You are on page 1of 44

CURSO: GESTÃO PÚBLICA / EAD
DISCIPLINA: ADMINISTRAÇÃO ESTRATÉGICA

Prof. Msc. Cláudio Praxedes

 Graduação • Contabilidade UNIRG/TO • Gastronomia UNIT/SE  MBA em Gestão Empresarial FGV/RJ  Mestrado em Educação UFS/SE - Professor há 18 anos e, destes, 10 anos em nível superior

Abordaremos durante a disciplina: 1. Conceito, origem e aplicação 2. O processo estratégico 3. Implementação de estratégias 4. Controle e avaliação estratégica • Informações adicionais

Teoria das Organizações • A Administração Científica • A Administração Anatômica: Fayol • Teoria das Relações Humanas • Teoria da Burocracia • Teoria Estruturalista • Teoria Comportamental • Teoria Geral de sistemas • Teoria da Contingência .

A Administração Científica Principal representante: Frederick Taylor Preocupada com o aumento da eficiência na indústria (produtividade). pela racionalização do trabalho operário Foi uma corrente que se preocupou em elaborar uma engenharia industrial. . manualização de movimentos e cronometragem dos tempos.

Herny Ford .

.

.

A Administração Anatômica: Fayol Preocupação na eficiência da empresa por meio dos órgãos que a formavam: os departamentos e suas relações. Ênfase na estrutura. na departamentalização (sua principal característica) .

Teoria das Relações Humanas: Mayo Busca Humanizar as organizações.  Aparece a figura do líder Principais componentes: • Expectativas • Necessidades psicológicas • Organização informal • Rede não convencional de comunicações . enfatizando o homem e o clima psicológico do trabalho.

Teoria da Burocracia Baseada nas experiências em organizações militares (exército Prussiano) Características: • Rígida • Inflexível • Controle excessivo nos processos e seus agentes .

interpenetram e interagem de tal modo que qualquer modificação ocorrida em uma parte da organização afeta todas as outras partes . e submetendo-os a uma análise comparativa global. levando em conta todos os fatos que influem.  Implica em reconhecer que fenômenos organizacionais se interligam.Teoria Estruturalista  Estudo da organização em sentido amplo e integral. tanto internos como externos.

A totalidade. a interdependência das partes e o fato de o todo ser maior do que a soma das partes são as características do estruturalismo .Teoria Estruturalista O estruturalismo está voltado para o todo e com o relacionamento das partes na constituição do todo.

Comportamental fundamenta-se no comportamento individual das pessoas para explicar o comportamento organizacional.Teoria Comportamental  A T.  O conhecimento das necessidades humanas favorece a compreensão do comportamento humano.  A utilização da motivação humana melhora a qualidade de vida dentro das organizações. .

Teoria Comportamental • Hierarquia das Necessidades de Maslow Nec. de Autorealização Necessidade de estima Necessidades Sociais Necessidades de Segurança Necessidades fisiológicas Necessidades Secundárias Necessidades Primárias .

Teoria Geral de Sistemas Um sistema pode ser definido como um conjunto de elementos interagentes e interdependentes relacionados cada um ao seu ambiente de modo a formar um todo organizado A organização é tratada como um organismo vivo. .

• Existe uma relação funcional entre as condições do ambiente e as técnicas administrativas necessárias para o alcance eficaz dos objetivos da organização. . • Enfatiza a natureza multivariada das organizações e procura verificar como elas operam sob condições variáveis e em circunstâncias específicas.Teoria da Contingência • Procura analisar as relações entre a organização (como um sistema) e seu ambiente.

entre alternativas.” (Chandler) “é uma ampla via de ação selecionada.ESTRATÉGIA .Conceito “é a determinação dos fins e dos objetivos de longo prazo de uma empresa e os programas de ação e alocação de recursos para alcançar as finalidades. como forma de otimizar os recursos” (Migliore) .

Pontos principais a serem destacados  Objetivos  Recursos  Desempenho  Metas  Alvos  Políticas  Planos  Ação  Curto e longo prazos .

Assim. Entretanto. a estratégia é a definição de objetivos. Nem toda ação garante resultados positivos. tudo começa com uma AÇÃO. . porém se não agir não haverá resultado algum. metas a serem alcançadas (realizáveis) e as escolha dos meios e recursos para a sua realização.

INTERAÇÃO .

em primeiro momento. Perguntas como:      O quê? Quando? Como? Onde? Por quê? .O Bom estrategista está focado. mais em questionamentos do que em respostas.

Planejamento Presente Futuro Onde estamos agora Planejamento Onde pretendemos chegar Situação atual Planos Objetivos pretendidos .

. segurança em um processo.•Aspectos preventivo: para manter funcionando eficazmente aquilo que já funciona bem. A perfeição ainda está muito distante.  Através do planejamento definimos onde poderão ocorrer as mudanças para melhor e como estamos. e chegar a outra mais desejável. •Aspecto do desenvolvimento: para mudar as coisas para melhor – ampliar a satisfação.

sua missão e visão. Chamamos a isso de criação de cenários.A formulação do projeto estratégico da empresa começa pela análise interna e externa. ambientes em que a empresa possivelmente estará inserida. Outra parte importante na construção da estratégia é definir a identidade da empresa. poderemos traçar ou simular situações. De posse desta análise. .

Podemos destacar: • Análise do Ambiente Verificar o ambiente interno (pontos forte e fracos) e externo (riscos e oportunidades) .A Estratégia na Criação do Negócio Como dito anteriormente. assim. devermos sempre observar alguns pontos importantes. direção às suas ações. que darão à empresa identidade e.

• Filosofia Sãos as crenças.• Missão É a razão de existir da organização. . os valores em que a organização acredita • Políticas São planos de ação. ela deve ser duradoura e de longo alcance. que guiarão os passos da empresa na aplicação das estratégias.

selecionar. são metas específicas para alcançar • Estrutura da organização É o plano estrutural que situa o indivíduo dentro da organização (seu papel. materiais e financeiros . atribuições etc) • Pessoas Recrutar. motivar as pessoas • Recursos Recursos físico. contratar.• Objetivos São os alvos.

.

é uma declaração ampla das diretrizes.MISSÃO É a razão de existir da entidade. A Missão responde a pergunta: Por que existimos? .

.estado que a organização deseja atingir no futuro.VISÃO É onde a organização deseja alcançar. quais os ideais perseguidos. A visão tem a intenção de propiciar o direcionamento dos rumos da Instituição .

VALORES Conjunto de Crenças e Princípios que orientam as atividades e operações de organização .

.

.REGRAS São normas que fixam linhas de conduta dentro da organização.

As políticas podem estabelecer limitações geográficas. de investimentos e outras. dentro das quais serão desenvolvidas as ações no processo de decisão.POLÍTICAS São linhas de orientação. de publicidade. garantindo que as ações sejam sincronizadas com os objetivos e devam abranger todos os setores da organização .

PROCEDIMENTOS São práticas escritas que padronizam procedimentos a serem adotados diante de uma situação específica. . Deve estar acessível a todos os colaboradores.

partes desta para que se consiga atingir os objetivos desejados. Já em sequência os planos táticos são desdobrados em planos operacionais específicos. que se referem a ações de curto prazo.PLANOS TÁTICOS É o desdobramento das estratégias. . ou seja.

DECISÕES ESTRATÉGICAS São os posicionamentos da empresa que deverão ser repassados à todos os colaboradores. As decisões devem ser transparentes e claras para não prejudicar o andamento do planejamento. .

OBJETIVOS Os objetivos expressam uma Instituição deseja atingir no futuro. situação que a Cada organização estabelece suas prioridades que serão perseguidas por todos os envolvidos no intuito de alcançar uma situação idealizada .

 As intenções devem claras e definidas  É importante que todos os colaboradores saibam quais são os objetivos .O que a Instituição QUER!! Objetivos O que a Instituição pode atingir  Os objetivos devem ser quantificados e estabelecidos num espaço temporal.

CURTO E LONGO PRAZOS A definição de curto e longo prazo varia por tipo de empresa. considera-se longo prazo. Seguindo um conceito contábil. após isto. porte etc. . curto prazo pode chegar a dois anos e.

entre um e cinco.  Em algumas situações considera-se até um ano curto prazo. médio prazo e acima de cinco longo prazo. Entretanto para uma lanchonete o prazo de dois anos chega a ser médio ou mesmo longo.  Para uma empresa do porte da Vale ou Petrobrás longo prazo pode ser considerado acima de dez anos. .

CENÁRIOS  São previsões de situações futuras que possam afetar o desenvolvimento da empresa.  É um exercício de prospecção que analisa a influência no presente. e os impactos no futuro. de futuros alternativos. de decisões atuais de atuação Futuro Possível 1 Futuro Possível 2 Futuro Possível 3 Presente Passado .