You are on page 1of 6

Universidade Federal de Ouro Preto Instituto de Ciências Exatas e Biológicas – ICEB Departamento de Ciências Biológicas - DECBI ROTEIRO DE ESTUDO

PARA AULA PRÁTICA DE ANATOMIA HUMANA Profa. Dra. Camila Megale de Almeida Leite Marcio Figueiredo de Mendonça Tchalton Amador Corrêa CURSO: MEDICINA SISTEMA CIRCULATÓRIO: VASOS SANGUÍNEOS

Antes de iniciar o estudo prático dos vasos sanguíneos, discuta com seu grupo as seguintes questões: 1 - Quais são as funções dos vasos sanguíneos? 2 - O que diferencia morfofuncionalmente artérias de veias? 3 - Conceitue anatomicamente artéria elástica e artéria muscular. 4 – Descreva a circulação pulmonar e a circulação sistêmica Vasos relacionados ao coração No decorrer do estudo prático, discuta com seu grupo a situação de cada vaso listado a seguir e, com o auxilio de um atlas, localize-os nas peças anatômicas. • • • • • Tronco pulmonar A. pulmonar esquerda A. pulmonar direita V. pulmonar superior direita V. pulmonar inferior direita V. pulmonar superior esquerda V.pulmonar inferior esquerda

Irrigação sanguínea Porção ascendente da aorta Observe que as artérias que se originam da posição ascendente da aorta se localizam dentro do pericárdio. Qual é o primeiro órgão a ser irrigado na circulação sistêmica? Identifique nas peças do laboratório as artérias coronárias e os locais de suas origens. • A. coronária esquerda Ramo interventricular anterior da a. coronária esquerda Ramo circunflexo da a. coronária esquerda Ramo marginal da a. coronária esquerda A. coronária direita Ramo interventricular posterior da a. coronária direita Ramo marginal da a. coronária direita Ramo para o nó sinoatrial da a. coronária direita

A. direita e posterior Curiosidade: Você saberia explicar porquê o infarto do miocárdio apresenta maior letalidade entre a população jovem se comparada à população mais idosa? Arco aórtico Quais são os segmentos corpóreos irrigados pelo arco aórtico? Observe que há uma assimetria anatômica na origem dos vasos no arco aórtico. • • A axilar A braquial . subclávia direita A. subclávia: A. a a. torácica interna Tronco tireocervical A. carótida comum: A. subclávia. carótida comum e o seio carótico. e suas ramificações. os vasos originados a a. cerebral média Quais os territórios de irrigação das a. • • • Tronco braquiocefálico A. subclávia esquerda Observe no cadáver que as aa. coronária direita Seios aórticos Válvulas semilunares esquerda. subclávia na região axilar. axilar. cerebral anterior A. Descreva-a. Que estruturas são essas? Quais as relações anatômicas entre elas? Identifique a bifurcação da a. carótidas interna e externa? Observe agora. Identifique nas peças anatômicas os seguintes vasos originados do arco aórtico. carótida comum esquerda A. coronária esquerda Óstio da a. A a. axilar é responsável pela irrigação de todo o membro superior.• • • • Óstio da a. carótidas comuns ascendem pelo pescoço em conjunto com outras duas estruturas. vertebral Tronco costocervical Quais as artérias que se originam no tronco tireocervical e tronco costocervical? Identifique a continuação direta da a. carótida comum direita A. com a ajuda de um atlas. temporal superficial A. carótida interna: A. carótida externa: A. • A. maxilar A.

metacarpais palmares Aplicação clínica: Após o estudo das artérias da cabeça. gástrica direita • A. intercostais posteriores Aa. esofágicas Aa. gástricas curtas A. digitais palmares comuns Aa. aorta pelo hiato aórtico do diafragma. mediastinais • Ramos parietais: Aa. aorta descendente. gastromental esquerda • Aa. você deve ser capaz de dizer as regiões anatômicas e o nome das artérias nas quais é possível aferir pressão e monitorar freqüência cardíaca. bronquiais Aa. Identifique nas peças anatômicas os seguintes vasos originados do a. subcostais Aa. Aorta torácica: • Ramos viscerais: Aa. Aorta descendente Qual estrutura anatômica caracteriza a divisão da aorta descendente em aorta torácica e aorta abdominal? Classifique a posição da a. digitais palmares próprias Arco palmar profundo Aa. pescoço e membro superior.A ulnar • • • A radial • • Arco palmar superficial Aa. mesentérica superior Aa. hepática comum: • A. ileocólica . jejunais e ileais A. pericárdicas Aa. esplênica: • A. gástrica esquerda A. pancreática • Aa. frênicas superiores Quais as estruturas irrigadas pela aorta torácica? Observe a passagem da a. Aorta abdominal: • Ramos viscerais ímpares: Tronco celíaco A. gastroduodenal A. aorta em relação ao esôfago e a veia cava inferior nessa estrutura. pancreaticoduodenais Aa. hepática própria • A.

arqueada Aa. dorsal do pé) Arco plantar Aa metatarsais plantares . supra-renais médias Aa.• • • A. ilíacas comuns: Aa. digitais plantares .Aa. ilíacas internas: parte anterior parte posterior Quais os territórios de irrigação das a. plantar lateral (após união com a. cólica média A.Aa. plantar medial • A. • Aa. lombares A aorta abdominal possui dois ramos terminais. cólica esquerda Aa. profunda da coxa A. Quais outras duas estruturas descem para o membro inferior juntamente com a. retal superior Ramos viscerais pares: Aa. ilíaca interna e externa? Observe que a a. femoral? Quais as relações anatômicas entre os constituintes do trígono femoral? Identifique nas peças anatômicas os seguintes vasos do membro inferior. dorsal do pé A. Quais são eles? A nível de qual vértebra ocorre a bifurcação terminal da aorta abdominal? Identifique os vasos a seguir. frênicas inferiores Aa. sigmóideas A. femoral A poplítea A tibial anterior • A. sacral mediana Ramos parietais pares: Aa. renais Aa. metatarsais dorsais . ováricas) Ramo parietal ímpar: A. fibular • A. mesentérica inferior A. ilíacas externas Aa. passa a ser chamada de a. digitais dorsais A tibial posterior: • A. ilíaca externa passa profundamente ao ligamento inguinal. testiculares ou aa. cólica direita A. • • A. femoral que irrigará o membro inferior. gonadais (aa.

Drenagem venosa Antes de iniciar o estudo de drenagem venosa. cardíaca magna ou maior V. cardíaca média V. braquiocefálicas Vv. • • • • • V. • • • Vv. ázigo V. Uma pessoa com veias que apresentam válvulas deficientes pode apresentar varizes. vertebrais V. cava superior listadas a seguir. intermédia do antebraço Aplicação clínica: Qual é a veia mais utilizada para ser puncionada para coleta de sangue? Por quê? . nas peças anatômicas. • • • • Seio coronário V. jugulares internas Vv. hemiázigo V. hemiázigo acessória Estude a drenagem venosa do encéfalo. jugulares externas Vv. superficiais V. ulnar Vv. Quais são eles? Observe. • • • • • Vv. as veias tributárias da v. cefálica V. Por quê? O sangue retorna da circulação sistêmica ao coração por três vasos. basílica V. radial V. discuta com seu grupo quais regiões possuem maior incidência de veias com válvulas. nas peças anatômicas. Em qual veia os seios da dura-máter desembocam? • • • • • Seios sagitais superior e inferior Seio reto Seios transversos Seios sigmóides Seios cavernosos Observe nas peças do laboratório as veias que drenam o membro superior. descrevendo o seu trajeto até a desembocadura e território de drenagem. cardíaca menor ou parva Observe a formação da v. cava superior e suas tributárias. subclávias Observe. braquial V. axilar V. a drenagem venosa do coração.

Schulte E. tibial posterior • V. 2007. Wesker K: Prometheus Anatomia Geral e Aparelho Locomotor. O trombo é geralmente formado nas veias e. Observe nas peças do laboratório as veias do membro inferior e que são tributárias da v. 1987. safena parva Aplicação clínica: A trombose venosa profunda é uma condição grave que pode levar o paciente ao óbito. Wesker K: Prometheus Pescoço e Órgãos Internos. Schumacher U. Qual a região aonde esses trombos costumam serem retidos? Referencias Bibliográficas: -Gardner E. • V. . porta • V. ilíacas comuns v. -Shünke M. lombares • V. 5ª Edição. -Shünke M. mesentérica superior Discuta com o seu grupo como é possível ocorrer o retorno venoso ao coração no caso de obstrução da veia cava inferior? Explique sistema porta e a formação da veia porta hepática. Mitchell AWM: Gray´s Anatomia Para Estudantes. descrevendo o seu trajeto até a desembocadura e território de drenagem. -Drake RL. pode causar obstruções circulatórias potencialmente fatais. frênicas inferiores • V. tibial anterior • V. Observe. Voll M. cava inferior a partir das vv. Dalley AF: Anatomia orientada para clínica. supra-renais • Vv. 2006. Editora Guanabara Koogan. gonadais • Vv. ilíaca externa • Vv. renais • Vv. ilíaca externa. -Moore KL. por meio da drenagem venosa. 2005. fibular • Veias superficiais: V. femoral • V. Vogl W. Schulte E. 2006.Observe a formação da v. Editora Guanabara Koogan. Editora Elsevier. hepática • Vv. poplítea • V. Editora Guanabara Koogan. Gray DJ. ilíacas comuns. esplênica • V. Editora Guanabara Koogan. safena magna V. ilíaca interna v. 1ª Edição. Voll M. • Vv. Schumacher U. O´Rahilly R: Anatomia 4ª Edição. 1ª Edição. nas peças anatômicas. cava inferior listadas a seguir. as veias tributárias da v. 2ª Edição.