You are on page 1of 28

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA

M MA AN NU UA AL LD DE EN NO OR RM MA AS ST TÉ ÉC CN NIIC CA AS SP PA AR RA A T TR RA AB BA AL LH HO OD DE EC CO ON NC CL LU US SÃ ÃO OD DE EC CU UR RS SO O

Boa Vista/RR 2006

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA

M MA AN NU UA AL LD DE EN NO OR RM MA AS ST TÉ ÉC CN NIIC CA AS SP PA AR RA A T R A B A L H O D E C O N C L U S Ã O D E C U R S O TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO

Manual de Orientação da Universidade Estadual da Roraima (UERR) para trabalhos de conclusão de Curso (TCC) dos cursos de graduação e pósgraduação, com referenciais as normatizações da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e da instituição.

BOA VISTA/RR JULHO / 2006 2

....1....................................................................................... Justificativa......... 4... 8 9........................................................................................................................................................ Objetivos.......... 10................ Título................................................................ Tema........1....................................................................................... Espaços a Utilizar no Trabalho e Regras para Digitação..................................................................... 7.. 1................................ Normas Para Elaboração e Formulação do TCC......................................................... 9 15 15 15 16 20 26 Referências................................................................................................................................................... 10........................2.............................................................................................................................................. 10.............1..... ....... 27 3 ........................ Hipótese(s)...................... Da Elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso................................................................................................................UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA SUMÁRIO INTRODUÇÃO.................. Paginação.................................................. 3....................................................................................................................................................................... Metodológia..................... Fundamentação Teórica.......................... 2.... 1................................................................. 10. 5 5 5 6 6 6 6 7 7 7 8 8............. 10.................. Disposição dos Elementos da Monografia..2...............4................................ Objetivos Específicos................................ 6............................................................ 4.................... 4 1.............. Objetivo(s) Geral(is)...................... Numeração dos Subitens dentro de um Mesmo Capítulo.................................2................. Cronograma........................................................................................ 4......................................... Projeto de Pesquisa.................................................. Considerações Finais........ 5...........3............................. Problema........

necessitará de pesquisa teórica para conhecer a forma ideal de como o fato deveria se apresentar. Sua apresentação formalizada requer alguns parâmetros que precisam ser rigorosamente seguidos para que sejam reconhecidos como Método Científico. sejam dirigidas de um modo prático e objetivo. ao levantar situaçõesproblemas nas organizações para propor planos de ação ou modelos e instrumentos. elementos para possíveis recomendações de melhorias e mudanças” (NOVAES. é proporcionar aos Professores e Alunos da UERR. objetivando que as dúvidas mais corriqueiras. 2001). O objetivo deste Manual é mostrar todos os procedimentos que devem ser seguidos para implementação do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). isto é. que necessitam orientar e elaborar Projetos ou Monografias. fornecendo parâmetros para o diagnóstico e. mediante uma série de exemplificações do como fazer. simplificada. A preocupação. entre as inúmeras com as quais se convive diariamente na vida acadêmica. após um trabalho de pesquisa. Este Manual não se reveste de pretensão literária nem tem o intuito de esgotar discussões quanto à tipologia e formatação da apresentação do TCC. 1.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA INTRODUÇÃO “O conhecimento é algo que se constrói e o aluno. PROJETO DE PESQUISA 4 . segura e dentro das novas Normas Brasileiras de Redação (NBR) que fixa os parâmetros de elaboração. conseqüentemente. uma fonte de consulta rápida. análise comparativa do material coletado e consultas às obras dos mais renomados tratadistas de Metodologia Científica.

p. ainda ampla. quanto maior a extensão conceitual. é importante salientar que. 62). sobre o qual se pretende aprofundar. Tem como prioridade demonstrar as atividades indispensáveis para o desenvolvimento da pesquisa.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA O projeto de pesquisa é o planejamento de uma pesquisa. 5 . esclarecendo para o próprio pesquisador os rumos do estudo. inversamente. quanto menor a extensão conceitual. 2002). ou seja. 1998. HONORATO. sobre a qual já tenha alguma leitura específica e que. O tema de pesquisa é. possibilitando. de alguma forma. esteja vinculada à carreira profissional que esteja planejando para um futuro próximo (BARRETO. É fundamental que o tema esteja vinculado a uma área de conhecimento com a qual a pessoa já tenha alguma intimidade intelectual. estabelecendo os limites extencionais e conceituais do tema. Deve oferecer respostas do tipo: O que pesquisar? Por que pesquisar? (Justificativa) Para que pesquisar? (Objetivos) Como pesquisar? (Metodologia) Quando pesquisar? (Cronograma) Por quem? 1.2 Título O título é a delimitação do Tema.1 Tema A escolha de um tema representa uma delimitação de um campo de estudo no interior de uma grande área de conhecimento. que se visualize a especificidade do objeto no contexto de sua área temática (LEONEL. Para que fique clara e precisa a extensão conceitual do assunto. Enquanto princípio de logicidade. Delimitar é indicar a abrangência do estudo. na verdade. É uma primeira delimitação. assim. maior a compreensão conceitual. a definição dos caminhos para abordar uma certa realidade. é importante situá-lo em sua respectiva área de conhecimento. uma área de interesse a ser abordada. É definido quando se responde à pergunta: qual o assunto a ser explorado? 1. menor a compreensão conceitual e.

categorias ainda não completamente comprovadas empiricamente. analisar. HONORATO. 6 . OBJETIVOS Relaciona-se com a visão global do tema e com os procedimentos práticos. para que pesquisar a temática escolhida? 4. as metas que se desejam alcançar. uma inquietação. descrever. HIPÓTESE(S) Hipótese é uma expectativa de resultado a ser encontrada ao longo da pesquisa. ou seja. O objetivo geral exige uma articulação com os objetivos específicos. ou opiniões vagas oriundas do senso comum que ainda não passaram pelo crivo do exercício científico (BARRETO. que é uma dificuldade teórica ou prática no conhecimento de alguma coisa de real importância para qual se deve encontrar uma possível solução ou novos questionamentos. No decorrer da pesquisa. levantar. a hipótese poderá ser confirmada ou rejeitada. o resultado é igualmente importante. PROBLEMA Toda pesquisa propõe um problema. Indicam o que se pretende conhecer ou medir ou provar no decorrer da pesquisa. 4. Assim. De preferência. nos dois casos. investigar.1 Objetivo(s) geral(is): indicação do resultado pretendido. A hipótese é formulada em função da teoria do pesquisador com relação ao problema que deseja estudar. 3. explicar. etc. Por exemplo: identificar. avaliar. Corresponde a pergunta “para que” ou seja.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA 2. traçar. 1998). Responde à pergunta a que se quer investigar. descobrir. caracterizar. deve ser elaborado em forma de pergunta. O problema aparece em decorrência de um aprofundamento do tema que é individualizado e específico. elabore-se o objetivo geral mais abrangente que possa ter sustentação nos objetivos específicos.

marco teórico. JUSTIFICATIVA A justificativa envolve aspectos de ordem teórica. A fundamentação teórica é importantíssima porque favorecerá a definição de contornos mais precisos da problemática a ser estudada. Também pode ser chamada de revisão bibliográfica. 5. Assim. revisão de literatura. Isso implica em analisar e 7 . é a base de sustentação teórica. Deve procurar responder: Qual a relevância da pesquisa? Que motivos a justificam? Quais contribuições para a compreensão. resenha bibliográfica. fundamentação bibliográfica. selecionar. etc. Uma vez estabelecido o problema. revisão teórica. estado da arte. exemplificar. aplicar. intervenção ou solução que a pesquisa apresentará? A diferença da justificativa para fundamentação teórica é que na redação da primeira não existem citações ou explicações no plano teórico sobre o assunto. distinguir. etc. para o avanço da ciência de ordem pessoal/profissional. comparar. 6. as hipóteses ou questões norteadoras. Há a necessidade de capacidade de convencimento do pesquisador sobre a importância do seu trabalho. justificativa e os objetivos. de ordem institucional (universidade e empresa) e de ordem social (contribuição para a sociedade). o passo seguinte consiste em sustentar teoricamente o estudo.2 Objetivos específicos: indicação das metas e etapas que levarão à realização dos objetivos gerais. FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA Esta parte fundamenta a pesquisa.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA 4. Por exemplo: classificar. enumerar. Para demonstrar a relevância do projeto de pesquisa é necessário que se tenha um conhecimento preliminar acerca do tema que norteia o objeto a ser investigado. uma ação expressa no objetivo geral será transformada em vários objetivos específicos que forem necessários para o estudo satisfatório para alcançar o objetivo geral.

deve verificar quais os procedimentos coerentes à abordagem elaborada na metodologia. os enfoques teóricos. atender aos critérios de menor custo. quanto às bases lógicas de investigação: Após a escolha do método de abordagem. Março Redação do capítulo 1 Redação do capítulo 2 Introdução Revisão do Conteúdo e Ortográfic X X X X X X X X X Abril Maio Junho Defesa 8 . Deve ser efetuado com muito realismo. se configura nos passos por onde o pesquisador deve caminhar para orientar a condução da investigação científica. 7. METODOLOGIA A metodologia da pesquisa num planejamento deve ser entendida como o conjunto detalhado e seqüencial de métodos e técnicas científicas a serem executados ao longo da pesquisa. ou seja. É importante explicitar a abordagem da pesquisa. Os procedimentos metodológicos respondem as seguintes indagações Como? Com quê? Onde? 8. de tal modo que se consiga atingir os objetivos inicialmente propostos e. Assim. HONORATO. CRONOGRAMA Tempo necessário para a realização de cada uma das partes propostas para execução do projeto de pesquisa e consolidação da monografia. ao mesmo tempo.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA expor as teorias. 1998). as pesquisas e os antecedentes em geral que se consideram válidos para o correto enfoque do estudo. maior eficácia e mais confiabilidade de informação (BARRETO. maior rapidez.

