Toda nudez será Castigada: de Nelson Rodrigues Personagens: Geni: M.

Fernanda Herculano: Fabinho Patrício: Everton Tia 1 : Fernanda Tia 2 : Gillmara Tia 3 : Irene Resumo Cena 1 (Patrício lê jornal. Tias começam a falar).0 Tia 1 – Vai depressa, chamar o padre Nicolau! Patrício – É tarde pra chuchu! Tia 2 – Padre não tem hora! Tia 1 – Anda! Patrício – Não se pode nem ler jornal. O que o Herculano tem não é doença, é desgosto. Tia 3 – Basta de morte na família! Patrício – Mas titia! A senhora não achava bonito o viúvo que se mata? Viúvo que tem tanta saudade da mulher, que mete uma bala na cabeça? Tia 3 – Não venha com deboche! Tia 2 – Herculano é o chefe da família. Não pode morrer. Patrício – Vou chamar o padre Nicolau ! Tia 1 – Diz que vai e continua sentado! Tia 2 – Você não gosta de Herculano! Tia 3 – Odeia o irmão! (Patrício abandona o jornal. Ergue-se) Patrício (Com evidente ironia) – Mas odiar sem motivo? Ele nunca me fez nada! Só na minha falência é que Herculano podia ter evitado tudo com um gesto, Com uma palavra. (Incisivo) Mas não fez o gesto e nem disse a palavra. E eu fui pra cucuia! (ofegante) Mas são águas passadas! Tia 1 – Você vai ou não vai? Patrício – Vou. (sumário) – Dinheiro pro táxi. Tia 1 – (tirando uma nota do seio) – Toma, mas não demora! Patrício – Bye! Bye! Tia 3 – Não Demora! (Patrício sai e, em seguida, volta) Patrício – Tive uma idéia genial! Me lembrei de uma mulher que talvez salve Herculano mais depressa do que o padre. Uma mulher que... Tia 1 - Espírita ? Patrício (desconcertado) – Se é espírita ? (Disfarçando) Não vou entrar em detalhes. Mas pode ser a solução.

eu nunca vi. sexo!!! Geni – E o que é que eu ganho com isso ? Patrício – Calma. calma! Te prometo que. querendo te ajudar. Geni – Mas a mulher do seu irmão. Não tem sentido. se pode conversar. Geni . (Num apelo) Geni.Nós queremos o padre Nicolau! Patrício – O negócio é o seguinte. Geni – A mulher morreu ? Patrício – Exato. Herculano – (num berro) – Cínico! Patrício – Você quer morrer? . Ela foi a única mulher – a única! – que meu irmão Conheceu. Cada tostão que eu gasto depende dele. que você tirou nua. ter essa coragem – pra isso ! Patrício –A Geni não é o que você pensa ! Herculano – Uma prostituta! Vagabunda é vagabunda ! Patrício – Fez o científico. Ficou viúvo. Herculano (cortando) – Por que teu interesse? e a troco de quê! Fala! Patrício – Estou te ajudando.O tal ? Patrício – O Herculano. Mas escuta. eu te partia a cara ! Patrício – Herculano. Aquela. uma vez. Herculano (com voz estrangulada para si mesmo) – Me convidar.Mas como salvar a pátria ? Patrício – A salvação de Herculano é mulher. Me diz uma coisa – é verdade que a mulher morreu de ? Patrício – Câncer. olha. Escuta. e quase. tu vais me salvar a pátria! Geni . Geni . era bonita ? Patrício – A minha cunhada ? Um bucho! Era feia pra burro. que eu pago.Tia 3 (furiosa) Cena 2 . quase. Me dá aquela fotografia. É meu irmão. Nunca tomou um porre.Opa. Então. Com Geni. Mas eu noto que os buchos até que dão sorte. carnalmente falando. No seio. Só tomou um. Geni – Nem antes? Patrício – A única até hoje. é o melhor partido do Brasil. Dinheiro ali é. Ele me esculhamba mas solta a erva. pode deixar. Cena 3 Patrício – Vai ? Herculano (meio alado) – Onde ? Patrício – Lá ? Herculano (furioso) – Na tal Geni ? Patrício – Uma ótima pequena! Herculano – Patrício ! Se você não fosse meu irmão. Herculano (Num berro) – Saia daqui ! Patrício – Herculano. Como Herculano. Geni (interrompendo) – Você sabe quanto é que está me devendo? Patrício – Mas eu pago. Mas olha. Humana entende? E vou dizer mais! Não conheci até hoje mulher mais humana. a que morreu.

(começa a chorar) Eu devia estar Enterrado com a minha mulher. (muda de tom) Tenho um filho. Dá uma olhada. de porre. sua Vagabunda! Geni – Não me humilhe que eu te. apodrecendo! Herculano (Num crescendo) – Beber? Você quer que eu beba? Sabendo que eu não posso tocar em álcool? Eu só bebi uma vez. Você berrava: . aquela vez. Geni (Começando a rir) – Você diz isso aqui? Aqui? Herculano – Está rindo de que? Geni – Vamos fizer outro amorzinho bem gostoso? Herculano (com esgar de nojo) – Só pensa nisso! Geni – De ti eu gosto! Gostei! Dos outros.Minha mulher era uma chata! (Geni solta o riso) Herculano (c/ raiva) – Eu não disse nada! É Mentira! Geni (comendo) – Você tem medo que eu vá difamar você? Herculano (Em pânico) – Se você contar. Meu filho não aceita o ato sexual. nunca. Geni – Tu chegou aqui sozinho. Aquele crápula do Patrício. Agora você vai dizer. pronto! (exultante) – Toma um porre! Você está cheirando mal. Você viu com fiquei. não. Cena 4 Herculano (feroz) – Então foi meu irmão. Herculano – Ou é ódio? Patrício – Pena! Herculano – Ódio! De mim! Das nossas tias. Mesmo no casamento. incestuoso. Ódio. se disser que eu. Sozinho. Bêbado. que passou pela sua vida e sumiu. de nossa família. (saindo) (Patrício para na porta). Um menino que nunca. eu. de 18 anos. ódio! Patrício – Calma. Vem. Herculano – Ninguém te humilha! Você está de baixo de tudo! Você é um mictório! Público! Público! Geni – pois olhe.Herculano (Triunfante) – Agora você disse tudo. Herculano – Mentira! Geni – Quem te viu e quem te vê. (Com profundo desprezo) Me chega aqui chorando. na minha cara – vai dizer se gosta de mim! ( os dois irmãos estão cara a cara) Patrício – Estou querendo te salvar. eu sou um bêbado. Patrício – Olha! Faz alguma coisa! Ao menos bebe! Bebe. (Agarra o irmão pela gola do paletó). Herculano – Não entendeu nada! (desesperado) Escuta. Retrato de Geni. Morrer. Chorando! Herculano – Chorando. eu? Geni – Eu conheço vocês todos! Heculano – Você. Você me disse que tua mulher não chegava a meus pés. Pra você conhecer. Disse. . Não aceita. eu posso ser assassino.

Vocês querem que meu filho enlouqueça? Tia 3– Louco é quem esquece! Você esqueceu. Herculano – Vamos sair daqui! Não podemos ser vistos. Perdão meu anjo! Geni – Você me deixa aqui. tarei. Tia. Herculano se arremessa) . linda. tarei! Estou maluca por esse cara. Geni (furiosa) – Claro! Eu sou uma vagabunda! Herculano – Não é isso! (olhando em torno) Geni – Demorou por que? Herculano (suplicante) – Ah. Patrício – O sua besta! Tem que usar a cabeça. entra Herculano depois de uma discussão com Serginho). O sexo quando é amor. mesmo sem casar! Herculano – Ouve. se você soubesse a conversa que tive com as tias! Geni – O culpado é você! Você da confiança demais! (mudando de tom) – Bem você me chamou pra que? Herculano (grave) – Uma pergunta. O sexo pode ser uma coisa nobre. Tia 3 – Nós achamos! Nós achamos! Herculano – Vocês precisam se convencer que minha mulher é uma defunta. Tia 1 – Não repita esta palavra! Teu filho não quer que a mãe seja uma defunta! Herculano ( na sua ira) – Eu tenho que pedir desculpas de estar vivo! Tia 1 (histericanente) – você sempre quis viver! Sempre! Tia 2 – Você quis se matar. Não entra na cabeça de ninguém. 40 minutos. Eu te impedi de morrer. basta a sua presença – eu fico molhadinha! Herculano – Que conversa baixa! Geni (indignada) – Ainda por cima me esculhamba! Vou-me embora! (Geni quer se afastar. Tia 2– Seu filho só quer que você jure que nunca mais se casará e nem terá outra mulher. Herculano (para as velhas) – O que você fizeram com o meu filho? Tia 1 – O culpado é você! Herculano – Esse menino não vive uma vida normal! Não tem namorada! Tia 2 (com esgar de nojo) – Só pensa em sexo! Herculano – Meu filho me condena porque eu ponho talco nos pés! Como se fosse obsceno por talco nos pés. trinca os dentes) – Só de olhar você – e quando você aparece. Então é louco.Cena 5 Patrício – O que foi Geni? Geni (Num rompante) Não amola você também! Patrício – Responde! Geni – Patrício. Herculano – Esse menino conversa com um túmulo. Você gosta de mim? Gostou de mim? Geni – Sujeito burro! (mudando de tom. Cena 7 Geni – Bonito papel! Herculano (sôfrego) – Desculpe. Geni (sem ouvi-lo) (berrando) Merda de vida! (Geni sai e deixa Patrício sozinho) Cena 6 (Tias em cena.

interrogando) – Querem tirar o menino da gente? Herculano (irritado) – Vocês dizem menino. Tia 1 – Por que é que você se mete com a vida de Serginho? Herculano(atônito) – Sou o pai! Tia 2 (feroz) – Mas quem educou o menino fomos nós! Herculano – Eu sei titia. Não quero que ele sofra. Mas há um problema. nesse minuto? Abandona tudo. Não quero que meu filho enlouqueça. Geni (irritada) – Seu filho não pode sofre. O seguinte – O doutor diz que seria bom para o Serginho uma viagem. Geni – Idéia formidável! (repete transfigurada) Formidável! (Escurece o palco. Mando Serginho viajar.Herculano – Vem cá! (impulsivamente) Geni. não. eu não te disse o principal. Minhas tias. Tia 1 (atônita) – Viagem? Tia 3 (para as outras. ninguém entende. Isso não se discute. Herculano – Você não entende. casa comigo? Cena 8 (Tias em Cena. Mas não é isso.Quer largar essa vida agora. (Geni vira-se apaixonadamente) Geni (sôfrega) – E você? Você gosta de mim? (Pausa) Herculano (incisivo) – Olha aqui. aposto. Herculano chega) Herculano – A benção. de verdade – enquanto você não deixar essa vida. (rápida e desesperada) – Foram dizer a seu filho que você esteve com uma prostituta! Herculano (desesperado) – Mas é falso! Rigorosamente falso. casa comigo? Herculano (Grave e comovido) – Pois é. gostar mesmo. Tia 1(lenta e profética) – se acontecer alguma coisa a teu filho. menino. o que acontecer a teu filho cairá sobre você! Herculano Sai) Geni (repetindo. por que? Tia1(incisiva) – Olhe para mim! Não vire o rosto. tudo! Geni (sôfrega) – E você. Em mim você não pensa? Herculano – Ainda não acabei (muda o tom) Tive uma idéia. Tia1 (taciturna) – Te abençoe (puxa Herculano p/ o canto)(com a voz grossa) – Menino. Luz sobre as tias. você é mau! Tia 2 – Deixa ele falar! . Tenho pensado muito. E eu? Eu posso. Geni – teu filho. com a mesma inflexão) – E você. Um adulto! Tia 3 – Você é mau Herculano. Herculano na área iluminada) Cena 9 Herculano – Estive falando com o médico sobre Serginho. o que é que você anda fazendo? Herculano (com um riso falso) – Fazendo – como? Nada. Eu não posso gostar de você.

eu não admito! Vou-me embora! Geni (triunfante) – Vai! Pode ir. Resolvi acabar e pronto. Geni (com novo interesse) – e quando é que parte teu filho? Herculano (baixando a vista) – Fiz tudo. Herculano – Mas está vivo? Está vivo? . (Escurece o palco. as tias não querem. Luz sobre Geni. Vem Herculano. é a vida de Serginho! Eu também sentiria a separação. vamos dar tempo ao tempo. O ladrão boliviano. Estou dizendo coisa com coisa. ma sabendo que você sai por uma porta e eu pela outra. Geni (tem uma explosão) – Burra. Está exaltado e infeliz).. Ele não está preparado para a solidão. Vou me entregar a qualquer um. você não percebe que não tem sentido? Tia 2 – Você vai perder esse rapaz. bebeu e brigou. Vou-me embora. Cena 11 Herculano – Mas escuta. não há casamento. nosso futuro. Cara a cara.Herculano. não é? (num berro) Fala! Herculano – Geni. na 1ª. nós acabamos de fazer uma lua-de-mel e de repente. teu filho está morrendo! Herculano (numa alucinação) – O que foi? O que foi que aconteceu com Serginho? Tia1 (em desespero) – O ladrão boliviano. Herculano – Pra onde? Geni (violenta) – Pra zona! (mais moderada) Meu lugar é lá e não aqui.) Geni (com uma doçura ameaçadora) – E se não há viagem. não. vai falando) – Vou dizer coisa com coisa. Mas é um sacrifício que eu faria.. é? E me admira você! Um sujeito que só pensa no filho! Herculano(sofrido) . Tia (com voz lenta e rouca) – Serginho soube que você esta aqui com uma mulher. Entrou num botequim. e que vocês fariam também. (Geni cresce para Herculano.Você sabe que estou resolvendo nossa situação. Mas ele não quer. Ninguém quer. Meu bem. Cena 10 Herculano (fora de si) – Você foi encontrar alguém? Geni – Ciúmes de mim? Ah. Uma vagabunda. Mulher da zona não casa! Herculano – Geni! Meu amor! Geni (estraçalhando as palavras nos dentes) – Você merecia apanhar na cara! Herculano (inseguro) – Geni.Herculano (desesperado) – Vocês entendam! É a saúde. burra! Pensei que podia me casar. (A tia entra violentamente) Tia 1 (como uma louca) . Tia 1 (com vivacidade) – A troco de que soltar esse menino no mundo? Herculano. Tia 3 – Sou contra essa viagem. Esquina! Herculano (chega dar 2 passos estaca e volta) – Não Geni. Geni – De repente sim. Herculano (berrando) – Diz coisa com coisa! Tia1 ( se desprende do sobrinho e com uma calma intensa.

Herculano – Meu filho não quer me falar comigo? Tia 1 (chorando) – Está com vergonha. Herculano! Tia1 (como uma demente) – Está morrendo no hospital! (Herculano foge gritando).. (Patrício sai com um sorriso maldoso) Tia 2 (a medo) – Geni estava com uns modos tão bonitos que nem parece uma mulher que (pára.... Sem quere. Tia – Teu filho foi violado! Violado! Herculano (soluçando) – Não! Não! Geni (agarrando-se a Herculano) – eu não vou embora! Eu fico! Eu fico. Luz sobre Geni..Não.. Geni. calma.. nem pai. Você vai me dar o retrato. Escurece o palco.agora tenho que desligar. sabe por que? Porque você vai cornear o seu pai. Cena 12 (Luz sobre as tias. (Escurece o palco..Tia 1– Prenderam o menino.mas esse casamento é preciso.. vou levar o retrato. Só chama por Patrício.sou eu. de você nua. nem as tias. Teu pai e a prostituta.... Geni – Não! Não! (Geni foge.me escuta. o célebre.me escuta. Ele só faz o que eu quero. não te levo ao Serginho..(Escurece o palco).. coitadinho! Herculano – Mas eu sou o pai! Tia 3 – Você se esquece que é culpado? Tia 2 – Serginho não quer ver. Tia 2 (apavorada) – Estou falando baixo.. (Patrício ao telefone c/ Serginho) Patrício – Alô.é... Mas é uma loucura que aderna paraum lado ou para o outro segundo a minha vontade.Só há um culpado pra isso e é seu pai!!!. a medo)...Patrício vai atrás dela).Serginho. O outro era muito mais forte (exaltando-se) E então. Tia 1 (ameaçadora) – O que é que você ia dizer de Geni? . Herculano aparece).me escuta.. Não. Patrício! Patrício – O menino quer te matar. O garoto está maluco. Tia 1 (autoritária e líder das outras) – Mulher que o que? (ameaçadora) Eu não admito que na minha presença. Geni – Não te dou retrato nenhum! Patrício – Então. você me deu uma idéia. Serginho. Entra Herculano) Cena 13 (Luz sobre Geni e Patrício) Patrício – Você é besta! Tira isso da cabeça! Geni – Me faz esse favor. eu te dou todas as minhas jóias! Patrício – Vem cá. compreendeu agora?... criatura! Geni – Se você me levar. esquece o ladrão boliviano.... Botaram ele num xadrez junto com um ladrão boliviano. aquele.

Quando é que Serginho vai chamar o pai de corno? Ou será que ele está com medo? (Escurece. hem? Foi viajar? Aceitou a oferta do pai. Luz sobre Patrício). Mas conta logo. meu Deus! Vai embora! Patrício – Teu amor partiu. Cena 14 Patrício (falando com ele mesmo) – É hora de fazer aquilo. Patrício – Sabe que antes de partir. Geni – Está bem. Vim pra contar e você vai ouvir! É uma coisa que interessa a teu amor (Ri sórdido) Mas se você não quer eu não conto. (Geni olha instintivamente para os lados) Geni – Cala a boca! Patrício – Herculano não está. Serginho partiu com o ladrão boliviano! (ri em crescendo) é uma viagem de núpcias com o ladrão boliviano. posso falar. (Escurece. sabe por que? Medo de eu fazer um escândalo no aeroporto. Geni (enche o palco com seus uivos) – Não! Não! Não! FIM . Europa. Luz sobre Geni.Tia 3 – Geni agora é da família. Tia 2 (tímida) – Mas eu ia elogiar Geni. Geni – Você está louco! Patrício(feroz) – Louca é você que não desconfiou de nada. Patrício acaba de entrar). Patrício – Como é Geni? Geni – Ah. Serginho me deu uma nota alta.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful