You are on page 1of 24

D I S C I P L I N A

Pré-Cálculo

Funções I
Autores
Rubens Leão de Andrade Ronaldo Freire de Lima

aula

08

Governo Federal
Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro da Educação Fernando Haddad Secretário de Educação a Distância – SEED Ronaldo Motta

Revisoras de Língua Portuguesa Janaina Tomaz Capistrano Sandra Cristinne Xavier da Câmara Ilustradora Carolina Costa Editoração de Imagens Adauto Harley Carolina Costa Diagramadores Bruno de Souza Melo Adaptação para Módulo Matemático Thaisa Maria Simplício Lemos Pedro Gustavo Dias Diógenes Imagens Utilizadas Banco de Imagens Sedis (Secretaria de Educação a Distância) - UFRN Fotografias - Adauto Harley MasterClips IMSI MasterClips Collection, 1895 Francisco Blvd, East, San Rafael, CA 94901,USA. MasterFile – www.masterfile.com MorgueFile – www.morguefile.com Pixel Perfect Digital – www.pixelperfectdigital.com FreeImages – www.freeimages.co.uk FreeFoto.com – www.freefoto.com Free Pictures Photos – www.free-pictures-photos.com BigFoto – www.bigfoto.com FreeStockPhotos.com – www.freestockphotos.com OneOddDude.net – www.oneodddude.net Stock.XCHG - www.sxc.hu
Divisão de Serviços Técnicos Catalogação da publicação na Fonte. UFRN/Biblioteca Central “Zila Mamede”

Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Reitor José Ivonildo do Rêgo Vice-Reitor Nilsen Carvalho Fernandes de Oliveira Filho Secretária de Educação a Distância Vera Lúcia do Amaral

Secretaria de Educação a Distância- SEDIS
Coordenadora da Produção dos Materiais Célia Maria de Araújo Coordenador de Edição Ary Sergio Braga Olinisky Projeto Gráfico Ivana Lima Revisores de Estrutura e Linguagem Eugenio Tavares Borges Marcos Aurélio Felipe Revisora das Normas da ABNT Verônica Pinheiro da Silva

Andrade, Rubens L. de. Pré-cálculo / Rubens L. de Andrade, Ronaldo F. de Lima. – 248 p. ISBN 85-7273-295-0

Natal, RN : EDUFRN Editora da UFRN, 2006.

Conteúdo: Introdução à linguagem matemática - Os números naturais e os números intereiros. - Frações e números decimais - os números racionais - Os números reais - Polinômios e equações algébricas - Inequações algébricas e intervalos - Funções I - Funções II - Funções polinomiais - Funções afins - funções quadráticas - As funções exponencial e logarítmica - Funções trigonométricas - Funções trigonométricas inversas. 1. Número real. 2. Equação. 3. Função. I. Lima, Ronaldo F. de. II. Título. CDD 512.81 RN/UF/BCZM 2006/ 29 CDU 517.13

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste material pode ser utilizada ou reproduzida sem a autorização expressa da UFRN Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Apresentação s aulas anteriores foram dedicadas. As funções serão. a qual chamamos gráfico desta. Tal conceito permeia praticamente todas as áreas das ciências exatas. a partir de agora. discutiremos os seus aspectos mais gerais ao longo de duas aulas. esta e a seguinte. Devido à riqueza desse conceito. denominadas elementares. à conceituação de número real e equação algébrica. nosso objeto de estudo. introduziremos um dos conceitos mais fundamentais em Matemática. principalmente. Aula 08 Pré-Cálculo 1 . Finalizaremos então introduzindo as operações elementares e a composição de funções. Realizar operações com funções. discutiremos com detalhes a definição de função e também a sua representação geométrica. Na seqüência desta aula. constituindo-se num de seus principais instrumentos de fundamentação teórica e de modelagem de problemas. Definir e construir gráficos de funções. o de função. As aulas posteriores se reservarão ao estudo de funções mais específicas. A Objetivos 1 2 3 Introduzir o conceito de função. Nesta aula.

02 b . 100 b+ 2 b = 1. 02 b 100 e c+ 2 c = 1. digamos. Juntas. 1. de uma maneira específica. b. com uma. Como outro exemplo. Daí. Beatriz e Cláudia terão. 02 c 100 e B = {1. tem. 02 c} . portanto. observemos que num contexto qualquer de aplicações financeiras. o tempo. o valor a ser resgatado depende (é uma função) do valor aplicado. a+ reais. 1. a b e c caderneta de poupança que rende 2% uma linguagem condizente à conceituação moderna que três pessoas. respectivamente. velocidade igual a −gt. o tempo e a velocidade. consideremos o caso em possuem. Considerando-se então os conjuntos A = {a. Assim. Ana. temos v (t) = −gt · Dizemos então que a equação (1) define a função velocidade do movimento. tal situação nos sugere estabelecer a seguinte correspondência entre seus elementos 2 Aula 08 Pré-Cálculo . o valor da velocidade do corpo depende do instante t considerado. Sabe-se por meio da Física que um corpo sujeito à ação do campo gravitacional. 02 a . reais. a velocidade.O conceito de função Vejamos inicialmente duas situações que traduzem-se matematicamente através do conceito de função. decidem aplicar essas quantias numa ao mês. sendo. A forma mais conveniente de denotar essa relação de dependência é designar a velocidade no instante t por v (t) . Note que isso estabelece uma relação entre duas grandezas. 02 a . uma função deste. A fim de que adaptemos isso a de função. Ana. depois de um mês. respectivamente. Beatriz e Cláudia. dependendo da outra. em que g é a aceleração da gravidade (aproximadamente igual a 9. 8 m/s2 ) . e que cai de uma certa altura a partir do repouso. c} 2 a = 1. no instante t . (1) Assim.

Neste caso. 02 a 1. corresponde um único de B . a variável y ∈ B é uma função da variável x ∈ A . Uma relação que viole qualquer uma dessas condições não constituirá. respectivamente. Uma função é então um tipo especial de relação. definindo-se então uma relação entre eles. teremos então f (x) = 1. é uma correspondência que a cada elemento de A associa um único de B . Designando-se essa função por f . os conjuntos A e B são chamados. 02 . 02 x. corresponde um único y de B tal que y = 1. dadas pelas palavras em destaque. Definição 1 – Dados os conjuntos A e B . bastante sugestiva. 02 x . “cada” e “único”. isto é. Em outras palavras. neste caso. uma função. 02 b 1. Aula 08 Pré-Cálculo 3 . (2) Perceba que a equação (2) também estabelece uma relação de dependência entre as variáveis x e y sendo a segunda dependente da primeira. Convém observar que há muitas maneiras de se estabelecer uma correspondência entre os elementos de dois conjuntos. uma função f de A em B . A notação. 02 c Podemos dizer então que. que é obtido multiplicando-se aquele por 1.a b c ↔ ↔ ↔ 1. na qual se impõem duas condições à correspondência. denotada por f: A → B x → y = f (x) . portanto. para cada elemento x de A. utilizada para a representação dessa função é: f: A → B x → y = 1. de domínio e contra-domínio da função f . 02 x . para cada elemento do conjunto A .

3} . Determinemos a imagem de cada um dos elementos do domínio de f . Exemplo 1 Determine o conjunto-imagem da função f : A → B . 1. B = {0. 2. De fato. f (−1) = (−1)2 = 1 . o conjunto formado pelos elementos do contra-domínio B que correspondem a elementos do domínio A é chamado de conjunto-imagem de f . os conjuntos A = {0. não se impõem condições aos elementos do contra-domínio B . 3. pois = 22 = 4 . isto é. o elemento 0 de A não corresponde a elemento algum de B . sugerindo a definição seguinte. (−2)2 No segundo caso. Fica então violada a condição imposta pela palavra “cada”. o qual denotamos por Im(f ) . Definição 2 – Numa função f : A → B . 4 Aula 08 Pré-Cálculo . na definição de função. dizemos que y é a imagem de x (por f ) . 2. x ∈ A} . temos que as relações entre A e B definidas pelas equações y= 1 x e y2 = x não definem funções de A em B . 2} . uma vez que a expressão 1/x não está definida para x = 0 . o que viola a condição imposta pela palavra “único”. no primeiro caso. Designando-se os elementos de A pela variável x e os de B por y . 4} e B = {−2. −1. alguns desses podem ou não se corresponder com elementos de A. f (2) = 22 = 4 .Consideremos. Logo. por exemplo. Em símbolos: Im(f ) = {y ∈ B . o conjunto-imagem dessa função é Im(f ) = {0. Por outro lado. 1. 1. em que A = {0. 1. 4} e f (x) = x2 . 1. temos que 4 ∈ A corresponde a −2 ∈ B e também a 2 ∈ B . Se y ∈ B é tal y = f (x) para algum x ∈ A . f (1) = 12 = 1 . 4} . y = f (x) . Temos que f (0) = 02 = 0 .

Veja também que o real 1 é imagem de dois elementos do domínio. mesmo que A e B sejam conjuntos numéricos. corresponde f (5) = 2 . Por exemplo. A n = 5 . 1 e −1 . não existe uma expressão algébrica que defina a lei de correspondência de f . no entanto. A igualdade y = f (x) que define uma função f : A → B . viola as condições impostas a uma relação para que ela seja uma função. a função f : N → N ∪ {0} n → f (n) . que são 2 e 3 . para cada natural n existe um único número f (n) em N ∪ {0} correspondente. isto é. nem sempre é dada por uma expressão algébrica. por exemplo. chamada de lei de correspondência ou expressão de f . Aula 08 Pré-Cálculo 5 . mas não do seu conjunto-imagem. Observe que. no entanto.Observe que os números reais 2 e 3 são elementos do contra-domínio de f . uma vez que há apenas dois primos positivos menores que 5 . está bem definida. dado o conjunto dos números naturais N . tal que f (n) é igual à quantidade de números primos (positivos) menores que n . Nenhum desses fatos.

0 ≤ a ≤ 13} e f (x) = 2x2 − x . 1.Atividade 1 1 Considere os conjuntos A = {0. B = {a ∈ Z. Considere a função f : N → N ∪ {0} definida na questão 2 desta atividade. f (6) e f (10) . −1} e B = Q. 0. a) Determine f (2) . −1. b) Qual o conjunto-imagem de f ? 6 Aula 08 Pré-Cálculo . em que A = {−2. 2} . e designe os elementos de A por x e os de B por y . Quais das relações seguintes definem uma função de A em B ? a) y = √x b) x = y 1 c) y = x − 1 4 d) y = 2x + 1 2 3 Determine o conjunto-imagem da função f : A → B . 1.

A origem O do sistema é a origem de cada uma dessas retas. Nessa classe de funções. +∞) → R x → y = 1/x . R2 = {(x. isto é. Geometricamente. e f: R → R x → y = x . y ∈ R . funções como f: R → R x → y = 4x − 1 U ma função é denominada real se seu contra-domínio é o conjunto dos números reais R . nosso principal interesse será o estudo das funções reais de variável real. conforme descrito em aulas anteriores. denominadas eixos coordenados. y ) tais que x. Gráficos de funções Antes de passarmos ao importante conceito de gráfico de uma função. Aula 08 Pré-Cálculo 7 . as mais simples são as funções constantes e a função identidade. ou f : (0. x ∈ R e y ∈ R} . representa-se R2 por um plano e tomam-se nele duas retas (orientadas) ortogonais entre si. ela é dita de variável real. definidas respectivamente por f: R → R x → y = c em que c é um número real. sendo seus lados positivos determinados por suas respectivas orientações (Figura 1). relembraremos algumas noções de Geometria Analítica. Essa representação é chamada de sistema cartesiano ou plano cartesiano. y ). considera-se a correspondência biunívoca com o conjunto dos números reais. sendo o referido ponto O a sua origem. Nessas retas. que se intersectam num ponto O . Se o seu domínio for R ou uma união de intervalos de R . isto é. O produto cartesiano R × R = R2 é o conjunto de todos os pares ordenados (x.Funções reais de variável real – gráficos Na seqüência.

