You are on page 1of 16

SEMELHANÇA DE TRIÂNGULOS

01. (FCM -MG) Observe a figura. O perímetro do triângulo CDE é

Nessa figura, AC = 6, AB = 10, BC = 8 e CD = 2.

C A) 4,8 E α B) 6 D C) 8 D) 12 α A B 02
C
A)
4,8
E
α
B)
6
D
C)
8
D)
12
α
A
B
02 – As duas circunferências exteriores de centro 0 e Q possuem raios de medidas
3cm e 2cm respectivamente. A reta r passa pelos centros e intercepta a tangente
comum em P, sendo A e B os pontos de tangência.
A
B
P
Q
0
Sabendo que a distância entre os centros é 8cm, determine a medida de PQ.
A)
8cm
B)
12cm
C)
16cm
D)
24cm
03 – (UFMG) – Observe a figura. Nela, AB = 8, BC = 12 e BFDE é um losan go inscrito
no triângulo ABC. A medida do lado do losango é
A)
4
A
B)
4,8
C)
5
E
D
D)
5,2
B
F
C

04. (Unirio) Numa cidade do interior, à noite, surgiu um objeto voador não identificado, em forma de disco, que estacionou a 50m do solo, aproximadamente. Um helicóptero do exército, situado a aproximadamente 30m acima do objeto, iluminou -o com um holofote, conforme mostra a figura anterior. Sendo assim, pode-se afirmar que o raio do disco-voador mede, em m, aproximadamente:

a) 3,0 b) 3,5 c) 4,0 d) 4,5 e) 5,0 05. (Ufrs) Para estimar a profundidade
a)
3,0
b)
3,5
c)
4,0
d)
4,5
e)
5,0
05. (Ufrs) Para estimar a profundidade de um poço com 1,10 m de largura, uma
pessoa cujos olhos estão a 1,60 m do chão posiciona-se a 0,50 m de sua borda. Desta
forma, a borda do poço esconde exatamente seu fundo, como mostra a figura.
Com os dados acima, a pessoa conclui que a profundidade do poço é
a)
2,82 m
b)
3,00 m
c)
3,30 m
d)
3,52 m
e)
3,85 m
06 – (UFMG) – Os lados de um triângulo ABC são AB = 15 cm, BC = 10 cm e AC = 20
cm.
Se AM
=
3
cm, MN
//
AC
e
MP
// BC, o perímetro do paralelogramo MNCP, em
centímetros é
a)
26
b)
30
c)
32
d)
36
e)
40

07

(FUVEST)

necessariamente,

Na

figura,

os

ângulos

assinalados

são

retos,

temos,

x p a) = y m x m b) = y p y m c) xy
x
p
a)
=
y
m
x
m
b)
=
y
p
y
m
c)
xy = pm
d)
x 2 + y 2 = p 2 + m 2
1
1
1
1
x
p
e)
+
=
+
x
y
m
p
08. (Cesgranrio) Considere os quadrados da figura de lados a e b (a > b). O valor de x
é:
A)
b 2
a − b
B)
a 2
a − b
C)
ab
a + b
ab
a − b
a
x
b
D)
09 – (PUC/MG) – Na figura, ABCD é paralelogramo, BE ⊥ AD e BF ⊥ CD. Se BE = 12,
BF = 6 e BC = 8, então AB mede
a)
13
D
C
b)
14
c)
15
E
d)
16
A
B
10 – (UFMG) – No paralelogramo ABCD da figura, AB = 4 3 m, AD =
10
– (UFMG) – No paralelogramo ABCD da figura, AB = 4
3
m, AD = 3 m e BM = 2
m. O segmento CN mede
3
A
B
a)
2
b)
3
M
c)
2
3
N
D
C
5
3
d)
2
11
– (UFMG) – N o trapézio ABCD, MN é paralelo a AB. Se AB = 36 cm, DC = 12 cm e
as alturas dos trapézios ABCD e MNCD são, respectivamente, 15 cm e 10 cm, pode-
se afirmar que a medida de MN, em cm, é
D
C
a)
16
b)
24
M
N
c)
28
d)
36
A
B
e)
48
12
(UFMG)
– Na figura, CD = 30 e a razão entre os raios CP = R e DQ = r é 5.
Sendo A e B pontos de tangência, então, MD é
P
Q
B
1
a)
6
1
b)
5
D
0
M
c)
5
d)
6
A
  • 13 – (UFMG) – Dois círculos de raios 6 cm e 4 cm têm centro na altura relativa à base

do triângulo isósceles da figura e são tangentes exteriormente. A altura do triângulo

relativa à base, em centímetros, é

a) 16 b) 26 c) 30 d) 32 e) 36 14 – O lado do quadrado
a)
16
b)
26
c)
30
d)
32
e)
36
14 – O lado do quadrado inscrito no triângulo ABC de base AC = 8 m e altu ra BH = 2
m é
B
a)
1,0 m
b)
1,2 m
c)
1,5 m
d)
1,6 m
A
H
C
15 – (PUC -MG) - A figura ao lado mostra uma peça plana ABC onde BA = 4 m é
tangente ao arco de circunferência CA em A, e o raio da circunferência mede 3 m. A
distância, em metros, de C ao lado AB é igual a :
B
a)
0,5
y (m)
2
C
b)
0,8
c)
0,9
d)
1,0
O
A
x (m)
e)
1,2
  • 16 – (FUVEST) - O triângulo ABC tem altura h e base b (ver figura). Nele, está inscrito

o retângulo DEFG, cuja base é o dobro da altura. Nessas condições, a altura do

retângulo, em função de h e b, é dada pela fórmula

A

bh a ) h + b 2 bh b ) h h + b bh D
bh
a )
h + b
2
bh
b
)
h
h + b
bh
D
G
c
)
h
+ 2
b
B
C
bh
d )
E
F
2 h + b
bh
b
e )
2(
h + b
)
( Letra D )
17 . (Cesgranrio) Certa noite, uma moça, de 1,50m de altura, estava a dois metros de
distância de um poste de luz de 4m de altura. O comprimento da sombra da moça no
chão era de:
a)
0,75 m
b)
1,20 m
c)
1,80 m
d)
2,40 m
e)
3,20 m
18. (Vunesp) Na figura, B é um ponto do segmento de reta AC e os ângulos DAB, DBE
e BCE são retos.
Se o segmento AD = 6dm, o segmento AC =11dm e o segmento EC = 3dm, as
medidas possíveis de AB, em dm, são:
D
E
a)
4,5 e 6,5.
b)
7,5 e 3,5.
c)
8 e 3.
d)
7 e 4.
e)
9 e 2.
C
A

B

19. Em um círculo de centro O e raio 10, traçam-se dois diâmetros perpendiculares AB e EF e a corda AC, como mostra a figura. Se AC = 16, o segmento AD mede:

A) 8 2 B) 12 F C C) 12,5 D D) 13 A B O E
A)
8 2
B)
12
F
C
C)
12,5
D
D)
13
A
B
O
E
20. (Ita) Considere a circunferência inscrita num triângulo isósceles com base de 6cm
e altura de 4cm. Seja t a reta tangente a esta circunferência e paralela à base do
triângulo. O segmento de t compreendido entre os lados do triângulo mede
a)
1 cm
b)
1,5 cm
c)
2 cm
d)
2,5 cm
e)
3 cm
21 – (UFF) – O quadrilátero MNPQ está inscrito no círculo de centro O e raio 10,0 cm,
conforme a figura abaixo. Sabendo-se que a diagonal MP passa por O, o valor de MH,
em cm, é
M
8cm
a)
4,0
12cm
Q
b)
4,5
H
N
c)
4,8
d)
5,0
O

P

22 – (OEMRJ) – Na figura, a reta t é tangente ao círculo e paralela ao segmento DE. Se AD = 6, AE = 5 e CE = 7, a medida do segmento BD é

A t a) 3,5 D E b) 4 c) 4,5 O d) 5 B C 23
A
t
a)
3,5
D
E
b)
4
c)
4,5
O
d)
5
B
C
23
Em um triângulo ABC retângulo em A, inscreve-se um retângulo MNPQ, MN
sobre o lado BC. Sendo BC
retângulo, em dm, é igual a
=
20
dm, BM
=
4
dm
e
NC
=
9
dm, o perímetro do
a)
18
b)
20
Q
P
c)
24
d)
26
B
C
M
N
24
Na
figura
ABCD
é
um
quadrado.
Toma-se
um
ponto
P
sobre
AD.
Os
prolongamentos de BP e CD se cortam em Q.
Se BP = 30 e PQ = 10, o lado do quadrado mede
A
B
a)
18
b)
20
c)
22
d)
24
P
e)
25
Q
D
C
25 – Observe a figura. Nela, são dados AC = 8 cm, CD = 4 cm
25
Observe a figura. Nela, são dados AC = 8 cm, CD = 4 cm e CÂD =
A BD ˆ
. A
medida do segmento BD, em centímetros, é
A
a)
4
b)
8
c)
10
d)
12
B
C
D
26
– Observe a figura. Nela, o diâmetro AE da semicircunferência se encontra sobre o
lado AB do triângulo ABC. Os lados AC e BC tangenciam a semicircunferência em A e
D, respectivamente. Se AC = 5 cm e BC = 13 cm, então, o raio da semicircunferência
em centímetros, mede
C
a)
4
b)
6
D
13
c)
2
10
d)
3
B
O
E
A
27
-A figura mostra um paralelogramo ABCD. Se M é ponto médio de CD e BD = 15, a
medida de PB é
B
C
a)
8,5
b)
9
M
c)
10
P
d)
10,5
A
D
28-(UFMG) – Nesta figura, os ângulos
A BC ˆ C DE ˆ
e EÂB são retos e os segmentos

, AD, CD e BC medem, respectivamente, x, y e z:

Nessa situação, a altura do triângulo ADE em relação ao lado AE é dada por

E

2 2 x z − y a) y C 2 2 x z − y D
2
2
x
z
− y
a)
y
C
2
2
x
z
− y
D
b)
P
z
2
2
y
z
− y
c)
B
z
A
2
2
z
z
− y
d)
y
29. (FUVEST) Um lateral L faz um lançamento para um atacante A, situado 32 m à
sua frente em uma linha paralela à lateral do campo de futebol. A bola, entretanto,
segue uma trajetória retilínea, mas não paralela à lateral e quand o passa pela linha de
meio do campo está a uma distância de 12m da linha que une o lateral ao atacante.
Sabendo-se que a linha de meio do campo está à mesma distância dos dois
jogadores, a distância mínima que o atacante terá que percorrer para encontrar a
trajetória da bola será de:
A)
18,8m
B)
19,2m
A
C)
19,6m
D)
20m
12m
E)
20,4m
32m
L

30. Observe a figura. Nessa figura, dois postes verticais de alturas m e n estão localizados em um terreno plano horizontal e a distância entre eles é d. Dois cubos de aço retilíneos ligam o topo de cada poste com a base do outro,sendo assim, a distância do ponto de interseção dos dois cubos até o chão é

2d A) m + n mn B) m + n m 2mn n C) m +
2d
A)
m
+ n
mn
B)
m
+ n
m
2mn
n
C)
m
+ n
d
D)
m
+ n
d
31 – ABCD é um retângulo com AB = 12cm e AD = 9cm. Seja M o ponto médio do
lado AB e O a interseção da diagonal BD com o segmento CM. Calcule, em
distância do ponto O até o lado BC.
cm, a
A)
1
B)
2
C)
3
D)
4
ˆ
32 – Num ΔABC, a bissetriz do ângulo B
DE paralelo ao lado BC.
corta AC no ponto D . Pelo ponto D traça-se
Se AB = 6m, AC = 7m
e
BC = 8m, AE vale, em m
18
A)
7
16
B)
7
15
C)
8

D)

13

8

33. Na figura, os triângulos ABC e ACD estão inscritos na circunferência de centro O e raio R. Se AC = m e CD = n , a distância do ponto C à corda AD é igual a

mn A) A 2R mn B) R B C O 2mn C) R R 2 D
mn
A)
A
2R
mn
B)
R
B
C
O
2mn
C)
R
R 2
D
D)
m
+
n
34.
A
circunferência
de
centro
O
é
tangente
ao
lado
AC
no
ponto
E
e
aos
prolongamentos dos lados AB e BC, como mostra na figura. Sendo DE // BC, AB = 18
cm, AC = 9 cm e BC = 21 cm, então o segmento AD, em cm, mede
A)
8
A
B)
9
A
O
C)
10
D
E
D)
12
B
C
y
35 – Calcule R , raio da circunferência circunscrita ao triângulo ABC da figura, sendo:
AB = 4,
AC = 6, AH = 3.
A
A)
4
B)
4,5
C)
5
O
D)
5,5
R
C
B
  • 36 – (UFMG) – Nesta figura, o quadrado ABCD está inscrito no triângulo AMN, cujos

lados AM e AN medem, respectivamente, m e n:

Então, o lado do quadrado mede

M

mn A) m + n 2 2 m + n C B) B 8 m +
mn
A)
m
+
n
2
2
m
+
n
C
B)
B
8
m + n
C)
4
mn
D)
2
N
A
D
37 – A figura mostra um retângulo e uma semicircunferência de 8 cm de raio, nele
inscrita. Uma diagonal do retângulo corta a semicircunferência em P.
A distância de P ao diâmetro é, em cm,
a)
6
b)
6,2
c)
6,4
d)
6,5
e)
6,6
38 – (MACK) – O triângulo ABC da figura é eqüilátero, AM = MB = 5 e CD = 6. O valor
de AE é
76
a)
11
M
78
b)
11
E
80
c)
11
77
D
d)
B
C
11
79
e)
11
39 -(UFV) Na figura abaixo, a circunferência centrada no ponto O tem raio igual a 4
39
-(UFV) Na figura abaixo, a circunferência centrada no ponto O tem raio igual a 4 cm
e
AB + BC = 10 cm.
A medida do segmento BC , em cm, é:
a)
6,0
b)
6,5
c)
5,0
d)
5,5
e)
7,0
40
– Num triângulo ABC tem -se AB = 10 cm
e AC = 12 cm. O incentro e o baricentro
estão numa mesma paralela a BC. O lado BC mede
a)
11 cm
b)
12 cm
c)
10 cm
d)
6 cm
41
– Dois círculos de raios R e r são tangentes exteriormente no ponto A. Sendo C e
D os pontos de tangência de uma reta t externa, com os dois círculos, determine a
altura do triângulo ACD relativa ao lado CD .
2
Rr
A)
R + r
B)
Rr
R + r
C)
R + r
Rr
R + r
D)
2
Rr
ˆ 42 – De um triângulo ABC sabemos que o ângulo  é o dobro do
ˆ
42
– De um triângulo ABC sabemos que o ângulo  é o dobro do ângulo C , AB = 6 m
e que AC = 10 m. Determine BC .
A)
2
6
B)
3
6
C)
4
6
D)
6
6
43
– Determine a medida da diagonal de um pentágono regular de aresta 1 m.
5
− 1
A)
2
3
− 1
B)
2
5
+ 1
C)
2
3
+ 1
D)
2
44. (Ufrj) Na figura a seguir, o círculo de raio 1cm rola da posição I para a posição F,
sempre tangenciando o cateto AC do triângulo retângulo ABC.
Na posição I o círculo também tangencia AB e na posição F ele é tangente a BC. Os
lados do triângulo valem AB = 6cm, AC = 8cm e BC = 10cm.
Determine a distância percorrida pelo centro do círculo.
a)
4cm
b)
4,5cm
c)
5cm
d)
5,5cm

45- (ITA) – Considere o triângulo ABC, onde AD é mediana relativa ao lado BC . Por

um ponto arbitrário M do segmento BD , tracemos o segmento MP , paralelo a AD ,

onde P é o ponto de interseção desta paralela com o prolongamento do lado AC ,
onde P
é o ponto de interseção desta paralela com
o prolongamento do lado AC ,
conforme figura
D emonstrar que
MN + MP = 2 . (AD)