ESTADO DE MINAS - SÁBADO, 27 DE DEZEMBRO DE 2003

PÁGINA 15

GERAIS

❚ TRAGÉDIA

OS DOIS ACIDENTES OCORRERAM NO FINAL DA TARDE NA BR-116, EM TRECHOS PRÓXIMOS A TEÓFILO OTONI. EQUIPE DA PRF SOCORRIA VÍTIMAS DO PRIMEIRO QUANDO HOUVE O SEGUNDO

Batidas deixam nove mortos na Rio-Bahia
Dois acidentes na BR-116 (Rio-Bahia), próximo a Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri, no final da tarde de ontem, provocaram a morte de nove pessoas e feriram gravemente outras três. O primeiro deles, por volta das 17h30, envolveu a Parati GAB4613, de São Paulo (SP), que bateu de frente no o Gol COD-1439, de São José dos Campos (SP), próximo ao Km 322, em Campanário, a 392 quilômetros de Belo Horizonte. A violência da batida provocou a morte de seis pessoas: o motorista da Parati, Mário Fiúza Santana, de 57 anos, e os passageiros Galdina Rocha Santana, de 51, Michele Matos Tenório de Oliveira, de 20, Gilvando Fiúza do Vale, de 26, e Vagno da Rocha Silva, de 10, e o motorista do Gol, Otávio Lourenzo Faraó, de 56. Dois feridos – Eduardo Matos Rocha Santana, de 3 anos, e Florisvaldo Nunes de Souza, de 58 – foram levados para o Hospital Santa Rosália, em Teófilo Otoni. Poucos minutos depois, o Kadett CTP-8571, de Guarulhos (SP), chocou-se contra o Gol CHV-8577, de São Paulo (SP), próximo ao Km 268, em Teófilo Otoni, a 446 quilômetros da capital. Três pessoas morreram e outra três foram encaminhadas ao Pronto-Socorro do município em estado grave. Os nomes não foram informados. Segundo a PRF, a viatura do resgate ainda atendia às vítimas do acidente em Campanário quando os policiais foram comunicados do segundo acidente. Os nomes das vítimas não foram informados. Pela manhã, outro acidente provocou a morte de uma pessoa na BR-381, próximo a Lavras, Sul do Estado. O motorista do Corsa DHO-0716, de Diadema (SP), perdeu o controle do veículo próximo ao Km 695 e invadiu a contramão, batendo de frente contra o ônibus GSV-9087, de Pouso Alegre, Sul de Minas. O motorista do carro, Francisco Martins, de 52 anos, não se feriu, mas sua esposa, Marineide de Oliveira Martins, de 47, morreu no local. O ônibus tinha 17 passageiros, mas nenhum se feriu. Balanço parcial divulgado pela PRF sobre a Operação Natal nas estradas de Minas, fechado à meia-noite de ontem, e que não contabilizou as mortes do final da tarde, apresentou variação significativa em comparação ao mesmo período no ano passado. Segundo o chefesubstituto da assessoria de imprensa do órgão, Glauber Araújo, em 2002 foram registrados 247 acidentes, entre os dias 24 e 25, sendo 112 com vítimas e 135 sem vítimas. O total de feridos foi de 205 e aconteceram 16 mortes. Este ano, o número de mortos diminuiu 25%, caindo para 12. O número de feridos registrou um pequeno aumento de 5%, chegando a 216 .

