You are on page 1of 5

INTRODUÇÃO Este trabalho tem por objetiva, apresentar um estudo dos conceitos da velocidade instantânea e da aceleração instantânea.

Será aplicada a derivada nas equações da velocidade e do espaço e apresentaremos os vínculos com a musica e a física através das harmônicas. estudaremos também a teoria de Euler-Mascheroni Aula-tema: Conceito de Derivada e Regras de Derivação Etapa 1 Passo 1 Pesquisar o conceito de velocidade instantânea Passo 2 Os cálculos e plotenum gráfico as funções S(m) x t(s) e V(m/s) x t(s) Passo 3 Pesquisar sobre a aceleração instantânea Passo 4 gráfico sua função a(m/s2) x t(s) para um intervalo de 0 a 5 Aula-tema: Conceito de Derivada e Regras de Derivação Etapa 2 Passo 1 - O que é a Constante de Euler? Passo 2 - Pesquisar sobre “séries harmônicas Passo 3 - CRESCIMENTO POPULACIONAL Conclusão----------------------------------------------------------------------------------Bibliografia---------------------------------------------------------------------------------

Dar um exemplo. a partir da função s (espaço).t a = 8+6. Exemplo: Função x = 4.v 8+6. utilizando no seu exemplo a aceleração como sendo a somatória do último algarismo que compõe o RA dos alunos integrantes do grupo.x 8. utilizando o conceito da derivada que você aprendeu em cálculo. Podemos concluir que o módulo da velocidade média entre esses instantes é obtido através segmento de reta secante do gráfico da posição/tempo. Comparar a fórmula aplicada na física com a fórmula usada em cálculo e explicar o significado da função v (velocidade instantânea). com .Etapa 1 Conceito de Derivada e Regras de Derivação Passo 1 Pesquisar o conceito de velocidade instantânea a partir do limite. pontos estes que correspondem aos instantes de tempo t 1 e t2 .t V = 8. Esse segmento de reta deve ligar os pontos A e B do gráfico. Para sabermos a velocidade temos que calcular o limite de ( S/ t).x t²+ + t + 7t – 8  Velocidade no tempo 3s V = d.t a = 8+6 .x+3c+7 d.x+3t²+7 d.x 8.t d. para t tendendo a zero. mostrando a função velocidade como derivada da função do espaço.3+3. Velocidade instantânea: Ao trafegar em uma estrada observamos no velocímetro do carro que a velocidade varia no decorrer do tempo.2 a = 20 m/s² 3 . mostrando que a função velocidade é a derivada da função espaço.t a = d. A velocidade lida em um determinado instante é denominada velocidade instantânea.3²+7 V = 58 m/s  Aceleração no tempo 2s V = d.

Utilizar o exemplo do Passo 1 e mostrar quem é a sua aceleração a partir do conceito de derivação aplicada a sua função espaço e função velocidade. Passo 4 Plotar num gráfico sua função a(m/s2) x t(s) para um intervalo de 0 a 5 segundos e dizer que tipo de função você tem. Euler usou a notação C para a constante. Em 1790 o matemático italiano Lorenzo Mascheroni introduziu a notação γ para a constante. Função da velocidade em um determinado instante. que define a aceleração como sendo a derivada da função velocidade. diga que tipo de função você tem e calcular a variação do espaço percorrido e a variação de velocidade para o intervalo dado. com os cálculos e plotenum gráfico as funções S(m) x t(s) e V(m/s) x t(s) para um intervalo entre 0 a 5s. e inicialmente calculou seu valor até 6 casas decimais. apesar de cálculos subseqüentes terem mostrado que ele cometera erros na 20°. 22° e 32º casas decimais.x t²+ + t + 7t – 8 Gráfico v(m) x t(s) v = 8x+3t²+7 Passo 3 Pesquisar sobre a aceleração instantânea de um corpo móvel. (Do 20° dígito. Calcular a área formada pela função da velocidade. A aceleração instantânea é a derivada da velocidade em relação ao tempo: a = dv dt. mostrando que é a aceleração é a derivada segunda. publicado em 1735. . usando seu exemplo acima. Representando a aceleração instantânea por ax. Mascheroni calculou 1811209008239. Aceleração instantânea da partícula no instante t é o limite dessa razão quando Δt tende a zero. temos então: A aceleração de uma partícula em qualquer instante é a taxa na qual sua velocidade está alterando naquele instante. e tentou estender o cálculo de Euler ainda mais.) (Wikipédia. a 32 casas decimais. Em 1761 Euler estendeu seus cálculos. V = V0¹-¹ + a*t¹-¹ V = 1*V0¹-¹ + 1*a*t¹-¹ a=a Podemos observar que a derivada da velocidade instantânea resulta direto na aceleração. 3 Gráfico s(m) x t(s) x = 4. Vamos derivar a equação da velocidade instantânea para obter a aceleração instantânea. para o intervalo dado acima. 24/03/2012).Passo 2 Montar uma tabela. Explicar o significado da aceleração instantânea a partir da função s (espaço). publicando um valor com 16 casas decimais. Gráfico aceleração a (m/s²) x t(s) a = 8+6t Etapa 2 Aula-tema: Conceito de Derivadas e Regras de Derivação Passo1 O que é a Constante de Euler? A constante foi definida pela primeira vez pelo matemático suíço Leonhard Euler no artigo De Progressionibus harmonicus observationes.

Pela relação entre os comprimentos das seções e as frequências produzidas por cada uma das subdivisões.71801005 10000 2. na matemática e na física e sobre somatória infinita de uma PG. 705 2. A partir deste momento. mostrando as similaridades e as diferenças. Em 1736. os ventres.48832 10 2. mais ela se aproxima de 2. o termo série harmônica refere-se a uma série infinita. n ℮=lim→∞ 1+1 n 1+1 ℮=lim→∞ (2) ℮=lim→∞ = 2 ℮=lim→∞ 5 ℮=lim→∞ 1+1 5 . mas em seções menores.716923932 5000 2.717 2. No entanto. A constante de Euler-Mascheroni é uma constante matemática com múltiplas utilizações em Teoria dos números.48832 .704813829 2.Não se sabe se a constante de Euler-Mascheroni é ou não um número racional.718145927 100000 2. na frequência fundamental (F) e em todas as suas frequências múltiplas inteiras.48832 2.718010049 2.718268237 10000002.59374246 50 2. . bem como a padronização da denominação de exponencial. pode-se facilmente concluir que a corda soa simultaneamente. foi impresso pela primeira vez o número ℮. Constante ℮ 2 2.488 2 1 5 10 50 100 500 1000 5000 10000 100000 n Conforme a função tende a +∞. que vibram em frequências mais altas que a fundamental.692 2.594 2. Os estudos realizados por Pitagoras. page 97).716923931 2. onde a dinâmica de Newton (1642-1727) foi apresentada de forma analítica.que pode ser condensada assim : em que E(x) é a parte inteira de x.718268297 1000000 ℮ ≈ 2. a notação do número foi facilmente aceita e adotada nos cálculos matemáticos. análises mostram que se γ for racional. Conforme tabela abaixo: ℮ = lim (1+1) n⇾∞ n n 1 2 5 2.691588029 2. Em matemática.59374246 2.718280469 Passo2 Pesquisar sobre “séries harmônicas” na música.718 2.704813829 500 2. quando publicou o seu livro Mechanica.72. seu denominador tem mais do que 10242080 dígitos (Havil.715568521 1000 2. Valores de n 1 5 10 50 100 500 1000 5000 10000 100000 1000000 (0. Fazer um relatório resumo com as principais informações sobre o assunto de pelo menos 1 página e explicar como a Constante de Euler se relaciona com série harmônica e com uma PG.] Resumidamente a constante de Euler nos mostra o valor do limite quando n tende para o infinito.revela que uma corda colocada em vibração não vibra apenas em sua extensão total.71556852 2.000001) 1 ℮=lim→∞ (1.691588029 100 2.718145935 2. Ela é definida como o limite da diferença entre a série harmônica e o logaritmo natural.716 2.2) ℮=lim→∞ = 2.

Como isso ocorre. De forma geral. Se definirmos no enésimo número harmônico tal que então Hn cresce tão rapidamente quanto o logaritmo natural de n. Um analista de um laboratório ao pesquisar essa população. Mais precisamente. considerar uma colônia de vírus em um determinado ambiente. O único Hn inteiro é H1. na musica. quantos vírus haverá na colônia após 48 horas em relação à última contagem? Nt= No x ert n48= 50xe48x0. Uma série harmônica alternada é convergente como conseqüência do teste da série alternada. série harmônica é o conjunto de ondas composto da frequência fundamental e de todos os múltiplos inteiros desta frequência. resultam da série harmônica. as relações harmônicas nas diversas áreas Aprendemos que a constante de Euler-Mascheroni é uma constante matemática com múltiplas utilizações em Teoria dos números. que pode ser explicada como o conjunto de frequências sonoras que soa em simultaneidade com uma nota principal. A diferença Hm . perfeitamente afinadas. se a nota tocada é a mesma? O que diferencia os sons do piano e da flauta é o timbre de cada instrumento. corpos rotativos e a maior parte dos corpos produtores de som dos instrumentos musicais. percebe que ela triplica a cada 8 hora.137326 No= 50xer8 n48= 50xe6x591673 150= 50xer8 n48= 36449. e seu valor pode ser calculado pela série de Taylor do logaritmo natural. ainda assim distinguimos uma da outra.Em física.59 er8= 150/50 er8= 3 Ln er8 = 3 r8 = Ln3 r= Ln3/8 r= 0. As notas de um piano e de uma flauta são um exemplo. Mesmo quando um piano e uma flauta tocam duas notas idênticas. Passo 3 CRESCIMENTO POPULACIONAL Com base nas informações acima.Hn onde m>n nunca é um inteiro. tais como ondas de rádio e sistemas de corrente alternada O ouvido humano consegue distinguir diferentes qualidades de som. . utilizando o modelo populacional de Thomas Malthus. Isto porque a soma é aproximada ao integral cujo valor é ln(n). algo que pode ser definido como a impressão sonora ou o “colorido” particular de cada som.137326 Conclusão Aprendemos as relações que a matemática tem na física. Os timbres. por sua vez. Dessa forma. pode ser provado que: 1. uma série harmônica é resultado da vibração de algum tipo de oscilador harmônico. As principais aplicações práticas do estudo das séries harmônicas estão na música e na análise de espectros eletromagnéticos. 2. se considerarmos o limite: onde γ é a constante Euler -Mascheroni. Entre estes estão inclusos os pêndulos. Aprendemos um pouco mais relações as matemáticas com o nosso cotidiano.