OS CÓDIGOS DE FAMÍLIA JOÃO BOSCO LODI Nem sempre o leitor teve oportunidade de conhecer intimamente tantas famílias, de tantas

etnias, de tantas regiões e acompanhar a sua trajetória por mais de 30 anos, cruzando três gerações. Mesmo quando conflitam as famílias estão juntas pelos acidentes da hereditariedade, pelas peripécias do fundador, pelas extravagancias do destino ou pelas ironias da Providencia. Elas têm o mesmo teto, o mesmo fogão, a mesma cidade de origem, os mesmos problemas de DNA, as mesmas anedotas, a mesma casa paterna, as mesmas fotografias e livros, a mesma Bíblia, os mesmos tiques e manias. O longo tempo juntos gera gavetas repletas de fotografias amareladas e cartões postais, quartos fechados com tranqueiras e objetos quebrados, baús, reminiscências de viagens, o arquivo morto, - as delícias das iconografias. A família caminha junto desde os acenos na janela do berçário até o taciturno e breve trecho a pé em direção ao jazigo. À parte os agravos e afrontas, entre as chamadas ofensas imperdoáveis e inesquecíveis e as atenções olvidadas um dia depois, a família caminha junto porque há um laço oculto atirado pelo Destino. Aqui vou tratar de uma instituição esquecida, a lost book, o código de ética da família, raramente escrito, sem tempo para redigir. Para alguns é uma perfumaria: volátil, subjetivo, abstrato, não aderente, sem força de lei, intangível, incapturável. É ironia dizer que se implanta um código de ética, como se afixa um quadro de aviso. Para o adulto ele é voluntário, talvez induzido. Para a criança, você sabe como aconteceu. O código começa com um exercício de redescoberta dos valores da família. A Família Du Pont enfatiza a excelência acadêmica no campo da química até a registro de descobertas e patentes. O valor é diferenciador. Nós somos assim: Hardworkers, Caxias, respeitadores, livres, buscadores de excelência, bon vivants, piadistas, excelentes esportistas, competitivos, corajosos, aventureiros. O valor nos engrandece, é uma espécie de riqueza espiritual, tem uma conexão genética, é intergeneracional, é um DNA espiritual. Escrever um código é um simples exercício para lembrar, um ofício de memória: “a nossa família tem comprometimento com”... Por exemplo ela aprova o estudo e o trabalho e desaprova improvisações, picaretagem, superficialidade, arroubos de sangue azul, maucaratismo. Valores são fatores de diferenciação de nossa família. queremos a perenidade de nossa empresa familiar

-

queremos a prioridade do interesse coletivo sobre o interesse individual buscamos a excelência em tudo o que fazemos; queremos ser uma referência em nossa profissão queremos a profissionalização, e a distinção clara entre controladores e gestores.

O código compõe-se de duas partes: na primeira são enunciados os princípios filosóficos. Na segunda, as normas administrativas mais práticas tais como: uso de serviços da firma, descontos de despesas de viagem, prestação de serviços para a Empresa-Mãe, o cuidado com as questões de dinheiro e tantas outras questões. Os princípios filosóficos da primeira parte geralmente destacam alguns dos pontos a seguir. A transparência nas informações sobre a companhia começa pelos sócios e familiares. Através do Conselho de Família ou outros Colegiados procura-se comunicar os números para medir o desempenho da empresa. O compromisso com a continuidade da empresa significa respeitar a sua integridade e zelar para que ela supere as suas crises, especialmente quando a família se encontra numa encruzilhada. Para isso é preciso colocar a empresa em primeiro lugar sobre a Família e os interesses individuais. Priorizar o trabalho sobre o conforto, o coletivo sobre o individual. A Harmonia e União da Família são buscadas pela contínua procura das forças que mantêm a família unida. Desavenças passadas entre dirigentes das famílias não devem continuar na geração atual. Procurar praticar a sinceridade, a justiça, o respeito humano, o consenso, a capacidade de ouvir e de harmonizar. Procurar os traços positivos da cultura da família e construir sobre eles. Exemplo: determinação, disciplina, criatividade, atualização, trabalho, sentido de equipe, honestidade, sinceridade, objetividade, racionalidade. Separar os direitos de acionista (a serem tratados em foro próprio) dos direitos e deveres dos administradores. Adotar um comportamento totalmente profissional dentro da empresa. Respeitar e fazer respeitar a autoridade e responsabilidade dos profissionais, procurando prestigiá-los. Manter um clima de respeito e orgulho profissional e familiar. Manter um clima positivo, reforçando os pontos fortes das pessoas e da organização e deixando as críticas para momentos e foros apropriados. Evitar a malediência: não falar mal de membros da família e da administração, principalmente junto a terceiros ou fora da Empresa. Não levar para reuniões as discussões ou desavenças que possam ser resolvidas a dois. Respeito pelo Ser Humano e Atitude contra Preconceitos. Colocar-se contra qualquer forma de discriminação social, racial, religiosa ou política, procurando colocar a Justiça Social acima de qualquer

preconceito. Tomar especial cuidado ao lidar com dinheiro e valores patrimoniais da sociedade. Atenção especial para com: reembolso de despesas pessoais, retiradas e adiantamentos, despesas de viagem, compras para uso pessoal. Na segunda parte do Código as normas administrativas devem explicitar situações geradoras de suspeitas entre os sócios. Cuidado no desconto de despesas pessoais não comprovadas de representação ou de viagem. Evitar o abuso de despesas de viagens, hotéis, despesas com acompanhantes, mesmo a serviço da companhia. Procurar um estrito enquadramento nas normas da Empresa. Fornecedores não podem procurar funcionários da Empresa para acertos de despesas pessoais de familiares. A documentação dos serviços autorizados devem estar correta e sem rasuras. Suspender definitivamente qualquer transação comercial entre o sócio e suas empresas particulares com a companhia, seja de prestação de serviços, fornecimento, de distribuição, de compra ou de venda. As que forem de interesse da sociedade deverão ser aprovadas em reunião de diretoria ou de Conselho, onde o sócio interessado não deverá votar. Evitar ser fornecedor ou cliente da empresa sem especial autorização. Evitar colocar outros familiares de fora da Empresa na situação de fornecedor ou cliente. Sócio não pode ser ao mesmo tempo concorrente da Empresa. Esse conflito de interesse incapacita a relação societária. Respeito pelos dirigentes da empresa é fundamental. Não expressar opiniões negativas sobre os colegas de diretoria junto a funcionários ou a públicos externos. Controlar a origem de boatos depreciativos que se iniciam no interior da companhia. Controlar os “desabafos” pessoais. Evitar dar ordens a funcionários que estejam subordinados a outros colegas de diretoria. Evitar semear desconfiança ou prejudicar a credibilidade dos colegas de diretoria.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful