EXTERNATO COOPERATIVO DA BENEDITA

BIOLOGIA E GEOLOGIA – 10º ANO Actividade Experimental ACTIVIDADE LABORATORIAL – TRANSPORTES NAS PLANTAS Cátia Pereira – 10ºA 01/03/2011

OBSERVAÇÕES/ CONCLUSÕES:  Preparações definitivas:

Raiz:
Ao observar a preparação certifiquei-me que se tratava de uma raiz, pois estas tem uma forma arredondada e, além disso, possuem pêlos radiculares (fig. 1) eos feixes condutores são simples e alternos, localizando-se dentro do periciclo (fig. 2). Sendo uma raiz, esta pode ser monocotiledónea e dicotiledónea. A referida raiz que nos competiu analisar e distinguir tratava-se de uma raiz monocotiledónea, isto porque, possuía espessamentos em U (fig. 3) e o os feixes condutores, ou seja, o xilema e o floema localizam-se distribuídos de forma circular, no interior do periciclo(fig. 2) e não uniformemente espalhados dentro deste, o que acontece quando se trata de uma raiz dicotiledónea.

Pêlos radiculares

4

1

2

Ampilação: 40x Fig. 1 – Pêlos Radiculares

Ampilação: 10x

3 Legenda: 1 – Xilema 1 2 – Periciclo 2 3
Fig. 2 – Raiz

4

3 – Floema 4 – Parênquima Cortical

1 2 3 4 Ampilação: 40x 2 Legenda: 1 – Epiderme 2 – Exoderme 3 3 – Espessamentos em “U” 4 4 – Parênquima Cortical Fig. 3 – Caule de Monocotiledónea . 2 – Espessamentos em “U” Caule: 1 Ampliação: 10x Ampilação: 40x 2 1 Legenda: 1 – Xilema 2 – Floema 2 Fig.

No caso da que nos competiu analisar. tratava-se de uma folha de uma dicotiledónea. 4 – Folha Legenda: 1 – Epiderme Superior 2 – Epiderme Inferior Fig. o xilema e o floema estão colocados lado a lado e o xilema está orientado para a página superior e o floema para a página inferior (fig. Sendo um caule. Também a folha pode ser monocotiledónea e dicotiledónea.5). possuía estomas (fig. 1 1 2 Ampliação: 10x Fig. pois nestas também os feixes são duplos e colaterais. 4).Ao observar a preparação certifiquei-me que se tratava de um caule. pois nestes os feixes são duplos e colaterais e o xilema está orientado para o interior e o floema para o exterior. ou seja. Isto porque possuía parênquima em paliçada e parênquima lacunoso. pode tratar-se de uma monocotiledónea ou de uma dicotiledónea. e não de forma circular no seu redor. 5 – Estoma Ampliação: 100x . O referido caule que me competiu analisar e distinguir correspondia a uma raiz monocotiledónea. Folha: Ao observar a preparação certifiquei-me que se tratava de uma folha. os vasos se encontram distribuídos ao longo do caule.Além disso. isto porque. tal como na raiz.

Xilema 6 – Parênquima em Paliçada CONCLUSÃO: Nesta actividade observei com o auxílio do microscópio óptico composto várias estruturas constituintes das plantas. desse modo. Parênquima em paliçada e parênquima lacunosa. nomeadamente raiz. serem consideradas monocotiledóneas e dicotiledóneas. Feixes condutores dispostos em coroa. Caule Xilema para o interior e floema para o exterior. Feixes condutores duplos e colaterais. consoante o tipo de constituição. . o xilema e o floema. Feixes condutores dispostos em coroa circular ou dispersos no interior. caule e folha. Sem parênquima em paliçada e parênquima lacunosa. Folha Epiderme impermeabilizada. com a actividade que o transporte nas plantas se realiza através de vasos condutores. Com a actividade proposta. Feixes condutores dispersos no interior do órgão. portanto. podendo. os quais. Raiz Feixes localizados no cilindro central (periciclo) Existência de pêlos radiculares. Além de variar de estrutura para estrutura. Existência de estomas. Feixes condutores simples e alternos. 6 – Folha de Dicotiledónea Legenda: 1 – Colênquima 2 – Epiderme Inferior 3 – Floema 4 – Parênquima Lacunosa 5 .1 2 3 4 5 6 Fig. Monocotiledónea Espessamentos em “U” Vasos condutores (feixes) Dicotiledónea Bandas ou pontuações de Caspari Vasos condutores (feixes) dispostos em cruz. Estes localizam-se nas diferentes estruturas referidas e observadas. concluo que: Aspectos gerais Feixes condutores simples e alternos. de forma diferente entre elas. dispostos em coroa circular no interior do periciclo. Concluo. varia também de acordo com o tipo de planta.