Sua realidade depende inteiramente do estado de ânimo em que se encontre”. analisar e interpretar informações. devendo expressar conhecimento do assunto escolhido. DA ELABORAÇÃO DO TRABALHO DE CONCLUSÃO DE CURSO “O seu otimismo mantém tudo de que precisa. curso. “Documento que representa o resultado de estudo. de tema único e bem delimitado em sua extensão. Terá no Mínimo: 25 páginas Dissertação – Documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico retrospectivo. a monografia é a arte de redigir sobre um determinado assunto. que deve ser obrigatoriamente e demandado da disciplina. os trabalhos acadêmicos-similares. com objetivo de reunir. constitui-se. Sementes de Reflexão – Autor desconhecido Segundo a ABNT. no qual está inserido o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC).UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA 9. É trabalho de investigação de um “problema”. estudo independente. Deve evidenciar o conhecimento de literatura existente sobre o assunto e a capacidade de sistematização do candidato. Tese . Portanto. redigir. A expressão “grafia” significa escrever. módulo.Documento que representa o resultado de um trabalho experimental ou exposição de um estudo científico de tema único e bem delimitado. visando a obtenção do título de Mestre. O TCC pode ser elaborado com as seguintes propostas: Monografia É expressão “mono” indica algo específico e único. É um trabalho que exige fundamentação teórica e rigor metodológico. programa e outros ministrados. Deve ser 9 . Deve ser feito sob a coordenação de um Professor Orientador” (ABNT / NBR 14724 / 2002). a partir de um tema de interesse do aluno. É feito sob a coordenação de um orientador (doutor). O resto virá facilmente desde que você esteja bem disposto.

constituindo-se em real contribuição para a especialidade em questão. Trabalho de Conclusão de Curso (T. É um trabalho que exige uma boa fundamentação teórica. Por ele. o aluno deverá dirigir-se a campo. O Memorial expressa a trajetória pessoal e profissional do aluno. processo básico de sua formação profissional. o aluno desenvolverá uma pesquisa.) . consistência interna e rigor metodológico. que exige organização sistemática e articulação das idéias.C.É um conjunto de relatos que serve como um identificador de vivências. levantar as informações pertinentes à problemática (normalmente por intermédio de questionários ou entrevistas) e.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA elaborado com base em investigação original.) . permitindo à instituição formadora e ao concludente compreender os caminhos percorridos na sua formação.G. produções. É uma produção que interliga concepções teóricas às praticas pedagógicas. supervisionada por professores orientadores. com precisão e clareza. organização de grupos sociais. por isso é mais aprofundado do que um trabalho disciplinar. útil à melhoria da ação pedagógica. A partir da identificação do problema a ser investigado. Desenvolvendo-se numa linha pedagógica que privilegia na relação ensinoaprendizagem.I.Trata-se de uma pesquisa científica. motivando-o ao contínuo aperfeiçoamento. após uma revisão bibliográfica apresentar uma proposta de solução. constituindo-se como uma tradução das 10 . Terá no Mínimo: 25 páginas Memorial de Formação .Caracteriza-se como uma experiência de pesquisa monográfica. É uma fonte de construção de novos saberes. É feito sob a coordenação de um orientador (doutor) e visa a obtenção do título de Doutor. O TCC pode ser definido como uma mescla de monografia com o relatório de estágio. a construção do conhecimento e não simplesmente a transmissão do conhecimento. Terá no Mínimo: 25 páginas Trabalho de Graduação Interdisciplinar (T. tem como objetivo iniciar o graduando no campo da investigação científica.C. à organização do conhecimento e a sua contextualização.

Estrutura • Título • Autor • Sinopse ou resumo do texto • Introdução • Corpo do relatório (referencial teórico. novidades. metodologia. 11 . é predominantemente descritivo sendo sua confiabilidade dependente da responsabilidade e da lisura do pesquisador. refletir a respeito de situações controvertidas.É um instrumento redigido com base em assunto específico.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA experiências acadêmicas. novidades. refutar. Terá no Mínimo: 25 páginas Artigo Científico . métodos. Nesse sentido. Entre 5 a 10 páginas. resultados e análises) • Conclusão • Referências Relatório Científico . constatar. técnicas. constatar. com fins de comunicar resultados.É uma forma monográfica de comunicar observações com base em pesquisas de campo ou de laboratório. embora o relatório procure fazer analises. do estágio escolar e da atuação profissional dos que atuam no mercado de trabalho. onde o pesquisador envolve-se com a realidade. Objetiva discutir e refletir sobre caminhos percorridos em uma pesquisa. sendo mais complexo que sínteses e resenhas. procura discutir idéias. refletir a respeito de situações controvertidas. com fins de comunicar resultados.É um instrumento redigido com base em experiências vivenciadas em pesquisa de laboratório e de campo. refutar. outras produções das diversas áreas do conhecimento. Estrutura • • • • • • • Título Autor Sinopse ou resumo do texto Introdução Corpo do texto (subtítulos e não capítulos) Conclusão Referências Artigo-relatório .

