You are on page 1of 20

D I S C I P L I N A

Pré-cálculo

Funções afins
Autores
Rubens Leão de Andrade Ronaldo Freire de Lima

aula

11

Governo Federal
Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro da Educação Fernando Haddad Secretário de Educação a Distância – SEED Ronaldo Motta

Revisoras de Língua Portuguesa Janaina Tomaz Capistrano Sandra Cristinne Xavier da Câmara Ilustradora Carolina Costa Editoração de Imagens Adauto Harley Carolina Costa Diagramadores Bruno de Souza Melo Adaptação para Módulo Matemático Thaisa Maria Simplício Lemos Pedro Gustavo Dias Diógenes Imagens Utilizadas Banco de Imagens Sedis (Secretaria de Educação a Distância) - UFRN Fotografias - Adauto Harley MasterClips IMSI MasterClips Collection, 1895 Francisco Blvd, East, San Rafael, CA 94901,USA. MasterFile – www.masterfile.com MorgueFile – www.morguefile.com Pixel Perfect Digital – www.pixelperfectdigital.com FreeImages – www.freeimages.co.uk FreeFoto.com – www.freefoto.com Free Pictures Photos – www.free-pictures-photos.com BigFoto – www.bigfoto.com FreeStockPhotos.com – www.freestockphotos.com OneOddDude.net – www.oneodddude.net Stock.XCHG - www.sxc.hu
Divisão de Serviços Técnicos Catalogação da publicação na Fonte. UFRN/Biblioteca Central “Zila Mamede”

Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Reitor José Ivonildo do Rêgo Vice-Reitor Nilsen Carvalho Fernandes de Oliveira Filho Secretária de Educação a Distância Vera Lúcia do Amaral

Secretaria de Educação a Distância- SEDIS
Coordenadora da Produção dos Materiais Célia Maria de Araújo Coordenador de Edição Ary Sergio Braga Olinisky Projeto Gráfico Ivana Lima Revisores de Estrutura e Linguagem Eugenio Tavares Borges Marcos Aurélio Felipe Revisora das Normas da ABNT Verônica Pinheiro da Silva

Andrade, Rubens L. de. Pré-cálculo / Rubens L. de Andrade, Ronaldo F. de Lima. – 248 p. ISBN 85-7273-295-0

Natal, RN : EDUFRN Editora da UFRN, 2006.

Conteúdo: Introdução à linguagem matemática - Os números naturais e os números intereiros. - Frações e números decimais - os números racionais - Os números reais - Polinômios e equações algébricas - Inequações algébricas e intervalos - Funções I - Funções II - Funções polinomiais - Funções afins - funções quadráticas - As funções exponencial e logarítmica - Funções trigonométricas - Funções trigonométricas inversas. 1. Número real. 2. Equação. 3. Função. I. Lima, Ronaldo F. de. II. Título. CDD 512.81 RN/UF/BCZM 2006/ 29 CDU 517.13

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste material pode ser utilizada ou reproduzida sem a autorização expressa da UFRN Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Discutiremos então esses assuntos por meio de um estudo detalhado do comportamento das funções afins. como a relação entre a força exercida sobre uma mola e a variação de seu comprimento. Identificar e resolver problemas que podem ser modelados por funções afins. Objetivos 1 2 3 Estudar o comportamento das funções polinomiais de grau 1 a partir de suas expressões algébricas e/ou representações gráficas. o conceito de proporcionalidade está intimamente relacionado ao de função linear. zeros. especificamente as de grau 1. dentre outros. Relacionar os conceitos de proporcionalidade e função linear. faremos algumas aplicações dessa teoria na resolução de problemas de “economia popular”. ao fato de descreverem muitos fenômenos naturais. Além disso. conhecidas como funções afins. que é um tipo de função afim. Por fim. Aula 11 Pré-cálculo 1 . daremos continuidade ao estudo das funções polinomiais. Essas funções devem sua importância. no que diz respeito a gráficos.Apresentação Nesta aula. crescimento e sinal.

f (x1 )) . Para isso. quando se conhecem dois de seus pontos (x1 . deve-se intercambiar as 1 variáveis x e y de f −1 . temos que a equação ax + b = y0 admite uma única −b · Segue-se que f é invertível e sua inversa f −1 é dada por solução. Figura 1 – Gráficos de y = 2x − 3 e sua inversa y = − 1 2x + 3 2 2 Aula 11 Pré-cálculo . f (x2 )) . isto é. x1 = x2 . é dita uma função afim. qual seja. b Seu conjunto de zeros é a solução única da equação ax + b = 0 . a = 0 .Definição – propriedades Uma função polinomial de grau 1 f: R → R x → ax + b a. Exemplo 1 A função f (x) = 2x − 3 é tal que seu conjunto de zeros é {3/2} e sua inversa é 3 −1 . portanto. As funções afins são bem simples. dado y0 ∈ R . (x2 . b ∈ R . Seu gráfico é uma reta que. x = y0a f −1 : R → y → 1 ay R b −a · Note que a inversa de uma função afim é também uma função afim. estão esboçados os gráficos de f e f que ambos estão num mesmo sistema de coordenadas. fica determinado. dada por x = − a · Além disso. Note dada por f −1 (y ) = 1 2 y + 2 · Na Figura 1. deve-se fazer f −1 (x) = 2 x+ 3 2 · Note ainda que estes gráficos são simétricos com relação à reta bissetriz do primeiro e terceiro quadrantes.

seus comportamentos foram determinados pelo sinal do coeficiente da variável x de suas expressões. no que diz respeito às propriedades das funções f e g do Exemplo 2. g : R → R funções afins tais que f (x) = x + 2 e g (x) = −2x + 1 . 90◦ < φ < 180◦ . enquanto φ é um ângulo obtuso. os gráficos dessas funções e identifique. veremos que. ou seja. o que justifica a seguinte definição. θ é um ângulo agudo. nesses gráficos. Note que esse coeficiente é positivo no caso da função f e negativo no caso da função g . Figura 2 – Gráficos de y = x + 2 e y = −2x + 1 No que se segue. Exemplo 2 Sejam f. Construa. concluímos que: f é crescente e g é decrescente. Observando-se os gráficos de f e g (Figura 2). Sejam ainda θ e φ os ângulos que r e s fazem com o eixo das abscissas (no sentido anti-horário). isto é. num mesmo sistema de coordenadas.Atividade 1 Determine a inversa da função f (x) = 1 2 x + 1 e o conjunto de zeros de f 1 − e f . Aula 11 Pré-cálculo 3 . os seus zeros. 0◦ < θ < 90◦ . e r e s seus respectivos gráficos.

y0 ) é um ponto do gráfico de uma função afim f (x) = ax + b . a < 0 se.Definição 1 – Dada a função afim f (x) = ax + b. O sinal do coeficiente angular de uma função afim determina também o seu crescimento. 0◦ < θ < 90◦ . Neste caso. concluímos que: se f é uma função afim cujo gráfico é uma reta r . tanθ > 0 Logo. a > 0 se. 4 Aula 11 Pré-cálculo . Observemos inicialmente que. 90◦ < θ < 180◦ . podemos expressar o coeficiente angular a por a= y0 − b · x0 (1) Figura 3 – Interpretação geométrica do coeficiente angular Considerando-se os dados da Figura 3 e a equação 1. o número real a é chamado de coeficiente angular de f . conforme a proposição seguinte. e somente se. o coeficiente angular de f é a tangente do ângulo θ (orientado no sentido anti-horário) que r faz com o eixo das abscissas. Note que 0◦ < θ < 180◦ e θ = 90◦ . ⇔ 0◦ < θ < 90◦ e tanθ < 0 ⇔ 90◦ < θ < 180◦ . se x0 = 0 e (x0 . Veremos agora algumas propriedades do coeficiente angular que evidenciarão a sua influência no comportamento das funções afins. e somente se.

f (x1 ) > f (x0 ) . Isso prova a parte somente se de (i) . pois seu coeficiente angular é − 3 < 0. subtraindo-se b de ambos os membros dessa última desigualdade. e somente se. Para provarmos a parte se. Adicionando-se b a ambos os membros dessa desigualdade. Agora. Demonstração – Suponhamos a > 0 e tomemos x0 . então. Exemplo 3 0 . a desigualdade x1 > x0 nos dá ax1 > ax0 . Neste caso. isto é. x1 ∈ R são tais que x1 > x0 . Sendo a > 0 . (i) a > 0 se. x1 ∈ R tais que x1 > x0 . obtemos ax1 > ax0 . o que prova a parte se de (i) . o que implica ax1 + b > ax0 + b . se x0 . De maneira análoga. Aula 11 Pré-cálculo 5 . Atividade 2 Construa os gráficos das funções f e g do Exemplo 3 e verifique que o gráfico de f é uma reta que faz um ângulo agudo (entre 0◦ e 90◦ ) com o eixo das abscissas. enquanto o gráfico de g faz um ângulo obtuso (entre 90◦ e 180◦ ) com esse eixo. f (x1 ) > f (x0 ) . Então. obtemos ax1 + b > ax0 + b . faz-se a demonstração da parte (ii) da proposição. f é crescente. e somente se. a qual deixamos como exercício. f é decrescente. suponhamos que f seja crescente. f é crescente. (ii) a < 0 se. Logo. enquanto x − π é crescente. uma vez que estamos supondo x1 > x0 . pois seu coeficiente angular é 4 A função f (x) = 4 3 > √ √ 3 2 a função g (x) = − 3x + 5 é decrescente.Proposição 1 – Seja f : R → R uma função afim tal que f (x) = ax + b. pois se tivéssemos a < 0 implicaria ax1 < ax0 . Segue-se que a > 0 .

Pela análise desses gráficos. um ponto x0 ∈ R tal que f (x0 ) = g (x0 ) . deparar-se com situações em que se faz necessária a análise simultânea.É bastante comum em Matemática. 2 x+2 Figura 4 – Gráficos de f (x) = 2x − 1 e g (x) = − 3 Atividade 3 Dadas as funções f (x) = πx − x tem-se g (x) > f (x) ? √ 5 e g (x) = √ 2x − 1 . muitas vezes comparativa. teórica ou aplicada. devemos ter 2x0 − 1 = − 2 3 x0 + 2 . +∞) . 9 Se existe um tal ponto x0 . para que valores de 6 Aula 11 Pré-cálculo . f (x) ≤ g (x) . se existir. Determine. Exemplo 4 2 Considere as funções f (x) = 2x − 1 e g (x) = − 3 x + 2 . 5/4) é o ponto de interseção entre os gráficos de f e g . ∀ x ∈ (−∞. 9/8] . ilustrados na Figura 4. conclui-se facilmente que: f (x) ≥ g (x) . Vejamos alguns exemplos no caso particular das funções afins. o que nos dá x0 = 8 · Note que f (9/8) = g (9/8) = 5/4 . ∀ x ∈ [9/8. (9/8. Logo. do comportamento de duas ou mais funções.

r e s são paralelas. então seus gráficos não se intersectam. Logo. y0 ) não existe e. devemos ter b = c . temos que tan θ = tan φ . temos que f (x0 ) = y0 e g (x0 ) = y0 . Uma vez que f e g têm coeficientes angulares iguais. Logo. finalmente. o que nos dá ax0 + b = ax0 + c e. Suponhamos ainda. Observe que f e g são funções afins distintas cujos coeficientes angulares são iguais a −2. que os gráficos de f e g não se intersectam. portanto. y0 ) no plano R2 que pertence aos gráficos de f e de g . denotemos por r e s as retas que são os gráficos de f e g . e. confirmando assim o resultado do Exemplo 5. sob o ponto de vista geométrico. Para chegarmos à mesma conclusão argumentando-se geometricamente. ax0 + b = y0 e ax0 + c = y0 . o que contraria a hipótese b = c . Note que. por absurdo. e por θ e φ os respectivos ângulos que r e s fazem com o eixo das abscissas. Figura 5 – Gráficos de y = −2x + 3 e y = −2x − √ 2 Aula 11 Pré-cálculo 7 . e que seus gráficos são retas paralelas. inicialmente. Suponhamos então que f (x) = ax + b e g (x) = ax + c . respectivamente. √ Na Figura 5. o que implica θ = φ . b = c . Façamos essa verificação sob o ponto de vista algébrico. a = 0 . φ < 180◦ . em seguida. Segue-se que o ponto (x0 . como f = g . pois 0◦ < θ. estão representados os gráficos de f (x) = −2x +3 e g (x) = −2x − 2. são retas paralelas.Exemplo 5 Verifique que se f e g são funções afins distintas cujos coeficientes angulares são iguais. que existe um ponto (x0 . ou seja. Nesse caso.

b) se a = 1 . 1 Seja f uma função afim cujo coeficiente angular é a . De modo geral. x0 ) . x é o peso (em quilogramas) da quantidade comprada e y . f é positiva em (x0 . Dito de outra forma. os gráficos de f e f −1 intersectam-se num ponto (x0 . o valor a ser pago. o valor a ser pago é proporcional ao peso dessa quantidade. f é positiva em (−∞. b) se a < 0 . isto é. x0 ) e negativa em (x0 . +∞) . se a razão entre elas é constante. y0 ) do plano R2 tal que x0 = y0 . os gráficos de f e f −1 são retas paralelas ou coincidentes. diz-se que duas grandezas x e y são proporcionais. Grandezas proporcionais – funções lineares proporcionalidade é um conceito matemático que surge naturalmente em diversas situações da vida cotidiana. Por exemplo. temos que y = ax . +∞) e negativa em (−∞.Atividade 4 Responda às seguintes questões. Prove que. e seja x0 o zero de f . x A 8 Aula 11 Pré-cálculo . 2 a) se a > 0 . Considere a função afim f (x) = ax + b . se 1 quilo de feijão custa a reais. Verifique que. se existe a ∈ R tal que y = a. ao se comprar uma certa quantidade de feijão. a) se a = 1 .

o número real a é dito a constante de proporcionalidade. cuja razão de proporcionalidade é 4 .Neste caso. cujo coeficiente angular é igual à constante de proporcionalidade entre essas grandezas. constante. dessa forma. se f (x) = ax . pensadas como grandezas. Atividade 5 Verifique. a área e o perímetro de um quadrado não são grandezas proporcionais. em caso afirmativo. = = x x x Segue-se que o gráfico de uma função que relaciona duas grandezas proporcionais está contido numa reta que passa pela origem. sendo a constante de proporcionalidade igual ao coeficiente angular a . b) A força exercida sobre um corpo e a aceleração adquirida pelo mesmo. De fato. Além disso. Observe que uma função linear f é uma função afim cujo coeficiente b é nulo. uma vez que a razão entre estas é 1/4 da medida de seu lado. c) O volume de uma esfera e o seu raio. as variáveis y = f (x) e x são proporcionais. ax f (x) y = a. o que implica f (0) = 0 . para todo x = 0 . o perímetro e o lado de um quadrado são grandezas proporcionais. Por exemplo. a ∈ R . determine a constante de proporcionalidade. em cada item. a) A área de um quadrado de lado a e a área de um círculo de raio a . Definição 2 – Uma função f : R → R é dita linear. Note que. Aula 11 Pré-cálculo 9 . não sendo. a = 0 . contrariamente. se as grandezas dadas são ou não proporcionais e.

é linear (CARVALHO. para um certo x0 ∈ R . 95). x2 ∈ R e uma função linear f (x) = ax . Exemplo 6 Determine a função linear f tal que. para todo x = 0 . tem-se f (x1 + x2 ) = a(x1 + x2 ) = ax1 + ax2 = f (x1 ) + f (x2 ) . Quanto ela marca para x = 11 ? 10 Aula 11 Pré-cálculo . a= f (x) x ⇒ a= 15 f (5) = 3. = 5 5 Assim. Uma vez que f é linear. e somente se. Atividade 6 Uma escala linear que relaciona grandezas x e y marca 15 para um certo valor x0 e 71 para x0 + 3 . isto é. 2001. Logo.Dados x1 . (2) Um fato curioso é que essa propriedade caracteriza as funções lineares no universo das funções monótonas. p. fazendo-se f (x) = ax . f (x) = 3x é a função procurada. uma função monótona tem a propriedade dada em (2) se. temos. tem-se f (x0 ) = 2 e f (x0 + 5) = 17 . temos f (x0 + 5) = f (x0 ) + f (5) ⇒ f (5) = f (x0 + 5) − f (x0 ) = 17 − 2 = 15 .

