada. na gestão econômica familiar. Consiste em conjunto de atividades individuais (familiares) e coletivas. na definição da produção e no acesso à infraestrutura produtiva e a mercados. ambiental e de infraestrutura. econômica. comprovada por meio de relatório e lista de presença com ateste dos beneficiários participantes. considerando as esferas social. 4) Acompanhamento Técnico O acompanhamento técnico será realizado. podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios. quando for o caso. MMA e MDS. comunidades e/ou aos grupos de comunidades afins. há previsão de mais de 01 Oficina. na valorização do trabalho das mulheres. iv) Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (PRONAF) Mínimo de atividades previstas: 01 Oficina coletiva por Pólo (para alguns pólos.1: REUNIÕES TÉCNICAS PARA ACOMPANHAMENTO E IMPLANTAÇÃO DOS PLANOS DE ORGANIZAÇÃO SOCIAL Reuniões coletivas junto às comunidades e/ou às unidades de produção familiar para orientação técnica e assessoria em gestão de suas organizações e/ou . quando for o caso. As visitas ou reuniões técnicas deverão ser realizadas. ao longo de aproximadamente 24 (vinte e quatro) meses de execução. conforme detalhado no anexo II). As visitas ou reuniões técnicas devem problematizar sobre situações concretas. pesquisar. voltados para grupos específicos. Duração prevista: aproximadamente 24 horas de duração para cada Oficina. demonstrar e orientar tecnicamente o desenvolvimento das atividades de implantação dos Planos de Organização Social. utilizando softwares e equipamentos eletrônicos indicados pelo INCRA e MDS. produtiva. Tem por objetivo informar. assessorar. de forma conjunta (técnicos de Ater e os comunitários). de acordo com as demandas identificas junto às comunidades.iii) Programa Nacional de Reforma Agrária (PNRA).

Caso o Plano de Comercialização identifique a necessidades de articulação. Mínimo de atividades previstas: 01 Reunião coletiva por Pólo a cada 02 meses.2: REUNIÕES TÉCNICAS PARA IMPLANTAÇÃO DOS PLANOS DE COMERCIALIZAÇÃO ACOMPANHAMENTO DA Reuniões coletivas junto às unidades de produção familiar e/ou empreendimentos para orientação técnica no desenvolvimento dos Planos de Comercialização elaborados. formal ou informal e visitas aos potenciais compradores identificados nos Planos de Comercialização. Duração prevista: aproximadamente 08 horas de duração para cada Reunião. visando atender as ações definidas deste tema nos Planejamentos participativos. . conforme detalhado no anexo II). organização social. Duração prevista: aproximadamente 08 horas de duração para cada Reunião. comprovada por meio de relatório e lista de presença com ateste dos beneficiários participantes. deverão ser realizadas também reuniões junto aos potenciais compradores dos produtos/serviços desenvolvidos pela comunidade/família para melhor mapeamento da demanda e desenho das estratégias de alcance dos mercados. durante o período total de aproximadamente 24 meses (para alguns pólos. Devem ser realizadas reuniões técnicas com cada empreendimento. Produto esperado: Reunião realizada. devido sua conformação. As REUNIÕES TÉCNICAS PARA ACOMPANHAMENTO E IMPLANTAÇÃO DOS PLANOS DE ORGANIZAÇÃO SOCIAL devem gerar relatórios atividades com sugestões de avanços e potencialidades para cada empreendimento. formal ou informal. Mínimo de atividades previstas: 01 Reunião coletiva por Pólo a cada 02 meses. organização ou família acompanhada. durante o período total de aproximadamente 24 meses (para alguns pólos. Devem ser realizadas reuniões técnicas com cada empreendimento. conforme detalhado no anexo II). podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios. ATIVIDADE 4. organização social. devido sua conformação. identificado no Plano de Organização Social. há previsão 01 Reunião por mês em cada Pólo. há previsão 01 Reunião por mês em cada Pólo.empreendimentos e dos demais aspectos relacionados a organização social da comunidade. As REUNIÕES TÉCNICAS PARA ACOMPANHAMENTO DA IMPLANTAÇÃO DOS PLANOS DE COMERCIALIZAÇÃO devem gerar relatórios atividades com sugestões de avanços e potencialidades para cada empreendimento e/ou atividade produtiva acompanhada.

Produto esperado: Reunião realizada, comprovada por meio de relatório e lista de presença com ateste dos beneficiários participantes, podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios.

ATIVIDADE 4.3: VISITAS TÉCNICAS FAMILIARES PARA ACOMPANHAMENTO E IMPLANTAÇÃO DOS PROJETOS DE DESENVOLVIMENTO DAS ATIVIDADES PRODUTIVAS E/OU DE EMPREENDIMENTOS Visitas individuais e/ou coletivas às famílias beneficiárias nas suas unidades produtivas e sedes de empreendimentos para orientação técnica na implantação dos Projetos de Desenvolvimento das Atividades Produtivas Familiares e Coletivas, com foco no manejo sustentável de recursos naturais (madeireiros, não madeireiros e pesqueiros) e/ou Projetos de Desenvolvimento de Empreendimentos. Mínimo de atividades previstas: Conforme quantitativo previsto no anexo II. Duração prevista: aproximadamente 02 horas de duração para cada Visita Técnica. Produto esperado: Visita Técnica realizada, comprovada por meio de relatório e lista de presença com ateste dos beneficiários participantes, podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios.

5. Avaliação das atividades do contrato Atividade coletiva planejada pelos agentes de Ater junto às comunidades e/ou aos grupos de comunidades afins. Tem por objetivo promover a troca e apropriação de conhecimentos teóricos e práticos, avaliar a eficácia e efetividade dos serviços prestados, analisar a melhoria nos índices de qualidade de vida e renda proporcionados pela implantação dos Planos de Organização Social, dos Projetos de Desenvolvimento das Atividades Produtivas e dos Planos de Comercialização, e de seus respectivos resultados alcançados. ATIVIDADE 5.1: OFICINAS DE AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DO CONTRATO DE ATER – INTERMEDIÁRIA Oficinas coletivas para avaliação intermediária dos resultados, avaliando o andamento das atividades com o objetivo de realizar ajustes necessários ao planejamento futuro das mesmas. As reuniões devem ser conduzidas de forma participativa, resgatando os principais aprendizados, dificuldades e superações vivenciadas ao longo das atividades. A reunião de avaliação intermediária deverá apresentar aos beneficiários indicadores de modificação dos processos de organização social, produção e comercialização. Os indicadores terão como linha de base as informações levantadas no diagnóstico inicial. Esta atividade inclui a sistematização dos dados e elaboração de documento em meio eletrônico, utilizando softwares e equipamentos eletrônicos indicados pelo INCRA e MDS, quando for o caso.

Mínimo de atividades previstas: De acordo com a configuração de cada lote, conforme detalhado no anexo II. Em geral estimou-se 01 Oficina de Apresentação por Pólo ou Projeto de Assentamento Agroextrativista existente no lote. Para o lote 03 foram previstas 02 Oficinas de Apresentação para os Pólos do município de Assis Brasil e 06 Oficinas de Apresentação para os Pólos do município de Brasiléira (configurando menos de 01 Oficina por Pólo para este lote) Para o lote 04 foi prevista 01 Oficina de Apresentação por município existente no lote (configurando menos de 01 Oficina por Pólo para lote) Para o lote 05 foram previstas 01 Oficina para os Pólos do município de Epitaciolândia e 08 Oficinas para os Pólos de Xapuri (configurando menos de 01 Oficina por Pólo para lote) Mínimo de participantes nesta Atividade: considerando a soma de todas as Oficinas desta atividade realizadas em um lote, devem participar pelo menor 30% de seus beneficiários. Duração prevista: aproximadamente 08 horas de Oficina. Produto esperado: Oficina realizada, comprovada por meio de relatório e lista de presença com o ateste dos beneficiários participantes, podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios.

ATIVIDADE 5.2: OFICINAS DE AVALIAÇÃO DAS AÇÕES DO CONTRATO DE ATER – FINAL Oficinas coletivas para avaliação final dos resultados alcançados e análise da melhoria nos índices de qualidade de vida e renda das famílias e/ou comunidades envolvidas, utilizando modelo de formulário específico e orientações de avaliação fornecidas pelo INCRA. As reuniões devem ser conduzidas de forma participativa, resgatando os principais aprendizados, dificuldades e superações vivenciadas ao longo das atividades. A reunião final deverá apresentar aos beneficiários indicadores de modificação dos processos de organização social, produção e comercialização. Os indicadores terão como linha de base as informações levantadas no diagnóstico inicial, e as avaliações realizadas nas reuniões de avaliação intermediária. Esta atividade inclui a sistematização dos dados e elaboração de documento em meio eletrônico, utilizando softwares e equipamentos eletrônicos indicados pelo INCRA e MDS, quando for o caso. Mínimo de atividades previstas: De acordo com a configuração de cada lote, conforme detalhado no anexo II. Em geral estimou-se 01 Oficina de Apresentação por Pólo existente no lote e 01 Oficina Geral por Unidade de Conservação, envolvendo necessariamente representantes de todos os Pólos beneficiados no contrato. Para o lote 03, além da Oficina Geral com representante de todos os Pólos, foram previstas 02 Oficinas de Apresentação para os Pólos do município de Assis Brasil e 06 Oficinas de

Apresentação para os Pólos do município de Brasiléira (configurando menos de 01 Oficina por Pólo para este lote). Para o lote 04, além da Oficina Geral com representante de todos os Pólos, foi prevista 01 Oficina de Apresentação por município existente no lote (configurando menos de 01 Oficina por Pólo para lote). Para o lote 05, além da Oficina Geral com representante de todos os Pólos, foram previstas 01 Oficina para os Pólos do município de Epitaciolândia e 08 Oficinas para os Pólos de Xapuri (configurando menos de 01 Oficina por Pólo para lote). Mínimo de participantes nesta Atividade: considerando a soma de todas as Oficinas desta atividade realizadas em um lote, devem participar pelo menor 30% de seus beneficiários. Na Oficina Geral por Unidade de Conservação, deve haver representantes de todos os Pólos beneficiados no contrato. Duração prevista: aproximadamente 16 horas de Oficina. Produto esperado: Oficina realizada, comprovada por meio de relatório e lista de presença com o ateste dos beneficiários participantes, podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios.

6. Atividades complementares Trata-se de toda e qualquer atividade, de natureza individual ou coletiva, que se enquadre como prestação de ATER, necessária ao acompanhamento técnico das comunidades extrativistas e não prevista nas demais atividades descritas nesta Chamada. A identificação de quais atividades complementares serão necessárias deverá ocorrer na etapa do Planejamento Participativo ou momentos posteriores em que se apontem novas demandas. O INCRA poderá, com a devida antecedência, solicitar a inclusão de temas e metodologias nas atividades complementares a serem executadas, a depender das necessidades identificadas (demandas do Programa Brasil Sem Miséria, .

ATIVIDADE 6.1: ATIVIDADES COMPLEMENTARES Atividades de natureza individual ou coletiva, enquadradas dentro da Assistência Técnica e Extensão Rural, definidas em conjunto com a comunidade, ou solicitadas pelo INCRA a depender da demanda existente. Cada lote tem um conjunto de horas previstas para Atividades Complementares e um valor total a ser pago para estas. À partir da demanda existente, serão construídas as atividades complementares de cada lote, que serão pagas proporcionalmente de acordo com as horas técnicas executadas, As atividades a serem executadas, bem como seu conteúdo e tempo previsto, devem ser previamente submetidas ao INCRA para autorização de sua execução.

Mínimo de atividades previstas: Para cada lote foi definido um número de horas de atividade complementar (detalhado no anexo II), que será organizado e distribuído pela entidade prestadora, que o submeterá ao INCRA mensalmente. Duração prevista: de acordo com a natureza da atividade. Produto esperado: de acordo com a natureza da atividade. Sua comprovação deverá ocorrer por meio de relatório e lista de presença com o ateste dos beneficiários participantes, podendo o INCRA estabelecer outros meios de verificação obrigatórios.

47 663.2 3.83 9 R$ 70.158.70 7 R$ 13.65% 100.344.440.54 R$ 108.3 3. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Valor 2.58 333.1 1. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.259.51 R$ 1.591.268.38 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------LOTE 01 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.3 2.58 1 R$ 7.679.ANEXO II .193.412. Valor Unitário R$ 11.10% 30.811.679.31 1.61 72 R$ 523.811.68 10 R$ 1.49 R$ 806.79 9 R$ 18.34% 4.QUANTITATIVO MÍNIMO E PREÇO DAS ATIVIDADES POR LOTE LOTE 01 – Resex Alto Juruá – 1.2 4.12 386.634.363.2 1.73 10 R$ 15.927.92 R$ 312.259.612.1 5.00% .671.612.18 9 R$ 12.688.83 Valor Total R$ 102.62 R$ 210.80 R$ 117.493 famílias – 03 Pólos Atividade Descrição Quant.81% 5.Família Oficina de Avaliação Intermediária Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 9 R$ 540.00 716. Des.61 72 R$ 4.343.66 R$ 546.6 4.4 3.378.757.87 15 R$ 4.05 R$ 422.35% 8.24 4.744.00 191.32 7.482.62 2.856.344.1 Oficinas de Apresentação Visita Familiar para realização do Diagnóstico Elaboração de Diagnóstico Elaboração de Planos por Pólo Oficina de Fortalecimento Organizacional Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais Oficina sobre Boas Práticas Produtivas Oficina sobre Planejamento da Produção Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.997.410.601.779.493 R$ 36.403.110.749. Produtivo .1 3.91 26 R$ 15.92 R$ 234.03% 5.5 3.49% 2.30 R$ 80.97% 2.2 6.672.11 R$ 2.386.819.819.971.96 R$ 312.785.58 R$ 187.410.672.45 R$ 136.82 1.40 457.1 3.90 R$ 337.717.3 5.577.00 173.26% 9.479 R$ 13.309.450.51 % sobre o valor total 31.308.87 35 R$ 16.1 4.682.87 26 R$ 11.

01 R$ 11.60% 3.44 R$ 12.84 LOTE 02 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.525.628.2 6.6 4.674.85 Valor Total R$ 39.LOTE 02 – Resex Cazumbá Iracema – 320 famílias – 04 Pólos Atividade Descrição Quant.111.1 5.215.403.525.2 3.60 R$ 386.60 R$ 3.583.60 R$ 370.08 R$ 15. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Valor 745.09 R$ 129. Des.006.840.1 Oficinas de Apresentação 320 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 4 Elaboração de Diagnóstico 4 Elaboração de Planos por Pólo 6 Oficina de Fortalecimento Organizacional 4 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 4 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 8 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 6 Oficina sobre Planejamento da Produção 4 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.48 R$ 405.622.734.514.521.87% 4.850.187.12 R$ 42.00% .36 R$ 10.R$ 2. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.412.187.80 92.34 R$ 50.4 3.36 R$ 10.72 R$ 382.04% 4.1 1.3 5. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 5 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ 18.68 R$ 11.332.83 R$ 2.912.2 1.091.984.57 329.2 4.93 R$ 118.819.850.60 R$ 46.3 2.00 267.193.969.80 Valor Unitário R$ 9. 4 1.90 R$ 90.1 3.82 R$ 14.279.006.821.984.1 4.319.145.1 3.93 R$ 3.84 % sobre o valor total 29.3 3.88 R$ 513.40 R$ 513.521.64 218.47 R$ 93.36% 8.68% 3.60 R$ 23.40 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.40 99.02 R$ 59.65% 100.60 R$ 382.921.5 3.536.691.00 552.027.31 109.840.728.84 R$ 94.807.059.32% 10.803.90 96 96 960 4 R$ 14.569.29 109.53% 13.60 R$ 70.95% 21.92 R$ 40.

675.3 3.801. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.22 324.35% 8.1 Oficinas de Apresentação 775 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 37 Elaboração de Diagnóstico 37 Elaboração de Planos por Pólo 37 Oficina de Fortalecimento Organizacional 37 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 37 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 37 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 37 Oficina sobre Planejamento da Produção 37 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.2 3.383.428.25 Valor Unitário R$ 6.010.1 3.4 3.42 R$ 460.1 4.5 3.65% 100.886.601.675.30 R$ 311.72 R$ R$ 944.673.487. Brasiléia e Assis Brasil) – 969 famílias – 37 Pólos Atividade Descrição Quant.078.684.62% 15.520.43% 4.71 R$ R$ 132. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 10 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ R$ 13.32 313.6 4.85 R$ 389.051.3 2.341.010.15 R$ 484.46 R$ 13.72 R$ 1.3 5.58 3.453.2 4.45 R$ 8.01 R$ 631.54 R$ 8.68 % sobre o valor total 33.463.22 3.14 R$ 341.01 348.51% 11.418.330.28 R$ 366.10 448. 9 1.71 426 426 2.739.893.20 313.40 521.1 5.600. Des.795.22 R$ 275.23 R$ 264.588.00% . Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Valor 2.920.58 R$ 460.38 692.455.41 Valor Total R$ 61.55 R$ 12.510.45 955.658.1 3.R$ 8.739.2 1.330.LOTE 03 – RESEX Chico Mendes (mun.907 9 R$ R$ R$ R$ R$ 12.673.418.40 449.455.37 R$ 7.72 75.095.78 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.46 R$ 10.422.00 675.446.910.923.2 6.10 R$ 9.36 R$ 17.536.68 LOTE 03 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.60% 6.158.233.40% 5.40 1.856.69 R$ 1.1 1.863.238.93% 5.51% 8.421.856.96 8.

86 R$ 199.LOTE 04 – RESEX Chico Mendes (mun.86 11.68 307.30% 4.852.3 2.18 R$ 14. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 4 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ R$ 17.00 187.695.37% 13.007.1 Oficinas de Apresentação 266 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 13 Elaboração de Diagnóstico 13 Elaboração de Planos por Pólo 13 Oficina de Fortalecimento Organizacional 13 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 13 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 13 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 13 Oficina sobre Planejamento da Produção 13 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.006.42 Valor Unitário R$ 9.002.701.45 R$ R$ 68.957.305.209.092.118.1 3.614.715.57 R$ R$ R$ R$ R$ 189.52 225.944.84 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.63 R$ 9.73 R$ 189.2 3.65% 100.80 468. Rio Branco e Capixaba) – 266 famílias – 13 Pólos Atividade Descrição Quant.900.28 33.03 3.00 593.171.56 R$ 11.2 4.451.17 R$ 22.002.1 1.85 % sobre o valor total 30.585. 3 1.32 294.35 R$ 161.12 R$ 128. Des.419.64% 10.75% 5.043.51 R$ 287.50% 17.111.4 3.2 6.2 1.1 4.20 R$ 404.85 LOTE 04 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.40 R$ 127.01% 5.6 4.813.45 156 156 798 3 R$ R$ R$ R$ R$ 14.18 R$ 3.3 3.852.1 3.50 170.3 5.858.684.00% .111.614.520.28 Valor Total R$ 27.88 148.49 R$ 12.407.73 3.407.77 148.49 601.5 3.307.957.562.09 R$ 150.87 R$ 107. Sena Madureira.517.37% 8.R$ 3. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Valor 1.71 R$ 15.585.820.55 R$ 9.307.40 351.13 225.986. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.002.858.41% 4.1 5.431.03 384.139.802.68 601.

35% 8.529.10% 4. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 10 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ R$ 15.50 303.64 LOTE 05 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.504.87 928.923.125.69 R$ 13.2 1.485.69 R$ 301.2 6.94 9.890.10 928.40 Valor Unitário R$ 8.48 512.81 326.909.84 R$ 8.47 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.5 3.73% 11.58 265 265 2.64 88.747.125.20 R$ 245.55 R$ 19.12% 5.1 3.703.08 R$ 255.83 Valor Total R$ 72.51% 14.65% 100.41 R$ R$ R$ R$ R$ 301. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Valor 1.00% 5.LOTE 05 – RESEX Chico Mendes (mun.422.72 R$ 8.1 Oficinas de Apresentação 682 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 23 Elaboração de Diagnóstico 23 Elaboração de Planos por Pólo 23 Oficina de Fortalecimento Organizacional 23 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 23 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 23 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 23 Oficina sobre Planejamento da Produção 23 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.556 9 R$ R$ R$ R$ R$ 13.890.69 3.60 829.771.88 710.788.58 R$ R$ 153.2 4.880.06 R$ 202.554.87 R$ 11.600.097.878.1 1. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores. Des.823.00 351.64 % sobre o valor total 32.960.239.79 R$ 5.753.264.4 3.R$ 5.3 3.56 R$ 317.152.909.213.315.577.1 4.410.3 2.725.20 351.55 R$ 10.3 5.382.64 R$ 454.00 328. Xapuri e Epitaciolândia)– 852 famílias – 23 Pólos Atividade Descrição Quant.796.00% .120.657.703.88 R$ 13.85 R$ 204. 9 1.504.99% 5.6 4.2 3.320.1 3.85 R$ 239.10 876.58 257.54 342.923.113.55% 12.1 5.00 716.125.938.485.38 R$ 360.656.54 3.

522.001.223.196.396.280.072.079.35% 4.29 R$ 190.001.1 Oficinas de Apresentação 543 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 9 Elaboração de Diagnóstico 9 Elaboração de Planos por Pólo 9 Oficina de Fortalecimento Organizacional 9 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 9 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 13 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 9 Oficina sobre Planejamento da Produção 9 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj. Des.1 5.688.01 R$ 10.77 R$ 12.29 R$ 131.63% 15.220.232.545.2 6.31 553.050.3 2.21 R$ 388.508.879.91 175.50 131.21 R$ 388.468.1 1.17 % sobre o valor total 32.34% 8.64 R$ 3.54 R$ 105.73% 3.61 3.169.09 R$ 90.45 159.420.81 R$ 11.4 3.96 316.63 99 99 1629 9 R$ R$ R$ R$ R$ 14.651.00 136.252.064.14 R$ 82.420.65% 100. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Valor 1.669.R$ 3.60% 3.3 5.46 R$ 89.76 R$ 138.545.15% 4.72 R$ 197.5 3.44 R$ 226.193.79 3.26 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.913.60 11.84 R$ 14.07 R$ 170.79 398.00 634. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.40 R$ 648.89 R$ 112.63 R$ 597.930. 9 1.14 R$ 417.80% 9.633.70 597.75% 17.919.00% .640.822.699.633.3 3.656.LOTE 06 – FLONA Purus.993.6 4.192.1 4.96 R$ 15.442.919.17 LOTE 06 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.1 3.92 Valor Unitário R$ Valor Total 9.2 3.1 3.354.028.2 1.656.2 4.40 355.48 R$ 9.44 R$ 99.374.960. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 10 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ R$ 17. Mapiá Inauini e Arapixi – 543 famílias – 09 Pólos Atividade Descrição Quant.86 R$ 21.

342.209.462.35% 8.23 R$ 136.12% 7.822.924.00 634.3 2.1 1.26 11.34 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.24 R$ 63.311.77 LOTE 07 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.6 4.43 R$ 278.843.1 3.403.1 Oficinas de Apresentação 742 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 3 Elaboração de Diagnóstico 3 Elaboração de Planos por Pólo 13 Oficina de Fortalecimento Organizacional 4 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 5 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 17 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 13 Oficina sobre Planejamento da Produção 7 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.2 4.330.01% 4.69 R$ 21.5 3.612.2 1.822.859.98 342. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.428.60 307.330.96 3.76 R$ 15.12 R$ 976.38% 5.86% 16.72 R$ 414.LOTE 07 – RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades das Bacias "Baixo Arapiuns.202.16 R$ 100.052.867.63 R$ 45.00 R$ 11.493.96 R$ 195.4 3.037.2 3.2 6.1 3.3 5.01 R$ 881.02 R$ 307.280.70 R$ 9.835.96 396.23 728.437.865.51 R$ 149.494.214.403.033.43 R$ 278. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Valor % sobre o valor total R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 1.74 R$ 61.46 R$ 69.654.21 R$ 123.3 3.50 119.65% .226 6 R$ R$ R$ R$ R$ 14.01% 2. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 7 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ R$ 17.45 172.02 33.454.805.1 4.72 R$ 12.1 5. "Médio Arapiuns" e "São Pedro" – 742 famílias – 03 Pólos Atividade Descrição Quant.12 3.494.48 R$ 14.518.638.396.50 R$ 39.76% 3. 6 1.606.454.340.867.84 Valor Unitário R$ Valor Total 9.694.R$#3.156.47 976.89 R$ 58.00 113.16 R$ 243.99 202.206.86% 18.963. Des.12 72 72 2.

Total do contrato R 3.00% .963.77 100.494.

38 72 72 837 3 R$ R$ R$ R$ R$ 16. Des.90 R$ 27.037.2 1.263.56 R$ 118.36% 8.1 3.800.470.27 R$ 17.42 R$ 35.965.03 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.09 R$ 41.3 5.93 LOTE 08 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.479.00 473.061.5 3.987.38 R$ 930.04 R$ 138.22% 3.465.92 R$ 14.1 1.439.858.46 R$ 81.R$ 2.6 4.48 452.75% 22.49 241.396.25 R$ 321.657.212.452.691. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.12 R$ 497.662.05 R$ 11.470.72% 4.41% 2.26 R$ 13.50 72.56 R$ 50.38 R$ 12.792.84 R$ 396.01 R$ 34.08 13.1 Oficinas de Apresentação 279 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 3 Elaboração de Diagnóstico 3 Elaboração de Planos por Pólo 5 Oficina de Fortalecimento Organizacional 3 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 3 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 7 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 5 Oficina sobre Planejamento da Produção 3 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.858.2 3.20 207.16 Valor Unitário R$ Valor Total 11.493.965.184.65% .35 R$ 43.LOTE 08 – RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades das Bacias “Mentai”.234.4 3.528.03 % sobre o valor total 32.25 R$ 321.20 930.58 R$ 67.627.45 121.30 R$ 84.50 R$ 16.533. 3 1.2 4.669.553.1 5.30 R$ 88.00 634.68 4. “Maro”e “Inambu”) – 279 famílias – 03 Pólos Atividade Descrição Quant. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 4 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ R$ 21.346.00 76.1 4.1 3.24% 7.674.074.542.60% 2.00 4.887.887.05% 16.2 6.490.04 R$ 37.809.421.813.133.3 2.3 3.604.78 90. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Valor 894.

234.792.Total do contrato R$ 2.93 100.00% .

19 R$ 82.2 1.3 3.53 R$ 6.440.190.23 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.93 536.35% 8.97 R$ 192.856.20 3.40 R$ 403.3 5.00 373. 9 1.3 2.386.029.778.58% 5.59 R$ 103.1 5.158.602.613.00 174.310.32 R$ 64.91 R$ 29.029.28 R$ 166.LOTE 09 – RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades das Bacias “Alto Tapajós” e “Médio Tapajós”) – 1287 famílias – 03 Pólos Atividade Descrição Quant.03 R$ 1.1 Oficinas de Apresentação 1.58 R$ 390.56% 10.729.6 4.1 3.919. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Valor 2.660.821.286.24% 4.128.23 R$ 1.40 R$ 174.00 R$ 11.94 R$ 10.946.271.197.821.00 634.31 R$ 9.648.05 LOTE 09 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.379.30 R$ 502.197.75 R$ 260.1 1.R$ 6.287 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 3 Elaboração de Diagnóstico 3 Elaboração de Planos por Pólo 22 Oficina de Fortalecimento Organizacional 6 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 9 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 30 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 22 Oficina sobre Planejamento da Produção 13 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.82% 2.486.44% 6.396.83 10.56 R$ 237.268.45 269.275.271.00% .5 3.65% 100.42 337.50 158.01 R$ 310.05 % sobre o valor total 38.22 R$ 13.149.90 R$ 14.99 R$ 55.316.62 1.650.86 R$ 88.095.1 3.450.60 425.097.10 R$ 98.00 3.10 Valor Unitário R$ Valor Total 9.2 6.613.75 R$ 260.2 3. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 10 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ 16.450.512.80 72 72 3.650.855.1 4.190.4 3.861 9 R$ R$ R$ R$ R$ 13.631.588.2 4.287.396.192.86% 2.720. Des.71 R$ 1.105.50% 20.

133.81 LOTE 10 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.1 Oficinas de Apresentação 789 R$ 413. Valor Unitário Valor Total R$ 58.3 5.934.30 R$ 257.341.342.214.48 Oficina sobre Planejamento da Produção 8 R$ 14.88 R$ 135.4 3.861.62% 18.24 6 R$ 9.80 R$ 880.2 4.LOTE 10 – RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades das Bacias “Médio Tapajós”.987.93 R$ 160.36 R$ 935.76 R$ 210.00 634.00 123.40 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ 880.800.493.96 Elaboração de Diagnóstico 3 R$ 45.37 6 R$ 11.475.72 R$ 114.673. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 7 R$ 17.840.665.91% 3.42 R$ 123.2 6.02 R$ 3. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.747.82 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.397.72 214.35 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 3 R$ 21.6 4.89% 4.15 R$ 63.44 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 5 R$ 12.1 5.31 Elaboração de Planos por Pólo 14 R$ 11.329.R$ 3.86 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 18 R$ 14.3 3.82 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 14 R$ 15. Des.76 R$ 60.58 R$ 326.81 33.34% 8.1 4.286.396.444.789.20 R$ 39.454.522.013.2 1.09% 2.367 R$ 395.56 R$ 278. “Amorim” e “Baixo Tapajós”) – 789 famílias – 03 Pólos Atividade Descrição Quant.1 1.65% 100.386.93 1.849.37% 7.45 173.661.93% 15.861.017.13 72 R$ 3.001.386.20% 5.186.992.188.2 3.23 726.053.80 Oficina de Fortalecimento Organizacional 4 R$ 9.24 72 R$ 3.1 3.276.5 3.306.69 345.001.57 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.79 R$ 69.13 2.739.587.3 2.992.525.1 3.286.50 116.00% .20 315.657. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato Valor % sobre o valor total R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 1.36 R$ 278.306.

670.92 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 8 R$ 16.00% .3 2.175.73% 19.88% 17.20 R$ 302.LOTE 11 – RESEX Tapajós Arapiuns (Comunidades das Bacias “Baixo Tapajós” e “Baixo Arapiuns”) – 465 famílias – 03 Pólos Atividade Descrição Quant.34% 8.721.08 % sobre o valor total 32.750.92 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.198.649.10 R$ 40.68 Oficina sobre Planejamento da Produção 5 R$ 15.60 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ 941.27 R$ 213.857.281.5 3.6 4.90 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 3 R$ 11.20 R$ 611.07 LOTE 11 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.609.408.67 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 11 R$ 15.556.1 1.802.175.773.1 3.396.2 6.95 R$ 3.50 R$ 34.191.1 4. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Valor 1.20 Elaboração de Planos por Pólo 8 R$ 12.35 R$ 38.488.67% 2.09 1.44 R$ 78.2 3.043.01 R$ 172.552.60 Oficina de Fortalecimento Organizacional 2 R$ 10.720.241.00 84.45 138.R$ 3.395 R$ 438.98% 4.80 R$ 21.721.064.488.3 5.50 86.91 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.660.59 132. Des.29 3 R$ 10.552.29 72 R$ 4.65% 100.3 3.73 R$ 78.4 3.00 230.582.418.556.2 1.131.60 R$ 100.18 274.714.60 R$ 302.13 3 R$ 12.726.226.46 R$ 75.05 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 3 R$ 13.388.12 R$ 131.1 5.40 R$ 941.944. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 4 R$ 19.281.975.82 Elaboração de Diagnóstico 3 R$ 25.35 72 R$ 4.472.178.679.471.1 Oficinas de Apresentação 465 R$ 458.40 549.2 4.1 3.941. Valor Unitário Valor Total R$ 32.198.00 634.35 1.18% 7.25% 2. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.32% 4.192.

754.014.80 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 12 R$ 11.209.605.684.98% 16.00 R$ 2.36 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.895.605.099. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato Valor % sobre o valor total R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 3.30 360 R$ 3.297.24 R$ 2.20 Elaboração de Planos por Pólo 32 R$ 10.1 3.486. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.056.75 Oficina de Fortalecimento Organizacional 9 R$ 9.2 3.64 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ 2.849 R$ 380.63 360 R$ 3.065.346.20 1.65% 100.00 R$ 1.1 5.282.00 R$ 344.6 4.42 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 43 R$ 13.547 R$ 363.36 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 32 R$ 14.42% 3.771.3 5.684.20 R$ 147.43 547.526.486.808.2 6.32 445.60 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.34 Oficina sobre Planejamento da Produção 18 R$ 13.237.04 R$ 579.038.12 1. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 16 R$ 16.297.65 R$ 323.3 3.908.118.3 2.717.71 34.1 1.30 5.35% 10.587.00 1.77 885.128.00% .888.232.80 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 15 R$ 9.20 R$ 137.480.67% 5.156.751.835.476.88 R$ 242.118. Des.705.1 3.921.R$ 10.002.00% 4.71 LOTE 12 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.00 R$ 82.48 R$ 1.13 15 R$ 10.05 R$ 10.71% 3.80 R$ 704.908.227.00 R$ 268. Valor Unitário Valor Total R$ 136.822.2 4.1 4.127.35% 8.00 380.133.727.48 R$ 453.434.232.LOTE 12 – RESEX Verde para Sempre – 1849 famílias – 15 Pólos Atividade Descrição Quant.87% 12.4 3.702.1 Oficinas de Apresentação 1.123.579.331.2 1.5 3.913.038.11 R$ 163.63 15 R$ 9.94 1.11 Elaboração de Diagnóstico 15 R$ 21.00 396.

221.2 1.1 3.26 R$ 48.28 Valor Total R$ 44.700.37% 5.5 3.51 R$ 58.LOTE 13 – RESEX São João da Ponta – 460 famílias – 05 Pólos Atividade Descrição Quant.23 R$ 69.83 R$ 107.30 R$ 329.24 R$ 13.04% 11.26 R$ 10.422.1 Oficinas de Apresentação 460 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 5 Elaboração de Diagnóstico 5 Elaboração de Planos por Pólo 8 Oficina de Fortalecimento Organizacional 5 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 5 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 11 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 8 Oficina sobre Planejamento da Produção 5 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.380 5 R$ 13.371.00 118.80 R$ 54.40 154.51 R$ 151.996.999.930.008.280.041.46 R$ 2.909. 5 1.27 R$ 45.24% 5.574.2 3.23 LOTE 13 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.575.50 126.90 R$ 3.45 R$ 606.724.45 128.043. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 6 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 5 R$ 17.398.951.31 148.700.82 R$ 86.23 35.35% 8.3 3.90 R$ 153.1 3.56 R$ 23.70 R$ 606.753. Des.00 634.40 R$ 431.55 R$ 9.54% 4.985.462.28% 21.83 120 120 1.03 R$ 118.15 R$ 14. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato Valor % sobre o valor total R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 1.380.00 340.71 R$ 117.03% 4.396.40 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.90 R$ 11.1 1.50 R$ 431.6 4.50% 4.456.798.40 R$ 425.684.3 5.2 6. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.60 Valor Unitário R$ 8.462.65% 100.190.1 4.52 R$ 308.3 2.874.595.00% .55 R$ 9.595.221.2 4.844.4 3.1 5.951.773.516.985.11 255.024.544.52 R$ 3.400.929.944.R$ 2.621.35 R$ 10.723.

84% 9.61 42.1 5.026.574.299.88 R$ 1.75 R$ 2.2 3.12 R$ 454.500.390.2 6.62% 3.611.39 R$ 280.681.1 4.894.710.2 4.030.59 R$ 2.50 325.158.00 1.02 R$ 334.73% 3.912.94 R$ 246.40 R$ 298.16 828.70 R$ 492.023. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.666.36% 8.20 R$ 12.22 R$ 8.062.642.733.23 R$ 144.39% 12.39 R$ 3.319.120.355.00 R$ 614.00 Valor Unitário R$ 7.5 3.579.11 R$ 9.03 R$ 80.719.60 R$ 25.88 R$ 614.371.663.657.1 3.76 416. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato Valor % sobre o valor total R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 4.6 4.70 R$ 61.56 R$ 12.80 R$ 207.99% 5.65 R$ 579.90 559.597.1 3.00% . Des.000 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 8 Elaboração de Diagnóstico 8 Elaboração de Planos por Pólo 35 Oficina de Fortalecimento Organizacional 10 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 14 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 47 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 35 Oficina sobre Planejamento da Produção 20 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.1 Oficinas de Apresentação 2.993.68 957.50 357.04 Valor Total R$ 189.189.25 R$ 596.4 3.888.759.00 921.1 1.319.3 3.724.2 1.393.26 R$ 9.190.000 24 R$ 12.61 R$ 391.666.61 192 192 6.553.55 R$ 10.3 2.39% 4.560.579.65% 100.003.03% 9.61 LOTE 14 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.663.3 5.610.65 R$ 3.201.640.201.186. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 25 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ 15.719.439.96 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.30 R$ 9.00 R$ 233.R$ 9.371.LOTE 14 – RESEX Mãe Grande Curuçá – 2000 famílias – 08 Pólos Atividade Descrição Quant. 24 1.

148.95 R$ 10.00 R$ 12.194.113.3 3.345.931.55 R$ 207.281. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.42 R$ 39.383.770.618.80 R$ 195.96 R$ 1.65% 100.15 R$ 85.85 Valor Unitário R$ 7.800.00% .40 R$ 7.95 R$ 259.1 3. Des.3 5.46 379.LOTE 15 – RESEX Chocoaré Mato Grosso– 865 famílias – 05 Pólos Atividade Descrição Quant.10 R$ 9.5 3.76% 14.76 120 120 2.194.679.60 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.48% 3.78 R$ 3. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato Valor % sobre o valor total R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 1.00 634.47% 4.92% 3.00 R$ 41.604.446.267.789.50 164. 10 1.561.76 R$ 173.176.383.700.76 R$ 111.81 R$ 9.232.219.470. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 11 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ 15.1 5.R$ 4.264.897.617.666.140.478.038.396.96 Valor Total R$ 78.332.2 1.2 3.09 R$ 248.582.219.518.345.74 251.1 Oficinas de Apresentação 865 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 5 Elaboração de Diagnóstico 5 Elaboração de Planos por Pólo 15 Oficina de Fortalecimento Organizacional 5 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 6 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 21 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 15 Oficina sobre Planejamento da Produção 9 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.60 R$ 383.923.470.80% 5.595 10 R$ 12.55 R$ 383.3 2.60 R$ 13.80 R$ 4.00 R$ 142.75 R$ 287.50 171.4 3.75 R$ 17.1 4.389.78 R$ 268.42 40.838.73% 10.45 190.6 4.97 341.232.232.00 459.743.2 4.83% 7.42 LOTE 15 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.36% 8.95 R$ 96.1 3.373.40 R$ 61.2 6.373.36 R$ 1.60 R$ 697.1 1.95 R$ 3.667.

89 Valor Total R$ 310.860.92 180 180 32.24 R$ 17.13 R$ 4.60 R$ 819.255.408 – 36 PAE Atividade Descrição Quant.102.92 R$ 43.007.00 210.40 R$ 8.469. Portel e Curralinho – Pará ) – 5.23% 9.82 R$ 11.45 LOTE 16 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.007.571.91 R$ 857.38% 0.61% 4.01 1.007.16 R$ 11.366.80 R$ 10.681.03 R$ 354.036.492.1 4.2 3.04% 2.490.90 6.006.35% 8.16 R$ 11.04 Valor Unitário R$ 8.1 Oficinas de Apresentação 5.77 R$ 4.6 4.024.91 R$ 103.746.53 R$ 792.102.2 6.1 3.12 R$ 12.45 39.817.57 R$ 22.865.3 3.74 R$ 8.72 R$ 9.99 R$ 4.017.95% 2.856.316.097.863.911.2 1.06 R$ 1.535.195.1 1.00 576.571.593.88 961.347.290.R$ 22.806.51% 5.00% .89 2.1 5.4 3.80 R$ 488.53 R$ 638.542.436.20 1.498.81 R$ 330.036. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato Valor % sobre o valor total R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 8.493.5 3.1 3.65% 100.LOTE 16 – Projetos de Assentamento Agroextrativistas (municípios Breves.53 R$ 1.101.619.08 R$ 744. 36 1.006.28 R$ 510.76 R$ 24.711.298.189. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 2 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ 21.02 R$ 624.448 2 R$ 11.408 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 36 Elaboração de Diagnóstico 36 Elaboração de Planos por Pólo 58 Oficina de Fortalecimento Organizacional 58 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 58 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 72 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 72 Oficina sobre Planejamento da Produção 9 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.2 4.3 2.3 5. Des.418.554.542.762.04 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.00 451.977.28% 27.733. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.385.520.53 R$ 792.764.

R$ 12.801.813.24 LOTE 17 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.218.55 1.1 3.1 Oficinas de Apresentação 3.3 2.279.160. Agroextrativistas (mun.03 R$ 195.2 3.00 83.282.335 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 33 Elaboração de Diagnóstico 33 Elaboração de Planos por Pólo 17 Oficina de Fortalecimento Organizacional 17 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 17 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 18 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 18 Oficina sobre Planejamento da Produção 10 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.47% 4.35% 8.327.5 3.75 188.02 3.3 5.54 R$ 11.LOTE 17 – Projetos de Ass.487.110. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 2 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ 21. 33 1.30 R$ 364.44 1.51% 4.323.62 R$ 303.03 R$ 4.232.50 R$ 149.67 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.789.487.6 4.555.776.776.766.50 R$ 16.191.50 R$ 149.15 Valor Unitário R$ 9.54 R$ 11.586.472.51 R$ 8.43 80 80 20.46 R$ 750.303.80 R$ 364.65% 100.625.00 R$ 24.385. Sebastião da Boa Vista e Muaná – Pará ) – 3.487.246.335 famílias – 33 PAE Atividade Descrição Quant.36% 0.4 3.566.95% 28.853.656.138.00% .41% 9.91 R$ 328.47 R$ 758.00 558.56 R$ 114.625.278.870.60 R$ 12.20 R$ 12.801.66% 1.06 R$ 535. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato Valor % sobre o valor total R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 4.43 R$ 43. S.010 2 R$ 11.2 4.89 R$ 2.00 576.1 1.03 R$ 206.555.487.222.98 R$ 9.88 556. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.3 3.2 1.94 R$ 758.80 R$ 6.2 6.766.1 4.555.1 3.1 5.99 Valor Total R$ 301.567.504.106.24 37.12 R$ 11.64% 4. Des.976.50 R$ 8.030.566.789.633.746.91 R$ 4.472.061.03 R$ 206.

490.52 R$ 9.66 R$ 4.257.514.607.17% 30.28 R$ 390.00 138.89% 3.6 4.00% .979.48 R$ 15.894.757.091.21 85 85 23.34% 0.240.528.R$ 15.86 R$ 4.10 R$ 7.1 Oficinas de Apresentação 3.1 5.06 R$ 2.88 677.40 R$ 11.73% 0.582.1 4.158.348.66 R$ 185.043.1 3.999 – 16 PAE Atividade Descrição Quant.478.880.60 425.475.348.490.5 3.640.043.594.12 R$ 2.41 R$ 71.28 R$ 16.187.352.70 1.18 Valor Unitário R$ 9.28 R$ 8.21 R$ 43.593.55 R$ 12.876. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato Valor % sobre o valor total R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ 6.00 53.92 R$ 149.81 40.11% 2.41 R$ 71.514.35% 8.72 Valor Total R$ 148.56 R$ 11. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.1 3.00 576.70% 4.594.06% 9.006.788.3 2.LOTE 18 – Projetos de Assentamento Agroextrativistas (mun.66 R$ 185.999 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 16 Elaboração de Diagnóstico 16 Elaboração de Planos por Pólo 8 Oficina de Fortalecimento Organizacional 8 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 8 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 16 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 16 Oficina sobre Planejamento da Produção 8 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.880.70 R$ 92.375.640.86 R$ 332.3 5.685.594. Afuá.2 3.585.34 1. 16 1.419.969.514.317.2 6.478.593.1 1.56 R$ 11.52 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.70 R$ 24. Arajas e Gurupás – Pará) – 3. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 2 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ 21.204.757.4 3.2 1.10 R$ 390.594.28 R$ 8.445.261.72 R$ 751.66 R$ 92.65% 100.585.3 3.255.385.81 4.81 LOTE 18 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.2 4.876. Des.82 R$ 3.47 R$ 263.994 2 R$ 11.

98 R$ 39.028.74% 7.648.01 R$ 586.02 R$ 132.R$ 3.098.3 3.76 Valor Unitário R$ 10.40 160.80 R$ 24.80% 4.236.91 R$ 5.1 3.221.050.691. 5 1.27 R$ 50.20 R$ 13.978.32 R$ 42.47% 23.Pará) – 676 famílias – 05 PAE Atividade Descrição Quant.6 4.122.41% 0.892.88 158.896.2 4. Agroextrativistas (mun.082.20 R$ 13.526.65% 100.300.4 3.LOTE 19 – Projetos de Ass.690. Técnicos Despesa com participantes (material didático e alimentação) Alimentação crianças Recreação crianças Equipe 02 (Coordenadores.24 866.96 R$ 13.060.35 R$ 10.583.230.02 R$ 5.2 6. Técnico de Informática e Agentes Comunitários de ATES) Custos administrativos Tributos Total do contrato R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ R$ Valor 1.164.342. Cachoeira do Arari e Ponta de Pedras .3 5.098.15 R$ 867.248.75 VALOR TOTAL DO LOTE ---------------------------------------------------------------------------------------------------------.014.1 4.55 R$ 12.232.21 315.138.53% 15.10 R$ 10.83 R$ 56.20% 4.3 2.230.138.17 R$ 3.648.230.00 576.165.2 1.00 31.74 R$ 577.99 LOTE 19 – Síntese dos Custos por despesa Descrição do item Horas Técnicas Equipe de Campo Deslocamento dos técnicos Hospedagem/aliment.812.691.55 Valor Total R$ 50.056 2 R$ 13.583.17 R$ 99.00% .02 R$ 66.85 R$ 11.99 % sobre o valor total 33.2 3.1 Oficinas de Apresentação 676 Visita Familiar para realização do Diagnóstico 5 Elaboração de Diagnóstico 5 Elaboração de Planos por Pólo 5 Oficina de Fortalecimento Organizacional 5 Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados 5 Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais 10 Oficina sobre Boas Práticas Produtivas 10 Oficina sobre Planejamento da Produção 3 Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas Reunião Técnica para Implantação do Plano de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.300.06 R$ 104.248.230.27 R$ 50.531. Des.602.000.09 262.20 R$ 1.1 3.1 1.85% 1.32 20 20 4.978.91 R$ 377.35 R$ 19.717.150.385. Produtivo Família Oficina de Avaliação Intermediária 2 Oficina de Avaliação Final Atividades complementares (não se refere a valor unitário e sim ao valor total) 1 R$ 21.00 56.02 R$ 132.20 R$ 104.35% 8.37 R$ 577.178.050.1 5.5 3.

763. R$ 3.69 (mensal) 3.VALORES DE REFERÊNCIA PARA CÁLCULO DOS PREÇO DOS LOTES 1.66 (encargos trabalhistas) = R$ 4. HORAS TÉCNICAS DA EQUIPE DE CAMPO . R$ 678.089.Agentes Comunitários de ATER .50 (salário mensal) + R$ 2.179. R$ 5.089. 02 lanches e material didático): .00 a 3.942.00 (diária de profissional específico para esta atividade).763.971. R$ 320.69 (encargos trabalhistas) = R$ 1.00 (salário mensal) + R$ 491. R$ 2. .00 por técnico/dia (de acordo com a previsão de atividades de campo com mais de 08 horas) 4. . REMUNERAÇÃO DA EQUIPE 02 .50 (litro/diesel) . R$ 177.33 (mensal) . DESLOCAMENTO DOS TÉCNICOS DE CAMPO .00 por participante adulto e R$ 11.70 por participante criança. R$ 2.Profissionais com Formação de Nível Médio: .50 (salário mensal) + R$ 2.881.Profissional de Informática: .66 (encargos trabalhistas) = R$ 4. DESPESA COM PARTICIPATES . R$ 5.169.33 (mensal) . R$ 2.00 (salário mensal) + R$ 4.881. R$ 42.179.16 (mensal) 2.33 (encargos trabalhistas) = R$ 9.16 (mensal) .Profissionais com Formação de Nível Superior: .971.Recreação crianças: .Atividades coletivas de 8 horas de duração (02 refeições.33 (encargos trabalhistas) = R$ 9.942.00 (salário mensal) + R$ 4.Coordenadores: . HOSPEDAGEM E ALIMENTAÇÃO DOS TÉCNICOS DE CAMPO .50 (litro/gasolina) 5.

2 de Comercialização Visitas técnicas para Implantação do Proj.6 Reunião Técnica para Implantação do Plano 4. Produtivo .3 5.1 1. Atividade Oficinas de Apresentação Visitas Familiares para realização do 1.1 .1 5.1 3.Família Oficina de Avaliação Intermadiária Oficina de Avaliação Final Atividades complementares 4. Des.5 3.1 de Organização Social Reunião Técnica para Implantação do Plano 4. devendo totalizar o previsto para cada atividade. conforme previsto no anexo II.3 3.2 3.2 6.2 Diagnóstico 1.Anexo III – CRONOGRAMA-BASE DE EXECUÇÃO DOS SERVIÇOS O cronograma apresentado na proposta da entidade deverá constar a quantidade de atividades a ser realizada em cada mês ou grupo de meses de acordo com o planejado pela entidade proponente e o estabelecido nas diretrizes do quadro abaixo.4 3.3 2.1 Mês 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22 23 24 25 26 27 28 29 30 Elaboração de Diagnóstico Elaboração de Planos por Pólo Oficina de Fortalecimento Organizacional Oficina para Acesso aos Mercados Diferenciados Oficina para Acesso aos Mercados Institucionais Oficina sobre Boas Práticas Produtivas Oficina sobre Planejamento da Produção Oficina sobre Acesso a Políticas Públicas 3.

São Sebastião da Boa Vista e Muaná) PAE (mun. de Agentes Total técnicos Comunit (sem deinformática ário Agente De Comunit ATER ário) 1 5 14 1 1 1 1 1 5 1 5 5 16 7 12 06 1 2 4 1 3 8 07 08 09 10 11 12 13 14 15 16 1 1 1 1 1 2 1 2 1 3 2 2 4 2 2 6 2 7 3 14 5 2 8 5 3 12 3 13 6 29 1 1 1 1 1 1 1 1 1 2 3 3 3 3 3 5 3 4 3 2 9 6 14 9 7 21 7 24 11 48 17 3335 2 8 18 2 2 30 18 3999 2 10 21 2 2 35 19 676 1 2 5 2 2 10 . de técnicos (as) nível médio 01 02 03 04 05 RESEX Alto Juruá Cazumbá-Iracema RESEX Chico Mendes RESEX Chico Mendes RESEX Chico Mendes FLONA Purus FLONA Mapiá Inauini RESEX Arapixi RESEX Tapajós Arapiuns RESEX Tapajós Arapiuns RESEX Tapajós Arapiuns RESEX Tapajós Arapiuns RESEX Tapajós Arapiuns RESEX Verde para Sempre RESEX São João da Ponta RESEX Mãe Grande Curuçá RESEX Chocoaré Mato Grosso PAE (mun. Arajas e Gurupás) PAE (Cachoeira do Arari e Ponta de Pedras) 1493 320 969 266 852 321 57 165 742 279 1287 789 465 1849 460 2000 865 5408 1 1 1 1 1 4 1 4 2 3 8 3 10 3 7 Quant.Anexo IV – COMPOSIÇÃO MÍNIMA DA EQUIPE TÉCNICA O número mínimo de Equipes Técnicas. Afuá. Portel e Curralinho) PAE (mun. Breves. Coordenadores(as) e técnicos por lote se apresentará conforme tabela a seguir: Lote Unidades de Conservação Atendidas Número total Quant. de Quant. de de famílias Coordenadores(as Técnicos (as) ) (Nível Superior) (Nível Superior) Quant.

a instituição. a função e o período. seminários. Instituição: Município/Território: Função: Período: Principais atividades desenvolvidas: 4 – PARTICIPAÇÃO EM EVENTOS RELACIONADOS AOS TEMAS DA CHAMADA (Cursos de curta duração. citando o local.ANEXO V– MODELO DE APRESENTAÇÃO DO CURRICULO DOS COORDENADORES NOME DA ENTIDADE NÚMERO DA CHAMADA E LOTE AO QUAL CONCORRE 1 . etc) Nome do Evento Instituição Promotora Local Ano Carga Horária .DADOS PESSOAIS Nome completo: 2. congressos.FORMAÇÃO ACADÊMICA Data de nascimento: Curso Técnico: CPF: Escola: E-mail: Curso Superior: Endereço: Escola: Pós Graduação: Escola: Ano de conclusão: Município/UF: Ano de conclusão: Ano de conclusão: SEXO: 3 – EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL Descrever os trabalhos profissionais e voluntários realizados nos últimos 10 (dez) anos com agricultores familiares como extensionista.

Nome do(a) Profissional (sem abreviações): Não extrativista( Data Nascimento: Registro Profissional (entidade e nº): Endereço eletrônico: Endereço residencial completo: (DDD) Telefone: ) Extrativista ( ) Sexo: UC: RG: CPF: Celular: NÍVEL Formação acadêmica: ( ) SUPERIOR ( ) TÉCNICO (em ordem cronológica inversa) informar o título obtido (Técnico ou Profissionalizante. Em cada tópico acrescente as linhas que forem necessárias para continuar a inserir as informações. SIGLA e CNPJ NÚMERO DA CHAMADA E LOTE AO QUAL CONCORRE Os currículos devem seguir o formulário padrão abaixo.ANEXO VI– Modelo de Currículo dos Técnicos NOME DA ENTIDADE. pesquisa e trabalho em projetos/programas de Ater/Capacitação de agricultores familiares. comunidades tradicionais e extrativistas e/ou agroextrativistas Entidade/UF: Cargo/Função: Atividades realizadas: Tempo em meses: Período (*): (*): mês/ano de início e mês/ano de término. para cada técnico. Bacharelado ou Licenciatura. Instituição /UF: Ano de conclusão: Título / Curso: Formação complementar: (em ordem cronológica inversa) informar os cursos e capacitações com certificados voltados aos temas do desenvolvimento rural e/ou questão Agroextrativista Curso / temática: Instituição /UF: Ano de conclusão: EXPERIÊNCIA EM ATER: () 0 a 35 meses ( ) 36 a 72 meses ( ) mais de 73 meses (em ordem cronológica inversa) considerar os trabalhos dos últimos 15 anos – citar experiência de Detalhamento: campo. 66 . Mestrado ou Doutorado). Especialização.

EXPERIÊNCIA COM COMUNIDADESEXTRA TIVISTAS E/OU POVOS E COMUNIDADES TRADICIOANAIS: Detalhamento: Entidade / Função: ( ) 0 a 35 meses ( ) 36 a 72 meses ( ) mais de 73 meses (em ordem cronológica inversa) considerar os trabalhos dos últimos 10 anos – citar experiência de campo. Caso as informações prestadas não sejam passíveis de comprovação. pesquisa. Atividades no projeto: Cargo/Função: Atividades a serem desenvolvidas sob sua responsabilidade: Declaração de compromisso: Declaro para os devidos fins que conheço o conteúdo do projeto e concordo em participar da execução do mesmo. todos os documentos que comprovam a experiência de cada currículo da equipe técnica deverão ser apresentados para o ato da contratação. durante a vigência do contrato. trabalho e assessoria a comunidades extrativistas e/ou povos e comunidades tradicionais Local/UC Atividades realizadas: Tempo em meses: Período (*): (*): mês/ano de início e mês/ano de término. desempenhando as atividades supra-citadas sob a minha responsabilidade. a próxima proposta em pontuação que apresente os documentos comprobatórios será contratada. 67 . Local/UF e data: Assinatura do(a) Profissional: IMPORTANTE: caso a proposta seja vencedora.

infraestrutura e capacidade instalada. tipos de formação. Nome: Ano de fundação: Endereço: Endereço eletrônico: Site: Telefones: Com comunidades agroextrativistas/e ou povos e comunidades tradicionais Sigla: CNPJ: Nº SIATER: Experiência da entidade Anos: Com projetos de ater Projetos de assessoria executados com recursos de organismos internacionais Financiador: Instrumento de parceria*: Atividades realizadas: Terra Indígena / Etnia Período de execução Projetos de assessoria aos agroextrativi stas e/ou povos e comunidade s tradicionais Projetos de assessoria executados com recursos públicos Financiador: Instrumento de parceria*: Atividades realizadas: Unidade de Conservação Período de execução Projetos executados com recursos de organismos internacionais Projetos de ATER executados com grupos da agricultura familiar nos temas da Política Nacional de ATER Financiador: Instrumento de parceria: Atividades realizadas: Local / Público Período de execução Projetos executados com recursos públicos Financiador: Instrumento de parceria: Atividades realizadas: Local / Público Período de execução *. contratos de repasse. informar nas duas tabelas.ANEXO VII . Linhas de pesquisa e extensão. conhecimento sobre as políticas públicas. ações prioritárias. Convênio. indicadores e métodos de avaliação e acompanhamento. acordo de cooperação técnica. OBS: Quando se tratar de projetos de ATER em unidades de conservação .Currículo da Entidade Proponente O currículo da entidade proponente deve seguir o formulário padrão abaixo. etc. 68 . Em cada tópico acrescente as linhas que forem necessárias para continuar a inserir as informações. Qualificação das ações da entidade Espaço para maiores informações sobre a atuação da entidade. programas. relação com o público de povos e comunidades tradicionais. parceiros.

IDENTIFICAÇÃO DO PROPONENTE 2. Somente serão aceitas propostas contendo:  Cópias dos comprovantes das informações apresentadas.3Endereço completo 2. conforme o Anexo IX Descrição detalhada dos métodos e instrumentos (ferramentas) de cada uma das atividades.1. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO FÍSICA E FINANCEIRA 9.Roteiro para elaboração de Proposta Técnica Os componentes da proposta técnica devem estar articulados aos itens previstos nesta chamada pública. CURRÍCULO DOS . considerando os Anexos II. gravada em CD ou DVD.3Apontar caminhos para o enfrentamento dos problemas Apresentação da linha metodológica que será utilizado pela proponente. 1.2CNPJ 2. Apresentação do currículo dos(as) Coordenadores obedecendo ao 69 4. DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES 6. Descrição da Estratégia a ser adotada pela proponente para o acompanhamento e avaliação das atividades executadas. RESULTADOS ESPERADOS 8.2. Devem ser apresentadas as definições teóricas e prática de execução. As especificações das atividades contidas no Anexo II não podem ser modificadas. METODOLOGIA 5. IDENTIFICAÇÃO DA PROPOSTA Número da Chamada/ano e Lote (apenas 01 lote por proposta) 2. seus fundamentos e sustentação teórica.  Numeração das páginas.4Nº do credenciamento no SIATER/ UF/ Entidade credenciadora 3.Anexo VIII . Relação da proposta com a realidade das famílias em situação de extrema pobreza nas localidades onde as atividades serão desenvolvidas 3. ou . especialmente em relação à renda e qualidade de vida das famílias assistidas. III e IV.1Nome da entidade Proponente 2. Apresentação do Contexto em que a proposta se insere e identificação do problema a ser enfrentado 3. Solicitamos que as propostas sejam enviadas encadernadas* contendo:  Cópia eletrônica da proposta. APRESENTAÇÃO DA PORPOSTA 3.doc. MONITORAMENTO E AVALIAÇÃO 7. Descrição dos resultados esperados após a execução das atividades. Apresentar a distribuição do quantitativo das atividades que serão realizadas e o valor mensal correspondente. em formato pdf. inclusive das atividades de recreação para crianças.

1. as cópias dos respectivos comprovantes 11.8 da Chamada Pública. Deve conter tabela com as informações sintetizadas e. em sequência. conforme Bloco 1 do Anexo IX. as cópias dos respectivos comprovantes. Apresentação do perfil dos técnicos(as) que irão executar as atividades de campo. Apresentação da Experiência da entidade. 70 .2. Apresentação da Estrutura Física e Operacional que será utilizada na execução do contrato. CURRÍCULO DA ENTIDADE PROPONENTE * Solicitamos que a encadernação seja feita SEM espiral. 11.COORDENADORES 10. em sequência. Devem conter tabela com as informações sintetizadas e.3. obedecendo ao modelo do anexo VI e item 9.8 da chamada Pública. 11. conforme Bloco 2do Anexo IX. APRESENTAÇÃO DO PERFIL DOS TÉCNICOS modelo do Anexo V e item 9. Apresentação de breve histórico da entidade 11.

Anexo IX.CRITÉRIOS OBJETIVOS PARA A SELEÇÃO .

72 .

equipe técnica e cronograma previsto na proposta técnica apresentada pela CONTRATADA em anexo: 73 . CEP: __________. objetivos. O INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORM A AGRÁRIA – INCRA. devidamente reconhecida e ratificada. quantitativo. representado pelo seu Superintendente Regional. e a empresa _______________. datada de ______________. consoante a competência que lhe foi delegada pela Portaria nº__________. em consonância com o Processo Nº ________/2010-_____ e nos termos do respectivo Termo de Dispensa de Licitação. pela CONTRATADA. de 11 de janeiro de 2010. na Lei nº 4. inscrita no CNPJ/MF sob o nº __________________.ANEXO X MINUTA DO CONTRATO SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL MINUTA CONTRATO N o CONTRATO QUE ENTRE SI CELEBRAM O INSTITUTO NACIONAL DE COLONIZAÇÃO E REFORM A AGRÁRIA – INCRA E A EMPRESA _________________________. Social e Ambiental – ATER a trabalhadores rurais assentados. OBJETIVANDO A PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS DE ASSESSORIA TÉCNICA. publicada no Diário Oficial da União de ____________________. e do CPF nº ______________. no âmbito da SR XX. de 23 de dezembro de 1986. de 30 de novembro de 1964. no Decreto nº 93.872. no Decreto nº 7. resolvem. doravante denominado CONTRATANTE.DO OBJETO O objeto deste Contrato é a prestação. de acordo com a metodologia. _______________________. inscrito no CNPJ/MF sob o nº _______________. . na Lei nº 12. portador da Cédula de Identidade nº ____________. e devendo ser observadas as cláusulas e condições seguintes: CLÁUSULA PRIMEIRA . expedida pelo SSP/__. firmar o presente Contrato de Prestação de Serviços. de 21 de junho de 1993 e suas alterações posteriores. portador da Cédula de Identidade nº ___________.215. SOCIAL E AMBIENTAL – ATER DESTINADO A FAMÍLIAS EXTRATIVISTAS DE UNIDADES DE CONSERVAÇÃO E PROJETOS DE ASSENTAMENTO AGROEXTRATIVISTAS NO ESTADO DE ________. doravante denominada CONTRATADA.188. descrição dos serviços. sediada na __________________. Sr.666. na Lei Complementar nº 101. neste ato representada pelo seu Representante Legal. Sr. de 04 de maio de 2000.504. de serviços de Assessoria Técnica. encontra amparo legal nas disposições contidas no inciso XXX do artigo 24 da Lei nº 8. expedida pela SSP/___ e do CPF nº ______________. ___________________________________. de 15 de junho de 2010.

CLÁUSULA QUINTA – DO PREÇO O valor total deste contrato é de R$ _________ (valor por extenso).CLÁUSULA SEGUNDA . 37 e seguintes da IN/SLTI/MPOG n. 572. 23. de 2008. de 2011. 74 . CLÁUSULA TERCEIRA – DO REGIME DE EXECUÇÃO O objeto do presente Contrato será executado em regime de empreitada por preço global. de 2009. CLÁUSULA QUARTA – DA SUBCONTRATAÇÃO É expressamente vedado à CONTRATADA transferir a terceiros as obrigações assumidas neste contrato. independentemente de transcrição. obedecerá às seguintes normas: I – Orientações normativas da Advocacia Geral da União n. PARÁGRAFO PRIMEIRO – Os créditos e empenhos referente aos valores pactuados para os exercícios de 2014 e 2015 serão indicados por apostilamento. R$ ____________ (valor por extenso) previsto para as atividades a serem pagas no exercício de 2014 e R$ ____________ (valor por extenso) previsto para as atividades a serem pagas no exercício de 2015. bem como a Chamada Pública nº ________ e o termo de dispensa de licitação n° ________. 25 e 26. a ser pago de acordo com as atividades comprovadamente executadas. 3. a critério única e exclusivamente do CONTRATANTE. PARÁGRAFO QUINTO – O procedimento de repactuação.DA VINCULAÇÃO A PROPOSTA TÉCNICA É parte integrante deste Contrato a Proposta técnica apresentada pela contratada que as partes se obrigam a dar fiel cumprimento. PARÁGRAFO QUARTO – O preço estipulado poderá ser objeto de repactuação. com redação dada pela Portaria AGU n. II – art. PARÁGRAFO TERCEIRO – Qualquer alteração necessária será feita por meio de termo aditivo. com alterações da IN/SLTI/MPOG n. 02. de abril de 2009. sendo R$ ___________ (valor por extenso) previsto para as atividades a serem pagas no exercício de 2013. publicada no DOU de 14 de dezembro de 2011. PARÁGRAFO SEGUNDO – O pagamento observará o cronograma econômico-financeiro constante na Proposta Técnica. inclusive no que toca à contagem da anualidade.

DA DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA As despesas decorrentes da contratação objeto desta licitação correrão à conta dos recursos consignados no Orçamento Geral da União. pelo CONTRATADO. SUBCLÁUSULA TERCEIRA – A CONTRATADA deverá compensar. cujo Programa de Trabalho e Elemento de despesa específica constará da respectiva Nota de Empenho. a cargo do INCRA. de efetivo cumprimento dos valores estipulados pelo CONTRATANTE na Chamada Pública e do efetivo repasse dos valores pactuados aos empregados. SUBCLÁUSULA SEGUNDA – Quaisquer exigências concernentes ao serviço do objeto do presente Contrato deverão ser atendidas pela CONTRATADA. às suas próprias expensas e no prazo estipulado pelo CONTRATANTE. ou por prévia lei que o autorize e fixe o montante das dotações que anualmente constarão do orçamento. conforme abaixo: FONTE: ____________________________________ PROGRAMA DE TRABALHO: ___________________ NATUREZA DE DESPESA: _____________________ NOTA DE EMPENHO: _________________________ VALOR TOTAL EMPENHADO: R$ ________________ PARÁGRAFO ÚNICO . CLÁUSULA SÉTIMA . os serviços executados em desacordo com este Contrato. CLÁUSULA SEXTA . 75 . de que os recursos para atender as despesas em exercícios seguintes estão assegurados. por sua inclusão no orçamento plurianual de investimentos.O INCRA declara e junta comprovação. SUBCLÁUSULA PRIMEIRA – A Contratante se reserva no direito de rejeitar. que integrará o presente termo. 31 do Decreto 93. sem ônus para o CONTRATANTE. durante o prazo de sua execução. no todo ou em parte. além de incorrer nas multas previstas neste instrumento. conforme mencionado na Cláusula Primeira. para o exercício de ______. tudo na forma do art.872/86.PARÁGRAFO SEXTO – A repactuação dos custos de mão de obra dependerá da comprovação.DA DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES PARA A PRESTAÇÃO DOS SERVIÇOS As atividades a serem realizadas pela CONTRATADA constam na Proposta Técnica. eventuais atrasos na execução dos serviços.

76 . iniciando-se a partir da data de sua assinatura. V.DA VIGÊNCIA O período de vigência deste Contrato. Efetuar o pagamento na forma convencionada no contrato. IX. VII. PARÁGRAFO SEGUNDO – Na definição de novas atividades do Contrato serão utilizados os custos unitários em vigor na época da prorrogação. Solicitar à contratada todas as providências necessárias ao bom andamento dos serviços. VIII. que produza complicações para a supervisão e fiscalização e que adote postura inconveniente ou incompatível com o exercício das atribuições que lhe foram designadas. no prazo máximo de 24 (vinte e quatro) horas. Verificar a regularidade da CONTRATADA junto ao Sistema de Cadastramento Unificado de Fornecedora – SICAF. Rejeitar no todo ou em parte os serviços ou materiais entregues em desacordo com as obrigações assumidas pela contratada. ressalvados os casos fortuitos ou de força maior. antes de cada pagamento. devendo ser observados os limites do art. III. PARÁGRAFO PRIMEIRO – A prorrogação contratual será precedida de balanço das metas até então atingidas e reprogramação das metas e atividades para o novo ciclo contratual. Comunicar à CONTRATADA toda e qualquer ocorrência relacionada com a execução do serviço. limitado ao período máximo de 60 (sessenta) meses. será de 30 (trinta) meses.DAS OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADES DA CONTRATANTE São obrigações do contratante: I. 57.666/93. devidamente justificados e aceitos pelo INCRA. da Lei nº 8. CLÁUSULA NONA . sob pena de suspensão do contrato. 65 da Lei 8. podendo ser prorrogado com base no inciso II do art.O valor global previsto para o novo ciclo do Contrato poderá ser alterado de acordo com a nova programação.666/93. PARÁGRAFO TERCEIRO . para execução dos serviços. Não permitir que os profissionais executem tarefas em desacordo com as condições préestabelecidas. VI. exigindo sua correção. X. II. Designar um servidor para acompanhar e fiscalizar os serviços objeto deste Contrato. Rejeitar os serviços executados em desacordo com as obrigações assumidas pela CONTRATADA. Exigir o imediato afastamento e/ou substituição de qualquer empregado ou preposto ou prestador de serviços da CONTRATADA que não mereça confiança no trato dos serviços. IV. Proporcionar todas as facilidades para que a contratada possa cumprir suas obrigações dentro das normas e condições contratuais.CLÁUSULA OITAVA .

Assumir. Assumir a responsabilidade por todas as providências e obrigações estabelecidas na legislação específica de acidentes de trabalho quando. a responsabilidade pelos encargos fiscais e comerciais resultantes da execução do contrato. das demais disposições regulamentares pertinentes aos serviços a serem executados e das obrigações constantes na Chamada Pública vinculada a este Contrato. Avaliação Final dos Serviços entre outras. após a execução da atividade. Encaminhar no sistema eletrônico. III. contribuições. indenizações e outras que porventura venham a ser criadas e exigidas pelo governo. V. vez que seus empregados não manterão nenhum vínculo empregatício com a CONTRATANTE.215. ainda que ocorridos nas dependências do INCRA. de 15 de junho de 2010. VI. desde que comprovada sua culpa ou dolo. cujas reclamações se obriga a atender prontamente. Coletivas. encargos previdenciários. de acordo com o artigo 393 do Código Civil Brasileiro. Prever e disponibilizar os recursos físicos e humanos necessários para garantir a execução dos serviços. Atividades Individuais.CLÁUSULA DÉCIMA . para fins de liquidação de despesa. Responsabilizar-se. por todas as despesas decorrentes da execução dos serviços. após a execução da atividade. IV. salvo os casos de força maior ou caso fortuito. assumindo a responsabilidade por todos os encargos e obrigações trabalhistas. 77 . o formulário previsto no caput do art. impostos. com a devida assinatura do (s) beneficiário (s).DAS OBRIGAÇÕES E RESPONSABILIDADES DA CONTRATADA Além das responsabilidades resultantes deste Contrato. 7º do Decreto nº 7. qualificação e endereço. Inserir no sistema eletrônico. como: Relatório de Planejamento. contendo: a) identificação de cada beneficiário assistido. conforme modelo definido no sistema IX. Relatório de Execução dos Serviços Contratados. a CONTRATADA obriga-se a: I. bem como por quaisquer danos que porventura vier a ser provocados ao INCRA ou a terceiros. II. as informações exigidas na chamada pública e proposta técnica em anexo. ainda. contendo nome. em ocorrência da espécie. necessárias ao acompanhamento e monitoramento por parte da contratante. trabalhistas. Encaminhar digitalizado. taxas. para fins de elaboração do Relatório de Execução dos Serviços Contratados. conforme Cláusula Segunda. Arcar com despesa decorrente de qualquer infração. forem vítimas seus empregados no desempenho dos serviços ou em conexão com eles. em relação aos seus empregados ou prestadores de serviços. VIII. VII. seguros de acidente. Prestar todos os esclarecimentos que forem solicitados pela fiscalização. tais como: salários.

c) horas trabalhadas para realização das atividades. única. PARÁGRAFO PRIMEIRO – O acompanhamento de cada serviço contratado será exercido por monitoramento e fiscalização. 23 da Lei nº12. XII. observado o seguinte: I. nos termos do que preceitua o §2º do art. d) período dedicado à execução do serviço contratado. ou cópia de seu inteiro teor. para fins de fiscalização. Manter. em sua sede. encaminhado conforme inciso VII. pelo prazo de 5 (cinco) anos. por meio de sistema eletrônico. h) outros dados e informações exigidos nos formulários de execução das atividades disponíveis no sistema.188/10. e A fiscalização será realizada in loco e por meio de critérios de amostragem. PARÁGRAFO QUARTO – A CONTRATADA somente poderá executar qualquer tipo de serviço após a assinatura do Contrato. de próprio punho. Caso a Contratante ou os órgãos responsáveis pelo controle externo e interno requeiram. disponibilizar a documentação original a que se refere o inciso anterior. X. acompanhado da respectiva nota de empenho. integral e exclusiva da CONTRATADA pela perfeita execução dos serviços. inerentes ao objeto do Contrato. II. f) resultados obtidos com a execução do serviço. incluindo o Relatório a que se refere o inciso anterior. e) dificuldades e obstáculos encontrados se forem o caso. a contar da aprovação das contas anuais do órgão contratante pelo Tribunal de Contas da União. 78 . Manter em arquivo. preenchido por este. CLÁUSULA DÉCIMA PRIMEIRA . PARÁGRAFO SEGUNDO – Quaisquer exigências da fiscalização. no prazo de 5 (cinco) dias contados a partir da data de recebimento da requisição. PARÁGRAFO TERCEIRO – A fiscalização pelo INCRA e/ou outras instituições públicas em nada restringe a responsabilidade. O monitoramento será realizado periodicamente e à distância.b) descrição das atividades realizadas.DO ACOMPANHAMENTO E FISCALIZAÇÃO DA EXECUÇÃO DOS CONTRATOS O INCRA designará servidor e respectivo substituto para o acompanhamento do contrato. durante toda execução contratual em compatibilidade com as obrigações assumidas. na forma a ser disposta pelo INCRA. deverão ser prontamente atendidas pela CONTRATADA. todas as condições de habilitação e qualificação exigidas na legislação. sem ônus para o INCRA. XI. toda a documentação original referente ao contrato firmado. g) o Ateste do beneficiário assistido.

PARÁGRAFO DÉCIMO – A não-aceitação de algum serviço. cujos resultados serão impressos e juntados aos autos do processo próprio. durante a vigência deste contrato. o qual poderá ser realizado por meio do sistema eletrônico utilizado para o acompanhamento da execução dos serviços. mediante Nota Fiscal/Fatura. se em desacordo com o contrato. 23 da Lei nº 12. para verificação da situação da mesma. a CONTRATADA deverá indicar um preposto para representá-la na execução do contrato. PARÁGRAFO OITAVO – Da mesma forma. PARÁGRAFO PRIMEIRO: Além dos requisitos previstos no art. de acordo com a demanda efetivamente executada. os serviços prestados. será exigido o atesto do servidor público designado para acompanhar e fiscalizar o contrato. salvo expressa concordância do INCRA. que deverá fiscalizar e acompanhar a execução dos serviços por seus funcionários e outras obrigações pertinentes à contratação. mediante emissão de Nota Fiscal pela contratada e de Ordem Bancária pelo INCRA. que deverá ser apresentada até o ultimo dia do mês subseqüente ao da realização dos serviços. relativamente às condições de habilitação exigidas na Chamada Pública vinculada a este Contrato e seus Anexos. sem qualquer custo adicional ao INCRA e/ou outras instituições públicas. PARÁGRAFO SEXTO – A CONTRATADA se obriga a permitir que a auditoria interna do INCRA e/ou auditoria externa por ele indicada tenham acesso a todos os documentos que digam respeito aos serviços prestados ao INCRA.DO PAGAMENTO O pagamento será efetuado após a realização dos serviços. no todo ou em parte. 79 . antes de cada pagamento a ser efetuado a contratada.PARÁGRAFO QUINTO – A CONTRATADA permitirá e oferecerá condições para a mais ampla e completa fiscalização e gestão. no todo ou em parte. após as faturas serem aceitas e atestadas pelo servidor público designado como gestor do contrato e após a comprovação da regular situação junto ao SICAF. PARÁGRAFO SÉTIMO – Ao INCRA e/ou outras instituições públicas é facultado o acompanhamento de todos os serviços objeto deste contrato.188. PARÁGRADO TERCEIRO: Será procedida consulta “ON LINE” junto ao SICAF. contados a partir da data final do período de adimplemento da parcela. PARÁGRAFO SEGUNDO: O pagamento não será superior a 30 (trinta) dias. não implicará a dilação do prazo de entrega. propiciando o acesso à documentação pertinente e aos serviços em execução e atendendo às observações e exigências apresentadas pela fiscalização. de 2010. junto à representante credenciado pela CONTRATADA. CLÁSULA DÉCIMA SEGUNDA . para fins de liquidação de despesa. PARÁGRAFO NONO – O INCRA se reserva o direito de rejeitar. fornecendo informações. a qual será devidamente atestada pelo gestor designado para acompanhar e fiscalizar a execução contratual e após consulta on line ao SICAF.

será (ão) deduzida (s). de leis ou regulamentos aplicáveis à espécie. Multas impostas pelo INCRA. III. em que será notificada a CONTRATADA sobre as sanções previstas. PARÁGRAFO DÉCIMO: Nenhum pagamento será efetuado à Contratada enquanto pendente de liquidação qualquer obrigação financeira. o valor devido pela Administração será atualizado financeiramente. Caso a mesma seja superior ao crédito eventualmente existente. sendo facultado ao INCRA conceder prazo para sua regularização. II. Neste caso o prazo para o pagamento iniciar-se-á após a regularização da situação e/ou reapresentação da nota fiscal não acarretando qualquer ônus para o INCRA. o valor será descontado de qualquer fatura ou crédito existente no INCRA em favor da contratada. PARÁGRAFO SEXTO: Caso haja aplicação de multa. nos seguintes casos: I. devidamente atestada. no todo ou em parte. Multas. indenizações ou despesas a ele imposta. em decorrência do descumprimento pela licitante. se necessário.PARÁGRAFO QUARTO: A situação de irregularidade da CONTRATADA no SICAF dará ensejo a rescisão contratual. sem que isso gere direito a reajustamento de preços ou correção monetária. PARÁGRAFO QUINTO: A situação de irregularidade da CONTRATADA no SICAF não impede a realização do pagamento das atividades já realizadas. O valor da multa poderá ainda ser pago pela contratada com recolhimento à conta da União através de GRU. por autoridade competente. Serviços executados fora dos padrões éticos e da qualidade atribuíveis à espécie. PARÁGRAFO OITAVO: O INCRA poderá sustar o pagamento de qualquer Nota Fiscal/Fatura. a nota fiscal será devolvida por meio de ofício. PARÁGRAFO DÉCIMO PRIMEIRO: Havendo erro na nota fiscal/fatura ou circunstâncias que impeçam a liquidação da despesa. a diferença será cobrada Administrativamente ou judicialmente. Existência de qualquer débito para com o INCRA. PARÁGRAFO SÉTIMO: Na hipótese de atraso no pagamento da Nota Fiscal. de pleno direito: I. PARÁGRAFO NONO: Do valor da (s) Nota (s) Fiscal (is) e/ou Fatura (s) apresentadas (s) para pagamento. CLÁUSULA DÉCIMA TERCEIRA – DAS SANÇÕES 80 . Cobrança indevida. de acordo com a variação do IGP-M/FGV. II. até a data do efetivo pagamento. pro rata die.

III. suspensão temporária do direito de licitar e contratar com o INCRA e suas subsidiárias. por funcionário e por dia.0 Substituir empregado que se conduza de modo inconveniente ou não atenda às 0. b) execução insatisfatória. por período não superior a 2 (dois) anos. que prevê defesa prévia do interessado e recurso nos prazos definidos em lei. deixar de: 04 05 06 Zelar pelas instalações do INCRA utilizadas.5 nesta tabela de multas. 81 07 . sendo-lhe franqueada vista ao processo. Cumprir determinação formal ou instrução do fiscalizador. conforme as tabelas 1 e 2 a seguir: Ocorrências ITEM DESCRIÇÃO 01 PONTO Suspender ou interromper. por item e por ocorrência. na forma da legislação: I. multa de 2% a 10 % do valor do contrato. Cumprir quaisquer dos itens da Chamada Pública e de seus anexos não previstos 0.0 02 03 Para os itens seguintes.5 contratados. salvo motivo de força maior ou caso fortuito. PARÁGRAFO TERCEIRO – Especificamente para efeito de aplicação de multas. Recusar-se a executar serviço determinado pela fiscalização. advertência. por empregado e por dia. por item e por dia. os serviços 1. 2. Manter empregado sem a qualificação exigida para executar os serviços 0. conforme o caso. declaração de inidoneidade para licitar e contratar com a Administração Pública enquanto perdurarem os motivos determinantes da punição ou até que seja promovida a reabilitação perante a própria autoridade que aplicou a penalidade. PARÁGRAFO PRIMEIRO – Nenhuma sanção será aplicada sem o devido processo administrativo. II. ou pequenos transtornos ao desenvolvimento dos serviços desde que sua gravidade não recomende a aplicação da suspensão temporária ou declaração de inidoneidade.As seguintes sanções poderão ser aplicadas à CONTRATADA. às infrações são atribuídos graus.3 1. por serviço e por dia. por ocorrência 0. IV. sem prejuízo da reparação dos danos causados ao INCRA pelo infrator.3 necessidades.0 contratuais por dia e por unidade de atendimento. PARÁGRAFO SEGUNDO – A advertência poderá ser aplicada quando ocorrer: a) descumprimento das obrigações editalícias ou contratuais que não acarretem prejuízos para o INCRA.

e a sua cobrança não isentará a CONTRATADA da obrigação de indenizar eventuais perdas e danos.08 Cumprir quaisquer dos itens do Contrato não previstos nesta tabela de multas. PARÁGRAFO SEXTO – A multa aplicada à CONTRATADA os prejuízos por ela causados ao INCRA serão deduzidos de qualquer crédito a ela devido. d) atraso. Pontuação acumulada 01 (um) ponto 02 (dois) pontos 03 (três) pontos Sanção Advertência Advertência Multa correspondente a 2% do valor faturado do mês de aplicação dessa sanção Multa correspondente a 4% do valor faturado do mês de aplicação dessa sanção Multa correspondente a 6% do valor faturado do mês de aplicação dessa sanção Multa correspondente a 8% do valor faturado do mês de aplicação dessa sanção Multa correspondente a 10% do valor faturado do mês de aplicação dessa sanção Rescisão Unilateral do Contrato 04 (quatro) pontos 05 (cinco) pontos 06 (seis) pontos 07 (sete) pontos 08 (oito) pontos PARÁGRAFO QUARTO – A multa deverá ser recolhida no prazo máximo de 10 (dez) dias corridos. PARÁGRAFO SÉTIMO – A suspensão temporária poderá ser aplicada quando ocorrer: a) b) c) apresentação de documentos falsos ou falsificados. não terá caráter compensatório. reincidência de execução insatisfatória dos serviços contratados. na execução/conclusão dos serviços. contrariando o disposto no contrato. PARÁGRAFO QUINTO – A multa poderá ser aplicada cumulativamente com as demais sanções. dentro do prazo estabelecido pelo INCRA. 82 . a contar da data do recebimento da comunicação enviada pela Contratante.3 ocorrência. injustificado. cobrados diretamente ou judicialmente. recusa injustificada em assinar o contrato. por item e por 0. após reincidência formalmente notificada pelo órgão fiscalizador.

II. CLÁUSULA DÉCIMA QUARTA . IV. 83 . VII. Subcontratação. nos prazos estipulados. A ocorrência de caso fortuito ou de força maior regularmente comprovados e impeditivos da execução do Contrato. no prazo de 10 (dez) dias da abertura de vistas. i) prática de atos ilícitos que demonstrem não possuir a CONTRATADA inidoneidade para contratar com o INCRA. Descumprimento ou cumprimento irregular por parte da CONTRATADA das cláusulas contratuais. e no caso de suspensão de licitar. levando a Administração a comprovar a impossibilidade ou inviabilidade da conclusão dos serviços. V. h) prática de atos ilícitos visando a prejudicar a execução do contrato. assim como as de seus superiores.DA RESCISÃO A CONTRATANTE poderá rescindir unilateralmente o Contrato ocorrendo qualquer das seguintes hipóteses: I. VI. especificações ou prazos. a cessão ou transferência total ou parcial. IX. a associação. Razões de interesse público. facultada a defesa do interessado no respectivo processo. podendo a reabilitação ser requerida após 2 (dois) anos de sua aplicação. g) prática de fraude fiscal no recolhimento de quaisquer tributos. Não atendimento das determinações regulares emanadas da autoridade designada para acompanhar e fiscalizar a execução do Contrato. VIII. Paralisação do serviço. sem justa causa e prévia comunicação à Administração. sem prejuízo das multas previstas no edital e no contrato e das demais cominações legais.e) reincidência na aplicação das penalidades de advertência ou multa. a Contratada deverá ser descredenciada por igual período. f) irregularidades que ensejem a rescisão contratual. III. PARÁGRAFO NONO – As penalidades serão obrigatoriamente registradas no SICAF. PARÁGRAFO OITAVO – A sanção de Declaração de Inidoneidade é de competência exclusiva do Senhor Ministro de Estado do Desenvolvimento Agrário. total ou parcial do seu objeto. Lentidão no cumprimento das atividades. O cometimento reiterado de faltas na execução do Contrato. Atraso comprovado e injustificado no início dos serviços.

PARÁGRAFO PRIMEIRO – Excetuando-se os casos previstos nos itens VI e IX desta Cláusula.666/93. sem prejuízo das sanções penais cabíveis. e II. com as conseqüências contratuais e as previstas em lei ou regulamento. o CONTRATANTE oficializará à CONTRATADA. retenção dos créditos existentes até a apuração e o ressarcimento dos seus débitos para com o CONTRATANTE. PARÁGRAFO TERCEIRO – Caso a CONTRATADA não efetue o recolhimento no prazo estipulado no parágrafo anterior. CLÁUSULA DÉCIMA SEXTA . A alteração social ou modificação da finalidade ou da estrutura da empresa (ou da entidade) de forma a prejudicar o cumprimento das obrigações assumidas por força de Contrato. o valor correspondente será cobrado judicialmente. 27 da Lei nº 8. XII.666/93. 65 da Lei nº 8. O descumprimento do disposto no inciso V do art.DAS ALTERAÇÕES Este Contrato poderá ser alterado. as seguintes conseqüências: I. 84 . XI. A decretação de falência ou instauração de insolvência civil. com as devidas justificativas. PARÁGRAFO SEGUNDO – Não existindo crédito em favor da CONTRATADA ou sendo estes insuficientes para fazer face ao montante dos prejuízos. PARÁGRAFO QUARTO – Os casos de rescisão contratual serão formalmente instruídos. CLÁUSULA DÉCIMA QUINTA . assegurando o contraditório e a ampla defesa. a rescisão do Contrato acarretará à CONTRATADA. no prazo máximo de 05 dias úteis da data do recebimento do comunicado.DO RECONHECIMENTO DO DIREITO DA ADMINISTRAÇÃO A inexecução total ou parcial do contrato enseja a sua rescisão. além das penalidades cabíveis. o valor resultante dos prejuízos decorrentes da rescisão contratual ou a diferença entre estes e os créditos retidos. XIII. nas hipóteses previstas no art. responsabilidade civil por eventuais prejuízos causados ao CONTRATANTE. A dissolução de sociedade.X. para que esta recolha aos cofres da União.

_________________________________________ Representante Legal – INCRA ______________________________________ Representante Legal – Contratada 85 . por mais privilegiado que seja. no Diário Oficial da União. por estarem as partes de acordo e ajustadas e após lido e achado conforme. firmam o presente instrumento em 03 (três) vias de igual teor e forma. Cidade . de de 2013. a contar do 5º (quinto) dia do mês subseqüente ao da respectiva assinatura. CLÁUSULA DÉCIMA OITAVA Fica eleito o foro da Justiça Federal no Estado _______.DA PUBLICAÇÃO A CONTRATANTE providenciará.CLÁUSULA DÉCIMA SÉTIMA .UF. E assim. a publicação do extrato deste Contrato Administrativo. para um só efeito. com exclusão de qualquer outro. no prazo máximo de 20 (vinte) dias. para dirimir as questões oriundas do presente instrumento contratual. na presença de 2 (duas) testemunhas abaixo assinadas.