Exige cultura e maturidade intelectual. Estrutura • • • • • • Elaboração do projeto Fundamentação teórica Caracterização do local onde o estágio foi realizado Perfil da área de estágio Coleta de dados: apresentação das atividades desempenhadas e os aspectos de relevante importância observados Análise: confrontação da teoria (apresentada na fundamentação teórica) com a prática observada Ensaio (Papers) . o acadêmico deve apresentar. um relatório que relate as experiências vivenciadas durante a realização do estágio profissional supervisionado. Este relatório. resultados e análises) Conclusão Referências Relatório de Estágio . de natureza reflexiva e teórica sobre um tema ou obra. É a descrição de um processo de aprendizado no qual o aluno participa. além de se referir a uma experiência e a um período particular. (referencial teórico. na conclusão de seu curso. instituição ou objetivos. Os itens obrigatórios são os mais variados conforme solicitação de cada professor. • • • • • • • Estrutura Título Autor Sinopse ou resumo do texto Introdução Corpo do texto. metodologia. visa demonstrar o desenvolvimento das atividades. Dispensa aparato técnico exterior e domínio de técnicas de pesquisa científica. como exigência parcial.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA Entre 5 a 10 páginas. Parte de um pressuposto ou tese que inclui juízo de valor sobre determinado assunto (tese pessoal). Entre 10 a 15 páginas.É um comentário informal e subjetivo. 12 . bem como a apresentação dos resultados observados e a confrontação da teoria vista em sala de aula com a prática.Em muitos cursos.

Entre 5 a 10 páginas. vídeo-documentários. espetáculos artísticos. Tais como cadernos de exposições. da pesquisa e tecnológico. softwares. Estrutura • • • • • • • Título Autor Sinopse ou resumo do texto Introdução Corpo do texto Conclusão Referências Portfólio . instrumento de planejamento. cartilhas. Entre 10 a 15 páginas. experiências pessoais e argumentos teóricos.É um registro de atividades/trabalhos desenvolvidos ao longo da formação. Estrutura • • • • Descrição de Tema Mostruário de Documentos Análise dos Processos Vivenciados Referências Materiais Técnicos.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA pois procura expor e comprovar pressupostos/teses que se defende através de juízos de valor. Didáticos e Profissionais . seja de curso ou disciplina. equipamentos. levantamento patrimonial históricogeográfico. Para eles segue projetos e relatórios técnicos.São materiais produzidos para utilização no campo do ensino. protótipos. programas de desenvolvimento humano. objetos pesquisados. fórmulas. Estrutura • • • Identificação do Produto Especificação Projeto 13 . Esses devem ser elaborados e aplicados.

administrativo e curricular. Entre 10 a 15 páginas Estrutura • Título • Descrição física e histórica da unidade estudada • Histórico • Problemas detectados: .Administrativo . com vistas ao aperfeiçoamento de organização e funcionamento.É uma estratégia de intervenção.Curriculares • Ações a serem implantadas • Referencial Teórico • Avaliação • Referências 14 .UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA • • • • Referencial Teórico Metodologia Referências Mostra do Produto Projeto Pedagógico . com impacto direto na unidade educacional.

Bidim. em algarismos arábicos. 10. IBM. conforme ABNT/ NBR n° 14724/2002. que nortearão a produção acadêmica nos mais diferentes cursos oferecidos pela UERR. ► Configuração da página para impressão – Superior e esquerda: 3 cm. a 2. devem ser contadas seqüencialmente.0cm da borda superior. 15 . NORMAS PARA ELABORAÇÃO E FORMULAÇÃO DO TCC “Tenha coragem em todas as circunstâncias da vida. inferior e direita: 2cm. Espaços a utilizar no trabalho e regras para digitação Espaços de entre linhas no texto. rodapé: 2m.e. de acordo com a NBR 14724/2002. do primeiro ao último volume. Fica a critério do orientador estabelecer o número de páginas. no canto superior direito da folha.2. No entanto. Podem ser utilizadas palavras em Língua Estrangeira padronizada internacionalmente ou registradas com patente (P. No caso de o Trabalho ser constituído em mais de um volume. O texto de um trabalho deve ser digitado ou datilografado.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA 10. Observe o quadro abaixo com regras básicas para formatação do trabalho. a partir da Folha de Rosto. por pior que lhe pareçam as dificuldades. desde que não comprometa a qualidade do trabalho. como diretrizes básicas. ► Recomenda-se que o TCC seja elaborado entre 25 e 60 laudas. suas folhas devem ser numeradas de maneira contínua e sua paginação dará seguimento à do texto principal. Havendo apêndice e anexo. etc. mas não numeradas. Sementes de Reflexão Autor desconhecido Estas normas de redação são definidas.). Paginação Todas as folhas do trabalho. sempre que possível deve-se evitar as anotações comerciais.1. cabeçalho: 2 cm . deve ser mantida uma única seqüência de numeração das folhas. ► Impressos em papel branco – Formato A4 – 210 x 297mm. Tenha a certeza de que pode superá-las com a força de seu íntimo”. excluídas as pré – textuais e pós – textuais. A numeração é colocada a partir da primeira folha da parte textual. 10. O TCC deve ser: ► Escritos em Língua Portuguesa.

2 espaços duplos.1.3.Regras de digitação.12 Parágrafo para outro 1 espaço duplo ou 2 dois s/ texto simples. PARÁGRAFO Título – numerado e encostado à margem esquerda.1 Segundo nível de subitem É aconselhável a organização de subitens até o segundo nível. Inicia-se na margem esquerda. entre aspas. 2 NOME DO CAPÍTULO 2. Todos os subitens numerados devem constar no sumário 16 . Título para Texto ESPACEJAMENTO DE ENTRELINHAS 1 espaço duplo ou 2 dois simples. TAMANHO DA FONTE Título – 14 (negrito) Texto . Texto . Texto – 12 Título – 14 (negrito) Texto – 12 Texto .12 Parágrafo inicia-se no 8º ou 10° espaço da margem esquerda – 2ª linha: inicia-se na margem esquerda. sem parágrafo.12 Tamanho 12 De uma referência para outra – Tamanho 12 1. Citação com até 3 linhas Referências Espaço 1. Citação com + de 3 linhas De uma linha para outra – um espaço duplo.12 Citação para Texto ou Título X Continua no mesmo texto. terminando na margem direita. Mesma referência – 1 espaço simples.5 cm. Inicia-se em 4 cm. espacejamento e configuração / TCC.5 cm. entre aspas. Numeração dos subitens dentro de um mesmo capítulo A numeração de subitens dentro de um mesmo capítulo deve seguir uma seqüência numérica começando sempre com o número do capítulo. 10. Ex. x x O Texto A Citação De uma linha para outra: 1 espaço simples. sem parágrafo. Texto ou Título para 2 espaços duplos. Texto da citação – tamanho 10 Título – 14 (negrito) Texto .1 Primeiro nível de subitem 2.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA Quadro 1.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA Quadro 2. língua Inglesa.Disposição dos elementos da Monografia ESTRUTURA Capa Folha de rosto Cessão de Direito Errata Folha de aprovação Dedicatória Agradecimentos Pré-textuais Epígrafe Resumo na língua vernácula Resumo (abstract). Lista de Figuras Lista de Tabelas Lista de abreviaturas e siglas Lista de símbolos Lista de Gráficos e/ou mapas Sumário Textuais Introdução Desenvolvimento Conclusão Referências Apêndice Pós-Textuais Anexo Glossário ELEMENTO STATUS NA OBRA Obrigatório Obrigatório Obrigatório Opcional Obrigatório Opcional Opcional Opcional Obrigatório Obrigatório Opcional Opcional Opcional Opcional Opcional Obrigatório Obrigatório Obrigatório Obrigatório Obrigatório Opcional Opcional Opcional 17 .

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA Figura 1 – Estrutura da Monografia CAPA GLOSSÁRIO ANEXO APÊNDICE REFERÊNCIAS CONCLUSÃO DESENVOLVIMENTO INTRODUÇÃO SUMÁRIO LISTA DE GRÁFICOS e/ou MAPAS LISTA DE SIMBOLOS LISTA DE ABREV. E SIGLAS LISTA DE TABELAS LISTA DE FIGURAS ABSTRACT RESUMO EPÍGRAFE AGRADECIMENTOS DEDICATÓRIA FOLHA DE APROVAÇÃO ERRATA CESSÃO DE DIREITO FOLHA DE ROSTO CAPA CAPA DURA Elementos pós-textuais Elementos textuais Elementos Pré-textuais 18 .

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA Figura 2 – Capa com lombada horizontal Figura 3 – Capa com lombada vertical 3.3 3.4 19 .