EULER JÚNIOR

ALTA

Recém-nascido, encontrado na véspera de Natal, deixou o hospital

❚ FINAL FELIZ

BEBÊ ACHADO EM CAIXA DE PAPELÃO, EM BH, JÁ ESTÁ SOB O CUIDADO DE PAIS ADOTIVOS

Criança abandonada ganha casa e carinho
LUIZ FERNANDO CAMPOS

❚ ESTRADAS

DE 17 POSTOS DE PESAGEM DE CARGA DO DNIT EM MINAS, APENAS QUATRO FUNCIONAM E OS RESTANTES ESTÃO SUCATEADOS. PROMESSA É DE QUE SITUAÇÃO SEJA REGULARIZADA EM 2004

Excesso de peso ainda é mal fiscalizado
CRISTIANA ANDRADE

Postos de pesagem de carga estão decadentes e abandonados à própria sorte em Minas Gerais. Os postos do Departamento Nacional de Infra-Estrutrura de Transportes (Dnit) no Estado, que tem sob sua responsabilidade 10 mil quilômetros de vias pavimentadas, estão sucateados. Dos 17 já construídos, apenas quatro estão funcionando, mesmo assim em caráter educativo. Em Herculano Pena, distrito de Carandaí, a 137 quilômetros de BH, a balança de fiscalização do Dnit está fechada há pelo menos cinco anos, como informa o vigia do posto, Geraldo Silva, de 52 anos. Segundo Geraldo, os equipamentos estão ligados – dois computadores e as luzes externas da balança – desde abril. “Vieram aqui e mexeram nos equipamentos dizendo que iriam abrir a balança em agosto. Depois, voltaram em setembro, outubro e, até agora, nada”, conta. Além do

AUREMAR DE CASTRO

ABANDONO

Balança próxima a Carandaí, região Central, não funciona em razão de problemas técnicos, segundo Dnit
turno de dez horas por dia de vigilância, Silva corta a grama e mexe na terra. “Às vezes dá medo de ficar aqui sozinho, mas tenho sorte porque nunca fui assaltado”. De acordo com Álvaro Campos de Carvalho, supervisor de Operações Rodoviárias do Dnit em Minas, o posto de Carandaí iria ser reativado no final de novembro, mas placas do circuito eletrônico apresentaram graves problemas, possivelmente pelos anos sem uso. “Os técnicos estão tentando solucionar a questão. O problema é que vários postos rodam, daí aparece um problema, Falta recurso para colocarmos toda a fiscalização em ordem, mas, por decisão ministerial, 2004 será um ano em que faremos um plano de pesagem no Brasil. Pretendemos triplicar o número de postos com equipamentos móveis e modernos”, anuncia. O Departamento Estadual de Estradas de Rodagem (DER) também promete ampliar sua atuação em 2004, nas rodovias de Minas. Das dez balanças que tem, responsáveis por checar caminhões e carretas com carga, o DER diz que sete estão em funcionamento e a perspectiva é de que 46 balanças móveis se somem em 2004 à estrutura existente.

Assim que recebeu alta da Maternidade Sofia Feldman, em Belo Horizonte, no início da tarde de ontem, o bebê do sexo masculino encontrado dentro de uma caixa de papelão, na noite de Natal, nas proximidades do Anel Rodoviário, no bairro São Gabriel, região Nordeste da capital, ganhou nova família. Um casal que estava cadastrado no programa Pais de Plantão do Juizado de Menores, há cerca de dois anos, foi comunicado ontem que teria direito à guarda provisória. Os novos pais preferem o anonimato, mas a juíza da Vara da Infância e Juventude de Belo Horizonte, Luziene Medeiros, revela que são pessoas “amorosas, preocupadas com a integridade do menor, e naturais da capital”. A magistrada acrescenta que, caso a guarda não seja contestada, eles entrarão com processo de adoção na segundafeira. Luziene Medeiros explica que o Pais de Plantão seleciona pessoas interessadas em adoção, sejam solteiras ou casadas. No momento, ela diz que há cerca 400 interessados, sobretudo de Belo Horizonte e alguns municípios do interior do Estado, que já passaram por um processo de seleção para ver se têm condi-

ções de adotar um bebê. “Uma equipe de profissionais analisa, entre outros requisitos, a estrutura emocional e financeira da pessoa”, detalhou. A desempregada Lucinéia Pereira da Silva Santos, de 42 anos, que achou o bebê na rua, teve que obedecer à ordem da fila e não pôde adotar o menino.

PRESENTE
Quanto à possibilidade de o bebê voltar para a família natural, Luziene acredita que há poucas chances. “Quando a criança é abandonada nessas condições, é muito difícil que a mãe ou outro parente volte para resgatá-la. Com certeza foi o melhor presente de Natal para os novos pais”. Por enquanto, nenhum familiar manifestou a vontade de ter de volta o menor. Após a entrada do processo de adoção e publicação do edital, explica a juíza, os parentes terão dez dias para impugnar a ação. Caso a Justiça conceda a guarda definitiva para o casal, será automaticamente destituído o pátrio poder dos pais naturais. No entanto, a polícia ainda investiga as circunstâncias em que foi deixado o menino. Caso fique comprovado que a mãe abandonou o filho, ela responderá por crime de abandono de incapaz.

❚ RAIVA

Morre paciente com sintomas da doença
A trabalhadora rural C.S.S.P., de 46 anos, internada no Hospital Eduardo de Menezes há uma semana com suspeita de raiva humana, morreu na manhã de ontem. Apesar de ter apresentado sintomas compatíveis com a doença durante todo o tempo, como confusão mental, convulsão, paralisia e dificuldade de engolir, o resultado definitivo para confirmar se ela estava infectada com o vírus do gênero Lyssavirus, da família Rhabdoviridae, deve sair somente na próxima semana, depois da necropsia. Mil cães e gatos de Serra Azul de Minas, cidade onde C.S. vivia, já foram imunizados por técnicos da Secretaria de Estado de Saúde (SES). O primeiro exame, a sorologia, feito para tentar identificar anticorpos contra a raiva no sangue da paciente, deu negativo. Mas, de acordo com técnicos da equipe de Epidemiologia da SES, isso não significa que C.S. não tenha morrido por causa da doença. Amostras da necropsia serão levadas a São Paulo na segunda-feira, para um exame detalhado e definitivo. “Estamos esperando a necropsia para transportar o corpo. O velório e o enterro serão por minha conta”, anuncia Leandro Ventura, prefeito de Serra Azul de Minas, cidade onde a trabalhadora rural vivia com três filhos e foi mordida pelo cachorro da família há dois meses. O cão, apesar de jovem, já morreu. E C.S. não procurou o serviço de saúde para receber tratamento com vacina e soro.

OBITUÁRIO
s GERALDO RIBEIRO (DR. CEGONHA)

❚ GRANDE BH

Faleceu ontem, em Belo Horizonte, aos 79 anos, o médico Geraldo Ribeiro, ginecologista que ficou conhecido como Dr. Cegonha, em razão de seu sucesso no tratamento de casais inférteis, do qual foi pioneiro. Formado pela UFMG em 1951 e com mais de 50 anos de profissão, Geraldo Ribeiro deixa quatro filhos.

Lagarta venenosa assusta
As autoridades de saúde de Matozinhos, na Grande BH, estão em alerta para novos casos de alteração da coagulação sangüínea causada pelo contato da pele com lagartas da espécie Lonômia Obliqua, mais conhecida como taturana ou lagarta-cabrito. Na segunda-feira, o pedreiro Héber de Oliveira Cupertino, de 38 anos, que nadava na lagoa Engenho da Serra, área rural do município, foi envenenado por um exemplar do inseto depois de subir em uma mangueira. A vítima teve sangramentos na gengiva e pela urina e foi internado, na quarta-feira, na UTI do Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, em BH. Embora tenha corrido risco de morrer, ele passa bem e deverá ser transferido hoje para a enfermaria. Segundo a médica do setor de Toxicologia do hospital, Solange Magalhães, Minas não registrava vítimas da lagarta desde 1912. Há cerca de seis meses, um caso parecido foi registrado no Hospital Luxemburgo, na capital, em que o paciente morreu, mas não foi confirmada a contaminação pelo inseto. A espécie é mais encontrada no Sul do País, mas os últimos casos foram registrados no Pará.