UNIVERSIDADE TECNOLÓGICA FEDERAL DO PARANÁ COORDENAÇÃO DE ENGENHARIA QUÍMICA GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA QUÍMICA

CLAUDIO AKAMATSU JOÃO VITOR APOLINÁRIO FERREIRA NARAY DOS SANTOS PEREIRA NATIÉLLI MENDES ROSS VANDERSON VITAL

EQUAÇÕES DE ESTADO

PONTA GROSSA 2011

CLAUDIO AKAMATSU JOÃO VITOR APOLINÁRIO FERREIRA NARAY DOS SANTOS PEREIRA NATIÉLLI MENDES ROSS VANDERSON VITAL EQUAÇÕES DE ESTADO Pesquisa bibliográfica realizada na disciplina de Termodinâmica do curso de Engenharia Química da Universidade Tecnológica Federal do Paraná. PONTA GROSSA 2011 . campus Ponta Grossa. Professora: Juliana de Paula Martins.

A Equação de estado de gases ideais é utilizada para substâncias que possuem massas específicas muito baixas e a distância entre as moléculas é tão grande que a energia potencial pode ser desprezada. [1] Equação dos gases ideais: ̅ Na qual: ̅ ̅ é o número de mols e ̅ é a constante universal dos gases. [1] Equação de Peng-Robinson . [1] Equação de Lee-Kesler: ( ) onde: ⁄ Com a Equação de estado de Lee-Kesler é possível correlacionar o comportamento real das substâncias utilizando a temperatura (T c) e pressão (Pc) críticas.EQUAÇÕES DE ESTADO Equação de Benedict-Webb-Rubin: ⁄ ⁄ A Equação de estado de Benedict-Webb-Rubin possui oito constantes empíricas e é exata para massas específicas com valores em torno de duas vezes aquele da massa específica crítica.

podese calcular P como uma função de V para vários valores de T.D. seu uso é bastante comum na representação de equilíbrio de fases em altas pressões. Com valores fornecidos de e para um determinado fluído. em 1983.Onde: [ ( ⁄ )] ⁄ A equação de estado de Peng-Robinson é um modelo simples e eficiente na correlação de dados experimentais. [2] Equação de Redlich-Kwong ⁄ onde: com: ⁄ e ainda: . van der Waals. [2] Equação de van der Waals A primeira equação de estado cúbica útil foi proposta por J.

Essa equação tem sido utilizada. [2] Exemplo: Calcule Z e V para o hexafluoreto de encofre a 75ºC e 15 bar. com os seguintes valores experimentais dos coeficientes do tipo virial: ( ) . a equação do tipo virial truncada no terceiro termo frequentemente fornece excelentes resultados. porém abaixo da pressão crítica. [3] Equação do tipo virial Esta equação fornece uma relação de proporcionalidade entre Z e P. [2] Equação virial do tipo truncada Usada para pressões acima da faixa de aplicabilidade da equação do tipo virial.Equação de estado simples e consideravelmente mais precisa que a de van der Waals. è frequentemente utilizada para vapores em temperaturas até as suas pressões de saturação. com as seguintes equações: (a) Com a equação do tipo virial truncada. com razoável sucesso. nos cálculos de propriedades de misturas e em relações de equilíbrio de fases.

logo. o valor final é: A partir do qual: (b) A equação do tipo virial truncada. com um valor de B obtido com a correlação de Pitzer generalizada.( ( ) ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) ( ) Após 5 iterações obteve-se uma diferença Vi+1 – Vi insignificante. .

⁄ ⁄ .̂ ̂ ( ) ( ) (c) A equação de Redlich/Kwong.

2007. Michael M. [3] SONNTAG.. H. ed.. C. 2003. ABBOTT. Gordon John. BORGNAKKE. Richard Edwin. Blücher . VAN NESS.. C. John M. (Autor).. São Paulo. [2] SMITH. SP: E. Rio de Janeiro: LTC. Richard E. Introdução à termodinâmica da engenharia química. 7. C. Fundamentos da termodinâmica. VAN WYLEN.REFERENCIA BIBLIOGRÁFICA [1] SONNTAG. BORGNAKKE. Rio de Janeiro: LTC. Introdução à termodinâmica para engenharia. 381 p.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful