TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO 2ª Câmara PROCESSO TC Nº 06862/06 Jurisdicionado: Prefeitura Municipal de Caturité Objeto: Inspeção Especial decorrente de representação

formulada pela Procuradoria Regional do Trabalho 13ª Região acerca de irregularidades nas contratações por excepcional interesse do pessoal da saúde Responsável: José Gervásio da Cruz (ex-prefeito) Relator: Auditor Antônio Cláudio Silva Santos EMENTA: PODER EXECUTIVO MUNICIPAL – ADMINISTRAÇÃO DIRETA – INSPEÇÃO ESPECIAL DECORRENTE DE REPRESENTAÇÃO FORMULADA PELA PRT 13ª REGIÃO ACERCA DE IRREGULARIDADES NAS CONTRATAÇÕES POR EXCEPCIONAL INTERESSE DO PESSOAL DA SAÚDE - PERPETUIDADE DE CONTRATOS DA ESPÉCIE, EM DETRIMENTO DA REALIZAÇÃO DE CONCURSO PÚBLICO, DESCUMPRINDO O QUE DETERMINA O ART. 37, INCISO II, DA CONSTITUIÇÃO FEDERAL, JÁ QUE SE TRATA DE ATRIBUIÇÕES TÍPICAS DE CARGOS EFETIVOS – JULGAMENTO IRREGULAR DAS CONTRATAÇÕES POR EXCEPCIONAL INTERESSE PÚBLIO – APLICAÇÃO DE MULTA – ASSINAÇÃO DE PRAZO PARA O RESTABELECIMENTO DA LEGALIDADE DETERMINAÇÃO DE ENCAMINHAMENTO DE CÓPIA DA DECISÃO À PRT 13ª REGIÃO RECOMENDAÇÃO.

ACÓRDAO AC2 TC
RELATÓRIO

00992/2013

O presente processo trata de inspeção especial instaurada a partir de representação formulada pela Procuradoria Regional do Trabalho 13ª Região, decorrente de denúncia apresentada naquele órgão pelo Sindicato dos Odontologistas do Estado da Paraíba – SINDODONTO e pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos em Saúde da Paraíba – SINDSAÚDE, acerca de possíveis contratações irregulares de profissionais da área de saúde realizadas pela Prefeitura de Caturité, com burla ao que dispõe o art. 37, II, da Constituição Federal de 1988. A Auditoria, no relatório de fls. 21/22, destacou, com base na folha de pagamento de maio/2011, a perpetuidade de quatro contratações por excepcional interesse de profissionais da área de saúde, conforme tabela abaixo, cujas atribuições são de cargos de natureza efetiva, evidenciando a burla ao concurso público (art. 37, inciso II, da Constituição Federal): Tabela
CPF Nº 06482533418 92990088415 53512480420 04023893447 NOME DO SERVIDOR Jezabel da Silva Normandia Edna Telma Gabriel dos Santos Ana Cristina Branco Pereira Verônica Maria de Brito ADMISSÃO 09/09/2010 01/02/2011 01/05/2007 01/10/2010 DESCRIÇÃO DO CARGO Fisioterapeuta Enfermeiro Substituto Psicólogo Auxiliar de Enfermagem

Regularmente citado, o gestor apresentou defesa às fls. 26/28. Em relatório de análise de defesa, a Auditoria, ao exibir relação atualizada das contratações (outubro de 2012), concluiu pela manutenção da irregularidade, pois a Prefeitura não só manteve as contratações (exceto para enfermeiro), como ampliou o número de profissionais contratados para o setor de saúde. acss Fl. 1/3

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO 2ª Câmara PROCESSO TC Nº 06862/06 Provocado a se manifestar, o Ministério Público junto ao TCE/PB emitiu o Parecer nº 00043/13, da lavra do d. Procurador Marcílio Toscano Franca Filho, pugnando pela irregularidade das contratações, devendo a edilidade tomar as seguintes providências: a) criação de cargos públicos mediante lei específica, vinculada a cada programa separadamente, contendo o seu quantitativo, respectiva remuneração e indicação da fonte de recursos, observando-se o disposto no art. 169, §1º, I e II, da Constituição Federal; e b) a contratação para o preenchimento dos cargos públicos deverá ser preenchida de concurso público, conforme determina o art. 37, I e II, da Constituição Federal. Assim, vê-se a necessidade de estabelecimento de prazo para o gestor com o propósito de realização do certame. É o relatório, informando que o responsável foi intimado para esta sessão de julgamento.

VOTO DO RELATOR
O Relator acompanha o Ministério Público junto ao TCE/PB, votando no sentido de que a 2ª Câmara: 1. julgue irregulares as contratações por excepcional interesse público dos profissionais da área de saúde; 2. aplique a multa pessoal de R$ 2.000,00 ao ex-gestor, José Gervásio da Cruz, em razão das contratações sem observância do concurso público; 3. assine o prazo de 90 dias ao atual prefeito, sob pena de multa por descumprimento da decisão, para o afastamento dos profissionais da área de saúde contratados irregularmente, devendo as admissões, se for o caso, serem feitas através do concurso público, conforme determina o art. 37, I e II, da Constituição Federal; 4. Encaminhe cópia desta decisão à Procuradoria Regional do Trabalho da 13ª Região para conhecimento; e 5. Recomende à Administração Municipal no sentido de evitar a contratação por excepcional interesse público fora das hipóteses legais.

DECISÃO DA SEGUNDA CÂMARA
Vistos, relatados e discutidos os autos do processo acima caracterizado, que trata de inspeção especial instaurada a partir de representação formulada pela Procuradoria Regional do Trabalho 13ª Região, decorrente de denúncia apresentada naquele órgão pelo Sindicato dos Odontologistas do Estado da Paraíba – SINDODONTO e pelo Sindicato dos Trabalhadores Públicos em Saúde da Paraíba – SINDSAÚDE, acerca de possíveis contratações irregulares de profissionais da área de saúde realizadas pela Prefeitura de Caturité, com burla ao que dispõe o art. 37, inciso II, da Constituição Federal de 1988, ACORDAM os Conselheiros integrantes da 2ª CÂMARA do TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO DA PARAÍBA, por unanimidade, em sessão realizada nesta data, em: I. JULGAR IRREGULARES as contratações profissionais da área de saúde; por excepcional interesse público dos

II. APLICAR A MULTA DE R$ 2.000,00 (dois mil reais) ao ex-Prefeito de Caturité, Sr. José Gervásio da Cruz, em razão das irregularidades anotadas pela Auditoria, com fulcro no art. 56, inciso II, da Lei Orgânica do TCE/PB, assinando-lhe o prazo de 60 (sessenta) dias, a contar da publicação deste ato no DOE, para recolhimento voluntário à conta do Fundo de Fiscalização Financeira e Orçamentária Municipal, sob pena de cobrança acss Fl. 2/3

TRIBUNAL DE CONTAS DO ESTADO 2ª Câmara PROCESSO TC Nº 06862/06 executiva, desde logo recomendada, nos termos do art. 71, § 4º, da Constituição do Estado da Paraíba; III. ASSINAR o prazo de 90 dias ao atual prefeito, sob pena de multa por descumprimento da decisão, para o afastamento dos profissionais da área de saúde contratados irregularmente, devendo as admissões, se for o caso, serem feitas através do concurso público, conforme determina o art. 37, I e II, da Constituição Federal; IV. DETERMINAR encaminhamento de cópia desta decisão à Procuradoria Regional do Trabalho da 13ª Região para conhecimento; e V. RECOMENDAR à Administração Municipal no sentido de evitar a contratação por excepcional interesse público fora das hipóteses legais. Publique-se e cumpra-se. TCE – Sala das Sessões da 2ª Câmara, Miniplenário Conselheiro Adailton Coêlho Costa João Pessoa, 14 de maio de 2013.

Conselheiro Antônio Nominando Diniz Filho Presidente Cons. Substituto Antônio Cláudio Silva Santos Relator Representante do Ministério Público junto ao TCE/PB

acss

Fl. 3/3

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful