• PERÍCIAS E PERITOS LEGISLAÇÃO PROCESSUAL PENAL PROCESSUAL CIVIL

INDISPENSÁVEL! LEIA OS SEUS CÓDIGOS PERITOS NO PROCESSO PENAL: ART.149 A 184 CPP PERITOS NO PROCESSO CIVIL: ART 145, ART. 145 E 421 A 443 CPC PERITOS OFICIAIS E AD HOC. ASSISTENTES TÉCNICOS. PERÍCIAS EM GERAL. EXAMES DE CORPO DE DELITO. OUTRAS PROVAS: ART. 155 A 157 CPP..

• TIPOS DE PERÍCIAS • DE RETRATAÇÃO – PERCIPIENDI – DESCRITIVA – DIRETA E INDIRETA – VISUM ET REPERTUM • DE INTERPRETAÇÃO – DEDUCIENDI • PROMOÇÃO DE INDÍCIOS • DE OPINIÃO – OPINATIVA – • ELABORAÇÃO DE PARECERES

• PERÍCIAS QUANTO AO TEMPO • RETROSPECTIVA – FATOS PASSADOS. • ART. 158 CPP • PROSPECTIVA – FATOS FUTUROS. • ART. 775 II CPP
ROBERTO  BLANCO

1

• Art. 158 CPP • ‐ QUANDO A INFRAÇÃO PENAL DEIXAR VESTÍGIO,  SERÁ INDISPENSÁVEL  O EXAME DE CORPO DE DELITO,  DIRETO OU INDIRETO,  NÃO PODENDO SUPRI‐LO  A CONFISSÃO DO ACUSADO.
ROBERTO BLANCO

• ART. 775 CPP – A CESSAÇÃO DA PERICULOSIDADE SE VERIFICARÁ AO FIM DO PRAZO MÍNIMO DE DURAÇÃO DA MEDIDA DE SEGURANÇA PELO EXAME DAS CONDIÇÕES DA PESSOA A QUE TIVER SIDO IMPOSTA, OBSERVANDO-SE O SEGUINTE: • I - -------------------------------------------------------------

• ART. 775 CPP • II – SE O INDIVÍDUO ESTIVER INTERNADO EM MANICÔMIO JUDICIÁRIO, OU EM CASA DE CUSTÓDIA E TRATAMENTO, O RELATÓRIO SERÁ ACOMPANHADO DO LAUDO DE EXAME PERICIAL FEITO POR DOIS MÉDICOS (AGORA, BASTA UM) DESIGNADOS PELO DIRETOR DO ESTABELECIMENTO.

• PERITOS NO PROCESSO CIVIL • LEITURA DO CPC. • E FAZER REMISSÕES • COM MUITA ATENÇÃO, • INICIE NO ART. 145 CPC • CONTINUE DO ART. 421 AO 443 CPC
ROBERTO BLANCO

2

• E FAZER REMISSÕES • COM MUITA ATENÇÃO. 275 a 281 CPP (PERITOS E INTÉRPRETES) ROBERTO BLANCO • ART. 3 . (AGORA. 6º I e VII CPP – • LOGO QUE TIVER CONHECIMENTO DA PRÁTICA DA INFRAÇÃO PENAL A AUTORIDADE POLICIAL DEVERÁ: • I – DIRIGIR-SE AO LOCAL.. ATÉ A CHEGADA DOS PERITOS CRIMINAIS.• PERITOS NO PROCESSO PENAL • LEITURA DOS ARTIGOS DO CPP. PROVIDENCIANDO PARA QUE NÃO SE ALTEREM O ESTADO E CONSERVAÇÃO DAS COISAS. 149 ao 184 CPP (PERITOS E PERÍCIAS) • DO ART. • DO ART. BASTA UM).

