You are on page 1of 36

REMETENTE: JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS DA CBB Rua Senador Furtado, 71 - Praça da Bandeira Rio de Janeiro - RJ - CEP: 20270-021

REMETENTE: JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS DA CBB Rua Senador Furtado, 71 - Praça da Bandeira Rio
REMETENTE: JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS DA CBB Rua Senador Furtado, 71 - Praça da Bandeira Rio
REMETENTE: JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS DA CBB Rua Senador Furtado, 71 - Praça da Bandeira Rio
REMETENTE: JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS DA CBB Rua Senador Furtado, 71 - Praça da Bandeira Rio
REMETENTE: JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS DA CBB Rua Senador Furtado, 71 - Praça da Bandeira Rio
REMETENTE: JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS DA CBB Rua Senador Furtado, 71 - Praça da Bandeira Rio
REMETENTE: JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS DA CBB Rua Senador Furtado, 71 - Praça da Bandeira Rio
REMETENTE: JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS DA CBB Rua Senador Furtado, 71 - Praça da Bandeira Rio
ENVELOPAMENTO AUTORIZADO. Pode ser aberto pela ECT.
ENVELOPAMENTO AUTORIZADO.
Pode ser aberto pela ECT.

Revista de Conexão Missionária da JMM

ANO IX - Nº 48 NOVEMBRO/DEZEMBRO 2012

REMETENTE: JUNTA DE MISSÕES MUNDIAIS DA CBB Rua Senador Furtado, 71 - Praça da Bandeira Rio

– Conquistando –

povos não alcançados

O mundo tem cerca de 3.800 povos não alcançados pelo Evangelho, segundo dados da International Mission Board. Missões Mundiais tem 743 missionários, uma proporção média de 1 missionário para cada 5 povos.

Vamos testemunhar às nações.

P resença JMM Povos não alcançados

Missões Mundiais e você: cada vez mais juntos por amor aos povos
Missões Mundiais e você: cada vez mais
juntos por amor aos povos
Missões Mundiais e você: cada vez mais juntos por amor aos povos
Você quer se conectar com missões de forma rápida, segura e eficiente? Acesse o Canal de
Você quer se conectar com missões de forma rápida, segura e eficiente?
Acesse o Canal de Relacionamento de Missões Mundiais,
um atendimento virtual para candidatos a missionários, adotantes,
voluntários e intercessores.
Serviços disponíveis:
Serviços disponíveis:
Acesso ao histórico de contribuições do adotante. Emissão e pagamento dos últimos 6 meses de contribuições
Acesso ao histórico de contribuições do adotante.
Emissão e pagamento dos últimos 6 meses de contribuições com
impressão de boleto ou quitação por meio de cartão de crédito.
Inscrição e acompanhamento do processo dos participantes
de caravanas de voluntários.
CCaaddaassttrroo ee aaccoommppaannhhaammeennttoo ddoo pprroocceessssoo ddee iinnssccrriiççããoo ddee
vocacionados como Missionário Efetivo.
Aguarde novidades!
Aguarde novidades!
Acesse jmm.org.br/relacionamento, cadastre-se e conheça esta mais nova ferramenta de Missões Mundiais.
Acesse jmm.org.br/relacionamento,
cadastre-se e conheça esta mais nova
ferramenta de Missões Mundiais.
 

Editorial

 

Vamos cumprir nossa missão

 

Mais uma vez, com carinho e zelo, preparamos uma nova edição de A ColheitA que chega às suas mãos trazendo textos e entrevistas edificantes, cheios de informações úteis a quem deseja testemu- nhar do Filho de Deus.

Fique por dentro do que está acontecendo nos campos de Missões Mundiais e aonde pretende- mos chegar.

Nesta edição você confere o trabalho liderado pelo Pr. Marcos Grava levando esperança através do Tour of Hope ao maior país islâmico do mundo.

o destaque são os povos não alcançados. Você sabia que em todo mundo há mais de 3.800 povos que nunca ouviram falar de Cristo? Confira em entrevista exclusiva com nosso coordenador de missionários em áreas de grande concentração de povos ainda não evangelizados.

Saiba também como é a visão desses povos so - bre o Natal. Bilhões de pessoas desconhecem o ver- dadeiro significado desta data, ignorando a mensa- gem da salvação em Cristo.

engaje-se, ore, envolva-se e fique por dentro dos desafios de Missões Mundiais para anunciar a Palavra de Deus até os confins da terra.

Que Deus o abençoe e seu coração seja tocado pelo desejo de se envolver cada vez mais com Mis- sões Mundiais.

Boa leitura!

 

Jaci Madsen

 
 

A Colheita

 

Diretor Executivo: Pr. João Marcos Barreto Soares Gerente de Comunicação e Marketing: Jaci Madsen Coordenação Editorial: Jaci Madsen Jornalista Responsável: Marcia Pinheiro (22582/DRT/RJ) Redação: Ailton de Faria (20975/DRT/RJ) Willy Rangel (31803/DRT/RJ) Projeto Gráfico e editoração: Equipe de criação JMM Fotos: Arquivo JMM Tiragem: 160.000 exemplares Contato: redacao@jmm.org.br

 
 

Rua Senador Furtado, 71 Praça da Bandeira

 
Rio de Janeiro - RJ

Rio de Janeiro - RJ

CEP 20270-021

jmm@jmm.org.br pam@jmm.org.br

Tel.:

(21) 2122-1900

 

Fax:

(21) 2122-1944

PAM: (21) 2122-1901 0800 709 1900

 
 
  • 3 É preciso testemunhar às nações O desafio de chegar aos não alcançados

  • 5 A salvação é para todos Entrevista com Pr. Marcos Peres
    7 Espaço do Voluntário Tour of Hope

  • 8 PEPE

  • 9 Notícias dos Campos

Veja os destaques dos campos da América, África, Ásia e Europa

  • 13 Dia da Bíblia Diário de Oração (encarte)

  • 15 Mobilização Missionária

  • 17 Natal pelo mundo

  • 19 Novos missionários
    20 Música e Missões

    • 21 De Pastor para Pastor Como será o seu Natal?

  • 22 Espaço Radical

  • 23 JMM Jovem

  • 24 Espaço FM

  • 25 Espaço do Adotante

  • 26 Igrejas que amam Missões
    27 Novos sustentadores Comprometa-se com a evangelização dos povos

  • 28 Entre Aspas

2 2
2 2

Testemunhe a verdade

2 2 Testemunhe a verdade pelo poder do Espírito! N esta ocasião as nações cristãs, em

pelo poder do Espírito!

N

esta ocasião as nações cristãs, em todo o mundo, estão em clima de festa pela ale- gria de celebrar o nascimento de Jesus.

Quero convidar você, querido irmão e irmã, a oferecer como presente de Natal a alguém, a boa nova do evangelho de Cristo. testemunhe, pelo poder do e spírito que lhe foi dado, do amor e da paz que só Jesus pode oferecer. Peça a Deus para ser um instrumento de bênção e transformação da vida de outras pessoas. Permita-se ser usado pelo Senhor.

No mundo ainda há cerca de 3.800 povos que nunca ouviram falar que Jesus é o Filho de Deus. São bilhões de pessoas que vivem sem rumo certo, perdidos em meio a falsos deuses e falsos profetas, sem esperança e sem aprender a amar o Pai acima de todas as coisas, nem ao próximo como a si mes- mos. Não podemos ficar alheios a esta realidade. envolva-se com a evangelização em todas as esfe- ras – pessoal, na sua comunidade e onde você esti- ver – testemunhando sua experiência e sua fé. Meu sincero desejo é que você incline seu coração, sua atenção e suas orações pelos povos não alcançados. há muito ainda a realizar!

Missões Mundiais tem desenvolvido projetos em diferentes partes do planeta para ajudar a mu- dar essa realidade. Nossa meta para 2013 é ter 50% de nossa força missionária atuando entre esses po - vos. Seguindo nesta direção, já estabelecemos par- cerias com convenções batistas de vários países em todos os continentes onde atuamos. Grandes são as expectativas para o avanço do ministério missio - nário, principalmente em regiões como o Norte da África, Ásia, oriente Médio e l este europeu.

Agradeço por seu compromisso e envolvimen- to com Missões Mundiais, fundamentais para que continuemos avançando em direção à evangeli- zação dos não alcançados, através de frentes mis- sionárias e projetos que levam educação, saúde e ajuda humanitária a pessoas que vivem nos quatro cantos da terra.

obrigado por suas orações e contribuições, sem as quais não poderíamos manter nossos missioná- rios e projetos, nem abrir novas frentes de evange- lização. Foram milhares de pessoas que em 2012 ficaram sabendo que Jesus é o verdadeiro Salvador e agora proclamam esta verdade.

Meu desejo sincero é que em 2013 você mante- nha seu compromisso com a JMM, seja como inter- cessor, adotante, voluntário, como líder ministerial e que não deixe de servir a Deus com sua vocação.

Através do apoio dos crentes e com a direção do Pai, temos certeza de que, pelo poder do e spírito Santo, teremos testemunhas tanto em Jerusalém, como em toda a Judeia e Samaria, e até nos confins da terra.

Que você tenha a vida repleta da presença do Senhor, no Natal, em 2013 e sempre!

2 2 Testemunhe a verdade pelo poder do Espírito! N esta ocasião as nações cristãs, em

Pr. João Marcos Barreto Soares

Diretor Executivo da JMM

É preciso testemunhar

às nações

Por Willy Rangel

Por Willy Rangel

Por Willy Rangel

V ocê já parou para pensar quantas pessoas no

mundo inteiro nunca ouviram falar sobre quem

é Jesus? Apesar de isso soar inacreditável em

nações o Evangelho de Cristo. Pelo poder do Es- pírito, a JMM tem investido há mais de século cada

contextos, às vezes amigáveis e outras nem tanto.

vez mais em sua força missionária para chegar até

tempos de globalização, mensagens instantâneas e meios de comunicação moderníssimos, a reali- dade é que ainda hoje há milhões – talvez bilhões

os confins da Terra. A missão é enorme, e vários esforços estão sendo feitos para levar as Boas No - vas de salvação a todos os cantos do planeta. Na

– de pessoas que precisam da graça do Pai. Para cumprir o ide de Jesus, Missões Mundiais está trabalhando firmemente para testemunhar às

Europa, na Ásia, na África e nas Américas, nos- sos mais de 700 missionários levam esperança a pessoas de diversas etnias e nos mais variados

AFINAL, o que SIGNIFICA “POVOS NÃO ALCANÇADOS”? Povo é um conjunto de pessoas que falam a
AFINAL, o que SIGNIFICA “POVOS NÃO ALCANÇADOS”?
Povo é um conjunto de pessoas que falam a mesma língua, têm costumes e inte -
resses semelhantes, história e tradições comuns. Portanto, um povo não alcançado
é aquele que não dispõe de pessoas ou recursos suficientes para evangelizá-lo sem
apoio missionário externo. Esses grupos não conhecem Jesus, o Filho de Deus, e des -
conhecem a necessidade da salvação. Muitos povos continuam inalcançados porque
chegar até eles é realmente uma missão difícil, seja por barreiras culturais, linguísti -
cas, econômicas e até geográficas. Por isso, invista suas orações e recursos para que
Missões Mundiais continue testemunhando às nações o Evangelho de Cristo.
4
4

CONQUISTANDO OS POVOS

Zarmas, um desafio no níger

Missões Mundiais está no Níger, onde o casal Josué e Kely Pacheco atua em uma aldeia da etnia zarma, um povo de vida simples, que vive da agricultura e habita a região em torno do rio Níger, o único do país. A religião predominante é o islamismo, mas muitos dos zarmas ainda seguem religiões tradicionais, como o animismo.

os missionários têm auxiliado a igreja local; Kely trabalha com as crianças, e Josué tem pregado a Palavra. o casal também desenvolve o projeto Educando para a Vida, através do qual oferecem reforço escolar, aulas de informática e alimentação a crianças que muitas vezes são obrigadas a abandonar a escola para ajudar no sustento de suas famílias, a maioria muçulmanas. Josué e Kely viram aí uma oportunidade de compartilhar o amor de Deus aos pequeninos e seus pais.

“o papel de Missões Mundiais no Níger é muito importante, pois os cristãos são minoria por aqui”, diz Josué, ao explicar que mais de 90% da população do Níger é seguidora do islamismo. “Menos de 0,5% da população conhece a Cristo. o envio de missionários para o Níger aumenta a força dos nossos irmãos locais”, acrescenta.

4 CONQUISTANDO OS POVOS Zarmas, um desafio no níger Missões Mundiais está no Níger, onde o
a imarás: alcançados, mas nem tanto os aimarás são um grupo étnico indígena da América do
a imarás:
alcançados, mas nem tanto
os aimarás são um grupo étnico indígena da América do
Sul. Vivem principalmente na Bolívia e no Peru, países onde
são maioria da população ao lado dos quéchuas. No Chile,
estão concentrados no norte, na região de Arica e iquique, onde
atuam os missionários Juan Carlos e Narrimãn Núñez.
Ali, os missionários visitam comunidades aimarás nas
montanhas, a 5 mil metros de altitude e ao lado de abismos
e vulcões nevados. Das mais de 100 comunidades aimarás
no Chile, o casal, juntamente com missionários da terra, já
chegou a 14.
Narrimãn explica que evangelizar os aimarás é uma tarefa
bastante difícil, pois a maioria deles ainda segue religiões
tradicionais, adorando a natureza, o céu, a água, a terra. Além
disso, faz parte dos rituais das populações indígenas dos Andes
sacrificar animais para agradar a “mãe terra”.
“os aimarás sacrificam lhamas, e o sangue derramado é
dedicado à divindade deles”, conta Narrimãn. “Quando entendem
que Jesus, o Cordeiro de Deus, derramou Seu sangue e deu Sua
vida por eles, pelos chilenos e pelos brasileiros, eles começam a
entender que não é preciso mais matar lhamas porque Jesus já
pagou por todas as nossas faltas”, complementa.
Do ponto de vista étnico, os aimarás são considerados um
povo alcançado, porém no Chile ainda falta muito para levar
o evangelho a todos eles, mesmo com a Bíblia traduzida para
o idioma aimará. “esses são os dois lados da moeda dentro do
contexto aimará”, diz Narrimãn.
os missionários estão bastante empenhados no trabalho de
evangelização dos povos, e somente pelo poder do espírito será
possível chegar até os confins da terra, como o norte do Chile e
o Níger, onde também existem missionários da terra cooperando
para o avanço do evangelho de Cristo nessas regiões, assim como
em todos os países onde Missões Mundiais está presente.

CONQUISTANDO OS POVOS

5
5

A salvação é para todos

CONQUISTANDO OS POVOS 5 A salvação é para todos Entrevista com o Pr. Marcos Peres L

Entrevista com o Pr. Marcos Peres

  • L evar o Evangelho aos povos não alcançados em todo o

mundo é missão de todos nós. Por isso, Missões

Mundiais está trabalhando firmemente para cumprir o ide e anunciar a salvação em Jesus a quem nunca ouviu falar de Cristo. Este é o firme propósito do Pr. Marcos Peres (pseudônimo), coordenador de Missões Mundiais para a África, que concedeu uma entrevista para A COLHEITA.

A Colheita: Segundo a International Mission Board (EUA), há 3.800 povos não alcançados em todo o mundo. Como Missões Mundiais tem trabalhado para chegar a povos que nunca ouviram falar do Evangelho?

Marcos Peres: Quando o último planejamento estratégico de Missões Mundiais foi aprovado, em 2010, ficou decidido que pelo menos 50% de toda a nossa força missionária estaria concentrada entre os povos não alcançados. Mais recentemente temos tentado atingir esse objetivo na Ásia e na África .

A Colheita: Em que realidade está inserida a maior parte dos povos que precisam ser alcançados?

MP: Normalmente, esses povos vivem em países com regimes autoritários e baixos índices de distribuição de renda. As três grandes religiões não cristãs dominantes nesses países são islamismo, budismo e hinduísmo. São culturas milenares que historicamente têm certa resistência ao ocidente.

A Colheita: E como nossos missionários atuam para entrarem e serem aceitos em contextos hostis ao Evangelho?

MP: As principais ferramentas são projetos sociais, esporte e entrando como missionário nesses países. o modelo tradicional

de missionário não perdeu nem nunca perderá sua importância

6
6

CONQUISTANDO OS POVOS

nesses contextos, mas a base normalmente é feita através de atividades diferentes da evangelização praticada nos países abertos.

A Colheita: O senhor já pôde ver de perto como vivem cristãos em situação de risco?

MP: Sim. tive a oportunidade de visitar a igreja perseguida no Norte da África. Foi abençoador ver aqueles irmãos que vivem quase no anonimato. Pude orar e chorar com eles, celebrar a Ceia do Senhor, ouvir suas histórias e perceber que sempre haverá um remanescente fiel ao Senhor. A fé daqueles irmãos fortalece a nossa.

A Colheita: Que povos o senhor destacaria como mais difíceis de alcançar? Missões Mundiais trabalha com algum deles?

MP: os povos muçulmanos são hoje o maior desafio. e les estão espalhados desde o Sudeste Asiático até a África ocidental. Por ser uma religião missionária, o islamismo investe muito nas populações pobres e animistas da África, especialmente as que se tornam muçulmanas aos poucos, porém mantendo suas práticas tradicionais. Casamentos mistos e emprego são os atrativos mais interessantes nessa “conversão” de povos não alcançados ao islamismo.

Atualmente, Missões Mundiais tem vários missionários entre grupos étnicos de maioria muçulmana, sejam brasileiros ou missionários da terra, através de

projetos sociais, esportes e mesmo evangelização direta onde não há perseguição religiosa aberta.

A Colheita: Como coordenador para a África, o senhor fez algumas viagens ao campo para acompanhar o trabalho desenvolvido por nossos missionários e selar parcerias com convenções batistas de países daquele continente. Que resultados o senhor destacaria?

MP: Atualmente, temos visto vários resultados frutos dessas parcerias. Poderia destacar os casos do Benin, Camarões, Chade e Serra l eoa, onde o objetivo é exatamente apresentar o evangelho de Jesus Cristo entre os não alcançados através de missionários da terra. temos trazido alguns desses líderes ao Brasil para conhecerem nossa realidade, nossas estratégias e forma de trabalho para contribuir com a transmissão da visão missionária das convenções batistas desses países. o desejo é que, em parceria com os batistas locais, os não alcançados da África tenham a oportunidade de ouvir do evangelho.

A Colheita: A África é uma das regiões onde Missões Mundiais mais tem missionários, principalmente dos próprios países. Como o senhor avalia a atuação deles e como isso nos facilita chegar a cada vez mais povos considerados não alcançados?

MP: A presença dos missionários

brasileiros continua sendo

importante, pois muitas vezes os missionários da terra não dispõem de um seminário para serem treinados. A atuação dos obreiros locais tem sido excelente, pois sendo da própria cultura, falando a própria língua, com custo médio local, várias pessoas estão tendo oportunidade de ouvir do amor de Deus onde um brasileiro talvez tivesse alguma dificuldade para viver.

A Colheita: Como os crentes no Brasil podem ajudar Missões Mundiais a chegar até esses povos não alcançados na África, na Ásia, na Europa e nas Américas e levar até eles a mensagem da salvação em Jesus?

MP: em primeiro lugar, cada crente pode adotar de forma especial um povo em oração. É importante sempre ler sobre esse povo, mantendo-se atualizado e compartilhando com outros a mesma visão e paixão. Deus fará grandes coisas através da oração de um crente apaixonado por um povo. em segundo lugar, o Senhor tem chamado pessoas especiais para lugares especiais. os crentes devem atender aos apelos dos povos que vivem sem Cristo, sem esperança e sem salvação. Finalmente, é preciso decidir adotar financeiramente um missionário ou projeto entre os não alca nçados. trabalhar entre os não alcançados exige renúncia, tempo e dedicação. É trabalho para uma vida e não pode acontecer em curto prazo. o resultado demora a aparecer, e a paciência é um fruto a

ser cultivado.

6 CONQUISTANDO OS POVOS nesses contextos, mas a base normalmente é feita através de atividades diferentes

ESPAÇO DO VOLUNTÁRIO

7
7

Atletas falam de Cristo na

maior nação islâmica do mundo

Por Marcia Pinheiro

O time Tour of Hope esteve em agosto na Ásia para, mais uma vez, cumprir a
O time Tour of Hope esteve em
agosto na Ásia para, mais
uma vez, cumprir a vontade
de Deus. A equipe, formada por 19
jogadores de futebol, foi liderada
pelo Pr. Marcos Grava, coordenador
do Setor de Voluntários de Missões
Mundiais e do Programa esportivo
Missionário (PeM).
uma igreja que resiste à perseguição
religiosa. o protestantismo no
país vive uma grande ameaça.
Várias igrejas já foram fechadas e
missionários deportados.
Na primeira parada, nas i lhas Fiji,
os atletas foram recepcionados pela
imprensa, que não acreditava estar
diante de uma equipe de futebol do
Brasil, com quatro ex-participantes de
Copas do Mundo.
Apesar de toda a batalha espiritual, o
Tour of Hope conseguiu mobilizar a
igreja, que se fez presente em massa
no estádio. Um culto ecumênico
foi autorizado pela primeira vez na
cidade, e o pastor local pôde proferir
sua mensagem, juntamente com
outros cinco líderes religiosos.
os dois jogos contra a seleção nacional
de Fiji foram transmitidos pela maior
emissora de t V local para cinco países
da oceania, que também queriam a
presença do Tour of Hope.
Nossa equipe conseguiu uma vitória
por 2 a 1 contra um combinado
local, e o nome do Senhor foi
exaltado. Novas clínicas de futebol
foram realizadas.
Nossa equipe testemunhou sobre
Jesus, dentro e fora de campo, aos
jogadores adversários. eles também
realizaram clínicas de futebol e
visitaram uma igreja local.
o Pr. Marcos Grava teve um
sentimento de dever cumprido ao
ouvir de líderes cristãos locais sobre o
quanto o Tour of Hope fortaleceu
seus ministérios e credibilidade junto
ao governo, imprensa e federação
de futebol.
De Fiji, após uma vitória e uma
derrota, o Tour of Hope seguiu direto
para a indonésia, a maior nação
muçulmana do mundo. A cidade
onde ficaram abriga uma igreja com
7 mil membros espalhados por 15
congregações, cujo nome traduz o que
hoje ela representa naquela localidade:
Após a indonésia, o Tour of Hope
passou pela Malásia. Nesse outro
país asiático, Missões Mundiais
mantém três casais missionários.
Por lá, a equipe realizou atividades
com autoridades locais, incluindo um
príncipe e sua escola de futebol. todos
queriam saber mais dos jogadores do
“país do futebol”. No entanto, o que
os atletas tinham a oferecer era bem
mais do que suas habilidades com a
bola; eles tinham convicção para falar
sobre o único capaz de dar vitória:
Jesus, o Filho de Deus.
Impact Community Center. e ssa é
o Tour of Hope passaria ainda pelo
líbano, mas infelizmente devido a
ameaças de conflitos naquela região
do oriente Médio, nossos atletas
missionários tiveram que antecipar
seu retorno ao Brasil.

Um cristão de ouro

  • M issões Mundiais constan - temente recebe o apoio do

maior ganhador de medalhas para-

límpicas do Brasil: Daniel Dias.

Recentemente, a família do atleta de Cristo intermediou o contato do Pr. Marcos Grava junto ao Co - mitê Paralímpico. O contato abriu portas para os trabalhos de evan - gelismo nos Jogos de 2012 e futuros eventos esportivos nacio - nais e internacionais.

Aos 24 anos, Daniel Dias conquis- tou seis medalhas de ouro nos Jogos Paralímpicos de Londres, consagrando-se como o maior me - dalhista paralímpico do Brasil de todos os tempos.

Antes de seguir para Londres, em junho, Daniel Dias esteve no con - gresso SIM, Todos Somos Voca- cionados. O Pr. Grava relembra que Daniel compartilhou seu testemu - nho com mais de 1.500 congres- sistas, a convite do PEM.

Daniel revela que sempre teve em mente que, se Deus o fez deficiente físico, foi por algum propósito.

ESPAÇO DO VOLUNTÁRIO 7 Atletas falam de Cristo na maior nação islâmica do mundo Por Marcia

“Sempre aceitei e sou feliz assim. É questão de escolha. E eu escolhi ser feliz. O resto nós buscamos com determinação e fé”, diz Daniel.

ESPAÇO DO VOLUNTÁRIO 7 Atletas falam de Cristo na maior nação islâmica do mundo Por Marcia
8
8
8 PEPE Um oásis de amor no Por Marcia Pinheiro i niciado em maio de 2010
8 PEPE Um oásis de amor no Por Marcia Pinheiro i niciado em maio de 2010

PEPE

Um oásis de amor

no Por Marcia Pinheiro
no
Por Marcia Pinheiro
  • i niciado em maio de 2010 no Norte da África em parceria com um casal de missionários locais,

o PePe (programa socioeducativo promovido por Missões Mundiais)

leva o evangelho à população

local através da educação infantil. A região é considerada uma área de risco à pregação da Palavra de Deus. Por isso, para maior

segurança do trabalho, evitamos citar nomes de lugares e pessoas.

Atualmente são três unidades em funcionamento nesse país que viveu um longo período de ditadura militar e hoje passa por um processo de transição para a democracia. Com uma equipe formada por 12 missionários-educadores e um casal coordenador, o PePe no Norte da África já atendeu a mais de 200 crianças com idade entre 3 e 6 anos de idade, através de 12 missionários-educadores locais e do casal de coordenadores.

“Assim como em todas as unidades do programa presentes em mais de 20 países, o PePe no Norte da África também

se ocupa de uma educação

integral, trabalhando nas áreas educacional, social, espiritual, entre outras”, diz Geoésley Mendes, missionário mobilizador do PePe internacional.

os cuidados são estendidos às famílias dos alunos do PePe . e las

8 PEPE Um oásis de amor no Por Marcia Pinheiro i niciado em maio de 2010

recebem atendimento médico e orientação cristã.

Apesar dos vários benefícios que proporcionam à sociedade, as unidades do PePe no Norte da África têm dificuldades para

manter seus trabalhos. Uma

delas atende crianças cristãs

e muçulmanas. o trabalho

começou com mais de 40 crianças

muçulmanas, mas atualmente

conta com apenas 20 crianças

ortodoxas e quatro muçulmanas

devido à falta de espaço.

Assim como nas outras duas

unidades, o trabalho é feito de

forma integral; as crianças recebem

aulas de inglês e árabe e refeições

diárias. Desta forma, elas têm

seu desenvolvimento facilitado

em algumas áreas. É através do

trabalho dedicado dos missionários

educadores que estas crianças e

suas famílias conhecem o amor

de Deus, demonstrado em ações.

Segundo Geoésley, Deus tem

honrado o trabalho do PePe no

Norte da África, mas é preciso

muita oração e discernimento

para descobrir melhores caminhos

para desenvolver o ministério e

adaptá-lo ao contexto local, que é

muito diferente do ocidental.

“o PePe continua contando com

as orações e o apoio de toda a

igreja brasileira. Muitos são os

desafios. entre eles está a aquisição

de um espaço para a construção

de um prédio maior para as aulas,

já que temos 15 crianças na fila

de espera. Precisamos aumentar

o número de vagas”, conta o

missionário mobilizador.

A equipe do PePe ora para

que novas unidades sejam

abertas no Norte da África e,

assim, o amor de Cristo seja

manifestado através de ações

do seu povo naquela região

majoritariamente muçulmana.

8 PEPE Um oásis de amor no Por Marcia Pinheiro i niciado em maio de 2010
NOTÍCIAS DOS CAMPOS 9 N esta seção, compartilhamos algumas notícias dos campos na América, África, Ásia
NOTÍCIAS DOS CAMPOS
9
N esta seção, compartilhamos algumas notícias dos campos na América, África, Ásia
e Europa. Veja o que Deus está fazendo no mundo através de Seus missionários
que, no poder do Espírito Santo, anunciam Cristo aos mais diversos povos. Tudo isto
é resultado da contribuição, oração e compromisso das igrejas e crentes brasileiros que têm
apoiado o trabalho de Missões Mundiais.

ESPANHA

Batismos e despertamento para o Evangelho

A espanha, onde é pouco comum a realização de batismos evangélicos, vive um momento de des-

pertar. há uma grande expectativa de que a Palavra de Deus alcance novas vidas para Cristo.

No recente encontro com missionários da JMM que atuam na europa, os participantes constataram que a e spanha vive uma nova época de salvação. em- bora as estatísticas continuem mostrando que apenas 3% da população espanhola professa o evangelho, a cada dia eles encontram novas pessoas que se interes- sam em ouvir de Jesus.

em Málaga, na Andaluzia, o casal missionário Pr. horácio e Ana Maria Wanderley teve uma experiência de conversão e um culto de batismos de cinco novos irmãos em Cristo.

em l a línea, também na região de Andaluzia, mais batismos. Segundo os missionários na cidade, Pr. Marcos Vinícius e Sylvia Araújo, um culto reuniu mais de 80 pessoas que testemunharam o batismo de três jovens. Familiares não crentes se emocionaram com a cerimônia e entenderam um pouco mais a de- cisão deles.

NOTÍCIAS DOS CAMPOS 9 N esta seção, compartilhamos algumas notícias dos campos na América, África, Ásia
NOTÍCIAS DOS CAMPOS 9 N esta seção, compartilhamos algumas notícias dos campos na América, África, Ásia

PORTUGAL

Igreja desperta para Missões

NOTÍCIAS DOS CAMPOS 9 N esta seção, compartilhamos algumas notícias dos campos na América, África, Ásia

O Pr. Joed e i da Venturini desen-

volvem seus ministé- rios na terceira igreja Batista em lisboa, onde colhem muitos frutos. Algo importante foi o despertamento da igre- ja em relação à obra missionária com a qual não tinha muito en- volvimento. Neste ano, eles adotaram um mis- sionário em Moçam- bique e um casal da Aliança Pró-evangelização de Crianças (APeC); a oferta de Missões Mundiais cres- ceu 25% em relação aos anos anteriores. isso tudo numa fase de profunda recessão econômica em que as igrejas estão deixando de contribuir.

Além do envolvimento com Missões, o trabalho

de evangelização também tem avançado. o missioná- rio informa que estão discipulando seis casais que têm frequentado há meses os cultos vespertinos e tomaram sua decisão ao lado de Cristo. em um dos casos, a fa- mília inteira, inclusive o sogro, se converteu, e estudos bíblicos estão sendo realizados nos lares. “em nosso entender, essa é uma maneira bíblica de ministrar a Palavra, e temos visto resultados animadores. Preten- demos realizar 20 batismos em novembro, e contamos com as orações dos irmãos para que esses novos con- vertidos permaneçam firmes e não se desviem”, é o de- sejo do Pr. Joed Venturini.

NOTÍCIAS DOS CAMPOS 9 N esta seção, compartilhamos algumas notícias dos campos na América, África, Ásia
10 NOTÍCIAS DOS CAMPOS SUDESTE DA ÁSIA Do animismo para a graça H á pouco mais

10

NOTÍCIAS DOS CAMPOS

SUDESTE DA ÁSIA

10 NOTÍCIAS DOS CAMPOS SUDESTE DA ÁSIA Do animismo para a graça H á pouco mais

Do animismo para a graça

H á pouco mais de um ano no Sul da Ásia, os mis- sionários Ael e Bel oliveira puderam desfrutar de momentos de comunhão junto a outros missionários da região e conhecer outras realidades. Por se tratar de um local de risco à pregação do evangelho, eles não podem ter seus verdadeiros nomes revelados, são iden- tificados apenas por pseudônimos.

Uma das experiências mais marcantes que tiveram foi a visita ao topo de uma montanha para conhecer a vila de um povo, que há mais de 100 anos recebeu aquele que seria o primeiro missionário a lhes levar a Palavra da Graça.

“Naquele tempo, nenhum homem ou mulher da- quela etnia sequer conhecia o nome do Filho de Deus. hoje mais de 60% desse povo confessam Jesus como Salvador”, revela o missionário Ael.

oito brasileiros e um missionário local foram até aquela vila levando três caixas de bíblias. os livros fo- ram distribuídos entre aqueles irmãos que não têm condições de adquirir um exemplar, quer seja pelo custo financeiro ou pela dificuldade em encontrar exemplares disponíveis nas redondezas.

“Graças ao Pai e por meio do investimento que muitos irmãos brasileiros têm feito no projeto Bíblias para a China, a Palavra tem chegado a regiões remotas e o nome do Pai tem sido glorificado”, alegra-se Ael.

todos os missionários adoraram ao Senhor junto com aquele povo em uma capela com capacidade para cerca de 60 pessoas. Um local bem simples, mas onde o nome de Deus foi exaltado.

Nosso missionário ficou impressionado com o lou- vor daqueles irmãos. Não pela qualidade musical, mas, segundo ele, pela beleza espiritual e a sinceridade com que cantavam.

Após alguns hinos e algumas apresentações espe- ciais, o missionário Dawei falou por alguns minutos sobre compaixão e a necessidade de levarem o nome de Jesus às vilas vizinhas daquele lugar. Próximo àque- la localidade, há vilas inteiras de outras etnias que ain- da não ouviram as boas novas. o culto durou cerca de três horas, tempo suficiente para os missionários agra- decerem a Deus pela vida daqueles que, há um século, iniciaram o trabalho junto aquele povo antes animis- ta, hoje conhecedor do evangelho.

“Naquele dia não estávamos ali para oferecer algo; pelo contrário, o Pai nos presenteou com a visão de que o trabalho com e le não é em vão. Saímos daquela visita mais confiantes e motivados a seguirmos o alvo que e le colocou em nosso coração: anunciar as boas novas”, diz Ael.

10 NOTÍCIAS DOS CAMPOS SUDESTE DA ÁSIA Do animismo para a graça H á pouco mais

MALÁSIA

 

Missionários relatam momentos de opressão

há muitos rituais de exorcismo feitos por monges bu- distas, com técnicas absurdas”, relata a missionária Márcia Carrilho.

O casal missionário Pr. William e Márcia Carrilho pede orações pelo país onde desenvolvem seu

ministério: a Malásia. em setembro, eles presenciaram momentos de muita opressão naquela nação de maio- ria muçulmana, mas também com muitos seguidores do budismo. Aquele é o sétimo mês do calendário lu- nar chinês em que, segundo a tradição budista, os es- píritos saem do inferno e visitam a terra.

Segundo ela, uma criança com menos de dois anos morreu esmagada e asfixiada porque cerca de oito pes- soas de sua família deitaram sobre ela, acreditando que dessa forma impediriam que um espírito a possuísse.

“De acordo com o budismo, se um espírito receber orações e alimentos, poderá ir para o céu. Do contrá- rio, retornará para o inferno, mas poderá entrar no corpo de qualquer pessoa durante o sétimo mês do ca- lendário lunar chinês”, explica o missionário.

“As pessoas têm que orar por seus ancestrais, ofe- recer comidas que geralmente são colocadas em frente aos templos, casas e altares. Muitos ficam possessos e

interceda para que Deus use nossos missionários como canal de bênçãos e anunciadores da Verdade.

interceda para que Deus use nossos missionários como canal de bênçãos e anunciadores da Verdade.

NOTÍCIAS DOS CAMPOS

11

NOTÍCIAS DOS CAMPOS CABO VERDE Evangelismo e discipulado O s missionários emanuel e Diva Monteiro anunciam
 

CABO VERDE

Evangelismo e discipulado

 

O s missionários emanuel e Diva Monteiro anunciam Cristo em Cabo Verde, país onde iniciaram vários

trabalhos de evangelismo e discipulado em casas e nos bairros de Achada Ponta, localidade onde atuam.

“Além dos trabalhos existentes, a PiB e a SiB de Acha- da Ponta, começamos a realizar estudos bíblicos no bair- ro da Achadinha com uma família: mãe, duas filhas e duas netas e mais a vizinha”, conta emanuel, que é cabo- -verdiano. “essa família entregou a vida a Cristo, e mais do que isso, está crescendo a cada dia na fé”, acrescenta o missionário, que diz que Milu, uma das meninas da casa, é filha de um curandeiro bastante conhecido em Cabo Verde. “Milu abandonou o pecado e está firme com Je- sus”, relata.

os missionários também iniciaram uma atividade evangelística no bairro de Achada Mato, onde vivem mui- tos membros da PiB Achada Ponta. outra localidade con- templada pelo projeto de discipulado é São Filipe.

No entanto, o casal destaca como a experiência mais marcante o discipulado com o jovem Valdir, que procurou o missionário emanuel para estudar a Bíblia.

“Durante a semana, a partir das 15h, ele vem a minha casa e estudamos a Bíblia. e stamos estudando o evange- lho de João, e Valdir parece estar mesmo interessado e com fome da Palavra”, diz emanuel, que finaliza pedin- do oração pelos estudos bíblicos, pois crê que a semente plantada resultará em uma grande safra de vidas.

“Acreditamos em uma grande colheita de vidas salvas para o Reino de Deus”, conclui.

“Acreditamos em uma grande colheita de vidas salvas para o Reino de Deus”, conclui.
CABO VERDE Evangelismo e discipulado O s missionários emanuel e Diva Monteiro anunciam Cristo em Cabo
 

GUINÉ

EQUATORIAL

Muçulmanos alcançados pelo Evangelho

A missionária Maria lucinalva Dias está na cidade de Bata, Guiné e qua-

torial, para iniciar o trabalho em uma congregação batista. “Podemos ver, cla- ramente, que o Pai tem aberto todas as portas, e as que não têm e le cria. temos experimentado muitas bênçãos em nos- so ministério”, disse a missionária.

em agosto, as missionárias Maria lu- cinalva e Nely Soares conseguiram a re- novação da permanência por mais um ano na Guiné e quatorial para desenvol- ver seus ministérios no país. Atualmente há um templo construído, da igreja Ba- tista Missionária, que foi recentemente inaugurado. Vidas foram salvas e novos irmãos estão se preparando para o batis- mo. Ali, através de parcerias que Deus têm usado para abençoar as obras so- ciais, muitos muçulmanos estão sendo alcançados pelo evangelho.

“Realmente são muitas bênçãos! Muitos que estavam contra nós, hoje re- conhecem o nosso valor; aqueles que nos perseguiram têm sofrido as consequên- cias, pois colhemos aquilo que semea- mos”, desabafa a missionária lucinalva.

As missionárias agradecem a Deus e aos irmãos da igreja que têm confia- do em seus ministérios. A visão das mis- sionárias é plantar igrejas no interior do país para que o nome de Jesus seja co- nhecido no meio de um povo que neces- sita da paz que liberta.

“Muitas lágrimas foram derramadas, mas o próprio Deus não nos dá aquilo que não podemos suportar”, finaliza a missionária lucinalva.

NOTÍCIAS DOS CAMPOS CABO VERDE Evangelismo e discipulado O s missionários emanuel e Diva Monteiro anunciam

Siga-nos

Siga-nos 12 NOTÍCIAS DOS CAMPOS BOLÍVIA Firmando estacas O trabalho na Bolívia, um dos primeiros campos

12

NOTÍCIAS DOS CAMPOS

BOLÍVIA Firmando estacas
BOLÍVIA
Firmando estacas
Siga-nos 12 NOTÍCIAS DOS CAMPOS BOLÍVIA Firmando estacas O trabalho na Bolívia, um dos primeiros campos

O trabalho na Bolívia, um dos

primeiros campos de Missões

Mundiais, segue sendo um ver-

dadeiro desafio. este é o segundo país mais pobre da América l atina, perden- do apenas para o haiti, conforme lem- bra o casal que lá está: Pr. Genário e te- remar Rocha. A igreja Batista Filadélfia, onde desenvolvem seu trabalho, comple- tou dez anos, com novos alvos.

A igreja surgiu a partir do trabalho com crianças desenvolvido pela missioná- ria teremar, debaixo de uma árvore, num terreno que era considerado o lixo do bair- ro. hoje esse lugar é a igreja Filadélfia e aquelas crianças são os músicos da igreja. todos já são universitários e estão compro- metidos com o Reino de Deus.

“Neste jubileu de estanho, a igreja Ba- tista Filadélfia se levanta para firmar es- tacas, sobretudo espirituais e físicas. te- mos um lindo terreno e um salão onde já não cabem tantas pessoas. há mui- tas crianças, mas apenas duas salas para elas: uma para a eBD e a outra para o PePe (programa socioeducativo)”, diz a missionária.

A partir da necessidade de se aumen-

tar as dependências da igreja, os missio-

nários sentiram a direção de Deus para desenvolver o projeto Firmando estacas, que investirá na construção de novas sa- las para atender às muitas crianças da re- gião da igreja.

“Durante a semana, teremos o PePe com mais três turmas. Aos domingos, aumentaremos a classe da eBD. Quere- mos tirar as crianças das ruas para alfa- betizá-las, ensinando-lhes boas manei- ras e a Palavra de Deus. Será um inves- timento para a eternidade”, revela a mis- sionária.

A igreja Filadélfia, apesar de não ter um templo, é uma igreja missionária, com uma igreja filha e um bom terreno com paredes levantadas. os missioná- rios acreditam no apoio dos crentes do Brasil para fazer esta igreja ter um tem- plo, com salas para crianças e colaboran- do para plantação de novas igrejas.

“Você pode fazer parte desta história, desta obra de fé. entre em contato com Missões Mundiais e adote o nosso traba- lho através do projeto Firmando estacas. e que toda glória seja para Cristo”, en- cerra a missionária teremar.

Siga-nos 12 NOTÍCIAS DOS CAMPOS BOLÍVIA Firmando estacas O trabalho na Bolívia, um dos primeiros campos

Dia da

BÍBLIA

Por Willy Rangel

  • C omemorado pelos crentes brasileiros no segundo domingo de dezembro, o Dia da Bíblia foi criado há mais de um

século por missionários europeus e americanos que chegaram ao Brasil para anunciar o evangelho por aqui. No entanto, a data se tornou oficial no país apenas em 2001, quando uma lei federal instituiu o Dia da Bíblia.

Apesar de termos até garantia em lei de reservarmos um dia no ano para lembrar a importância da Palavra de Deus, muitas vezes não damos o devido valor para essa liberdade. infelizmente, várias pessoas tratam a Bíblia como um livro qualquer, sem se lembrar que existe muita gente no mundo que não pode falar abertamente do evangelho ou sequer ter acesso a um exemplar das Sagradas escrituras.

Na China, por exemplo, cerca de 50 milhões de crentes não têm acesso à Bíblia. A maioria dos chineses, da igreja subterrânea (não oficial), a maioria nunca teve um exemplar da Palavra de Deus.

Por isso, Missões Mundiais lançou o projeto Bíblias para a China , que já distribuiu mais de 200 mil exemplares das escrituras a chineses cristãos. As bíblias deste projeto são impressas no próprio país asiático, o que reduz as despesas de produção e aumenta o alcance de distribuição, feita com desvelo por missionários da JMM com apoio de obreiros locais.

Ajude você também a levar a Palavra de Deus até os confins da terra. Apoie o projeto Bíblias para a China com sua intercessão e adoção.

Dia da BÍBLIA Por Willy Rangel C omemorado pelos crentes brasileiros no segundo domingo de dezembro,
Demais localidades Cidades com DDD 21 Central do Adotante JMM: pam@jmm.org.br (21) 2122-1901 0800 709 1900
Demais localidades
Cidades com DDD 21
Central do Adotante JMM:
pam@jmm.org.br
(21) 2122-1901
0800 709 1900
Rua Senador Furtado, 71
Praça da Bandeira, RJ
CEP: 20270-021

DIÁRIO DE ORAÇÃO

DEZEMBRO 2012

  • … 01/12: CHILE – interceda pelos missionários Pr. Alék- sei, Ana Paula e família, que dirigem a Casa Batista da Amizade, onde um grupo de senhoras aprende a confeccionar artesanatos enquanto ouve a Palavra de Deus. 2Co 5-7

  • … 02/12: ESPANHA - ore pela família missionária Pr. Adoniram, Marestella e filhos. Que Deus encha a vida deles com o Seu e spírito para fazerem a obra. ore tam- bém pelas igrejas que estão sob os cuidados desta famí- lia. (Pr. Fernando Félix Dias – Filipinas) 2Co 8-10

  • … 03/12: COLÔMBIA – i nterceda pelo missionário Mar- cos André Ramos e sua esposa, lívia. e les chegaram à Colômbia há poucos meses e estão à frente do Pro- grama para Auxílio e Recuperação (PAR e), um projeto voltado para o tratamento de dependentes químicos. (Vinícios Gama Salum – Radical África 7) 2Co 11-13

  • … 04/12: SUDESTE DA ÁSIA – ore pelo Projeto el A, dirigido pelos missionários Dawei e Mali e que leva Cristo através de serviços de beleza gratuitos para mu- lheres com baixa autoestima. (André Souto Bahia – haiti; Sárala Kumar – Sudeste da Ásia; Deolinda Gal- vão – Mobilizadora) Gl 1-3

  • … 05/12: PAÍSES MUÇULMANOS – i nterceda pelos nossos missionários em países mulçumanos. Muitos deles trabalham em lugares onde a pregação do evan- gelho é proibida e correm o risco de serem presos. (Paula Cristine Barcelos Menezes – Radical África 7) Gl 4-6

  • … 06/12: LESTE EUROPEU – ore pela vida, família e ministérios de obreiros no l este europeu. e sta é a se- gunda região onde temos mais missionários da terra. e les são a base do nosso trabalho lá. (e laine Cristina o vando – Guiné-Bissau; Marcos André Ramos – Co- lômbia; Fabiano Bispo – e scritório) Ef 1-3

  • … 07/12: SUL DA ÁSIA – interceda pelo missionário Su- resh e sua família. Peça a Deus que abençoe seus mi- nistérios nas escolinhas de futebol e com os familiares de seus alunos. (Andréa Conceição Chrysóstomo – Se- negal) Ef 4-6

  • … 08/12: HAITI – ore pelo Pr. André Bahia, sua família e ministério. ore pela consolidação do PePe no haiti e também pela reconstrução deste país, que há quase três anos foi devastado por um terremoto e ainda não conseguiu se recuperar. Fp 1-4

  • … 09/12: PORTUGAL – i nterceda pelo missionário Pr. César Corsete e sua família; pelo trabalho de evangeli- zação, ensino e discipulado que eles realizam em duas cidades da região sul do país; e para que Deus dê visão missionária às duas igrejas que dirigem. Cl 1-4

  • … 10/12: BOTSUANA – ore pela vida do missionário Pr. Alceir Ferreira e da sua família. ore também pelo seu ministério na igreja de Palapye, que necessita de um templo novo para acomodar todas as classes da eBD. interceda em favor disto. 1Ts 1-5

  • … 11/12: SUDESTE DA ÁSIA – i nterceda pelo casal mis- sionário Ael e Bel oliveira. e les estão em área de risco onde o evangelho não pode ser pregado. ore também pelo projeto livros para a Ásia, que leva a Palavra de Deus aos cristãos que não podem ter nenhum exem- plar dela. (Meng Zheng – Sudeste da Ásia; Neila Ribei- ro – e scritório) 2Ts 1-3

  • … 12/12: NORTE DA ÁFRICA – ore pela missionária Sophia Basma. Peça a Deus que a mantenha em segu- rança, já que ela atua em um campo onde é proibido falar de Jesus. ore pelo seu ministério na e scola Batista e pelos novos projetos desenvolvidos. 1Tm 1-3

  • … 13/12: LETÔNIA – interceda pelo Pr. hanss Gilson, sua família e pela igreja Batista templo da Salvação, que já foi uma das maiores do país, mas hoje está sendo restaurada com o auxílio do missionário. ore também pelo trabalho de pequenos grupos que ele desenvolve. (luciana Andreotti – São tomé e Príncipe) 1Tm 4-6

  • … 14/12: SUL DA ÁSIA – ore pelo missionário da terra Gabriel Azam. Peça a Deus pelos projetos de alfabeti- zação de adultos, pelo centro de formação profissional para mulheres, e pelos campos e outros trabalhos que ele coordena. ore também pela sua segurança, pois onde ele está é proibido falar de Cristo. (olívia Sanches – Aposentada) 2Tm 1-4

  • … 15/12: COLÔMBIA – i nterceda pela missionária Car- mem ligia e pelos projetos que estão sob os seus cui- dados, como o PePe e o Projeto Calçada, que cuida de crianças e adolescentes em situação de risco nas ruas. há também o projeto Vida na Rua, que cuida dos mo - radores de rua de Medellín. (Maria luiza Ferreira – Aposentada) Tt/Fm

  • … 16/12: ESPANHA – ore pelo missionário Gelson No - gueira, sua família e seu ministério. Agradeça a Deus

DIÁRIO DE ORAÇÃO DEZEMBRO 2012 pela igreja de Salou, na e spanha, que compreendeu a importância

DIÁRIO DE ORAÇÃO

DEZEMBRO 2012

pela igreja de Salou, na e spanha, que compreendeu a importância de missões e tem contribuído para outros campos missionários. (Carmen lígia Ferreira – Co- lômbia) Hb 1-4

  • … 17/12: GUINÉ – i nterceda pela missionária Ana lúcia Pereira e pelas unidades do PePe que estão sob sua direção. Que Deus dê sabedoria aos professores para ensinarem as crianças e alcançarem as famílias. ore também pelos bebês e mamães que a missionária assis- te dando alimento, orientação e cuidado, para que haja recursos para continuar. Hb 5-7

  • … 18/12: NOVOS CRISTÃOS – interceda pelos novos convertidos alcançados em todo o mundo, em especial por aqueles que, ao aceitarem a Cristo, abandonaram alguma religião, pois costumam sofrer pressões de seus familiares para deixarem o evangelho. Hb 8-10

  • … 19/12: NORTE DA ÁFRICA – ore pela família mis- sionária i brahim, Amira e Amina, que atua em uma área onde não se pode pregar o evangelho. ore para que os muçulmanos conheçam a Cristo através des- ta família, e o nome Dele possa ser proclamado livre- mente ali. Hb 11-13

  • … 20/12: ALBÂNIA – i nterceda pela missionária Adria- na Noeme. Peça a Deus que abençoe seus ministérios nas igrejas de Bovile e Re, Vlore e no interior do país. ore por discernimento para a condução do trabalho na Albânia. (igor – Sudeste da Ásia) Tg 1-5

  • … 21/12: MALÁSIA – ore pelo missionário Jorge luís Nascimento e sua família. e les estão a menos de um ano em seu primeiro campo missionário e ainda se adaptam ao trabalho. Peça a Deus que dê direciona- mento ao seu ministério com o futebol. (e ly de Azeve- do Junior – e scritório) 1Pe 1-5

  • … 22/12: CHILE – ore pelo casal missionário Claudinei e Priscila Godoi e pelos discipulados que realizam com novos convertidos e pessoas ainda não salvas. ore tam- bém para que Deus abençoe o Pr. Claudinei no ensino da Palavra no Centro de Formação Bíblica. 2Pe 1-3

  • … 23/12: ESPANHA – interceda pelo missionário Pr. horacio Wanderley, sua família e seus ministérios nas igrejas de l a luz, Málaga e Alhaurín de l a torre, para que todos os irmãos sintam o desejo de testemunhar da fé em Cristo. (Priscilla Artiaga – Portugal) 1Jo 1-5

  • … 24/12: ÁFRICA DO SUL – i nterceda pelo casal mis- sionário Pr. Cléber e Gleici Balaniúc. ore pelo seu mi- nistério e pelo Projeto Sementes, que visa o crescimen- to do Reino capacitando líderes e membros da igreja para evangelizar e discipular. (Marlene tiede – Chile;

Vládia Soares – Paraguai; Pr. Antônio Galvão – Mobi- lizador) 2Jo/3Jo/Jd

  • … 25/12: RADICAL ÁFRICA 8 – interceda pelas equi- pes do Radical África 8, que estão seguindo para seus campos de atuação definitivos. ore pedindo pelo rela- cionamento nas equipes e pelos trabalhos que elas têm realizado. (Pr. Carlos Alberto da Silva – Paraguai; Pr. Samuel Mitt – Aposentado; Calebe – e spanha) Ap 1-3

  • … 26/12: NORTE DA ÁFRICA – ore pela missionária Mariana Duarte. e la retornou há pouco para o cam- po missionário. interceda pela sua readaptação e pelos projetos que desenvolve. Peça a Deus que a proteja na- quela região, onde a pregação do evangelho é proibida. (e lizete Dias de Ramos – timor-l este; Ana lúcia l o- pes dos Santos Caldeira – e scritório) Ap 4-6

  • … 27/12: ALBÂNIA – i nterceda pelo missionário Pr. hugo Bertolot e sua família, em especial pelo seu filho Amós, nascido há poucos meses. Peça a Deus que eles aprendam o idioma albanês o quanto antes para pode- rem falar de Cristo ao povo. ore também por todos os missionários que se encontram nesta situação. (Joana Godoi - Sudeste da Ásia) Ap 7-9

  • … 28/12: SUL DA ÁSIA – ore pelo missionário Marti- nho e sua família. e le trabalha com o ministério es- portivo e por isso tem acesso a muitas crianças e suas famílias. Peça a Deus que ele estabeleça relacionamen- tos com estas pessoas para lhes falar de Cristo. ore também por sua segurança, pois lá é proibido pregar o evangelho. Ap. 10-12

  • … 29/12: RADICAL LATINO E SÊNIOR – Agradeça a Deus pelos voluntários do Projeto Radical na América l atina este ano. os participantes do Radical l atino- -Americano e Sênior estão voltando dos campos e dei- xaram lá muitas sementes plantadas. ore para que elas germinem, cresçam e deem frutos. (Aléksei Rodrigues Faria – Chile; Doris Nieto – escritório) Ap 13-15

  • … 30/12: ESPANHA – ore pelo missionário Pr. leno lú- cio Franco e sua família. interceda pelo seu ministério: evangelização, grupos de estudos bíblicos, discipulado com novos convertidos, etc. ore também pelas finanças da congregação, já que o país está passando por uma cri- se financeira. (Pr. Francisco Cid - Aposentado) Ap 16-18

  • … 31/12: GUINÉ-BISSAU – i nterceda pelo missionário Freddy o vando e sua família. Peça a Deus que abençoe seus ministérios: as aulas de alfabetização de adultos, o PePe , e a Clínica Batista, que recebe uma média de 25 pessoas por dia, a maioria mulçumanas, que ouvem o plano de salvação além de se consultarem. Ap 19-22

DIÁRIO DE ORAÇÃO

JANEIRO 2013

  • … 01/01: ESCRITÓRIO JMM – ore por toda a equipe que trabalha nas várias áreas que compõem Missões Mun- diais. Mais um ano se inicia; peça a Deus que conduza todas as decisões administrativas a fim de que o evan- gelho de Cristo seja levado a todo o mundo. Gn 1-3

  • … 02/01: CHILE – ore pelo missionário Silas luiz Go- mes, sua família e pelos projetos pelos quais é respon- sável: PePe e SoS Suicida. ore também pela equipe de voluntários brasileiros que irá para o campo missioná- rio neste mês ajudá-lo. Gn 4-6

  • … 03/01: SAÚDE – ore em favor da saúde de nossos mis- sionários e suas famílias, para que Deus cuide de cada um, dando-lhes livramento. Peça também pela saúde dos familiares, que não estão nos campos, pois são motivos de muita preocupação para os missionários. Gn 7-9

  • … 04/01: PORTUGAL – i nterceda pelo missionário Nar- ciso Braga e sua família. Peça a Deus para que direcio - ne seu ministério na igreja em Antas e que abençoe o Projeto Mais Um Para Cristo, em que os irmãos oram e evangelizam pelo menos uma pessoa. Gn 10-12

  • … 05/01: SUL DA ÁSIA – ore pelo projeto Jeevan Sach, que visa abrigar meninas de 5 a 12 anos de idade reco- lhidas em áreas de prostituição. No Sul da Ásia, onde prevalece o hinduísmo, é comum o tráfico de meni- nas para serem exploradas sexualmente. ore também pelos missionários Raul e Júlia, que estão à frente do projeto. (Rosimar Costa – e scritório) Gn 13-15

  • … 06/01: ESPANHA – interceda pelo missionário Pr. Marcos Vinícius Araújo e sua família. Agradeça a Deus pelo seu ministério em l a línea, pelas conver- sões e batismos realizados no ano de 2012. ore tam- bém pela situação financeira da igreja, devido à crise no país. (Roberto Romão – Sudeste da Ásia) Gn 16-18

  • … 07/01: MOÇAMBIQUE – ore pela missionária ode- te Dossi, pelas classes do PePe e de alfabetização que estão sob os seus cuidados. ore também pela constru- ção de um poço para garantir água aos moradores. (Pr. Gerson tomaz – Romênia; Maria Aparecida Miúra – Japão; Thales Montes – São tomé e Príncipe) Gn 19-21

  • … 08/01: COLÔMBIA – interceda pela missionária Sara Jane Rodrigues e pelas igrejas nas quais trabalha: iB Missionária e iB em Castilla. Peça a Deus também

pelos projetos PePe , Vida na Rua e Projeto Calçada, que ela participa (e divaldo Marcolino – Moçambique)

Gn 22-24

  • … 09/01: ANGOLA – ore pela missionária Rosangela teck, sua família e seus ministérios: igreja Batista do Calvário, estudos bíblicos nos lares, curso de alfabeti- zação de senhoras, seminário e a e scola Pamosi, que é voltada para o alcance de surdos. Gn 25-27

  • … 10/01: MISSIONÁRIOS EM TREINAMENTO – in- terceda pela turma que irá começar o treinamento da JMM neste semestre. Peça a Deus que lhes confirme a vocação a cada dia. ore também pelos missionários que concluíram esta etapa e seguem para os campos em poucas semanas, que eles se adaptem aos novos países. Gn 28-30

  • … 11/01: TIMOR-LESTE – ore pelos missionários no timor-l este: e lizete Dias, Silvânia Maria Costa e Pr. evaldo teixeira e família. Peça a Deus que os conduza nos trabalhos no projeto Viver Mais. (Dalva Santos – Aposentada; Sílvio Camilo – Mobilizador) Gn 31-33

  • … 12/01: EQUADOR – interceda pelas três unidades do PePe sob a responsabilidade da missionária Joseane lima. Peça a Deus recursos para o projeto, capacidade para os professores e saúde mental, física e espiritual para as crianças, já que muitas têm suas famílias de- sestruturadas. Gn 34-36

  • … 13/01: PORTUGAL – ore pelo missionário Narciso Braga e sua família. Peça a Deus para que e le direcio- ne seu ministério na igreja em Antas e que abençoe o projeto Mais Um Para Cristo, em que os irmãos oram e evangelizam pelo menos uma pessoa. Gn 37-39

  • … 14/01: MOÇAMBIQUE – interceda pelas missioná- rias Maria da Conceição Antônio e Jacqueline Matos, que estão à frente do Projeto Consolo (Kgomotso). e ste tem o objetivo de dar suporte médico e dentário à população, bem como instruí-la sobre a prevenção de doenças. (Ana Flávia Almeida – Mobilizadora) Gn 40-42

  • … 15/01: NOVOS CAMPOS – Agradeça pelos novos campos abertos em togo, Benin, indonésia e Vietnã. ore a Deus pela abertura dos campos no Paquistão, l aos e Zâmbia. (Stella Christina l opes – África do Sul; Pr. Girlan Sérgio Ferreira da Silva – Canadá) Gn 43-45

DIÁRIO DE ORAÇÃO JANEIRO 2013 16/01: MOÇAMBIQUE – i nterceda pela missionária tatiana Santos e pelo

DIÁRIO DE ORAÇÃO

JANEIRO 2013

  • … 16/01: MOÇAMBIQUE – i nterceda pela missionária tatiana Santos e pelo seu ministério nas escolas, no curso de inglês, e no seminário. Que todos os alunos conheçam mais a Cristo através dela. (Deivison No- gueira - Mobilizador) Gn 46-48

  • … 17/01: MISSIONÁRIOS EM ÁREA DE RISCO – ore pelos missionários que atuam no Sul da Ásia e no Nor- te da África, áreas de perseguição, onde é proibido pre- gar o evangelho. Que Deus guarde suas vidas e suas famílias e lhes dê coragem para testemunhar de Cristo. Gn 49-50

  • … 18/01: RADICAL ÁFRICA 7 – Agradeça a Deus pelos voluntários do Radical África 7, que já estão no Brasil, e por todas as vidas alcançadas durante estes anos de trabalho no Níger e na Guiné. (tereza Samara – Povos Árabes; Joaquim Juvêncio Silva – África do Sul) Ex 1-4

  • … 19/01: CHILE – ore pelo missionário luís César Queiroz, sua família e pelo Projeto Gol, que leva a mensagem de Cristo através do futebol. ore também pelo ministério de musicalização infantil da missioná- ria Deise Queiroz, sua esposa. Ex 5-7

  • … 20/01: RADICAL ÁFRICA 9 – interceda pelos volun- tários do Projeto Radical 9, que ainda estão em treina- mento, para que Deus confirme diariamente a vocação missionária e os prepare ao campo. (luís César Quei- roz – Chile; e ster – Norte da África; Alya Gonçalves – Aposentada; Daniele Valério Pereira – escritório) Ex 8-10

  • … 21/01: SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE – i nterceda pelo mis- sionário Pr. l evi Godinho, sua família, e pelos projetos de que cuida: PePe , e scolinha de Futebol e capacita- ção de obreiros no seminário. ore também pela cons- trução da terceira igreja Batista em São tomé. (tatia- na Macedo – e scritório) Ex 11-13

  • … 22/01: SUSTENTADORES – Agradeça a Deus por cada sustentador e intercessor de Missões, inclusive você. Peça a e le que sempre aumente a visão e o amor pelos perdidos. (Násser Mussa – oriente Médio; Ried- son Filho – Mobilizador) Ex 14-16

  • … 23/01: RADICAL HAITI – ore pelos voluntários que se apresentaram para a primeira turma do Projeto Ra- dical haiti. e les iniciarão o treinamento neste semes- tre. Peça a Deus que confirme a vocação missionária a cada dia e os prepare para o tempo no campo. Ex 17-19

  • … 24/01: UCRÂNIA – interceda pelo missionário lyu- bomyr, sua esposa e filhos, em especial pelo Natan, que

nasceu há poucos meses. ore pelo seu trabalho de coor- denação dos campos na Ucrânia, Geórgia, Armênia e Azerbaijão. (Diego Santana – escritório) Ex 20-22

  • … 25/01: RADICAL ÁSIA – ore pelo Projeto Radical Ásia e pelos coordenadores Pr. Fabiano e Daniele Pereira. Neste semestre, a primeira turma do projeto irá iniciar o treinamento. Peça a Deus que prepare cada voluntário. (Jacqueline Santos – Moçambique) Ex 23-25

  • … 26/01: PERU – interceda pelo casal missionário Mar- cos David e Karina Queiroz, que chegou ao campo missionário há poucos meses. Peça a Deus que lhes dê sabedoria, capacidade, discernimento e direção para o ministério. (Pr. Juan Carlos Romero – Chile; Valdire- ne da Conceição – Radical África 7; Priscila Godoi – Chile) Ex 26-28

  • … 27/01: VOLUNTÁRIOS Agradeça a Deus pela vida dos muitos crentes que têm se colocado como volun- tários, dedicando seu tempo, talentos e habilidades a serviço de Cristo no campo missionário, por tempo determinado. ore para que Deus levante outros, a fim de que a obra missionária avance. (lucas Miotto Bap- tista – e scritório) Ex 29-31

  • … 28/01: CAMARÕES – ore pelo missionário da terra Pierre Célestin e sua família. hoje ele completa seis meses no campo de Maroua. ore para que o amor de Cristo seja compartilhado através dos relacionamen- tos estabelecidos. (Pr. José Genário da Rocha – Bolívia; Milton Sanches – Portugal; Keli Cristina Santos – Ra- dical África 7) Ex 32-34

  • … 29/01: LIDERANÇA – interceda pela coordenação dos trabalhos missionários na África, Ámerica, Ásia e europa. Que Deus conduza a JMM e levante pessoas dispostas a trabalhar para que haja um crescimento histórico do evangelho nesses continentes. Ex 35-37

  • … 30/01: SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE – ore pelo casal missionário Thales e luciana Montes. e les chegaram ao seu primeiro campo missionário há poucos meses e ainda estão em fase de adaptação. Peça a Deus que os auxilie nos trabalhos. (Silvia Rehn – e scritório) Ex 38-40

  • … 31/01: PROJETOS MISSIONÁRIOS – interceda pelos projetos missionários da JMM que levam Cristo a todo o mundo. São 128 projetos em áreas como educação, saúde, esporte, artesanato, estética, entre outras. Peça a Deus por mais estratégias de evangelização. Lv 1-3

mobilização por

Missões Mundiais

mobilização por Missões Mundiais Por Willy Rangel A equipe de missionários mobilizadores se reu- niu em

Por Willy Rangel

A equipe de missionários mobilizadores se reu- niu em um workshop realizado em agosto no Rio de Janeiro para aval iar os resultados obti-

dos este ano e definir metas para a Campanha 2013, cujo tema é “Testemunhe às nações pelo poder do Espírito”.

o coordenador de Mobilização Missionária, Pr. Adilson Santos, e o diretor executivo de Missões Mun- diais, Pr. João Marcos Barreto Soares, participaram ativamente do encontro, que ofereceu à equipe uma série de palestras esclarecedoras e a muniu de infor- mações valiosas para aprimorar a promoção missio- nária nas igrejas evangélicas brasileiras.

Sobre a Campanha 2013, o Pr. João Marcos desta- cou o papel preponderante dos missionários mobiliza- dores no cumprimento das metas estabelecidas para 2013. “Nós queremos fazer uma Campanha Missioná- ria realmente fantástica porque nós sabemos que o de- safio é enorme. Vamos precisar de mais gente, e Deus mandará mais gente e mais recursos”, disse.

o evento serviu ta mbém para integrar melhor a equipe, como o missionário mobilizador Adria- no Borges, que atua em Pernambuco, Paraíba e Rio

Grande do Norte. “o que eu destaco aqui é a intera- ção”, disse ele.

Para luiz henrique Carvalho, missionário mobi- lizador no Pará e Amapá, o encontro teve a nítida in- tervenção de Deus. “Uma coisa que ficou muito clara para mim é que nós chegamos aqui com ansiedades e expectativas muito específicas. À medida que cada pa- lestrante usava da palavra e através de cada atividade, éramos abençoados por Deus e percebíamos as nossas necessidades”, falou.

o encontro contou com a participação do gerente de Missões, Pr. l auro Mandira; da coordenadora do JMM Jovem, missionária Analzira Nascimento; do ge- rente Administrativo-Financeiro, André Amaral; en- tre outros convidados, como o coordenador do projeto Voluntários sem Fronteiras, Pr. Fabiano Pereira. e ste enfatizou que o desafio dos missionários mobilizado - res é levantar novos missionários. “Continue fazen- do Missões sempre. Deus vai honrar sua caminhada”, afirmou. Ainda sobre os Voluntários sem Fronteiras, o Pr. Adilson Santos disse que é grande a responsabi- lidade do mobilizador ao apresentar qualquer projeto, pois as pessoas tomam decisões após ouvi-los. “Só fa- zemos esse apelo porque é algo de Deus”, afirmou.

mobilização por Missões Mundiais Por Willy Rangel A equipe de missionários mobilizadores se reu- niu em

NATAL PELO MUNDO

17

NATAL PELO MUNDO 17 Faça o Natal Acontecer Por Marcia Pinheiro H omens e mulheres de

Faça o Natal Acontecer

Por Marcia Pinheiro

H omens e mulheres de Deus dedicam suas vidas para fazer o Natal acontecer em todo o mundo. São missionários

que trabalham a fim que povos de todas as nações celebrem esta data,

símbolo do nascimento de Jesus Cristo.

Atualmente temos 743 missionários em 69 países. No entanto, precisamos alcançar as 196 nações do planeta. Segundo a International Mission Board (EUA), há cerca de 3.800 povos em todo o mundo que não sabem o que é o Natal. Eles nunca ouviram falar do Filho de Deus. São os povos não alcançados.

O termo “não alcançado” ou “não evangelizado” surgiu para definir um grupo de indivíduos no qual não há uma comunidade nativa de crentes capazes de evangelizá-los. Eles não têm conhecimento de quem é Deus. Não conhecem a Jesus, o Filho de Deus, e desconhecem a necessidade de salvação.

No entanto, mesmo fora desses grupos de não alcançados, há pessoas para as quais Jesus ainda não nasceu. Guerra, fome, doença, angústia, desesperança são algumas das consequências.

Agradecemos a você, missionário adotante, que participa deste esforço conjunto para tornar o Senhor Jesus conhecido em todo o mundo. Incentive seus amigos e familiares a fazerem o mesmo. Povos inteiros clamam por salvação. Eles precisam saber o que é o Natal. Jesus nasceu!

O Natal pelo mundo

em Belém, na cidade onde Jesus nasceu, as comemorações natali-

nas têm caráter particularmente ri-

tualístico. e le é comemorado com

peregrinos e tribos árabes da re- gião, que se ajoelham na cripta da capela dos franciscanos para ado-

rar o berço de Jesus, que é conser-

vado na igreja e montado apenas na noite de 24 para 25 de dezem- bro. Depois que termina a missa, os franciscanos oferecem uma ceia aos peregrinos: apenas pão preto acompanhado de vinho. os judeus não comemoram o Natal. Nesta época do ano, lembram as vitórias contra a opressão, a discriminação e a perseguição religiosa. Por isso, para eles, dezembro também é um mês de festa.

NATAL PELO MUNDO 17 Faça o Natal Acontecer Por Marcia Pinheiro H omens e mulheres de

os países muçulmanos não co- memoram o Natal, já que consi- deram Jesus Cristo apenas como um profeta. Ao contrário das reli- giões cristãs, onde Jesus é o Mes-

NATAL PELO MUNDO 17 Faça o Natal Acontecer Por Marcia Pinheiro H omens e mulheres de

sias, o enviado de Deus, o islamis- mo dá maior importância a Mao- mé, profeta que viveu depois de Je-

sus, e que para eles veio completar a mensagem de Cristo e dos profe-

tas. os muçulmanos têm uma rela- ção de respeito para com o Natal, mas a data não é considerada sa- grada para o seu povo.

NATAL PELO MUNDO Na Índia, o hinduísmo é a religião mais praticada por seu povo, que

18

NATAL PELO MUNDO

Na Índia, o hinduísmo é a religião mais praticada por seu povo, que é adorador de muitos deuses. Pou- cos são os cristãos que vivem no país. l á, o Natal é co- memorado de maneira simples e a decoração das ruas e casas é igualmente pouco expressiva. Geralmente, os cristãos locais costumam decorar os pés de mangas e bananeiras nesta época do ano. Alguns enfeitam suas casas com pequenas lâmpadas de argila.

No Japão, o xintoísmo é a religião dos japoneses. os deuses são elementos e seres da natureza. o Natal não é muito difundido, mas os japoneses abraçaram o ritual de troca de presentes, costume muito apreciado naquela cultura. os japoneses enfeitam as casas, can- tam músicas e servem peru. outro hábito também ter- minou por encontrar abrigo entre os japoneses: como as bonecas sempre foram muito valorizadas em suas tradições, o presépio encantou os japoneses – especial- mente as meninas, que gostam de montar os seus pró- prios presépios.

Na China, o budismo é a religião mais popular. Apesar de os budistas não comemorarem o Natal, eles fazem decorações natalinas com muitas lâmpadas. As casas são iluminadas com lanternas de papel, árvores de Natal, correntes e flores também de papel. Como a maioria dos chineses não é cristã, a maior festa ainda é o Ano Novo Chinês, comemorado só no final de janei- ro. Nessa data as crianças recebem roupas e brinque- dos novos e são servidos pratos especiais. em home- nagem aos ancestrais, retratos e pinturas de familiares que já se foram são colocados na principal peça da casa para serem vistos e lembrados.

Na África do Sul, o Natal acontece durante o verão, quando as temperaturas podem passar dos 30 graus. Devido ao calor, a ceia de Natal acontece em uma mesa colocada no jardim ou no quintal. tal como na maio- ria dos países, tradições como árvores de Natal e pre- sentes são quase obrigatórias.

NATAL PELO MUNDO Na Índia, o hinduísmo é a religião mais praticada por seu povo, que

Como dizer Feliz Natal em vários lugares do mundo

Alemanha: Fröhliche Weihnachten Bélgica: Zalige Kertfeest País de Gales: Nadolig l lawen Grécia: eftihismena Christougenna Bulgária:
Alemanha: Fröhliche Weihnachten
Bélgica: Zalige Kertfeest
País de Gales: Nadolig l lawen
Grécia: eftihismena Christougenna
Bulgária: tchestito Rojdestvo hristovo,
tchestita Koleda
Catalão: Bon Nadal
China: Sheng tan Kuai l oh (mandarim)
Gun tso Sun tan’Gung haw Sun (cantonês)
Coreia do Sul: Sung tan Chuk ha
Croácia: Sretan Bozic
Dinamarca: Glaedelig Jul
Eslovênia: Srecen Bozic
Espanha: Feliz Navidad
Estados Unidos: Merry Christmas
Hebraico: Mo’adim l esimkha
Inglaterra: happy Christmas
Finlândia: hauskaa Joulua
Irlanda: Nodlig mhaith chugnat
Itália: Buon Natale
Nova Zelândia: Meri Kirihimete
Holanda: hartelijke Kerstroeten
Noruega: Gledelig Jul
Polônia: Boze Narodzenie
Romênia: Sarbatori vesele
Rússia: hristos Razdajetsja
Sérvia: hristos se rodi
Suécia: God Jul
Tailândia: Sawadee Pee mai
Turquia: Noeliniz Ve Yeni Yiliniz Kutlu olsun
Ucrânia: Srozhdestvom Kristovym
Vietnã: Chung Mung Giang Sinh França: Joyeux Noel
Vietnã: Chung Mung Giang Sinh
França: Joyeux Noel
NATAL PELO MUNDO Na Índia, o hinduísmo é a religião mais praticada por seu povo, que

Tenha um Natal repleto da presença do Senhor e que Ele o sustente e guarde ao longo de todo o ano de 2013

NATAL PELO MUNDO Na Índia, o hinduísmo é a religião mais praticada por seu povo, que

NOVOS MISSIONÁRIOS

19

NOVOS MISSIONÁRIOS 19 Turma de missionários e equipe da coordenação do Centro de Treinamento Nova turma

Turma de missionários e equipe da coordenação do Centro de Treinamento

Nova turma de missionários

Por Ailton de Faria

U ma nova turma de 35 alu-

nos está recebendo treina-

mento para ingressar no

trabalho da obra missionária mun- dial. e les estão se preparando no Centro de treinamento de Missões Mundiais, que funciona no Semi- nário teológico Batista do Sul do Brasil, no Rio de Janeiro. Desses, 24 serão missionários efetivos e 11 farão parte do programa Voluntá- rios Sem Fronteiras. o Centro de treinamento de Missões Mundiais é coordenado pelo casal Pr. hein- rich e olga Friesen e conta com o apoio do casal Pr. Fabiano e Danie- le Pereira que, além de coordena- dores dos Voluntários Sem Fron- teiras, atuam como conselheiros dos missionários.

A aula inaugural aconteceu no dia 6 de agosto e contou com a pre- sença do gerente de Missões, Pr. lau- ro Mandira, que deu as boas-vindas aos novos missionários e falou um pouco sobre o treinamento. ele pas- sou a palavra ao diretor executivo de Missões Mundiais, Pr. João Marcos

B. Soares, que levou uma mensagem de encorajamento e ânimo aos futu- ros missionários.

o Pr. João Marcos, baseado em Gênesis 10.6-10, citou o primeiro grande conquistador que deu ori- gem ao império de israel: Ninro- de, considerado poderoso caçador diante do Senhor (versículo 9). ele foi um grande líder que, por suas conquistas e ousadia, se tornou o primeiro a ser poderoso na terra, portanto um exemplo a ser seguido.

Preparados para testemunhar de Cristo

os missionários efetivos se for- mam em dezembro deste ano. São eles: Ana Cristina da Silva Santos, Andreia Cristina Marcato, Anna Regina e Alexandre Magno Dias, Denise Santos da Silva e luiz Cláu- dio Marteletto, e djane Silva de Jesus e Rafael Gomes Silva, Fer- nanda Cristina Araújo, ionara Ro- drigues Alves, Jane de Alcantara Faria e oséias Beppler Penido, José

Wellington Ba rbosa dos Santos, Katia Nogueira e l amartine Fer- nandes da Silva, lucas de Souza e Castro Corrêa, lucimar Maria de Sousa, Marta do Carmo, Roberta e Samir Confessor de Aguiar do Amaral, Shirley Rodrigues Sam- paio, tatiana Silva Arakaki e Ri- cardo Augusto Arakaki, Viviane Ramos e Rodrigo Pinheiro.

os missionários do Projeto Ra- dical África têm um treinamento mais longo e devem se formar em junho de 2013. São eles Gustavo Barcellos, hélcio Júnior de Souza, Joysa da Silva herculino, Juliana Viana de Barros, Maiara Schwer- tner de Mattos, Marrala taura dos Reis Corrêa, Mibbsan de Souza San- tos, Mirelli Montes, Thássia de An- drade Gomes, Vagner oliveira Silva e Victor hugo Batista Medeiros.

tanto os missionários efetivos quanto os Radicais, para serem en- viados aos seus respectivos campos, necessitam das orações e adoção fi- nanceira dos crentes brasileiros.

NOVOS MISSIONÁRIOS 19 Turma de missionários e equipe da coordenação do Centro de Treinamento Nova turma
20
20

Música e Missões

Por Willy Rangel

20 M úsica e M issões Por Willy Rangel S endo um eficaz veículo de transmissão

S endo um eficaz veículo de transmissão da mensagem do evangelho, a música

também é utilizada como um ins- trumento para abrir os olhos da igreja, principalmente dos próprios músicos, para Missões. e sse des- pertamento deve ser estimulado pela liderança da igreja e também pelo ministro de Música, que tem papel fundamental nesse sentido.

Para Ramon Chrystian, minis- tro de Música da igreja Batista ita- curuçá, no Rio de Janeiro, a lide- rança musical deve deixar claro para os liderados o papel da músi- ca cristã em se tratando de Mis- sões. “A música é um veículo de transmissão do evangelho, faci- litadora da adoração e expressão da nossa fé. Acredito que o minis- tro de Música tem um papel cru- cial como educador nesse sentido”, diz Ramon. Segundo ele, é dever do ministro esclarecer aos lidera- dos que esse é o objetivo da música cristã. “o ministro deve ajudar os músicos de sua igreja a lidar com seus desejos e anseios musicais e ensinar os liderados pelo pró- prio exemplo, vigiando também

para não ser pego nas armadilhas de seu próprio coração”, acrescen- ta Ramon.

HÁ CARÊNCIA DE MÚSICOS NOS CAMPOS MISSIONÁRIOS

o músico também pode sentir um chamado de Deus para abenço- ar trabalhos missionários fora do país, mas precisa orar e se preparar para isso. em São tomé e Príncipe, país africano cuja língua oficial é o português, não há nenhuma pes- soa formada na área musical para capacitar e ajudar a igreja local a adorar a Deus com todas as formas e expressões.

Segundo o missionário l evi Godinho, que atua no país africa- no, a igreja de São tomé e Príncipe precisa de alguém vocacionado na área da música para servir a Deus no campo. “Nossas igrejas estão à espera de um músico disposto a atender ao ide de Jesus Cristo”, diz o missionário.

A carência em São tomé e Prín- cipe mostra o desafio de anunciar o evangelho às nações e que mui- tos músicos precisam de um des-

pertamento para servir onde há menos recursos. “Muitos músi- cos preferem congregar em igre- jas maiores onde a estrutura cos- tuma ser melhor”, destaca Ramon. “Deus abençoa o músico dando a ele vários meios de atuar na obra missionária”, acrescenta.

A você, músico, que comemora seu dia no quarto domingo de novembro, o missionário Levi Godinho deixa esta mensagem:

“Deus concedeu a você um dom maravilhoso para ser usado na obra missionária. O desafio que deixo está registrado em Isaías 6.8: ‘Depois disto, ouvi a voz do Senhor, que dizia: A quem enviarei, e quem há de ir por nós?

Disse eu: Eis-me aqui, envia-me a mim’. Qual será sua resposta diante deste chamado?”.

S endo um eficaz veículo de transmissão da mensagem do evangelho, a música também é utilizada

DE PASTOR PARA PASTOR

21

DE PASTOR PARA PASTOR 21 Como será o seu Natal? M ais uma vez estamos prestes

Como será o seu Natal?

  • M ais uma vez estamos prestes à celebração do Natal. Para nós no campo missionário

é estranho ver a maioria das pessoas ao nosso redor não dando a mínima atenção a essa data tão importan- te para nossa fé. Na verdade, isso é mesmo muito triste! enquanto mui- tos países e povos estão na expecta- tiva por essa celebração, os povos do Norte da África – com pouquíssimas exceções – não sabem nem mesmo a razão dessa festa.

eu e minha esposa, Rebeca, sem- pre visitamos um orfanato no qual somos voluntários através de uma iniciativa do projeto Oásis de Espe - rança . Ali todas as crianças foram abandonadas ou tiradas de seus pais, que não tinham condições para cui- dar de seus filhos. o pouco que faze- mos, para eles é como se fosse a úni- ca oportunidade que tivessem para brincar com alguém, serem abra- çados ou até mesmo de receberem um sorriso.

l embro-me que no ano passado, nessa mesma época, às vésperas do Natal, um dos meninos me levou a uma estante na recepção do orfana- to e ali estava um pequenino presé- pio montado não se sabe por quem. Aquele garotinho estava muito em- polgado mostrando as vaquinhas,

os carneiros e até mesmo os impor- tantes comerciantes montados a ca- melos (os reis magos). Arriscou di- zer que havia também uma família. Foi quando perguntei-lhe quem era aquele bebezinho na manjedoura. e le virou-se para mim e disse: “Não faço a mínima ideia de quem seja ele! e le não tem nome, isso é só um ce- nário, é tudo de mentirinha”.

Aquelas palavras soaram como uma bomba em minha cabeça! Aquele menino nunca havia ouvido falar sobre Jesus, o Salvador, e aque- la era uma grande oportunidade de testemunhar, mas infelizmente não podíamos fazê-lo ali, devido à lei do orfanato que proíbe o proselitismo.

Passamos a tarde com aquelas crianças, brincamos com elas, as abraçamos muito, e as abençoamos enquanto estiveram conosco. Não conseguia parar de pensar que aque- le garotinho seguiria olhando para aquele “cenário”, naquela estante, empolgado com os animais, com os reis magos, mas sem saber nada so - bre o Nazareno que nasceu, minis- trou e morreu levando todos os nos- sos pecados, e que também ressusci- tou. Durante aqueles dias, não con- seguia dormir, pois tinha aquele ros- tinho na mente me dizendo que o Salvador não tinha nome!

Viu só? enquanto muitos espe- ram mais um Natal no Brasil como uma festa regada a muita comida e distribuição de presentes, há povos – com suas muitas crianças – que não sabem absolutamente nada sobre o maior acontecimento da humanida- de, quando “o Verbo se fez carne e habitou entre nós” (João 1.14a).

Celebre um Natal diferente

Aquele evento mexeu tanto conosco, que gostaríamos de motivar você a investir o seu tempo intercedendo pelas crianças desse orfanato. Ali estão nove meninas e três meninos que, por razões de segurança, não podemos citar seus nomes. Você pode sim entregar o futuro dessas crianças nas mãos do Pai e pedir-Lhe que se revele a elas. Esses meninos e meninas, assim como outros milhares pelo mundo, precisam ter a mesma oportunidade que um dia nós tivemos: ouvir as Boas Novas de salvação. Queira o Senhor que sejamos nós Seus instrumentos nesse processo.

Celebre um Natal diferente Aquele evento mexeu tanto conosco, que gostaríamos de motivar você a investir

Pr. Caleb Mubarak

missionário no Norte da África

ESPAÇO

ESPAÇO África Novos Radicais assumem trabalho Por Ailton de Faria O programa Voluntários Sem Fronteiras de
ESPAÇO África Novos Radicais assumem trabalho Por Ailton de Faria O programa Voluntários Sem Fronteiras de
ESPAÇO África Novos Radicais assumem trabalho Por Ailton de Faria O programa Voluntários Sem Fronteiras de
ESPAÇO África Novos Radicais assumem trabalho Por Ailton de Faria O programa Voluntários Sem Fronteiras de
ESPAÇO África Novos Radicais assumem trabalho Por Ailton de Faria O programa Voluntários Sem Fronteiras de
ESPAÇO África Novos Radicais assumem trabalho Por Ailton de Faria O programa Voluntários Sem Fronteiras de

África

Novos Radicais assumem trabalho

Por Ailton de Faria

O programa Voluntários Sem Fronteiras de Missões Mundiais

caminha a passos largos e firmes. São quase 10 anos de bên-

çãos, lutas, provações e muitas vitórias. Já foram mais de 450

jovens enviados para os diversos campos missionários, distribuídos entre as nove equipes do Radical África (oito enviadas e uma em trei- namento), três turmas do Radical luso-Africano e sete do Radical

  • l atino-Americano.

A sétima turma do projeto Radical África está retornando ao Bra- sil, depois de um edificante trabalho realizado no Níger e na Guiné. A data de retorno deles está programada para o final do mês de novem- bro. Antes de saírem, eles receberam a oitava turma, que dará conti- nuidade aos projetos implantados naqueles países.

em 2013, o programa completa 10 anos, e para marcar a data, a coordenação do Voluntários Sem Fronteiras está preparando vários eventos. Dentre eles, haverá o lançamento de um livro para marcar essa data, e promete impactar nossas igrejas.

“estamos a poucos meses da realização de mais um grande sonho:

o início das primeiras turmas do Radical Ásia e Radical haiti. Além da formação da quarta turma do Radical luso-Africano e mais a turma do Radical África 9, serão mais de 50 jovens enviados para os campos nos próximos meses”, diz o Pr. Fabiano Pereira, coordenador do VSF.

África Novos Radicais assumem trabalho Por Ailton de Faria O programa Voluntários Sem Fronteiras de Missões

Prontos para a

Missão

o casal missionário Pr. Filipe Silva e Anne Dias dos Santos, que coordena os trabalhos dos Voluntários Sem Fronteiras na Guiné, informa que os Radicais da oitava turma estão prontos para assumir a missão. todos já concluíram o curso de francês e, agora, passam por um período de dedicação total ao aprendizado da língua do povo com o qual vão trabalhar. o casal missionário também está, oficialmente, concluindo o seu período de atividades naquele campo. “e stamos em oração para que Deus nos mostre o Seu direcionamento sobre um novo desafio para a nossa vida e ministério. l ouvamos a Deus porque e le tem feito maravilhas e fará todos os dias. Agradeço a todos que estão nessa caminhada conosco, pois não fazemos nada sozinhos! e vocês fazem parte disso!”, disse o missionário Filipe Dias.

Prontos para a Missão o casal missionário Pr. Filipe Silva e Anne Dias dos Santos, que
ESPAÇO África Novos Radicais assumem trabalho Por Ailton de Faria O programa Voluntários Sem Fronteiras de

Inscrições

Seja você também um Radical e participe dos Voluntários Sem Fronteiras. As inscrições já estão abertas. entre em contato com o R h (Recursos humanos) de Missões Mundiais, através do e-mail:

crh@jmm.org.br e solicite todas as informações.

Por aí, na missão

Por Marcia Pinheiro*

O JMM Jovem está ligado no que Deus está

fazendo no mundo. Para a Sua glória, e le usa pessoas comuns, em lugares próximos ou

distantes. o Senhor usa relacionamentos, ideias… e le usa o seu povo para participar deste movimento de amor com o mundo. Deus não está apenas salvando pessoas. e stá restaurando a humanidade. Significa que todos podemos ser agentes de transformação levando Cristo às pessoas, sabendo que Deus ama a todos, sem distinção. Deus ama a europa. e um grupo de voluntários do JMM Jovem, em parceria com a Junta de Mocidade Pioneira (Jumap), pôde conferir isso de perto durante uma viagem de intercâmbio à itália.

Desde que chegou à cidade de Mântova, itália, a equipe formada por 16 jovens – entre eles os líderes Alex Assis (presidente da Jumap) e Adriana Brito (representante do JMM Jovem) – concentrou suas ações em atividades realizadas ao ar livre. Uma das coisas que mais impressionou os jovens voluntários foi a resistência dos italianos à Palavra de Deus. evangelizar quem não ouviu ainda sobre Jesus Cristo ou falar do evangelho para quem decidiu que não quer mais ouvir sobre cristianismo: o que desafia mais?

A cidade de Mântova é uma das mais antigas da itália. É contraditório perceber que a mesma região da europa chamada pós-cristã tem uma estranha estatística que aponta ser muito grande o crescimento de satanismo e bruxaria na cidade. Mântova possuía entradas em número de cinco, posicionadas de modo a formar um pentágono, um dos símbolos do satanismo. Ao andar por ali, sendo orientado por alguém que conhece a história, é possível identificar muitos outros símbolos satânicos nas imagens esculpidas na fachada de muitos prédios. A partir daí, entendemos a atmosfera de opressão e o coração endurecido de muitos.

o país tem mais de 100 mil bruxos trabalhando em tempo integral, representando um número três vezes maior do que o de sacerdotes católicos, enquanto há apenas um pastor para cada 380 mil habitantes. No entanto, a equipe não se intimidou. os jovens saíram às ruas de Mântova para evangelismo no centro e

 
 
em uma feira livre que acontece semanalmente. e les agitaram as ruas distribuindo folhetos e balões

em uma feira livre que acontece semanalmente. e les agitaram as ruas distribuindo folhetos e balões com a frase “Gesú ti ama” (Jesus te ama).

Durante as duas semanas em que estiveram na igreja de Mântova, os jovens dirigiram os cultos e trabalharam na e scola Bíblica Dominical. também aconteceram KidsGames, treinamento para líderes e o compartilhar de experiências missionárias entre as garotas da equipe e o grupo das Mulheres Cristãs em Ação.

Além de tudo isso, o JMMJovem e a Jumap puderam conhecer o sonho da igreja: alcançar a região de Mântova por meio da construção do primeiro templo batista da cidade. No terreno em frente ao do templo, a igreja também espera erguer o primeiro seminário batista da região. Adriana Brito compartilhou com a gente:

“Projetos semelhantes fortalecem a igreja e proporcionam aos seus participantes um novo olhar acerca da realidade do mundo sem Cristo, despertando-nos à urgência da missão”.

Que seu coração também queira ver de maneira próxima o que Deus tem feito. Aqui perto da sua casa, na itália, em algum outro lugar na europa ou do mundo. enfim, aonde seus pés chegarem.

Que seu coração também queira ver de maneira próxima o que Deus tem feito. Aqui perto

*Com a colaboração de Eliana Moura

espaço fm filhos de missionários Este é um espaço dedicado aos filhos de missionários, conhecidos como

espaço

fm

filhos de missionários

Este é um espaço dedicado aos filhos de missionários, conhecidos como FMs, e para os adotantes do PAM Kids e Teen.

Uma vida para

agradar a Deus

S er filho de missionários é uma tarefa para guerreiro. Jamais poderíamos seguir adiante,

se não fosse pelo amor de nosso Pai

nos sustentando dia e noite.

Recentemente passei por uma ex- periência muito marcante, mas que revelou o constante e infalível amor de Deus por mim e minha família.

Meus pais tinham viajado para Angola e conseguiram realizar um trabalho maravilhoso. Muitos aceitaram Jesus como seu Salvador durante a pregação do meu pai em uma igreja local e também em um lugar onde havia muitos enfermos.

enquanto isso, aqui em Joanes- burgo, eu e meu irmão isaac trei- návamos cerca de 40 jovens que fazem parte da juventude de nos- sa igreja. eles são responsáveis por uma atividade chamada Holiday Bible Club (Clube Bíblico de Feria- do) que, durante uma semana, re- cebe cerca de 250 crianças.

em outro momento, meus pais tinham embarcado em uma via- gem missionária para o norte de Moçambique. Na ocasião, eles de- ram estudo bíblico e batizaram mais de 100 pessoas que aguarda- vam por um pastor que realizasse a cerimônia.

tudo seguia maravilhoso, para a glória de Deus. Sentíamos que estávamos agradando ao Senhor, mas o inimigo não estava nada fe- liz. No dia 26 de junho, eu e meu irmão fomos ao aeroporto buscar nossos pais que, junto com a co - ordenadora do PePe , missionária terezinha Candieiro, retornavam de Angola. Ao voltarmos para casa, desci do carro, e logo em seguida três homens armados renderam todos os demais que ainda estavam no veículo. Um deles apontou a arma para a cabeça do meu irmão.

Meu pai saiu do carro, disse que era pastor e repetidamente dizia:

“Fique calmo, no nome de Jesus”. Não conseguimos explicar o que houve, mas o bandido não tocou no meu pai, que estava segurando a carteira e o casaco para entregar- -lhe. os ladrões não levaram nada do meu pai, mas roubaram nos- sas malas, documentos, celulares e muitos outros pertences. o susto foi grande, mas Deus não permitiu que tocassem em nossas vidas.

Pouco depois, Deus me mostrou o texto em Marcos 16.18, que diz que os Seus servos pegariam ser- pentes com as próprias mãos e se, bebessem veneno, não sofreriam mal algum. entendi que nem sem-

“Nem sempre o Senhor nos impede de passar pela tribulação, mas está o tempo todo conosco nos ajudando a sobreviver a ela.”

pre o Senhor nos impede de passar pela tribulação, mas está o tempo todo conosco nos ajudando a so- breviver a ela. ele é o nosso refúgio, conforme diz 2Samuel 22. 2 e 3.

Sou imensamente grato a Deus pela Sua bondade comigo e minha família. No dia seguinte ao assalto, minha mãe e a missionária terezi- nha Candieiro conseguiram obter o passaporte e o cartão de vacina que tanto precisavam. Mesmo fora de nosso país, o Senhor nos mos- trou que temos uma família: a fa- mília de Cristo. os irmãos daqui foram muito bons, mostrando-nos todo o seu amor de Deus. Alguns foram usados pelo Pai para nos abençoar com coisas que nos fo - ram roubadas. toda a glória seja dada a Deus.

espaço fm filhos de missionários Este é um espaço dedicado aos filhos de missionários, conhecidos como

Miquéias Martiniano

filho do casal missionário em Welkom, África do Sul: Pr. Joel e

Lúcia Martiniano

ESPAÇO DO ADOTANTE

25

ESPAÇO DO ADOTANTE 25 Reconhecimento pelo trabalho de Missões “Quero agradecer a Missões Mundiais pelo envio
Reconhecimento pelo trabalho de Missões “Quero agradecer a Missões Mundiais pelo envio do boleto e também
Reconhecimento
pelo trabalho de Missões
“Quero agradecer a Missões Mundiais pelo
envio do boleto e também pelo empenho e de-
dicação no trabalho da obra missionária mun-
dial. Admiro muito o trabalho de nossos mis-
sionários e de todos os irmãos que trabalham
na sede dando apoio aos que estão nos campos.
Para honra e glória do Senhor, meu marido e eu
também estamos no campo trabalhando como
missionários. Que Deus continue abençoando
grandemente a vida de todos vocês.”
Evangeline Pereira da Silva

PIB Santo Inácio do Piauí, Teresina/PI

Por dentro de

Missões

“Que o Senhor continue abençoando o trabalho de Missões Mundiais em seus di- versos campos. Recebo regular- mente a revista A COLHEITA, e fico sempre por dentro do que acontece e o quanto precisa- mos orar e nos envolver com a obra de missionária. Como cristãos, temos que intensifi- car as nossas orações, espe- cialmente pelos muçulmanos,

para que o Reino de Deus al- cance esses e outros povos. Que Deus os abençoe ricamente, para que muitas pessoas sejam alcançadas para Cristo.”

Momento de emoção na igreja Ao ouvir o missionário mobilizador Silvio Camilo falar sobre os desafios
Momento de
emoção na igreja
Ao ouvir o missionário mobilizador Silvio
Camilo falar sobre os desafios e necessi-
dades dos campos, uma adolescente foi
tocada pelo Espírito de Deus e sentiu o
chamado missionário. Brenda de Oliveira
Gualande (13 anos), membro da Igreja Ba-
tista Fazenda do Sossego, em Campos dos
Goytacazes/RJ, se levantou e, chorando,
disse que queria ser missionária. Ela pediu
para que os pais a apoiassem nesse chama-
do. “Foi um momento de muita emoção
naquela igreja”, disse o missionário mobi-
lizador Silvio Camilo.

Kika Pereira

no Facebook

ESPAÇO DO ADOTANTE 25 Reconhecimento pelo trabalho de Missões “Quero agradecer a Missões Mundiais pelo envio
Observação: Os depoimentos contidos nesta página refletem a opinião de seus autores.
Observação: Os depoimentos contidos nesta
página refletem a opinião de seus autores.
facebook.com/MissoesMundiais @MissoesMundiais redacao@jmm.org.br
facebook.com/MissoesMundiais
@MissoesMundiais
redacao@jmm.org.br
26 IGREJAS QUE AMAM MISSÕES Investindo em Missões “É com grande prazer que compartilhamos o sucesso

26

IGREJAS QUE AMAM MISSÕES

Investindo

26 IGREJAS QUE AMAM MISSÕES Investindo em Missões “É com grande prazer que compartilhamos o sucesso

em Missões

26 IGREJAS QUE AMAM MISSÕES Investindo em Missões “É com grande prazer que compartilhamos o sucesso
26 IGREJAS QUE AMAM MISSÕES Investindo em Missões “É com grande prazer que compartilhamos o sucesso

“É com grande prazer que compartilhamos o sucesso da Campanha 2012 que realizamos por Missões Mundiais em nossa igreja. Todos os membros participaram em um clima de muita oração, alegria e descontração. Estamos sendo muito abençoados com o mover de Deus em todas as áreas de nossa igreja porque ela decidiu investir em Missões. Temos vários projetos, e a meta pastoral e do Conselho Missionário é investir 50% do orçamento da igreja em ações missionárias. Para que isso aconteça, uma equipe de oração dentro do Conselho nos ajuda sustentando a visão. Minha oração é que outras igrejas, pequenas como a nossa, também se envolvam mais com a obra missionária.”

26 IGREJAS QUE AMAM MISSÕES Investindo em Missões “É com grande prazer que compartilhamos o sucesso

Nadir Ferreira Quadra

ministra de Missões da IB Jardim das Indústrias (IBAJI), São José dos Campos/SP, e mãe da missionária Carmen Lígia (Colômbia), de Cleisse Denise e Marcos Davi (pastor da IBAJI)

26 IGREJAS QUE AMAM MISSÕES Investindo em Missões “É com grande prazer que compartilhamos o sucesso

Um povo missionário

É maravilhoso ver que a obra de missões está no DNA dos batistas brasileiros, um povo verdadeiramente missionário! Através de parcerias entre igrejas e Missões Mundiais, o Espírito Santo tem levado muitos missionários voluntários a atender o clamor das nações.

Foi com essa visão que a Igreja Batista do Recreio dos Bandeirantes, Rio de Janeiro, no período de 30 de julho a 10 de agosto, enviou o irmão Marcos Werton Arruda Lopes para Moçambique. Ele cooperou com o trabalho da missionária Noêmia Cessito no Dondo, onde inúmeros projetos estão acontecendo e há muito trabalho para ser realizado. Marcos conheceu o projeto Pequenas Sementes, que tem uma escolinha que atende crianças de 2 a 5 anos, muitas delas órfãs.

“Foi uma alegria muito grande ter conhecido e contribuído para a expansão do Reino de Deus naquele campo onde, segundo dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), mais de 670 mil crianças são órfãs, pois perderam seus pais na luta contra a Aids. Desafio a cada crente

26 IGREJAS QUE AMAM MISSÕES Investindo em Missões “É com grande prazer que compartilhamos o sucesso

batista a continuar investindo o seu melhor na

obra do Senhor e que, juntos, possamos

expressar a glória de Deus”, disse

Marcos Arruda.

26 IGREJAS QUE AMAM MISSÕES Investindo em Missões “É com grande prazer que compartilhamos o sucesso

Caravana missionária

Brasil-Bolívia

A Segunda Igreja Batista em Anápolis/GO, pastoreada por Vander Saboia, enviou uma caravana missionária a Santa Cruz de la Sierra, Bolívia. Esta é uma cidade grande e próspera, onde muitos brasileiros estudam Medicina, mas não conhecem a Jesus.

O grupo foi composto por 12

mulheres: 10 da SIB de Anápolis, uma da PIB da mesma cidade e outra da PIB de Goianésia/GO. Elas foram recebidas pelo casal missionário Pr. José Genário e Teremar Lacerda, que as hospedou em sua casa. As irmãs apoiaram os trabalhos da Igreja Batista Filadélfia em várias áreas: no PEPE (programa socioeducativo), Escola Bíblica de Férias e cursos de beleza; também fizeram visitas, estudos bíblicos nos lares, programações na igreja local e em uma congregação.

“Saímos do Brasil corajosas para essa missão; enfrentamos cultura, língua e povo diferente. Para honra e glória do nosso Deus, chegamos à Bolívia no dia 20 de julho e, já no aeroporto, tivemos uma bela recepção. Foi uma bênção estar naquele lugar, onde há carência do Evangelho, mas sentimos o agir do Espírito Santo por onde passávamos! Deus, com seu imenso amor, cuidou de tudo! Retornamos daquele campo no dia 8 de agosto”, informou Marilda Saboia, coordenadora da caravana e membro da SIB de Anápolis.

26 IGREJAS QUE AMAM MISSÕES Investindo em Missões “É com grande prazer que compartilhamos o sucesso
Se a sua igreja ama Missões, mande o seu depoimento para a Redação de A Colheita
Se a sua igreja ama Missões, mande o seu
depoimento para a Redação de A Colheita para
que outras igrejas sejam inpactadas e muitas
vidas alcançadas para Cristo, a paz que liberta!
E-mail: redacao@jmm.org.br

NOVOS SUSTENTADORES

Comprometa-se com

a evangelização dos povos

O s meios de comunicação estimulam a sociedade a va-

lorizar mais o ter do que o ser. isso é fato inegável que precisa ser considerado, uma vez que vivemos na era

da informação.

em meio a esta realidade, a JMM permanece avançando na proclamação do evangelho, desenvolvendo projetos e enviando missionários que atuam para falar da graça de Deus e testemu- nhar de Seu amor, mostrando o valor de viver uma vida segun- do os propósitos do Pai.

l ouvamos a Deus pela vida de milhares de pessoas que, através do apoio ao trabalho da JMM, demonstram amor ao próximo e o desejo de viver, ser e fazer diferença na vida daque- les que ainda não foram alcançados pelo evangelho de Cristo.

o Programa de Adoção Missionária (PAM) da JMM par- ticipa do processo de captação de recursos financeiros e inter- cessores para o avanço da obra missionária mundial. o grupo de adotantes e intercessores do PAM é formado por pessoas e grupos de pessoas (amigos, classes de eBD, pequenos grupos, etc.). São milhares de pessoas que têm investido seus recursos (tempo, vida, contribuições espontâneas) apoiando a JMM a chegar a lugares onde o nome de Jesus nunca foi pronunciado.

Atualmente, Missões Mundiais conta com mais de 700 mis- sionários (brasileiros e autóctones) atuando em mais de 60 pa- íses. É um grande desafio enviar e manter um missionário e sua família no exterior. Além do sustento, é necessário prover recursos para a plantação, manutenção e avanço dos projetos liderados por estes servos e servas do Senhor.

É maravilhoso constatar que apesar de nossas limitações, o Senhor da seara tem realizado maravilhas e milagres e que nós temos nos disposto a ser ponte e veículo para abençoar gente em toda a parte do mundo, levando a Boa Nova, discipulando-os, preparando líderes locais, plantando igrejas, e também apoiando no cuidado do ser integral, com atividades humanitárias relacio- nadas à inclusão social, saúde, educação, esportes e outras.

Queremos convidá-lo a refletir sobre o seu envolvimento com a obra missionáriamundial. engaje-se cada vez mais, ado- tando missionários e projetos, comprometendo-se em orar e acompanhar o que acontece nos campos missionários.

Seja um adotante e intercessor da JMM!

NOVOS SUSTENTADORES Comprometa-se com a evangelização dos povos O s meios de comunicação estimulam a sociedade

Jaci Madsen

gerente de Comunicação e Marketing

27

NOVOS SUSTENTADORES Comprometa-se com a evangelização dos povos O s meios de comunicação estimulam a sociedade

Muitos são os desafios da obra

missionária mundial

Ore e apoie financeiramente o trabalho de missionários que, neste momento, precisam completar seu sustento financeiro:

Campo

Maria Lucinalva Dias de Oliveira

Guiné Equatorial

Nely Soares de Souza

Guiné Equatorial

Maria Ilza Lopes Pereira

República Centro Africana

-

Cleber Balaniuc

África do Sul

Diego R omeiro Lopes

África do Sul

Tatiane Batista dos Santos

Moçambique

José R oberto dos Santos

Guiné-Bissau

Jaqueline Matos dos Santos

Moçambique

Elis de Souza Vieira

Cabo Verde

R odrigo Marcelo Moreno de Souza

Cabo Verde

Como adotar um projeto JMM

  • Escolha um projeto e informe-se sobre ele pelo site www.jmm.org.br ou ligue para a Central do Adotante: 2122-1900 (cidades com DDD 21) ou 0800 709 1900 (demais localidades).

  • Ore pelos desafios desse projeto.

  • Preencha a ficha de adoção (encartada nesta re- vista) com seus dados e faça a opção de contri- buição mais apropriada para você.

  • Ore pelos missionários relacionados ao projeto.

  • Cole e envie pelo correio (o selo já está pago). Se achar mais seguro, coloque em um envelope e escreva os dados do remetente e do destinatário.

  • Ore por toda equipe da JMM.

  • Quando sua ficha chegar à JMM ela será proces- sada e você passará a receber regularmente notí- cias do projeto ou missionário adotado.

do apoio à família e ao ministério de cada missionário. PAM Sustentador: oportunidade para, individualmen- te, se tornar um mantenedor da obra missionária mundial. PAM Igreja: oportunidade para uma igreja adotar parcial ou integralmente um missionário. PAM Organizações: oportunidade para um grupo (ami- gos, grupos pequenos, classes de EBD, etc.) participar parcial ou integralmente do sustento de um missionário. PAM Empreendedor: criado para empresas e profissionais liberais que desejam investir parte de seus recursos na obra missionária mundial.

Fique por dentro do PAM

reúne pessoas que entendem que a oração é a base

Programa de Intercessão Missionária (PIM):

PAM Kids e PAM Teen: criado para crianças e ado - lescentes que desejam apoiar o sustento missionário.

Programa de Adoção Missionária (PAM): apoia na integração entre missionários e mantenedores.

28 ENTRE ASPAS Frases ditas por líderes e missionários de Missões Mundiais, em momentos específicos, que
28
ENTRE ASPAS
Frases ditas por líderes e missionários de Missões Mundiais, em momentos específicos, que resumem um pouco do que Deus
está fazendo no mundo e o muito do que ainda precisamos fazer pelas nações, que insistem em viver longe da vontade do Pai.
Esses países já contam com igrejas batistas,
e estamos trabalhando em parceria com
missionários da terra, pois entendemos que
eles conhecem melhor seu próprio país e
querem ver seu povo alcançado.
Pr. Ruy Oliveira Jr.
coordenador de Missões Mundiais
para a África em visita a Benin,
Togo e Burkina Fasso
Tive a alegria de começar
a trabalhar para Missões
Mundiais quando ainda
era seminarista. Muitos
dos grandes momentos
da minha vida eu vivi em
Missões Mundiais e vou
continuar vivendo.
Pr. David Pina
ex-missionário mobilizador
da JMM
As crianças do PEPE se tornaram
confiantes e muito mais receptivas ao
processo de aprendizagem. Os pais
continuam acreditando no programa
e já perguntam se haverá o primeiro
ano do ensino fundamental para dar
continuidade aos estudos dos filhos.
O Pr. Waldemiro Tymchak me
convidou para fazer parte deste time,
e foi uma honra porque sempre tive
um grande desejo de ser missionário.
Alexandra Joseph
Pr. Sebastião Augusto
missionária da terra
e coordenadora do
PEPE no Haiti
ex-missionário
mobilizador, ao se
despedir da equipe de
Promoção
Nós queremos fazer uma Campanha 2013 realmente fantástica
porque sabemos que o desafio é enorme. Vamos precisar de
mais gente, e Deus mandará mais gente e mais recursos.
Pr. João Marcos B. Soares
diretor executivo de Missões Mundiais, durante workshop
de missionários mobilizadores no Rio de Janeiro