y ) . y ) ∈ R2 . tomam-se nos respectivos eixos os pontos correspondentes aos reais x e y . y ) . dado um ponto P do plano. Reciprocamente. Assim. eles são. o conhecimento dos mesmos localizam o ponto e vice-versa. igualmente. que são a latitude e a longitude. os reais x e y funcionam como a latitude e a longitude.y 2 1 −2 −1 O −1 −2  1 2 x Figura 1 – O plano cartesiano R2 Essa representação estabelece uma correspondência biunívoca entre os elementos de e os pontos do plano que o representa. essa correspondência nos permite identificar pontos do plano com pares ordenados. conforme observamos na Figura 2. Note que essa correpondência funciona como um mapa. obtém-se o par (x. projetando-o nos respectivos eixos. que é dessa forma associado ao par (x. podemos escrever P = (x. y ) associado a ele. cujos pontos se localizam através de suas coordenadas. No nosso caso. isto é. chamados de coordenadas (cartesianas) do ponto P . Ela se dá da seguinte maneira: dado um par (x. traçam-se por esses pontos as paralelas aos eixos. Por isso. respectivamente. Em seguida. isto é. obtendo-se então um ponto P interseção dessas retas. y P y O x  x Figura 2 – Coordenadas cartesianas 8 Aula 08 Pré-Cálculo .

As coordenadas x e y de um ponto P são chamadas. identifica-se R2 com sua representação geométrica.2 = 4 .1 = 2 e f (2) = 2. Exemplo 2 Determinar o gráfico da função f : {0. 4). ainda do ponto de vista geométrico. 0) . Aula 08 Pré-Cálculo 9 . 1. das abscissas ou dos x. 2. Assim. enquanto o conjunto-imagem. y ) ∈ R2 . quando possível. Note que. Uma vez que. exibido na Figura 3. determinar o seu gráfico significa. Observe que Im(f ) = {0. Definição 3 – O gráfico de uma função f : A ⊂ R → R é o subconjunto de R2 dado por Graf(f ) = {(x.0 = 0 . de acordo com a definição 3: o domínio A de uma funçao f : A ⊂ R → R é a projeção de seu gráfico no eixo dos x. 2) e (2. 4}. e seus respectivos eixos chamam-se. 2} → R dada por f (x) = 2x . o gráfico de f . de abscissa e ordenada de P . Im(f ) . é o subconjunto de R2 formado pelos pontos (0. faz-se o mesmo com o gráfico de uma função. Temos que f (0) = 2. (1. x ∈ A e y = f (x)}. descrevê-lo geometricamente como subconjunto do plano cartesiano. é a projeção de seu gráfico no eixo dos y . Logo. respectivamente. o plano cartesiano. e das ordenadas ou dos y . dada uma função f . em geral. f (1) = 2.

2] . Finalmente. Isso se deve ao fato de seus domínios serem distintos.y 4 • • •  1 2 x 2 1 −2 −1 −1 −2 Figura 3 – Gráfico de f : {0. não se pode esboçar o seu gráfico. sabe-se por meio da Geometria Analítica que qualquer conjunto de pontos do plano cujas coordenadas (x. devido à impossibilidade de se listar todos os reais do intervalo [0. neste caso. 10 Aula 08 Pré-Cálculo . não podemos fazê-lo. Considerações análogas nos levam facilmente a concluir que o gráfico da função f : R → R dada por f (x) = 2x é a reta do plano cartesiano exibida na Figura 5. 1. Veja que esse é o caso do gráfico de f . y ) é um ponto deste. Veja que. b ∈ R. Note que. f (x) = 2x . no entanto. isto é. consideremos a função f : Q → R definida pela expressão f (x) = 2x . com os pontos do gráfico de f . f (x) = 2x Consideremos agora a função f : [0. No entanto. Este seria a reta da Figura 5. que é o conjuntoimagem dessa função. y ) relacionam-se por uma equação do tipo y = ax + b . pois se (x. Note que a projeção do gráfico no eixo dos x é o intervalo [0. isto é. a. do qual se infere que tal gráfico é o segmento de reta mostrado na Figura 4. menos os pontos desta. 2} → R . nestes exemplos. todas as funções têm a mesma expressão. e observemos que. 4] . seus gráficos são distintos entre si. que é justamente o domínio de f . veja a aula 5 – Os números reais) de Q em R . cujas abscissas são números irracionais. devido à densidade (para a discussão desse conceito. está contido numa reta. temos que y = f (x) . enquanto sua projeção no eixo dos y é o intervalo [0. y = 2x . 2] → R cuja expressão é a mesma do exemplo 2. 2] . tampouco.

por economia. o domínio da função dada por f (x) = x que sua expressão está definida para qualquer x real. mas também o seu domínio e contra-domínio. 2] → R . Aula 08 Pré-Cálculo 11 . devemos especificar não somente a sua expressão. e que o seu contra-domínio é R . o domínio de uma função f por Dom(f ) . de agora em diante. fica subentendido que o seu domínio é o maior subconjunto de R para o qual essa expressão estiver definida. exceto 0 . f (x) = 2x Dessa forma. No entanto. 1 é o conjunto R − {0} . para que uma função fique bem definida. adota-se a seguinte convenção: quando uma função for dada apenas pela sua expressão. uma vez Por exemplo. Exemplo 3 Determine o domínio das seguintes funções: (a) f (x) = (b) f (x) = 1 . 2x − π  x2 − 3 .y 4 1 −2 −1    •       •  2 x −1 −2 Figura 4 – Gráfico de f : [0. Denotemos.

√ √ √ √ √ x2 ≥ 3 ⇔ |x| ≥ 3 ⇔ x ≤ − 3 ou x ≥ 3. com exceção de alguns detalhes que serão considerados na disciplina de Cálculo Diferencial. x2 − 3 ≥ 0 ⇔ x2 ≥ 3 ⇔ x2 Assim. isto é. podem ser determinados a partir de suas propriedades fundamentais.y 4 1 −2 −1      −2                 2 x Figura 5 – Gráfico de f : R → R . f (x) = 2x A expressão da função f do item (a) está definida para todos os reais x tais que 2x − π = 0 . temos √ √ Dom(f ) = {x ∈ R. Convém mencionar que. No entanto. em geral. obter o gráfico de uma dada função exige o uso de técnicas que estão além dos nossos propósitos aqui. estudaremos uma certa classe de funções. ditas elementares. Logo. o domínio dessa função é o conjunto Dom(f ) = {x ∈ R. x ≤ − 3 ou x ≥ 3} . x = π 2 . No entanto. cujos gráficos. a expressão dada está definida para os valores reais de x tais que − 3 ≥ 0 . x = π/2} . 12 Aula 08 Pré-Cálculo . Isso será feito a partir da próxima aula. neste caso. Já no item (b) .

2 3 Verifique que o gráfico de uma função constante é uma reta paralela ao eixo das abscissas. f (x) = −2x . enquanto o gráfico da função identidade f (x) = x é a reta bissetriz de dois dos quatro ângulos determinados pelos eixos coordenados. b) f : R → R . f (x) = x + 1 . Por exemplo. Nesse caso. − 5x 4 2 b) f (x) = (x + π)(x − π) . 1] → R . gostaríamos de chamar a atenção para o fato de que a lei de correspondência de uma função pode ter mais de uma expressão. Aula 08 Pré-Cálculo 13 . Para finalizar este item. em cada item. a função f : R → R dada por f (x) =  2x −x se x ≥ 0 se x < 0 enquadra-se nessa categoria. o domínio da função definida pela expressão dada: 3x + 1 a) f (x) = x .Atividade 2 1 Construa os gráficos das funções: a) f : [−1. ela é dita definida por várias sentenças. Determine. Seu gráfico está esboçado na Figura 6 .

Definimos também a função produto f. definimos a função soma f + g : A ⊂ R → R e a função diferença f − g : A ⊂ R → R por (f + g )(x) = f (x) + g (x) e (f − g )(x) = f (x) − g (x) . definimos ainda a função quociente f (x) · g (x) (f /g )(x) = 14 Aula 08 Pré-Cálculo . Decorre desse fato que essas mesmas operações elementares podem ser realizadas com funções reais. Se g (x) = 0 para todo x f /g : A ⊂ R → R por ∈ A .g )(x) = f (x).g : A ⊂ R → R por (f. x < 0 Operações com funções Operações elementares Como sabemos. subtração. Dadas as funções f : A ⊂ R → R e g : A ⊂ R → R . x ≥ 0 .g (x) .y     4   1     −1 −2         2 x −2 Figura 6 – Gráfico de y = 2x . multiplicação e divisão. no conjunto dos números reais estão definidas as operações de adição. y = −x . conforme as definições que se seguem.

dada por (g ◦ f )(x) = g (f (x)) .g )(x) = x3 − 2x2 + 3x − 6 . Aula 08 Pré-Cálculo 15 . Definimos a função composta de g com f . determine f + g . em certos casos pode-se ainda definir uma outra operação com funções chamada de composição.Exemplo 4 Dadas as funções f : R → R e g : R → R definidas por f (x) = x − 2 e g (x) = x2 + 3 . ainda. (f.g )(x) = f (x). Todas essas funções têm o conjunto R como domínio e contra-domínio. Composição de funções Além das operações elementares.g e f /g . No entanto. f − g . pois g (x) > 0 para todo x ∈ R . finalmente. (f /g )(x) = f (x) x−2 = 2 · g (x) x +3 ⇒ (f. é necessário que o conjunto-imagem de uma delas esteja contido no domínio da outra. (f − g )(x) = −x2 + x − 5 . Mais precisamente: Definição 4 – Sejam f : A ⊂ R → R e g : B ⊂ R → R funções tais que o conjunto-imagem de f está contido em B . Observemos inicialmente que a função f /g está bem definida. Além disso.g (x) = (x − 2)(x2 + 3) e. ⇒ ⇒ (f + g )(x) = x2 + x + 1 . para que possamos realizá-la. (f + g )(x) = f (x) + g (x) = x − 2 + x2 + 3 (f − g )(x) = f (x) − g (x) = x − 2 − (x2 + 3) Temos. f. como sendo a função g ◦ f : A → R .

g : [1. Determine a função composta g ◦ f . Atividade 3 Sejam f : R → R . Além disso. isto é.f . Observemos que a composta g ◦ f não está definida para as funções f : R → R e 1 g : R − {0} → R dadas por f (x) = x − 1 e g (x) = x .Exemplo 5 Sejam f e g as funções do exemplo 4. +∞) → R e h : R → R funções definidas por f (x) = x2 + 1 . Observe que isso nos impossibilita de calcular g (f (1)) . a composta g ◦ f : R → R está bem definida. De fato. Logo. 0 pertence ao conjunto-imagem de f . Logo. Neste caso. temos que o conjunto-imagem de f é R (verifique!).h + (h ◦ g ). temos que f (1) = 0 . 16 Aula 08 Pré-Cálculo . que é o domínio de g . g (x) = √ x−1 e h(x) = 2x4 + x2 . porém o domínio de g é R − {0} . (g ◦ f )(x) = g (f (x)) = (f (x))2 + 3 = (x − 2)2 + 3 = x2 − 4x + 7 . Im(f ) ⊂ Dom(g ) . pois o conjunto-imagem de f não está contido no domínio de g . Verifique que as compostas g ◦ f e h ◦ g estão bem definidas e determine a função (g ◦ f ).

Paulo César et al. COURANT. Aula 08 Pré-Cálculo 17 . introduzimos as operações elementares com funções. Richard. a partir deles. Vimos. 1. bem como a composição. tente encontrar gráficos em jornais e revistas e. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Matemática.ed. introduzimos os conceitos de função e gráfico e vimos vários aspectos ligados a eles através de alguns casos particulares. 2000. que várias funções definidas pela mesma expressão podem ter gráficos distintos. determinar as expressões que definem as funções correspondentes aos mesmos. Por fim. Além disso. aprendemos a determinar o domínio (máximo) de uma função definida apenas por sua expressão. Herbert. 2001. Auto-avaliação Considerando-se que as funções aparecem em muitas situações da vida cotidiana. 2.Resumo Nesta aula. Referências CARVALHO. por exemplo.v. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna. O que é matemática?: uma abordagem elementar de métodos e conceitos. A matemática do ensino médio. ROBBINS.

Anotações 18 Aula 08 Pré-Cálculo .

Anotações Aula 08 Pré-Cálculo 19 .

Anotações 20 Aula 08 Pré-Cálculo .