BEM COMO EXAMINA O CADÁVER. ENCONTRADOS NO CADÁVER • PERMITEM AO PERITO ESTABELECER. • CRONOTANATOGNOSE • CONJUNTO DE SINAIS QUE. • NECRO: MORTO. A HORA EM QUE A MORTE OCORREU. SCOPIA: EXAME • EXAME FEITO NO LOCAL ONDE FOI ENCONTRADO O CADÁVER. • • • • • • • • • TIPOS DE MORTE MORTE NATURAL – CAUSA INTERNA MORTE VIOLENTA – CAUSA EXTERNA MORTE SUSPEITA – CAUSA DESCONHECIDA MORTE NATURAL ASSISTIDA MORTE NATURAL NÃO ASSISTIDA MORTE VIOLENTA – SUICÍDIO MORTE VIOLENTA – ACIDENTE MORTE VIOLENTA – CRIME 4 . APROXIMADAMENTE.• PERINECROSCOPIA: • PERI: AO REDOR DE. APENAS EXTERNAMENTE. • O PERITO PROCURA IDENTIFICAR TODOS OS VESTÍGIOS EXISTENTES NO LOCAL.

QUE SE PROCEDA A EXAME DE CORPO DE DELITO OU QUAISQUER OUTRAS PERÍCIAS. • ART. 129 VIII CF/88 – REQUISITAR DILIGÊNCIAS  INVESTIGATÓRIAS E A INSTAURAÇÃO DE  INQUÉRITO POLICIAL. INDICANDO OS  FUNDAMENTOS JURÍDICOS DE SUAS  MANIFESTAÇÕES PROCESSUAIS. 6º. SE FOR O CASO.DETERMINAR.• ART. 5 . VII CPP .

REQUERIDO PELO ADVOGADO. • EXAME DE SANIDADE MENTAL DE VÍTIMA? (VULNERÁVEL?) • PODE SER REQUISITADO PELO DELEGADO DE POLÍCIA PELO MINISTÉRIO PÚBLICO. CULPADO OU SIMILARES. • • • • Art. ESTADUAIS E MUNICIPAIS. 6 . DO DISTRITO FEDERAL E DOS MUNICÍPIOS. DELEGADO? REPRESENTA. INDIRETA OU FUNDACIONAL DE QUALQUER DOS PODERES DA UNIÃO. ADVOGADO? REQUER. CONDENADO. EXAMES PERICIAIS E DOCUMENTOS DE AUTORIDADES FEDERAIS. RÉU. I b – REQUISITAR INFORMAÇÕES. INVESTIGADO. DOS ESTADOS. ACUSADO. 149 CPP – EXAME DE SANIDADE MENTAL DO INDICIADO. SÓ Ó PODE SER DETERMINADO PELO JUIZ.• MP – LEI 8625/93 • ART. MINISTÉRIO PÚBLICO? REQUER. BEM COMO AOS ÓRGÃOS E ENTIDADES DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA. 26.

155 A 157 CPP • QUANDO PUDER. 155 PARÁGRAFO ÚNICO CPP • SOMENTE QUANTO AO ESTADO DAS PESSOAS SERÃO OBSERVADAS AS RESTRIÇÕES ESTABELECIDAS NA LEI CIVIL. TODOS DO CPP. • DA PROVA – ART. 155 – O JUIZ FORMARÁ SUA CONVICÇÃO PELA LIVRE APRECIAÇÃO DA PROVA PRODUZIDA EM CONTRADITÓRIO JUDICIAL. RESÍDUOS DE PROVA LEGAL OU TARIFÁRIA 7 . 150. NÃO REPETÍVEIS E ANTECIPADAS. NÃO Ã PODENDO FUNDAMENTAR SUA DECISÃO EXCLUSIVAMENTE NOS ELEMENTOS INFORMATIVOS COLHIDOS NA INVESTIGAÇÃO. • DAS PROVAS . ANTES DO EXAME. 151. 152. RESSALVADAS AS PROVAS CAUTELARES. 153 E 154 CPP. PROCURE OS EQUIVALENTES NO CPC: 421 A 443 CPC. 156 E 157. • ART. 155 A 157 CPP.ART. LEIA OS ARTIGOS QUE COMPLEMENTAM O INCIDENTE DE INSANIDADE MENTAL: • ART.• MAIS TARDE. FAÇA UMA BOA LEITURA NO CAPÍTULO DAS PROVAS NO CPP LEIA E ESTUDE OS ARTIGOS: 155. • ART.

