You are on page 1of 3

Universidade Federal Fluminense - Departamento de Físico-química Disciplina: Físico- Química V - Lista de exercícios – Cinética química – 1/2008 1.

Uma reação obedece a equação estequiométrica A + 2B→2Z. A velocidade de formação de Z foi medida para várias concentrações de A e B, conforme mostra tabela abaixo. Obtenha a lei de velocidade da reação. R.: v = 0,00062[A][B] [A] (mol/dm3) [B] (mol/dm3) vZ (mol dm-3 s-1) -2 -2 3,5.10 2,3.10 5.10-7 -2 -2 7.10 4,6.10 2.10-6 -2 -2 7.10 9,2.10 4.10-6 2. Os dadas da tabela abaixo aplicam-se a formação de uréia a partir de cianato de amônio, NH4CNO → NH2CONH2 No estado inicial, 22,9 g de cianato de amônio estão dissolvidos em água suficiente para completar 1,00 L de solução. Determinar a ordem da reação, a constante da velocidade e a massa de cianato de amônio remanescente após 30 min de reação. R.: 2; 9,93.10-4 L/g.min; 13,636 g/L t / min 0 20,0 50,0 65,0 150,0 m (uréia) / g 0 7,0 12,1 13,8 17,7 3. A concentração inicial do princípio ativo em uma preparação aquosa foi 5,0.10-3 g/mL. Após 20 meses a concentração analisada tornou-se 4,2.10-3 g/mL. A droga é considerada ineficaz após ter se decomposto para 70 % de sua concentração original. Assumindo cinética de primeira ordem, calcular a data partir do qual o preparado da droga não tem mais validade. Qual seria o tempo de validade se a cinética fosse de segunda ordem? 40,9 meses; 45 meses. 4. A decomposição térmica da propanona

CH 3 COOH (g ) → C 2 H 4 (g) + CO(g ) + H 2 (g )
a 504 C, obedece a uma cinética de primeira ordem. No quadro abaixo estão algumas medidas da pressão total num vaso reacional de volume constante, nesta temperatura. Calcule a constante de velocidade da reação. R.: 4,382.10-4 s-1 t (s) 0 777 3155 5500 P (mm Hg) 312 488 779 880 5. A hidrolise do brometo de metila
o

CH 3 Br + OH − → CH 3OH + Br −
é uma reação de primeira ordem que pode ser acompanhada separando frações da mistura da reação e titulando com AgNO3. A 330 K, os volumes necessários para titulação de alíquotas de 10 ml são dados abaixo. Calcule a constante de velocidade da reação. R.: 1,43.10-3 min-1 t (min) 0 88 300 412 ∞ mL AgNO3 0 5,9 17,3 22,1 49,5 6. Uma reação de segunda ordem do tipo A + B → P foi conduzida numa solução que inicialmente era 0,050 M em A e 0,080 M em B. Depois de 1,0 h a concentração de A caiu para 0,020 mol.L-1. Estimar a. Constante de velocidade R.: 14,88 h.M-1 b. Meia-vida dos reagentes. R.: 0,7 h; 2h 7. Em solução ácida a velocidade da reação CH3COCH3 + 2 I2 → H+ + CH3COCH2I + I3 é proporcional a concentração do íon H+ e da acetona, e independente da concentração de iodo. Em t = 0, uma solução continha 115,25 mmol/L de H+, 75,85 mmol/L de acetona e 13,91 mmol/L de iodo. Depois de 166´30´´ a concentração de I2 + I3- é 11,443 mmol/L. Determine a constante de velocidade da reação. R.: 1,6.10-6 (mmol/L)-1min-1.

