You are on page 1of 4

O comércio exterior efetivou-se a partir da abertura gradual das economias para as transações comerciais internacionais – A GLOBALIZAÇÃO Para definir

a gestão de negócios internacionais faz-se necessário

primeiramente descrever o conceito de negócio, em seguida o de gestão e por último, o de internacional. Em seguida serão analisados os acontecimentos recentes no cenário internacional. NEGÓCIO Existem varias definições sobre o que é negócio. Uma das definições provém de Harvard Business School que diz: São as atividades relacionadas a obtenção de lucro no sentido monetário. Em um primeiro momento podemos definir o negócio sob três eixos: grupos de consumidores, necessidades dos consumidores e as tecnologias usadas para esse atendimento. GESTÃO O processo de gestão compreende três grandes atividades, a de gerir oferta, demanda e produção. É através da união desses processos que surge o objetivo da gestão empresarial, que é manter o fluxo contínuo entre o recebimento de insumos, transformá-los em produtos e disponibiliza-los ao mercado atendido pela empresa (Chandler, 1999b). Caso esse fluxo seja interrompido, a empresa se torna ineficiente em termos operacionais o que leva a perda de mercado. Para cada mercado que a empresa visa atender, deve-se considerar sua atividade: tamanho de cada mercado, número de concorrentes, durabilidade, margem de lucro e câmbio. NEGÓCIOS INTERNACIONAIS Existem diferenças entre um negócio de âmbito local comparado ao internacional que exigem a atenção do gestor. Considera-se o negócio internacional todo aquele que estiver além das fronteiras da empresa nacional (Czinkota, 1998).

tais como variações culturais.2006). analisar a estabilidade cambial do país onde se pretende instalar uma empresa é um fator extremamente importante que deve ser analisado. ser definido como o preço da moeda estrangeira em termos da moeda nacional (Vasconcelos e outros. Acontecem na maioria das . Inovar. que ocorreu no dia 21 de novembro de 2012. Internacionalizar e Industrializar defendida por Francisco Mendes Palma na reportagem no site Econômico também precisam garantir que sua idéia de negócio permaneça boa. COMÉRCIO INTERNACIONAL A iniciação de uma empresa em territórios externos ao de seu país de origem é um processo influenciado por vários fatores que devem ser estudados com muita cautela a fim de se garantir o sucesso da internacionalização da companhia. Segundo nota técnica divulgada pelo DIEESE (2006). Portanto. é de que quando as empresas tem ambição em crescer e desenvolver no ambiente internacional além da política dos três “Is”. mudanças demográficas. política. também. o que realmente diferencia a atuação local da internacional é o câmbio. ou pode. leis. Uma pesquisa como a exemplificada na reportagem da Revista Exame sobre os 20 lugares mais apropriados e vantajosos para se instalar uma start-up também é válida para empresas que já atuam em mercados locais e pretender expandir sua área de influência. idioma. Contudo. que garante a estas empresas chegarem mais longe. Uma das ideias presentes no Portugal Exportador. no Centro de Congressos de Lisboa. Uma outra tendência na internacionalização chamada de internacionalização em parceria. que ocorre na a união de duas ou mais empresas para dividirem os riscos.Um dos principais fatores que deve ser levado em consideração para a implantação de uma empresa fora de seu país de origem é o câmbio. Existem diversos aspectos relacionados com atividades internacionais. impostos. o câmbio é a relação da moeda nacional com a moeda estrangeira. As informações contidas na reportagem são de suma importância e constitui uma parte das informações que deve conter o estudo feito por um profissional de uma empresa cuja intenção é justamente essa expansão.

. O que nos chama a atenção no caso da internacionalização da JBS é a velocidade em comparação as demais multinacionais tradicionais. Um artigo escrito por Kelly Oliveira da Agência Brasil à revista Exame em agosto de 2012. O que levou a JBS obter uma série de vantagens sob as demais acesso a recursos estratégicos. a possível superação da liability of foreignness (responsabilidade de estranheza). Um exemplo é o da empresa brasileira KEPCO de importação e distribuição com a empresa alemã NORA especializada em pisos. a JBS.vezes entre empresas que possuem produtos complementares e algumas dessas parcerias ainda acontecem entre grandes e pequenas empresas. facilita o processo de aprendizagem. Segundo dados do Banco Central. foi o que observou Maria João Rocha de Matos. A estratégia de expansão internacional por meio de aliança e aquisições. tem como principal motivo para a internacionalização conseguir acesso a setores onde o país tinha dificuldade em exportar e o objetivo era reduzir limitações institucionais do país de origem e adquirir recursos estratégicos no exterior. O que trouxe vantagens a empresa foi o modo que escolheu para expansão: aquisições. crescimento rápido. Para Pozzobom 2008. as empresas brasileiras estão recebendo mais dinheiro de suas companhias fora do país do que liberando. Uma maneira encontrada pelas empresas atuais de tornarem-se mais competitivas no mercado é o estabelecimento de parcerias entre empresas até mesmo de países distintos em prol de um único objetivo. O artigo Estratégia Internacional de uma multinacional emergente brasileira: o caso JBS publicado na ERA – São Paulo edição maio/junho de 2012 procura questionar o fato de que as teorias de internacionalização não são adequadas para as novas multinacionais de países emergentes. mostra que as empresas brasileiras reduziram os investimentos no exterior. quando comparado as multinacionais tradicionais. Essas duas empresas viram a oportunidade de atender a demanda por serviços e matérias para a Copa do Mundo de 2014 e para os Jogos Olímpicos de 2016 de maneira mais eficiente por meio da união de forças entre essas duas marcas. onde a maior abre o caminho para a menor.

SILBER. O câmbio e suas influências na economia. Disponível em: <http://www. A.com. MINHAS REFERÊNCIAS: LANZANA.br/notatecnica/notatec24cambio.dieese. 2006.abril. S. VASCONCELLOS.org. S.oportunidade de competir globalmente e a diversificação dos segmentos de atuação que geram sinergia às atividades da empresa. . Empresas brasileiras investem menos no exterior. M. Gestão de Negócios Internacionais.]. Acesso em: 29/11/2012. A. T [et al.pdf>.br/economia/noticias/empresas-brasileiras-investem-menos-noexterior>. LIMA. São Paulo: Saraiva. M. Acesso em: 16/11/2012. Disponível em: <http://exame. E.