INTRODUÇÃO AO DIREITO II – MARCOS DE OLIVEIRA 3º AULA - 04/03/13

TRABALHO SOBRE: ENFOQUES ZETÉTICOS E DOGMÁTICOS a cerca do direito do direito. Escrito em dois laudos Livro Introdução ao direito Tércio Sampaio Pág. 40 a 48. Fazer discursão a respeito e colocar fonte bibliográfica.

TEORIA DO ORDENAMENTO JURÍDICO Embora estejam presentes diversos elementos que nos façam supor que estamos diante de uma norma jurídica, nem sempre é o que acontece. Exemplificando um motorista ao estacionar seu carro em frente a uma banca de jornal, houve do jornaleiro que ali é proibido. Institivamente sabemos que não se trata de uma NORMA jurídica mesmo que estejam presentes certos elementos como descrição de proibido estacionar. Se fosse um guarda de trânsito a declarar a mesma proibição, instintivamente notaríamos que estamos diante de uma NORMA jurídica a DIFERENÇA esta em descrever e mencionar uma descrição. GUARDA= PRESCREVE=ESTABELECE UMA RELAÇÃO Então o GUARDA prescreve e estabelece uma relação O JORNALEIRO não estabelece qualquer relação, apenas menciona a proibição. HANS KELSEM estabelece essa DIFERENÇA ao descrever normas e proposição jurídica. Para ele norma seria a imposição vinculante de uma conduta, podendo ser válida ou inválida, exemplo citado à norma poderia ser inválida quando o guarda informa que não pode estacionar. O mesmo poderia estar indo além do que lhe permite a LEI. A proposição jurídica é descrição do comportamento, podendo ser verdadeira ou falsa. NORMA= Valida ou inválida PROPOSIÇÃO= Verdadeira ou falsa Em um mesmo contesto a norma pode ser válida e a preposição pode ser falsa, exemplo dispões a norma que em legitima defesa é permitido matar alguém. Ao ser atacado por uma criança de 9 anos. Quando declaramos que é permitido mata-la estamos diante de uma proposição falsa. Mesmo estando diante de uma norma verdadeira, será no seu contesto ou onde a mesma esta inserida que nos revela estarmos diante de uma norma existente.

NORMA E ORDENAMENTO JURÍDICO O conceito do ordenamento jurídico não pode se resumir a um conjunto de normas, pois esta corresponde à imposição vinculante de uma conduta, ou seja, fazer ou deixar de fazer. Além dos elementos normativos, o ordenamento jurídico dispõe dos chamados elementos não normativos, que embora estejam presentes nos dispositivos legais, não impõe determinada conduta como obrigatória. EX Quando o CC estabelece que doação seja transmissão patrimonial de uma pessoa para outra, não esta impondo qualquer conduta como obrigatória. Esta apenas apresentando um conceito. Mesmo q haja leis e normas a DOAÇÃO não é normativa.

Além dos elementos o que determina estarmos em um ordenamento jurídico que estabeleçam a relação entre os vários elementos existentes. estabelece que diante da missão legal do juiz poderá se utilizar dos costumes. podendo estar. podendo o magistrado escolher q que melhor solução o caso precise.Muitas vezes a ordem estabelecida em determinado dispositivo legal. ordenamento jurídico é “SYSTEM JURÍDICO” No grego = reunião. No ordenamento jurídico brasileiro. funcionam como um bloco unitário. todo o sistema possui uma finalidade e do sistema jurídico é em busca pela solução mais justa. não são suficientes para determinar que estamos diante de um ordenamento jurídico. pois é regra estrutural que estabelece uma relação. a regra LEX SUPERIOR. Além da norma fundante. ELEMENTOS NORMATIVOS ELEMENTOS NÃO NORMATIVOS REPERTÓRIO ESTRUTURA LEX SUPERIOR= Que as leis inferiores não podem revogar as leis exteriores LEX POSTERIO= Regras exterior LEX ESPECIALIS= Criação especialmente para um setor como ex o funcionalismo público (não pode der revogada) Os elementos normativos e não normativos. faz parte da estrutura. em um ambiente que possui carteira. quadro. possui o chamado princípio do estabelecimento. quando o referido dispositivo legal. é apenas para exemplo. graças ao principio das normas fundamentais segundo o qual existe uma norma FUNDANTE de onde todas demais. pois de alguma forma estão interligadas convivendo harmoniosamente. pois as normas não estão no ordenamento dispostas aleatoriamente. não devemos fazê-lo isoladamente. em busca de justiça. Mesmo que no código haja ordem. como ocorre com o art 4º da LINDB. pois de alguma forma. apagador e ainda assim não estarmos em uma sala de aula. que devido às regras estruturais. Todo sistema trabalha em troca de algo. também não é elemento normativo. o juiz não segue a ordem. SISTEMA JURIDICO O ordenamento jurídico possui elementos não normativos e um conjunto de regras que estabelece uma relação entre eles. EMANAM. pois poderíamos estar em um deposito. O sistema jurídico é um conjunto de normas e elementos não normativos. por exemplo. neste caso. numa solução JUSTA. esta interligado aos demais. entre varias leis existentes. por exemplo. A unidade do sistema jurídico brasileiro é possível. . Assim ao analisarmos um dispositivo legal. pois ele pode usar a lógica antes do costume por exemplo. mesa. não estabelecendo uma ordem obrigatória para a solução. da analogia e dos princípios gerais do direito. Visto desta forma.