Seminário Presbiteriano Rev. José Manoel da Conceição Sermão de prova Sem.

Nelson dos Santos Ferreira

Texto: Fp 4.10-20 10 Alegrei-me, sobremaneira, no Senhor porque, agora, uma vez mais, renovastes a meu favor o vosso cuidado; o qual também já tínheis antes, mas vos faltava oportunidade. 11 Digo isto, não por causa da pobreza, porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. 12 Tanto sei estar humilhado como também ser honrado; de tudo e em todas as circunstâncias, já tenho experiência, tanto de fartura como de fome; assim de abundância como de escassez; 13 tudo posso naquele que me fortalece. 14 Todavia, fizestes bem, associando-vos na minha tribulação. 15 E sabeis também vós, ó filipenses, que, no início do evangelho, quando parti da Macedônia, nenhuma igreja se associou comigo no tocante a dar e receber, senão unicamente vós outros; 16 porque até para Tessalônica mandastes não somente uma vez, mas duas, o bastante para as minhas necessidades. 17 Não que eu procure o donativo, mas o que realmente me interessa é o fruto que aumente o vosso crédito. 18 Recebi tudo e tenho abundância; estou suprido, desde que Epafrodito me passou às mãos o que me veio de vossa parte como aroma suave, como sacrifício aceitável e aprazível a Deus. 19 E o meu Deus, segundo a sua riqueza em glória, há de suprir, em Cristo Jesus, cada uma de vossas necessidades. 20 Ora, a nosso Deus e Pai seja a glória pelos séculos dos séculos. Amém! INTRODUÇÃO: Você está satisfeito exatamente onde e como você está agora? Você está feliz com a sua atual situação de vida? O poeta e intelectual brasileiro Vicente de Carvalho descreve a felicidade de forma bela, porém impossível de ser alcançada. Num verso de sua poesia intitulada FELICIDADE ele diz: “A Felicidade existe, sim, ela é uma árvore frondosa de dourados pomos, mas nós não a encontramos porque nunca a pomos onde estamos, e nunca estamos onde a pomos”. Poetas, filósofos, escritores... todos refletem sobre essa realidade tão desejada por todos. Em todas as culturas, em todos os lugares e em todas as épocas, a felicidade é buscada e desejada.

de que a alegria dele não estava restrita às circunstancias. após um rigoroso inverno. Os irmãos de Filipos eram parceiros no ministério de Paulo. Durante esse tempo. que estava preso em Roma. É isso mesmo. teve sua alegria e regozijo renovados. E dos versos 14-20 Paulo conclui sua nota de gratidão acrescentando outros elementos que nos ensinam acerca da felicidade. A Bíblia de Jerusalém traduz: “Foi grande a minha alegria no Senhor. Nos versos 11 e 13. haviam passado um longo período sem se comunicarem com o apóstolo. v 15-16. finalmente. talvez por carência. a gratidão e a confiança em Deus. ele está maravilhado. muito pelo contrário. porém. ou por não saberem do paradeiro dele. (cerca de dez anos). vemos a sua preocupação em deixar claro para aqueles irmãos amados. ou ainda por não disporem de alguém em condições de encontrarem-no pessoalmente. de modo que ele alegrou-se em ver novamente o cuidado pessoal dos filipenses para consigo. Aliás. mas pela demonstração de cuidado e carinho daqueles irmãos em mandar Epafrodito pessoalmente para estar com ele para seu regozijo e conforto. é quase uma poesia.. Desse modo.. as flores começassem a brotar novamente como primeiros sinais da primavera. vamos estudar esta passagem sob a seguinte proposta: PROPOSIÇÃO A verdadeira felicidade está em Cristo que nos confere poder para o contentamento. Paulo escolhe cuidadosamente as palavras para expressar sua gratidão. vi florescer o vosso interesse por mim. porém. não pela oferta. Paulo. mantinham vívidos os pensamentos nele e o desejo de contribuir. pois ele aprendeu o segredo da felicidade. “florescer de novo”. existe mesmo a felicidade. Mas por falta de oportunidade. É como se.”. temos grande incidência de palavras que são utilizadas somente aqui. . onde a encontramos? NARRAÇÃO O texto que acabamos de ler é uma nota de agradecimento. Paulo descreve isso usando um termo emprestado da horticultura ἀναθάλλω. Paulo não está reclamando.Mas afinal de contas. nesta passagem. porque.

Vá para um cavalo ou um cão de estimação. Epiteto. seja através da experiência. A outra expressão é “viver contente”. seja através do ensino. ocorre somente aqui. antigo filósofo disse: "Comece com um copo ou um utensílio doméstico. Cristo é o segredo da serenidade. e para as quais eu gostaria de chamar a sua atenção neste momento. e significa. especialmente no pensamento estoico. Aplicações: 2 – GRATIDÃO 14-18 . “a serenidade que brota da autossuficiência” Os estoicos acreditavam que a satisfação era alcançada quando se chegava ao ponto de total indiferença. quando você se tornava indiferente a tudo. Vá em frente. Quando Paulo diz: “porque aprendi” ele usa a palavra μανθάνω. estar acostumado”. O segredo da independência de Paulo era sua dependência em Cristo. E quanto mais longe você for. significava chegar a um conhecimento tal. que significa “aprender pelo uso e prática. e se você se machucar ou ferir-se. então e só então você estaria contente. diga: 'Eu não me importo’”. É o processo mediante o qual a pessoa adquire o conhecimento. e do perfeito contentamento. porque aprendi a viver contente em toda e qualquer situação. para Paulo. não por causa da pobreza.1 – CONTENTAMENTO 10-13 No verso 11 lemos: Digo isto. Para Sócrates esta palavra ia além de uma mera compreensão teórica de determinada matéria. A expressão grega αὐτάρκης. (ARA) Há aqui duas expressões que no texto grego lançam luz sobre a nossa compreensão desta passagem. diga: 'Eu não me importo’. estar habituado. de modo que movia uma possa agir de acordo com princípios éticos. em caso de quebra diga: ‘Eu não me importo’. E assim se estabelece o grande paradoxo. se alguma coisa acontecer com eles diga: ‘Eu não me importo’. no entanto. Sua autossuficiência na realidade veio de sua união vital com Aquele que é todo-suficiente. até o ponto de precisar sofrer ou morrer.

exatamente porque as pessoas não buscam suas realizações em Deus. o trabalho delas e sobretudo. Paulo relembrou todos os momentos que os filipenses passaram com ele. nada poderá preencher nosso vazio existencial. Ser grato é uma questão de humildade.. Cristo nos capacita a reconhecer em gratidão pelo auxílio que irmãos queridos nos prestam ao longo da nossa vida. mas em si mesmas. Quando o filho de Deus está na vontade de Deus. todo o universo trabalha para ele. Conclusão Aplicações Vivemos em uma cultura totalmente descontente. Ele sabia reconhecer o valor das pessoas. tudo funciona contra ele. Esta é a providência de Deus. a generosidade com que era tratado por elas. A gratidão é uma atitude que traz alegria para quem a manifesta e para quem a recebe. Ele tornava isso conhecido diante de Deus e dos homens. desde os piores momentos de sua vida. mas quando o filho de Deus está fora da vontade de Deus. A não ser que estejamos em Cristo.Paulo está mandando de volta Epafrodito com um recibo. Aplicações: 3 .CONFIANÇA Paulo acredita na providência de Deus. Ele não esquecia nenhum desses preciosos momentos em que pode contar com a ajuda dos filipenses. Paulo era um homem pródigo em elogios. Precisamos desenvolver essa atitude no meio da igreja. que Deus estava no controle dos acontecimentos e que Ele era capaz de satisfazer todas as necessidades (Rm 8:28).. Ele está dizendo que recebeu tudo dos Filipenses e está lhes enviando o recibo. .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful