You are on page 1of 20

D I S C I P L I N A

Pré-cálculo

Funções quadráticas
Autores
Rubens Leão de Andrade Ronaldo Freire de Lima

aula

12

Governo Federal
Presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva Ministro da Educação Fernando Haddad Secretário de Educação a Distância – SEED Ronaldo Motta

Revisoras de Língua Portuguesa Janaina Tomaz Capistrano Sandra Cristinne Xavier da Câmara Ilustradora Carolina Costa Editoração de Imagens Adauto Harley Carolina Costa Diagramadores Bruno de Souza Melo Adaptação para Módulo Matemático Thaisa Maria Simplício Lemos Pedro Gustavo Dias Diógenes Imagens Utilizadas Banco de Imagens Sedis (Secretaria de Educação a Distância) - UFRN Fotografias - Adauto Harley MasterClips IMSI MasterClips Collection, 1895 Francisco Blvd, East, San Rafael, CA 94901,USA. MasterFile – www.masterfile.com MorgueFile – www.morguefile.com Pixel Perfect Digital – www.pixelperfectdigital.com FreeImages – www.freeimages.co.uk FreeFoto.com – www.freefoto.com Free Pictures Photos – www.free-pictures-photos.com BigFoto – www.bigfoto.com FreeStockPhotos.com – www.freestockphotos.com OneOddDude.net – www.oneodddude.net Stock.XCHG - www.sxc.hu
Divisão de Serviços Técnicos Catalogação da publicação na Fonte. UFRN/Biblioteca Central “Zila Mamede”

Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Reitor José Ivonildo do Rêgo Vice-Reitor Nilsen Carvalho Fernandes de Oliveira Filho Secretária de Educação a Distância Vera Lúcia do Amaral

Secretaria de Educação a Distância- SEDIS
Coordenadora da Produção dos Materiais Célia Maria de Araújo Coordenador de Edição Ary Sergio Braga Olinisky Projeto Gráfico Ivana Lima Revisores de Estrutura e Linguagem Eugenio Tavares Borges Marcos Aurélio Felipe Revisora das Normas da ABNT Verônica Pinheiro da Silva

Andrade, Rubens L. de. Pré-cálculo / Rubens L. de Andrade, Ronaldo F. de Lima. – 248 p. ISBN 85-7273-295-0

Natal, RN : EDUFRN Editora da UFRN, 2006.

Conteúdo: Introdução à linguagem matemática - Os números naturais e os números intereiros. - Frações e números decimais - os números racionais - Os números reais - Polinômios e equações algébricas - Inequações algébricas e intervalos - Funções I - Funções II - Funções polinomiais - Funções afins - funções quadráticas - As funções exponencial e logarítmica - Funções trigonométricas - Funções trigonométricas inversas. 1. Número real. 2. Equação. 3. Função. I. Lima, Ronaldo F. de. II. Título. CDD 512.81 RN/UF/BCZM 2006/ 29 CDU 517.13

Todos os direitos reservados. Nenhuma parte deste material pode ser utilizada ou reproduzida sem a autorização expressa da UFRN Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

que. é bastante favorecido pelo fato destas serem funções polinomiais de baixo grau. como no caso da determinação de zeros. discutiremos as principais propriedades das funções quadráticas e as usaremos na construção de seus gráficos. bem como na resolução de inequações de segundo grau. Identificar e resolver problemas que podem ser modelados por funções quadráticas. Resolver inequações de segundo grau a partir do estudo do sinal de uma função quadrática. o que facilita bastante as manipulações algébricas. conhecidas como funções quadráticas.Apresentação esta aula. Construir gráficos de tais funções. por exemplo. o estudo das funções quadráticas. Do ponto de vista teórico. N Objetivos 1 2 3 4 Estudar o comportamento das funções quadráticas a partir de suas expressões algébricas. como a queda livre de um corpo. Ao longo da aula. modelam fenômenos naturais. assim como foi o das funções afins. aplicaremos a teoria na resolução de alguns problemas simples de economia. finalizando o estudo das funções polinomiais. Por fim. estudaremos as de grau 2 . assim como todas as funções elementares. Aula 12 Pré-Cálculo 1 . e encontram aplicações que vão da economia às antenas de telecomunicação.

b. . isto é. que é a parábola representada na Figura 1. Em aulas anteriores. c ∈ R . Para tanto. Figura 1 – Gráfico de y = x2 Para isso. seu valor mínimo é atingido em x = 0. a. como conseqüência da propriedade 2. vamos reescrever a expressão de f de uma maneira conveniente.Gráficos – propriedades As funções polinomiais de grau 2 são ditas quadráticas. que é sua única raiz. f é par. +∞) e decrescente em (−∞. para todo x ∈ R. uma função quadrática se escreve como f (x) = ax2 + bx + c . estudamos a função f (x) = x2 e construímos o seu gráfico. 3. Temos que f (x) = x2 − 4x + 3 2 Aula 12 Pré-Cálculo ⇔ f (x) = (x − 2)2 − 4 + 3 ⇔ f (x) = (x − 2)2 − 1. f é crescente em [0. usando a técnica de completar quadrados. Alguns exemplos são 1 f (x) = x2 − 1 . f (x) = f (−x). Relembremos ainda que. observamos que essa função tem as seguintes propriedades: 1. g (x) = x2 − πx 2 e h(x) = 3x2 − √ 2x + 1 . a = 0 . 0]. Vejamos agora como podemos adaptar esse método para estudar a função f (x) = x2 − 4x + 3 . o gráfico de f é simétrico com relação ao eixo das ordenadas. 2. De modo geral.

basta notarmos que este é igual ao da função g (x) = (x − 2)2 . f (2 + x) = f (2 − x) . x = 2 . Assim. para todo x ∈ R . a última igualdade nos permite concluir que −1 é o valor mínimo de f . Para estudarmos o crescimento de f . o gráfico de f é simétrico com relação à reta paralela ao eixo das ordenadas e que passa pelo ponto (2.Uma vez que (x − 2)2 ≥ 0 para todo x ∈ R . 2. f (2 + x) = (2 + x − 2)2 − 1 = x2 − 1 e f (2 − x) = (2 − x − 2)2 − 1 = (−x)2 − 1 = x2 − 1. a função f (x) = x2 − 4x + 3 tem as seguintes propriedades: 1. que é atingido no ponto x = 2 . isto é. que é atingido em x = 2 . 0). Observemos agora que. Aula 12 Pré-Cálculo 3 . pontos equidistantes de 2 têm a mesma imagem. para todo x ∈ R . e somente se. seu valor mínimo é −1 . conclui-se que o gráfico de f (x) = x2 − 4x + 3 é a parábola representada na Figura 2. Em suma. observamos ainda que os zeros da função são x = 1 e x = 3. que é crescente para x ≥ 2 e decrescente para x ≤ 2 . +∞) e decrescente em (−∞. Figura 2 – Gráfico de y = x2 − 4x + 3 No gráfico. e (x − 2)2 = 0 se. f é crescente em [2. que podem ser facilmente obtidos resolvendo-se a equação x2 − 4x + 3 = 0. Comparando-se essas propriedades com as da função f (x) = x2 . f (2 + x) = f (2 − x). 2] . 3. Logo.

a equação (1) não tem raízes. f não tem zeros. 4 Aula 12 Pré-Cálculo . Figura 3 – Gráficos de y = −x2 e y = −x2 + x + 3 Basta notar que f (x) = −x2 + x + 3 ⇔ 1 1 f (x) = −(x − )2 + + 3 2 4 ⇔ 1 13 f (x) = −(x − )2 + · 2 4 Generalizemos tal procedimento para uma função quadrática qualquer f (x) = ax2 + bx + c .De maneira análoga. Por definição. conforme representado na Figura 3. os zeros de f . pode-se construir o gráfico de f (x) = −x2 + x +3 comparando-se suas propriedades com as da função f (x) = −x2 . a = 0 . são as raízes da equação ax2 + bx + c = 0 . Portanto. essas raízes existem e são dadas por √ −b + ∆ x1 = 2a e √ −b − ∆ x2 = · 2a (1) Se ∆ < 0 . b. nesse caso. se ∆ = b2 − 4ac ≥ 0 . quando existem. Como sabemos. c ∈ R . a.

