C APÍTULO 1 Introdução à Segurança do Trabalho A partir da perspectiva do saber fazer, neste capítulo você terá os seguintes objetivos de aprendizagem: 33Conhecer a história e a origem da Engenharia de Segurança do Trabalho, possibilitando o desenvolvimento da capacidade técnica do profissional. 33Possibilitar o conhecimento da importância das normas e legislações pertinentes à Segurança do Trabalho. 33Relacionar a legislação previdenciária com legislação trabalhista. 33Identificar as responsabilidades da empresa frente à saúde e à segurança do trabalhador. Introdução à Engenharia de Segurança do Trabalho 10 Capítulo 1 Introdução à Segurança do Trabalho Contextualização Em um mundo cada vez mais tecnológico e dinâmico, a segurança do trabalho tornou-se uma ferramenta primordial para o desenvolvimento laboral. Porém, como o mercado está cada vez mais competitivo, parte-se da premissa de que a segurança do trabalho ainda agrega valor organizacional e tendese a colocá-la em segundo plano, sendo apenas observados os requisitos mínimos para satisfazer as exigências legais. Para Pacheco Júnior e colaboradores (2000), o Sistema de Segurança e Higiene do Trabalho é um conjunto de subsistemas compostos de recursos e regras mínimas que atuam entre si e com outros sistemas, visando, através do planejamento e desenvolvimento de ações, a prevenir todos os tipos de acidentes do trabalho em todas as atividades de uma empresa, de forma a satisfazer as necessidades da própria organização e de seus trabalhadores. Através da interferência das fiscalizações e da justiça do trabalho, com o passar dos anos, a segurança do trabalho vem emergindo com um papel fundamental e relevante nas ações laborais. Tão importante quanto fazer a segurança no trabalho é estabelecer uma gestão de segurança do trabalho. É por meio desta gestão que profissionais envolvidos com a segurança possibilitaram o desenvolvimento de ações junto ao meio organizacional, provendo ações prevencionistas, estabelecendo metas, a fim de minimizar doenças ocupacionais e a implantação de um sistema de segurança na execução das tarefas. Nosso estudo tem como foco principal o conhecimento dos procedimentos de segurança, a fim de prover um ambiente laboral saudável, elidindo perdas e minimizando estatísticas de acidente. Em um mundo cada vez mais tecnológico e dinâmico, a segurança do trabalho tornouse uma ferramenta primordial para o desenvolvimento laboral. Origem da Segurança do Trabalho Tente lembrar quando foi a primeira vez que você ouviu falar ou vivenciou a Segurança do Trabalho. 11 Introdução à Engenharia de Segurança do Trabalho A Segurança do Trabalho está impregnada na história mundial, porém não era reconhecida por este nome. O marco para evolução da segurança do trabalho deu-se na Revolução Industrial, porém encontram-se resquícios muito antes deste fato histórico. A Segurança do Trabalho está impregnada na história mundial, porém não era reconhecida por este nome. As doenças ocupacionais, por exemplo, eram denominadas castigos dos deuses. O Deuteronômio capítulo 22.8 estabelece conceitos de segurança quando relata: “Quando edificares uma casa nova farás um parapeito, no eirado (terraço), para que não ponhas culpa de sangue na tua casa, se alguém de algum modo cair dela.” (BIBLIA, Dt 22, 8). Já na Babilônia, foi criado o “Código de Hammurabi” (2200 a.C.), o qual descrevia que os encarregados que tivessem qualquer trabalhador lesionado em sua equipe e sob sua responsabilidade, receberia lesão igual. Por exemplo, se um trabalhador tivesse um membro inferior (pé) esmagado e por tal fato tivesse que ser amputado, o encarregado também teria seu pé cortado, equiparando as perdas. Figura 1- Código Hammurabi Fonte: Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2012. São inúmeros relatos na história antiga que descrevem fatos relacionados à segurança e à saúde do trabalhador. Nesta época, predominava o fato de os trabalhadores serem artesãos e realizarem seus trabalhos de forma manual. 12 Capítulo 1 Introdução à Segurança do Trabalho O médico Bernadino Ramazzini, visto como “Pai da Medicina do Trabalho”, publicou, em 1700, o livro “De Mouis Artficum Diatriba”. Tal obra, que é referência até hoje, descreve cerca de 100 profissões e os riscos relacionados a cada uma delas. Nesta categoria esta é a primeira referência bibliográfica, reconhecida pelo OIT (Organização Internacional do Trabalho) e utilizada por muitos países, inclusive o Brasil. Porém, na época, foi pouco utilizada, pois os trabalhos manuais representavam um baixo índice de doenças ocupacionais e lesões. A grande evolução na segurança do trabalho ocorreu no período da Revolução Industrial. No século XVIII, na Inglaterra, surgiu um movimento que iria modificar qualquer relação existente entre os acidentes de trabalho e atividades de labor: a Revolução Industrial. No início da Revolução Industrial as fábricas eram instaladas ao longo do curso d´a água, pois o maquinário era acionado de forma hidráulica e, nesta ocasião, por estar em localização distante, a mão de obra era escassa. Com o surgimento das máquinas a vapor, as fábricas se mudaram para a cidade, o que aumentou a oferta de mão de obra, contudo, o índice de acidente e doenças teve um acréscimo considerável. A matéria-prima para o acionamento das máquinas a vapor era o carvão, o que fez, em 1900, chegar a 5 milhões o número de trabalhadores em minas de carvão. Neste setor, as condições de trabalho eram subumanas e degradantes. Os trabalhadores eram constantemente surpreendidos com explosões, incêndios, contaminação com gases, desmoronamentos e inundações. O surgimento de doenças ocupacionais, como tuberculose e asma, tornou-se uma constante. A Revolução Industrial preconizou o início de uma era de produtividade e uma legião de incapacitados ao trabalho. Entre os trabalhadores estavam homens, mulheres e crianças. Com a grande crescente de lesionados, surgiu, em 1833, a 1° legislação que protegia o trabalhador de danos a sua saúde. Conhecida como “Factory Act” (Lei da Fábrica), tinha como principais itens as seguintes regras: • Proibição do trabalho noturno aos menores de 18 anos; • Restringia as horas trabalhadas por menores há 12 horas por dia e 69 horas por semana; • As fábricas precisavam ter escolas para trabalhadores menores de 13 anos; A grande evolução na segurança do trabalho ocorreu no período da Revolução Industrial. 13 Introdução à Engenharia de Segurança do Trabalho • A idade mínima para trabalhadores era “9 anos” ; A lei de responsabilidade aos empregadores pelos acidentes ocorridos e doenças ocupacionais somente surgiu em 1877, na Suíça, e 1898, na Alemanha. • O cuidado com o desenvolvimento físico correspondente à idade cronológica. A lei de responsabilidade aos empregadores pelos acidentes ocorridos e doenças ocupacionais somente surgiu em 1877, na Suíça, e 1898, na Alemanha. Figura 2 - Trabalho infantil Fonte: Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2012. Figura 3- Minas de carvão na época da Revolução Industrial Fonte: Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2012. 14 Capítulo 1 Introdução à Segurança do Trabalho Nos Estados Unidos, em 1954, Frank Bird Jr. desenvolveu um estudo com 297 empresas, a fim de estabelecer uma probabilidade entre acidente e incidente, sendo assim, surgiu a Pirâmide de Frank Bird. Ao término do estudo, Bird Jr. verificou que para cada 1 acidente ocorriam 600 incidentes. Tal conclusão possibilitou ações prevencionistas no setor da segurança do trabalho. Figura 4 - Pirâmide de Frank Bird Jr. Ao término do estudo, Bird Jr. verificou que para cada 1 acidente ocorriam 600 incidentes. Tal conclusão possibilitou ações prevencionistas no setor da segurança do trabalho. Fonte: Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2012. O Brasil, durante muitos anos, manteve sua mão de obra centralizada nas mãos dos senhores feudais, que mantinham métodos desumanos de se reportar aos seus trabalhadores, que se denominavam escravos. Esta categoria chegava a trabalhar 18 horas por dia e a má produtividade ou desacordo com as regras impostas pelos Senhores eram castigados. A segurança do trabalho no Brasil possui fatos marcantes em diferentes períodos: • 1934 - 1° Lei Trabalhista: instituiu uma regulamentação na prevenção de acidentes; • 1941 - Fundada a ABPA (Associação Brasileira para Prevenção de Acidentes); • 1972 - Plano de Valorização do Trabalhador, Portaria nº 3237: que torna obrigatório, além dos serviços médicos, os serviços de higiene e segurança em todas as empresas onde trabalham 100 ou mais pessoas. 15 Introdução à Engenharia de Segurança do Trabalho Durante o governo de Getúlio Vargas foi criado o Ministério de Segurança do Trabalho, que iniciou a fiscalização de higiene e segurança do trabalhador. Durante o governo de Getúlio Vargas foi criado o Ministério de Segurança do Trabalho, que iniciou a fiscalização de higiene e segurança do trabalhador. Nos anos 70, o profissional de Engenharia de Segurança do Trabalho surge com o papel de fiscal dentro da empresa e com um olhar de correção. O grande marco na legislação ocorre em 08 de junho de 1978, com a criação da Portaria no 3.214, que estabelece as Normas Regulamentadoras NR. As Normas Regulamentadoras são relativas à Segurança e Medicina do Trabalho, as quais estabelecem obrigações do empregador e do empregado no que se relaciona à saúde do trabalhador. Os fatos apresentados em nosso estudo possuem alguma correlação com os dias atuais? Verificadas em nosso dia a dia algumas situações, podemos afirmar que a segurança do trabalho encontra-se em pleno abandono? Atividades de Estudos: 1) A partir de que momento ocorreu grande evolução na segurança do trabalho? Quais as consequências desta evolução? __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ 16 Capítulo 1 Introdução à Segurança do Trabalho 2) Quais as medidas de segurança do trabalho que foram necessárias após a Revolução Industrial? __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ __________________________________________________ Segurança do Trabalho Compreende-se por Segurança do trabalho um conjunto de medidas que são adotadas com o objetivo de minimizar ou eliminar os acidentes de trabalho, doenças ocupacionais, bem como proteger a integridade e a capacidade de trabalho do trabalhador. O conjunto de leis e normas fortalece a Segurança do Trabalho. No Brasil, a legislação de Segurança do Trabalho é compreendida por Normas Regulamentadoras (NR), leis complementares, com suas portarias e decretos e, também, as convenções internacionais do Trabalho. A palavra Trabalho, de acordo com a definição do Dicionário da Língua Portuguesa, é a aplicação das forças e faculdades humanas para alcançar um determinado fim. É uma atividade coordenada, de caráter físico e/ou intelectual, necessária à realização de qualquer tarefa, serviço ou empreendimento. (FERREIRA JÚNIOR, 2000). Sendo assim, para que as atividades sejam desenvolvidas sem risco de acidentes, os trabalhadores devem estar em boas condições físicas e mentais. Compreende-se por Segurança do trabalho um conjunto de medidas que são adotadas com o objetivo de minimizar ou eliminar os acidentes de trabalho, doenças ocupacionais, bem como proteger a integridade e a capacidade de trabalho do trabalhador. 17 Introdução à Engenharia de Segurança do Trabalho O papel da equipe SST (Segurança e Saúde do Trabalho), considerandose os diversos fatores que integram o bom funcionamento de sua gestão, é fundamental para que haja um ambiente de trabalho de qualidade, isto é, a empresa como um todo deverá estar envolvida no processo de desenvolvimento de melhorias contínuas, de forma a minimizar ou elidir qualquer forma de risco à saúde do trabalhador. Embora sejam de grande importância os aspectos desenvolvidos pelo SST, alguns fatores demonstram a sua reduzida eficácia (DREHER, 2004): a) trabalhadores informais, setor público, domésticos, entre outros, não têm proteção; “Saúde é um estado de completo bemestar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças, levando-se em conta que o homem é um ser que se distingue não somente por suas atividades físicas, mas também por seus atributos mentais, espirituais e morais e por sua adaptação ao meio em que vive.”(OMS, 2012). b) esforços preventivos e resultados reais na redução de acidentes das empresas não são levados em consideração; c) serviços médicos não são remunerados pelo seguro acidentário; d) discriminação entre empresas com alto e baixo risco é diminuta; e) a presença não coordenada entre organizações nas áreas federal, estadual e municipal é favorecida pela ausência de comando consolidado. “Saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças, levando-se em conta que o homem é um ser que se distingue não somente por suas atividades físicas, mas também por seus atributos mentais, espirituais e morais e por sua adaptação ao meio em que vive.”(OMS, 2012). Devido aos elevados números de acidentes, a equipe SST tem como foco observar ações rotineiras dentro da empresa, propor melhorias através de programas de promoção à saúde do trabalhador e fazer a gestão destes mecanismos. Segundo Camargo (2010), as ações de atenção à saúde dos trabalhadores podem ser sumarizadas em: • Assistência aos trabalhadores, vítimas de acidentes de trabalho, doenças profissionais ou doenças relacionadas ao trabalho, compreende ações de diagnóstico, que incluem o estabelecimento do nexo com o trabalho e recuperação da saúde, envolvendo tratamento e reabilitação, quando necessária; • Procedimentos visando ao acesso dos trabalhadores segurados pelo Seguro de Acidentes do Trabalho da Previdência Social aos benefícios previstos na legislação; 18 Capítulo 1 Introdução à Segurança do Trabalho • Ações de promoção e proteção da saúde, que incluem vigilância da saúde dos trabalhadores e condições e ambientes de trabalho, normatização e fiscalização, procedimentos de notificação; • Capacitação e treinamento de recursos humanos; • Informação e educação dos empregadores, trabalhadores e outros setores sociais envolvidos ou interessados no tema. Para Martins e Micchels (2003), a empresa que investe em Programas de Promoção da Saúde do Trabalhador só tem benefícios, trata-se de uma estratégia para melhorar a produtividade e a eficiência dos trabalhadores. Os benefícios adquiridos após a implantação do PPST (Programas de Promoção da Saúde do Trabalhador) são: • O empregador ganha ao ter um funcionário mais saudável e, por conseguinte, mais produtivo e menos dispendioso; • O empregado ganha por ter sua saúde melhorada e ter sua força de trabalho maximizada; • A empresa ganha ao ter um ambiente mais seguro, saudável, eficiente e agradável (MARTINS; MICCHELS, 2003). Figura 5 - Descaso com a segurança A empresa que investe em Programas de Promoção da Saúde do Trabalhador só tem benefícios. Fonte: Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2012. 19 Introdução à Engenharia de Segurança do Trabalho Figura 6 - Evolução da Segurança do Trabalho Fonte: Disponível em: . Acesso em: 17 set. 2012. Para Pacheco Júnior e colaboradores (2000), o Sistema de Segurança e Higiene do Trabalho é um conjunto de subsistemas compostos de recursos e regras mínimas que atuam entre si e com outros sistemas, visando, através do planejamento e desenvolvimento de ações, a prevenir todos os tipos de acidentes do trabalho em todas as atividades de uma empresa, de forma a satisfazer as necessidades da própria organização e de seus trabalhadores. Ainda para o autor, a implantação de um sistema de segurança do trabalho não é uma tarefa das mais simples, requer uma transformação de mentalidade em todos os níveis de uma organização, disponibilidade de todos e o envolvimento dos níveis gerenciais. Gerenciar a segurança do trabalho é realizar o planejamento e controle das condições de trabalho existentes na empresa. Gerenciar a segurança do trabalho é realizar o planejamento e controle das condições de trabalho existentes na empresa, por meio da identificação, avaliação e eliminação dos riscos existentes no local de trabalho. Esta atividade necessita de um comprometimento de todos os níveis hierárquicos da empresa, desde o mais simples até a alta administração, a qual será responsável pela definição de sua política e objetivos. (MESQUITA, 1999). 20
Sign up to vote on this title
UsefulNot useful