TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO

PROCESSO TC – 01777/09
Prefeitura Municipal de Cajazeiras. Licitação. Dispensa nº 007/2009. Aquisição de medicamentos para farmácia básica e CAPS 1, destinados a atender a população carente em nossa cidade, em caráter emergencial. Escolha injustificada do maior preço. Infração ao Princípio da Economicidade. Irregularidade do procedimento. Aplicação de multa. Imputação de débito. Remessa dos autos à Corregedoria.

A C Ó R D Ã O AC1-TC - 00706/2013 1. RELATÓRIO
1. Número do Processo: TC-01777/09. 2. Órgão de origem: PREFEITURA MUNICIPAL DE CAJAZEIRAS. 3. Tipo de Procedimento Licitatório: DISPENSA DE LICITAÇÃO nº 07/2009, com fundamento na Lei Federal 8.666/93 e suas alterações posteriores. 4. Objeto do Procedimento: Aquisição de medicamentos para farmácia básica e CAPS 1, destinados a atender a população carente em nossa cidade, em caráter emergencial. 5. Parecer da Auditoria: A DIAFI/DECOP/DILIC, entendeu irregular o procedimento licitatório. O responsável, conquanto tenha sido cientificado, não apresentou defesa, motivo pelo qual a auditoria posicionou-se pela persistência da irregularidade do procedimento. (fls. 74/77). 6. Parecer do Ministério Público Junto ao Tribunal: 6.1 Pela irregularidade do procedimento de dispensa; 6.2 Aplicação de multa ao responsável, com base no art. 56, II da LOTCE-PB; 6.3 Imputação de débito ao responsável, correspondente à diferença dos valores contratados e aquele orçado pela Administração como mais vantajoso. O presente processo foi redistribuído após o Parecer Ministerial, sendo, inicialmente, da relatoria do Conselheiro Arnóbio Alves Viana; Os interessados foram notificados para comparecimento a esta sessão. É o Relatório

2. VOTO DO RELATOR
Considerando que a Administração Municipal de Cajazeiras, ao arrepio do disposto no art. 26, parágrafo único, II da lei nº 8.666/93, optou, injustificadamente, pelo maior preço dentre os pesquisados, contrariando o princípio da economicidade e do interesse público, causando prejuízo aos cofres públicos e superfaturamento de R$ 5.401,63 (cinco mil, quatrocentos e um reais e três centavos); Considerando que, conquanto tenha sido citado para exercer o contraditório e ampla defesa, o responsável pelo procedimento deixou escoar o prazo sem qualquer manifestação; Este Relator, corroborando com o entendimento do Ministério Público junto ao Tribunal, e com a Auditoria, vota no sentido de que esta Eg. Câmra: 1. Julgue Irregular a DISPENSA DE LICITAÇÃO nº 07/2009, promovida pela Prefeitura Municipal de Cajazeiras, sob a responsabilidade do Sr. Leonid Souza de Abreu; 2. Aplique multa, no valor de R$ 1.000,00 (mil reais), ao Sr. Leonid Souza de Abreu, com fulcro no art. 56, II da LOTCE-PB, assinando-lhe o prazo de 30 (trinta) dias para o recolhimento voluntário ao Fundo de Fiscalização Financeira e Orçamentária Municipal, sob pena de cobrança executiva, desde logo recomendada; 3. Impute débito, no valor de R$ 5.401,63 (cinco mil, quatrocentos e um reais e três centavos) ao Sr. Leonid Souza de Abreu, responsável pelo procedimento de licitação em tela, correspondente ao prejuízo aos cofres públicos e superfaturamento do valor contratado, devido pela escolha do maior preço, dentre os apresentados, assinando-lhe o prazo de 60 (sessenta) dias para comprovar a este Tribunal de Contas o recolhimento da referida quantia aos cofres Municipais; 4. Determine a remessa dos autos à Corregedoria para adoção das medidas de sua competência. É o voto.

3. DECISÃO DA 1ª CÂMARA DO TCE-PB
Vistos, relatados e discutidos os autos do processo supra indicado e considerando o parecer escrito da DIAFI/DECOP/DILIC e escrito oral do Ministério Público junto ao Tribunal, ACORDAM, à unanimidade, os MEMBROS da 1ª. CÂMARA do TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAÍBA, na sessão realizada nesta data, em:

1. Julgar Irregular a DISPENSA DE LICITAÇÃO nº 07/2009, promovida pela Prefeitura Municipal de Cajazeiras, sob a responsabilidade do Sr. Leonid Souza de Abreu; 2. Aplicar multa, no valor de R$ 1.000,00 (mil reais), ao Sr. Leonid Souza de Abreu, com fulcro no art. 56, II da LOTCE-PB, assinandolhe o prazo de 30 (trinta) dias para o recolhimento voluntário ao Fundo de Fiscalização Financeira e Orçamentária Municipal, sob pena de cobrança executiva, desde logo recomendada; 3. Imputar débito, no valor de R$ 5.401,63 (cinco mil, quatrocentos e um reais e três centavos) ao Sr. Leonid Souza de Abreu, responsável pelo procedimento de licitação em tela, correspondente ao prejuízo aos cofres públicos e superfaturamento do valor contratado, devido pela escolha do maior preço, dentre os apresentados, assinando-lhe o prazo de 60 (sessenta) dias para comprovar a este Tribunal de Contas o recolhimento da referida quantia aos cofres Municipais; 4. Determinar a remessa dos autos à Corregedoria para adoção das medidas de sua competência.
Publique-se, intime-se, registre-se e cumpra-se. Plenário Ministro João Agripino. João Pessoa, 21 de Março de 2013.

______________________________ Conselheiro Arthur Paredes Cunha Lima Presidente da 1ª. Câmara e Relator

presente

_______________________________________ Representante do Ministério Público Junto ao Tribunal

NCB

Master your semester with Scribd & The New York Times

Special offer for students: Only $4.99/month.

Master your semester with Scribd & The New York Times

Cancel anytime.