temos que o gráfico de f : intersecta o eixo das abscissas em dois pontos distintos se. −∆/4a) é chamado de vértice da parábola y = ax2 + bx + c . ∆ > 0. são os valores y > − 4a que não pertencem à imagem de f . ∆ = 0 . Observando-se os gráficos das Figuras 2 e 3. Como (x + 2ba )2 ≥ 0 . f (x) ≥ − 4 a e f (− 2a ) = − 4a . e somente se. os valores y < − 4 a não estão na imagem ∆ de f . vemos que as funções quadráticas ali representadas não são sobrejetivas. ∆ < 0 . Completando-se o quadrado. no caso em que a > 0 . temos que ax2 + bx + c Logo. da equação (2) que ∆ b ∆ se a > 0 .Lembrando que as raízes x1 e x2 são iguais se. e somente se. e somente se. Aula 12 Pré-Cálculo 5 . uma vez que estas têm um valor máximo (as que possuem coeficiente a < 0) ou mínimo (as que possuem coeficiente a > 0). No caso a < 0 . não intersecta o eixo das abscissas se. Vejamos como podemos verificar essa propriedade para uma função quadrática qualquer f (x) = ax2 + bx + c . O ponto de coordenadas V = (−b/2a . f atinge seu valor mínimo em x = − 2ba . isto é. ∆ = 0. isto é. f (x) ≤ − 4 a e f (− 2a ) = − 4a . temos que a expressão a(x + Segue-se. intersecta o eixo das abscissas em um único ponto se. máximo em x = − 2ba · ∆ b ∆ se a < 0 . e somente se. então. f (x) = a(x + = a(x + b 2 b2 ) − +c 2a 4a = a(x + b 2 ∆ ) − · 2a 4a b 2 ∆ ) − · 2a 4a b 2 2a ) (2) tem o mesmo sinal que a . f atinge seu valor ∆ Vemos então que.

6 Aula 12 Pré-Cálculo . pela equação (2). Logo. Segue-se que os números procurados são. 0) e é perpendicular ao eixo das abscissas. − 2ba ] e crescente em [− 2ba . Atividade 1 Seja c um número real qualquer e x. considerando-se pontos equidistantes de (− 2ba ) . +∞). neste caso.Exemplo 1 Determine dois números reais cuja soma seja 1 e cujo produto seja o maior possível. iguais a 1/2 e o valor máximo do produto de dois números cuja soma é 1 é igual a 1/4 . y números reais tais que x + y = c e o produto xy é o maior possível. a = 0 . xy = x(1 − x) . Logo. que. conclui-se também que f não é injetiva. se a < 0. −x − equação (2). é x = 1/2 . De fato. pela b ∆ ∆ b = f (x − )· = ax2 − ) = a(−x)2 − 2a 4a 4a 2a Note que. devemos encontrar o ponto x onde a função f (x) = x(1 − x) = −x2 + x atinge seu valor máximo. Vejamos agora que o gráfico de f (x) = ax2 + bx + c . dessas considerações. +∞). f é crescente em (−∞. se a > 0. Quanto ao crescimento de f . este é igual ao crescimento da função g (x) = a(x + 2ba )2 . temos que f (−x − b 2a e x− b 2a . Prove que x = y . De x + y = 1 . seu valor máximo é atingido na abscissa do vértice. Por hipótese. Sejam x e y os números em questão. basta observar que. é simétrico com relação à reta que passa pelo ponto (− 2ba . tem-se y = 1/2 . Uma vez que a função dada é quadrática e a = −1 < 0 . Dessa forma. ambos. f é decrescente em (−∞. − 2ba ] e decrescente em [− 2ba . temos que x + y = 1 .