• ART. OU ANTES DE PROFERIR A SENTENÇA. ORDENAR MESMO ANTES DE INICIADA A AÇÃO PENAL. A PRODUÇÃO ANTECIPADA DE PROVAS CONSIDERADAS URGENTES E RELEVANTES. (?) • ART. SENDO. AS PROVAS ILÍCITAS.ORDENAR. ASSIM ENTENDIDAS AS OBTIDAS EM VIOLAÇÃO A NORMAS CONSTITUCIONAIS OU LEGAIS. OU QUANDO AS DERIVADAS PUDEREM SER OBTIDAS POR UMA FONTE INDEPENDENTE DAS PRIMEIRAS.• ART. A REALIZAÇÃO Ã DE DILIGÊNCIAS Ê PARA DIRIMIR DÚVIDAS SOBRE PONTOS RELEVANTES. 8 . I CPP § 1º . 156 CPP • A PROVA DA ALEGAÇÃO INCUMBIRÁ A QUEM A FIZER. 157 CPP . 157. PORÉM.SÃO INADMISSÍVEIS. DEVENDO SER DESENTRANHADAS DO PROCESSO PROCESSO.SÃO TAMBÉM INADMISSÍVEIS • AS PROVAS DERIVADAS DAS ILÍCITAS. ADEQUAÇÃO E PROPORCIONALIDADE DA MEDIDA • II – DETERMINAR NO CURSO DA INSTRUÇÃO. FACULTADO AO JUIZ DE OFÍCIO: • I . • SALVO Q QUANDO NÃO EVIDENCIADO O NEXO DE CAUSALIDADE ENTRE UMAS E OUTRAS. OBSERVANDO A NECESSIDADE.

77 §1º L 9099/95. LVI CF/88 • SÃO INADMISSÍVEIS NO PROCESSO AS PROVAS OBTIDAS POR MEIOS ILÍCITOS. ASSINATURA DO (S) PERITO (S) 9 . • ATESTADO MÉDICO. • CONSULTA MÉDICO-LEGAL. DIRETO OU INDIRETO. VER ART. CONCLUSÃO A RESPEITO DOS VESTÍGIOS. • DEPOIMENTO ORAL OU ESCRITO. NÃO PODENDO SUPRI-LO A CONFISSÃO DO ACUSADO. HISTÓRICO OU COMEMORATIVOS. RELATÓRIO MÉDICO-LEGAL: AUTO/LAUDO. • PRINCIPAIS DOCUMENTOS MÉDICO-LEGAIS: • AUTO. PREÂMBULO PROPOSIÇÃO DE QUESITOS: OFICIAIS OU NÃO.QUANDO A INFRAÇÃO PENAL DEIXAR VESTÍGIO. SERÁ INDISPENSÁVEL O EXAME DE CORPO DE DELITO DELITO. 5º.• ART. • PARECER MÉDICO-LEGAL. RESPOSTAS AOS QUESITOS. • ART. LAUDO OU RELATÓRIO. DISCUSSÃO DOS VESTÍGIOS DESCRITOS. 158 CPP . DESCRIÇÃO OU VISUM ET REPERTUM. • NOTIFICAÇÃO MÉDICO-LEGAL.

LAUDO/AUTO DE CONJUNÇÃO CARNAL 1 – SE HÁ VESTÍGIOS DE ATO LIBIDINOSO.. (QUALIFICADORAS). TORTURA OU OUTRO MEIO INSIDIOSO OU CRUEL. 4 – NESSA CLASSIFICAÇÃO NÃO SE ANALISA O DOLO DA LESÃO CORPORAL.QUAL O INSTRUMENTO OU MEIO QUE 3 CAUSOU A MORTE? 4º . (. SEM ANÁLISE DO DOLO) 10 ..HOUVE MORTE? 2º .. LAUDO/AUTO DE LESÕES CORPORAIS 1 – SE HÁ VESTÍGIO DE OFENSA À INTEGRIDADE FÍSICA OU À SAÚDE DO PACIENTE.. EXPLOSIVO. 2 – SE HÁ VESTÍGIOS DE VIOLÊNCIA E.QUESITOS OFICIAIS: ASSINALADOS ANTECIPADAMENTE NOS FORMULÁRIOS OFICIAIS PRESENTES NAS INSTITUIÇÕES DE POLÍCIA TÉCNICO-CIENTÍFICA. SUPLEMENTARES OU ESPECIAIS: PROPOSTOS PELA AUTORIDADE REQUISITANTE OU REQUERIDOS PELAS PARTES ATÉ O MOMENTO DA DILIGÊNCIA. 129 CP.SE A MORTE FOI PRODUZIDA POR MEIO DE VENENO.CLASSIFICAÇÃO CONFORME OS §§ E INCISOS DO ART.QUAL A CAUSA (MÉDICA) DA MORTE? 3º . LAUDO/AUTO CADAVÉRICO 1º . 129 CP. FOGO. 2 – QUAL O INSTRUMENTO OU MEIO QUE PRODUZIU A OFENSA? 3 – SE RESULTOU: ESSES QUESITOS FAZEM REFERÊNCIAS AOS PARÁGRAFOS E INCISOS DO ART. 3 – SE DA VIOLÊNCIA RESULTOU PARA A VÍTIMA. EM CASO AFIRMATIVO QUAL O MEIO EMPREGADO? AFIRMATIVO.

8 – OUTROS.. 159 DO CPP . 2 – IDADE. TÉCNICOCIENTÍFICA. LAUDO – DOCUMENTO ELABORADO APÓS CRITERIOSA INVESTIGAÇÃO. CONSULTANDO TRATADOS ESPECIALIZADOS.. POR QUALQUER OUTRA CAUSA.690 DE 09 DE JUNHO DE 2008.. (GVF) • Art..4 – SE A VÍTIMA APRESENTA ENFERMIDADE OU DEFICIÊNCIA MENTAL E POR CAUSA DISSO NÃO TEM DISCERNIMENTO PARA A PRÁTICA DO ATO 5 – SE A VÍTIMA. 6 – LAUDO CADAVÉRICO – ABORTO.OU MAIS). ACRESCIDO OU NÃO DE ESQUEMAS E FOTOGRAFIAS E ENTREGUE À AUTORIDADE REQUISITANTE ALGUM TEMPO DEPOIS (10 DIAS.PERITOS OFICIAIS – O EXAME DE CORPO DE DELITO E OUTRAS PERÍCIAS SERÃO FEITOS POR UM PERITO OFICIAL. AUTO – DOCUMENTO DITADO DIRETAMENTE A UM ESCRIVÃO. 3 – ABORTO 4 – SANIDADE MENTAL DO INDICIADO. 5 – SANIDADE MENTAL DA VÍTIMA. PORTADOR DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR.. NÃO PODE OFERECER RESISTÊNCIA. E DIANTE DE TESTEMUNHAS. 7 – LAUDO CADAVÉRICO – INFANTICÍDIO. OUTROS LAUDOS/AUTOS E OUTROS QUESITOS 1 – EMBRIAGUEZ. ART. MODIFICADO PELA LEI 11. 11 .

PARA FINS ESCOLARES E DESPORTIVOS. MAIS DE SEIS MESES. CFM 1. MENOS DE 6 MESES. 12 . MENOS DE 35 cm. PARA ATENDER ÀS SOLICITAÇÕES DE AMIGOS E PARENTES. LICENÇAS MÉDICAS. GRACIOSOS .ATESTADOS MÉDICOS OFICIOSOS – A PEDIDO. • • • • MORTES FETAIS 1 . 2 . MAS PODEM SER IMPRUDENTES. ESTATURA IGUAL OU SUPERIOR A 25 cm.PREMATURAS – MENOS DE 500g.INTERMEDIÁRIAS – MENOS DE 1000g.TARDIAS – MAIS DE 1000 g. CUIDADO COM O ART. NÃO SÃO. ABONO DE FALTAS. OS MÉDICOS QUE PRESTARAM ASSISTÊNCIA À MÃE FICAM OBRIGADOS A FORNECER A DECLARAÇÃO DE ÓBITO QUANDO A GESTAÇÃO TIVER: TIVER • DURAÇÃO IGUAL OU SUPERIOR A 20 SEMANAS.A PEDIDO. 3 . • EM CASO DE MORTE FETAL (NATURAL). 302 CP. ADMINISTRATIVOS – PARA FINS DE PROVA JUNTO ÀS REPARTIÇÕES PÚBLICAS: APOSENTADORIA.601/00 X CFM 1779/2006. SÃO NECESSARIAMENTE FALSOS. MENOS DE 5 MESES E MENOS DE 25 cm. JUDICIÁRIOS – PARA INTERESSES DA ADMINISTRAÇÃO DA JUSTIÇA. O FETO PESAR MAIS DE 500 g. MAIS DE 35 cm.

PODEM SER FEITAS PELO JUIZ E/OU PELAS PARTES.DOCUMENTO MUITO SEMELHANTE A UM LAUDO PERICIAL.DECLARAÇÃO DE ÓBITO X CERTIDÃO DE ÓBITO DECLARAÇÃO DE ÓBITO: DOCUMENTO ELABORADO PELO MÉDICO É COM IDENTIFICAÇÃO Ã E CAUSA MÉDICA DA MORTE. CERTIDÃO DE ÓBITO: DOCUMENTO ELABORADO PELO SERVIDOR PÚBLICO DO CARTÓRIO DE REGISTROS PÚBLICOS DIANTE DA DECLARAÇÃO DE ÓBITO. QUE PODE LEVAR A CONCLUSÕES DIFERENTES 4 – NÃO HÁ EXAME DIRETO DO CORPO DE DELITO. CONSULTAS MÉDICO-LEGAIS PERGUNTAS FEITAS AOS PERITOS OU ASSISTENTES TÉCNICOS SOB A FORMA DE QUESITOS PARA QUE SEJAM RESPONDIDAS POR MEIO DE PARECERES MÉDICO-LEGAIS. 3 – ETAPA S MAIS IMPORTANTES: DISCUSSÃO. PARECER MÉDICO-LEGAL 1 . 13 . 5 – NO PARECER RESPONDE-SE AOS QUESITOS FORMULADOS PELAS PARTES (PENAL) E PELO JUIZ (CIVIL). 6 – OPARECER PODE SER FEITO POR PERITOS OU POR ASSISTENTES TÉCNICOS: NO PARECER SURGEM AS RESPOSTAS ÁS CONSULTAS (QUESITOS) FORMULADAS. 2 – ENTRETANTO NÃO TEM DESCRIÇÃO OU VISUM S ET REPERTUM.

desde que a ação penal não ã d dependa d d de representação. PODEM RECUSAR Art. de que teve conhecimento no exercício da medicina ou de outra profissão sanitária.crime de ação pública. 277 CPP 14 . PERITOS AD HOC SÃO INDICADOS PELA AUTORIDADE PRESIDENTE DO FEITO COM JUSTA CAUSA.NOTIFICAÇÕES MÉDICO-LEGAIS SÃO COMUNICAÇÕES COMPULSÓRIAS FEITAS PELOS MÉDICOS A RESPEITO DE DETERMINADAS DOENÇAS OU FATOS. 66 LCP E ART. DENTRE AS QUE TIVEREM HABILITAÇÃO TÉCNICA RELACIONADA COM A NATUREZA DO EXAME.PERITOS AD HOC NA FALTA DE PERITO OFICIAL.crime de ação pública.Deixar de comunicar (NOTIFICAÇÃO) à autoridade competente: • I . PORTADORAS DE DIPLOMA DE CURSO SUPERIOR. AINDA VALE A SÚMULA 361 STF. ART. O EXAME SERÁ REALIZADO POR DUAS PESSOAS IDÔNEAS Ô . 269 CP. VER ART. 13 ECA. desde que a ação penal não dependa de representação e a comunicação não exponha o cliente a procedimento criminal: • Art. de que teve conhecimento no exercício de função pública. 66 LCP . DESDE QUE NÃO EXPONHAM O PACIENTE A PROCEDIMENTO CRIMINAL. t ã • II . 159 § 1º CPP . PREFERENTEMENTE NA ÁREA ESPECÍFICA.

277 CPP) E PRESTARÃO O • COMPROMISSO DE BEM E FIELMENTE DESEMPENHAR O ENCARGO. • ART. 159 § 4º CPP • O ASSISTENTE TÉCNICO ATUARÁ A PARTIR DA SUA ADMISSÃO PELO JUIZ E APÓS Ó A CONCLUSÃO Ã DOS EXAMES E ELABORAÇÃO DO LAUDO PELOS PERITOS OFICIAIS. NÃO SUJEITOS A IMPEDIMENTOS OU SUSPEIÇÃO. 159 § 2º CPP • TERMO DE COMPROMISSO • OS PERITOS NÃO OFICIAIS SÃO • “OBRIGADOS” A ACEITAR A INDICAÇÃO . AO OFENDIDO. 422 CPC MODIFICADO PELA LEI 8455/92 O PERITO CUMPRIRÁ ESCRUPULOSAMENTE O ENCARGO QUE LHE FOI COMETIDO. 15 . • (ART. • • ART.• Art. • ART. SENDO AS PARTES INTIMADAS DESTA DECISÃO. • OS ASSISTENTES TÉCNICOS SÃO DE CONFIANÇA DAS PARTES. COMETIDO INDEPENDENTEMENTE DO TERMO DE COMPROMISSO. AO ASSISTENTE DE ACUSAÇÃO. 159 § 3º CPP SERÃO FACULTADAS AO MINISTÉRIO PÚBLICO. AO QUERELANTE E AO ACUSADO A FORMULAÇÃO DE QUESITOS E INDICAÇÃO DE ASSISTENTE TÉCNICO.

NO AMBIENTE DO ÓRGÃO OFICIAL. SALVO SE FOR IMPOSSÍVEL A SUA CONSERVAÇÃO 16 . PODENDO APRESENTAR AS RESPOSTAS EM LAUDO COMPLEMENTAR. E NA PRESENÇA DO PERITO OFICIAL. O MATERIAL PROBATÓRIO QUE SERVIU DE BASE À PERÍCIA SERÁ DISPONIBILIZADO. QUE MANTERÁ SEMPRE A SUA GUARDA. 159 § 6º CPP • HAVENDO REQUERIMENTO DAS PARTES. • ART.• • ART.DESDE QUE AS QUESTÕES A ESCLARECER SEJAM ENCAMINHADAS COM ANTECEDÊNCIA MÍNIMA DE DEZ DIAS.. 159 § 5º CPP DURANTE O CURSO DO PROCESSO É PERMITIDO ÀS PARTES. PARA EXAME PELOS ASSISTENTES TÉCNICOS TÉCNICOS.. 159 § 5º CPP • II – INDICAR ASSISTENTES TÉCNICOS QUE PODERÃO APRESENTAR PARECERES EM PRAZO A SER FIXADO PELO JUIZ OU SER INQUIRIDOS EM AUDIÊNCIA • ART. QUANTO À PERÍCIA: I – REQUERER A OITIVA DOS PERITOS.

• ART. • PARÁGRAFO ÚNICO ART. 17 . E A PARTE INDICAR MAIS DE UM ASSISTENTE TÉCNICO. 160 CPP • OS PERITOS ELABORARÃO O LAUDO PERICIAL. 161 CPP • O EXAME DE • CORPO DE DELITO • PODERÁ SER FEITO • EM QUALQUER DIA E • A QUALQUER HORA. ONDE DESCREVERÃO MINUCIOSAMENTE O QUE EXAMINAREM. • ART. “PRAZO PODENDO ESTE PRAZO SER “PRORROGADO”. EM CASOS EXCEPCIONAIS. 160 CPP • O LAUDO PERICIAL SERÁ ELABORADO NO PRAZO MÁXIMO” MÁXIMO DE 10 (DEZ) DIAS. E RESPONDERÃO AOS QUESITOS FORMULADOS. A REQUERIMENTO DOS PERITOS. 159 § 7º CPP • TRATANDO-SE DE PERÍCIA COMPLEXA QUE ABRANJA MAIS DE UMA ÁREA DE CONHECIMENTO ESPECIALIZADO PODER-SE-Á PODER SE Á DESIGNAR A ATUAÇÃO DE MAIS DE UM PERITO OFICIAL.• ART.

163 CPP • EM CASOS DE EXUMAÇÃO PARA EXAME CADAVÉRICO. DE UM MÊS A UM ANO. PELO MENOS SEIS HORAS DEPOIS DO ÓBITO ÓBITO. 162 CPP • NOS CASOS DE MORTE VIOLENTA. DA QUAL SE LAVRARÁ AUTO (“E LAUDO”) CIRCUNSTANCIADO. BASTARÁ O “SIMPLES EXAME EXTERNO DO CADÁVER”. SE REALIZE A DILIGÊNCIA. DE DUZENTOS MIL RÉIS A DOIS CONTOS DE RÉIS. 67 LCP . 162 CPP • A AUTÓPSIA SERÁ FEITA. COM INFRAÇÃO DAS Ç LEGAIS: DISPOSIÇÕES PENA . A AUTORIDADE PROVIDENCIARÁ Á PARA QUE. EM DIA E HORA PREVIAMENTE MARCADOS. O QUE DECLARARÃO NO LAUDO • PARÁGRAFO ÚNICO ART. PELA EVIDÊNCIA DOS SINAIS DE MORTE. SALVO SE OS PERITOS.INUMAR OU EXUMAR CADÁVER.PRISÃO SIMPLES. QUANDO NÃO HOUVER INFRAÇÃO PENAL QUE APURAR OU QUANDO AS LESÕES EXTERNAS APURAR. • ART. OU MULTA. ART. 18 . PERMITIREM PRECISAR A CAUSA DA MORTE E NÃO HOUVER NECESSIDADE (?) DE EXAME INTERNO PARA VERIFICAÇÃO DE ALGUMA CIRCUNSTÂNCIA RELEVANTE.• ART. JULGAREM QUE POSSA SER FEITA ANTES DAQUELE PRAZO.

EXUMAÇÕES: 1 . 19 . • Art. A PROVA TESTEMUNHAL PODERÁ SUPRIR-LHE A FALTA. • ART. POR HAVEREM DESAPARECIDO OS VESTÍGIOS. • TODAS AS LESÕES EXTERNAS • E VESTÍGIOS DEIXADOS • NO LOCAL DO CRIME. BEM COMO. 2 . “NA MEDIDA DO POSSÍVEL”. 167 CPP NÃO SENDO POSSÍVEL O EXAME DE CORPO DE DELITO. 3 .ADMINISTRATIVAS: PARA DESOCUPAR AS SEPULTURAS ALUGADAS – TRÊS ANOS. 164 CPP • OS CADÁVERES SERÃO “SEMPRE” FOTOGRAFADOS NA POSIÇÃO EM QUE FOREM ENCONTRADOS.ARQUEOLÓGICAS: PARA FINS HISTÓRICOS.JUDICIAIS: PARA FINS DE ESCLARECIMENTO JUDICIAL CRIMINAL OU CIVIL.

OU DO ACUSADO. PROCEDER-SE-Á A EXAME COMPLEMENTAR POR DETERMINAÇÃO DA AUTORIDADE POLICIAL OU JUDICIAL. A FIM DE SUPRIR-LHE A DEFICIÊNCIA OU RETIFICÁ-LO. § 1º. DEVERÁ SER FEITO LOGO QUE DECORRA O PRAZO DE 30 DIAS CONTADOS DA DATA DO CRIME. SE O PRIMEIRO EXAME TIVER SIDO INCOMPLETO. • ART. • ART. 168 § 1º CPP NO EXAME COMPLEMENTAR OS PERITOS TERÃO PRESENTE O AUTO (LAUDO) DE CORPO DE DELITO. 129. 168 CPP • EM CASO DE LESÕES CORPORAIS. 168 § 2º CPP • SE O EXAME TIVER POR FIM PRECISAR A Ç DO DELITO CLASSIFICAÇÃO NO ART. DE OFÍCIO. • Art. DO OFENDIDO. OU DE SEU DEFENSOR.• Art. I DO CP. OU A REQUERIMENTO DO MINISTERIO PÚBLICO. 168 § 3º CPP A FALTA DO EXAME COMPLEMENTAR PODERÁ SER SUPRIDO PELA PROVA TESTEMUNHAL 20 .

DESENHOS OU ESQUEMAS. 175 CPP • SERÃO SUJEITOS A EXAME OS INSTRUMENTOS EMPREGADOS PARA A PRÁTICA DA INFRAÇÃO. DESENHOS OU ESQUEMAS ELUCIDATÓRIOS. AS CONSEQUÊNCIAS DESSAS ALTERAÇÕES NA DINÂMICA DOS FATOS. I CPP. 170 CPP NAS PERÍCIAS DE LABORATÓRIO. SEMPRE QUE CONVENIENTE OS LAUDOS SERÃO ILUSTRADOS COM PROVAS FOTOGRÁFICAS OU MICROFOTOGRÁFICAS. 6º. A AUTORIDADE PROVIDENCIARÁ IMEDIATAMENTE PARA QUE NÃO SE ALTERE O ESTADO DAS COISAS ATÉ A CHEGADA DOS PERITOS (AGORA. NO LAUDO.• ART. 169 CPP • OS PERITOS REGISTRARÃO. • PARA O EFEITO DE EXAME DO LOCAL ONDE HOUVER SIDO PRATICADA A INFRAÇÃO. OS PERITOS GUARDARÃO MATERIAL SUFICIENTE PARA A EVENTUALIDADE DE NOVA PERÍCIA. BASTA UM) QUE PODERÃO INSTRUIR SEUS LAUDOS COM FOTOGRAFIAS. NO RELATÓRIO. AS ALTERAÇÕES DO ESTADO DAS COISAS E DISCUTIRÃO. 21 . • PARÁGRAFO ÚNICO DO ART. A FIM DE SE LHES VERIFICAR A NATUREZA E EFICIÊNCIA. • ART. 169 CPP = ART. • ART.

A AUTORIDADE PODERÁ MANDAR PROCEDER A NOVO EXAME POR OUTROS PERITOS. 181 CPP .• ART. • SE JULGAR CONVENIENTE. 178 CPP • NO CASO DO ART. OBSCURIDADES OU CONTRADIÇÕES. • Art. • PARÁGRAFO ÚNICO: A AUTORIDADE PODERÁ TAMBÉM ORDENAR QUE SE PROCEDA A NOVO EXAME. 176 CPP A AUTORIDADE E AS PARTES PODERÃO FORMULAR QUESITOS ATÉ O MOMENTO DA DILIGÊNCIA • ART. A AUTORIDADE JUDICIÁRIA MANDARÁ SUPRIR A FORMALIDADE OU COMPLEMENTAR OU ESCLARECER O LAUDO. SE ESSE DIVERGIR DE AMBOS. SERÃO CONSIGNADAS NO AUTO ( OU LAUDO) DE EXAME AS DECLARAÇÕES E RESPOSTAS DE UM E DE OUTRO. • ART. O EXAME SERÁ REQUISITADO PELA AUTORIDADE AO DIRETOR DA INSTITUIÇÃO (IML OU IC). OU CADA UM REDIGIRÁ SEPARADAMENTE O SEU LAUDO ( OU AUTO) E A AUTORIDADE NOMEARÁ UM TERCEIRO. 180 CPP • SE HOUVER DIVERGÊNCIA ENTRE OS PERITOS.NO CASO DE INOBSERVÂNCIA DE FORMALIDADES OU NO CASO DE OMISSÕES. 22 . 159 CPP. POR OUTROS PERITOS. JUNTANDO AO PROCESSO O LAUDO (OU AUTO) ASSINADO PELO (S) PERITO (S).

NO TODO OU EM PARTE.COM. • SE TIVER DÚVIDAS. • PROCURE A BIBLIOGRAFIA INDICADA NO EDITAL DO CONCURSO DESEJADO E COMPLEMENTE SEUS ESTUDOS. NÃO HESITE EM ACESSAR ROBERTOBLANCO@INFOLINK. 182 CPP • O JUIZ NÃO FICARÁ • ADSTRITO AO LAUDO. LAUDO • PODENDO ACEITÁ-LO OU REJEITÁ-LO. 184 CPP . • FINAL DESTE TÓPICO.SALVO OS CASOS DE EXAME DE CORPO DE DELITO.• ART. • ART. • ROBERTO BLANCO 23 .BR • BOA SORTE. O JUIZ OU A AUTORIDADE POLICIAL NEGARÁ Á A PERÍCIA Í REQUERIDA PELAS PARTES QUANDO NÃO FOR NECESSÁRIA AO ESCLARECIMENTO DA VERDADE.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful