You are on page 1of 3

A Lei Orgânica da Assistência Social - LOAS, N. 8.742, de 07 de dezembro de 1993, que em seu capítulo I, Art.

1o, diz que a assistência social é direito do cidadão e dever do Estado, é Política de Seguridade Social não contributiva, que provê os mínimos sociais. Em seu Art. 2o fala sobre a proteção à família, à maternidade, à infância, à adolescência e à velhice ANTES da Constituição de 88, os usuários eram entendidos como pessoas carentes e necessitados. As políticas públicas se fundamentavam na benemerência, na tutela e no favor. O Estado se colocava como bem-feitor. Não havia orçamento público voltado para assistência social, eram aplicadas apenas “sobras” de recursos. Havia total subordinação das políticas sociais às políticas econômicas. DEPOIS da Constituição de 88, os usuários passam a ser entendido enquanto cidadãos de direito. As políticas se direcionam no atendimento das necessidades dos usuários, que delas podem participar, sugerindo formulações. O Estado se coloca enquanto articulador e executor de políticas públicas. Definição de orçamento para a seguridade social. Proposta de desenvolvimento econômico-social.

Tal expressão é utilizada por um doutrinador italiano denominado Norberto Bobbio. . o Direito passa a ser visto como um sistema dentro de uma visão funcionalizada onde.Antes de passar ao próximo assunto. Para maior esclarecimento. reduzindo o âmbito da observação. vamos conversar um pouco sobre as noções gerais de Direito. introduzindo novas problemáticas. não existe uma hierarquia. isto é. resulta desta opção a perda da complexidade inerente aos objetos da ciência. O Direito é uma ciência que tem como objetivo o estudo das normas jurídicas vigentes em dado país. Denomina-se ordenamento jurídico o conjunto de tais normas. que em uma de suas obras. Teoria do Ordenamento Jurídico.) que busca incessantemente a homeostase para que permaneça vivo. a noção de sistema passou a integrar a metodologia daquelas ciências. pode-se comparar a presente idéia com o funcionamento do corpo humano: ele. trata da questão. visto em si. entre outras. nele todas as etapas de seu funcionamento existem com uma única finalidade. Para um melhor entendimento. apesar de absorver as flutuações dos comportamentos. digestivo etc. existindo uma interdependência. Com a aproximação das ciências sociais aos métodos das ciências exatas. é um sistema global constituído de vários outros sistemas estruturantes (circulatório. Se por um lado. costuma-se comparar o sistema jurídico com os sistemas do corpo humano. quando se observa uma realidade colocando-a como elemento de um sistema. Pois bem. Dentro do sistema global. A noção de sistema aparece nas diversas ciências como uma forma de estudar aquela área do saber. serve de garantia das expectativas sociais. a visão sistêmica trouxe a possibilidade de um avanço consubstanciado na visão mais próxima dos elementos. Nessa perspectiva. Este é Bobbio: também se denomina sistema jurídico tal conjunto. a tarefa de estudar em uma perspectiva micro toda uma complexidade social em constante transformação. a visualização do todo se torna mais clara.

Sabem o que isto significa? Uma necessidade de interpretação de todas as normas que compõem o sistema jurídico à luz da Constituição. sob pena de que essa vinculação seja maléfica à sociedade. nem necessita deles para a sua manutenção interna. em razão de que existe uma obrigatória vinculação com a sociedade. freqüentemente reestruturado a partir das necessidades do mundo externo (ex: uma corrida brusca. mas foi com o texto legal de 1988 que os principais avanços foram verificados. Pode-se dizer que Direito e sociedade são conceitos pressupostos. que atualmente o Direito tem sido enxergado sob uma ótica “constitucionalizada”. por último. Isto porque o Direito não tem existência em si mesmo. o Direito não deve tomá-los como matizes.” As normas jurídicas são criação em conformidade com as manifestações do povo. muitas vezes o papel do Direito é o de nortear a vida em sociedade. “Onde há sociedade.). Continuando nosso bate-papo. Entretanto. não só na teoria como também na prática. interna. ou seja. percebemos que logo apos o advento da Constituição da Republica Federativa do Brasil. Ubi jus. que e a norma mais importante de um país e deve ser considerada como tal.Como exemplo. prezados alunos. ibi societas. o objetivo não é conformar-se ao mundo externo. por falar neles. um susto. nas aulas. Em razão disso. Tal máxima parece responder as indagações formuladas. mas tal interação se dá a partir da necessidade .A relação entre a exterioridade e o ambiente interno do sistema se dá através de “aberturas’ imprescindíveis para a obtenção do equilíbrio. tais como o famoso Estatuto da Criança e do Adolescente. há Direito. mas o contrário. não pode formar-se alheio a esses fatos.. leis importantes acerca da efetivação dos direitos sociais foram implementadas. um dos objetos dos nossos encontros. há sociedade. além de ter previsto diversos direitos sociais. suor. ouvidos. deve-se proceder a uma ressalva: quando os fatos sociais não refletem condutas corretas. íntegras. Onde há Direito. que interagem com o meio ambiente. não pode olvidar da existência dos mesmos. Assim. também apresentou diretrizes para a criação de normas infraconstitucionais hábeis a dar eficácia a tais preceitos.. não é o mundo externo que determina o que vai trocar com o interno. vamos conceituar os direitos humanos e sociais . A idéia de sistema. os fatos sociais são “fios condutores” do Direito. Pretendemos discutir. tem-se o funcionamento do sistema cardíaco. portanto. Isto porque esta Carta Constitucional. E importante citar. tem-se olhos. ibi jus. por outro lado. Os direitos sociais já eram reconhecidos anteriormente a nossa atual Constituição. há uma questão que sempre é levantada e que consiste no seguinte: há direito sem sociedade? O inverso também se indaga: há sociedade sem Direito? Ubi societas. e sim retornar ao equilíbrio interno. as políticas de implementação de tais direitos. no entanto. uma situação emocional forte etc. não está conformada aos fatos externos. Desta forma. mas não necessariamente se vincular absolutamente a essa mesma sociedade. A harmonização da sociedade é o que busca o Direito Espero que tenham gostado! Agora vamos falar um pouco da temática central destes dois encontros que serão realizados no mês de junho. Portanto. o Direito é entendido como fenômeno de adaptação social. No corpo humano. e.