You are on page 1of 42

Comunicação, Linguagens e Códigos

Estrutura da comunicação e funções da linguagem Prof°Anilton F. de Barros anilton.senai@gmail.com

Comunicação
“Quem não se comunica se estrumbica”. A célebre frase do apresentador Chacrinha põe em evidência a importância da comunicação, pois vivemos em um mundo repleto de informações e mensagens. Para expressar suas ideias, pensamentos e intenções o homem utiliza diferentes mecanismos:

Comunicação

Comunicação / Linguagem
Como você observou, as placas de informação, as mensagens veiculadas pelo rádio, o farol de trânsito e tantas outras situações de que você deve ter se lembrado, constituem atos de comunicação que utilizam diferentes códigos, resultando em diferentes linguagens. Podemos utilizar duas linguagens para nos comunicar: - a linguagem verbal – aquela que utiliza a língua (falada ou escrita) - a linguagem não-verbal – aquela que utiliza qualquer código que não seja a palavra, como a mímica, a pintura, as expressões fisionômicas etc.

de um livro. a palestra. do jornal. o comício. a apresentação de uma peça teatral. os sons do apito do guarda de trânsito ou do juiz de futebol. o e-mail. a vida em sociedade é possível graças à comunicação. tudo isso e muito mais constituem atos de comunicação. . o telegrama. a dança. a música. a carta. o telefonema. cada página da WEB.Comunicação /Linguagem Linguagem é comunicação. Cada palavra escrita. cada gesto. Assim. o manual de instrução de um equipamento. a bula de remédios.

da linguagem utilizada ou das opiniões sobre algo. . independente do sotaque ao pronunciar as palavras. b) receptor ou destinatário: é aquele que recebe e decodifica a mensagem. por exemplo).O processo da comunicação Em todo ato de comunicação. estão envolvidos vários elementos: a) emissor ou remetente: é aquele que codifica e envia a mensagem (pode ser uma única pessoa ou grupo de pessoas – uma empresa ou uma escola.

por exemplo. Podem ser canais: mãos.O processo da comunicação c) mensagem: é o conteúdo que se pretende transmitir. . A língua portuguesa. odores. O canal é diferente para cada tipo de mensagem. sons. sabores. do contrário não haverá comunicação. d) canal de comunicação ou veículo: é o meio pelo qual a mensagem é transmitida do emissor para o receptor. e) código: é o sistema organizado de sinais utilizado pelo emissor e de conhecimento do receptor. raios luminosos etc. é um código.

note que o emissor e receptor constantemente código mudam de papéis.O processo de comunicação contexto f) contexto ou referente: é o assunto a que a mensagem se refere. canal emis sor mensagem receptor É importante observar que o processo de comunicação é dinâmico – em um diálogo entre duas pessoas. .

Canal: popup no site da escola. por exemplo. nós. Referente: retorno às aulas. Mensagem: informações do retorno às aulas. neste momento. .O processo de comunicação Emissor: a Escola SENAI de Barueri Receptor: quem observa o comunicado no site. Ou. Código: as cores e palavras (língua portuguesa).

O estudo dessas funções é importante para a análise e produção de textos.O processo de comunicação Agora o desafio é seu. Partindo desses seis elementos identificados em cada ato de comunicação. . Liste cinco atos de comunicação que você realiza desde que se levanta até a hora de dormir. o linguista russo Roman Jakobson elaborou estudos sobre as funções da linguagem. escolha um deles e identifique os elementos que compõem o ato de comunicação de acordo com o esquema dado anteriormente. Depois de listá-los.

sua capacidade de elaborar a mensagem. Leia os textos abaixo e procure identificar em que elemento do ato comunicativo está centrado cada um deles. Ao realizá-lo. você deve levar em conta todos os elementos envolvidos: o seu papel de emissor (codificador da mensagem).Funções da linguagem Produzir um texto escrito é um ato de comunicação. seu domínio do código e das condições que garantem o funcionamento do canal comunicacional. . as características do receptor (decodificador da mensagem). A eficiência da comunicação requer trabalho consciente e bem feito. A análise de textos variados contribui (e muito!) para isso. seu conhecimento do referente.

Funções da linguagem TEXTO 1 Respeito e Cidadania – “O SENAI mudou completamente a minha vida. se não foram os três anos mais importantes da minha vida. Você passava a ter um tratamento digno. . efetivamente. foram anos que eu. O SENAI foi a melhor coisa que apareceu na minha vida . Foi o paraíso! A impressão que tenho é que conquistei o direito de cidadania quando entrei no curso de Torneiro Mecânico. guardarei para sempre. convivia com pessoas que já estavam trabalhando em outras fábricas. porque foram três anos em que eu me senti gente. . tinha esporte. Eu acredito que. aulas teóricas.

Funções da linguagem Por quê? Porque eu fui o primeiro filho da minha mãe a ter uma profissão. 2. Se eu não tivesse um curso do SENAI. nov. eu fui o primeiro filho da minha mãe a ter uma geladeira. n. ano 1.” (Depoimento de Luiz Inácio Lula da Silva – Revista do SENAI-SP. 2002) . eu seria igual a milhões de pessoas que estão aí perambulando. Quem sabe. possivelmente eu não teria sido dirigente sindical. o primeiro a ter uma casa e um carro./dez. o primeiro a ter o diploma do então curso primário.

incluindo a escolha dos textos e das ilustrações. a repartição das margens. (Disponível em: http://www.plural. dos espaços em branco. do texto e das ilustrações. organização e configuração de todos os elementos que compõem um trabalho de comunicação visual gráfica.com.php Acesso em 21/01/13) . a definição do formato da obra.br/informativos_gloss_preimpressao.Funções da linguagem TEXTO 2 Diagramação: concepção. a escolha dos caracteres tipográficos etc.

Nos ambientes acadêmicos é gerado um grande volume de documentos por um grande número de usuários. (Disponível em: http://www.com. rápida e objetiva. E a possibilidade de criar provas com inúmeras versões diferentes já com o nome do aluno trazendo maior segurança e ganho de produtividade com a automação da produção.Funções da linguagem TEXTO 3 Satisfazendo alunos.canon.pdf Acesso em 21/01/13) . Uma de nossas soluções possibilita compra de créditos pré-pagos que permitem que os alunos imprimam somente a cota adquirida [. professores e diretores.br/files/SolucaoAnexo/10.] E não para por ai! Para tornar o seu ambiente mais versátil. oferecemos também a personalização de documentos.. Estas características nos trouxe o desafio de gerenciar esse tipo de ambiente de impressão de forma modular..

No texto 3. no texto 1. Além dessas três funções estudaremos outras. . o emissor manifesta sua posição pessoal diante do “conhecimento” transmitido – o texto apresenta a função expressiva da linguagem. o emissor do texto (a empresa anunciante) procura envolver o receptor no sentido de convencê-lo a respeito da mensagem veiculada – temos aí a função conativa da linguagem. a mensagem orienta para o referente. No texto 2.Funções da linguagem Observe que. procurando transmitir informações precisas sobre ele – há o privilégio da função referencial da linguagem.

Retomando o esquema anterior dos elementos da comunicação teríamos as funções assim distribuídas: contexto função informativa ou referencial canal função fática emissor receptor função emotiva função poética mensagem função conativa função metalinguística código .Funções da linguagem A cada um dos elementos básicos da comunicação corresponde uma função da linguagem.

set. Observe os textos: TEXTO 1 Vai usar ou vai amarelar? Novo Close Up Whitening.Função conativa A função conativa ou apelativa é aquela que busca chamar a atenção do receptor. ed. produzindo um apelo. 2004) . Estudos demonstram a evolução média de um nível na escala de brancura em 4 semanas. com uma escala de brancura que vem na caixa. (Revista Super Interessante. Deixa os seus dentes mais brancos em apenas 4 semanas e é o único que prova. 204.

Serviço de atendimento ao cliente 0800 11 46 20 www.satipel.br (Revista Móbile Fornecedores. Com este time não existe problema. só solução.Função conativa TEXTO 2 Problemas com matéria-prima? A Satipel é a solução. Arvoplac FF e Multiform. Arvorit. Satipel. 111. ano 11. 1999) . e ponto final! A Satipel tem a linha mais completa para solucionar os problemas da indústria moveleira. a nossa qualidade nas suas mãos. Arvoplac BP. jun.com. ed.

enfim. sugerir.Função conativa Nos exemplos. a função conativa é comumente empregada em discursos. convencer. sermões ou até mesmo em regras ou orientações que devem ser seguidas ou obedecidas pelo receptor. em especial nos propagandísticos. . que os textos estão centrados no receptor. porém. Note. Além de em anúncios publicitários. Raramente se tem uma mensagem com um só elemento em destaque. aparecem pelo menos dois – o receptor e o referente (o produto anunciado e suas qualidades). persuadir. a linguagem utilizada emprega a função apelativa porque procura influenciar. pedir. aconselhar. Em alguns textos. influenciar o comportamento de quem recebe a mensagem! É por isso que explora o uso de vocativos e verbos no imperativo. mandar.

Evidencia fatos. Privilegia o contexto. há o predomínio da linguagem denotativa (palavras empregadas no sentido próprio). assuntos ou juízos de forma objetiva e precisa. Observe os textos: . com verbos em terceira pessoa. de forma impessoal e direta. pois há a transmissão de uma informação sem qualquer envolvimento de quem a produziu ou de quem a recebe.Função referencial Certamente a função referencial ou informativa é a mais utilizada no dia-a-dia. Por isso.

Vestuário. Arno. 38. 22 set. (Revista Veja. CSN. Vale do Rio Doce. Comunicação. Educação.Função referencial TEXTO 1 A fila das inovações Leva-se mais de dois anos para registrar uma nova marca ou patente no Brasil.000 de patentes. p. 38) .000 processos de marcas e outros 60. ▪ Empresas que mais pedem registro de patente: Petrobrás. ano 37. Papelaria. As filas somam 300. 2004. Veja que setores e empresas mais requerem marcas e patentes. n. ▪ Setores que mais pedem registro de marca: Alimentação. Embrapa.

17 set.Função referencial TEXTO 2 Nicarágua – Grupo de surdos-mudos cria idioma próprio Um grupo nicaraguense de crianças surdas-mudas criou sua própria linguagem sem que lhe fosse ensinada a linguagem de sinais convencional. Os cientistas concluíram que pessoas nessas condições já nascem aptas a desenvolver um sistema de comunicação. ano 84. 27561. segundo estudo publicado na revista científica “Science”. da mesma forma que não precisam ser ensinadas a andar. 2004) . (Folha de São Paulo. n.

php Acesso em 21/01/13) . a forma. o estilo e aparência geral de um livro.plural.br/informativos_gloss_preimpressao.com. textos e outros elementos.Função referencial TEXTO 3 Boneco: 1) Layout preliminar mostrando a posição das ilustrações. panfleto ou outra peça impressa. conforme aparecerão no produto impresso. (Disponível em: http://www. o tamanho. 2) Conjunto de páginas brancas dobradas e arranjadas para mostrar a sequência.

(SENAI-SP. CEMAD. comentar ou expor opiniões.) . 2004. 13. Votuporanga. Falamos apenas para saber se nosso receptor nos ouve ou para estabelecer o contato com a finalidade de posteriormente começar uma conversa.Função fática Muitas vezes. p. falamos ou escrevemos um texto sem o desejo de informar.

“certo?”. A função fática também se manifesta em situações de uso coloquial da linguagem como “né?”. sem que se deseje uma resposta. Seu objetivo é testar o canal.Função fática Nos quadrinhos anterior não estão expressas informações substanciais. Seria um teste para verificar se o interlocutor está ouvindo ou prestando atenção ao que se fala. ou seja. a mensagem está apenas centrada no canal de comunicação. certificar-se de que a comunicação entre o emissor e o receptor está sendo realizada de forma satisfatória. . “você está me entendendo?”.

a que costuma recorrer? Normalmente ao dicionário. analisar.Função metalinguística Quando você não sabe o significado de uma palavra. no caso a língua portuguesa. Quando o código. explicar. como é o caso de “Lisbela e o prisioneiro”. dizemos que a linguagem exerce uma função metalinguística. uma peça teatral que represente a história do teatro ou a própria encenação. é claro! E qual é a função do dicionário? Explicar palavras através de palavras. é usada para definir. Essa função pode estar presente nas diversas formas de comunicação: um filme que retrate o próprio cinema. um poema . criticar o próprio código.

uma pintura que mostre o próprio artista que a executa. Observe a particularidade do texto “Anuncie seu produto: a propaganda é a arma do negócio”. persuadir o receptor da mensagem. Outros exemplos de textos metalinguísticos: . Temos nesse texto a função metalinguística (a propaganda que fala da própria propaganda) e a função conativa que procura convencer. ou até mesmo em músicas e textos propagandísticos.Função metalinguística poema que fale sobre a própria poesia.

Escrever é lembrar-se. Os melhores são os que escrevem pelo prazer de escrever. outros para se perpetuar nos manuais de literatura ou conquistar posições e honrarias.” (Lêdo Ivo) . Uns escrevem para salvar a humanidade ou incitar lutas de classes.Função metalinguística “Escrever é expressar-se.

em estado de dicionário. Estão paralisados.Função metalinguística “Penetra surdamente no reino das palavras. Lá estão os poemas que esperam ser escritos.” (Carlos Drummond de Andrade – Procura da poesia – fragmento) . há calma e frescura na superfície intata Ei-los sós e mudos. mas não há desespero.

Função metalinguística Um outro exemplo de texto metalinguístico são as legendas que explicam fotos ou ilustrações: é o código verbal traduzindo outro – o não verbal. Como você vê. . a função metalinguística está presente em muitos textos da sua vida de estudante e em sua ação social.

As músicas. sinais de pontuação como exclamações. com o intuito de impressionar o receptor. as novelas e outras expressões artísticas como a pintura. As mensagens são marcadas por interjeições. O comunicador transmite suas ideias. . a representação através da dança ou do teatro que deixem transparecer o estado emocional do emissor também são textos que apresentam a função emotiva. opiniões e juízos de forma subjetiva. adjetivos. reticências e uso do vocativo.Função emotiva Quando o fator mais importante em uma situação de comunicação é o próprio eu (emissor) dizemos que ocorre a função emotiva ou expressiva da linguagem.

(Lenha – Zeca Baleiro) .Função emotiva Observe os textos: “Eu não sei dizer o que quer dizer o que vou dizer eu amo você mas não sei o que isso quer dizer”.

Começamos a namorar.) (Soneto do amor total – Vinícius de Moraes) ... meu amor . RJ. n.” (Ângela. (Ivete Sangalo) “Depois de conhecer um cara numa sala de bate-papo.” (.Função emotiva “Acho que a cada idade você se apaixona de um jeito diferente. Revista Marie Claire. Hoje a minha paixão está mais ligada à compreensão e à admiração”. 2004... mas durou pouco. Encontros pela Internet disfarçam o caráter das pessoas. 16) “Amo-te tanto.. abr. Assim que terminamos.. resolvemos nos encontrar. 157. ele colocou a minha vida na rede. p. não cante O humano coração com mais verdade. Amo-te como amigo e como amante Numa sempre diversa realidade.

representação no papel. trocadilhos. Quando o texto está centrado na própria mensagem tem-se a função poética da linguagem. a função poética aparece em textos em versos e em prosa ou até mesmo em provérbios e slogans publicitários e propagandas que buscam a originalidade e a criatividade. rimas.Função poética Uma mensagem é constituída de forma e conteúdo: como se diz e o que se diz. Apesar de ser mais comum em textos literários. jogos de sons. . Ela comunica algo por meio de vários recursos como o uso da linguagem conotativa (palavras em sentido figurado). figuras de estilo.

” beba coca cola babe cola beba coca babe cola caco caco cola cloaca (Décio Pignatari) (Slogan publicitário) .Função poética Observe os dois textos: “Beba Coca-Cola.

Função poética No primeiro texto (slogan publicitário) aparecem a função conativa (uso do verbo no imperativo centrado no receptor da mensagem) e a função poética. que explora o jogo de consoantes (dois fonemas são repetidos beba coca) e o jogo de vogais (coca – cola). a partir da marca de um produto. um poema que vai além da mensagem original e critica. explora a disposição gráfica das palavras que passou a integrar o significado do poema. . No segundo texto o autor cria.

Por exemplo “juntar a fome com a vontade de comer” (provérbio popular) e “juntamos a fome com a vontade de ler” (anúncio de uma revista de receitas) são textos que exploram a função poética da linguagem através da própria organização da mensagem. . em geral. constituindo bons exemplos da função poética da linguagem.Função poética Os provérbios são. ritmadas. de fácil memorização. a função poética não pode (e não deve) ser a função predominante. A partir de provérbios outros textos são criados fazendo referência ao texto original. Em textos essencialmente informativos (função referencial). em textos de caráter científico ou técnico. frases bem arrumadas.

É preciso mais do que reconhecer os recursos utilizados pelo autor dos textos. é preciso aplicá-los quando produzir os próprios textos buscando sempre maior eficiência ao expressar suas ideias. você poderá observar que finalidade tem os recursos utilizados pelo autor. Depois de estudar as funções da linguagem e identificálas nos mais diversos textos alheios lidos e analisados.Concluindo O estudo das funções da linguagem é muito importante para percebermos as diferenças e semelhanças existentes nos mais diversos tipos de textos e a intenção de quem os escreve. .

às vezes um texto pode apresentar mais de uma função da linguagem.Concluindo Como você observou. . Porém. com o uso de verbos no imperativo. Há. procurando convencer. uma que sobressai. Tome como exemplo um texto a respeito dos cuidados ou recomendações para a atuação na área da mecânica. persuadir o usuário da gráfica. Nele predominará a função conativa – a mensagem centrada no receptor do ato comunicativo. permitindo-nos identificar a que elemento comunicativo se dá mais destaque. no entanto. a função referencial também estará presente no texto com informações ao usuário.

através da palavra escrita.Concluindo Estudar as funções da linguagem. O exercício – o ato de escrever os próprios textos – contribui para a sua formação profissional e enquanto cidadão. o diálogo com o contexto e com outros textos (intertextualidade). que consegue. . sentimentos e opiniões e convencer ou fazer mudar de opinião outras pessoas. exprimir suas ideias. analisar uma gama variada de textos verbais e não-verbais e perceber a intenção do autor do texto. são recursos que devem ser explorados por quem deseja escrever com eficiência.

Aurélio Buarque de Holanda. FERREIRA. INFANTE. José Carlos de.Referências AZEREDO. 8ª ed. Samira. 3ª ed. Mini Aurélio: o dicionário da língua portuguesa. 4. Ulisses. Curitiba: Positivo. 2010. 1998. ed. CHALHUB. São Paulo: Publifolha. 1990. São Paulo: Scipione. 2010. . Gramática Houaiss da Língua Portuguesa. Do texto ao texto: curso prático de leitura e redação. São Paulo: Ática. Funções da linguagem.