You are on page 1of 6

Departamento de Engenharia Civil

Faculdade de Ciências e Tecnologia
Universidade de Coimbra
Nome: N.º:
BETÃO ARMADO I (2.º semestre) – Frequência – 2 de Junho de 2010
- RESOLUÇÃO da 2ª Parte -

2. Considere a viga simplesmente apoiada, esquematizada na figura , com 8,0m de vão e secção rectangular
(b=0,35m; h=0,70m), em betão C30/37 e aço S500, de uma estrutura exposta ao sal transportado pelo ar
mas não em contacto directo com a água do mar. A armadura longitudinal é constituída, na face inferior,
por 4φ16 (dispostos numa só camada) desde os apoios até 1,5m destes e por 8φ16 (agrupados dois a dois
na vertical) na zona central do vão (com 5,0m de comprimento); a face superior apresenta 1φ12 em cada
canto; e as faces laterais 1φ12 a meio. A armadura transversal é constituída por estribos φ6 de dois ramos,
com um recobrimento c=30mm, espaçados 10cm desde os apoios até 1,0m destes, espaçados 20cm a
partir destas secções e até 2,0m dos apoios e espaçados 30cm na zona central do vão (com 4,0m de
comprimento).

Pretende-se que faça a análise da viga, segundo os pontos e alíneas seguintes, indicando a sua
conformidade de acordo com o EuroCódigo 2, ou inconformidade (comentando sempre que tal se
verifique mas sem efectuar correcções). Nos cálculos assuma sempre cot 2.0 θ = .

2.1a) (1,0) Verifique se o recobrimento e a disposição dos varões nas secções satisfazem os requisitos do
EuroCódigo 2.

( )
max 2 16 23;35( 1);10 10 45
nom
c XS mm = × = + = >30mm, não satisfaz!
(NOTA: C30/37 é uma classe de resistência adequada à classe de exposição XS1 mas não permite
diminuir c
min,dur
)

( ) 350 2 36 4 16 3 71 23 mm mm δ = − × − × = > , satisfaz!
(NOTA: havendo torção, os varões da armadura longitudinal não devem estar espaçados mais de 350mm,
o que também se verifica)

2.1b) (1,5) Trace o diagrama do momento resistente, desprezando a contribuição dos varões nas faces laterais
e superior e cotando a distância aos apoios das secções relevantes.

3
0.8 20 10 0.35 5600
c
F x x = × × × =
4 3
8.04(16.08) 10 435 10 350(700)
s
F kN

= × × × = , para 4φ16(8φ16)
62 (125 ) x mm mm ⇒ =
( ) 350(700) 0.656(0.648) 0.4 0.062(0.125) 221(419)
Rd
M kNm = × − × = , para 4φ16(8φ16)

( ) 0.9 648 2.0 0 2 583
l
a mm = × × − =
2.25 1.0 1.0 2.01.5 3.0
bd
f MPa = × × × =
4 8 435 217
Sd
MPa σ = × =
,
16 217
289
4 3
b rqd
l mm = × =
1.5 2.37
l bd
a l m + + =

2.2a) (1,0) Verifique se a área e o espaçamento da armadura transversal satisfaz os requisitos do
EuroCódigo 2.

3
,min
0.08 30 500 0.88 10
w
ρ

= × = ×

Departamento de Engenharia Civil
Faculdade de Ciências e Tecnologia
Universidade de Coimbra
Nome: N.º:
BETÃO ARMADO I (2.º semestre) – Frequência – 2 de Junho de 2010
- RESOLUÇÃO da 2ª Parte -

3
3
3
1.63 10 10 ,satisfaz
0.81 10 20 ,nãosatisfaz
0.54 10 30 ,nãosatisfaz
w
s cm
s cm
s cm
ρ



⎧ × ⇐ =

= × ⇐ =


× ⇐ =



,max
0.75 0.648 0.486 0.30
l
s m m = × = > , satisfaz
,max
0.75 0.648 0.486
t
s m = × = , satisfaz

2.2b) (1,0) Determine o valor do esforço transverso resistente da viga sem armadura transversal, o valor
máximo que o esforço transverso resistente pode assumir e o valor do esforço transverso resistente
a meio vão.

,
0.181.5 0.12
Rd c
C = =
1 200 656 1.55 k = + =
3 3
8.04(16.08)
3.5 10 (7.1 10 )
35 65.6(64.8)
l
ρ
− −
= = × ×
×

( )
13
3
,
0.407(0.516)
0.12 1.55 100 3.5(7.1) 10 30 350 656(648) 93.5(116.9)
Rd c
V kN

⎡ ⎤
= × × × × × × × =
⎢ ⎥
⎣ ⎦

(NOTA:
3 2 12
min
0.035 1.55 30 0.370 0.407 v = × × = < )
3
,max
1 0.35 0.9 0.648 0.528 20 10 (2 0.5) 862
Rd
V kN = × × × × × × + =
4
3
,
292.8 10
0.57 10
0.9 0.656(0.648) 435 10 2.0 144.6 20
96.4 30
Rd s
kN s cm
V kN s cm
s
kN s cm

⇐ = ⎧
× ⎪
= × × × × × = ⇐ =


⇐ =



2.3a) (2,0) Trace o diagrama do esforço transverso resistente, admitindo que a viga para uma dada
combinação de acções apresenta um momento torçor actuante de 1,5KNm.

( ) ( ) ( ) 350 700 2 350 700 117 88 2 30 6 8 t mm mm = × + = > = + +
( )( )
2
0.350 0.117 0.700 0.117 0.136
k
A m = − − =
2 2
2 3
( 1.5 )
0.063 0.126
2 ( 0.136 ) cot ( 2.0) ( 435 10 )
T
st Rd sw
k yd
A T kNm A
cm m cm m
s s A m f kPa θ
= ⎛ ⎞
= = → =
⎜ ⎟
× = × = × = ×
⎝ ⎠

4 3
,
286.3 10
0.57
0.126 10 0.9 0.656(0.648) 435 10 2.0 138.2 20
90.0 30
Rd s
kN s cm
V kN s cm
s
kN s cm

⇐ = ⎧
⎪ ⎛ ⎞
= − × × × × × × = ⇐ =

⎜ ⎟
⎝ ⎠

⇐ =





Nome: N.º:
BETÄO ARMADO I (2.º semestre) - Frequência - 2 de 1unho de 2010
1 -ª Parte

Nota: Nas resoluções apresentam-se apenas os resultados, no exame devem
explicar convenientemente todos os cálculos.
1. Considere a viga de dois tramos da Fig.1, localizada em ambiente interior. A viga e uma vez
hiperstatica e são dados os diagramas de esIorço transverso e de momento para cargas de valor unitario
nas Fig1b,c e d). Nos tramos da esquerda a carga concentrada, Qk÷10kN, e da direita a carga
distribuida, qK÷20kN/m, podem actuar independentemente e têm os seguintes coeIicientes ψ:
3 , 0 ; 5 , 0 ; 7 , 0
2 1 0
= = = ϕ ϕ ϕ . Betão C30 e aço S500, e a estrutura e carregada aos 60
dias.

Fig1 a) Fig1b)

Fig1c) Fig1d)
a) (1,5) Sabendo que para obter o maior momento negativo no apoio central se devem carregar ao
maximo os tramos adjacentes a esse apoio, e que para o maior momento positivo em cada
tramo se deve carregar esse tramo ao maximo e o adjacente ao minimo, indique as
combinações necessarias para obter a envolvente dos diagramas de momentos da viga, para
veriIicação dos ULS. Desenhe essa envolvente.

Momento negativo
Comb1: 1.35Gk¹1.5qk¹1.5*0.7*Qk; Comb2: 1.35Gk¹1.5Qk¹1.5*0.7*qk ;
M-÷-(20.25x0.519¹50.25x0.825¹10.5x0.259)÷-54.69kNm
M-÷-(20.25x0.519¹41.25x0.825¹15x0.259)÷-48.43kNm
Momento positivo
Comb3: 1.35Gk¹1.5*Qk; Comb4: 1.35Gk¹1.5*qk ;
M-÷-(20.25x0.519¹15x0.259¹20.25x0.826)÷-31.12kNm
M-÷-(20.25x0.519¹50.25x0.825)÷-51.97kNm
Comb5: 1.0Gk¹1.5*Qk; Comb6: 1.0Gk¹1.5*qk ;
M-÷-(15x0.519¹15x0.259¹15x0.826)÷-24.06kNm
M-÷-(15x0.519¹(15¹1.5*20)x0.825)÷-44.91kNm
Estes são os momentos negativos para cada combinação, deve-se agora desenhar todos na mesma
Iigura de Iorma a obter a envolvente.

