EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA _ VARA CÍVEL DA COMARCA DE _/_

ANTONIO DA SILVA JUNIOR, (nacionalidade), (identidade), (profissão), (CPF), (domicílio), (estado civil) neste representado por ISABEL DA SILVA, (nacionalidade), (identidade), (profissão), (CPF), (domicílio), (estado civil), vem, por meio de seu advogado, (domicílio profissional do procurador), propor

AÇÃO ORDINÁRIA DE INDENIZAÇÃO POR DANOS MATERIAIS E MORAIS

nos termos do artigo 936 do Novo Código Civil, em face de Walter da Costa (Nacionalidade), (Profissão), (Estado Civil), portador da Carteira de Identidade nº (xxx), inscrito no CPF sob o nº (xxx), residente e domiciliado à Rua (xxx), nº (xxx), Bairro (xxx), Cidade (xxx), Cep. (xxx), no Estado de (xxx), pelos motivos que passa a expor:

ainda que exclusivamente moral. uma vez que em sendo o responsável pelo animal. no que respeita à obrigação de indenizar. Razão pela qual requer reparação imediata. quando foi atingido pelo coice de um cavalo que estava em um terreno à margem da estrada. negligência ou imprudência. violar direito e causar dano a outrem. pode-se dizer que o REQUERIDO foi omisso no cuidado de seu animal. 186. cujo tratamento se revela longo e custoso. Dessa forma. pode-se constatar que o requerido praticou um ato ilícito. qual . Antonio da Silva Junior. Ressalta-se que o cavalo se encontra na posse do senhor Walter da Costa. comete ato ilícito. Esta conduta nos remete ao seu enquadramento em uma previsão legal. caminhando por uma estrada de terrra da região rural onde morava.DOS FATOS Em janeiro de 2005. artigo 186 do Código Civil de 2002: “Art. o que acabou por gerar o dano ao REQUERENTE. voltava da escola para casa. O golpe causa sérios danos à saúde do menino. 7 anos. para não causar nenhum dano a outrem. por ação ou omissão voluntária. revela-se de suma importância anotar-se as disposições do Código Civil. deveria despender alguns cuidados necessários à sua criação. DO DIREITO Diante dos fatos acima narrados. qual seja. restando plenamente configurado o ato ilícito e sendo inconteste a responsabilidade do REQUERIDO. Aquele que.” Desta feita.

não é demasiado anotar. querendo. 285 e 319 do Código de Processo Civil. se não provar culpa da vítima ou força maior. apresentar defesa sob pena de serem reputados como verdadeiros os fatos ora alegados. 186 e 187). art 927: Aquele que. . no valor total de R$ (xxx) III – Seja o REQUERIDO condenado a pagar as despesas. causar dano a outrem. DOS PEDIDOS Diante de todos os fatos e fundamentos anteriormente dispostos. condenando-se o REQUERIDO ao pagamento de uma indenização pelos danos causados na esfera individual do requerente. REQUER: I . fica obrigado a repará-lo. que os danos materiais. o artigo 936 do código supra-citado profere o seguinte: “Art. custas e honorários advocatícios no montante de 20% do valor da causa. nos termos do art. 936. Neste sentido. bem como morais. do animal ressarcirá o dano por este causado. O dono.” Destarte. Salienta-se: a responsabilidade pelos atos praticados por animal recai indubitavelmente sobre seu dono. por ato ilícito (arts. respeitadas as devidas exceções que o próprio Código Civil fez questão de elencar.seja. sofridos pelo REQUERENTE perfazem o montante de R$ (xxx). II – Seja julgada procedente a presente Ação de Reparação por danos materiais e morais. ou detentor. .A citação do REQUERIDO para.

332 do Código de Processo Civil.Pretende provar o alegado mediante prova documental. Termos que Pede deferimento. nos termos do art. Dá-se à causa o valor de (xxx). . testemunhal e demais meios de prova em Direito admitidos. (Local data e ano). (Nome e assinatura do advogado).