As tabelas. legendas. figuras são: Fotografias. 2) Tabelas. conforme as Normas da ABNT/NBR nº 14724: Capa. Quadros e Figuras devem ser identificados por um número e um título definindo o conteúdo e ser auto-explicativo. lâminas. Cessão de Direito. Devem ser visíveis e claros para permitir a completa identificação do conteúdo.. 1) Elementos Pré-Textuais Ilustrativos devem ser dispostos dentro da Monografia. Lista de Abreviaturas e siglas. quadros. Sempre que possível. quadros e figuras devem constar nas respectivas listas específicas. deve-se optar por material preto e branco para facilitar a reprografia.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA 10. O espacejamento dos Pré-textuais (preliminares) deverá ser de 01 (um) espaço simples de entrelinhas e 01 (um) espaço duplo do Título para o texto. devem apresentar em ordem alfabética todos estes elementos. Equação 1). em princípio. esquemas. Lista de Quadro e/ou Figuras. Deve produzir fotocópias legíveis e de boa qualidade. Quadro 5. O material ilustrativo deve ser centrado na folha ou intercalado. Elementos Pré-Textuais Devem aparecer na seguinte ordem. quadros são representações do tipo tabular que não empregam dados estatísticos. Epígrafe. “tabelas empregam dados estatísticos.). Disposição dos Elementos da Monografia 10. Dedicatória. A numeração de tabelas. Caso seja essencial reproduzir 20 . símbolos. outras na superior). se houver. plantas. Agradecimentos. Lista de Tabelas. desenhos (. O título de figuras e similares deve ser colocado na parte inferior ou superior. figuras e equações devem ser em seqüência numérica (Por exemplo: Tabela 1. dependendo do tipo de figura (Por exemplo: Fotografias título e legenda na parte inferior. no texto.. Errata. Lista de Gráficos e/ou Mapas. logo após ser citado.1. Figura 2. segundo a ABNT/NBR 12253/2002. Títulos. Os números das equações devem ser alinhados na margem direita e entre parênteses. mapas. O título de tabelas e similares deve ser colocado na parte superior das mesmas. Lista de Símbolos. (Por exemplo: Tabela 1 – Título da tabela: subtítulo da tabela).4.4. gráficos. iniciando esquerda. Folha de Rosto. fluxogramas. mesmo aqueles que o autor julgue de significado óbvio. organogramas. etc.

No caso de fotografias deve-se procurar processos de reprodução adequados. isto é. O resumo deve dar uma visão rápida e clara do conteúdo e das conclusões do trabalho. Descritores. 21 . deverão constar as palavras representativas do conteúdo do trabalho. Para elaboração de resumo devem se reportar a da ABNT/NBR nº 6028. também conhecidos como unitermos devem ser apresentados entre três e cinco palavras no máximo que indiquem de maneira geral os assuntos e/ou áreas de conhecimento que tratam do desenvolvimento do texto monográfico. palavras-chaves e/ou descritores.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA material a cores (por exemplo. O resumo trata de um parágrafo que sintetiza os objetivos pretendidos. à metodologia empregada e as conclusões alcançadas no trabalho. deve constar após o título e entre parênteses. se houver. mapas) deve-se procurar um processo compatível com a necessidade de retratar as cores (por exemplo. o nome do autor do material e o ano da publicação seguindo uma das alternativas: ► Material reproduzido sem modificações. ► Material reproduzido com modificações. Resumo na Língua Vernácula Elemento obrigatório da monografia que consiste na apresentação concisa dos pontos relevantes do texto. constitui-se em uma seqüência de frases concisas e objetivas e não de uma simples enumeração de tópicos. Essa página sucede a epígrafe. Fotocópias em preto e branco normalmente não produzem cópias de fotografias com qualidade aceitável. Logo abaixo ao resumo. Todo material texto ou ilustrativo retirado de fontes com Copyright deve ser referenciado. Fotocópias coloridas desde que atendam aos critérios de legibilidade. impressoras ou fotocópias coloridas). No caso de material ilustrativo.

10. evite abreviaturas. Analisando a norma citada. Quando se tratar da parte conclusiva no resumo não deve se antecipar os resultados da pesquisa. Na elaboração do resumo deve-se dar preferência ao uso da terceira pessoa do singular do verbo na voz ativa. ► Para monografias e trabalhos. até 250 palavras. Desenvolvimento (capítulos). podemos dizer que o resumo monográfico. 22 . até 100 palavras. que não sejam necessários a sua compreensão. ► Para relatórios e teses. explicando o tema principal do documento. para qualquer nível de titulação deverá conter entre 250 e 500 palavras.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA O resumo deve permitir ao leitor uma compreensão geral do assunto tratado no trabalho sem a necessidade da leitura completa do documento. ainda. símbolos. preferencialmente. ► Dar preferência ao uso da terceira pessoa do singular e do verbo na voz ativa. até 500 palavras. Deve ser escrito numa seqüência de frases correntes em um só parágrafo. evitando o emprego de frases negativas. Conclusão. equações e diagramas.2 Elementos Textuais ► ► ► Introdução. Os pontos mais relevantes com referência a aspectos redacionais do resumo quanto ao estilo são: ► O resumo deve constituir-se de uma seqüência corrente de frases concisas e não de uma enumeração de tópicos. concisa e objetiva. portanto. A norma técnica citada recomenda. que os resumos tenham as seguintes extensões: ► Para notas e comunicações breves. Necessita ser redigido de forma cursiva. ► A primeira frase deverá ser significativa.4. fórmulas.

