You are on page 1of 3

Segunda-feira, Abril 27, 2009

Palmeiras virou porco há 40 anos

No dia 28 de abril de 1969 ocorreu um fato lamentável que teria como efeito colateral o "batismo" da Sociedade Esportiva Palmeiras como "porco". Depois de empatar por 1 a 1 com o São Bento, no Estádio Humberto Reali, em Sorocaba (SP), o Corinthians retornou à capital paulista. Do Parque São Jorge, os dois maiores destaques do time naquela competição estadual, o lateral direito Lidú (22 anos) e o ponta esquerda Eduardo (25), resolveram comer uma pizza nos arredores do Canindé, o estádio da Portuguesa. Mas não chegariam ao restaurante: na Marginal Tietê, Lidú perdeu o controle de seu Fusca, que chocou-se violentamente contra uma das pilastras de sustentação da ponte da Vila Maria (foto acima). Os dois morreram na hora.

Corinthians, 1969. Em pé: Ditão, Luís Carlos, Dirceu Alves, Pedro Rodrigues, Lidú e Lula. Agachados: Paulo Borges, Tales, Benê, Rivellino e Eduardo

Lidú. A FPF convocou todos os clubes para uma reunião extraordinária. à direita). Durante o jogo. com gol olímpico do Eder. e não nas semifinais. os corintianos entoavam o coro de "Porco! Porco!". a diretoria do alvinegro tentou. Marcão. . assustado. uma autorização especial para inscrever dois novos atletas. Lula. com a condição de que essa aprovação teria que ser unânime. colocando em votação a pretensão corintiana. Delfino Facchina (à esquerda). Apenas algumas breves correções: os 5 a 1 sobre o Corinthians foram no returno em 86. Na partida seguinte entre os dois times.Daí. os corintianos Décio. votou contra. O que motivou o presidente do Corinthians. Desde então. veio a confusão que acabou por acirrar definitivamente a rivalidade entre corintianos e palmeirenses. Enquanto o suíno corria. Wadih Helu (acima. Como o Paulistão já estava no returno e o prazo de inscrições de atletas havia se encerrado. os alvinegros soltaram um porco no gramado do Morumbi antes do início do jogo. na Federação. Cerveja e sinuca uma semana antes do acidente. quando o alviverde goleou o rival por 5 a 1 e sua torcida resolveu assumir positivamente o "porco". Não foi: somente o presidente do Palmeiras. após 17 anos de azucrinação corintiana. na prorrogação. onde o jogo foi 3 a 0. a chamar os palmeirenses de "porcos". Eduardo e João Carioca Bela recordação. ponto de encontro de boleiros da época na Vila Maria: a partir da esquerda. Foi a senha para a torcida do Corinthians. no Sambarthur. Isso virou uma provocação intolerável para os palmeirenses até as semifinais do Paulistão de 1986. os palestrinos inventaram uma versão para o grito dos dinamarqueses na Copa do México: "Dá-lhe Porco/ Dá-lhe Porco/ Olê-olê-olê". o Palmeiras assumiu oficialmente sua identificação suína. Arthur (dono do bar).

. num jogo contra o São Paulo ou o Santos. e em seguida o Jorginho PéFrio saiu na capa da Placar com o suíno. que eu me lembre. quando a Mancha levou um porquinho para a arquibancada. alguns meses depois. já no Brasileiro de 86.E o porco foi publicamente assumido.