tais como sinal e crescimento. x1 + x2 b =− .Procedendo-se como no caso da função f (x) = x2 . concluímos que a função dada é: Aula 12 Pré-Cálculo 7 . Figura 4 – Gráficos de funções quadráticas nos casos a > 0 . simétrica com relação à reta que passa pelo ponto (− 2ba . 0) e perpendicular ao eixo das abscissas. Obviamente. podem-se fazer outras combinações com os sinais de a e ∆ e obter-se configurações diferentes destas. Dessa forma. o conhecimento dos zeros (quando existem) e das coordenadas do vértice de uma função quadrática f (x) = ax2 + bx + c . é uma parábola. juntamente com o fato de ser f (0) = c . é suficiente para se esboçar o seu gráfico e. isto é. ∆ > 0 . ∆ < 0 e a < 0 . concluímos que o gráfico de f (x) = ax2 + bx + c . e as coordenadas do vértice. −5/6) é um ponto do gráfico de f . ∆ > 0 Exemplo 2 Estudar o sinal e o crescimento da função f (x) = −x2 + 13 6 x 5 −6 · Procedendo-se como nos exemplos anteriores. estão representados os gráficos de duas funções quadráticas nos casos a > 0 . e cujo vértice é o ponto de ∆ coordenadas (− 2ba . − 4 a) . podemos esboçá-lo como na Figura 5. Pela análise do gráfico. determinar o seu comportamento no que diz respeito a certas propriedades. 2 2a o que pode ser facilmente verificado. a = 0 . Convém ainda observar que a abscissa do vértice é o ponto médio do segmento determinado pelas raízes. obtemos os zeros de f . Na Figura 4. ∆ < 0 e a < 0 . que são x1 = 1/2 e x2 = 5/3. a partir daí. geométrica ou algebricamente. que são x = 13/12 e y = f (13/12) = 49/144. Sabendo-se ainda que (0.

observando-se o gráfico da função f (x) = x2 − 4x + 3 na Figura 2.positiva para 1 2 <x< 5 3 e negativa para x < 1 2 ou x > 5 3 . No entanto. restringindo-se o domínio e o contradomínio de uma função quadrática a certos subconjuntos de R . 8 Aula 12 Pré-Cálculo . +∞) e f2 : [2. uma função quadrática qualquer não é sobrejetiva nem injetiva. dadas por f1 (x) = f2 (x) = x2 − 4x + 3 . +∞) . +∞) . portanto. +∞) → [−1. Por exemplo. 13 crescente em (−∞. vemos que as funções f1 : (−∞. são bijetivas. obtemos novas funções que são bijetivas e. portanto. a) f (x) = x2 + x − 2 b) f (x) = −2x2 − x c) f (x) = 9x2 − 12x + 4 d) f (x) = 2x2 − x + 1 Conforme visto nos parágrafos anteriores. 2] → [−1. Figura 5 – Gráfico de y = −x2 + 13 6 x − 5 6 Atividade 2 Construa o gráfico de cada uma das funções abaixo e estude o seu comportamento de crescimento e sinal. possuem inversas. 13 12 ] e decrescente em [ 12 . admitem inversas.

+∞). √ x = 2 − y + 1 . como exemplo. y ∈ [−1. 2 Uma vez que x ∈ (−∞. −1 f1 : [−1. temos ∆ = (−4)2 − 4. admitem inversas que podem ser obtidas como no exemplo anterior. e sua inversa. (3) A equação (3) pode ser vista como uma equação do segundo grau com coeficientes a = 1 . b = −4 e c = 3 − y . 2] √ y → 2− y+1 Assim. 2]. devemos resolver para a variável x a equação f1 (x) = y. +∞) 2 x → ax + bx + c e são biunívocas. isto é. De modo geral temos que. temos −1 num mesmo sistema de coordenadas. Aula 12 Pré-Cálculo 9 . x ≤ 2. −b/2a) → [− 4 a . façamos A fim de representar f1 e f1 √ −1 f1 (x) = 2 − x + 1 (Figura 6). +∞) → [−∞. o que nos dá x2 − 4x + 3 = y . a inversa de f1 . Para tanto. x ∈ (−∞. pois y ≥ −1 . +∞) → [− 4 a . devemos descartar a raiz x1 . +∞) 2 x → ax + bx + c ∆ f2 : [−b/2a. as raízes de (3) são √  4+2 y+1 x1 = =2+ y+1 2 e √  4−2 y+1 x2 = = 2 − y + 1. portanto. se f (x) = ax2 + bx + c é uma função quadrática. Logo.(3 − y ) = 16 − 12+4y = 4(y + 1) ≥ 0 .Vamos determinar.1. Figura 6 – Gráficos de y = x2 − 4x + 3. que é equivalente à x2 − 4x + 3 − y = 0. as funções ∆ f1 : [−∞. 2] . Neste caso.

o conjunto-solução é S =]1. Assim. basta fazermos o estudo do sinal de f (x) = x2 − 4x + 3 . 10 Aula 12 Pré-Cálculo . Observando-se o seu gráfico (Figura 2). vemos que essa função é negativa no intervalo ]1. Exemplo 3 Resolver a inequação x2 − 4x + 3 < 0 . 1 < x < 3}.Atividade 3 A partir de cada função da atividade 2. Para resolvermos essa inequação. obtenha duas funções bijetivas f1 e f2 e determine as suas inversas. 3[= {x ∈ R. 3[ e não-negativa fora desse intervalo. Inequações de segundo grau Veremos agora como aplicar os conhecimentos da seção anterior na resolução de inequações de segundo grau.

no qual ela é nula.Figura 7 – Gráficos das funções y = 4x2 − 4x + 1 e y = −x2 + x − 1 Exemplo 4 Determine os valores reais de x para os quais 4x2 − 4x + 1 > 0 . +∞) = {x ∈ R. Pelo gráfico de f (x) = −x2 + x − 1 (Figura 7(b)). exceto para x = 1/2 . seu conjunto-solução é S = ∅. Aula 12 Pré-Cálculo 11 . Sendo assim. Sendo assim. temos que f é negativa em toda a reta real. Exemplo 5 Resolver a inequação −x2 + x − 1 ≥ 0 . exibido na Figura 7(a). não existe x ∈ R que satisfaça a inequação dada. Logo. 1/2[ ∪ ]1/2. o conjunto-solução da inequação dada é S = (−∞. x = 1/2} . Do gráfico de f (x) = 4x2 − 4x + 1 . infere-se que essa função é positiva para todo x ∈ R .

a partir do estudo do sinal das funções da atividade 2. a) x2 + x − 2 ≤ 0 b) −2x2 − x ≥ 0 c) 9x2 − 12x + 4 < 0 d) 2x2 − x + 1 > 0 2 Dadas as funções f (x) = 2x2 − x + 4 e g (x) = x2 + 2x − 3 .Atividade 4 1 Resolva as inequações abaixo. para que valores de x se tem g (x) > f (x) ? Aplicações V ejamos agora como aplicar as propriedades da função quadrática na resolução de certos problemas ditos de otimização. que consistem em encontrar valores máximos ou mínimos de determinadas funções. um fazendeiro deseja circundar uma área retangular junto a um rio para confinar alguns animais. Quais devem ser as medidas do retângulo para que a área cercada seja a maior possível? 12 Aula 12 Pré-Cálculo . Exemplo 6 Com 80 metros de cerca.

Qual deve ser o valor do quilo de comida para que o restaurante tenha a maior receita possível? A fim de termos mais clareza do problema. Aumentando-se o preço para 13 reais. o restaurante perderia 10 clientes com um consumo médio de 500 gramas cada. A = xy = x(80 − 2x) ⇒ A = −2x2 + 80x .rio área cercada x y Figura 8 Sejam x e y as dimensões do retângulo como mostrado na Figura 8.20 = 40 . Segue-se que o valor máximo de A será atingido em x= −b −80 = = 20 . A = xy . devemos ter 2x + y = 80 . Usando-se a equação (4). (4) Por outro lado. a quantidade de comida a ser Aula 12 Pré-Cálculo 13 . em reais. podemos exprimir a área A como uma função quadrática de x . De fato. 2a −4 A partir disso e da equação (4). Uma pesquisa de opinião revelou que. Observemos inicialmente que. temos y = 80 − 2. seja a maior possível. cujo coeficiente a é negativo. a receita diária. por cada real de aumento no preço. a 12 reais o quilo. Uma vez que o comprimento da cerca é 80 metros. queremos escolher x e y de tal modo que a área cercada. é de 12. sem o aumento. vejamos o que acontece quando o aumento é de 1 real. vende 100 quilogramas por dia.100 = 1200. Exemplo 7 Um restaurante de comida vendida por quilo.

a receita diária passará a ser 13.95 = 1235 reais. em quilogramas.4 + 1200 = 1280 . a receita diária R é uma função quadrática de x com coeficiente a negativo. 100 − 10 · 1 2 = 95 . confirmando assim o nosso resultado. vemos que um aumento de x reais resultará numa receita diária R(x) dada por 1 R(x) = (12 + x)(100 − 10 · x) 2 ⇒ R(x) = −5x2 + 40x + 1200 . em reais. Atividade 5 Resolva os seguintes problemas. se o aumento fosse de 5 reais. 1 2 João tem uma fábrica de sorvetes. Dessa forma.5 + 1200 = 1275 < 1280 . em média. a receita seria R(5) = −5. 300 caixas de picolés por 20 reais cada. Logo. Segue−40 b se que R atingirá seu valor máximo para um aumento de x = − 2a = −10 = 4 reais. Para que número de passageiros a rentabilidade da empresa é máxima? 14 Aula 12 Pré-Cálculo . Ele vende. isto é. concluindo-se que o aumento de 1 real é vantajoso. cada vez que diminuía 1 real no preço da caixa. vendia 40 caixas a mais. percebeu que.52 + 40. Neste caso. Raciocinando de forma análoga. A companhia exigiu de cada passageiro 800 reais mais 10 reais por cada lugar vago. Entretanto. igual a R(4) = −5. Note que. essa receita será.42 + 40. Quanto ele deveria cobrar pela caixa para que sua receita fosse máxima? Um avião de 100 lugares foi fretado para uma excursão.vendida será. o preço do quilo para que o restaurante tenha a maior receita possível é de 16 reais.

Auto-avaliação Pesquise nos livros de Física. Rio de Janeiro: Editora Ciência Moderna.Resumo Nesta aula. Aula 12 Pré-Cálculo 15 . Herbert. Referências CARVALHO.v. 2001. Aplicamos a teoria na resolução de inequações de segundo grau. aos quais você tem acesso. em seguida. sobre o movimento uniformemente variado. Faça. COURANT. Paulo César et al. 2. e veja a relação entre tal conceito e o de função quadrática. A matemática do ensino médio. a partir de suas expressões algébricas. 1. uma redação sobre as suas conclusões.ed. O que é matemática?: uma abordagem elementar de métodos e conceitos. Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Matemática. Richard. conhecidas como funções quadráticas. ROBBINS. Destacamos suas principais propriedades e as usamos em suas representações gráficas. 2000. estudamos o comportamento das funções polinomiais de grau 2 . bem como para resolver alguns problemas simples de economia.

Anotações 16 Aula 12 Pré-Cálculo .