You are on page 1of 3

criocausto.

net

http://criocausto.net/Hipocriocausto Geosolar.html

Tecnologias Sustentáveis de Aquecimento, Arrefecimento e Geração Eléctrica

Hipocriocausto Geosolar - HCC GS
- Compreender o passado, para melhor construir o futuro -

Estudo Prévio de um Hipocriocausto Geosolar

Início

O Hipocausto Romano

O Hipocausto até ao iício Arrefecimento por Túneis do Séc. XX O Caminho do Ar - O Inverno O Caminho do Ar - O Verão

Ventilação Natural

Sobre Mim

A HCC Concepção-Base GS do Sistema

O Caminho do Ar - A Meia-estação

Os componentes do Sistema

Introdução Histórica O nome é um descritivo do sistema, em homenagem ao primeiro sistema de climatização desenvolvido em Roma nos tempos da República, por Sérgio Orata em ~25 AC – o Hipocausto. O nome hipocausto indica literalmente “calor por baixo” (grego hypokausis) e é uma adaptação de Sérgio Orata do sistema de aquecimento dos banhos já usado na Grécia, e de que ainda restam vestígeos arqueológicos em Olímpia, Delfos e Vovins. Este hipocausto de Sérgio Orata era um sistema que na linguagem de climatização dos nossos dias poderiamos designar como pavimento e paredes radiantes. O sistema desenvolvia-se a partir de um “piso técnico” enterrado (o hipocausto) com uma abertura para o exterior onde se encontrava instalada uma caldeira a lenha (praefurnium), nela entrando o ar do exterior que era aquecido transformando-se em gases de combustão (T~400-600ºC). Estes gases de combustão, movimentavam-se neste piso técnico, atingindo toda a área em planta do edifício pois embebidas nas paredes dos pisos superiores encontravam- se condutas circulares ou rectangulares de argila cozida (tubuli) como as visíveis numa villa romana próxima de Viena de Austria. Encimando as paredes encontrvam-se chaminés que recolhiam os gases dos tubuli permitindo o escape dos gases da combustão após uma extensa entrega térmica ao edifício. Foi estimado nos dias de hoje, que a saída dos gases não excedia os 40ºC, o que significa um rendimento térmico elevadíssimo. Esta tecnologia estendeu-se a todos os confins do Império e da qual podemos ainda ver o seu rasto também no nosso país, seja nas ruínas de Conímbriga seja nas de Pizões, Beja (foto ao lado). A energia usada na movimentação do sistema, tal como a usada na ventilação natural dos edifícios dos séculos XIX e inícios do séc. XX era a

1 de 3

24-10-2011 16:11

4 ventiladores que encimam as quatro torres do edifício asseguram a 2 de 3 24-10-2011 16:11 . Darei quatro exemplos. Por esta razão e em virtude das temperaturas do norte da Europa no verão serem mais moderadas.net http://criocausto.XIX. o ar vinha do exterior por um túnel (ou vários) sendo de seguida lavado e corrigido termicamente por forma a que se atingisse o valor de temperatura julgado adequado para introdução nas celas. outro do início do séc XX e dois mais recentes. Da cave o ar é levado por efeito chaminé em condutas grandes até às salas de exposição. o século XX. A prisão de Pentonville.html diferença de densidades entre o ar interior (ou os gases de combustão) e o ar exterior . Em Pentonville 1840. Quando tal não ocorre como por exemplo no verão. O sistema compreende uma entrada de ar vinda de um parque adjacente (através de um túnel) e comunica com um túnel-labirinto na cave para compensar os valores de temperatura e humidade exteriores.criocausto. foi onde historicamente o sistema foi mais desenvolvido. o sistema eleito para colmatar esta característica do efeito chaminé foi a instalação duma fogueira no sótão que elevasse a temperatura do ar interior o suficiente para auxiliar a ventilação nestas alturas.net/Hipocriocausto Geosolar. Como já referi atrás os sistemas que trabalham com base no efeito de chaminé têm um comportamento negativo na época quente.o “efeito chaminé”. em que foi decidido estudar e reabilitar o sistema de ventilação natural original. Estes sistemas só começam a ser “repescados” no norte da Europa nos finais do século XX e inícios do século XXI por via da crise do custo da energia. Londres . Qualquer acréscimo de temperatura dentro das salas fluirá para o exterior por diferença de temperatura. Como veremos mais à frente estes sistemas tem na europa um interregno de cerca de um século. razão pela qual desde cedo se percebeu que estes sistemas carecem dum complemento para a movimentação do ar nos dias quentes. e onde chegou a ter concretizações mais importantes. Para o efeito foi instalada instrumentação que permitiu verificar o seu funcionamento passado um século de existência e instalar alguns equipamentos que permitiram uma melhoria do desempenho (substituição dos ventiladores originais). Vienna Hofburg (CdL) – 1902 O “Corps de Logis” do Hofburgo em Viena é hoje um museu. um do séc. o século da electricidade.1840 Como se pode observar na imagem ao lado. A grande limitação clássica deste sistema é a sua aplicação no verão em que o “efeito chaminé” tem eficácia “negativa” (Ti<Text) não produzindo qualquer efeito de ventilação. Seguidamente era conduzido por courettes até às celas donde saía por efeito de chaminé pelas courettes de exaustão até ao sótão onde era conduzido ao exterior por uma chaminé.

a ele seja feita referência. mas recorre ainda em grande parte do tempo à ventilação mecânica por via das perdas de carga introduzidas pelos sistemas de filtragem. O sistema projectado para trabalhar entre temperaturas de -25ºC e 25ºC funciona com apoio de ventilação mecânica no verão em situações pontuais. Possui um túnel para fazer a alimentação de ar exterior e proceder a algum temperamento do ar exterior. Os resultados demonstraram a extrema eficácia e estabilidade térmica do edifício mantida por mais de 100 anos com base em princípios extremamente simples e para aplicações exigentes como as museológicas. fornecendo o ar aquecido/arrefecido por baixo para os vários espaços. Este edifício. © Miguel Santos 2009 Este sítio destina-se à livre divulgação dos conceitos nele explanados.criocausto. Norway . (de um modelo diferente do que aqui se propõe) e numa escala de moradia individual é a ZEB do Instituto de Engenharia de Tribhuvan no Nepal que contém alguns dos elementos ora propostos. funcionando a maior parte do tempo por recurso a efeito de chaminé. Mediå School . devido à sua massa muito elevada que lhe propociona uma estabilidade térmica ímpar permite que todo o processo seja feito com base num valor de 1 renovação por hora. com uma ocupação que varia entre as 175 e as 224 pessoas.1998 Esta é uma escola para crianças dos 6 aos 13 anos. Zero Energy Buiding (Institute of Engineering of Tribhuvan ) ~ 2000 Um exemplo de um hipocriocausto geosolar já existente.Grong. Possui também uma componente solar na chaminé – chaminé solar. Tem um sistema de aquecimento ambiente nos espaços para fazer face às temperaturas extremas. Possui um túnel a 4m de profundidade que tempera o ar exterior aquecendo-o e arrefecendo-o.net http://criocausto. A chaminé solar. Obrigado 3 de 3 24-10-2011 16:11 . Apenas se solicita que sempre que seja utilizada informação nele contida.net/Hipocriocausto Geosolar.html continuidade do circuito do ar. só por si não consegue gerar os diferenciais de pressão suficientes para motorizar a ventilação.