You are on page 1of 22

UNIVERSIDADE FEDERAL DE CAMPINA GRANDE CENTRO DE ENGENHARIA ELÉTRICA E INFORMÁTICA UNIDADE ACADÊMICA DE ENGENHARIA ELÉTRICA ______________________________________________________ DISCIPLINA: ELETROTÉCNICA

GERAL PROFESSOR: LUIS REYES ROSALES MONTERO ACADÊMICO: PEDRO FILIPE DE LUNA CUNHA MATRÍCULA: 110110882

PROJETO ELÉTRICO PREDIAL 2º ESTÁGIO

Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral

Página 1

Campina Grande, 28 de julho de 2012.

INTRODUÇÃO Um projeto de instalações elétricas é composto por diversificadas etapas, as quais podem considerar as seguintes: escolha dos pontos de utilização, cálculo da demanda de energia elétrica, divisão dos circuitos e dimensionamento dos cabos de forma que nenhum fique sobrecarregado e que eventuais reparos não interrompam o fornecimento completo de energia na residência, dimensionamento dos eletrodutos, escolha dos disjuntores (DR ou DTM), além destes cálculos, devem ser apresentadas plantas de fácil entendimento para facilitar a execução do projeto. O projeto a seguir trata-se deum edifício residencial de 12 andares. Inicialmente necessitou-se escolher um terreno com as dimensões apropriadas para a construção do mesmo. Optou-se por um terreno de dimensões 150X50, esse tamanho é maior que o necessário, mas pelo fato da precisão de garagem confortável, esse é o ideal.

Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral

Página 2

O aterramento dos circuitos deverá ser feito através de hastes terras localizados em local constantemente úmido. deverão estar entre si devidamente alinhados. atendendo as normas e especificações da RGE e ABNT. NORMAS As instalações elétricas e de telecomunicações.000 KVA. d) A rede de alimentação do prédio é trifásica e deve entrar pelo lado leste da obra. deverão ser executadas de acordo com as Normas abaixo: 1 NBR 5410 – INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EM BAIXA TENSÃO – ABNT 2 NBR 5413 – ILUMINÂNCIA DE INTERIORES – ABNT Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 3 . c) Todas as prescrições impostas pelos fabricantes devem seguir a risca. centro de distribuição e outros elementos fixados ou embutidos junto às paredes e tetos. A carga total a ser instalada é de 150. b) Todas as caixas de passagem. entrada. conforme desenho em projeto. Nenhuma parte viva dos circuitos pode ficar avista ou desprotegidas de isolamento. fornecido pela CEEE. prumados e nivelados.INSTALAÇÕES ELÉTRICAS / ILUMINAÇÃO E TOMADAS a) As instalações elétricas devem ser executadas de acordo com projeto. e deverá seguir à risca as indicações impostas pelo RIC-1992. sendo que a alimentação será feita através da rede pública.

c) Todas as braçadeiras para a fixação dos eletrodutos são metálicas do tipo ’D’ com parafuso.3 NDU-001/003 – FORNECIMENTO DE ENERGIA ELÉTRICA EM TENSÃO SECUNDÁRIA – ENERGISA BORBOREMA Elétrica – Iluminação/Tomadas. 10/12 . deve-se existir especial cuidado para não trancar e nem obstruir os mesmos.2 ELETRODUTOS a) Em PVC rígido antichama rosqueáveis. caixa seccionadora e centro de medição 04/12 – Planta do subsolo 05/12 – Planta do térreo 06/12 .Detalhes das areas comuns 5º. Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 4 . tipo 07/12 – Planta do 10º pav. Instalações Complementares conforme as plantas a seguir: ELÉTRICO: a) b) c) d) e) f) g) h) i) j) k) l) 01/12 .Detalhes das areas comuns 8º e 9º pavs. FIOS E CABOS Condutores alimentadores identificados. 3º e 4º pavs.Detalhes de poste e caixa de derivação 03/12 – Aterramento. em todas as caixas de passagem. 12/12 – Prumada elétrica 2. 6º e 7º pavs.Planta do pav. 08/12 – Plantas cx d’ água / barriletes / casa de máquinas 09/12 – Detalhes das areas comuns 2º. Telefonia. b) Eletrodutos em toda a extensão das tubulações e quando embutidos no concreto.Situação 02/12 . padrão ABNT. NBR 6150. através de marcadores com porta marcadores tipo OVALGRIP ou similar equivalente de primeira linha. 11/12 .

perfeição nos apertos dos dispositivos de fixação de condutores/disjuntores.5mm². conforme projeto. com a identificação da respectiva corrente nominal em seu corpo. LÂMPADAS Pontos de luz de teto e arandelas rigorosamente centrados e alinhados conforme projeto elétrico. Para evitar fugas de corrente. de acordo com as seções nominais dos condutores. Os espelhos dos interruptores e tomadas deverão são da marca FAME. A identificação das tomadas de energia elétrica seguem as normas e a posição dos condutores obedecem ao seguinte critério (observador à frente da tomada): Pino Esquerdo: Neutro Pino Direito: Fase Pino Inferior: Terra DISJUNTORES Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 5 . Utilizados terminais apropriados de cobre nas conexões de disjuntores e cabos. TOMADAS E INTERRUPTORES As tomadas são compatíveis com conduletes de alumínio – (2P+T) 250 v. c) d) Disjuntores perfeitamente fixados nos quadros elétricos projetados. linha MODULARE ou similar. Ref. Iluminação geral e será por meio de lâmpadas tipo econômicas seguindo as potências sugeridas no projeto. DISJUNTORES a) b) Os disjuntores deverão ter correntes nominais de acordo com o projeto. Comercial : Pirelli ou Siemens. na cor branca. os Interruptores de boa qualidade e resistentes de acordo com as normas pertinentes.Os condutores alimentadores são de cobre com proteção de acordo com as Normas Técnicas. O diâmetro mínimo utilizado de condutores alimentares é de 2.

Este terra será garantido através da instalação de uma haste Copperweld Ø 16 x 3000 mm em uma caixa de inspeção em alvenaria junto a medição complementadas por duas hastes no jardim interligadas através de cabo de cobre nu #35mm². d) Todos os eletrodutos fixados com braçadeiras tipo copo com distância máxima igual a 100 cm entre si. através de um disparo térmico. Os disjuntores termomagnéticos em caixas moldadas são construídos de modo a atender exigências da norma NBR-5361. Todas as eletrocalhas. bi-metálico de sobrecargas ou de um disparador magnético de alta precisão. eletrodutos e respectivas curvas serão confeccionadas em fábrica. A partir destas hastes (malha de terra). a) Admitidas no máximo duas curvas de 90º seguidas sem caixa de passagem entre as mesmas. a terra. perfilados e eletrodutos confeccionados na obra. e) Todos os conduletes fixados com parafusos e buchas S8. b) A menor bitola para eletrodutos é de 16 mm. RECOMENDAÇÕES TÉCNICAS Não serão admitidos em hipótese alguma eletrocalhas. Todas as tomadas deverão ser do tipo 2P+T universal. para eletrodutos.Os disjuntores são dispositivos de proteção que protegem os circuitos devido à sobre cargas de correntes. c) As eletrocalhas e perfilados aterrados. A resistência de terra deverá ser inferior a 10Ω em qualquer época do ano. Aterramento Todos os circuitos de iluminação e tomadas (TUG's e TUE's) serão dotados de condutor de proteção (terra). Este aterramento visa garantir segurança dos moradores a no caso de contato com aparelhos elétricos com defeito. além de possibilitar fazendo com que a corrente de fuga flua diretamente para a instalação de computadores com segurança. E deverão ser utilizados os acessórios apropriados. será levada um condutor bitola 16mm² que será ligado ao barramento de terra no QDG. perfilados. Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 6 .

5 mm². l) A bitola mínima dos cabos condutores e de proteção (Terra) para circuitos de distribuição é de 2.VERDE k) Os condutores isolados de bitola igual ou superior a 10mm² possuem formação do tipo cabo a 7 (sete) fios. quando for o caso. possuem cores distintas conforme especificação da NBR-5410. como se segue: FASE .VERMELHA RETORNO – PRETO NEUTRO -AZUL CLARO TERRA . nas bitolas correspondentes aos eletrodutos. ficando o fio terra voltado para baixo e os pinos de fase e neutro na parte superior. portanto imprescindível sua utilização. tanto nas uniões dos mesmos aos quadros de distribuição quanto nos encontros com caixas de passagem embutidas. h) As arruelas e buchas “t” condutores. g) Empregadas arruelas e buchas de ferro galvanizado ou liga apropriada. PLANTAS PREDIAIS Seguindo as normas exigidas elaborou as plantas baixa e de instalação e as mesmas seguem abaixo representadas: PLANTA SUBSOLO Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 7 . i) Todos os circuitos aterrados em fio terra e não em neutro. sendo. j) Todos os fios e cabos utilizados.f) Todas as tomadas elétricas mantém o mesmo padrão em relação à posição relativa entre pinos.

PLANTA PAVIMENTO TÉRREO Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 8 .

PLANTA PAVIMENTO (1º AO 11º) PLANTA 12º PAVIMENTO Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 9 .

CASA DE MÁQUINAS E CAIXA D’ÁGUA FACHADA FRONTAL DO PRÉDIO Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 10 .

bem como a quantidade de lâmpadas e tomadas.PERFIL DO POSTE PARA REDE TRIFÁSICA CÁLCULOS DA DISTRIBUIÇÃO DE (KVA) A seguir são apresentados os cálculos das distribuições dos circuitos. Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 11 . a distribuição do potencial.

5 2.5 2.5 2. Hall. Quarto 2 e Circulação Tomadas Suíte.5 2. Área de Serviço e Campainha Iluminação Banheiros.27 5 5 5 5 5 5 5 1080 1080 720 1100 1100 1100 1100 1100 1100 1100 127 127 127 127 127 127 127 127 127 127 Iluminação Hall do Segundo ao Quarto Pavimentos Iluminação Hall do Quinto ao Sétimo Pavimentos Iluminação Hall do Oitavo e Nono Pavimentos Tomadas Hall Segundo Pavimento Tomadas Hall Terceiro Pavimento Tomadas Hall Quarto Pavimento Tomadas Hall Quinto Pavimento Tomadas Hall Sexto Pavimento Tomadas Hall Sétimo Pavimento Tomadas Hall Oitavo Pavimento Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 12 .5 2.5 2.4 5.7 6000 670 660 1300 2500 700 700 600 1000 1200 1000 1000 17330 Hall / A.7 7.5 2.5 1.1 17.5 2.5 2. Coz.5 2. Banheiro da Suíte e Quarto 1 Tomada Específica para motor da banheira Circuito Condutor 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 1.5 2.7 4.5 2.C / Escada 220 127 127 127 220 127 127 127 127 127 127 127 3000 Tomada Específica para Chuveiro Elétrico Ilum.5 2.5 2.4 4.5 2.5 2.5 Terra 4 1.5 2.3 7.5 2.7 6.5 2..5 1.5 2.5 2.5 2.Circuito Condutor 1 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 4 1.5 1.2 5.5 Disjuntor (A) Corrente nominal (A) Potência (W) Tensão (V) R Fases S T 1080 1080 720 1100 1100 1100 1100 1100 1100 1100 Especificação 6 6 6 6 6 6 6 6 6 6 4.5 2.5 2.5 2.5 2.5 2. Salas.5 2.91 4.5 2.5 Neutro 4 1.91 3.5 2.5 1. Quartos e Circulação Tomadas Cozinha Tomada Específica Para Torneira Elétrica da Cozinha Tomadas Cozinha Tomadas Área de Serviço Tomadas Salas e Sacada Tomadas Banheiro Social.5 1.5 Terra 1.5 2.5 1.9 9.5 2.5 1.5 2.5 2.8 5.5 2.5 2.5 1.5 2. Sacada.5 2.5 2.5 2.5 2.5 Disjuntor (A) Corrente nominal (A) Potência (W) Tensão (V) R S Fases T 3000 670 660 1300 1250 700 700 600 1000 1200 1000 0 500 5710 500 5620 1250 Especificação 32 (B) 6 6 20 13 (B) 6 6 6 6 13 10 10 26.5 1.5 2.5 2.5 2.4 11.5 Bitola (mm²) Condutor 2 4 2.5 2.5 2.5 2.5 2.5 Bitola (mm²) Condutor 2 Neutro 1.

5 - 2.5 2.5 2.5 2.11 12 2.5 6 6 5 5 1100 1100 12780 127 127 0 0 1100 1100 12780 Tomadas Hall Nono Pavimento Tomadas Hall Décimo Pavimento Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 13 .5 2.

Apartamento tipo circ 1 2 2 2 2 3 3 3 4 4 5 6 6 7 7 8 9 9 10 10 11 11 12 Potência descrição 6000 Chuveiro PI 100 Iluminação 60 Iluminação 40 Iluminação 50 Iluminação PI 100 Iluminação 60 Iluminação 40 Iluminação PI 100 tug 600 tug PI 2500 Torneira eletrica PI 100 tug 600 tug PI 100 tug 600 tug PI 100 tug PI 100 tug 600 tug PI 100 tug 600 tug PI 100 tug 600 tug PI 1000 Motor da Banheira qtde 1 4 3 1 1 4 3 2 1 2 1 1 1 1 1 6 4 1 6 1 6 1 1 PI 6000 6000 400 180 40 50 670 400 180 80 660 100 1200 1300 2500 2500 100 600 700 100 600 700 600 600 400 600 1000 600 600 1200 600 600 600 1000 Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 14 .

Hall / A.C / Escada circ 1 1 2 2 3 3 4 4 5 5 6 6 7 7 8 8 9 9 10 10 Potência 160 100 PI 160 100 PI 160 100 PI 100 1000 PI 100 1000 PI 100 1000 PI 100 1000 PI 100 1000 PI 100 1000 PI 100 1000 PI 100 1000 PI 100 1000 descrição Iluminação Iluminação Iluminação Iluminação Iluminação Iluminação tug tug tug tug tug tug tug tug tug tug tug tug tug tug qtde PI 3 480 6 600 1080 3 480 6 600 1080 2 320 4 400 720 1 100 1 1000 1100 1 100 1 1000 1100 1 100 1 1000 1100 1 100 1 1000 1100 1 100 1 1000 1100 1 100 1 1000 1100 1 100 1 1000 1100 1 100 1 1000 1100 1 100 1 1000 11 11 12 12 tug tug tug tug Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 15 .

5992 17 2 25 Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 16 .3992 4.03 Demanda Torneira Elétrica PI (kVA) 3200 Fórmula (PI/1000)*FD PD (kVA) 3.16+((PI/1000)-10)*0.APARTAMENTO TIPO Categoria Disjuntor (A) Condutores F/N (mm2) Maneira B1 Eletroduto diametro (mm) 30 70 25 40 Demanda Categoria (kVA) N.º de fases Condutore F/N (mm2) Maneira D 14.3992 1 1 1 6 19 qtda 8 6 1 3 total Potência (W) 800 360 50 120 1330 3600 1900 5500 3200 3200 6000 6000 1000 1000 17.2 3.2 Demanda Chuveiro PI (kVA) 6000 Demanda Motor Banheiro PI (kVA) 1000 Fórmula (PI/1000)*FD PD (kVA) Fórmula (PI/1000)*FD PD (kVA) 6 6 1 1 Total Potência Demandada em (kVA) ENTRADA .APARTAMENTO (1º AO 12º) Quantitativo Potência (W) Iluminação Iluminação Iluminação Iluminação 100 60 50 40 Total Potência Instalada Iluminação Tug Tug 600 100 Total Potência Instalada Tug Torneira Eletrica 2800 Total Potência Instalada Torneira Elétrica Chuveiro 6000 Total Potência Instalada Chuveiro Motor Banheiro 1000 Total Potência Instalada Motor Banheira PI total Demanda Apartamento Tipo Demanda Tomada e Iluminação PI (kVA) 6830 Fórmula 5.24 PD (kVA) 4.

C / ESCADA Quantitativo Iluminação Iluminação Tug Tug PI total Potência qtda (W) 160 100 Total Potência Instalada Iluminação 1000 100 Total Potência Instalada Tug total Potência (W) 8 16 9 9 1280 1600 2880 9000 900 9900 12.8272 Total Potência Demandada em (kVA) 5.C / Escada Categoria Disjuntor (A) Condutores F/N (mm2) Maneira B1 Eletroduto diametro (mm) 12 Demanda Categoria (kVA) 50 N.8272 5.Hall / A.º de fases 10 Condutore F/N (mm2) Maneira D 32 6 1 10 Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 17 .16+((PI/1000)-10)*0.24 PD (kVA) 5.C / Escada (QDI) Demanda Tomada e Iluminação PI (kVA) Fórmula 12780 5.78 Demanda Hall / A.HALL / A.8272 ENTRADA .

NDU 001/003 Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 18 .

Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 19 .

ART – ANOTAÇÃO DE RESPONSABILIDADE TÉCNICA Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 20 .

como as tomadas de uso geral e de uso específico. Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 21 . realizando a instalação elétrica de uma residência. pois pude transformar todo meu conhecimento teórico sobre eletricidade. tanto as lâmpadas. em pratica. e foi feita a disposição dos pontos de utilização. Foi calculada a demanda de energia.CONCLUSÃO A elaboração desse projeto foi de fundamental importância.

1990. Manual de Instalador Eletricista. 5ª Edição. 1991. IV.CESP / PIRELLI.1) REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS I.GUERRINNI. Instalações Elétricas. DÉLIO PEREIRA.Energisa. Editora LTC. Instalações Elétricas Residenciais.CREDER. Projeto Elétrico Predial – 2º Estágio – Eletrotécnica Geral Página 22 . III. HÉILIO. 1996. São Paulo. Rio de Janeiro. Norma de Distribuição Unificada NDU 001/003 II. Edição Condensada. Editora Érica Ltda . São Paulo.