You are on page 1of 18

Relógio de Sol

Relógio de Sol Por muitos séculos, a humanidade guiou-se pela sombra de um objeto projetada peloVoltar Relógio de Àgua A clepsidra ou relógio de água foi um dos primeiros sistemas criados pelo Homem para medir o tempo. Consiste em dois recipientes, colocados em níveis diferentes: um na parte superior contendo o líquido, e outro, na parte inferior, com uma escala de níveis interna, inicialmente vazio. Através de uma abertura parcialmente controlada no recipiente superior, o liquido passa para o inferior, observando-se o tempo decorrido pela escala. Este tipo de instrumento evoluiu técnicamente de forma a permitir uma medição do tempo com relativa exatidão. A clepsidra mais antiga foi encontrada em Karnak, no Egito, datando do reinado de Amenhotep III. Outros exemplares foram identificados na Grécia antiga, (c. 500 a.C.). Na China, o astrônomo Y. Hang inventou uma clepsidra que indicava os movimentos dos planetas. Voltar " id="pdf-obj-0-4" src="pdf-obj-0-4.jpg">

Por muitos séculos, a humanidade guiou-se pela sombra de um objeto projetada pelo sol, a sombra do gnomo, dos relógios de sol, para medir o tempo. Inicialmente, talvez no paleolítico ou neolítico, a medição por parte dos homens primitivos devia estar baseada na modificação do comprimento de sua própria sombra, que crescia até o meio dia e decrescia na medida que o dia se esgotava com a aproximação da noite, quando ele deveria estar de volta à segurança de seu abrigo. Posteriormente, a medição do tempo orientou-se para o calendário, para a identificação das estações do ano, que era informação essencial para as civilizações que praticavam a agricultura, em face da estreita dependência desta dos fatores climáticos, diretamente ligados à passagem das estações.

O mais antigo relógio de sol conhecido, foi construído por volta de 1500 AC no Egito, na época de Tutmosis III. Em pedra, na forma de um T, com uns 30 cm, suportando uma outra peça de mesmo comprimento e perpendicular. As linhas de hora eram marcadas na pedra a intervalos regulares. O T era voltado para o este na parte da manhã e a oeste na tarde. A posição da sombra da parte superior do T indicava a hora

Relógio de Àgua

Relógio de Sol Por muitos séculos, a humanidade guiou-se pela sombra de um objeto projetada peloVoltar Relógio de Àgua A clepsidra ou relógio de água foi um dos primeiros sistemas criados pelo Homem para medir o tempo. Consiste em dois recipientes, colocados em níveis diferentes: um na parte superior contendo o líquido, e outro, na parte inferior, com uma escala de níveis interna, inicialmente vazio. Através de uma abertura parcialmente controlada no recipiente superior, o liquido passa para o inferior, observando-se o tempo decorrido pela escala. Este tipo de instrumento evoluiu técnicamente de forma a permitir uma medição do tempo com relativa exatidão. A clepsidra mais antiga foi encontrada em Karnak, no Egito, datando do reinado de Amenhotep III. Outros exemplares foram identificados na Grécia antiga, (c. 500 a.C.). Na China, o astrônomo Y. Hang inventou uma clepsidra que indicava os movimentos dos planetas. Voltar " id="pdf-obj-0-14" src="pdf-obj-0-14.jpg">

A clepsidra ou relógio de água foi um dos primeiros sistemas criados pelo Homem para medir o tempo. Consiste em dois recipientes, colocados em níveis diferentes: um na parte superior contendo o líquido, e outro, na parte inferior, com uma escala de níveis interna, inicialmente vazio. Através de uma abertura parcialmente controlada no recipiente superior, o liquido passa para o inferior, observando-se o tempo decorrido pela escala.

Este tipo de instrumento evoluiu técnicamente de forma a permitir uma medição do tempo com relativa exatidão.

A clepsidra mais antiga foi encontrada em Karnak, no Egito, datando do reinado de Amenhotep III. Outros exemplares foram identificados na Grécia antiga, (c. 500 a.C.). Na China, o astrônomo Y. Hang inventou uma clepsidra que indicava os movimentos dos planetas.

Relógio de Areia

A ampulheta é um dos meios mais antigos de medir o tempo. É constituída por duas âmbulas (recipientes cónicos ou cilíndricos) transparentes que comunicam entre si por um pequeno orifício que deixa passar uma quantidade determinada de areia de uma para a outra - o tempo decorrido a passar de uma âmbula para a outra corresponde, em princípio, sempre ao mesmo período de tempo.

Relógio de Areia A ampulheta é um dos meios mais antigos de medir o tempo. ÉVoltar Relógio de Bolso Por volta de 1500, Pedro Henlein, na cidade de Nuremberg, fabricou o primeiro relógio de bolso , denominado pela forma, tamanho e procedência, de "Ovo de Nuremberg". Era todo de ferro, com corda para quarenta horas e precursor da "Mola Espiral". Era constituído por um indicador e por um complexo mecanismo para badalar. Foi sem dúvida, em muitos países, o acelerador para diversas invenções e melhorias, principalmente na Europa , desenvolvendo-se de maneira vertiginosa à indústria relojeira. Voltar Relógio de Pulso " id="pdf-obj-1-8" src="pdf-obj-1-8.jpg">

Eram frequentemente utilizadas em navios (onde se usavam

ampulhetas de meia hora),

em

igrejas

e,

no

início

da

utilização do telefone, servia, em alguns locais, para contar o

tempo dispendido numa chamada (no Norte de Portugal, por exemplo, esta prática era comum em algumas casas

comerciais).

Foi muito utilizada na arte para simbolizar a transitoridade da vida. A morte, por exemplo, é muitas vezes representada como um esqueleto com uma foice numa das mãos e uma ampulheta na outra.

Relógio de Bolso

Relógio de Areia A ampulheta é um dos meios mais antigos de medir o tempo. ÉVoltar Relógio de Bolso Por volta de 1500, Pedro Henlein, na cidade de Nuremberg, fabricou o primeiro relógio de bolso , denominado pela forma, tamanho e procedência, de "Ovo de Nuremberg". Era todo de ferro, com corda para quarenta horas e precursor da "Mola Espiral". Era constituído por um indicador e por um complexo mecanismo para badalar. Foi sem dúvida, em muitos países, o acelerador para diversas invenções e melhorias, principalmente na Europa , desenvolvendo-se de maneira vertiginosa à indústria relojeira. Voltar Relógio de Pulso " id="pdf-obj-1-38" src="pdf-obj-1-38.jpg">

Por volta de 1500, Pedro Henlein, na cidade de Nuremberg, fabricou o primeiro relógio de bolso, denominado pela forma, tamanho e procedência, de "Ovo de Nuremberg". Era todo de ferro, com corda para quarenta horas e precursor da "Mola Espiral". Era constituído por um indicador e por um complexo mecanismo para badalar. Foi sem dúvida, em muitos países, o acelerador para diversas invenções e melhorias, principalmente na Europa , desenvolvendo-se de maneira vertiginosa à indústria relojeira.

Relógio de Pulso

Os primeiros relógios usados pelas pessoas foram os relógios de bolso. Eram muito raros e tidos como verdadeiras jóias, pois poucos tinham um. Os relógios de bolso eram símbolo da alta aristocracia.

Os primeiros relógios usados pelas pessoas foram os relógios de bolso . Eram muito raros eVoltar " id="pdf-obj-2-6" src="pdf-obj-2-6.jpg">

O relógio de pulso foi inventado pela empresa Patek Philippe no fim do século XIX, embora costume-se atribuir, erroneamente, a Santos Dumont os louros da invenção desta modalidade de relógio.

De facto, a Princesa Isabel, então exilada na França, deu-lhe uma medalha de São João Batista. Preocupado que o uso da medalha no pescoço pudesse machucá-lo, Santos Dumont colocou-a no pulso. Então teve a idéia de amarrar um relógio no pulso para controlar melhor os seus tempos de vôo. Não se sabe ao certo, mas outro motivo seria que durante os voos, ele teria dificuldade de tirar o relógio do bolso. Santos Dumont encomendou então a seu amigo joalheiro, Louis Cartier, um relógio que ficasse preso ao pulso, para que ele pudesse cronometrar melhor as suas experiências aéreas.

Os primeiros relógios usados pelas pessoas foram os relógios de bolso . Eram muito raros eVoltar " id="pdf-obj-2-14" src="pdf-obj-2-14.jpg">

Em março de 1904 Cartier apresentou o que é considerado erroneamente o primeiro relógio de pulso do mundo, batizado de Santos, com pulseira de couro. No entanto, os relógios de pulso já eram conhecidos e usados anteriormente. O que acontecia é que eram adereços essencialmente femininos e eram geralmente feitos sob encomenda. Na verdade, a Santos Dumont coube a popularização do relógio de pulso entre os homens. A Primeira Guerra Mundial foi o marco definitivo no uso do relógio de pulso, já que os soldados precisavam de uma forma prática de saber as horas.

Relógio Digital

Relógio Digital O Relógio Digital é um tipo de relógio que utiliza meios eletrônicos para controlarVoltar Pergunta: - Quem inventou o relógio? - Quando foi inventado e porque o homem precisou medir o tempo? Resposta: - Na verdade não tivemos um "inventor" do relógio. Muita gente, com as mais variadas invenções contribuiu para que chegássemos aos relógios atuais. " id="pdf-obj-3-4" src="pdf-obj-3-4.jpg">

O Relógio Digital é um tipo

de

relógio

que

utiliza

meios

eletrônicos

para

controlar as horas. Utiliza

energia

elétrica,

que

é

normalmente

suprida

por

uma bateria de pequena

carga. Ele utiliza um

cristal

piezoelétrico

que

gera pulsos elétricos a uma

freqüência

constante

(usualmente 50 ou 60Hz). Geralmente, as horas são exibidas através de um visor de LEDs ou cristal líquido.

Relógios digitais são pequenos, baratos e precisos. Por isso, são associados a praticamente todos os aparelhos eletrônicos, como aparelhos de som, televisores, microondas e telemóveis. Entretanto, os relógios de pulso analógicos são mais populares do que os relógios digitais. Uma variação bastante comum é o relógio analógico a quartz.

Pergunta:

-

Quem

inventou

o

relógio?

- Quando foi inventado e porque o homem precisou medir o tempo?

Resposta:

- Na verdade não tivemos um "inventor" do relógio. Muita gente, com as mais variadas invenções contribuiu para que chegássemos

aos

relógios

atuais.

A marcação do tempo sempre foi uma necessidade para o homem. Ele precisava marcar o tempo gasto em uma viagem, para fazer determinada tarefa ou para saber quando chegaria a noite. As primeiras medições foram feitas usando o nosso relógio natural:

o Sol. Os gregos há mais de 5000 anos usavam o gnomon, com esta finalidade (veja em Ensaios - Os Relógios de Sol). Para se medir o tempo no decorrer da noite eram usadas as estrelas. Mais tarde apareceram as clepsidras (relógios de água) usadas pelos egípcios e as velas graduadas dos hebreus.

Um grande avanço se deu com a invenção das ampulhetas de areia, mais precisas e mais fáceis de manusear. As ampulhetas foram

usadas por

todos os

antigos navegantes, para a

medição da

velocidade dos barcos e da duração dos "quartos" (tempo de serviço de cada marinheiro) e foram espalhadas por todo o mundo

conhecido

da

época.

Este é um grande problema para a navegação, já que não é possível determinar a longitude sem o conhecimento da hora de um porto de referência. Os marinheiros podiam determinar o meio dia local pela altura do Sol, e a latitude ao Norte ou Sul do equador, mas não havia uma maneira de determinar a longitude. É interessante notar que esta foi uma das causas do descobrimento do Brasil.

Em seguida apareceram os primeiros relógios mecânicos. Estes relógios não tinham ponteiros e somente batiam um marcador e o sineiro tocava o sino nas horas inteiras. Funcionavam com pesos, por isso eram construídas torres para os relógios. Davam erros muito grandes (+/- 1/2 hora por dia) e eram acertados todos os dias ao meio-dia.

Em 1335 foi instalado o primeiro relógio com mostrador e um

ponteiro em Milão, na Itália. O ponteiro dos minutos só apareceu em 1670. Na Inglaterra o primeiro foi o da catedral de Salisbury, em

1386.

Com a descoberta das propriedades do pêndulo por Galileu em

1582, os

relógios ficaram muito mais precisos. O primeiro foi

construído

por

Christian

Huygens

em

1656.

Mas um grande problema da navegação persistiu: relógios de pêndulos não funcionam a bordo de navios, devido ao seu balanço.

Em 1676 Willian Clement, um relojoeiro inglês construiu o primeiro relógio com pêndulo curto e ele pôde ser colocado dentro das casas. Muitos destes relógios foram trazidos para o Brasil.

A Inglaterra, possuidora da maior esquadra do mundo na época, decidiu então oferecer um valioso prêmio a quem solucionasse o problema.

Somente no final do século 17 apareceram duas soluções: uma tabela astronômica de ocultações de estrelas pela Lua e dos satélites de Júpiter e o escapamento tipo âncora, a roda de balancim e escapamento usada nos relógios mais modernos que foi inventada por Edmund Beckett e usada pela primeira vez no relógio da torre do Parlamento de Londres, erroneamente chamado de Big-Ben (Big-Ben é o nome do sino que bate as horas).

Os suíços diminuíram o tamanho do relógio, criando os relógios de bolso.

Santos Dumont, o brasileiro inventor do avião, também deu a sua contribuição: inventou o relógio de pulso. Como não podia usar as mãos durante os vôos, prendeu um relógio Cartier no braço. Mais tarde ele encomendou à fábrica Cartier um relógio próprio para ser usado no pulso.

Outra grande revolução veio em 1929, com a invenção dos relógios eletrônicos, de alta precisão. Estes relógios usam a oscilação natural de um cristal de quartzo. Apesar de inventado na Europa, foi divulgado com sucesso pelos japoneses e tomaram conta do mundo na década de '60 devido à sua precisão.

Hoje,

o

relógio

mais

preciso é

o

relógio

atômico,

que

conta

eletronicamente as oscilações do átomo de césio e tem um erro de

apenas

um

segundo

 

por

século.

O Observatório Nacional tem um relógio atômico no Serviço de Tempo, que mantém e divulga a hora oficial do Brasil.

O relógio mais preciso do mundo foi criado no National Institute of Standards and Technology, em Boulder, no estado de Colorado, Estados Unidos da América. Não é um relógio que possamos usar no pulso como os habituais relógios, mas a sua precisão é eterna! Todos nós já ouvimos falar dos maravilhosos relógios suíços, ou dos tecnologicamente avançados relógios electrónicos. Estes tipos de relógios nem chegam aos calcanhares dosuper preciso relógio criado no NIST, feito de um simples e solitário átomo de mercúrio. Este ião de mercúrio é um átomo carregado electricamente, que quando é atingido por um raio laser, cria as oscilações que produzem os tic-tac dos segundos. Tudo isto é inserido num cilindro metálico, num sistema criogénico a vácuo e sob um campo magnético.

Este relógio é cerca de cinco vezes mais preciso do que qualquer outro relógio construído atéCOMMENTS O post abaixo foi escrito por Oliver Emberton , originalmente em inglês no Quora. Original: How to master your time . O segredo para gerenciamento de tempo é simples: truques de tempo Jedi. Imagine que você seja um mestre Jedi chamado Bob (seus pais, apesar de dominarem a Força, não eram os melhores para escolher nomes). O amor de sua vida - Princesa Lucia - está presa em um prédio em chamas enquanto você corre para salvá-la. " id="pdf-obj-6-2" src="pdf-obj-6-2.jpg">

Este relógio é cerca de cinco vezes mais preciso do que qualquer outro relógio construído até hoje. Na prática, significa que para atrasar ou adiantar um simples segundo, este relógio precisara de 400 milhões de anos. Com toda esta precisão, os cientistas põem de parte o termo “segundo”, passando a designar estas medidas como frequências. Estes padrões de tempo super precisos são de grande importância para o estudo da física, estudando a sua variação ao longo do tempo. São também muito importante em questões como por exemplo, da criação de campos magnéticos e gravitacionais, que são usados para aplicações médicas, telecomunicações ou sistemas de posicionamento global.

Como dominar o tempo dominar o tempo :

Como Dominar Seu Tempo

FEB 1ST, 2013 | COMMENTS

O post abaixo foi escrito por Oliver Emberton, originalmente em inglês no Quora. Original: How to master your time. O segredo para gerenciamento de tempo é simples: truques de tempo Jedi.

Imagine que você seja um mestre Jedi chamado Bob (seus pais, apesar de dominarem a Força, não eram os melhores para escolher nomes). O amor de sua vida - Princesa Lucia - está presa em um prédio em chamas enquanto você corre para salvá-la.

Você pode pensar em Lucia como a personificação de seus sonhos, suas aspirações - ela é a coisa mais importante para você. Infelizmente, antes que você possa alcançá-la, uma tropa de Stormtroopers começa a atirar. Os raios de luz dos lasers vindo em sua direção chamam sua atenção - se você não conseguir desviar deles, você está morto. Você pode pensar neles como uma distração urgente da tarefa de salvar sua princesa.

Você pode pensar em Lucia como a personificação de seus sonhos, suas aspirações - ela é

Todos sabemos como um herói resolve este dilema. Se ele tira os olhos de seu objetivo final - sua princesa - então todos seus esforços terão sido em vão. Ele pode enfrentar uma tropa de Stormtroopers, cortando-os com uma graciosa facilidade, mas a quantidade de soldados é ilimitada, e por mais que isso traga satisfação neste momento, eles são apenas uma distração. Se demorar muito, sua princesa vai morrer.

E é assim que as coisas funcionam em sua vida. Existe uma competição permanente entre coisas mais importantes e coisas mais urgentes:

Todos sabemos como um herói resolve este dilema. Se ele tira os olhos de seu objetivo

O segredo para dominar o seu tempo é sistematicamente focar no que é importante e suprimir o que é urgente. Humanos são pré-programados a focar em coisas que pedem por uma resposta imediata, como os alertas em seus celulares - e adiar coisas que são mais importantes, como ir à academia. Você precisa reverter isso, algo que vai contra seu cérebro e a maioria da sociedade humana. Preste atenção para as coisas que você faz durante o dia. A maior parte, eu garanto, não são coisas que você escolheu fazer - são coisas que alguém pediu para você fazer. Veja como consertar isto, jovem padawn:

O segredo para dominar o seu tempo é sistematicamente focar no que é importante e suprimir

Diga não. A maioria de nós obedece um contrato social implícito: quando

alguém nos pede para fazer algo, você quase sempre diz sim. Isso pode ser muito nobre, mas não esqueça que há uma princesa morrendo que você precisa salvar, e você só concordou em desacelerar um pouco porque te pediram com educação. Você pode precisar sacrificar um pouco desse conforto social para salvar uma vida (e como bônus, pessoas tendem a instintivamente respeitar quem consegue dizer não). Desligue a TV. Eu não tenho sinal de TV há 7 anos, o que tem me gerado em

torno de 12.376 horas a mais que o americano médio que se entrega a TV por 34 horas a cada semana. Eu assisto alguns programas - normalmente de 1 hora por dia, enquanto janto - mas apenas os que eu escolhi e comprei. Você pode fazer muito com 12.000 horas, e ainda se manter atualizado sobre o que acontece em Mad Men. Mate as notificações. A tecnologia moderna evoluiu para explorar nosso vício em urgência: e-mail, Facebook, Twitter, Quora e outros vão lutar para distraí-lo constantemente. Felizmente, isso é facilmente corrigido: desligue todas as suas notificações. Escolha a hora de checar essas coisas quando você tem tempo para se distrair - por exemplo, durante sua pausa para o almoço - e acesse todos nessa hora, economizando tempo.

 Agende suas prioridades. Humanos são criaturas engraçadas. Se você precisa se encontrar com um amigo,
Agende suas prioridades. Humanos são criaturas engraçadas. Se você
precisa se encontrar com um amigo, você dá um jeito de agendar um horário
para isso. Mas se existe algo que importa para você mais do que qualquer
coisa - por exemplo, escrever um livro ou ir para a academia - você não vai
marcar um horário para isso. Você vai apenas „fazer quando der‟. Trate suas
maiores prioridades como aviões em que você precisa embarcar: dê a eles um
horário específico e diga não para qualquer coisa que te impediria de pegar
seu vôo.
Comece pelo começo. Qual é a coisa mais importante (não a mais urgente)
que você poderia estar fazendo? Faça um pouco disso hoje. Lembre-se que
existe um número ilimitado de Stormtroopers para te distrair - não se engane
ao pensar “se eu fizer isso aqui primeiro depois eu posso o que eu preciso
fazer”. Jedi não vivem de desculpas.
Menor volume, mais tempo. Sempre existem milhões de coisas que você
poderia estar fazendo. O truque é escolher não mais do que 1 a 3 por dia, e

incansavelmente tentar terminá-las. Seu cérebro não vai gostar desse limite. Outras pessoas não vão gostar desse limite. Respeite o limite mesmo assim. Se focar totalmente em uma tarefa por vez é infinitamente mais eficiente que tentar fazer tudo ao mesmo tempo e te dá tempo para que você se aperfeiçoe em seu trabalho. Ignore. É rude, não profissional mas muitas vezes absolutamente necessário. Você não vai encontrar tempo para responder a todas as pessoas. Existem pedidos que você vai se permitir esquecer. Você pode demorar para se arrumar, pagar contas ou abrir o e-mail. O mundo não vai desmoronar. O resultado é que você vai conseguir terminar as coisas mais importantes.

 

Uma última lição dos Jedi: eles são heróis.

Heróis nos inspiram por muitas razões: eles tomam decisões difíceis, eles não desistem e fazem o que importa. Mas existe outra razão para amar nossos heróis. Dentro de cada um de nós, sabemos que temos o poder de nos tornar um deles

O tempo da natureza x o tempo dos relógios

O tempo da natureza x o tempo dos relógios      As formas
O tempo da natureza x o tempo dos relógios      As formas

As formas de organizar o tempo variam de acordo com as sociedades e as épocas.

Ao trabalhar a questão do tempo na História, muitos professores enfrentam enorme dificuldade para mostrar aos alunos que as formas de se contar o tempo variam nas mais diversas sociedades, nas mais diferentes épocas. Para os alunos, a rapidez da tecnologia e das informações figura-se como a única possibilidade de se organizar e de se relacionar com o tempo. Em outras palavras, é difícil mostrar ao aluno a existência de rotinas de tempo diferentes daquelas com as quais ele está acostumado.

No entanto, acreditamos que a contraposição entre períodos históricos distintos nos permite explorar o tema de uma forma

acessível para jovens que vivem de forma tão intensa o “agora”.

Para tanto, separamos aqui, o depoimento de dois historiadores que tratam da rotina das sociedades europeias em duas épocas

diferentes: na Alta Idade Média (entre os séculos V e X) e na Revolução Industrial, iniciada ao longo do século XVIII.

Sem dúvida, por meio da leitura coletiva das reflexões de D’Haucourt e Thompson, é possível realizar um debate sobre como o tempo pode ser multiplamente organizado ao longo dele mesmo. Dessa forma, sugerimos a leitura coletiva dos dois seguintes trechos:

“A extensão do dia solar ditava, como ainda o faz no campo, a

jornada de trabalho. A iluminação artificial era de má qualidade e expunha a perigos de incêndio. Assim eram raras as profissões em que o trabalho noturno era permitido.” – D’HAUCOURT, Geneviéve.

“À medida que o século XVII avança, a imagem do mecanismo do relógio se expande, até que, com Newton, toma conta do universo. E pela metade do século XVIII o relógio já alcançara níveis mais íntimos.” THOMPSON, E. P.

Observando o primeiro trecho, vemos que as sociedades feudais organizavam o seu tempo através das variações dos próprios fenômenos naturais. As pessoas despertavam, trabalhavam e repousavam na medida em que a luz natural se mostrava presente ou ausente. Realizada essa primeira consideração, faça a leitura do segundo trecho, destacando que a forma anterior de organizar o tempo, perde espaço para a organização imposta pelo relógio.

Feita essa diferenciação, peça que os alunos organizem um rápido trabalho envolvendo o registro de suas atividades ao longo do dia. Em um primeiro dia, eles utilizarão o relógio para registrarem o exato momento em que realizaram cada uma das tarefas que compõem a sua rotina. Logo depois, peça que eles tentem organizar toda a rotina registrada, tendo o nascer e o por do sol como tempo útil. Será que eles fariam tudo no mesmo horário? Ou teriam tempo para realizar as mesmas tarefas que costumam fazer?

Colocando essas duas questões como a parte final desse trabalho,

os alunos terão a oportunidade de observar na prática, que o tempo e a rotina dos homens podem variar bastante. Caso ache interessante, monte um painel expondo o relato de cada um dos alunos que participaram da experiência.

Por Rainer Sousa Graduado em História Equipe Brasil Escola

Significado de relógio

m.

Instrumento, para marcar as horas. Constelação meridional.

Fam.

Achaque permanente que ficou de uma doença.

T. das Caldas da Raínha

Espécie de jogo de asar.

Bras

Planta americana, que é branca de manhã, encarnada ao meio dia e azul à noite; talvez o mesmo que relógio-de-vaqueiro. Cf. Jorn.-do-Com., do Rio, de 15-VI-902. Relógio musical, o mesmo que acordina. Ant. Pop.

Relógio de Almada o burro quando zurra. (Do lat. horologium)

Classe Gramatical de Relógio

Substantivo Masculino

Separação das Sílabas de Relógio

re-ló-gio

Rimas com Relógio

Vogais Presentes em Relógio

Relógio

Consoantes Presentes em Relógio

Relógio

A palavra relógio na Bíblia Sagrada

Então o profeta Isaías clamou ao Senhor, que fez voltar a sombra dez graus atrás, pelos graus que já tinha declinado no relógio de sol de Acaz. II Reis 20:11

Eis que farei voltar atrás dez graus a sombra no relógio de Acaz, pelos quais já declinou com o sol. Assim recuou o sol dez graus pelos quais já tinha declinado.

Citação com a palavra relógio

"Sendo a moda a imitação de quem pretende dar nas vistas àqueles que não o desejam, resulta daqui que ela muda automaticamente. Mas os comerciantes acertam esse relógio" Valéry "Os dias talvez sejam iguais para um relógio, mas não para um homem" Proust "A liberdade consiste em não usar relógio" Sofocleto

Provérbio com a palavra relógio

"O tempo é o relógio da vida" "Quem trabalha de graça é o relógio" "Mulher e relógio não se empresta a ninguém"