You are on page 1of 3

Versificação

Verso – representa cada unidade construtiva rítmica de uma poesia. Métrica – é a quantidade de sílabas poéticas. Escansão - é a contagem do número de sílabas poéticas. As sílabas dos versos são sonoras e sua contagem é feita de maneira auditiva, diferente, portanto, da contagem gramatical que considera o número de sílabas gráficas: Sílabas gramaticais "Ah!/Quem/ há/ de/ ex/pri/mir/, al/ma/ im/po/nen/te/ e/ es/cra/va" (Olavo Bilac) - 17 sílabas gramaticais. Sílabas poéticas "Ah!/ Quem/ há/ de ex/pri/mir/,al/ma im/po/nen/te e es/cra/va" (Olavo Bilac) - 12 sílabas poéticas.

Importante: Contam-se as sílabas até a última tônica. Es|tou | de | vol|ta | pro | meu | a|con|che|go - átona 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Sem|pre | quis | te | dar | ca|ri|nho e | pai|xão – tônica 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 (O fenômeno que se verifica na sílaba poética número oito chama-se elisão (sons vocálicos diferentes). A | col|cha a|ca|ba | de a|que|cer | nós | dois 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Além da elisão na sílaba poética número seis, há crase (a mesma vogal) na número três. Outros acidentes poéticos são: * Sinérese - Transformação de um hiato em ditongo. A palavra glória é trissílaba, mas pode ser um "dissílabo poético", fazendo-se a fusão do hiato "ia", que passa a ser um ditongo gló ria; * Diérese - O oposto da "Sinérese". Recurso raramente usado. * Eclipse - Suprime-se a ressonância nasal de uma vogal ao fim de um vocábulo, para que ocorra a Sinérise ou a Crase com a vogal adjacente. Usado comumente com a preposição "com" e os artigos definidos, "a, o, as, os", originando "co`a, co`o, co`as, co`os". O número de sílabas é determinante para sua classificação: Uma – Monossílabos; Duas – Dissílabos; Três – Trissílabos Quatro – Tetrassílabos Cinco – Pentassílabos ou redondilha menor (acentos na 2ª e 5ª) Seis – Hexassílabos (acentos na 2ª e 6ª sílabas) Sete – Heptassílabos ou redondilha maior (acentos na 3ª e 5ª) Oito – Octossílabos Nove – Eneassílabos ou jâmbicos (acentos na 3ª, 6ª e 9ª) Dez – Decassílabos = heróico (acentos na 6ª e 10ª) ou sáficos (acentos na 4ª, 8ª e 10ª) Onze – Hendecassílabos ou datílicos (acentos na 2ª, 5ª, 8ª e 11ª)

1

fraca . Elas podem ser classificadas quanto ao número de versos: Monóstico – um verso Dístico – dois versos Terceto – três versos Quadra ou quarteto – quatro versos Quintilha – cinco versos Sextilha – seis versos Septilha – sete versos Oitava – oito versos Nona – nove versos Décima – dez versos Ritmo é o traço forte ou fraco que marca os intervalos numa versificação.. FORTE-fraco-fraco.ponho . Pá|gi|nas | cá|li|das..maca 2 .sonho Interpoladas ou Opostas – ABBA ... Quanto à combinação Alternadas ou Cruzadas – ABAB .. Tin|has | tan|to | me|do | va|go e | frou|xo T A T A T A T A T A Ternário À relação fraco-fraco-FORTE chamamos ascendente.brasa . | pá|li|das | pá|gi|nas T A A T A A T A A T A A Atenção: Brancos e Livres são os versos sem rima e métrica respectivamente......Versificação Doze – Dodecassílabos ou alexandrinos (se os acentos forem na 6ª e 12ª) Mais de doze – Bárbaros Repetição Antecanto – repetição do verso no início de cada estrofe. Estrofe é o agrupamento de versos..casa . ou seja. Bordão – repetição do verso no final de cada estrofe. Binário Chama-se ascendente o ritmo melódico fraco-FORTE. Dias) A A T A A T A A T Temário descendente mostra uma relação inversa.lento .viso ....vento . “Tu | cho|ras|te em | pre|sen|ça | da | mor|te” (G....forte ...norte Emparelhadas ou Paralelas – AABB . normalmente.. no fim de cada verso. Estribilho ou Refrão – repetição constante dos versos.. Rima é identidade sonora. O | ri|so | ven|ce o | pran|to A T A T A T A O binário descendente mostra uma relação FORTE-fraco..

. Imperfeita ou Toante – há correspondência parcial de sons: âmbar /amar – até /ate. Quanto à coincidência sonora: Perfeita ou Soante – há correspondência completa de sons: tento / vento – vele / sele.Versificação .riso Continuadas – repetição da mesma rima ao longo do poema.. 3 . Mistas – são as que não seguem esquematização regular.