You are on page 1of 8

Ewá

I Ewá era uma linda mulher que morava num reino distante de Ifé. Com seu jeito de princesa, causava admiração por onde passava. Vivia nas margens de um rio e podia invocar as forças dos ventos e das chuvas para favorecer as colheitas. Um dia, quando se banhava no rio, um arco-íris se formou diante dela. A imensidão da luz impressionou Ewá, a qual sentiu que alguém a protegia e envolvia. Correu para contar aos outros habitantes da região o que presenciara, mas, assim que deixou a água, olhou para trás e viu que o arco-íris desaparecera, restando apenas algumas moedas no local. No outro dia, a cena se repetiu. Ela seguiu então em direcção ao rio para ver onde terminava o arco-íris. Nadou por três dias e três noites, até chegar à outra ponta. Lá havia uma coroa de ouro, que Ewá, cheia da curiosidade, tomou nas mãos. Então Oxumaré, o orixá da riqueza, apareceu diante dela, dizendo-se encantado com sua beleza. Ewá se apaixonou pelo deus e pediu-lhe que a transformasse numa orixá. Assim transformou-se numa cobra, vivendo para sempre com Oxumaré. II Na Nigéria, Abimbola publicou um itan Ifá (história de Ifá), falando que de certa feita, estando Yewá à beira do rio, com um igbá (gamela) cheio de roupa para lavar, avistou de longe um homem que vinha correndo em sua direcção. Era Ifá que vinha esbaforido fugindo de iku (a morte). Pedindo seu auxílio, Yewá despejou toda a roupa no chão, que se encontrava no igbá, emborcou-o em cima de Ifá e sentou-se. Daí a pouco chega a morte perguntando se não viu passar por ali um homem e dava a descrição. Yewá respondeu que viu, mas que ele havia descido rio abaixo e a morte seguiu no seu encalço. Ao desaparecer, Ifá saiu debaixo do igbá e levou-a para sua, a fim de tornar-se sua mulher . III Depois do nascimento de Omolu, Nanan teve dois filhos gémeos. Um deles é Oxumaré; o outro é Ewá. De acordo com a maldição que caiu sobre Nanan, Oxumaré se tornou a serpente do arco-íris, ficando com todas as cores; para Euá restou o branco e por isso ela ficou governando a chuva que provoca as enchentes e a lua cheia que faz com que as chuvas sejam mais fortes. Mas ela ficou livre da maldição e, por isso, é o Orixá da beleza e da alegria. IV Yabá serena e misteriosa, é a senhora da intuição, comunicação e fertilidade. Ela foi perseguida na terra devido à sua forma (metade mulher metade serpente) e seu poder de fertilidade. Oxum deu-lhe a gruta de presente como moradia, em troca Ewá, como não podia ter filhos, deu a fertilidade a todas as mulheres e a intuição à Oxum. Euá (do iorubá Ewá) é a deusa encarregada de encaminhar os espíritos para reencarnação. Filha de Nanã com Oxalá, irmã gémea de Oxumaré, tem também como irmãos Ossayn e Omulu.

Assim. juntamente com as suas serviçais que lavavam vários Alás (panos brancos). você não pode ter filhos. agradeço sua ajuda. O jovem rapaz enfiou-se sob os panos brancos. . V Conta uma lenda. e era estéril. e eu despistarei Ikú de seu caminho. puxando o sol com seu arpão. a esconder-se de Ikú. preocupada com sua filha. Numa bela tarde. de prosseguir meu caminho.Ewa. sofrendo muito por isso. dedicada à sua tarefa de fazer cair a noite no horizonte. Sou um grande adivinho. Você o viu passar por aqui ? . agradeceu o presente dado pelo rapaz. das pessoas com deficiências e de todas as pessoas descriminadas. poiis lhe dou isso também. Então Yewá.Gostei de você e vou ajudá-lo. que está a escapar-me há dias. Apesar desta beleza e do assédio dos orixás masculinos. e entro onde as pessoas menos essperam. um casamento.Ewa ! não era minha intenção interromper tão sagrado acto.Qual é seu nome ? E o rapaz respondeu: . que a escondeu no lugar onde ele se acaba. entro e carrego comigo. que estavam a esconder o jovem rapaz. E assim foi feito. pois tenho ainda um grande destino a seguir. Sendo assim. Peço sua ajuda Yewá. estava a deleitar-se nas margens de um rio. e eis que aparece Ikú. que Yewá era esposa de Omulu. De repente.pergunta Ewa com ar de indignada. . persegue-me há vários dias e preciso escapar dela.Como ousas interromper o deleite da mulheer de Omulu? Quem é você ? . os dois irmãos passaram a viver juntos. e em sinal de minha gratidão. .Sim eu sei. .Meu nome é Ifá ! VI Ewá é virgem. quando retornou e falou a Yewá: . A morte ! . para sempre . nunca quis se casar.Protectora de todas as mulheres com dificuldades de engravidar e estéreis. Esconda-see sob os Alás que minhas serviçais estão a lavar.indagou Yewá. o rapaz pode sair do seu esconderijo e agradeceu a Yewá. A partir de hoje.Ewa apontava para uma direcção totalmente oposta ao das suas aldeãs. Como Nanã insistisse em seu casamento. a partir de hoje presenteio-lhe com o dom da adivinhação.Como ousas adentrar nos domínios de minhaa morada? Quem es tu ? . não podendo conceder um filho ao seu grande amado. bela e iluminada. surge de dentro da floresta a figura de uma pessoa. Ewa. Ikú agradeceu e seguiu pelo caminho indicado. .perguntou Ikú para Yewá. dezenas. terei tempo agorra. agradeceu novamente muito contente e perguntou ao jovem rapaz: . centenas e até milhares de pessoas ! Porém hoje estou a procurar um jovem rapaz.Sou Ikú. e Nanã não mais pôde alcançá-la. por trás do horizonte. oh esposa de Omulu ! Porém Ikú (a morte). pediu a Orunmilá que lhe arranjasse um amor. a dona dos horizontes. o arco-íris. que já havia se virado para ir embora.Eu o vi sim Ikú. sobre a irreverência do rapaz. . ele foi naquela direcçãoo. sendo uma moça quieta e isolada. Alguns minutos se passaram. voltada para o conhecimento dos segredos das transformações. mas Ewá desejava viver sozinha. Nanã. peço que me escondas para que Ikú não me pegue ?! . Ewá pediu ajuda a seu irmão Oxumarê. poderá ter filhos e alegrar ao seu marido. que corria muito e muito assustado.

Ìyéwá não se casou com ninguém. Apesar de gémea. a caçula dos filhos de Nanan. dizendo que daquele dia em diante haveria de ficar com os pés espalmados e que nem ela nem seus filhos haveriam de comê-la. estáticos. mas tão grande que. de repente. A pressão foi tão grande. contrastando com o azul-claro do céu. até que restou apenas uma poça d’água no chão. Era apenas uma menininha bonita.inatingíveis. durante os rituais de Yewa. com os pés. com um só objectivo: desposar Ìyéwá. impossibilitada de escolher um noivo. tendo Yewa que tornar a lavar tudo de novo. Aos poucos. como nuvem e voltar à terra. bela e de brilho intenso. só acompanhavam a evaporação. permanecendo como o símbolo da beleza. cobranças violentas. VIII Corre a lenda entre as casas antigas da Bahia que cultuam Yewa. para cima da roupa lavada. do canto e da alegria. numa visão de raríssima beleza. e atormentada por ver tanta morte e confusão por sua causa. A situação já passara dos limites e os pretendentes. que não paravam de chegar. obrigando-a a escolher um deles. Muitos pretendentes chegaram. assim. Como um reflexo do sol. haver um grupo de luta. as ervas e as plantas e seus segredos e mistérios. não se moviam. Ìyéwá nada regia. aquela poça foi evaporando e subindo em direcção ao céu. pois sua beleza era tão grande que sua fama chegou a todos os reinos. cheia de encantos. Isso tudo fugiu ao controle de todos. o arco-íris e a riqueza. que certa vez indo para o rio lavar roupa. voltando-se para Ìyéwá e ficaram imóveis. Os homens pretendentes. mas colocou na mente dos homens que o amor nasce naturalmente. Oxumarê. Osanyin. não com disputas e guerras. e de olhos arregalados com o que estavam vendo. Assim Ìyéwá transformou-se e recebeu o poder de ir ao céu. Pouco a pouco. em cada canto do reino. ao acabar. Ìyéwá. toda sujeira que se encontrava no local. Obaluaiye. a ponto de. E assim cresceu. Todos se calaram. foram até à própria Ìyéwá. IX . Osanyin e gémea de Oxumarê. galinha não passar nem pela porta. daí. formosa. tal era a sua beleza. No Brasil poucos candomblés cultuam Ewá. pois dizem que o conhecimento sobre as folhas necessárias ao seu culto foi perdido durante o processo de aculturação dos africanos escravos. começou a se transformar. Em pouco tempo uma enorme nuvem branca. amaldiçoou a galinha. sua silhueta começou a perder a forma. foi desenhando um coração. empurrões. exibições de força e poder. levando a jovem a um desespero que jamais sentira. barulho. a ponto de matarem-se uns aos outros. Em pouco tempo o reino de Nanan estava cheio de supostos noivos que lutavam entre si para conquistar o coração da jovem Ìyéwá. VII ITAN TI ÌYÉWÁ Ìyéwá é filha de Nanan. Nesse espaço veio a galinha e ciscou. Cada um dos filhos regia algo. estendeu-a para secar. os homens foram se interessando por ela. ouviu-se um grande estrondo. irmã de Obaluaiye. Verger encontrou esse ewo na África e uma lenda idêntica. Isto acontecia aos gritos. foi a segunda a nascer sendo. As lutas foram crescendo e tomando proporções. com a intenção de desposar Ìyéwá. Enraivecida. as pestes e moléstias contagiosas. de todas as partes. pois o encanto da jovem parecia enfeitiçar os homens. bem visível e o vapor subindo. Ambos regem o intangível e Ewá também é compreendida como a energia que torna possível o abandono do corpo e a entrada do espírito numa nova dimensão.

Nunca havia visto um homem como aquele. arrependida de seu acto. O amor de Obatalá por ela era muito estranho. Não se tem notícia de como Ewá se entregou a Xangô. Empregou-se como jardineiro no palácio de Obatalá. pediu ao pai que a enviasse a um lugar onde nenhum homem a enxergasse. Xangô planeou como iria seduzir Ewá. filha de Obatalá com Nanã. inclusivé ao reino de Xangô. Mulherengo como era. vivia em seu castelo como se estivesse numa clausura. Ewá . entrega a Oyá os cadáveres que Obaluaiê conduz para que Orixá-Okô os coma. no cemitério. Um dia Ewá apareceu na janela e admirou-se de Xangô. Obatalá deu-lhe o reino dos mortos. no entanto. Desde então é Ewá quem.O destino de Ewá Ewá. A fama da beleza e da castidade da princesa chegou a todas as partes.

que se encontrava no igbá. A imensidão da luz impressionou Ewá. Com seu jeito de princesa. até chegar à outra ponta. comunicação e fertilidade. V . a cena se repetiu. Assim transformou-se numa cobra. a qual sentiu que alguém a protegia e envolvia. Mas ela ficou livre da maldição e. Correu para contar aos outros habitantes da região o que presenciara. com um igbá (gamela) cheio de roupa para lavar. Oxum deu-lhe a gruta de presente como moradia. Filha de Nanã com Oxalá. a fim de tornar-se sua mulher . tem também como irmãos Ossayn e Omulu. Oxumaré se tornou a serpente do arco-íris. avistou de longe um homem que vinha correndo em sua direcção. olhou para trás e viu que o arco-íris desaparecera. ficando com todas as cores. Ela seguiu então em direcção ao rio para ver onde terminava o arco-íris.I Ewá era uma linda mulher que morava num reino distante de Ifé. Nanan teve dois filhos gémeos. cheia da curiosidade. Lá havia uma coroa de ouro. Abimbola publicou um itan Ifá (história de Ifá). quando se banhava no rio. dizendo-se encantado com sua beleza. Pedindo seu auxílio. Um deles é Oxumaré. Nadou por três dias e três noites. Yewá despejou toda a roupa no chão. o outro é Ewá. é a senhora da intuição. II Na Nigéria. mas. IV Yabá serena e misteriosa. falando que de certa feita. o orixá da riqueza. Ela foi perseguida na terra devido à sua forma (metade mulher metade serpente) e seu poder de fertilidade. tomou nas mãos. De acordo com a maldição que caiu sobre Nanan. é o Orixá da beleza e da alegria. restando apenas algumas moedas no local. No outro dia. assim que deixou a água. Protectora de todas as mulheres com dificuldades de engravidar e estéreis. mas que ele havia descido rio abaixo e a morte seguiu no seu encalço. Ewá se apaixonou pelo deus e pediu-lhe que a transformasse numa orixá. Ao desaparecer. Daí a pouco chega a morte perguntando se não viu passar por ali um homem e dava a descrição. apareceu diante dela. para Euá restou o branco e por isso ela ficou governando a chuva que provoca as enchentes e a lua cheia que faz com que as chuvas sejam mais fortes. vivendo para sempre com Oxumaré. Vivia nas margens de um rio e podia invocar as forças dos ventos e das chuvas para favorecer as colheitas. deu a fertilidade a todas as mulheres e a intuição à Oxum. causava admiração por onde passava. um arco-íris se formou diante dela. em troca Ewá. emborcou-o em cima de Ifá e sentou-se. Era Ifá que vinha esbaforido fugindo de iku (a morte). que Ewá. das pessoas com deficiências e de todas as pessoas descriminadas. como não podia ter filhos. Ifá saiu debaixo do igbá e levou-a para sua. Um dia. estando Yewá à beira do rio. irmã gémea de Oxumaré. Yewá respondeu que viu. por isso. III Depois do nascimento de Omolu. Então Oxumaré. Euá (do iorubá Ewá) é a deusa encarregada de encaminhar os espíritos para reencarnação.

pediu a Orunmilá que lhe arranjasse um amor. agradeceu o presente dado pelo rapaz. não podendo conceder um filho ao seu grande amado. oh esposa de Omulu ! Porém Ikú (a morte).Como ousas adentrar nos domínios de minhaa morada? Quem es tu ? . agradeço sua ajuda. que já havia se virado para ir embora.indagou Yewá. preocupada com sua filha. sobre a irreverência do rapaz. Sou um grande adivinho. Ikú agradeceu e seguiu pelo caminho indicado. terei tempo agorra. ele foi naquela direcçãoo. por trás do horizonte. persegue-me há vários dias e preciso escapar dela. o arco-íris. um casamento.Como ousas interromper o deleite da mulheer de Omulu? Quem é você ? .Sim eu sei. a dona dos horizontes. quando retornou e falou a Yewá: .Ewa ! não era minha intenção interromper tão sagrado acto. . peço que me escondas para que Ikú não me pegue ?! . Assim. e era estéril. Ewa. Esconda-see sob os Alás que minhas serviçais estão a lavar. dezenas. sofrendo muito por isso. Numa bela tarde. E assim foi feito.Ewa apontava para uma direcção totalmente oposta ao das suas aldeãs. Sendo assim.Qual é seu nome ? E o rapaz respondeu: . O jovem rapaz enfiou-se sob os panos brancos. . agradeceu novamente muito contente e perguntou ao jovem rapaz: .perguntou Ikú para Yewá. de prosseguir meu caminho. De repente. dedicada à sua tarefa de fazer cair a noite no horizonte.Gostei de você e vou ajudá-lo. e entro onde as pessoas menos essperam. . voltada para o conhecimento dos segredos das transformações. Como Nanã insistisse em seu casamento. centenas e até milhares de pessoas ! Porém hoje estou a procurar um jovem rapaz. a esconder-se de Ikú. . Nanã. que estavam a esconder o jovem rapaz. o rapaz pode sair do seu esconderijo e agradeceu a Yewá. você não pode ter filhos. surge de dentro da floresta a figura de uma pessoa. a partir de hoje presenteio-lhe com o dom da adivinhação. pois tenho ainda um grande destino a seguir. Apesar desta beleza e do assédio dos orixás masculinos. Ewá pediu ajuda a seu irmão Oxumarê. . sendo uma moça quieta e isolada. juntamente com as suas serviçais que lavavam vários Alás (panos brancos). puxando o sol com seu arpão. os dois irmãos passaram a viver juntos. Alguns minutos se passaram.Conta uma lenda. e Nanã não mais pôde alcançá-la. mas Ewá desejava viver sozinha. A partir de hoje. entro e carrego comigo. bela e iluminada. Você o viu passar por aqui ? . poderá ter filhos e alegrar ao seu marido. A morte ! . para sempre inatingíveis. e eis que aparece Ikú. . pois dizem que o conhecimento sobre as . estava a deleitar-se nas margens de um rio. poiis lhe dou isso também. No Brasil poucos candomblés cultuam Ewá.pergunta Ewa com ar de indignada. que a escondeu no lugar onde ele se acaba. que está a escapar-me há dias. nunca quis se casar.Ewa. e em sinal de minha gratidão.Sou Ikú. Então Yewá. que Yewá era esposa de Omulu. Ambos regem o intangível e Ewá também é compreendida como a energia que torna possível o abandono do corpo e a entrada do espírito numa nova dimensão.Meu nome é Ifá ! VI Ewá é virgem. que corria muito e muito assustado.Eu o vi sim Ikú. e eu despistarei Ikú de seu caminho. Peço sua ajuda Yewá.

Pouco a pouco. os homens foram se interessando por ela. VIII Corre a lenda entre as casas antigas da Bahia que cultuam Yewa. toda sujeira que se encontrava no local. E assim cresceu. irmã de Obaluaiye. começou a se transformar. obrigando-a a escolher um deles. permanecendo como o símbolo da beleza. Ìyéwá nada regia. Apesar de gémea. Osanyin. Era apenas uma menininha bonita.folhas necessárias ao seu culto foi perdido durante o processo de aculturação dos africanos escravos. para cima da roupa lavada. ao acabar. durante os rituais de Yewa. como nuvem e voltar à terra. do canto e da alegria. galinha não passar nem pela porta. de todas as partes. Osanyin e gémea de Oxumarê. foi desenhando um coração. Como um reflexo do sol. A situação já passara dos limites e os pretendentes. foram até à própria Ìyéwá. mas tão grande que. e atormentada por ver tanta morte e confusão por sua causa. estáticos. Ìyéwá. bem visível e o vapor subindo. Cada um dos filhos regia algo. Obaluaiye. em cada canto do reino. amaldiçoou a galinha. Enraivecida. assim. tal era a sua beleza. pois sua beleza era tão grande que sua fama chegou a todos os reinos. As lutas foram crescendo e tomando proporções. sua silhueta começou a perder a forma. formosa. pois o encanto da jovem parecia enfeitiçar os homens. com os pés. Muitos pretendentes chegaram. vivia em seu castelo como se estivesse numa clausura. que não paravam de chegar. com a intenção de desposar Ìyéwá. a caçula dos filhos de Nanan. O amor de Obatalá por ela era muito estranho. estendeu-a para secar. VII ITAN TI ÌYÉWÁ Ìyéwá é filha de Nanan. só acompanhavam a evaporação. as pestes e moléstias contagiosas. levando a jovem a um desespero que jamais sentira. haver um grupo de luta. Nesse espaço veio a galinha e ciscou. com um só objectivo: desposar Ìyéwá. mas colocou na mente dos homens que o amor nasce naturalmente. daí. impossibilitada de escolher um noivo. o arco-íris e a riqueza. A fama da beleza e da castidade da . a ponto de. até que restou apenas uma poça d’água no chão. Aos poucos. cobranças violentas. não se moviam. filha de Obatalá com Nanã. contrastando com o azul-claro do céu. Assim Ìyéwá transformou-se e recebeu o poder de ir ao céu. empurrões. Todos se calaram. Em pouco tempo o reino de Nanan estava cheio de supostos noivos que lutavam entre si para conquistar o coração da jovem Ìyéwá. A pressão foi tão grande. as ervas e as plantas e seus segredos e mistérios. bela e de brilho intenso. ouviu-se um grande estrondo. tendo Yewa que tornar a lavar tudo de novo. Isso tudo fugiu ao controle de todos. a ponto de matarem-se uns aos outros. aquela poça foi evaporando e subindo em direcção ao céu. dizendo que daquele dia em diante haveria de ficar com os pés espalmados e que nem ela nem seus filhos haveriam de comê-la. barulho. numa visão de raríssima beleza. Oxumarê. Os homens pretendentes. cheia de encantos. foi a segunda a nascer sendo. Em pouco tempo uma enorme nuvem branca. Verger encontrou esse ewo na África e uma lenda idêntica. que certa vez indo para o rio lavar roupa. Isto acontecia aos gritos. de repente. não com disputas e guerras. exibições de força e poder. IX O destino de Ewá Ewá. e de olhos arregalados com o que estavam vendo. voltando-se para Ìyéwá e ficaram imóveis. Ìyéwá não se casou com ninguém.

Desde então é Ewá quem. no entanto. Nunca havia visto um homem como aquele. no cemitério. Obatalá deu-lhe o reino dos mortos. Não se tem notícia de como Ewá se entregou a Xangô. arrependida de seu acto. inclusivé ao reino de Xangô. .princesa chegou a todas as partes. entrega a Oyá os cadáveres que Obaluaiê conduz para que Orixá-Okô os coma. Um dia Ewá apareceu na janela e admirou-se de Xangô. Xangô planeou como iria seduzir Ewá. Empregou-se como jardineiro no palácio de Obatalá. pediu ao pai que a enviasse a um lugar onde nenhum homem a enxergasse. Mulherengo como era.

Related Interests