Qualquer que seja o método adotado deve ser seguido consistentemente ao longo de todo o trabalho. fotos. escrever a palavra Capítulo. mapas e ilustrações. sem necessidade de É obrigatória e é a parte inicial do texto. citações. Para a elaboração do conteúdo do desenvolvimento é permitida a inserção de: notas. Para os efeitos. objeto. fórmulas. Divide-se em seções e subseções. Ele corresponde à parte mais extensa do trabalho. que contém a exposição ordenada e pormenorizada do assunto. ► Citação direta: transcrição textual dos conceitos do autor consultado. objetivos e metodologia utilizados e uma breve revisão bibliográfica de trabalhos realizados sobre o mesmo tema.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA A Introdução e Conclusão. Introdução Os Capítulos devem ser numerados em algarismos arábicos. As citações podem ser indicadas no texto por um sistema numérico ou autor-data. Deve incluir o referencial teórico pesquisado. quadros. a justificativa e importância do tema. onde deve constar a delimitação do assunto tratado. 23 . tabelas. todos apresentados de acordo com as normas. Deve constar na Introdução: uma formulação clara e sintética do problema da pesquisa. O desenvolvimento trata da matéria de forma abrangente e objetiva. objetivos da pesquisa e outros elementos necessários para situar o Tema do Trabalho. ► Citação indireta: transcrição livre do texto do autor consultado. figuras. não são numeradas como capítulos. Desenvolvimento É a parte principal do texto. aplicam-se as seguintes definições: ► Citação: menção no texto de uma informação extraída de outra fonte. a coleta e o tratamento de dados e informações coligadas pelo autor. que variam conforme a abordagem do tema e o método. que permita sua correlação na lista de referências ou em notas de rodapé.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA ► Citação de citação: transcrição direta ou indireta de um texto a cujo original não se teve acesso..... ► Concluímos que. um pormenor ou uma síntese que se acrescenta ao trabalho. ► Somos de opinião de que..... haja vista que consiste na ênfase do resultado obtido no trabalho.3 Elementos Pós-Textuais ► Referências.. 10. Não se admite o desenvolvimento de idéias. e 24 . ► Em suma.. como: ► Resumindo. Nela se destacam os resultados obtidos. ► Apêndice (s). decorrência lógica de qualquer estrutura de texto que deve conter início. Tem por finalidade reafirmar sinteticamente a idéia principal e os pormenores mais importantes já colocados em plena luz no corpo do texto. na qual se apresentam conclusões correspondentes aos objetivos ou hipóteses. A conclusão não pode ser vista como uma idéia nova. meio e fim.. Conclusão É a parte final do texto. Redacionalmente são utilizadas expressões. nenhum fato ou argumento novo em seu texto. ► Por fim.. ► Em definitivo. O assunto ou problema de pesquisa desenvolvido desemboca na conclusão. ► Para terminar.. ► Em conseqüência.. ► Em poucas palavras. que enfatizam para o leitor esse nosso último contato.... ► Anexo (s)..4.

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA ► Glossário. Os elementos Pós-Textuais devem aparecer na mesma ordem acima. b) Não devem ser numeradas como capítulo e devem ser listadas logo após a Conclusão – Considerações Finais. 1) Referências a) Devem ser redigidas ABNT/NBR 6023/2002. de acordo com as normas vigentes da 25 . em ordem alfabética.

só possíveis mediante normas bem especificadas e parâmetros bem definidos. colaborando para a formação acadêmica e capacidade técnica do aluno. o título acima se justifica. Sementes de Reflexão – Autor desconhecido Aproveitando uma das regras inseridas neste Manual. pelo fato de não tentarmos esgotar o assunto sobre a Metodologia da Pesquisa Científica. sem medo de omissões. favorece a compreensão do texto e permite fácil assimilação da mensagem. Por sua natureza. para efeito de comparação e de julgamento.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA CONSIDERAÇÕES FINAIS “Não perca tempo em olhar para trás para ver o que já fez. A importância da redação na disposição dos elementos. mais exigente em termos de padronização. Veja que ainda tem muito por fazer”. o autor se resguarda de omissões e de grandes esforços. Tanto uma Monografia como um Projeto. sobrepostos aos existentes. 26 . consistem numa importante experiência no processo de finalização do Curso de Graduação ou PósGraduação. Pesquisas Científicas destinam-se à Comunidade Científica do mundo inteiro. Ao redigir uma pesquisa de qualidade. fortalecendo cada vez mais os cursos de graduação e de pós-graduação e nossa Universidade. Olhe para frente e caminhe confiante e alegre. um mundo cada vez mais globalizado e. Nossa intenção não é só contribuir para melhoria dos Trabalhos Científicos dos Alunos da UERR mas que também seja um agente de integração e interação. na estruturação do trabalho e na apresentação gráfica orienta o leitor. além de ser uma oportunidade de desenvolver uma pesquisa com procedimento racional e sistemático. Concluímos que para desenvolver uma Pesquisa Científica não bastam apenas dados e informações. esperamos que este Manual sirva como base de orientação aos Professores e Alunos inseridos no processo de elaboração de trabalhos de conclusão curso. para que possamos realizar um ótimo trabalho. alcançando juntos nossos objetivos. por isso. nem com preocupações de criar padrões novos. pelo menos do ponto de vista formal. devemos parar e pensar sobre o tema a ser pesquisado e que ele fará parte da sociedade. Portanto.

Ada de Freitas Maneti. 1999. Campinas: Papirus. Aurélio Buarque de Holanda. Cezar de Freitas.Elaboração. 2002. 1997. São Paulo: Atlas. Fortaleza: UFC. 3. ed. Metodologia científica. 1996. ed. BARRETO. Geraldo. Rio de Janeiro. NBR 10520: Informação e documentação – Citações em documentos . 1995. Rio de Janeiro. Metodologia científica em ciências sociais. ed. Peter. ed. ed. NBR 14724: Informação e documentação – Trabalhos acadêmicos: Apresentação. DENCKER. LAKATOS. Rio de Janeiro.Apresentação. CERVO. 5. 1996. 2002. 4. Como Elaborar Projetos de Pesquisa. 2002. NBR 6023: Informação e documentação . Métodos e técnicas de pesquisa em turismo. NBR 10719: Apresentação de relatórios técnicos-científicos. 2002. Antônio Carlos. 4. São Paulo: Atlas. 3. FERREIRA. 2000. 1995. Alcyrus Vieira Pinto. DEMO. _________. 27 . Luiz Gonzaga Rebouças. Rio de Janeiro: Nova Fronteira. ed. ed. Crítica da razão pura. Marina de Andrade.referências . Eva Maria. GIL. 1998. _________. São Paulo: Atlas. 2002. INÁCIO FILHO. 1999. São Paulo: Makron Books. 1999. Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo: Atlas. 7. São Paulo: Pioneira. Rio de Janeiro: Objeto Direto. Metodologia do trabalho científico. Armando Luís. 1996. 4. Edivaldo. HONORATO. 1994. Pedro Alcino. Immanuel. São Paulo: Futura. BERVIAN. 5. Novo Aurélio XXI: o dicionário da língua portuguesa. Pedro. MARCONI. GIL. _________. BOAVENTURA. Sociedade pós-capitalista. DRUCKER. A monografia na universidade. KANT. Manual de sobrevivência na selva acadêmica.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA REFERÊNCIAS ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. Rio de Janeiro. ed. Como ordenar as idéias. Antônio Carlos. São Paulo: Abril Cultural. Redação científica. São Paulo: Ática. FERREIRA.

ed. 5. 1970. Manual da monografia jurídica. João Bosco. ed. SALOMON. 1998. João Bosco. ed. Métodos e técnicas de pesquisas bibliográficas. 2. 3. 2002.UNIVERSIDADE ESTADUAL DE RORAIMA LEONEL. 2. ed. ed. 1997. Manual da monografia jurídica. Maria de Andrade. Introdução ao projeto de pesquisa científica. São Paulo: Atlas. 28 . Luiz Antônio Rizzatto. 3. Luiz Antonio Rizzatto. Vilson (Org. Ângelo Domingos. ed. resumos. São Paulo: Saraiva. São Paulo: Atlas. ed.). 1997. Tubarão. de SALVADOR. Petrópolis. 1999. RJ: Vozes. 1993. MARCONI. MEDEIROS. Eva Maria. MEDEIROS. 5. São Paulo: Atlas. resenhas. Franz Victor. 1992. 2. ed. 22. Fundamentos de metodologia científica. Diretrizes para a elaboração e apresentação da monografia do curso de Direito. NUNES. 2003. NUNES. RUDIO. São Paulo: Saraiva. Redação científica. LAKATOS. Délcio Vieira. Porto Alegre: Sulina. Belo Horizonte: Interlivros. A prática de fichamentos. Como fazer uma monografia: elementos metodologia do trabalho científico.