You are on page 1of 1

Colocando em prático o exemplo de um super-homem.

Para Nietzsche os homens são praticamente guiados pela sociedade, através de
costumes. Então todos são induzidos nas suas decisões, formando assim uma sociedade que está sempre na mesma forma de viver e, portanto nada mudará, nem as coisas boas e nem as coisas ruins. Certos pontos morais, enraizados pela sociedade, formam uma barreira que evita o desenvolvimento do homem. A religião já nos sugere certa subordinação, um limite. Então Nietzsche criou um modelo de homem, que nos dá a ideia de que o homem deve estar em um continuo instinto de superação. Onde ao enfrentar um obstáculo ele deverá ficar mais forte para enfrentar o próximo. O super-homem de Nietzsche deve seguir seus próprios instintos, sua própria moral, sem ter que equilibrar com a moral que vem da sociedade. Para ele o homem deve despir-se de todo o conceito humano seguindo apenas o seu. Assim começaríamos a nos tornar mais independentes, mas fortes e conseguiríamos a evolução da espécie. Já Adolf Hitler foi um homem muito ambicioso, sempre se interessou por uma mudança mundial. Ele achava que não deveríamos seguir conselhos religiosos, deveríamos caminhar seguindo nossos próprios conceitos. Ele acreditava que a raça ariana era uma raça superior, mais forte e mais inteligente, e que apenas ela deveria existir. Porém ele também acreditava que o ser humano deveria fazer a diferença, e que apenas os mais importantes entrariam para a história, os ditadores, e o restante seria dominado por eles. Ele acreditava que a natureza era cruel, portanto os homens tinham que reverter essa situação, subindo ao poder. Foi com pensamentos de dominação, superioridade e evolução da sua raça que Adolf Hitler coordenou varias guerras, sendo a mais importante a Segunda Guerra Mundial. Colocando em jogo a vida de muita gente, que foram sacrificadas por seus ideais, por seu modelo de sociedade. A semelhança entre Nietzsche e Adolf Hitler é evidente. Mesmo porque Hitler conheceu as obras deste pensador e foi a partir dai que Hitler começou a ver o mundo de uma maneira diferente e que havia uma forma de crescimento pessoal, que através desse crescimento ele conseguiria dominar o mundo, sendo assim o regente de tudo, onde a humanidade seria selecionada, e ficariam apenas os mais fortes. Nietzsche, em suas obras, escreve que a mudança do homem provocaria um avanço na sociedade, tornando o mundo cada vez melhor. Porém para isso o homem tinha que se livrar dos conceitos mundanos. Podemos então fazer esta comparação com Hitler, onde a vitória do homem está na sua forma de agir e essa forma está na independência de pensamentos e conceitos de cada um.