CONSELHO DE ENTIDADES ESTUDANTIS DA UNESP-FATEC 4 e 5 de maio de 2013, Ourinhos ENCAMINHAMENTOS: - Quinzena Estadual de Mobilização, de 6 a 17 de maio, com debates

sobre Acesso à Universidade e Permanência Estudantil, Estrutura de Poder e Projetos de Educação/PIMESP e ato unificado na Reitoria na sexta-feira, 17 de maio, unificando a luta pela educação com professores da rede municipal e estadual; APROVADA - Eleição de delegados para o Fórum das Seis, eleitos na C.E.M.; - Criação de uma Comissão de Mobilização Estadual, com a finalidade de viajar pelos campi, desenvolver material sobre os eixos do Conselho e construir a Greve Geral: 2 delegados por campus, eleitos em assembléia geral; APROVADA (comunicação via email) - Elaboração de um material (textos, panfletos, vídeos, etc.) unificado sobre as políticas de permanência nas universidades e o PIMESP; APROVADA - Fórum de Moradias, em Marília, dias 15 e 16 de junho; APROVADA - Redação de um Manual unificado para ingressantes (pronto até agosto); APROVADA - Plenária Estadual (secundaristas, universitários e movimentos sociais) no dia 17 de maio; APROVADA - Organizar debates sobre os projetos de reforma do currículo da educação básica; APROVADA - Chamado ao Congresso de Estudantes da UNESP-FATEC (CEUF) para o segundo semestre em vias de reorganizar o Diretório Central de Estudantes (DCE), proposta de local: Assis; proposta de data 13, 14 e 15 de setembro. APROVADA - Formação de uma Comissão responsável por recolher informações e elaborar materiais para impulsionar a campanha por uma Assembleia Estatuinte da UNESP (1 delegado por campus); APROVADA - Paralisação unificada, dia 14 de maio, terça. APROVADA - Organizar nas unidades a discussão acerca da organização a nível nacional e estadual; APROVADA - Elaboração de uma contraproposta ao PIMESP, levando em conta que somos favoráveis às cotas proporcionais, em conjunto com movimentos sociais que já discutem a questão das cotas, além de cursinhos populares, estudantes

secundaristas e, a partir desse diálogo, construir o ato na Reitoria no dia 17. APROVADA - Conselho de Entidades Estudantis da UNESP-FATEC, nos dias 14, 15 e 16 de junho, concomitantemente ao Fórum de Moradias, em Marília. APROVADA - Eleição de delegados para o Conselho Universitário (C.O.) no próximo CEEUF; APROVADA - Moção de repúdio à repressão nas estaduais paulistas; APROVADA - Moção de apoio à greve da UEG; APROVADA PAUTA DE REIVINDICAÇÕES: PERMANÊNCIA ESTUDANTIL 1 - Restaurante Universitário em todos os campi que sirva café da manhã, almoço e jantar com cardápio vegetariano e onívoro; público, subsidiado e não terceirizado; e gratuito para estudantes das Moradias e com carência socioeconômica comprovada. Que o preço do RU seja único para todos os campi, a um real; 2 - Construção imediata de Moradias Estudantis nos campi onde não há e construção de novos blocos nas moradias existentes que atenda a demanda reivindicada pelos estudantes. Bloco destinados a gestantes e mães, assim como para estudantes com suas respectivas famílias (igual ao modelo da moradia da UNICAMP). Que o processo de construção (desde o projeto até a execução) seja acompanhado pelos estudantes. Acesso garantido aos estudantes de cursos pré-vestibulares da UNESP, estudantes de segunda graduação, intercambistas e de pós-graduação (especialização, aprimoramento, mestrado e doutorado) a partir do processo de seleção socioeconômica; que o número de vagas na moradia seja de no mínimo 10% dos estudantes da unidade; 3 – Revogação imediata do estatuto geral de moradias implementado pela reitoria. Por um estatuto elaborado pelos estudantes; 4 - Lei Estadual de Permanência Estudantil, com a criação de um Fundo com a verba arrecadada do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS); 5 - Bolsas de caráter socioeconômico no valor de um salário mínimo e reajuste de acordo com a inflação, com duração de 12 meses e que atendam toda a demanda; que os critérios destas bolsas sejam elaborados em conjunto por estudantes e assistentes sociais contratadas com número proporcional aos estudantes de cada campus;

6 - Construção imediata de Centros de Convivência Infantil onde não há e adequação da infra-estrutura e aumento do número de trabalhadores efetivos nos que já existem. Que as vagas contemplem filhos de estudantes, funcionários públicos e terceirizados de acordo com a demanda; além de garantir o direito das mulheres ao trabalho e ao estudo, o CCI pode aliar ensino, pesquisa e extensão, servindo como campo de estágio e aprimoramento para cursos como pedagogia, serviço social, cursos da área da saúde, etc; 7 - Criação de socioeconômico; auxílio-transporte vinculado às bolsas de caráter

8 - Adequação imediata às leis estadual e federal de acessibilidade; 9 - Criação de um órgão colegiado permanente de Permanência Estudantil com dotação orçamentária própria, composto pelos três segmentos, mas regido por maioria estudantil. Que seja responsável por gerir todos os programas e políticas de permanência estudantil da UNESP; 10 - Garantia do acesso à comunidade não-universitária aos espaços da UNESP 11– Criação de um apoio socioeconômico para estudantes gestantes e lactantes. ESTRUTURA DE PODER 1 - Convocação de uma Assembleia Estatuinte da UNESP, propondo o debate entre a paridade e o sufrágio universal. PROJETO DE EDUCAÇÃO e PIMESP: 1 – COTAS PROPORCIONAIS JÁ! NÃO AO PIMESP!: Democratização do acesso à universidade através do fim do vestibular e do Novo ENEM, e da estatização das universidades privadas! Educação não é mercadoria! Não retroceder disputando as propostas de cotas do governo, mas assumir tarefa histórica de lutar pelo acesso livre; 2 - Mais verba para a educação básica e superior! 11% do ICMS para as três universidades estaduais e 2% para o Centro Paula Souza!; 3 – Apoio as reivindicações salariais e a pauta unificada do Fórum das Seis. Reajuste salarial dos docentes e técnico-administrativos!

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful