PÁGINA 24

ESTADO DE MINAS - DOMINGO, 10 DE NOVEMBRO DE 2002

GERAIS

❚ INSEGURANÇA

APESAR DA PRECARIEDADE DA POLÍCIA CIVIL, VEÍCULOS COMPRADOS NOS ÚLTIMOS DOIS MESES ESTÃO PARADOS NO PÁTIO NA SECRETARIA DA SEGURANÇA PÚBLICA, ESPERANDO OUTROS CARROS E LEGALIZAÇÃO DE DOCUMENTOS

GIRO
POLICIAL
CALAFATE

Burocracia encalha 200 viaturas policiais em BH
MARCELO PORTELA

CRIANÇA MORRE EM INCÊNDIO
Um incêndio matou uma criança de três anos no final da tarde de ontem, na rua Bimbarra, 342, bairro Calafate, região Oeste da capital. Vinícius dos Santos Fernandes foi encontrado carbonizado pela guarnição do Corpo de Bombeiros que combateu o incêndio. Seu irmão, Vítor dos Santos Fernandes, de quatro, foi levado para o Hospital de Pronto-Socorro com asfixia por inalação de fumaça. A perícia foi chamada para investigar as causas do fogo e a responsabilidade pela morte da criança.

Apesar da situação precária e do sucateamento da frota da Polícia Civil em todo o Estado, cerca de 200 viaturas novas estão encostadas no Setor de Transportes da Secretaria de Estado da Segurança Pública, próxima à Câmara Municipal, no bairro Santa Efigênia, Leste de Belo Horizonte. Um mistério envolve a aquisição das viaturas, já que na secretaria e no próprio Setor de Transportes ninguém está autorizado a falar sobre o assunto. Apesar do sigilo, o ESTADO DE MINAS apurou que as viaturas são Unos Mille e Sienas, adquiridas na Fiat em duas etapas. A primeira parte dos veículos foi comprada ainda em setembro e o restante, no mês passado. A maioria dos carros já está emplacada e equipada com rádio-comunicador e giroflex. Nenhum dos veículos, no entanto, foi distribuído para as delegacias da capital ou do interior, que, na maioria dos casos, se estão em situação ainda mais precária do que as unidades de BH. Além dos Unos e Sienas, também foram adquiridos 10 rabecões da marca Iveco, sendo que ainda há rabecões adquiridos há cerca de dois anos que estão parados. A aquisição ainda não está completa e, de acordo com um policial civil que preferiu manter o anonimato, faltam chegar aproximadamente outras 130 viaturas, incluin-

do os Sienas e Blazer novas. Segundo o policial, alguns veículos ainda estão com a documentação pendente, e a secretaria estaria esperando a chegada do restante das viaturas para fazer o seguro de todo o lote. Para o diretor de Comunicação do Sindicato dos Servidores da Polícia Civil de Minas Gerais (Sindpol/MG), Robert William de Carvalho, nem mesmo se as viaturas forem distribuídas seguindo o critério da necessidade, serão suficientes para acabar com a falta de estrutura da polícia no Estado. Ele salienta que essa aquisição pode até amenizar o problema, “mas não vai resolver de jeito nenhum”. “Na delegacia de Justinópolis, por exemplo, tem viatura caindo aos pedaço para atender 183 bairros”, conta, referindo-se ao distrito de Ribeirão das Neves, na Região Metropolitana da capital. “No interior, a situação é ainda pior e tem delegado pedindo favor para poder entregar intimação porque não tem viatura na delegacia”, acrescenta. O ESTADO DE MINAS tentou entrar em contato com o secretário da Segurança, delegado Márcio Barroso Domingues, durante toda a sexta-feira, quando foi fechada a matéria, mas ele não atendeu às ligações. Um policial que trabalha no órgão alegou que a previsão era de que as viaturas começassem a ser distribuídas amanhã, mas a secretaria não confirmou a informação.

ATROPELAMENTO
O ônibus da linha 5534, de placa GVP-0836, atropelou e matou o pedestre Miguel Pereira dos Santos, de 42 anos, na tarde de ontem, na pista central da avenida Cristiano Machado, no bairro Palmares, região Nordeste de Belo Horizonte. O motorista do coletivo, Ânderson Carvalho Machado, de 26, que estava em seu primeiro dia de trabalho, informou que a vítima atravessou a rua olhando apenas para a direção contrária. A polícia encontrou com Miguel uma carteira de transporte gratuito para deficientes, mas não sabia que tipo de deficiência ele tinha.

ASSALTO
Quatro assaltantes, armados com revólveres e coletes à prova de bala, renderam dois seguranças do carro-forte da empresa Arizona, que fazia o transporte de dinheiro para o caixa-eletrônico do Banco Itaú, localizado em um posto de gasolina da rua das Clarinetas, 65, bairro Califórnia, região Nordeste da capital. Os autores fugiram num Vectra vermelho, levando além de dinheiro, dois revólveres e dois coletes à prova de bala dos seguranças.

❚ NOVA TRAGÉDIA

Acidente na BR-040 deixa quatro mortos
Um acidente entre um ônibus da Viação Penha, que seguia do Rio de Janeiro para Brasília, e uma carreta Volvo, carregada de alimentos, causou a morte de quatro pessoas e deixou 22 feridas, sete gravemente. A tragédia foi às 23h35 de sexta-feira. Na altura do km 782 da BR-040, quase na entrada de Juiz de Fora, na Zona da Mata, o ônibus, placa AEX-4882, de Curitiba (PR), invadiu a contramão ao fazer curva e se chocou contra a carreta placa JOH-8315, de Feira de Santana (BA), que seguia em sentido contrário, conforme polícia rodoviária. Foi o segundo acidente grave envolvendo ônibus e caminhão em apenas 18 horas. No início da manhã de sexta, a batida entre um ônibus da Viação Gontijo e um caminhão, que estava parado no acostamento para troca de pneu, causou a morte de quatro pessoas e feriu seis, no km 642 da rodovia BR-381 (Fernão Dias), perto de Santo Antônio do Amparo. A batida na BR-040 foi tão forte que a cabine da carreta pegou fogo, ferindo gravemente o motorista Joaquim Alves de Oliveira. Todas as vítimas fatais viajavam no ônibus dirigido por Hilton Teixeira, que fugiu do local. Por causa do acidente, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) interditou a BR-040 (que liga Belo Horizonte ao Rio de Janeiro) nos dois sentidos, e o trânsito só foi totalmente liberado às 8h da manhã de ontem. A PRF informou que o ônibus estava entre 80 e 90 km/h no momento da colisão, velocidade permitida no trecho. Morreram no acidente José Loureiro da Costa, de 75, José Loureiro da Costa, de 75, Omária Antônio Ferreira, de 83, Maria Antônia do Sacramento e Joel A. Freitas. Os feridos foram encaminhados para os hospitais Monte Sinai, Santa Casa, Cotrel e para o Pronto-socorro Municipal, todos em Juiz de Fora.

EULER JUNIOR

ESPERA

Governo do Estado faz mistério sobre quando os veículos serão colocados nas ruas da capital

❚ ASSALTANTES

QUATRO PESSOAS SÃO DETIDAS EM BELO HORIZONTE, POR ROUBO E RECEPTAÇÃO DE ELETRODOMÉSTICOS, ARMAS DE FOGO E DVD

Presa quadrilha que agia em BH
ALFREDO DURÃES

SEQÜESTRO
Um casal foi vítima de seqüestro-relâmpago, quando chegavam em casa, na avenida Afonso Pena, a altura do número 4.114, bairro Cruzeiro, região Sul de Belo Horizonte. Eles foram abordados por dois homens armados de revólves. Os assaltantes percorreram várias agências bancárias, sem conseguir sacar dinheiro. O casal foi libertado na BR040, próximo ao bairro Olhos d`água. Os ladrões levaram alguns objetos do casal, além de R$ 130 e documentos pessoais.

Numa operação que começou na tarde de sexta-feira e só terminou na manhã de ontem, 20 policiais militares do Batalhão Rotam prenderam uma receptadora e três suspeitos de fornecer mercadorias roubadas para ela. Maria Aparecida Vieira, de 37 anos, foi presa em sua casa, no bairro Lindéia (região do Barreiro), com várias objetos roubados, entre aparelhos de som, computadores, armas de fogo, DVDs, CDs, máquinas de xerox e outros. Ela alega que é comerciante e está sendo vítima de injustiça. No entanto, seus comparsas denunciaram que há cerca de um ano roubam casas e apartamentos e repassam os produtos para Maria Aparecida. A quadrilha começou a ser desmantelada, depois que os irmãos Robert Noronha, de 19, e Robson Noronha, de 18, além do menor C.A.B, 17, foram detidos por PMs da Rotam 7327, na proximidades do viaduto Santa Teresa. Os três estavam num táxi, com mercadorias roubadas pouco antes num apartamento no bairro Santa Efigênia. Eles confessaram que iam entregar os objetos para a acusada. Os policiais seguiram então com eles para a casa de Maria Aparecida, na rua Antônio Xavier, 356, e montaram operação com mais três viaturas. Até a PM ficou surpresa em encontrar tantos objetos roubados. A comerciante alegou

HOMICÍDIOS
SIDNEY LOPES

FLAGRANTE

Produtos roubados eram entregues a Maria Aparecida, segundo a PM
que tem loja de produtos usados, a Arco-Íris, na rua Vilma de Andrade, 297, no Durval de Barros, também região do Barreiro, e que os produtos foram todos adquiridos legalmente. Mas não conseguiu explicar como parte do objetos foi reconhecida por vítimas na delegacia e ainda porque os rapazes a vincularam aos roubos. “Pode ser que eu tenha comprado alguma coisa roubada, mas foi na inocência”, disse Maria Aparecida, acrescentando ainda que tomou tapas na cara dados pelos policiais. Foram apreendidos 14 videogames, seis toca-fitas, oito telefones fixos, quatro furadeiras, dois decodificadores de tevê a cabo, um receptor de antena parabólica, três máquinas de xerox, 15 computadores, 16 aparelhos de televisão, 1,2 mil CDs, 140 DVDs, 500 peças de bijuteria, vários brinquedos eletrônicos, três revólveres (dois calibre 38 e um 22), uma espingarda calibre 28 e duas réplicas de pistola PT, além de um par de algemas, que Maria Aparecida diz ter ganho de um delegado, que seria seu amigo. Por ter um menor envolvido, a ocorrência foi entregue na Delegacia de Proteção ao Adolescente (Dopcad). No começo da tarde de ontem, Maria Aparecida foi conduzida para o Departamento de Investigações, onde foi autuada em flagrante por receptação.

Um homem não identificado foi morto com um tiro na cabeça, na madrugada de ontem, na rua Turmalina, 65, bairro Tropical, em Contagem. A polícia não sabe o motivo do crime. Já no Beco Brasília, 45, bairro São Pedro, região Sul de Belo Horizonte, outro homem sem identificação foi encontrado pela polícia, com sete perfurações à bala pelo corpo. O autor dos disparos e o motivo do crime também são desconhecidos. Outro homicídio registrado na madrugada de ontem ocorreu no beco G, 5, no Barreiro, região Oeste da capital, onde um homem de aproximadamente 22 anos foi encontrado com nove perfurações de tiros no corpo.

Related Interests