You are on page 1of 13

Problema 1

Considere um veleiro, semelhante ao do problema 4 da unidade anterior,
sujeito a um carregamento devido ao vento de f = 50 N/m, uniformemente
distribuído ao longo do mastro de comprimento L = 10 m.
z = 0
z = 10
f
O carregamento causa uma deflexão no mastro, e a seguinte equação
diferencial, baseada nas leis da mecânica, pode ser usada para caracterizar
esta deflexão:
2
2
2
) (
2
z L
EI
f
dz
y d
÷ =
onde: E é o módulo de elasticidade da madeira
I é o momento de inércia do mastro.
z
y
Sabendo que E = 1.5 x 10
8
N/m
2
e I = 0.06 m
4
, calcule a deflexão da
extremidade superior do mastro z = L, usando as seguintes condições
iniciais:
¦
¹
¦
´
¦
= ¬ =
= ¬ =
0 0
0 0
dz
dy
z
y z
Problema 2
Considere um pendulo simples como mostrado abaixo.
Sabendo que ℓ = 30cm e g = 9.81 m/s
2
, calcule a velocidade que o pêndulo
assumirá quando u = 0º utilizando a seguinte condição inicial:
3
0
t
u = ¬ = t
A seguinte equação diferencial descreve seu movimento:
0
2
2
= + u
u
sen
g
dt
d

u

Problema 3
Um reator de volume V é alimentado por uma vazão Q com uma
concentração de entrada C
in
. Uma hélice faz a mistura da solução de
maneira que todo volume do reator se torne homogêneo.
A seguinte equação diferencial descreve a taxa de variação da concentração
da solução dentro do reator no tempo:
Qc QC
dt
dc
V
in
÷ =
C
in

Q
Q
c
Sabe-se que em t = 0 a concentração no reator é c
0
= 10 mg/m
3
. Calcule
a concentração no tempo t = 10 min.
50 mg/m
3

5 m
3
/min
5 m
3
/min
c
Dados:
Q = 5 m
3
/min
C
in
= 50 mg/m
3

V = 100 m
3
Qc QC
dt
dc
V
in
÷ =
Problema 4
Um projétil é lançado verticalmente para o alto contra a resistência do ar.
Sabe-se que a força de resistência é proporcional ao quadrado da
velocidade. Aplicando a segunda Lei de Newton escrevemos a seguinte
equação do movimento:
2
v
M
c
g
dt
dv
÷ ÷ =
Determine o tempo necessário para que o projétil alcance sua altura
máxima sabendo que:
s m v
s m g
m
M
c
/ 15 ) 0 (
/ 10
2
2
1
=
=
=
÷
Problema 5
Numa reação química, uma molécula do reagente A combina-se com uma
molécula do reagente B para formar uma molécula do produto C. Sabe-se
que a concentração y(t) do produto C, no tempo, é solução do
seguinte (p.v.i.):
¦
¹
¦
´
¦
=
÷ ÷ =
0 ) 0 (
) )( (
y
y b y a k
dt
dy
Onde k é a constante de reação, a e b são, respectivamente, a concentração
inicial do reagente A e B. Considerando que:
k = 0.01
a = 70 milimoles/litro
b = 50 milimoles/litro
Determine a concentração do produto C no intervalo [0, 20].
Problema 6
Considere o conjunto massa – amortecedor dado abaixo.
A equação diferencial que descreve o sistema é:
) ( ) (
) (
t F t bv
dt
t dv
M = +
Assuma que:
N t F Kg M s Kg b v
h i ih t
i
1 ) ( 1 / 3 0 ) 0 (
; 4 . 0 5 ,..., 1 , 0 ,
= = = =
= = =
M
b
F(t)
a) Calcule v(2) pelo método de Euler

b) Calcule v(2) pelo método de Taylor de ordem 2

c) Sabendo que a solução exata é dada por:
9
1
3 9
) (
3
÷ + =
÷
t e
t v
t
compare os resultados obtidos nos item a) e b) com a solução exata.
1 kg
3 kg/s
1 N
) ( ) (
) (
t F t bv
dt
t dv
M = +
Problema 7
A corrente i(t) num circuito resistor – indutor (RL) de fonte alternada
pode ser expressa pela seguinte equação:
) (wt Vsen Ri
dt
di
L = +
onde L é a indutância, R é a resistência e w é a freqüência da fonte.
V
R
i
L
Sabendo que V = 50 Volts, L = 1 Henry, w = 300 Hz e R = 50 Ohms,
resolva o (p.v.i.) por um método de Runge – Kutta considerando
que i(0) = 0.
50 V
50 O
1 H
i
Problema 8
A carga q(t) armazenada no capacitor de um circuito resistor - indutor-
capacitor (RLC) de fonte alternada pode ser expressa pela seguinte
equação:
) (
1
2
2
wt Vsen q
C dt
dq
R
dt
q d
L = + +
onde L é a indutância, R é a resistência, C a capacitância e w é a
freqüência da fonte.
V
R
i
L
C
Sabendo que V = 50 Volts, L = 1 Henry, w = 300 Hz, R = 50 Ohms e
C = 0.25 Faraday. Resolva o (p.v.i.) por um método de Runge – Kutta
considerando que q(0) = 0 e i(0) = 0.
50 V
i
0.25 F
50 O
1 H