You are on page 1of 1

1ª QUESTÃO A decisão apresentada no caso em tela está correta, uma vez que como característica precípua da sociedade em nome

coletivo é a responsabilidade ilimitada e solidária dos seus sócios. Neste sentido, o artigo 1043 do Código Civil disciplina que “o credor particular de sócio não pode, antes de dissolver-se a sociedade, pretender liquidação da quota do devedor”. Deve-se considerar também, a título de considerar tal decisão correta, o enunciado 63 da 1º Jornada de Direito Civil do CJF que dispôs que o “art. 1.043: suprimir o art. 1.043 ou interpretá-lo no sentido de que só será aplicado às sociedades ajustadas por prazo determinado.” 2ª QUESTÃO O sócio comanditado responde pelas obrigações pretéritas da sociedade quando ingressa em sociedade de comandita simples após três anos de sua constituição, conforme o disposto no artigo 1025 do Código Civil. 3ª QUESTÃO A sociedade empresária do caso em tela será empresária por ser uma sociedade por ações nos termos do artigo 982 do Código Civil que dispõe que “Salvo as exceções expressas, considera-se empresária a sociedade que tem por objeto o exercício de atividade própria de empresário sujeito a registro (art. 967); e, simples, as demais”, sendo certo que nas sociedades por ações a forma prevalece sobre o objeto.