65 10. Na cloração do tolueno pelo cloro. catalisada pelo ácido tricloroacético.10-4 s-1 κ κ 9. A cinética da reação é de primeira ordem em ambos os sentidos: ácido ↔ lactona. 0. fazer o 1 2 gráfico das concentrações contra t para os casos de instante em que o intermediário atinge o valor máximo. κ 3 e κ 4. κ1 = 5. a 24 oC.10-5 s-1.102 0 4. min 0 20 [Cl2]. 1 min.0 mol.41 8. R. κ 2 .102 0 1. ocorrem três tipos de reações de primeira ordem paralelas.Lista de exercícios – Cinética química – 1/2008 8.070 mol/L).10-6 s-1mm Hg-1 c. Dada a reação consecutiva A ⎯ ⎯→ B⎯ ⎯→ C .: 2.L1 e κ1 = 1.017 min-1 11. A fração molar de N2 na mistura quando t = τ1/2.: 2 min. A energia de ativação da reação.0 min-1.: 525. 0.: κ = κ1. Determinar a partir dos dados da tabela (onde X é o grau de avanço) as constantes de velocidade da reação direta e da inversa.Química V .007 min-1. a formação dos derivados orto e para e a formação de compostos de adição.1 κ2 Em cada caso determinar o R. Observa-se experimentalmente que a lei de velocidade para decomposição de N2O5 2N2O5 ↔ 4 NO2 + O2 é v = κ [N2O5].12 [adição].8 kJ/mol .82 [para]. 1. A ordem da reação R.00 2. κ3 / κ2 + κ3 12. Na tabela seguinte estão os dados da conversão do ácido α-hidroxibutirico na lactona correspondente.102 0 1.55 13.Universidade Federal Fluminense .69 min.028 min-1.3. Se o mecanismo proposto é N2O5 → NO2 + NO3 κ1 κ2 NO2 + NO3 → N2O5 NO2 + NO3 → NO2 + O2 + NO κ3 NO + N2O5 →→ 3 NO2 κ4 Determine a relação entre κ e κ 1. 1 e 0. R.11 11. A constante de velocidade a 694 oC R.102 17.61 Calcular as constantes de velocidades das reações paralelas. Tempo.28 R.: 2/5 d.: 2 b.10 [orto].Departamento de Físico-química Disciplina: Físico. R.: 2. Sendo [A]o = 1. Tempo (s) 0 1260 6000 13200 ∞ X 0. 10. Estudando a reação de decomposição do oxido nitroso N2O (g) → N2 (g) + ½ O2 (g) concluiu-se que a meia-vida é inversamente proporcional a pressão inicial po.26. 0. variando at temperatura obteve-se os seguintes dados 694 757 T ( oC) po (mm Hg) 294 360 τ1/2 (seg) 1520 212 Determine: a. No quadro abaixo estão alguns resultados experimentais obtidos num sistema reacional com a presença de acido tricloroacético (0. 0.

8. cujo peso molecular é 50. A partir dos dados abaixo.562 0. a altas pressões com k1 = 500 mmHg/s a 100 oC.718 0.10-4 mol/dm3.515 0. -1 22. com [E]0 = 2 g/dm3. O difosgênio é um gás incolor e tóxico muito utilizado na segunda guerra como agente sufocante e. Este gás se decompõe a altas temperaturas em duas moléculas de fosgênio. e após um tempo muito longo a mesma assumiu um valor constante de 30. A 100 0C. R.0050 0. 14.109 L.29 torr e após um tempo longo 26. 2. e que a unidade de massa atômica vale 1.mol-1.5. para a reação NO + Cl 2 → NOCl + Cl .: +2 I 0.0300 k/k0 0. Determinar Km e k2.10-4 .3 s .10-27 kg.666054. Sabendo que a seção de choque média neste caso é 0. A constante de velocidade da hidrolise do [CoBr(NH3)5]2+.s. A hidrólise de uma substância é especificamente catalisada por íons hidrogênio com k = 4. R. Assuma que a adsorção do HI sobre a platina obedece uma isoterma de Langmuir. sabendo que as constantes de velocidade a 575 K e 781 K são 0.20.631 0. a 25 oC. R.: 5.10-5 dm3/mol. obtidos a 25 oC.33 torr.7 cm3/mol.Lista de exercícios – Cinética química – 1/2008 13.8 18. A baixas pressões a lei de velocidade torna-se dpHI/dt = k2 pHI com k2 = 50 s-1.0100 0.10-3 [S]0 (mol/dm3) 3 -4 vo (mol/dm s) 2. p / 102 kPa 1 345 689 1033 k / 10-6 s-1 7. respectivamente.Química V .0250 0.participar da formação do complexo ativado. Se o íon OH.10-5 20.10-2 s1 [H+].0.Universidade Federal Fluminense . R.: 10 mm Hg 19.58 12. varia com a força iônica conforme tabela abaixo.s-1.000 g/mol.: 162 kJ/mol. R. Quando a substância foi dissolvida em uma solução 10-3 M de um ácido HA.0. A experiência foi repetida a 305 oC. segunda a reação de primeira ordem Cl-COO-CCl3 (g) ↔ 2COCl2 (g) Uma certa quantidade de difosgênio foi introduzida em um forno a 280 oC. Estimar a entropia de ativação e a entalpia de ativação da reação de formação do HI a partir do hidrogênio e do iodo. estimar o fator estérico da reação. Os dados a seguir referem-se a uma catálise que obedece o mecanismo de Michaelis-Menten. atualmente como agente de cloração na industria.10-4 5.66 torr. a constante de velocidade é 3. determinar graficamente ΔV# para a solvólise do cloreto de benzila em solução de acetona-água.18 9.5 J/K.: -18.: 170 kJ/mol 14.447 17.1318 e 1349.06 torr.7.675 nm2.Departamento de Físico-química Disciplina: Físico. Calcular a constante de dissociação do ácido HA.018 O fator pré-exponencial. Calcule a pressão do HI na qual o valor dede dpHI/dt seria 250 mmHg/s. determinado experimentalmente a 298 K.:0. após 320 segundos a pressão foi 21.0200 0.: 7. é 4.2. R.2 15. em meio alcalino.10 7.mol 16. a decomposição do HI catalisada por Pt obedece a lei dpHI/dt = k1. Encontre a energia de ativação da reação.0. R. R. 15.3. em fase aquosa.475 0.0150 0. determinar o numero de carga do outro íon. Depois de 755 segundos a pressão medida foi de 20.