PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO

PROC. Nº TRT – 0001311-41.2010.5.06.0371 ÓRGÃO JULGADOR : QUARTA TURMA RELATOR : DESEMBARGADOR PEDRO PAULO PEREIRA NÓBREGA RECORRENTE : USINA MOEMA AÇÚCAR E ÁLCOOL LTDA. RECORRIDO : JÚNIOR CÉSAR DE CALDAS ANTAS ADVOGADOS : CIRO DE OLIVEIRA VELOSO MAFRA E NILTON CARLOS PEREIRA MADUREIRA PROCEDÊNCIA : VARA DO TRABALHO DE SERRA TALHADA EMENTA: RECURSO ORDINÁRIO – PARTE RÉ COMPONENTE DE GRUPO ECONÔMICO – REPRESENTAÇÃO EM JUÍZO POR PREPOSTO VINCULADO À EMPRESA INCORPORADA – INOCORRÊNCIA DA REVELIA DECRETADA – PROVIMENTO DO APELO. 1. Na exegese do § 2º do artigo 843 da CLT, o preposto precisa, necessariamente, ter conhecimento dos fatos acerca dos quais será interrogado em juízo. Detendo esse representante legal a condição de empregado de outra empresa incorporada ao mesmo grupo econômico integrado pela reclamada, não se tem por configurada a hipótese de revelia desta última, eis que suas declarações têm o condão de vincular solidariamente todas as empresas coligadas, ainda que distintas suas respectivas personalidades jurídicas. 2. Recurso ordinário parcialmente provido. Vistos etc. Recurso Ordinário interposto por USINA MOEMA AÇÚCAR E ÁLCOOL LTDA., de decisão proferida pela Vara do Trabalho de Serra Talhada, que julgou parcialmente procedente a Reclamação Trabalhista nº 000131141.2010.5.06.0371, ajuizada por JÚNIOR CÉSAR DE CALDAS ANTAS, nos termos da sentença de fls. 330/338, impugnada mediante Embargos de Declaração opostos pela reclamada (fls. 340/343), os quais foram rejeitados (fls. 347/349). Em suas razões (fls. 351/359), a reclamada requer, em sede preliminar, seja elidida a revelia que lhe foi aplicada, decretando-se a nulidade da sentença e determinando-se a realização de novo julgamento da causa, desta
_________________________________________________________________________________________________________________ Proc. nº TRT – 0001311-41.2010.5.06.0371 Rel. Des. Pedro Paulo Pereira Nóbrega (19) - fl. 1

Em sucessivo.2011 (quarta-feira). a preliminar. que apesar de não constar na guia de custas e no comprovante do depósito recursal as respectivas autenticações bancárias.10. 399.10. artigo 50). por oportuno.06.2011 (quinta-feira). Rejeito. no mesmo expediente acima mencionado consta certidão alusiva à regularidade do preparo nesse aspecto. nos termos do despacho de fl.10. bem assim quanto à média salarial reconhecida em juízo. nº TRT – 0001311-41. 2 . Pedro Paulo Pereira Nóbrega (19) .09. registrando. Des. ante a ausência de obrigatoriedade (RI/TRT .PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO feita mediante análise da documentação anexada aos autos. 395/397.2010. DO NÃO CONHECIMENTO DO APELO Em contrarrazões.09. o prazo recursal teve início em 29. requer a reforma do julgado quanto às horas extras a que foi condenada.fl. data em que foi apresentado o presente apelo. esses dados faltantes. Não procede.0371 Rel. O processo não foi enviado ao MPT. Contrarrazões apresentadas pelo reclamante às fls. o que. Publicada a decisão dos embargos de declaração em 28. o autor sustenta que o recurso não comporta conhecimento por intempestividade. de forma pormenorizada. _________________________________________________________________________________________________________________ Proc. O equívoco do reclamante. ao mencionar que o recurso foi interposto em 07. ali discriminados. para emissão de parecer. VOTO: 1. portanto.2011.2011 (quinta-feira) e término em 06. É o relatório. inclusive.5. foi declarado pelo “a quo”.6ª Região.2011 tem indício no fato de que o mesmo não se apercebeu que essa medida foi interposta por via eletrônica. cuja recepção ocorreu no dia 06.

Não bastasse esse fato. Inconformada. no acordo coletivo de trabalho juntado aos autos com a defesa apresentada (fls. consta. DAS MATÉRIAS RECURSAIS O juízo de primeiro grau. concluindo pela presunção de veracidade das alegações formuladas pelo reclamante na exordial. Na hipótese vertente. de outro.fl.”. 3 . sendo comuns os sócios de ambas. Tem razão. à medida que. decretou a sua revelia.5.0371 Rel. no âmbito jurisprudencial. USINA MOEMA AÇÚCAR E ÁLCOOL LTDA. ainda que estas detenham personalidade jurídica distinta. Des. pois as suas declarações têm o condão de vincular solidariamente as coligadas.06. nº TRT – 0001311-41.. Pedro Paulo Pereira Nóbrega (19) . pela AGROTUR AGROPECUÁRIA DO RIO TURVO LTDA. o documento denominado “Protocolo e Justificação de Incorporação do Patrimônio Líquido da USINA MOEMA AÇÚCAR E ÁLCOOL LTDA. com as razões de recurso. 57/64). e. (antiga razão social AGROTUR _________________________________________________________________________________________________________________ Proc. note-se que a reclamada comprovou o agrupamento com a empresa acima referida. a entidade sindical representativa da categoria dos trabalhadores. do que resultou o deferimento das horas extras e verbas rescisórias postuladas. o empregador somente poderá fazer-se substituir por preposto que detenha conhecimento dos fatos. como partes acordantes.. à medida que apresentou. vinculada ao grupo econômico empresarial por incorporação.PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO 2. na qualidade de preposto e empregado da empresa AGROTUR AGROPECUÁRIA DO RIO TURVO LTDA. que as empresas integrantes de grupo econômico possam ser representadas por um só preposto. De acordo com o disposto no § 1º do artigo 843 da CLT. juntando. de um lado. admitindo-se. desde que empregado de uma delas. também se encontra expressa a vinculação dessas duas empresas acima mencionadas. a reclamada. junto com as razões do apelo. o documento que comprova a efetivação dessa operação. inclusive no que pertine à jornada de trabalho ali declinada. com a consequente aplicação da pena de confissão. entendendo irregular a representação da empresa demandada em audiência. sustenta a reclamada que na sessão inaugural de audiência e naquela designada para a instrução do feito se fez representar por preposto Francisco Alves Pereira.2010.

em afronta ao princípio do contraditório e do devido processo legal. 377 do C. negar provimento ao recurso da parte autora. de modo a configurar a nulidade da decisão recorrida. conforme se pode ver da decisão proferida no processo nº 000118261. 130/131).06. o cerceamento do seu direito de defesa. Tribunal Superior do Trabalho. Nesse contexto.0201. Des. a existência do grupo econômico aventado pelo Direito Trabalhista. nos termos expostos no art.fl. da CLT. Em decorrência. Súmula n.2010. razão por que.03. afastando a decretação da revelia e pena de confissão que lhe foi aplicada. a diretriz da Súmula n. nº TRT – 0001311-41. o que ainda mais reforça a existência do grupo econômico referido no presente apelo pela recorrente..5. a USINA VERTENTE LTDA.06. sendo esta. 2º. a Segunda Turma deste Regional.0371 Rel. Preposto Vinculado a Sociedade Empresária Integrante do Mesmo Grupo Econômico. na hipótese dos autos. mais uma integrante desse conglomerado. 26/36 e 37/281). “In casu”. 377 do C.2010. Pedro Paulo Pereira Nóbrega (19) . § 2º. Recurso Ordinário a que se nega provimento”. vêm subscritos pela USINA TAPAGIPE AÇÚCAR E ÁLCOOL LTDA. decidiu. TST. portanto. e a AGROPECUÁRIA GUARACÍ LTDA. Ao examinar caso similar. apresentando contestação e documentos (fls. _________________________________________________________________________________________________________________ Proc. considerando a figura do empregador único. conforme se pode ver das atas de fls.. reputa-se regular a representação processual por empregado pertencente ao quadro de pessoal do mesmo grupo econômico do qual integra a Reclamada.). resta prejudicado o exame das demais arguições constantes do apelo. Observância.PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO AGROPECUÁRIA DO RIO TURVO LTDA.5. por certo. com peculiaridade no fato de que os documentos alusivos à quitação das verbas rescisórias (fls.2011 com a seguinte ementa: “Recurso Ordinário. publicado no DEJT de 31. por unanimidade. em consequência. reputo regular a representação da reclamada. Assim. também não se pode olvidar o ânimo de defesa da reclamada que compareceu nas duas audiências designadas pelo juízo de primeiro grau. de relatoria da desembargadora Eneida Melo Correia de Araújo. 25 e 307. Incólume. Restou caracterizada. 4 . entendendo caracterizado. reconhecendo a validade de representação levada a efeito nos moldes que aqui se examina. determino o retorno dos autos à VT de origem para regular processamento do feito.

agora mediante exame da documentação anexada aos autos pela recorrente. e.2010. 09 de maio de 2012. a fim de que novo julgamento seja realizado. por unanimidade. a fim de que novo julgamento seja realizado.fl. agora mediante exame da documentação anexada aos autos pela recorrente.PODER JUDICIÁRIO JUSTIÇA DO TRABALHO TRIBUNAL REGIONAL DO TRABALHO DA SEXTA REGIÃO 3.06. arguida pelo reclamante. afastando a decretação da revelia e pena de confissão aplicada à demandada em razão da irregularidade de representação. Recife.0371 Rel. quanto ao mais. determinar o retorno dos autos à VT de origem para regular processamento do feito. arguida pelo reclamante. Des. Pedro Paulo Pereira Nóbrega (19) . por igual votação. determino o retorno dos autos à VT de origem para regular processamento do feito. rejeito a preliminar de não conhecimento do recurso por intempestividade. 5 . rejeitar a preliminar de não conhecimento do recurso por intempestividade. ACORDAM os Desembargadores da 4ª Turma do Tribunal Regional do Trabalho da Sexta Região. DA CONCLUSÃO Diante do exposto. e. quanto ao mais. afastando a decretação da revelia e pena de confissão aplicada à demandada em razão da irregularidade de representação. PEDRO PAULO PEREIRA NÓBREGA Desembargador Federal do Trabalho Relator _________________________________________________________________________________________________________________ Proc.5. nº TRT – 0001311-41.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful