Exemplo de titulação de um aminoácido

A titulação é utilizada para determinar a quantidade de um ácido numa determinada solução. Um certo volume de um ácido é titulado através da utilização de uma base forte, normalmente o hidróxido de sódio (NaOH), de concentração conhecida. O NaOH é adicionado em pequenas quantidades até o ácido ser neutralizado, o que pode ser indicado através de um pH metro. A concentração do ácido na solução original pode ser determinada através do volume de NaOH adicionado. A tendência de qualquer ácido (HA) para perder um protão e formar a sua base conjugada (A-) é definida pela constante de equilíbrio Keq para a reacção reversível HA H+ + A- , a qual é dada por Keq= [H+] [A-] / [HA]

O gráfico do pH versus a quantidade de NaOH adicionado (uma curva de titulação) revela o pKa do ácido, sendo este o ponto médio da curva de titulação. Quanto mais forte for o ácido, menor o pKa e quanto mais forte for a base, maior o pKa. À medida que o NaOH vai sendo introduzido, o OH - adicionado vai reagir com o H+ que se encontra livre na solução, formando H 2O. Esta remoção do ião H+ vai fazer com que HA se dissocie para satisfazer a sua constante de equilíbrio, e assim se vai formando mais A-.

Como exemplo de titulação de um aminoácido vamos analisar a glicina. A curva de titulação tem duas fases diferentes, correspondendo cada uma à remoção de protões dos seus dois diferentes grupos. A pH muito baixo, a espécie iónica predominante da glicina é a forma completamente protonizada +H3N – CH2- COOH. A meio da primeira fase da titulação, na qual o grupo carboxilo da glicina perde o seu protão, as concentrações do dador (+H3N – CH2 – COOH) e aceitador de protões (+H3N – CH2 – COO-) são equivalentes. A meio de qualquer titulação é atingido um ponto de inflexão onde o pH é igual ao pKa do grupo protonado que está a ser titulado. O pH para o ponto médio da primeira fase na glicina é 2.34, dado que o seu grupo carboxilo tem um pK a de 2,34. Com o continuar da titulação outro ponto importante é alcançado ao pH=5,97. Aqui existe outro ponto de inflexão, no qual o primeiro protão já foi praticamente removido e inicia-se a remoção do segundo protão. A este valor de pH a glicina encontra-se maioritariamente sob a forma de +H3N – CH2 – COO-. A segunda fase da titulação corresponde à remoção do protão do grupo NH 3+ da glicina. A meio desta segunda fase o pH toma valor de 9.60, equivalente ao pK a do grupo amina. A titulação fica praticamente completa quando o pH atinge o valor de 12. Neste ponto a forma predominante da glicina é H2N – CH2 – COO-.

De forma geral. que tende a atrair electões.Das curvas de titulação da glicina podemos tirar diversas informações importantes. Dai o grupo amina α tem um pKa que é inferior ao de um grupo amina alifático. o qual tem um valor de pKa de 4.60 para o grupo amina. como por exemplo o da metilamina.34 para o grupo carboxilo e 9. Note-se que o grupo carboxilo da glicina é cerca de 100 vezes mais ácido (mais facilmente ionizável) que o grupo carboxilo do ácido acético. aumentando a tendência de o grupo amina ceder um protão. Primeiro dá-nos uma medida quantitativa do pKa de cada um dos grupos ionizáveis: 2. o pKa do grupo amina da glicina fica abaixo do seu valor médio médio. um fenómeno por vezes explorado no centro activo das enzimas para promover mecanismos de reacção que dependem dos valores do pKa dos grupos dadores/aceitadores de resíduos específicos. A diferença de pKa do grupo carboxilo na glicina é causado pela repulsão entre o protão que sai e o grupo amina carregado positivamente do carbonoα. As cargas opostas ao estabilizaremse deslocam o equilíbrio para a direita.76. . À semelhança deste. o pK a de qualquer grupo funcional é maioritariamente afectado pelo ambiente químico. Este efeito é devido parcialmente à electronegatividade dos átomos de oxigénio do grupo carboxilo.

O pH característico próximo do qual a rede de cargas eléctricas é zero é chamado o ponto isoléctrico ou pH isoeléctrico. Grupo 2 Nuno Barros Diana Nunes Luís Rosado Carlos Silva .O segundo pedaço de informação fornecido pela curva de titulação da glicina é que o aminoácido tem duas regiões que funcionam como soluções tampão. o pI é simplesmente a média aritmética dos dois valores de pKa: pI= ½ (pK1 + pK2 ) = ½ (2. Dentro destes valores em que a glicina funciona como solução tampão. onde há uma igual mistura de +H3N – CH2. Uma dessas regiões é uma parte relativamente rasa da curva. Ao pH 2.34). No ponto de inflexão da curva de titulação entre as duas fases.COOH.97 A glicina tem uma rede negativa de carga para qualquer pH acima do seu pI e desloca-se então em direcção ao eléctrodo positivo (ânodo) quando colocado num campo eléctrico. a pH=1. Para a glicina. Quanto mais afastado o pH for do pI. o que indica que a glicina é uma boa solução tampão quando apresenta valores de pH próximos desta área. a glicina tem uma rede de cargas eléctricas negativa e vai-se movimentar em direcção ao eléctrodo negativo (o cátodo). em que o pH é de 5.40).COOH e +H3N – CH2. a rede positiva de cargas é 0. a equação de Henderson-Hasselbach pode ser usada para calcular as proporções das espécies dadora de protões e aceitadora de protões da glicina necessárias para fazer uma solução tampão a um certo valor pH. totalmente ionizadas mas sem rede de cargas eléctricas. designado pI. a glicina está presente predominantemente nas suas formas dipolares.34.60 )= 5.COO-.60 (Note-se que a glicina não é uma boa solução tampão a um pH próximo do valor dos fluidos intersticiais ou do sangue. com uma rede positiva de cargas de 1. os quais andam à volta de 7. Outro pedaço de informação importante que retiramos da curva de titulação da glicina é a relação entre a rede de cargas eléctricas e o pH da solução. maior a carga da rede eléctrica da população das moléculas de glicina.5.34 + 9.0 a glicina existe quase inteiramente na forma +H3N – CH2.0. Qualquer pH abaixo do seu pI. Por exemplo.97. A outra zona em que a glicina é uma boa solução tampão está centrada à volta de pH=9. O sinal e a magnitude de uma rede de cargas de qualquer aminoácido a qualquer pH pode ser previsto da mesma maneira. que não tem nenhum grupo ionizável na sua cadeia lateral. que corresponde a 1 unidade de pH para cada lado do primeiro valor de pKa (de 2.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful