Arcos e ângulos

Sêja umâcircunferênciâ decentro 0 sobre â qual tomamos pontos dois distÌntos,,4 e 8.A seguir, aindã sobrea circu nfe fência,lomemos um terceiro ponto, M,distÌnto dosenterìores.

Vejamos agora doìs partÌculares: casos > SeÀ e I sãosimétricos emrêlaçãoao centro0,o segmento ÃEé um diâmêtro e cãda um dosâfcosiguais é umasernicircunferência, ouumarco qemeâv0tÌê,

Relativâmente a/ e 8, M apresenta possibiduas lidades: (opefcura) situar-se naparte assinalada nafigura so maÌs cuÍtoentre,4 e 8); (o perb) situarse na outre parte, nãoassineladã curso maislongo entfe,4 e 8).

Nocaso extremo deÁnàoserdistinto deB isto é,Áseropropr o B -. o ârco dêteÍmindoo é a ci. cunferência (ouarcacleumãìvoltâ), e a outrapãrte chama.se arco nulo

Cada umadêssâs duãspartes emqueficadìvidi da a circuníe"èncie pordoisde seuspoltosé chaDevemos notar que,quando da constfução de mada arcodecircunferêncla. Nocaso, temos os arârcos, ficêimplícita a exÌstênciã dê um ângulo cencosÁúÈe ÁúìÈ, ambos comextremÌdãclêsÁ e B. a cada ãrco tomado, Vêzporoutra, poderemos escrever simp lesm en- tÍâlcorÍêspondentê te @ como quenãodeixâ nocaso daÍigura âbâixo, dúvida.sobrê a qualarco fãzemos referêncie

esg

Como rnecl ir umarco
Umarcocomporta duasmodâlidades de me di çã o : angular

A cÌrcunferência compona q!atro arcos de900:

Deíâto,o afcototal de qualquer c;rcunferência vâlê3500.

A medida deumarco é iguelà medida doângulo central corrêspohdente; elaindepende doraiocons oeTa00.
llneâr

Vamos dereíminâr o rìenor c[Íormaánsuto pontêiros d0entre os deumrelóqio êomarcar a) 2h30Ínrn

Trata-sê dê medir o comprirnento do arco; essa medida depende doraio dacircunferência tomada.
Ll

ü=90ô+x

x - 30min 30o- 50
60 { 150 1050 d.=, d= 900
otbh55íì" tn

min

falamos cleì L de um àrco. ouando consideramos a medioâ angulàr nosrêferi. ouando mosà medidâ linear. usanos n r '' de
-1 êÍ CO .

u ntdades de m* d lda sdÈ

arcos e ãnËutrls
0uêrdo'redinos o conpÍirìento de um ârco, â unidâde adotada tlinêâÍr é amêsrre doreio: -,1tdade metro, centímetÍo, milÍmetro, etc. Aotratarmos (engular) dâ medidã de um ârco, (o)ouo radiano adotamos (rad). o grau '. LJ g-êucorresponde â =;:- dècircunferènciâ nâ qua sê encontra o ârco a sermedido. c{= 1200 +x x -smln 300-60 ,16, ,/ min

r

_ z.s= 2 .:0 , ,_ 3 !_ ..5

bu o = 1 2 0 0 r 2 0 3 0-1 2 2 0 3 0 '

410

0 radiãno é o arcounitário cujocomprimento é Ìgual aorâio dâcircunferência naqualse encontrâ0 ârco a sermedtdo,

-= râd 180" Asstmj x _ -:_ e X=300 7tÌad Angularmente, â rnêdide deurnârcoé â mesma doângulo centrâl correspondentê. Elâ é independente doraio docírculo.

Como o comprimehto deumacircunferênciâ vâlê ?ltt,o ftio t"cãhe"2Tvezes nesse comprinìênto. Aìnda, se e um raiocorrespondê um arcode 1 radieno, queemumâvokacompleé correto tâ há 2?Iradiânos. Assim, 2rrradÌanos equÌvalem â 3600.

1100

-ztt râd tr rad 3600 | 1800 |

teõJ

arâd _

-t f.a't

90" I

so " l
45o i

0bserve que esmedidas dos arcos iguais sào àsdôsângülos centra ístorrespondentes, lndepenoenÌemente d0c0mpnrnent0 dorat0.

L 7;,6-

0 cornprinrentc; deurnarco
observe âgora asduâs fiBuràs a segLire vejaqLe o comprimento dêum ãÍcodependê do râioconsidêrâdo.

(ou Para transformârum ârco umânde30o
gulode 30o) em radianos. estabelecemos â rê-

gradetrêssimples: n rad1800

= 3ol^I-Éd oai. b " -"=rr.6 -tõu'
De modo inverso, pera transíormara medidâ deumarco oef rad oe rao) {ouumaneulo f éÍngraus, devêmos estabelecer a regfa detrês simples: fi rad { r ad 1800 rr x

7-X.t

Ì\4antido o ângulo centrâ1, o cornprimento de um Essâ fórmula é usada paracalcular o compri, arcoé diretamente pfoporcionalao ràio dacircunÍe- mento de um ârcodecircunferência em função do fêncìa emqueo êÍcoé tomado. faio do e ânguJo central cofrespondente, medìdo em Pãrâ dêterminar o comprimento dêum ercodecir- graus. curfurè1cia adotàmoso procedimento degcrito asegLil

0 comprirnento I deumârco de Z2ô sobre uma circunferêncìa deI cmderaio potl é dàdo
SendoAôB o ângulo centfalde mêdida d rede ÁBo correspondente arco, decomprìmento í, podemos estãbelecef â regra dêtrês simples:
cornprimento medda

t

( _72oIn_t6n 180" 5

=sJa /r = 3,2?rcrô<10,048cm

Analisando deoutfo modo:todo ârcode 720

({ry .ede a quinra pane

= 22oldo compri.

r ( -

1râd q.nd

mento dacìrcunÍerêhciâ contido, emqueêstá Co|no C= 2rÌr= 2'I,8 = 50,24 crn, o arco í meoef de50,2+ cm, 1- 10,048 ousejâ, cm.

que nos fornece a retaçã0, F =ã t I
Essa fórmula para é usadâ celcularo comprimento de!m afcodecircunferência emíunção dorâio e d o ân Buo cên tralcorrespondentê, medido em radtênos.

vêle lênbrar qüe, sendo r o rêio dacircJnferén.i ã rl ê Ih .'r."l n rôh^c

. I C= 2fr I eoco"rp.:mêntode crrcunferé.ciaj : .lI t == t, ;. . .a r. A nz Í lô a áâ re d oc lo . le . " ;ií . ,c ,u r^
"

/\ c -l c-l Para medir o comprirnento deum arco, dado em graus o ángulo pondê cent raI corres ntê,deve serconsÌderado o comprirnento dãcircunferência daqualo âfcofazpartee quâlpãrcela doarcototal(de360o) representâ o ângu ogentraldado. Com esse fìmconstruímos â regra detrês simples:

ax------\ a . ,/\ ^ /\'
!

\

/
l

ci.cult€ré.c,s

ll

\.à7V

"

360" a _(

2nr

360"=?L.=f;=@l

í

l-

1 8 0 "I

e1ã

ffi exercrclos
adote?r= 3,14,quando Pâraestasériede exercícios, necessário. 1, Determineo menor ângulo formado entre os ponteiÌosde um relógioao marcaÌ: c) 5h40min a) 3h d) th35min b) 3h45min # Ìad,70o, + rad,.: rade I00" de um 9. Determineo comprimentoaproximado arcode 600,tomado sobÌeuma circunferênciâ deraio: a) 1m
DJ JIn

c) 1,2 m d ); *

t

em cada gr"o., o menorângulo, 2. C"l.uÌ., "ponteiÌos de um entre os dois caso, formado sobre uma 10. Sao dados doìsarcos de45o. Um está Ìelógio quemarca: de Éio; o outo, sobre circunferêncìa de 3 cm c) 3h42min a) 2h50min uma circunferência de4 cm dediâmetro.Comd) 18h30min b) 11h50min pareesses ârcos: 3" llUC-n1 Cul.ol. o ân8uìoentre os porteircs às4 horase 20minutos. do reÌógio
te,quàn(o as5ui6 +. lJrsDorÌÌÌa em oldem oecrercen os arcosAB, ABC, CD, ACD, BCD e medidas,

a) quantoà medidaj b) quantoaocomprimento. L 1 . Calculeo comprimentode um arcoÁÈ defini do emuma circunferêncìa deraÌo 8 cm por um ângulocenÍal AOB de 120o.. o comprimentodeÌrmacircunferênÍ? . Determine
cìa de raioÌ a) t0 cm b) 1m

abaixo. ,AfD dafrgura

deárea: 13. Dadoum círculo pontossituados sobre umacircgl5. Á, B,Ce, são de modo queAB < BC < CD < AD. ferência, parae!\asituâçáo. Esboce umarepresentaçio o. lxPÌrmaem úctranos: d) 2r0o a) 30' b) 1s. e) 270a f) 300. c) 120" de sua a) 113,04 m'z, calcule o comprimento circunferência. b) 78,5cm2,quanto medeo seuperímetrc? Í4. Achea áreade um círculo: a) deraio 1l cm; mede 28,26 cm. b) cujoperímetro de uma circunêrência 15. qud e o comprimento po55uì nu \e d área do cÍrcÌtlo corre.pondente mericamente o mesmovalof deum arcoG deíì16. Determineo comprirnento nido em uma circunferência de úio 6 cm por h) rf: rad
um ángulo cenlral AOts de llÍ

8) zo'
h) r50.

Z. Exprima e- graus,
a) { rad a) * rad e) 4! rad
'4

b) f rad

Ë

ràclranos.

que s€para 17. Em um dadoinstante, a distância em uma pistacircularde 32m dois corredores, emradianos, deraio,é de25,12 m. Determine, me_ asseguntes emordemcrescente 8, Disponha que sepaÌa nesse instanÍe. a medida do arco os didasde ângulos(ou de arcos):

.) f;'"a

213

18. Àche o raio da circunferência de centro (J de cada casoi a ) \b) \ -//\

o{*

v\
,/

),'".

oóo l',",/

án8rüo A(Jts por I, a ired iríigada. Ìepresenrada pela parte cinzado setot circÌrlar,seÍáuma funçãoÁ, que dependerá do valor de 0, com 0 < 0 < 2,!.SeOÀ= I m eAC = 3 m,determine: a) â expressão matemática paraa função À(0); b) o valor de e, emg,'drs,sea áreaiÌrigada for de 8 m2. (Parafacilitaros cálculos, usea aproximação Í = 3.)

19. Considere as respostas do exercício ânteior responda: â) Qualé o arcodemaiormedida? b) QÌralé o arcode mâiorcompdmento? 20. Um pêndulo de 15cm de com, primentooscila entreÁe B descrevendo um ângulode15o. Qual 1 é o comprimento dâ trajetória descritapela sua extremidade entre Á e B?

t

A '7
i1

\,'

0 ciclo trigonométrico
Fixemosdoiseixosperllehdicularescruzândo-se em0e orientâdos con ÍormeasindicâçõeS: ovenrcat, comsentído paracimâ, e o horizontal, paraa direitâ.

{ -B

21. Um automóvel percore 157m em uma pistâ cìrcular,descrevendo üm arcode 72o. Determine o raio da cura.

f

,

22.8r.r"u" emgraus e em
radianos asmedidas dos
anguros centras tofiÌLa-

a
628 cm

Sobreo 23. As duaspoliasda figura abairo giram simultasistema assim descrito tomemos umcíÍneãmente emtomo dosrespectivos centros, por culo com centro 0 e raio unìtário. estaremÌigadaspor uma coreia inextensivel. vâmos âssociar a câda ponto dâcircunferéncia grausdeve girar amaior poliapara$1e umnúmero Quantos real. Para tanto, faremos queum com a menoÌ dê uma voÌtacompletâ? ponto P desloque-se sobre elaa partir dê.4 - inicialmente associado aonúmero zero - nosentido ânti-horário, considerado posìtivo. emalgârismos romanos referem-se . 0snúmeros quadranles, aos que sãoasquâtro partes emque se divide o círculo pormeio dosdois eixos.

24. (vunesp-SP),5 figura mosta um sistema mtâ tivo de irrigaçãosobre umâ regiãoplana,que gìraemtorno deum eixo vertical perpendicular à região.Sedenotarmos â medidaem râdianosdo

NUmeros reats assoctacÍos a pontos do ciclo
o Como r = 1,o comprirhento dacìrcuníerênciâ é p, 2]I,o quê garante que a câdâ posiçào de ouseje. a ponto cada dâcircunÍerência,associâ.sê umnúmero reâl pertencente aointervalo [0,2n[.

7L4

ffi exercícios il
\

25. Construaum ciclo tdgonométÍicoe marqu€os
E
2ft

c

o

O, pontoscorresporÌdentes aosnúmeros {, f, justficarsuâ ul ilize conrtruc;o. e . Para f f ângrÍosou outra indicação escÌarecedora,

tu 2
R éâssocia d a o1l.Déassociadoa ]leaopont o f ao 2t!, quê nãopertence o número seriaâssociado tnÌerval0. Pda aoponto realassociado o número oualseria figurâ?
,?t

o número ttr; Cassocia-se Por aoponto exemplo, pâra05nümeros c,o. taçao mesmo l, s f i* 5 r
l1 n " -6 27.,tgnpepo.quadranteospontoscoÍesponden, t r 2 Í 5 Í 4 n 7 f i" aoç re s n u me rore s aìs ô 3.12,3,4,., 21r 31r 5rr 7E ls't ^ l6E 7 ' 5 ' 9 ' : t r' t r' 9' na figura 28. Sejamos pontosP e Q mostrados abaüo.

t

(expresso porAôP), doângulo de 120o Por meio percorrÌdo umterço devolta que Ptêríâ constâtamos
/ 1)ìo

li;b

=

r\

àJ.

o associado, então. assim, â ele seria

assocraQualéo númerorealõ com0 <x< 21tr, do ao porÌto P?E aoponto Q? ex$a J. Lscreva,em a íetaçao deposlçao cacl, câso, meros dados:

nrlmero $.
ponto Q.
360F "^ "_=_B

àosnúa sso ci a mo so n ú mer of,ao tenteentreos ponloscoríespondenles Domesmo modo, .n3n -' 2 -

2

L=.L.n=!.zn
4
voiia

L\ 35 _Lt! ' 4 -' 4 -

JU. Determine,em cadâcaso,no ciclo trigonoméenüe os pontoscorresponden trico, a distância tes aos números dados: pontospodemser cujos forma, a esteciclo, Dessâ
comp êla

4* A voltâ mela

ciclotrÌgono' reais, châmamos âssociados a números mê1nco, do intervâlo apenâs Porenquanto, trâtando Ìr'go.cma.-:ê dè o rr ì é à [ 0 .2Í[. e sÌud â remos 'ê volta.

.n5tt ,, 5ít - 7tt

2tt,

5! m et r ias
Nocjclo trigonométrÌco, interessam-nos direta. 'ììe-te Ì'ésliposdesimetria, a sàbe.: eÍr. Íelaçao ao eixo vertical, emrelação aoeixo horizontal e emrelaao centro. ção Para o estudo decada umâdêlãs, tomaremos um afcodemedìdâ o, do l9quadrante. F Simetfia emrelação aoeixo venical Seja Pe extremidâde doarco demedida o.

Em relâção aoeixo horizontêl,são simétricos os pontos P e P'(note â congruência êntre os ângulos assinalados).

t
2"!+ È- Simeìria em rêlação aocentro doctcl0

I

0 simétrico deP em relãção aoeixo vertical éo ponto P',imegem do número t! â, vistoqueos ã^gu lo s ce nÌÍâis ascinalâdos nâ !igL.ês à o congTuenles.

Notando quett - + "j:, ospontos Pe P sãosimétricos emrelâção aoeixo ve(ical.

doispontos Quando sãoextremìdades opostas deumdiârnetro, corno Pe P'daÍigurã, ã diferenvaletT. ça eatre0s rúmercscorrespondentes

0s pontos correspondentes aosnúmeros (osànqulos e sàosimérricos assinala+ oo +
pelovértice): dossàoopostos

È" SimetrÌâ êm relâção aoeixohorizontâl

s ?n _Í _6Í - r 666-

\

.o
(",

wffi ex*rüíflilü$ ffi

Levândo ernconta a congruência entTe os ân- .?.ç,\4àÌque no ciclotrigonométrico 05ponros cor. gLrlos centrâis âssinelados nâ figura, podemos re\Pondenteì doi número\ CilÊ I e aíirrìâr queo núnero quepo\sui image-r sime; ï. trica à ìmagem ded é o número simetda, se houver, 2'I- â.

3:"5

32. Proceda da -""mu

formapara: Íl - 3rl
.)
fi

34.Sabendo-se que P e P' sãosimétricosem rclâçàoaoeixohori/onlal.d quer aìorcorroponde o pontoP?

b) Oen

ll

ìl

f)

22 2rr - 4rr
3"3

-3 fi

1!I 33. A que valoresda primeira volta se refeÌemos pontos Q e Q' da íìgura abaixo? Há algumasrmetÍia?Cite-a. 3 5. Àssocie aos pontos assinalados osnúmeros correspondentes e citeassimetrias entreos pona)

r

b
/ ,/' ,,,,\ ^";" ^
'i \--60j

c{
3d)-.

\
íáood

o
)

q

I

a\

IGFtGts devestibulares Í. (U. F.ouro PÌeto MG) Um ciciistade umaprom de resistência devepercorrer500km em torno de Ì]ma pistacircularde raio 200m. O númeroaproximado de voìtasque eledevedar é: a) 100 c) 300 e) s00 b) 200 d) 4oo í. íUI AM) A medidrdo menorangrno centralfor quee\ü mr madopelo\ponreüo. de um reÌogjo cando10h30min, em graus,é: a) lsO d) 135 b) 120 el lls

c) l(]s

J. {t L-PAìFm Belem. Ceorge co'tumalevaÌÌ hdle' seuÊlho, praça à Batista Campos. Certodia,obs€ÌvândoThaÌes brincar no baÌânçoda pÌâça,ceorge, que é professorde Matemática, resolveucalcuìãrã medidado arco(AB),foÌrnâdopelatrâjetóriado baìm1onomomentoen q:ede tria um roviÍìento penduÌaÌ,como mostraa Êgura. considerândoque o ângulo(AôB), obsenadopor George, tenhasidode 30', que a medida da correnteque susteÍta o balanço eÌade 3 m e queo vaÌorâtIibúdo a r! foi de 3,14,a medida de.G caÌcuÌada foi:

a) rJsm d) 2,1s m 3. (U.F.JuizdeFora-MG)Testes efetuados emüm pneu que,a paÌtiÌ de 185600vole) 2,31m de corÌida constatararn la\.elepôraa.edeleriordr,podendocdu.drri'ú'd c) 1,89 m que o diâmetrodo segurança do piloto. Sabendo-se pneuéde0,5m, eÌepodeÌápercorrei semris€os para O. íl uníei-MGì um Ndfigurd dba .o.e'li repre5enlddo o piloto, aproximadamente: aro cìrcdar de espessura despredvel, emrepouso, de a) e3km d) s92kÌÌÌ I m de raio, sendoo diâmetroAB perpendicular ao b) 196 km e) 291km diâmetroCD e Á o ponto de contatodo aro con a c) 366 km supeÌffcielisa e reta.
4, lruuniu-n** sl) Umapessoa úí s loltas âo redordeumapraça circularde32m deraio.Ëssa pessoa percorrq apro(maaamenre: m m a) 502,40 d) 200,96 m b) l7sm e) 549,s0 c) 1004,80 m
B

? t7

Considerando-se 7.= 3,14,é coÍeto afirmar que,se o âro Ìolar, semdesÌizar, ininterÌuptamente,pârâ a parando direita, depois de 21,98 m, entãoa figürâ corresPondente nesse momento seÌáâ que estána âlAc)c

O númeromínnno de voÌtascompÌetas dâ roda maior paÌaqueaÌodâ menorgiÌe um númerointeia) s voltas c) 9 voltaj d) 11voltâs LU. Unifor-Cl)Fmumrcir.unÌerencjade íaior, Jmârío , .., l,r oe meoral radàno.len .ompamenlo ôrrcm. 5 Um hexágono regüiârinscrito nessa circunferência tem peÌlÌnerro,em centimetros, iguâÌ â: a) 30 d) ó0 b) 45 e) 75 cl 50 IJ.. íUI-RIì Umapi.rJde .orriddcom-.5 km de e\tensão tem â forma de uma cu a circdâÌ fechâdâ. Um ciciista é capâzde fâzer o percursocompleto em 20 minutos, enquantoum coredor o fnz em meiahoÌa. Considere que o ciclista e o corredor pàrrdm do 'rìe(mo ponloÁ ddpisrd. no mesmo inrtante,âmbos mantendo velocidades consiantes ao Ìongodetodoo peÌcurso, porémd€sÌocando-se ern \entidor conrririos. O Ìempominimonece5sario. em minutos, paraqueambos voÌtem ase€ncontrar é iguala: â) 10 b) 12 lí. c) 13

t

l o n ' .d e re í, ( F ur e' r - S PC u m ,:rc oAB d e I l 0 ' nuÌJ circulqència de réjo r0 crr. Con<ide,e. r rs! ir. um aÌco AB'de 600 numa circüÌìfeÌêncìâ de râio s cm. uaorndo seocomPr-menÌodoirco\lJ pero do rco AB' (ambos medidos em centínetros), obtém-se: . a) 11 cld )ï 11 el Lr

bì 2

õ. íUt 5E'Srbe-se queo comprinenro do d'.o ACB. destâcado no cÌÌculo decentroo. éïcm.

d) rs

A Chl

Nessas condições, a áÌeado círculo,em cenúmetros a) 67r b) 8à c) 9n d) Ì27.

íUl-Co\ De'ejd-re ma,cl nJt rraje.orü5 cir(Jarer.oncênn i.Jt.represenldús nafigura abalxo. o. pontosA e B, de modo que dois móveispartindo, respectivâmente, dospontosÁ e 3, no sentidohorário,mântedo,se percorram namesmâtrajetóÌiâ, distâncias iguaìs atéâ linhade origem.

J. íU[ -R]\ìNopÍororipo ar.iso deuna bicicleld.,on foÌme figura abâüo,a rodamaior tem 55cm cleraio € a roda menoÌ tem 35 cm de raio.
F

3
6

ã

Considerando-se queo ponto Á deverá sermarcado sobrea linla de origema 8 m do cenrroe o ponto B a l0 m do cenrro, o \ âlordo angulo o"emgrau",'era iguaÌal a) 30 b) 36 d) ó0 e) 72

2 ï&

jogoeletrônico, 13. 1v*."p srl Ëmurrr o "ÌÌìonstrc' 14, 1ruu""t-sr; No-u .ircunferêncìa, .r éo comprimentemafoÌmadeumsetor circular deraioI cm,cono to de arcode Ìadianose q é o compÌimentodâ mostra a figìrra. +
secante por exe arco,como ilustrado determinâdâ q nâ fisura abairo.Então, â razâo é i$al a Ììul+ tipLicado por: x)2 b) 'v1+2\r3 c) 'V2+\13 d) a2 + 2\13 e) "v3+!3

Apartequefâltnno círculo é a bocado "monstro'l e o ângxlo m€deI radiaDo. de abertura O perímetro do "ÌìoDú!o'lem cln,é:
â) nl b) r + 1 c ) 2 Íi d) 2n

t

(dianteira)medindo3dm,oraiodarodamenormedindo2dÌìeadistânciaentÌeoscentrosÁeBdas rodassendo7 dm.As ÌodasdabicicÌetd, ao serem apoiadas no solohorizontaÌ,podemseÌrepresentâdas no pÌano(despr€zando-se ospneut comoduascncunferências, de centros Á e3, quetangenciam a reta I nos ponrosP e Q, comoindicadona figura.

a) Determinea distânciâ entreospontosde tâÌìgência P € Q e o lor do senodo ânguÌoBpQ. b) Quandoa bicicÌetaavançasupondoque nãohajadesÌizaÍnento, seos raiosda rodâ maior descr€vem um ângulo de 60', determineâ medida,em grâus,do ângulo descÌito peÌosraios da roda n€nor. CaÌcule, também,quantas voÌtasterá dadoa foda menor qüândoa maio! tiver rodado80 voÌtâ. 2. Umapergunta possíveis, com trêsrespostai Á, B e C íoi Ìespondidâ dâ sesuinte maneira:22,rolo dosentrevistados respondeÌam Á, B foi a resposta de 33,37ô dospesqúsados e os demais Ìesponderarn C Paraconstrúr o gráficode setor€s relativo a essa situação, tomâÌnosum círculo com raio unitário e os ânguÌos medidosem ndianos. Respondâ: a) Quaisar rnedidas dosânguÌos tomadosna consúução do gráfico? b) Se7 200pessoas responderam Â, qualfoi o universopesquisndo? queune as€xtremidades c) Qìralé, nessa ordenÌ,a razaoentrea medidado segmento do arcorelativoàs resDostas-8 e o comDrimento desse arco?

,:t.'i:7