You are on page 1of 9

UNIGARNRIO – UNIVERSIDADE DO GRANDE RIO PROF.

JOSÉ DE SOUZA HERDY Duque de Caxias – Rio de Janeiro – Brasil ESCOLA DE CIENCIAS, EDUCAÇÃO, LETRAS, ARTES E HUMANIDADES. Estagiários: Anderson Galvão Azevedo Diogo Tomé da Silva Sant’Ana Jéssica da Silva Pimentel Patrick Souza da Silva Curso: Licenciatura em Matemática Disciplina: Matemática Assunto: Potenciação Período: 6º Série: 6° ao 8º ano 5003894 5003876 5004013 5003869 Data: 09/04/2013

Objetivos: • Perceber regularidades numéricas na potenciação. • Compreender as propriedades das potências. • Definir uma potência e dominar suas propriedades básicas. • Reescrever expressões envolvendo potências. • Solucionar problemas práticos envolvendo potências. • Esse trabalho visa desenvolver competências básicas relacionadas à potenciação.

Objetivos Operacionais: • Compreender o conceito de potência de expoente inteiro, com base sendo um número real. • Aplicar as propriedades decorrentes da definição e efetuar operações de multiplicação e divisão com potências de mesma base, potências de um produto ou de um quociente e potência de outras potências. • Reconhecer o significado do expoente zero e do expoente 1. • Aprender o conceito de raiz de um número real e efetuar o cálculo de algumas raízes exatas ou aproximadas, como também entender o intervalo de variação do resto de uma raiz.

Motivação: Introdução do tema e aula expositiva provocando a participação da turma.

ed. Matemática. • Definição de raiz. 1937 – A conquista da matemática – Nova / José Giovanni. Scipione. • Propriedades da raiz de um número real. Temas e problemas elementares. Bibliografia: LIMA. Rio de Janeiro: SBM. 2. 1998. . sugestões e resoluções de trabalho e registros de forma oral e escrita. Marcelo. – São Paulo: FTD. José Ruy. organização. abordaremos o conceito de potenciação em situações cotidianas. 2006. L. v 1. José Ruy Giovanni Jr. Luiz. Rio de Janeiro: SBM. Procedimentos de fixação/avaliação: Os alunos serão avaliados através da participação. et al. ed. • Propriedades da potenciação. Aula expositiva interativa com utilização de imagens e objetos relacionados ao tema. 5a a 8a série. A matemática do ensino médio.Estrutura do conteúdo a ser trabalhado: • Definição de potenciação. IMENES. 2001. Recursos didáticos a serem utilizados: • Quadro • Transparência • Jogos relacionados ao tema. Benedito Castrucci. 1998. E. LELLIS. Metodologia: Esta microaula introduz o estudo de potenciação através de um breve relato sobre sua história e em alguns momentos. GIOVANNI. 5.

diz ao próximo: “Eu quero o 25”. As cartas são embaralhadas e cada jogador deve receber cinco cartas. Ele pode pedir na forma de potência ou como um número. O jogo acaba quando terminarem as cartas do lago. de modo que todos os jogadores possam ver o par formado. Se o colega não possuir essa carta ele diz: “Pesque!”. 7. Ganha o jogador que. se não conseguir.Anexos: Regras do jogo pescaria de potências: 1. os jogadores formam todos os pares com as cartas que receberam e os colocam à sua frente. Decide-se quem começa. 4. Por exemplo. se conseguir formar o par que deseja ou outro Par qualquer. Ele. pede para o seguinte à carta que desejar para tentar formar um par com as cartas que tem na sua mão. na sua vez. formando o lago de pescaria. Modelo: 2² 2³ 3² 3³ 4³ 5² 7² 8² 4 10³ 10 2 4 3 5³ 9² 1³ 4 2 4² 6² 10² 1 5 . se o jogador A tiver na mão o 5² ele deve tentar conseguir o 25 para formar um par. 5. coloca-o em seu monte. ou quando não for mais possível formar pares. Se o colega tiver essa carta. deve entregá-la sob pena de sair do jogo. As demais ficam no centro da mesa. com as faces voltadas para baixo. 8. ao final. tiver o maior número de pares em seu monte. fica com a carta em sua mão e o jogo prossegue. O objetivo do jogo é formar o maior número de pares. Um par corresponde a uma potência e seu valor numérico. Se uma carta for pedida a um jogador e ele a possuir. 2. E o jogador A deve pegar uma carta do monte no centro da mesa. Inicialmente. Não é permitido blefar. Joga-se no sentido horário. Cada jogador. ele deve entregála e o jogador A que pediu a carta forma o par e coloca em seu monte. 6. então.

10¹ 7¹ 0² 0 0 2 5 0 1 1 7 4 8 16 9 27 81 64 25 125 49 64 81 1000 10000 1 0 4¹ 0 1³ 1 1 15¹ 0 0 10 32 16 36 100 1 8 1 15 6 .