Departamento de Engenharia Civil
Faculdade de Ciências e Tecnologia
Universidade de Coimbra
Nome: N.º:
BETÄO ARMADO I (2.º semestre) - Frequência - 2 de 1unho de 2010
2 -ª Parte



b) (1,0) EIectue o predimensionamento da viga considerando a secção rectangular e um momento
negativo de -60kNm.
Arbitrando µ÷0.25, b÷h/2 e d÷0.9h, vem: 0.25÷60/(h/2 (0.9h)
2
20000); h÷0.309m. Pode-se
considerar para predimensionamento da secção rectangular h÷0.36m e b÷0.18m.
c) (1,5) Sendo a analise linear elastica seguida de redistribuição uma Iorma de se obter um
diagrama para calculo a rotura, que melhor se aproxima do comportamento não linear do betão
armado, diga se e possivel Iazer essa redistribuição no presente caso, justiIique. Sera possivel
baixar o momento negativo no apoio de Iorma a torna-lo igual ao obtido para a combinação
que da o maior momento positivo no tramo direito? JustiIique e Iaça os calculos seguindo as
indicações do EC2 no caso em que se pode dispensar a veriIicação da capacidade de rotação
plastica da secção critica. Desenhe a envolvente de momento com a reIerida redistribuição.
Sim a redistribuição e possivel pois a estrutura e hiperstatica. O maior momento negativo Ioi na
Comb1 de 54.69kNm. Na Comb 4, para obter o maior momento positivo no tramo da direita , o
momento no apoio e de -51.97kNm. Para os igualar Iaz-se uma redistribuição δ÷51.97/54.69÷0.95.
δ~K1¹K2xu/d; neste caso: δ~0.44¹1.25xu/d. Usando a secção de h÷0.36m e b÷0.18m, e d÷0.30m
vem: µ÷51.97/(0.18 (0.30)
2
20000)÷0.160; α÷0.217. δ~0.44¹1.25 0.217÷0.711.
Logo δ=0.95~0.711, veriIica esta condição e a redistribuição e possivel.
d) (2,0) Considere como possiveis as três secções indicadas na Fig.1ª), e eIectue o
dimensionamento para um momento negativo no apoio central de -60kNm. VeriIique nos três
casos as areas minima e maxima de armadura. Compare as soluções em termos de economia
de aço e de ductilidade.
Secção rectangular :

b÷0.20; µ÷60/(0.20 (0.32)
2
20000)÷0.146; ω÷0.160; α÷0.196; As÷4.71cm
2
,
x÷0.196x0.32÷0.063m.
Secção T :b÷0.55;

µ÷60/(0.55 (0.32)
2
20000)÷0.053; ω÷0.055; α÷0.079; As÷4.45cm
2
.
x÷0.079x0.32÷0.025m. Mais ductil e mais economica.
Secção T

:b÷0.15; µ÷60/(0.15 (0.32)
2
20000)÷0.195; ω÷0.220; α÷0.271; As÷4.85cm
2
.
x÷0.271x0.32÷0.086m. Menos ductil e menos economica. Falta o calculo da armadura minima e
maxima em cada caso.
e) (1,0) Para a secção rectangular (Fig1a) com uma armadura composta por 5φ12, calcule as
tensões em serviço para combinações quase permanentes e Iaça as veriIicações indicadas no
EC2. JustiIique o calculo.
Comb quase permanente para a qual o momento negativo e maximo:
Mcqp÷-(15x0.519¹(15¹20xo.3)x0.825¹10x0.3x0.259)÷-25.89kNm; 5φ12÷5.65 cm
2
.
αeρ÷(200/33)*(5.65/20/32)÷0.054; α÷0.27; Cc÷8;
σc,cqp÷8x25.89/0.20/0.32
2
÷10.1MPa·0.45Ick÷0.45x30÷13.5MPa.

Departamento de Engenharia Civil
Faculdade de Ciências e Tecnologia
Universidade de Coimbra
Nome: N.º:
BETÄO ARMADO I (2.º semestre) - Frequência - 2 de 1unho de 2010
3 -ª Parte

2. Considere a viga simplesmente apoiada, esquematizada na Iigura , com 8,0m de vão e secção rectangular
(b÷0,35m; h÷0,70m), em betão C30/37 e aço S500, de uma estrutura exposta ao sal transportado pelo ar
mas não em contacto directo com a agua do mar. A armadura longitudinal e constituida, na Iace inIerior,
por 4φ16 (dispostos numa so camada) desde os apoios ate 1,5m destes e por 8φ16 (agrupados dois a dois
na vertical) na zona central do vão (com 5,0m de comprimento); a Iace superior apresenta 1φ12 em cada
canto; e as Iaces laterais 1φ12 a meio. A armadura transversal e constituida por estribos φ6 de dois ramos,
com um recobrimento c÷30mm, espaçados 10cm desde os apoios ate 1,0m destes, espaçados 20cm a partir
destas secções e ate 2,0m dos apoios e espaçados 30cm na zona central do vão (com 4,0m de
comprimento).

Pretende-se que Iaça a analise da viga, segundo os pontos e alineas seguintes, indicando a sua
conIormidade de acordo com o EuroCodigo 2, ou inconIormidade (comentando sempre que tal se
veriIique mas sem eIectuar correcções). Nos calculos assuma sempre cot 2.0 θ = .

2.1a) (1,0) VeriIique se o recobrimento e a disposição dos varões nas secções satisIazem os requisitos do
EuroCodigo 2.
2.1b) (1,5) Trace o diagrama do momento resistente, desprezando a contribuição dos varões nas Iaces laterais
e superior e cotando a distância aos apoios das secções relevantes.
2.2a) (1,0) VeriIique se a area e o espaçamento da armadura transversal satisIaz os requisitos do
EuroCodigo 2.
2.2b) (1,0) Determine o valor do esIorço transverso resistente da viga sem armadura transversal, o valor
maximo que o esIorço transverso resistente pode assumir e o valor do esIorço transverso resistente
a meio vão.
2.3a) (2,0) Trace o diagrama do esIorço transverso resistente, admitindo que a viga para uma dada
combinação de acções apresenta um momento torçor actuante de 1,5KNm.

















Departamento de Engenharia Civil
Faculdade de Ciências e Tecnologia
Universidade de Coimbra
Nome: N.º:
BETÄO ARMADO I (2.º semestre) - Frequência - 2 de 1unho de 2010
4 -ª Parte


3. (2,0) Explique as razões pelas quais se deve proceder a um controlo da abertura de Iendas em estruturas
de betão armado, e reIira os procedimentos preconizados no Eurocodigo 2 para a veriIicação do
estado limite de abertura de Iendas. Descreva ainda o Iuncionamento de uma secção de betão armado
em serviço submetida em Ilexão em estado Iendilhado e não Iendilhado, e os Iactores que aIectam a
abertura de Iendas.

4. Considere a viga representada na Iigura.

4a) (0,5) VeriIique de Iorma indirecta o estado limite de deIormação de acordo com o Eurocodigo 2.
4b) (2,0) Determine, usando o metodo bilinear, a Ilecha maxima a longo prazo da viga representada na
Iigura. Comente o resultado obtido a luz do limite regulamentar.
0
,
4
0
0,60
5 Ø20
3,0
4 Ø16
AP = 15 kN/m + PP
SOB = 10 kN/m (Ψ1 = Ψ2 = 0,2)
C30/37
A500NR
recobrimento nominal 4 cm
classe exposição ambiental XC1
Ø6
t0=14 dias
εcs=-200e-6
Humidade média 80 %


5. Considere que a viga e pos-tensionada e que a secção do encastramento e a representada na Iigura.

5a) (1,5) Admitindo 5° de perdas instantâneas e 10° de perdas totais, determine (se existente para a
excentricidade indicada) o menor valor de pre-esIorço maximo (i.e. aplicado na ancoragem activa)
que permite limitar a tensão maxima de compressão a 0,6f
ck
e simultâneamente veriIicar a
descompressão (ambas em serviço - t
·
).
5b) (0,5) Para esse valor de pre-esIorço, determine a area de aço (f
puk
÷1860 MPa, f
p0,1k
÷1580MPa) por
Iorma a cumprir os limites do Eurocodigo 2 para as tensões nas armaduras de pre-esIorço.

0,60
4 Ø16
5 Ø20
Ø6 0
,
4
0
0
,
1
0