Sabendo-se que o preço do quilo de alcatra é de 4.Aplicações Vejamos agora como as funções afins podem ser aplicadas na modelagem de alguns problemas simples de “economia popular”. Aula 11 Pré-cálculo 11 . 5 se x < 3 se x ≥ 3 Note que a função f é definida por duas sentenças. então. esse também é o preço de uma quantidade de alcatra correspondente a um peso entre 3 e x1 quilogramas. tem-se y = f (x) = 4x − Segue-se que f (x) =  4x 18 5 x 10 4x = 100  1− 1 10  4x ⇒ f (x) = 18 x. y = f (x) = 4x . Por outro lado. quantos quilos deve-se comprar para se aproveitar melhor a promoção? Seja x > 0 o peso (em quilogramas) de alcatra a ser comprado e y = f (x) o preço correspondente. vemos que ao comprar uma certa quantidade de alcatra correspondente a um peso entre x0 e 3 quilogramas. está exibido o gráfico de f . se x ≥ 3 . y  y1 y0         •   ◦        x0 3 x1 x Figura 6 – Gráfico da função f do exemplo 7 Na Figura 6. o preço a pagar será um valor entre y0 e y1 . cada uma delas representando uma função afim. Se x < 3 . Analisando-o. No entanto. 00 reais. Exemplo 7 Um supermercado está fazendo uma promoção na venda da alcatra: um desconto de 10% é dado nas compras de 3 quilos ou mais.

os trabalhadores teriam direito à aposentadoria quando a soma da idade com o número de anos de serviço atingisse 95 . Seja x a quantidade de quilômetros a serem rodados. Segue-se que. De acordo com os dados do problema. 3333 · · · . Exemplo 8 A e B são locadoras de automóvel. querendo-se rodar menos que 500 quilômetros. Logo. temos f1 (x) = x + 100 e f2 (x) = 80 x + 200 . temos f1 (x) ≤ f2 (x) ⇔ x + 100 ≤ 80 x + 200 100 ⇔ x ≤ 500 . deve-se fazê-lo na locadora B .3 = 12 .5 10 = = 3. Segundo ela. temos que x1 é tal que f (x1 ) = y1 = 12 . 18 x1 = 12 5 ⇒ x1 = 12. 100 Devemos então determinar os valores de x .Observando-se que y1 = 4. os respectivos preços cobrados pelas locadoras A e B . Discuta a vantagem de A sobre B ou de B sobre A em função do número de quilômetros a serem rodados. No primeiro caso. Adotada essa fórmula. com que idade se aposentaria? 12 Aula 11 Pré-cálculo . A locadora A cobra 1 real por quilômetro rodado mais uma taxa fixa de 100 reais. Atividade 7 No que diz respeito às leis que regem a aposentadoria. para os quais f1 (x) ≤ f2 (x) . e f1 (x) e f2 (x) . enquanto no caso de se querer rodar mais de 500 quilômetros. Note que o preço correspondente à quilometragem 500 é o mesmo em ambas as locadoras. é mais vantajoso alugar o automóvel em A . concluímos que a melhor maneira de se aproveitar a promoção é comprar qualquer quantidade de alcatra que corresponda a um peso entre 3 e 10/3 quilogramas. 18 3 Com isso. quem começasse a trabalhar com 25 anos. estuda-se a implementação da fórmula 95. enquanto B cobra 80 centavos por quilômetro rodado mais uma taxa fixa de 200 reais. bem como f2 (x) ≤ f1 (x) .

conhecidas como funções afins. O que é matemática?: uma abordagem elementar de métodos e conceitos. Referências CARVALHO. e aplicamos a teoria desenvolvida na modelagem de problemas de “economia popular”. Richard. 1.Resumo Nesta aula. 2. a partir de suas expressões algébricas e/ou representações gráficas. Paulo César et al. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Matemática. Herbert. Vimos os conceitos de proporcionalidade. Auto-avaliação Faça uma pesquisa nas lojas e supermercados de sua cidade e.v. 2000. função linear e suas relações. A matemática do ensino médio. como no Exemplo 7. Aula 11 Pré-cálculo 13 . 2001. ROBBINS. estudamos o comportamento das funções polinomiais de grau 1 . Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna. estude as promoções oferecidas.ed. COURANT.

Anotações 14 Aula 11 Pré-cálculo .

Anotações Aula 11 Pré-cálculo 15 .

Anotações 16 Aula 11 Pré-cálculo .