You are on page 1of 4
LÍNGUA PORTUGUESA II Prof Mario Grangeia e Verônica Ferreira Turmas B e C Número

LÍNGUA PORTUGUESA II Prof ES Mario Grangeia e Verônica Ferreira Turmas B e C

Número

LÍNGUA PORTUGUESA II Prof Mario Grangeia e Verônica Ferreira Turmas B e C Número

Exercícios: Figuras de Linguagem

Identifique as figuras de linguagem presentes nos textos abaixo, destacando as palavras ou expressões figuradas.

  • 1. “Naquela manhã em particular, entretanto, por ser sábado e por causa do sol intenso, ele [Kotler]

não estava tão impecavelmente arrumado. Ao invés disso, vestia um paletó branco sobre as calças e o cabelo pendia sobre a testa, exausto.” (John Boyne)

  • 2. Amor é fogo que arde sem se ver;

É ferida que dói e não se sente; É um contentamento descontente; É dor que desatina sem doer;

É um não querer mais que bem querer; É solitário andar por entre a gente; É nunca contentar-se de contente; É cuidar que se ganha em se perder;

É querer estar preso por vontade;

É servir a quem vence, o vencedor;

É ter com quem nos mata lealdade.

Mas como causar pode seu favor Nos corações humanos amizade, se tão contrário a si é o mesmo Amor? (Camões)

  • 3. Mais tarde naquela noite, Bruno escutou alguns trechos da conversa entre o pai e a mãe. Certas

frases escaparam pela fechadura ou por sobre a porta do escritório do pai e subiram pela escada e deram a volta pelo andar de cima e deslizaram por sobre a porta do quarto de Bruno. (John Boyne)

  • 4. Ouviram do Ipiranga as margens plácidas

De um povo heróico o brado retumbante, E o sol da liberdade, em raios fúlgidos, Brilhou no céu da pátria nesse instante.

  • 5. Identifique as figuras de linguagem presentes nos textos e infira seu efeito de sentido.

    • a. A catedral, no lugar de a igreja catedral; Maracanã, no ligar de o estádio Maracanã.

    • b. “Estas altas árvores

são umas harpas verdes

com cordas de chuva

que tange o vento.” (Cecília Meireles)

  • c. “Há níqueis reservados para ele em toda casa.” (Carlos Drummond de Andrade)

d. “Se eu pudesse contar as lágrimas que chorei na véspera e na manhã, somaria mais que todas as vertidas desde Adão e Eva.” (Machado de Assis)

  • 6. Meu coração é um almirante louco

Que abandonou a profissão do mar” (Fernando Pessoa)

  • 7. (UFPE) DESCOBERTA DA LITERATURA

No dia-a-dia do engenho/ toda a semana, durante/ cochichavam-me em segredo: / saiu um novo romance./ E da feira do domingo/ me traziam conspirantes/ para que os lesse e explicasse/ um romance de barbante./ Sentados na roda morta/ de um carro de boi, sem jante,/ ouviam o folheto guenzo, / o seu leitor semelhante,/ com as peripécias de espanto/ preditas pelos feirantes./ Embora as coisas contadas/ e todo o mirabolante,/ em nada ou pouco variassem/ nos crimes, no amor, nos lances,/

e soassem como sabidas/ de outros folhetos migrantes,/ a tensão era tão densa,/ subia tão alarmante,/ que o leitor que lia aquilo/ como puro alto-falante,/ e, sem querer, imantara/ todos ali, circunstantes,/ receava que confundissem/ o de perto com o distante,/

o ali com o espaço mágico,/ seu franzino com gigante,/ e que o acabasse tomando/ pelo autor imaginante/ ou tivesse que afrontar/ as brabezas do brigante./

(…)

João Cabral de Melo Neto

Sobre as figuras de linguagem usadas no texto, relacione as duas colunas abaixo:

1ª COLUNA (1) Romance de barbante (2) Roda morta; folheto guenzo (3) Como puro alto-falante (4) Perto/distante Ali/espaço mágico Franzino/gigante (5) Cochichavam-me em segredo

A ordem correta é:

  • a) 1, 2, 3, 4, 5

  • b) 5, 2, 3, 1, 4

  • c) 3, 1, 4, 5, 2

  • d) 2, 1, 3, 4, 5

  • e) 2, 4, 5, 3, 1

2ª COLUNA ( ) Pleonasmo ( ) Metáfora ( ) Comparação ( ) Metonímia

( ) Antítese

  • 8. (UFPE) Assinale a alternativa em que o autor NÃO utiliza prosopopéia.

    • a) “A luminosidade sorria no ar: exatamente isto. Era um suspiro do mundo.” (Clarice Lispector)

    • b) “As palavras não nascem amarradas, elas saltam, se beijam, se dissolvem…” (Drummond)

    • c) “Quando essa não-palavra morde a isca, alguma coisa se escreveu.” (Clarice Lispector)

    • d) “A poesia vai à esquina comprar jornal”. (Ferreira Gullar)

    • e) “Meu nome é Severino, Não tenho outro de pia”. (João Cabral de Melo Neto)

9. (FUVEST) A catacrese, figura que se observa na frase “Montou o cavalo no burro bravo”, ocorre

em:

  • a) Os tempos mudaram, no devagar depressa do tempo.

  • b) Última flor do Lácio, inculta e bela, és a um tempo esplendor e sepultura.

  • c) Apressadamente, todos embarcaram no trem.

  • d) Ó mar salgado, quanto do teu sal são lágrimas de Portugal.

  • e) Amanheceu, a luz tem cheiro.

    • 10. (UFPA) Nos versos

“E se encorpando em tela, entre todos, se erguendo tenda, onde entrem todos, se entretendendo para todos, no toldo…” (João Cabral de Melo Neto) tem-se exemplo de

  • a) eufemismo

  • b) antítese

  • c) aliteração

  • d) silepse

  • e) sinestesia

    • 11. (ANHEMBI)

“A novidade veio dar à praia na qualidade rara de sereia metade um busto de uma deusa maia metade um grande rabo de baleia a novidade era o máximo do paradoxo estendido na areia alguns a desejar seus beijos de deusa outros a desejar seu rabo pra ceia oh, mundo tão desigual tudo tão desigual de um lado este carnaval do outro a fome total e a novidade que seria um sonho milagre risonho da sereia virava um pesadelo tão medonho ali naquela praia, ali na areia a novidade era a guerra entre o feliz poeta e o esfomeado estraçalhando uma sereia bonita despedaçando o sonho pra cada lado” (Gilberto Gil – A Novidade)

Gilberto Gil em seu poema usa um procedimento de construção textual que consiste em agrupar idéias de sentidos contrários ou contraditórios numa mesma unidade de significação. A figura de linguagem acima caracterizada é:

  • a) Metonímia.

  • b) Paradoxo.

  • c) Hipérbole.

  • d) Sinestesia.

  • e) Sinédoque.

GABARITO

1

personificação

2

metáfora

3

comparação / hipérbole / personificação

4

personificação / metáfora / metáfora

5

a)

metonímia

b)

metáfora

c)

metonímia (dinheiro)

d)

hipérbole

6

metáfora e personificação

7

B

8

E

9

C

  • 10 C

  • 11 B