You are on page 1of 2

Psicopedagogia + Neurociências= “Neuropsicopedagogia” A neurociência reúne as disciplinas biológicas que estudam o sistema nervoso, normal e patológico.

É o estudo da realização física do processo de informação no sistema nervoso humano. O estudo da neurociência engloba três áreas principais: a Neurofisiologia (estudo das funções do Sistema nervoso), a Neuroanatomia (estudo da estrutura do Sistema Nervoso) e Neuropsicologia (estudo da relação entre as Funções Neurais e Psicológicas). O estudo da aprendizagem une a educação com a neurociência. A neurociência investiga o processo de como o cérebro aprende e lembra, dentre outros fenômenos do cérebro, desde o nível molecular e celular até as áreas corticais. Partindo deste princípio, a Especialização em Neuropsicopedagogia é o curso tem como objetivo formar profissionais completos que poderão atuar como psicopedagogos, porém com uma base neurocientífica forte dos principais transtornos e dificuldades que acometem o indivíduo durante o processo de aprendizagem, além do conhecimento psicopedagógico clínico. CONTEXTO DE ATUAÇÃO DO NEUROPSICOPEDAGOGO • Delimitar os T.A ( Transtornos da Aprendizagem); • Avaliar T.A e intervir; • Propor interação entre educando – meio – aprendizagem; • Assessorar docentes; • Trabalhar os vínculos :educador – educando – família; • Elaborar encaminhamentos e relatórios; • Individualizar os sintomas dos T.A; • Reorganizar fases neurais frente aos T.A, refazendo engramas equivocados devido à lesão neurológica dentro de uma perspectiva científica; • Identificar o panorama cognitivo pós lesão a fim de adequar o currículo pedagógico; • Promover adequação emocional do educando com síndromes neurológicas / condições neuropsiquiátricas ao contexto de grupo. • Assessoramento técnico frente a instituições de apoio terapêutico e pedagógico. PERFIL PROFISSIONAL: O especializando egresso terá as seguintes competências: • Atuação frente ao desenvolvimento cognitivo humano e profilaxia frente os T.A; • Elaborar publicações científicas frente às técnicas de reabilitação / prognóstico em periódicos da área ou afins; • Postura Interdisciplinar, dinamismo e ética; • Visão sistêmica dos processos; • Polivalência teórica mantendo a especificidade em sua área de atuação; • Elaborar pareceres técnicos, laudos e outras comunicações profissionais; • Produção de saberes a partir de capacitações e reflexões frente a sua práxis. AVALIAÇÃO NEUROPSICOPEDAGÓGICA: É realizada nos casos onde exista uma dificuldade cognitiva ou comportamental de origem neurológica, podendo auxiliar no diagnóstico e tratamento de síndromes neurológicas, atrasos no desenvolvimento infantil, comprometimentos neuropsiquiátricos, alterações de conduta e distúrbios das aprendizagens fornecendo subsídios ao profissional neuropediatra ou a demais

por conseguinte. Também compreende a sistematização de políticas que envolvam a inclusão educacional. Att: Carla Faedda. É preciso considerar o educando um grande e desconhecido desafio. fortalecendo sua identidade cultural e social. neurológico e a emergência progressiva de funções corticais superiores.profissionais da equipe multidisciplinar. . peculiar e cultural além do conhecimento de metodologias facilitadoras do processo de ensinagem. A motivação contínua frente a esta mídia consumista e dispedagógica na qual determina hábitos e padrões nocivos à família e. Os pressupostos que envolvem as testagens são: • A organização e o desenvolvimento do sistema nervoso da criança. deve ser uma ferramenta utilizada pelo neuropsicopedagogo para deletar comportamentos viciosos com intuito de promover mudanças. ao educando. Levá–lo a obter autonomia cognitiva requer além de plenos saberes em neurociências e neuropatologias. • A estreita ligação entre o desenvolvimento físico. Reabilitá-lo mediante um transtorno de aprendizagem será um divisor entre o sucesso e o fracasso escolar. • A variabilidade dos parâmetros de desenvolvimento entre crianças da mesma idade. um olhar sistêmico.